Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

21 dias Europa (Grécia, Croácia, Itália, Franca) Relato COMPLETO


Posts Recomendados

  • Membros

1701_grecia_650x270.jpg.4c186c7aa1959d7bfd046af7a64bd8e4.jpg

 

Essa foi minha segunda viagem pela Europa, a primeira vez fiquei 20 dias na Espanha. Desta vez tinha muitos lugares dos sonhos para conhecer, fomos em outubro, uma época perfeita, o período de alta temporada já passou e o inverno nem chegou...

 

Chegamos em Lisboa, mas o roteiro de 21 dias pela Europa começou mesmo em Roma e terminou em Paris.

 

598da0f0e55ff_MapaviagemEuropeTrip2012.jpg.03bc59e14221e02fbb4631e6a7ee6252.jpg

 

Escrevi vários posts em meu Blog sobre cada dia da viagem. Veja um resumo do que rolou em cada dia da viagem...

 

1º Dia ao 3º Dia - Roma

 

Roma é uma cidade incrível! Monumentos, arte e muita história em todas as esquinas, pessoas bonitas, muito som, movimento e comidas sensacionais... massas, pizzas, defumados, mussarelas, vinhos e o melhor sorvete do mundo!

 

roma.JPG.46c48c67c564e71e3ba3e26315907682.JPG

 

Estive em Roma no inicio de Outubro, o clima é perfeito, nem muito quente e nem muito frio. E vou compartilhar meu Roteiro em Roma para 4 dias, na verdade 3 dias e meio! Ufa super corrido, mas valeu a pena cada momento.

 

Primeiro Dia

 

Depois de desembarcar em Roma no aeroporto Leonardo da Vinci Fiumicino fomos trocar nosso ticket da internet do Roma Pass, lá mesmo no Aeroporto tem um posto de atendimento do Roma Pass. Ele é um cartão que facilita sua viagem em Roma, com ele você pode ir aos museus e lugares importantes de Roma sem pegar filas, andar em todos os meios de transporte da cidade ilimitado, isso tudo por 30 euros. Acesso o site: http://www.romapass.it. Avaliei e vi que era super vantagem, pois só com coliseu e gallerie burguese já pagava o cartão.

 

Depois pegamos um trem (Trenitalia – 14 euros) que nos levaria a estação mais importante de Roma: a Termini, pois integra todas as linhas de metro de Roma com os trens para várias cidades da Itália. Nada de pegar um táxi do Aeroporto para o centro, pois é muito mais caro.

 

Onde se hospedar em Roma? Depois de muito pesquisar na internet, escolhemos o Hotel Piemonte, que fica a duas quadras da estação Termini, o que o torna uma ótima opção em relação a sua localização.

 

Hotel simples, café da manha bom, piso de madeira (porque odeio carpete). O que achei ruim foi o banheiro que era muito pequeno. OBS: Peça para ficar nos quartos pela entrada principal, pois tem quartos por outra entrada paralela que não tem recepção, não parecia seguro ficar nesses quartos. Reservamos pelo site do hotel mesmo (http://www.hotelpiemonte.com) a diária foi +ou- 70 euros.

 

Deixamos as malas, e fomos iniciar nosso tour por Roma. Com um mapa em mãos e muita disposição fica fácil andar a pé por Roma e conhecer praticamente tudo.. O metro também é ótimo para ir a lugares mais longe, uma vez que, em Roma alugar um carro para andar pela cidade não é uma boa opção.

 

Pela proximidade do Hotel onde estávamos, começamos na Piazza de La Republica e a Basílica de Santa Maria Degli Angeli, passamos pelas 4 fontes, San Carlo Quatro Fontanes. Fomos ao Palácio do Quirinal, que é o palácio da republica da Itália localizado sobre a colina homônima de Roma. É um antigo palácio Papal e atual residência oficial do Presidente da Itália.

 

Depois claro uma parada para comer PIZZA, as pizzas em pedaço das lanchonetes são super baratas (2 euros) e deliciosas.

 

Andamos muito até chegar ao Pantheon. Ele é o único edifício construído na época greco-romana que ainda está em perfeito estado, para ter uma ideia foi construído no ano de 27 A.C. O Pantheon fica em uma praça super agradável de ficar, tomar um café ou tomar um sorvete. Como era perto, conhecemos a igreja San Luigi de Francesi, que é adornada com lindas pinturas de Caravaggio.

 

Bem próxima desta igreja está a majestosa Pizza Navona, um dos lugares que mais gostei em Roma, terminamos nosso dia nesta praça... perfeito!

 

Segundo dia

 

Dia para visitar a cidade ou Estado da Cidade do Vaticano...

 

vaticano2.JPG.c9482f92408a76fca86b91ec521fb8f1.JPG

 

Nunca foi meu sonho visitar o Vaticano, mas posso dizer que me surpreendi, com tudo que vi por lá, desde o museu, tão bom quanto os melhores museus da Europa, às magníficas e lindas igrejas e principalmente pela história de poder, riqueza, guerras e soberania da igreja. Acordamos bem cedo, pegamos o metro para o Vaticano, apesar se ser considerado outra cidade ou outro Estado, é como se fosse um bairro dentro de Roma.

 

Fomos direto para o Museu do Vaticano, tínhamos um horário agendado para as 9hs. Aliás, essa é minha super dica: comprar o ingresso antes pela internet, comprando antes você ficará livre das filas que são absurdamente grandes.

 

É muito fácil comprar o ingresso para o Museu do Vaticano. É só acessar o site http://www.biglietteriamusei.vatican.va, reservar seu horário e entrar sem problemas. Você pagará 4 euros a mais no Ticket (saindo por 15,00 EUR). Bom, 4 euros para não pegar as filas gigantes para mim é muito válido.

 

O Museu era muito maior que imaginava, além da famosa Capela Sistina, o museu tem obras incríveis da arte antiga e medieval e grego romana. Sem dúvida um museu indispensável para se visitar na sua visita por Roma e arredores.

 

Quase no final da rota está a tão esperada a Capela Sistina, a Capela é linda mesmo! As pinturas e sua decoração, pintada pelos maiores artistas da Renascença, incluindo Michelangelo, Rafael e Bernini. A criação e O Juízo Final de Michelangelo são pinturas realmente de viajar quando apreciadas. É proibido tirar fotos lá dentro, eram tantas violações por parte dos turistas que os guardas ficavam gritando alto “no photos! no photos” o que incomodava um pouco, sem falar na quantidade enorme de pessoas que insistia em ocupar o mesmo espaço.

 

Depois de visitar o museu fomos iniciar nosso tour, o chamado Scavi Tour (também comprado e agendado pela internet). Esse tour te dá acesso por dentro do Vaticano, é possível ver as catatumbas e criptas, e a tumba de São Pedro, além de ter um guia que explica a história do Vaticano, como chegou a ser o que é hoje e como foi construída a Basílica de São Pedro. Saiba que é algo para pouquíssimas pessoas que reservam com muita antecedência. Ao final dessa viagem no tempo, tivemos acesso por dentro da Basílica de São Pedro, não precisando também pegar a gigantesca fila.

 

Depois subimos até a o topo o Domo da Basílica de São Pedro, uma escada de 550 degraus, pode-se pegar um elevador ( 7 euros) que reduz para 230 degraus. A vista é espetacular... Depois de descer, compramos algumas lembrancinhas dentro da Basílica mesmo...

 

E fomos ver o Castelo de Santo Ângelo, o castelo foi construído em 139, que serviu de tumba do imperador Adriano e depois fortaleza na idade média. Hoje abriga um museu.

 

Depois do Vaticano, terminamos o final da tarde na Piazza de Popolo (Praça dos povos), vendo o Lindo por do sol do mirante. Passamos pela Piazza de Espanha, uma linda praça cheia de romanos e turistas aproveitando o final da tarde... Ela tem uma fonte em forma de barco.

 

Mais um momento único na Itália, hora do jantar... e esse foi muito especial! Fomos no Life Ristorante, super bem indicado pelo Trip advisor. Apreciar um vinho maravilhoso e uma massa de frutos do mar não tem preço!

 

roma3.JPG.d3ab3caacb80b8e98217bc083e7e02e3.JPGMassa com frutos do mar (de comer rezando)

 

Depois do jantar, fomos conhecer a famosa Fontana de Trevi e jogar uma moedinha na fonte como manda a tradição. A fonte estava em reforma, mas mesmo assim fiquei pasma com o tamanho e beleza. Antes de ir embora tomamos um sorvete na San Crispino, uma das melhores sorveterias de Roma...

 

Terceiro Dia

 

O Coliseu! A primeira coisa do dia para ver... Chegamos bem cedo, e como tínhamos o Roma pass não pegamos fila alguma. Na verdade a visita reservada para toda a parte da manha era o complexo: Coliseu, Fórum Romano e Palatino. O Coliseu é uma antiga construção do Império Romano, que ainda permanece em ótimo estado. Esse monumento era uma espécie de Estádio ou teatro que foi utilizado como palco de grandes espetáculos de lutas e batalhas de gladiadores contra feras.

 

Em seguida, fomos ao Arco de Constantino e o Monte Paladino, local onde ficam ruínas das casas dos imperadores. Do alto da colina tem-se um vista espetacular das ruínas do Fórum Romano. Seguimos em frente guiados pelo mapa até o Fórum de Augusto e Fórum Trajano.

 

Já era hora de almoçar, e não podíamos deixar de ter outra grande experiência gastronômica, fomos andando até a Piazza del Campidoglio... E encontramos o charmoso Ristorante La Taverna Degli Amici... Depois do almoço fomos ao Museu Nacional Capitólio (Musei Capitolini), entrada também pelo Roma Pass. Escolhemos um Museu em Roma, e esse era considerado o melhor... Bem próximo está o Monumento Victorio Emanuelle, uma grandiosa construção feita em homenagem e honra ao Vitor Emanuelle, rei da Itália na época. Ele realmente é muito bonito, todo branco e tem uma vista incrível quando subimos ao topo da construção, pagamos 7 euros para subir, que valeu muito!!

 

Próxima parada seria o famoso bairro boêmio de Roma, Trastevere. Passamos em um bar para tomar um vinhosinho rosé muito bom... E depois fomos caminhando as margens do Rio Tibre rumo ao bairro mais lindo de Roma... Que clima em Trastevere! Cheio de restaurante e bares super boêmios! Perfeito! Ficamos lá de boa, fomos a Santa Maria de Trastevere e depois caminhamos até a Fonte de Acqua Paula.

 

No final da noite, meus pés já estavam daquele jeito, mas andar a pé por Roma é sem dúvida a melhor escolha, ainda mais com o clima perfeito que estava. Jantamos em um restaurante super legal, o Spaghetteria L`archetto. O dono do restaurante é super divertido e animado, ele fez varias brincadeiras com o macarrão... O macarrão estava ótimo! E como de praxe o preço super em conta. Como já disse, em Roma se come muito Bem e barato! Depois de comer muito, fizemos uma pequena “loucura”, voltamos a pé de Trastevere até o Coliseu, pois queríamos muito vê-lo iluminado.

 

Quarto Dia

 

Esse era nosso ultimo dia em Roma, tínhamos alguns últimos lugares para conhecer e a tarde pegaríamos um carro para ir a Florença. Então fomos de metro mesmo, até mesmo porque os meus pés já não estavam aguentando mais nada.

 

Em Roma, Vaticano e na Europa como um todo, visitar igrejas é uma rotina, então fomos à Basílica San Giovanni in Laterano e do lado a Escada Santa, que segundo a lenda, foi a escada onde Jesus Cristo subiu para ser condenado pelo povo e Pilatos.

 

Foi sem dúvida onde vi as obras e pinturas mais lindas, são várias esculturas e pinturas de Bernini, Caravaggio, Da Vinci, e outras. O museu fica na Villa Borghese, um palácio construído entre 1613 e 1616 para Scipione Borghese.

 

Roma é tudo que pensava e muito mais.

 

Amei a cidade e quero muito voltar!

 

Alugamos um carro e fomos em direção a toscana italiana Dormimos em Florenca e no outro dia pela manha fomos direto para Pisa.

 

5º Dia - PISA

 

A torre torta ou torre pendente de Pisa é o motivo pelo qual essa cidadezinha italiana da toscana recebe tantos turistas. A torre fica junto à catedral e o batistério de Pisa.

 

PISA.JPG.9b088d9fbfb47a87a7f4f72e8eef5544.JPG

 

Agora por que a torre de Pisa e tão famosa? Todos ficam intrigados, pois ela é realmente inclinada, dando a impressão que vai tombar para um lado. Depois de muito ler na internet descobri que foi construída em 1174 e era para ter sido uma torre normal, mas devido erros nas fundações e terreno instável a torre começou a tombar e hoje chega a ter 3,97 graus de inclinação... Será que ela um dia vai cair?! Bom isso não se sabe, mas recomendo ir logo, pois vale muito a pena vê-la de perto!

 

Como Chegar a Pisa? Pisa está a 100Km de Florença, muito perto, você pode ir de trem Rail Europe, ônibus, ou de carro (essa foi a minha escolha)... Acordamos bem cedo e fomos direto para Pisa. Na verdade muitas pessoas vêem a Pisa como uma opção de Bate a Volta de Florença, Lucca ou até mesmo incluída pelos roteiros pela toscana.

 

Subir ou não subir a Torre de Pisa? Sempre opto em aproveitar o momento, já que se está ali... fazer tudo que o momento oferece como experiência ... Mas nesse caso estávamos com muita pressa, pois tínhamos que voltar para Florença, ai optamos em não subir, ficamos só lá em baixo divertindo com as centenas de turistas tirando suas fotos típica de segurar a torre e é claro tive que tirar uma também...

 

Mas se você fizer a escolha de subir, saiba que são 300 andares levemente inclinados e o ingresso custa 17 euros. A torre só aceita 30 pessoas a cada 30 minutos então se não quiser perder tempo acesse o site para comprar seu ingresso: http://boxoffice.opapisa.it/Turisti

 

Ficamos por lá umas duas horas e depois voltamos para Florença.

 

6º Dia - Florença

 

Florença respira arte! De verdade! Percebi isso ao andar pela Piazza della Signoria, ver a charmosa ponte Vecchio, esculturas, quadros sendo pintados pelas ruas, tudo em um clima mais que perfeito: a Toscana!

 

FLORENCA.JPG.bd86a0562d7b2b368c816a9eec1c4503.JPG

 

Se perder pela historia do Renascimento, em um lugar que parece estar ainda congelado naquele tempo é sem dúvida o grande motivo de Florença ser considerada uma das cidades mais lindas do mundo!

 

Onde ser hospedar em Florença? Bom, a cidade não tem meio termo, de hotéis super simples e hostels para estudantes a hotéis super luxuosos e caros. A parte da cidade mais gostosa de ficar hospedado é sem duvida o centro histórico ou próximo dele. Ficamos no Hotel Donatello, que está na lista dos hotéis super simples. O hotel é velho, tem quartos grandes e banheiro bom. O café da manha é razoável, ou seja, se você avaliar pelo preço é um hotel aceitável, a não ser pelo péssimo atendimento. Tivemos um super inconveniente na hora do check in. Chegamos lá bem tarde, estávamos em 2 casais e a atendente nos disse que só tinha um quarto, ou seja, um casal ficaria neste hotel e o outro em outro hotel próximo ao Donatello (que era horrível).

 

Os lugares para visitar em Florença são muitos, como tínhamos apenas 1 dia tivemos que priorizar... Esses são os lugares indispensáveis: Catedral de Florença, o Centro Histórico, Galeria de la Academia de Florença, o Duomo de Santa Maria del Fiore, a Piazza della Signoria e a Galeria Uffizi. Chegamos e fomos direto para a Galleria de La Academia. Sobre os ingressos aconselho comprar antes pela internet por 15 euros (http://www.b-ticket.com/b-ticket/uffizi/default.aspx), fazer a reserva antes é garantia de entrar na hora programada e não perder tempo nas gigantescas filas. Amei o lugar, várias obras importantes do Renascimento estão lá! E a mais importante da cidade, a escultura David de Michelangelo.

 

Depois de lá fomos andar pela Piazza Del Duomo e ver o Duomo da Basílica de Santa Maria Del Fiore, outro cartão postal da cidade. Depois fomos para a principal Praça de Florença, a Piazza della Signoria ,onde há séculos acontecem os eventos mais importantes da cidade. É como ver um museu ao ar livre cheia de esculturas famosas, a principal é a réplica da estátua de David (a original vimos na Academia)... Nesta praça também é a entrada do Museo de Palazzio Vechio e da Galeria Uffizi.

 

Compramos o ingresso da Galeria Uffizi no mesmo site que compramos da Academia, também por 15 euros. A entrada para quem tem reserva é separada (porta 3). Esse foi o lugar que mais gostei, ficamos umas 2 horas dentro da galeria, pois o museu é enorme, é dividido em 3 andares, o térreo é a entrada e os banheiros, o primeiro andar tem + ou - 38 salas dedicadas a vários artistas do Renascimento... Da Vinci, Michelangelo, Bellini, e outros. No segundo andar estão mais umas 20 salas de outras obras importantes. A visita ao museu começa pelo 2 andar, depois que você vai descendo até finalizar no térreo.

 

Saímos andando até a Ponte Vecchio, um lugar muito romântico ideal para passar o fim da tarde... Quando anoiteceu fomos jantar em uma pizzaria super indicada por vários blogs, a Gusta Pizza que realmente foi a melhor pizza que comi em toda minha viagem pela Itália. Se você ama pizza como eu, inclua no seu roteiro!

 

A dica mais importante que deixo aqui é fique mais dias em Florença, pois quando fiz meu roteiro, eu realmente subestimei a cidade e agora vejo que um dia foi muito pouco.. Bom pelo menos sei que tenho um ótimo motivo para voltar..

 

7º Dia - Veneza - Início do Cruzeiro pelas ilhas gregas

 

Passamos por Veneza, pois de lá iniciava nosso Cruzeiro pelas ilhas Gregas... hAAA quem nunca sonhou em conhecer a Grécia!? Ver as praias mais lindas mundo, paisagens lindas, um azul do mar que até dói os olhos se unindo com o branco impecável das casas...

 

Nunca tinha viajado de navio antes e amei. É muito prático e confortável, acho que vale muito a pena quando se tem várias ilhas para ir conhecendo e não se quer perder tempo com transporte e deslocamento, como é o caso da Grécia e Caribe. Sempre tive medo de passar mal, mas para dizer a verdade durante toda a viagem só senti o balanço uma vez.

 

CRUZEIRO.JPG.473776414a2bb628c568ad4e63f53ba2.JPG

 

Amei a idéia de, a cada dia acordar em uma ilha maravilhosa e não ter que preocupar com malas etc, ao invés disso enquanto o navio viaja a noite para a próxima ilha, você pode desfrutar do conforto e descansar muito mais... Mas nem tudo é perfeito, um lado ruim é que quando amava a ilha, como em mykonos e Santorini, ficava triste porque tinha que ir embora ao final do dia. Um dia apenas é muito pouco para essas duas ilhas.

 

8º Dia - Split Croácia

 

SPLIT.JPG.b2549aed82af3567c3a9bff61523fa02.JPG

 

Chegamos para conhecer Split em um dia. Pena que o Roteiro incluía apenas uma ilha.. Mas ir nessa ilha foi suficiente para querer voltar ao País.. E olha que dizem que Split é uma das ilhas mais básicas de todas. E eu me apaixonei, imagina quando conhecer os outros lugares.. Split está localizada em uma pequena península no Sul da Croácia. É um lugar bastante ensolarado com lindas praias.

 

O grande monumento histórico para conhecer é o Palácio Romano de Diocleciano e suas ruínas... o lugar é muito lindo, super conservado, cheio de labirintos e estreitas ruas de pedra. Ele foi construído no século IV e foi declarado patrimônio Mundial pela Unesco. Subimos na Torre do Mausóleo do Palácio que hoje é uma igreja.. lá de cima é possível ter uma vista panorâmica, além do mirante da cidade que também oferece um vista incrível da cidade...

 

Terminamos a tarde andando pelas largas ruas do Centro Histórico e visitamos o Mercado da Cidade, eu sempre vou aos mercados porque é lá que vc tem contato com a culinária típica, com os costumes e pessoas nativas...

 

9º Dia - Corfu Grécia

 

Corfu foi meu primeiro contato com a Grécia, estava com muita vontade de dar um mergulho no mar da Grécia... que todos dizem ser um dos mais bonitos do mundo.. Tinha uma expectativa muito alta... Em matéria de praias Corfu é incrível (mas onde fomos na Capital da Ilha nem tanto)... Mas mesmo assim é um lugar muito bonito...

 

Corfu6.JPG.98c6ed85e42a794c98f004731e320080.JPG

 

Corfu é uma ilha Jônica famosa pela vida noturna (que eu não pude desfrutar porque tínhamos que voltar as 18:00) ela é repleta de igrejas bizantinas e fortalezas.. Minha primeira parada foi justamente em uma das fortalezas Venezianas famosas... É preciso subir um morro bem íngreme para chegar até o Topo e apreciar a vista da Ilha... É muito cansativo mais vale a pena... Exitem praias maravilhosas por lá ... que ficavam longe do centro.. Como não tínhamos muito tempo decidimos ir à praia do centro mesmo.. e andar pelas ruelas antigas da cidade... tomar um cerveja grega e comer um sanduíche grego (coma todo hora que encontrava) é muito bom mesmo!!

 

598da0f215075_CORFUSANDUICHEGREGO.JPG.61ea33726c5bf92b60800551dfc296a6.JPG

 

10º Dia Em cruzeiro

 

11º Dia - Chania Creta Grécia

 

Quando chegamos não me preocupei com os lugares turísticos que tinha que conhecer.. queria mesmo andar sem rumo pelas ruelas venezianas e pegar um passeio de barco e foi isso que fizemos... Ficamos praticamente o dia todo entre rua Halidon (a principal) e o porto veneziano, passamos no Farol e no mosteiro de Arkadi, que traduz a influência turca na Ilha.

 

CRETA.JPG.15f77e703d029e0d92b973f9a67cbf4f.JPG

 

Depois de andar muito ... fizemos um passeio que super recomendo para quem for a Chania o: Captain Nick's Aphrodite Glass Bottom Boat, o Nick fica bem em frente o mosteiro .. Pagamos 10 euros por pessoa, levou 2 horas .. Sensacional nadar em alto mar e ver polvos enormes... O Barco tem um vidro na parte de baixo permitindo ver o peixinhos lá em baixo... super legal. Depois paramos para comer lulas e polvos fritos.. Aliás essa é a grande iguaria das ilhas gregas, os frutos do mar frescos salteados ou fritos... hum Experimentamos a bebida mais famosa e típica da Grécia: o Ouzo (uma bebida alcoólica feita a base de anis) é bem forte!

 

12º Dia - Atenas Grécia

 

Atenas capital da Grécia, considerada berço do pensamento político e filosófico. Um lugar na Europa que sempre quis conhecer, um lugar que é um espetáculo ao ar livre, estrelado principalmente pela Acrópole, o Parthenon e outros registros visíveis da civilização Ocidental e da democracia.

 

ATENAS.JPG.2ee24a59d2d812bfbe300fcc59f8dc5a.JPG

 

Atenas é influenciada por um clima temperado mediterrânico, registrando temperaturas médias que variam entre 6º e 13ºC em Fevereiro e entre 23º e 33ºC em Julho. O Clima em Atenas em Outubro, quando estivemos lá, estava ótimo, pegamos uma chuvinha e depois o tempo fresco abriu. Hoje as duas grandes portas de entradas para ir a Atenas são, o aeroporto internacional de Elefetherios Venizelos, que fica a 27 quilômetros de distância do centro da cidade. Sua grande vantagem é estar diretamente interligado a uma estação de metrô. Outra forma de chegar a Atenas é pelo Porto de Piraeus, o principal porto de Atenas, o maior da Grécia, e um dos mais importantes do Mar Mediterrâneo. Cheguei pelo porto, Atenas é parada obrigatória de vários cruzeiros pelo mediterrâneo.

 

Estávamos eu e mais 7 pessoas, assim que saímos do porto pegamos um táxi turístico, uma espécie de guia particular, que nos levou a Acrópole, Templo de Zeus, Troca de guarda, Estádio Olímpico, Universidade e Biblioteca de Atenas, e finalmente nos deixou nas ruelas do mercado Grego. Tudo por 40 euros por pessoa. Existem opções de excursões mais baratas, mas queríamos algo mais reservado e rápido. Quando chegamos fomos direto para a Acrópole, 10 euros a entrada, tivemos muito sorte que não tinha praticamente ninguém na fila, chegamos lá era umas 8:00.

 

Um lugar construído no alto da cidade, a Acrópole de Atenas foi construída por volta de 450 a.C., sob a administração do célebre estadista Péricles; foi dedicada a Atena, deusa padroeira da cidade. A maior parte das estruturas da Acrópole de Atenas está em ruínas; entre as que ainda estão de pé, o Propileu, o portal para a parte sagrada da Acrópole; o Partenon, templo principal de Atenas; o Erecteion, templo dos deuses do campo, e o Templo de Athena Nice, simbólico da harmonia do estado de Atenas.

 

A visita toda durou umas 2 horas.. o tempo para conhecer os templos e tirar fotos.. A dica que dou é ser o primeiro a entrar, como nós, porque quando estávamos voltando o lugar já estava insuportável e impossível de entrar, excursões e mais excursões... Depois fomos ver os demais lugares.. Templo de Zeus, simplesmente lindo! O estádio da primeira olimpíada moderna, depois a troca de guarda (bem legal). Também fomos à universidade, um lugar tbm muito antigo, mas muito mal cuidado, as estatuas e paredes estavam muito pinchadas, pessoas nas ruas pedindo esmola... Um retrato da crise atual... Depois fomos no mercadinho grego as ruas ficam bem próximas da área da acrópole. Comprei vários souvenirs e acreditem de todos os lugares que fomos na Grécia os melhores preços são os de Atenas. La pude comer no Kooulkor novamente 2 Gyros ( o churrasco grego) estava incrível por 3 euros, detalhe neste restaurante se vc sentar para comer na mesa ele sai por 8 euros.

 

Depois de muito andar,fomos a pé e pegamos o metro que nos deixou bem próximo do porto.. O metro em Atenas e uma ótima opção para locomoção.

 

13º Dia - Mykonos Grécia

 

MYKONOS.JPG.434e2331d49a7ff131a3742460dee7ec.JPG

 

Uma ilha que encanta por suas ruelas estreitas, casinhas brancas com janelinhas azuis.. tudo isso em um clima de festa e badalação. A cada ano a ilha registra um aumento de turistas crescente que veem em busca de todo o clima de agito e de sua atmosfera Gay friendly... a galera GLS é super bem vinda na ilha, que tem até uma praia exclusiva para esse Público - a Super Paradise.

 

COMO CHEGAR EM MIKONOS? Eu e meu marido fomos pelo cruzeiro da Royal Caribbean. Mas outra forma comum é viajar 6 horas de ferryboat do Porto De Pireu Atenas ou 3 horas de barco rápido, ou de vôo que dura mais ou menos 40 minutos.

 

A melhor época para se visitar é sem dúvida no verão, a ilha realmente vira pura badalação... DJ`s nas praias e muita gente bonita. Eu fui em Outubro, estava mais vazio e já tinha passado a alta temporada, mas o clima estava quente e deu para aproveitar bem as praias. Por falar em praias, Mykonos tem praias incríveis e paradisíacas, com áreas brancas e água do mar azul transparente...

 

598da0f23d093_MYKONOSBEACH.JPG.358cde68020881b6f183f32be7bb5976.JPG

 

A primeira coisa que precisa fazer é definir uma forma de se locomover na ilha, pois as praias são um pouco longe do centrinho histórico. Alugue um carro, uma moto ou até um quadriciclo eu e o Breno escolhemos este ultimo, super barato (20 euros o dia todo). Chegamos direto na entrada da ilha.. e vejam o que encontramos bem na entrada principal da Ilha.. esse Pelicano enorme, animal bem tipico da ilha. Fomos direto para os moinhos, cartão postal da ilha, depois andamos pelo centrinho... Aí pegamos nosso quadriciclo em direção as praias mais famosas da ilha: Elia Beach, Paradise Beach e Super Paradise Beach. Para finalizar tomar uma cervejinha gelada e comer umas lulas e polvos no restaurante mais pitoresco que já vi... o Babulas Taverna (tem vários polvos enormes pendurados em um barco).

 

14º Dia - Santorini Grécia

 

Quando cheguei em Santorini, ainda dentro no navio, fiquei emocionada com a beleza das montanhas, penhascos e aquelas casinhas branquinhas bem lá no topo! Uma visão impressionante. Para mim a ilha mais linda de todas que fui! Sempre via Santorini nas revistas e pela TV e sempre foi um sonho conhecer...

 

.Santorini4.JPG.1e69de90d6ce0db219f3661d378c947b.JPG

 

Chegamos ao pequeno porto de acesso da ilha e já fomos direto pegar o teleférico (4 euros por trecho) que nos levou ao topo da montanha, outra opção, não menos interessante é chegar lá de burrinho (marca da ilha) mas não tínhamos muito tempo, então preferimos o teleférico que é mais rápido. Que vista! Tiramos algumas fotos maravilhosas com aquela vista de tirar o fôlego... Depois pegamos um ônibusinho que nos levou OIA (10 euros ida e volta).

 

OIA é a parte mais famosa e linda da ilha. É o verdadeiro cartão postal da Grécia, casinhas branquinhas com o telhado azul que se misturam na cor do Céu, além da vista incrível da imensidão do mar... Depois de curtir aquele clima de liberdade e descanso, voltamos para a porta de entrada da Ilha e fomos conhecer o Vulcão de Santorini, sua erupção há mais de 2 milhões de anos, foi responsável pelos desfiladeiros e aparência montanhosa da Ilha...

 

Um passeio pelas crateras do Vulcão de Santorini + um tempo para nadar nas Hot Springs, (águas termais do Vulcão) nos custou 30 Euros por pessoa. Você pode contratar nas várias agencias do local ou negociar com os donos dos barcos e foi isso que fizemos...

 

598da0f3584a9_SANTORINIVULCAO.JPG.96a5e3d1b0617547e96e0ad94ec5a3d7.JPG

 

Um passeio que vai ficar na memória... O cheiro de enxofre que sai de algumas crateras é forte e impressionante. As águas quentinhas e termais também tem uma tonalidade laranja do enxofre... um passeio relaxante. Não deu tempo de ir na praia preta, chamada assim por que não tem areia e sim pedras negras.. sinais do Vulcão adormecido.

 

15º Dia - Katakolon Grécia - Olímpia a origem das Olimpíadas

 

Olímpia é uma cidade da Grécia onde, segundo os arqueólogos, aconteceram em 776 A.C os primeiros Jogos Olímpicos. Os únicos lugares importantes para se visitar são o Museu Histórico de Olímpia e o Sitio Arqueológico da Antiga Olímpia, onde aconteciam os jogos. Os dois ficam um do lado do outro, pagamos 9 euros para ter acesso aos dois. Uma história que me impressionou é que lá também ficava o Templo de Zeus, consistia em 25 colunas, das quais nenhuma permaneceu de pé. No interior ficava a estátua de Zeus em ouro e marfim, de quase 12 metros de altura, criada por Fídias e considerada uma as 7 maravilhas do mundo antigo. Supõe se que a estátua tenha sido levada por Constantinopla no século V e depois destruída pelo Fogo.

 

Para ir até Olímpia chegamos pelo porto de Katokolon, alugamos um carro (35 euros o dia todo). Eu particularmente achei interessante, mas não sei se gastar um dia para ir lá vale tanto a pena, mas para quem gosta de história dos jogos talvez goste.

 

16º Dia - Retorno para Veneza, em cruzeiro.

 

Pegamos um avião (easy jet) de Veneza para Paris, existe a opção do trem noturno, mas como não queríamos perder tempo viajando optamos pelo avião...

 

17º Dia ao 21º Dia – Paris

 

Paris é a cidade que sempre tive vontade de conhecer. A cidade é número um no mundo em quantidade de turistas que recebe. Como essa foi a minha primeira vez, sabia que eu era a típica turista em Paris, com um roteiro básico e obrigatório e tinha 4 dias apenas para fazê-lo. Fomos em Outubro, nesta época o clima em Paris é razoável, começa a fazer frio, peguei minimas de 4 graus e chuvas. Antes de qualquer coisa planeje sua viagem e roteiro com antecedência, sempre colocando os passeios mais longos e cansativos, alternados com lugares mais tranquilos e horas de descanso.

 

Nossa idéia era reservar um dia para museus, outro para Versalhes, e os outros dois para os pontos turísticos mais importantes da cidade. Assim que chegamos na cidade pegamos o mapa local e marcamos nosso roteiro para facilitar a locomoção.

 

PARIS2.JPG.a207ad69304bd5cced20979a3ab7aad5.JPG

 

Dia da Chegada:

 

Chegamos às 16 horas no aeroporto - Charles de Gaulle, vindo de Veneza, foram umas 2 horas de viagem pela Easy Jet. No primeiro dia sempre é muito cansativo, então fomos direto para o Hotel, pegamos um trem no aeroporto mesmo, o RER linha B que liga o aeroporto à Paris. Como ficaríamos 4 dias na cidade compramos o Passe livre do metro /trem, valeu muito a pena!... +ou- 60 euros por pessoa, um dos principais motivos de valer tanto a pena, além da comodidade nas estações, é que tínhamos em nosso roteiro o Palácio de Versalhes, que pelo preço da passagem de trem já valia o investimento.

 

Compramos também o Paris Pass, que incluía a entrada para vários monumentos e museus de Paris, custou 148 euros. Para comprar acesse o site: http://www.parispass.com

 

Onde ficar hospedado em Paris? Paris tem tantas opções de hospedagem que fica fácil escolher um Hotel, a única coisa que você precisa definir é em que Bairro de Paris quer ficar. A cidade é dividida em 20 arrondissements (bairros), pelo endereço do hotel você vê o numero do bairro, se não estiver entre o 1 a 20 não é Paris, são distritos próximos e mais difíceis de locomoção. Fiquei no arrondissement 11, hospedada no bom e básico IBIS Bastille Opera, o hotel é muito bem localizado perto da praça de Bastille a uma quadra da estação de metro, tomava café todos os dias em uma padaria ótima em frente, a Mardon. A única coisa que me incomodou no hotel foi um cheiro muito forte de esgoto no banheiro, que vinha do ralo. A diária foi 129 euros o quarto de casal (sem café da manha).

 

Assim que chegamos, deixamos as malas no hotel e fomos dar um rolé a pé pelos arredores... Passamos pela Place de Bastille, Prefeitura de Paris, Place des Vosges e Igreja Saint Paul, depois comemos um sanduíche perto do hotel mesmo e cama descansar...

 

Primeiro dia:

 

Acordamos as 7 da matina, esse seria o dia mais corrido de todos... Pegamos o metro na estação Bastille e descemos na Place de Concorde, além da praça fomos aos Jardins des Tuileteis, o pequeno Arco do Triunfo, Pont Des Art, Jardins Del Palais Royal, Igreja de Notre Dame, Palácio da Justiça, Sainte Chapelle, Panteon, Jardin Luxemburgo, Museu de Rodin, Túmulo de Napoleão e terminamos vendo o por do sol na Torre Eiffel.

 

De todos esses os pontos e monumentos turísticos, os que mais me encantaram, claro depois da tão sonhada Torre Eiffel, foi a igreja de Sainte Chapelle e igreja de Notre Dame. Na Europa você vai cansar de ver tantas igrejas, mas essas são muito diferentes, pela história e pela beleza. A Catedral de Notre Dame é uma das mais antigas igrejas de Paris, famosa por suas gárgulas, criaturas estranhas esculpidas no telhado da igreja. E por sua lenda envolvendo um personagem famoso da literatura O Corcunda de Notre Dame obra de Vitor Hugo. Vale a pena subir no topo para ver as gárgulas de perto e o sino da igreja. Entrada: Paris Pass. A Capela de Sainte Chapelle vale a visita, uma igreja que impressiona pela beleza, todas as paredes são de vidro, que formam desenhos e cores. Entrada: Paris Pass

 

Depois uma paradinha para almoçar, comemos um crepe no Le Depart, um restaurante perto da Catedral de Notre Dame, muito bom o crepe. Aliás Paris é capital da gastronomia, uma das coisas que me fizeram amar a cidade foi a sua riqueza culinária.. Desde as baguetes simples de ruas que são maravilhosas, ás brassieries e bistrôs e aos doces que são de comer rezando.

 

Fomos andando ao jardim de Luxemburgo, que lugar! Como o clima estava agradável o parque estava cheio, pessoas fazendo piqueniques, crianças brincando, casais namorando. De lá, fomos ao Museu de Rodin, sempre gostei das esculturas dele, vimos a estátua mais famoso dele O pensador. Depois de passar pelo túmulo de Napoleão...

 

... fomos direto para a Torre Eiffel. A torre realmente é o grande cartão postal e símbolo de Paris. Chegamos lá por volta das 16hs, para dar tempo de tirar várias fotos e apreciar a torre. Como compramos nosso ticket para subir na torre com antecedência pela internet, agendamos para subir as 17:30 para ver o por do sol lá de cima e depois quando descer ver a Torre Iluminada. Depois de ver a torre de perto, fiquei ainda mais impressionada com sua grandeza, ela realmente se destaca em meio a paisagem de Paris. A Pergunta número dos visitantes da Torre:

 

Como subir na torre Eiffel sem pegar filas? Primeiro você tem que definir se vai querer subir ou não. Bom, se estiver em Paris pela primeira vez (como eu), subir até o ponto mais alto da torre é passeio obrigatório, a vista é incrível! Se não tiver problemas com altura e outras fobias, indico muito subir. A torre tem 324 metros com 3 níveis de visita, o primeiro está a 57 metros, o segundo nível a 115 metros é onde normalmente todos param para pegar outro elevador que leva ao topo a 276 metros.

 

Compramos o ticket com antecedência no site: http://www.tour-eiffel.fr . Comprando neste site, você agenda o horário que quer subir e não precisa enfrentar filas (que são enormes). Veja existe uma entrada especial para os visitantes com hora marcada. Agendamos às 17h30min para aproveitar e ver o por do sol la do alto, e quando descer ver a torre iluminada durante a noite.

 

Segundo dia:

 

monalisa.JPG.536e04f8ac87bd4c830a1014dce739dc.JPG

 

Esse era o dia reservado para os Museus e foi ótimo! pois planejamos super certo, sabíamos que iria chover o dia todo (pela previsão do weather.com) então ficar nos museus era a melhor alternativa. Pegamos o metro da Bastille até a estação MUSÉE D'ORSAY, direto para o Museu de Dorsay, onde poderia ver varias pinturas do Vincent Van Gogh, Claude Monete e Edouard Manet. Depois de ficarmos umas duas horas no museu, que também tem entrada pelo Paris Pass, comemos uma baguete maravilhosa na famosa rede de Pâtisserie de Paris a PAUL. Chegamos ao Museu do Louvre as 13hs, e ficamos por lá até as 21hs.

 

Algumas dicas para visitar o Museu do Louvre em Paris. Perguntas que tive antes de ir ao Louvre que acho que poderá ajudar para quem está indo pela primeira vez:

 

1) Qual o horário de funcionamento do Museu do Louvre? Abre todos os dias, exceto nas terças. Segundas, quintas, sábado e domingo: funciona de 9:00-18:00. Quartas e sextas: funciona de 9:00-22:00. Fomos na quarta para aproveitar mais o museu, saímos de lá era umas 21hs.

 

2) Como ir ao Museu do Louvre sem pegar filas? compramos o Paris Pass, que dá direito a entrar no Museu do Louvre. Com esse passe, entramos pela entrada da Pirâmide em uma entrada especial para o Paris Pass. Se não comprar o ticket antes, terá que enfrentar uma fila gigantesca para comprar e outra maior ainda para entrar no Museu. Outra forma de fugir das filas do Louvre é entrando pela Porta dos Leões aberta na segunda-feira, quinta-feira, sábado e domingo.

 

3) Quanto tempo preciso para visitar o Museu do Louvre? E quais obras são imperdíveis? Essa resposta vai depender do seu interesse pelo obras do Museu. Antes de ir li que, para visitar o museu e ver todas as obras era necessário 4 dias, achei um pouco exagerado. Eu por exemplo, não conseguiria ficar mais de um dia. Eu peguei o mapa do museu e planejei quais obras e quais alas gostaria de ver. Comprei um guia que descrevia um pouco sobre as principais obras do museu. É claro que a mais importante obra é o quadro da Gioconda, a Monalisa de Leonardo da Vinci. Aliás, para ver esse pequeno quadro tem que ter muita paciência, porque é praticamente impossível chegar perto, de tanta gente disputando um espaço para conseguir tirar um foto do quadro.

 

Gostei muito dos aposentos de Napoleão Bonaparte e da Ala das obras Egípcias. No site do Louvre, é possível acessar o mapa do museu e planejar sua visita.

 

Terceiro Dia:

 

Dia inteirinho reservado para ir ao Palácio de Versalhes. O Château de Versailles como é chamado é um castelo real. Considerado um dos maiores do mundo, o Palácio de Versalhes possui 2.153 janelas, 67 escadas, 352 chaminés, 700 quartos, 1.250 lareiras e 700 hectares de jardins.

 

598da0f37e53b_parisversalles.JPG.f482dca64aadc168092157f9520b893d.JPG

 

 

Muitas pessoas deixam o palácio para ser visitado na segunda vez que vão a Paris, eu sempre tive vontade de conhecer e ver de perto o famoso jardim pelos quais foram cenários de vários filmes.

 

Como ir de Paris ao Palácio de Versalhes? Chegar ao palácio de Trem é super simples, pegue na estação de metro a linha C – RER e desça na estação Versailles-Rive Gauche-Château. Tem como ir de carro ou de ônibus, mas nem quis saber dessas opções porque de metro é bem mais rápido. Assim que sair do metro procure a saída principal, siga pela direita da rua, procure as placas indicativas do Palácio, duas quadras e você já ira ver as grades lindas e douradas do Castelo. A entrada do museu é um pouco salgada, pode chegar a 25 euros dependendo da época e tipo de ingresso. Por isso mais uma vez o Paris Pass valeu a pena, que nos deu direito a entrar tanto no Palácio, como em todos os outros lugares.

 

Voltamos antes do fim da tarde, o passeio é bem cansativo, então fomos descansar, mas tarde jantamos na Brasserie Wepler, com uma amiga que está morando em Paris, o restaurante é muito bom e fica em Montmartre, em frente a estação place de Clichy.

 

Quarto Dia:

 

Esse era nosso ultimo dia em Paris, nosso vôo estava marcado para 5 da manha do outro dia, então fizemos check out no Hotel, guardamos nossas malas e ficamos o dia todo na rua, a noite iríamos para o aeroporto e ficar por La mesmo, já que tínhamos que chegar 3 horas antes. Ainda tínhamos lugares importantes de conhecer e o primeiro deles foi a Basílica de Sacré Cœur, ela fica no ponto mais alto de Paris, no bairro de Montmartre, o bairro boêmio de Paris.

 

Para chegar a Basílica pegamos o metro até a estação Anvers, andamos 2 quarteirões e começamos a subir os mais de 200 degraus da Basilica, para quem prefere um ajudinha tem a opção do Bondinho. A vista realmente é espetacular. Depois fomos direto para a Champs-Élysée, a Avenida mais luxuosa e famosa de Paris, com suas lojas e restaurantes de altíssimo padrão. Passamos pelo Arco do Triunfo e andamos pela Avenida Montaigne, outra famosa pelas lojas. Passamos em frente o Grand Palais e Petit Palais. Paramos para comer um macaron, doce típico francês, compramos em uma das lojas mais tradicionais de Paris a Laduree.

 

Fomos ver a Igreja Madeleine e depois a Opera. Terminamos a tarde nas Galeries Lafayette, uma espécie de Shopping, com varias lojas de todo tipo, mas que definitivamente não vale a pena comprar nada, preços iguais do Brasil, aliás em Paris o que vale comprar mesmo são cosméticos L'occitane e La Roche, por serem marcas francesas e aí sai bem mais em conta que no Brasil. Quando anoiteceu pegamos o metro e fomos até o Moulin rougue (antigo cabaré francês) famoso pelos espetáculos. Como estávamos em Montmartre, jantamos em um creperia muito bom, a Crêperie Pen Ty, fundada em 1976, é super aconchegante e os crepes estavam maravilhosos.

 

Então era hora de se despedir de Paris, pegamos nossas malas no Hotel e fomos para o aeroporto. Fomos embora com uma sensação de quero mais, Paris era mais do que imaginava, uma cidade linda e cheia de possibilidades...

 

Não deixe de acessar meu Blog Pé na Estrada para ver mais detalhes e mais fotos desta e de outras viagens!

 

Até a próxima viagem!

 

::otemo::

 

Rumo a terceira viagem pela europa.. Desta vez falta o Leste Europeu!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Oi Andressa,

 

O scavi tour é realmente imperdível!

 

vc precisa enviar um e-mail para o Escritório do Vaticano ([email protected] e [email protected]) informando qts pessoas vc quer, já com a indicação dos nomes, o dia de interesse e os idiomas desejados para o tour. Depois eles te repondem que receberam a demanda... Depois e aguardar.. No meu caso depois de 2 meses eles responderam que tinha vaga.. aí imediamente vc responde que quer a vaga e manda os dados do cartao de credito para eles cobrarem o ingresso.. e depois eles te mandam outro e-mail com o voucher tudo certinho..

 

Boa sorte e Boa Viagem

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...