Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Londres - Amsterdam - Paris - Dezembro


Posts Recomendados

  • Membros
A sua postagem anterior não estava muito clara, e por acho que a gente confundiu as coisas...

 

A quantidade mínima de dinheiro que você precisa quando está entrando na Europa é de 60 Euros por dia para cada pessoa, para despesas de hospedagem, alimentação, etc...

 

Agora se você terá hospedagem gratuita, e tiver um termo de responsabilidade (garantverklaring) de um morador legalmente estabelecido na Holanda assumindo a responsabilidade pela sua hospedagem, parece que a exigência de dinheiro diminui para 35 Euros por dia.

 

Mas eu não arriscaria, iria com no mínimo 60 Euros por dia por pessoa, pois se você tem parentes morando lá e vai ficar hospedado na casa dos parentes, você será um caso que chamará bastante atenção da imigração, e muito provavelmente eles vão querer conferir tudo muito bem. pois mesmo que você não tenha a menor intenção de ficar lá, o seu perfil de viajante se encaixa perfeitamente no perfil de quem pretende ficar lá na Holanda...

 

Mais detalhes: https://ind.nl/en/individuals/residence-wizard/visa/short-stay-visa

 

Adriano, mais uma vez grato por responder, entao eu vou pegar a quantidade de euros que dê 60 euros por pessoa

 

mais uma pergunta desta vez cambio de moeda (troca de real por euro)

 

o que é melhor? cambiar numa casa de cambio ou em banco na qual se tem conta?

como reconhecer se a moeda é falsa ou verdadeira?

como saber se a casa de cambio é confiavel? eu estava pensando em fazer na Confidence Cambio, tem alguma referencia sobre ela, idoneidade, reputação ilibada a respeito de transição de moeda estrangeira?

 

 

pergunto isto porque nao conheço moeda estrangeira, vai ser a primeira vez que vou ter acesso a este tipo de moeda (euro)

Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 227
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

Mais Ativos no Tópico

Postagens Populares

[t1]Londres[/t1]   A chegada em Londres não podia ser melhor, chegamos ao meio-dia num dia ensolarado, na aproximação para o pouso fizemos várias voltas a baixa altitude sobre o Tamisa no centro de

  • Membros de Honra

Você não precisa necessariamente ter toda esta quantia em Euros, você pode usar o limite do seu cartão de crédito e o saldo da sua conta corrente/poupança em Reais para comprovar que possui recursos equivalentes a 60 Euros por dia.

 

Levar tudo em espécie é muito arriscado, você corre o risco de ser assaltado, perder o dinheiro, alem de ficar meio paranoico andando com um monte de dinheiro no bolso.

 

O melhor é você levar uma pequena quantidade de euros em espécie, uns 300 ou 400 euros são suficientes para as despesas do primeiro momento, como por exemplo comer algo no aeroporto, pagar um táxi, ônibus, etc...

 

O restante do seu dinheiro, você pode levar em um cartão de débito pré-pago em Euros, também conhecido como VTM (Visa Travel Money). O VTM funciona assim: Você vai numa casa de câmbio aqui no Brasil e pede pra fazer um VTM e informa quantos euros quer carregar no cartão, depois você transfere o dinheiro para a conta da Confidence, que irá colocar um crédito em euros no seu cartão VTM. Aí é só usar o seu cartão VTM para efetuar saques em qualquer caixa automático do exterior.

 

A Confidence é uma das maiores casas de câmbio do Brasil, muitas pessoas utilizam e por enquanto, não se tem noticia de problemas com eles.

 

A maioria dos bancos também faz cartões pré-pagos em moeda estrangeira e vendem moeda em espécie, mas costumam ter taxas altas, vai de você comparar as taxas do seu banco com a confidênce.

 

 

A Confidence Cambio faz estes cartões,

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

Sobre casa de câmbio, a confidence é boa, mas costuma ser mais careira.

 

Eu já usei as seguintes casa de cambio para fazer VTM:

www.cambiobr.com.br

www.spmundicambio.com.br

 

Uma boa alternativa que inclusive eu providenciei para minha mãe, que vai mês que vem para a Europa, foi fazer um fundo cambial em euro no Banco do Brasil, daí ela vai poder usar o cartão de crédito sem se preocupar com a variação cambial. A vantagem é que vc ganha milhas no cartão, a cotação na fatura costuma ser um pouco melhor que de um cartão pré-pago, vc não perde na conversão se não gastar todos os euros. A única desvantagem é que vc paga imposto de renda sobre o lucro, se houver, mas tende a ser pouco num período de 2/3 meses.

 

http://www37.bb.com.br/portalbb/fundosInvestimento/fundosinvestimento/gf07,802,10340,10340,1,0.bbx?fundo=150

 

O itaú também está com uma boa alternativa que é depositar moeda estrangeira no cartão de crédito, isso vale a pena, mas vc tem que saber o quanto vai efetivamente usar ao contrário da alternativa acima.

 

https://www.itau.com.br/internacional/viagens-exterior/

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
Você não precisa necessariamente ter toda esta quantia em Euros, você pode usar o limite do seu cartão de crédito e o saldo da sua conta corrente/poupança em Reais para comprovar que possui recursos equivalentes a 60 Euros por dia.

 

Levar tudo em espécie é muito arriscado, você corre o risco de ser assaltado, perder o dinheiro, alem de ficar meio paranoico andando com um monte de dinheiro no bolso.

 

O melhor é você levar uma pequena quantidade de euros em espécie, uns 300 ou 400 euros são suficientes para as despesas do primeiro momento, como por exemplo comer algo no aeroporto, pagar um táxi, ônibus, etc...

 

O restante do seu dinheiro, você pode levar em um cartão de débito pré-pago em Euros, também conhecido como VTM (Visa Travel Money). O VTM funciona assim: Você vai numa casa de câmbio aqui no Brasil e pede pra fazer um VTM e informa quantos euros quer carregar no cartão, depois você transfere o dinheiro para a conta da Confidence, que irá colocar um crédito em euros no seu cartão VTM. Aí é só usar o seu cartão VTM para efetuar saques em qualquer caixa automático do exterior.

 

A Confidence é uma das maiores casas de câmbio do Brasil, muitas pessoas utilizam e por enquanto, não se tem noticia de problemas com eles.

 

A maioria dos bancos também faz cartões pré-pagos em moeda estrangeira e vendem moeda em espécie, mas costumam ter taxas altas, vai de você comparar as taxas do seu banco com a confidênce.

 

 

A Confidence Cambio faz estes cartões,

 

A minha preocupação quanto ao VTM é que nao conseguir utiliza-lo na europa ou ter falhas no carregamento do cartao. Já li historias de problemas de usuarios com cartão VTM com problemas com a operadora de cambio na hora de inserir os creditos devidos

 

http://www.reclameaqui.com.br/2876978/confidence-cambio/problemas-com-cartao-vtm/

 

este caso abaixo aconteceu com quem foi para a argentina...

 

 

Tenho outras experiências, ruins e boas com o VTM: já aconteceu de levarem dias para colocar no cartão o dinheiro. Neste caso, escrevi para a Ouvidoria da empresa e horas depois recebi uma chamada no meu celular da argentina e a situação foi resolvida rapidamente. Também já tive o azar de perder o cartão. O ponto positivo foi que fiz uma chamada gratuita para o Brasil na sexta à tarde e segunda-feira no almoço já estava com o novo, sem pagar nada.

E olho com taxas: para cada saque, a Visa te cobra $10 pesos. Além disso, todos os caixas que consegui sacar aqui são da Banelco, que te cobra mais $18 pela operação, o que ao final te custa $28 extras em cada saque. Para completar, o valor limite por saque é de $1000 (creio que este número seja dado pelo país e não pela empresa), mas você pode fazer vários seguidos, se precisar (sempre pagando a taxinha de $28 pesos outra vez).

 

 

Leia mais: http://aliembuenosaires.com.br/vantagens-e-desvantagens-dos-cartoes-de-viagem-vtm/#ixzz2viHr5qjf

 

O planejamento que ja tenho feito alguns meses, tenho levado em conta, nao cometer erros a respeito deste tema

 

o colega comentou sobre a utilização do cartao de credito. Normalmente eu tenho ojeriza a cartao de credito e só uso mesmo em caso de necessidade. Acha valido mesmo a utilização de cartão de credito no exterior? Orientações para nao haver problema no exterior com cartao de credito

 

a previsão segundo minhas contas, é a possibilidade de saida em torno de 26 dias

 

saida do brasil no dia 03\08 e chegada no dia 04\08 na holanda, entao é menos dois dias de passeio, chegaria no dia 04\08 e nao teria tempo para sair, chegaria so para descansar de uma viagem longa

 

ai tem o lapso temporal entre 05\08 a 30\08 para saidas no exterior= 26 dias

 

pois no dia 31 é embarque de volta

 

a vantagem de se ter moeda corrente a meu ver, é a possibilidade de controle de gastos (poderia partir do principio de uns 100 euros por dia)

 

o cartao de credito no brasil ja é problematica para muitos, entao usar no exterior me causa calafrios..... ::Cold::

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

Reclamações vão existir em qualquer tipo de serviço, você tem que avaliar a gravidade das reclamações e se elas foram resolvidas a contento dentro de um tempo hábil.

 

Eu já vi estas reclamações, mas se você ler as regras do VTM, verá que o prazo para o crédito do valor transferido no VTM é de 2 dias uteis, e a grande maioria das reclamações era de pessoas que carregaram dinheiro no VTM na quinta a tarde ou sexta-feira e já queriam fazer saques no sábado e domingo, coisa que é impossível segundo as regras do VTM, pois geralmente são necessários 2 dias uteis para que o valor seja disponibilizado no VTM.

 

O mais importante para não ter problemas no exterior com dinheiro é diversificar as suas fontes de recursos, nunca vá só com uma opção, pois se ela falhar você está na mão, isto vale tanta para dinheiro em espécie(você pode ser assaltado, perder o dinheiro, etc..), VTM, cartão de crédito e débito.

 

Quando eu viajo ao exterior, sempre tenho no mínimo 3 opções: levo uns 300 ou 400 Euros em espécie, para as despesas do primeiro momento, também levo o meu cartão de debito da minha conta bancária do Itau, com ele posso fazer saques direto da minha conta bancária no exterior, alem de levar o cartão de crédito para alguma eventualidade de o cartão de débito não funcionar. Alem disto, eu ainda tenho um cartão de crédito pré-pago da Amex que eu fiz no Itau, que posso carregar pela Internet no site do Itau a partir de qualquer lugar do mundo.

 

Com a atual alta do IOF, tanto faz como você leve o dinheiro para o exterior, não tem como fugir do IOF, e o cartão de crédito, desde que você pague a fatura em dia, voltou a ser uma opção aceitável. Então não tem maiores problemas em usa-lo para compras no exterior, só tente evitar os saques de dinheiro em espécie no cartão de crédito, pois as taxas são altas. O único problema seria estar sujeito a flutuação da cotação do Euro, mas em menos de 30 dias, ela não deve ser muito alta. E no caso, seria só uma segunda opção, você pode usar como fonte de recursos principal o VTM, cartão de débito, etc.

 

Lembrando que para usar cartão de crédito e de débito no exterior, você tem que fazer a liberação de saques e compras no exterior, alem de cadastrar um aviso de viagem na administradora do seu cartão/banco, para que as transações não sejam bloqueadas por suspeita de fraude.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

Qdo eu viajo para o exterior, eu sempre vou com vários backups. Levo um cartão multiplo do santander visa de crédito/débito. Levo um cartão de débito do Itaú (master). Além disso, levo um cartão Amex e mais o cartão pré-pago VTM.

 

Eu vou usando o pré-pago até acabar (enquanto não tinha o IOF, valia a pena), daí passo para os outros cartões.

 

Já aconteceu comigo de o cartão santander não funcionar, daí eu usei o Itaú.

 

Uma vez fui comprar um produto na loja de produtos do avião da Ryanair e o cartão Visa do Santander não foi, o maestro do Itaú não foi e eles não aceitavam Amex. Daí, a mulher fez a venda escrevendo o número do cartão num papel e eu assinando da maneira antiga, daí deu certo.

 

Para Europa, o cartão menos aceito é Amex. A não ser que vc seja cliente do Itaú, acho melhor vc fazer um pré-pago Visa ou Master.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

vamos para as situações práticas

 

1) Se a orientação é nao levar tudo em especie, como deve ser a distribuição em porcentagem em termos de valores? EXEMPLO: tipo levo 10% do valor total em moeda corrente (euro) e 90% em VTM ou 20% em moeda corrente e 80% em VTM?

 

2) Como usar o cartão de credito corretamente no exterior e de forma a nao estourar o cartão de credito e nao gastar alem do que deveria? Como administrar este tipo de recurso e gasto no exterior?

 

3) Como usar o VTM na holanda? devo levar o VTM e lá eu saco tudo em euro? Ou o vtm é usado em tudo que é lugar na europa e eu nao preciso sacar moeda em especie?

 

4) Como usar o cartão de credito ao ponto de nao ter juros altos no exterior?

 

5) Questao do IOF: nao seria melhor entao levar maior parte do dinheiro em especie para nao incidir tanto IOF?

 

6) Questao do IOF: Se vc usa o VTM no exterior, a cada utilização do mesmo incide IOF? Se for assim, nao vejo tanta economia em utilizar o VTM, melhor levar tudo em especie.

 

7) Em ordem de utilização como deve ser o nivel de prioridade? tipo se fosse a orientação: 1) vtm, quando acabar... 2) cartao de debito, quando nao der para utilizar, 3) cartao de credito, etc.......ou há outra ordem diferente disso?

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

1 - Eu levaria uns 15% ou 20% em espécie e o resto num VTM.

 

2 - Só tem um jeito: Auto-controle, se você não tiver auto-controle suficiente para controlar os impulsos de compra, então é melhor nem ter um cartão de crédito. Uma opção, caso você leve o cartão de crédito só como uma opção de segurança, é deixar ele no hotel ou em casa, e quando sair para a rua, levar só o VTM.

 

3 -O limite de dinheiro que você consegue sacar de uma vez é em torno de 400 Euros e você paga uma taxa de 2 ou 3 Euros por cada saque, então assim que o seu dinheiro em moeda corrente que você trouxe do brasil estiver acabando, você passa num caixa automático e saca mais 400 euros, e assim por diante. Funciona exatamente igual a você fazer saques em caixas automáticos aqui no Brasil, você por acaso anda com um monte de dinheiro no bolso ou tem um colchão recheado de Reais, provavelmente não, então aja naturalmente como você faria aqui no Brasil.

 

4 - Pagando o valor total da fatura quando ela vencer. E usar o seu auto-controle para não gastar mais do que você pode gastar.

 

5 - Você por acaso anda pra cima e para baixo com R$ 10.000 no bolso aqui no Brasil? Muito provavelmente não, então por que faria isto lá na Europa? O risco de você ser assaltado e você perder tudo é grande. Alem disto, quando você compra moeda corrente, a cotação é uns 3% mais cara do que a cotação que você consegue ao fazer um VTM, ou seja, na prática, a economia é de somente 3%. Imagine que você gaste 3.000 Euros lá na Europa, 3% representam somente 90 Euros (R$ 300), e na minha opinião, R$ 300 de economia não valem o risco de ser assaltado e o stress de saber que todo o dinheiro que eu tenho está no meu bolso, que eu posso ser roubado a qualquer momento e perder tudo...

 

6 - Mesma resposta do item 5. O IOF é cobrado no momento em que você carrega o dinheiro no VTM.

 

7 - Seria esta mesmo.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

Opinião e preferência pessoal minha: Eu prefiro usar cartão de débito ao invés do VTM, pelos seguinte motivos:

 

- Se sobrar saldo no VTM e você for vender o saldo de euros de volta para a casa de câmbio, eles pagarão uma miséria pelos seu Euros que sobraram.

- Fazendo saques usando o cartão de débito, eu tenho como prever quantos Euros vão me sobrar, por exemplo, se faltarem só 2 dias para a volta, não tem por que sacar 400 Euros, posso sacar só 100 Euros, assim não me sobram muitos euros para trocar na volta ao Brasil com uma taxa de câmbio ruim.

 

Só que nem tudo são vantagens, no cartão de débito você está sujeito a variação do câmbio no dia do saque, que pode tanto lhe ajudar caso a cotação baixe, ou prejudicar caso ela suba. Usando um VTM, você fecha uma cotação no momento que for carregar o VTM, e não importa o que aconteça depois você está garantido pelo valor que comprou.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
1 - Eu levaria uns 15% ou 20% em espécie e o resto num VTM.

 

2 - Só tem um jeito: Auto-controle, se você não tiver auto-controle suficiente para controlar os impulsos de compra, então é melhor nem ter um cartão de crédito. Uma opção, caso você leve o cartão de crédito só como uma opção de segurança, é deixar ele no hotel ou em casa, e quando sair para a rua, levar só o VTM.

 

3 -O limite de dinheiro que você consegue sacar de uma vez é em torno de 400 Euros e você paga uma taxa de 2 ou 3 Euros por cada saque, então assim que o seu dinheiro em moeda corrente que você trouxe do brasil estiver acabando, você passa num caixa automático e saca mais 400 euros, e assim por diante. Funciona exatamente igual a você fazer saques em caixas automáticos aqui no Brasil, você por acaso anda com um monte de dinheiro no bolso ou tem um colchão recheado de Reais, provavelmente não, então aja naturalmente como você faria aqui no Brasil.

 

4 - Pagando o valor total da fatura quando ela vencer. E usar o seu auto-controle para não gastar mais do que você pode gastar.

 

5 - Você por acaso anda pra cima e para baixo com R$ 10.000 no bolso aqui no Brasil? Muito provavelmente não, então por que faria isto lá na Europa? O risco de você ser assaltado e você perder tudo é grande. Alem disto, quando você compra moeda corrente, a cotação é uns 3% mais cara do que a cotação que você consegue ao fazer um VTM, ou seja, na prática, a economia é de somente 3%. Imagine que você gaste 3.000 Euros lá na Europa, 3% representam somente 90 Euros (R$ 300), e na minha opinião, R$ 300 de economia não valem o risco de ser assaltado e o stress de saber que todo o dinheiro que eu tenho está no meu bolso, que eu posso ser roubado a qualquer momento e perder tudo...

 

6 - Mesma resposta do item 5. O IOF é cobrado no momento em que você carrega o dinheiro no VTM.

 

7 - Seria esta mesmo.

 

Grato por responder novamente, adriano.

 

Quanto a questao de andar pra baixo e pra cima com euro, eu nao teria este problema la na holanda. Minha sogra foi para a casa da irmã com 1500 euros e deixava na casa da irmã e só saia com 100 euros por dia de saida, nao teve problema algum

 

Eu tenho é mais medo é aqui no brasil ter que fazer este cambio todo de uma vez, ou em partes, correndo o risco de ser assaltado no brasil

 

minha sogra comentou que na holanda, ela nao teve nenhum problema quanto a andar com dinheiro na rua.

 

vc sabe quanto é cobrado de IOF para cambio de moeda? é o mesmo se fosse para carregar o VTM?

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...