Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

guto_okamoto

Peru, Bolívia e Chile. Um Mochilão de “Mendigo Macho”. (VIDEOS + FOTOS) - Jan/2013

Posts Recomendados

HAHAHA, Já é o segundo relato que aparece o GARÇOM FOFINHO DO CARALHO, Taa ficando famosãão !!!

 

Aee Gutão.. pra sobrar um tempinho em SPA eu tenho que tirar Copa, ja que a passagem de volta ta comprada e temos uma passagem de Cuzco para La Paz no penultimo dia do mochilão. EAE, VALE A PENA SUBSTITUIR???

 

FAROOW M M, ABS

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Putz... Quando eu estiver lá (em outubro) cagando, vou lembrar de você em São Paulo no seu Papel Neve... kkkkkkkkkkkkk

Tá muito legal isso aí!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Brother, que relato sensacional, estava planejando um mochilão apenas para o Chile, mas estou mudando de ideia, difícil vai ser convencer minha esposa a encarar essa trip...

Parabéns, e estou acompanhando seu relato igual uma série, ansioso pelo próximo capitulo.... ::otemo::

 

O negócio é que eu gostaria de fazer um mochilão mendigo macho, mas, tenho que pegar leve por causa de minha nem um pouca animada a caminhar, pedalar, etc... esposa... mas vamos montar um roteiro que fique bom para os dois, e o seu relato e o do Guto estão ajudando muito.... Abração...

 

Fala, Fernando. Beleza? Cara, eu particularmente amo o Chile. É a quarta vez que fui pra lá, mas Bolívia e Peru tem lugares incríveis também. Acho que cada país é uma vibe diferente. Só acho que um mochilão mendigo macho com a esposa é pesado demais hahahaha, ela vai ficar P da vida com uns perrengues!

 

Fernando, tem como fazer a viagem de um jeito menos mendigo macho e mais confortável pra vocês. Cada um tem um jeito de viajar. Convence ela porque vai valer a pena!

 

Guto, tá ficando genial! Acabei de voltar do meu mochilão e também postei um relato, mas lendo o seu tô percebendo que o meu ficou muito resumido, hehehe.

Também tô ansiosa pelo próximo capítulo.

 

Valeu, Raquel! Seu relato tá muito bom, tem muitas informações úteis pra galera!

 

Caramba Guto !! Tá ficando show essa viagem !!

 

Quer dizer pra nós que estamos acompanhando os seus relatos,

 

Estou ansioso para ver o próximo capítulo !

 

Valeu, Ricardo! No final de semana posto mais um dia de trip.

 

HAHAHA, Já é o segundo relato que aparece o GARÇOM FOFINHO DO CARALHO, Taa ficando famosãão !!!

 

Aee Gutão.. pra sobrar um tempinho em SPA eu tenho que tirar Copa, ja que a passagem de volta ta comprada e temos uma passagem de Cuzco para La Paz no penultimo dia do mochilão. EAE, VALE A PENA SUBSTITUIR???

 

FAROOW M M, ABS

 

Fala, Brunão! Cara, depende qual a pegada da tua trip. Se você quer curtir o lago Titicaca e curtir um visual irado, ir pra Isla del Sol é uma boa opção. Lá é bonito e tal, mas na minha opinião San Pedro do Atacama foi a melhor cidade da trip. Coisas que curti em San Pedro: sandboarding, festas no deserto e muita chilena gata! Me apaixonei algumas vezes em San Pedro. Eu amo o Chile <3

 

HAHAHA to rindo bastante com o relato, muito bem escrito e engraçado!

 

a comparação com o Charlinho e o Chapolin foi foda hahah

 

Chapolin e Hermes e Renato, referências de humor de uma geração hehehehe :D

 

Putz... Quando eu estiver lá (em outubro) cagando, vou lembrar de você em São Paulo no seu Papel Neve... kkkkkkkkkkkkk

Tá muito legal isso aí!

 

Po, Fred! Se pá nem precisa lembrar de mim quando você tiver dando uma barrigada. Só lembra de levar um rolo de papel pra onde você for que tá tranquilo hahahaha. ::lol4::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Luis Facts:

#1. O Luis é tão fofinho, mais tão fofinho, que quando fazia cagada na época Inca, Pachacuti dava bronca nele com beijos na boca.

#2. O Luis venceu o concurso Bebê Hipoglós peruano por 30 anos consecutivos.

#3. O Luis não anota pedido, porque, com aquele sorriso, qualquer merda que ele trouxer serve.

 

Graças à minha habilidade inigualável em perder coisas, perdemos o cartão de memória com nossa única foto do Luis. Mas aí vão algumas pra vocês terem ideia de como ele é:

 

bichano.jpg.3294f310fc3971762c96fbf6621a4ba2.jpg

 

stock-photo-image-of-cute-baby-boy-covered-with-green-towel-isolated-on-white-background-closeup-portrait-of-116243701.jpg.31eccef7340f1207688a37d23fc5d051.jpg

 

stock-photo-a-easter-bunny-on-white-2721065.jpg.3b084f3e3bc57b623cb0963abbeb5fdd.jpg

 

Saudade de você, Luis, seu fofinho do caralho.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tô curtindo muito o relato de vocês...

Nunca vi um relato tão bacana com videos comparativos e detalhes de toda a viagem, geralmente as histórias muito detalhadas cansam mais essa tá mtooo divertida

Deu até vontade de fazer um mochilão mendigo macho rsrs

Tõ curiosa pra saber o final...Abs Ariane

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Depois de uma boa noite de sono já estávamos 100% de novo para curtir a trip. ::otemo:: Acordamos e tomamos aquele café da manhã tradicional nos hostels: Pão e Geléia, e fomos pra rua conhecer melhor Cusco, já que no primeiro dia só ficamos na correria pra fechar hostel e a Inka Jungle Trail.

 

Nossa idéia era alugar umas bikes e dar um rolê por Cusco. Queríamos até ver os pontos que o City Tour de busão fazia e copiar o roteiro só que de bike. Fizémos algumas cotações, se não me engano era uns 45 soles pra cada um pra alugar a bicicleta o dia inteiro mas não ia ser uma boa idéia. Ficar cansado pra caralho de novo tava fora de cogitação. ::bad:: No final das contas decidimos fazer o City Tour de busão (passeio de turista ::dãã2::ãã2::'> ) para o dia seguinte, o último dia em Cusco. O City Tour sai todo dia as 13:00 e custa 15 soles mas tem que pagar o ticket das reservas que acho que são uns 50, 60 soles.

 

O Guéli tava na pilha dos Incas e queria visitar uns estúdios de tatuagem pra fazer algo que marcasse a viagem, alguma coisa que realmente tivesse um significado forte. Visitamos alguns estúdios caseiros até achar um legal, papo vai papo vem e não rolou a coragem de fazer na hora. Decidimos tomar umas Cusqueñas pra tornar a decisão mais fácil. Queríamos tomar em um bar que fosse aberto mas só achávamos bares fechados, então decidimos comprar umas cervejas e tomar na Plaza de Armas. Geralmente não pode tomar bebida alcoólica na rua, mas perguntamos pros guardinhas e eles disseram que se não fosse causar e tomasse de boa era tranquilo. ::cool:::'>

 

IMG_4937.jpg.b5c3a82a0c6697a90594e771dac4bf41.jpg

 

http://youtu.be/QewCFoM9gys

 

Tomamos na Plaza de Armas e depois fomos tomar no pub do Wild Rover. Toda noite no Wild Rover tem alguma coisa diferente e esse dia era dia de Beer Pong. Pra quem não sabe é aquele jogo que colocam alguns copos na mesa e um tem que acertar o copo do outro com uma bolinha de ping pong. Quem perder vira o goró.

 

Bolinha pra cá, shot pra lá e a socialização da galera vai aumentando. Conhecemos uma galera muito gente boa nesse dia e uma das pessoas que a gente conheceu foi um alemão de sobrenome Schiepp, gente finíssima. Mas por que eu to citando o nome dele aqui? Porque o puto do Guéli, quando conheceu ele, falou que ele tinha um nome meio brasileiro. Agora me fala, desde quando SCHIEPP é nome meio brasileiro? Por causa disso, começamos a chamar ele de João da Silva. Bem mais brazuca. ::lol4::

 

O alemão não queria ir nem fudendo pra balada porque iria acordar cedo no dia seguinte pra ir pra Machu Picchu. Brasileiros FDPs que somos, convencemos ele a ir com a gente pra balada! Uhul, se vira pra acordar amanhã, negão. Ele ia de trem mesmo, nem ia fazer as trilhas, então bora cachaçar!

 

Lá pelas duas da manhã, quando fecha o pub, fomos todos pra famosa balada de Cusco: Mama África! ::hahaha::

 

Pra começar, lá não paga nada pra entrar, que é uma boa pedida pros mochileiros "Mendigos Machos". As bebidas tem preços justos mas o mais legal da balada é que tem gente de tudo quanto é canto do mundo. A vibe de uma balada cheia de mochileiros é diferente. Lá tá todo mundo na mesma pegada, com a mesma vibração da trip e a balada se tornar muito mais legal. Ah, depois de uns piscos, cusqueñas e tudo mais, não estranhe se as 03:00 da manhã você estiver na coreografia da Dança da Manivela e o som bombando Asa de Águia na balada. Dança da manivela, Ai se eu te pego, todas essas porcarias musicais que o Brasil exporta tocam lá, mas na hora é divertido, você não vai querer ser o chatão e falar “Que merda de música” e ficar com os braços cruzados. Levante as mãos e entre no clima, já dizia o poeta Durval Lélyis. Curte o rolê do “Ai se eu te pego” e aproveita pra xavecar as gringas mandando ver naquela coreografia que você não faz a menor idéia como é. ::otemo::

 

De repente a balada tava vazia e voltamos a pé pra casa, rachando o bico das coisas ridículas que a gente fez na balada.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acordamos de ressaca e atrasados para fazer o City Tour. Pior ainda, percebemos que no dia anterior tínhamos bebido todo nosso dinheiro de novo e metade da nossa grana da trip já tinha ido pro saco, sendo que ainda nem tínhamos ido pra Bolívia e Chile! ::ahhhh:: Faltavam ainda 12 dias de viagem e a grana já tava ficando curta. Até pensamos em ficar preocupado com isso, mas eu e meus brothers acreditamos no ditado:

 

No final tudo dá certo
::otemo::

 

Tomamos o "café da manhã" meio dia, nos arrumamos e corremos pra agência onde tínhamos comprado o City Tour. Na real quem faz esse tour geralmente não é mochileiro, dá pra ver pelo perfil da galera que era mais turista mesmo, mas beleza, nós queríamos conhecer mais a cultura da capital Inca e valia a pena ter um guia explicando tudo. Se nós fossemos de bicicleta, não ia ter guia e a gente ia chegar nas ruínas e ia só observar sem saber todo contexto histórico por trás. Então fica a dica, pra esses rolês que envolver a história Inca, sempre vale a pena ter um guia senão vai ser só um monte de pedras e fim. ::cool:::'>

 

É bem legal todo o contexto histórico mas o City Tour leva a tarde inteira e acaba ficando meio cansativo. Algumas dicas:

- Vale a pena fazer o City Tour? Se você quer conhecer mais sobre a cultura Inca vale a pena.

- Se for fazer o City Tour, faça antes de ir pra Machu Picchu. Nós fizemos depois de Machu Picchu e na moral, depois de ver tudo aquilo, qualquer coisa que você ver sobre a cultura Inca não vai ser tão foda quanto MP.

 

Alguns vídeos dos lugares que o City Tour passa:

 

 

 

 

Quando voltamos pra Cusco, percebemos que faltava uma experiência gastronômica e resolvemos mandar uma comida local: Ceviche.

 

IMG_5024.jpg.7f38e50384d8a51167817833ce8c2f0f.jpg

 

Não sei se foi o lugar que a gente comeu ou se todo Ceviche é assim, mas TAQUEPARIU, que comida apimentada da porra! ::dãã2::ãã2::'> A comida é boa mas é impraticável comer tudo. Eu devo ter tomado umas duas ou três Coca-Cola pra comer meio prato de Ceviche. Eu e o Guéli não conseguimos terminar, já estávamos lacrimejando pedindo arrego, mas o Liba teve uma criação diferente e na casa dele não pode sobrar comida no prato nem a pau. E aí o bravo guerreiro finalizou toda a comida, inclusive as cebolas, orgulhando a comunidade libanesa. Lágrimas escorriam pelos olhos do menino. ::mmm:

 

Voltamos pro Wild Rover, arrumamos nossas malas, fizemos Check Out e demos um Até Breve pra Cusco. Essa cidade deixou saudades mas um dia antes de morrer voltaremos para lá.

 

Pegamos um táxi e pagamos 3 soles para ir até a rodoviária. Nosso ônibus sairia a noite e chegaríamos pela manhã em Copacabana para ir até a Isla del Sol. Quanto foi a passagem? Não lembro, pegamos um Camabus, que são os leitos, se for pra chutar diria que foram uns 25 a 30 soles. Não foi muito caro.

 

Nesse momento zeramos nosso dinheiro em Soles porque iríamos para a Bolívia e decidimos cambiar Pesos Bolivianos lá mesmo. NÃO FAÇA ISSO.

Tenha sempre um trocadinho na sua carteira. Nós não sabíamos que precisava pagar uma maldita taxa de embarque e nosso ônibus já estava quase pra sair. Não tinha lugar pra cambiar dólares e nós estávamos sem Soles! Porra, Mendigo Macho só se fode.

 

Pegamos umas Bolachas que tínhamos comprados e conseguimos revender pra um lojista da Rodoviária. Conseguimos uns 5, 6 soles que foram suficiente pra pagar a taxa de embarque.

 

Superado o susto, fomos colocar as malas no ônibus. Demos as malas pro cara guardar, subimos no busão e fomos procurar nossos assentos. Estranhamente não tinha nossos números e fomos perguntar pro motorista. Estávamos no ônibus errado!

 

 

O cara ficou PUTO DA VIDA! Começou a falar acelerado e queria cobrar dinheiro da gente pra tirar as malas do busão. Ele falava que queria 2 soles de cada um pra tirar as malas. Eu comecei a rir achando que ele tava brincando, mas ele tava falando sério. A gente não tinha mais nenhum puto em Soles no bolso, como ia pagar o cara? Ele não acreditava que a gente não tinha nada. Por sorte o Guéli tinha umas moedas que sobrou de troco da taxa de embarque e deu pro cara e na maior má vontade ele entregou as malas.

 

A primeira vez que a gente é xingado de BOLUDO a gente nunca esquece! ::tchann::

 

O Liba queria matar o cara!

 

Foi culpa nossa de ter errado o Busão, mas totalmente desnecessário do cara ficar puto daquele jeito.

 

Enfim, achamos o ônibus certo e lá se foram umas boas 12 horas de viagem até Copacabana.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
cara, ta mto legal esse relato!!!! ::otemo::

 

Valeu, Sorrent! Seu relato tá animal, o melhor do Mochileiros! Lemos e relemos o seu antes de ir pro nosso mochilão e ajudou bastante! ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora



×
×
  • Criar Novo...