Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Chile - 9 dias por Santiago, Viña, Valpo, Pucon e Maipo


Posts Recomendados

  • Membros

Dia 26/04/2013

 

Esse foi o dia que motivou nossa viagem: nosso aniversário de casamento. Passamos a noite viajando de Pucón à Santiago. Chegamos em Santiago às 7:00h da manhã. Como disse na resposta anterior, esse foi o dia mais frio de toda a viagem. Dentro do ônibus, o termômetro informava 8 graus. Fora, com o vento, a sensação térmica era bem pior. Programamos as vinícolas para esse dia. Reservamos a Undurraga para para as 10:15h. Como teríamos que guardar as malas e comer alguma coisa, e como chegamos pela estação de metro Estacion Central, que é a mesma que se vai para Undurraga, resolvemos guardar as bagagens no próprio terminal e seguir direto. No terminal da Estación Central, para se guardar a bagagem, o preço varia entre 1.000 e 2.000 pesos, a depender do tamanho da mala. A nossa custou 1.500. Eram quase 8:00h quando fomos tomar o ônibus. Lembro de ter lido aqui que o ônibus para Undurraga levava 1:30h para chegar, então seguimos para os terminais. Esse ônibus sai do terminal 75 ao 78. O que não vi dizerem aqui é que existem dois tipos de ônibus: o autopista e o comum. Custa 1.000 pesos por pessoa e paga diretamente ao motorista. Como não sabíamos, entramos no primeiro que estava saindo. Esse era um autopista, e levou apenas 25 minutos para chegar até a viña. Então, às 8:20h estávamos na porta da Undurraga. A viña, claro, estava fechada. O porteiro do prédio que fica em frente à viña nos viu parado ali e nos informou que a vinícola só abriria às 10:00h. Lá, a temperatura estava em 6 graus e ventava muito. Ou seja, não teríamos como ficar ali esperando. Andamos um pouco e tudo estava fechado. Então resolvemos pegar um ônibus de volta para o terminal. Como ainda não sabíamos a diferença entre o autopista e o comum, voltamos de comum. Esse, sim, demora 1:30h para chegar. Ou seja, chegamos novamente no terminal praticamente às 10h. Aí resolvemos perguntar sobre a diferença dos ônibus e nos explicaram que o autopista faz o trajeto mais rápido. Foi descer de um e subir em outro. Às 10:30 chegamos novamente à Undurraga. Mesmo atrasado, o pessoal nos deixou seguir o grupo das 10:15h. O tour custa 8.000 pesos por pessoa. Muitas explicações sobre solo, uvas, vinhos e chegamos à degustação. São 3 vinhos. Como crítica, fica o fato de degustar 3 vinhos diferentes na mesma taça (que você ganha de brinde no final). Fora isso, gostei bastante. Depois fomos até a lojinha. Os preços estavam iguais ao do supermercado Jumbo, mas tinham algumas promoções que estavam em conta. Compramos 4 garrafas. No total, terminamos às 12h. Tínhamos reserva para a Concha y Toro às 15:30h. Então dava para fazer com tranquilidade. Tomamos o ônibus de volta para o terminal. De lá, voltamos ao hostel Forestal, fizemos outro check-in e tomamos o metrô para a estação Las Mercedes (a penúltima da linha 4). Na verdade, acho que tanto faz descer nessa ou na última estação da linha 4. Ao descer, você pode tanto pegar um táxi ou pegar um ônibus. Ouvi aqui dizerem que o táxi custa em torno de 6.000 pesos. O ônibus custa 550 pesos por pessoa. Então, decidimos pelo ônibus. Assim como na Undurraga, basta avisar ao motorista que ele te deixa na porta. Consultamos nossa reserva e nos juntamos ao grupo. Na Undurraga, ainda não tinham feito a colheita das uvas e podemos provar várias. Na Concha y Toro já haviam feito a colheita, então só podemos provar as que seriam descartadas mesmo. Achei a explicação da história da Carmenére melhor na Concha. Depois Degusta-se um vinho branco. Em seguida, o teatrinho do vinho Casilleiro del Diablo. Eu achei bem legal. Teve gente aqui dizendo do que foi desnecessário, mas não concordo. E depois a última degustação do vinho. Aí você também leva a taça de brinde. O tour custou 8.600 pesos por pessoa. Nós também gostamos bastante. Não achei que é um pega-turista. Depois fomos à lojinha e compramos alguns vinhos também. Tinham algumas promos que valiam à pena. Os preços estava maiores que no mercado, mas era pouco a mais. De lá, voltamos novamente para o hostel. Como era nosso dia especial, reservamos o tão recomendado Como Água para Chocolate. Jantamos lá. Minha opinião é que o restaurante é bom, mas não tanto quanto cobra. Vinhos que custavam 7 a 8 mil pesos em outros restaurantes, lá custam 11 a 12 mil. Os pratos também estão nessa faixa. Restaurante lotado de brasileiros. Achei meio pega turista. Eu gostei do prato, mas Vanessa nem tanto. Também achei o cardápio meio limitado. A sobremesa estava maravilhosa. A conta ficou por quase 50 mil pesos. Por esse preço, janto tranquilamente no meu restaurante preferido aqui de Salvador, o 496 Grill. Resumão: é um bom restaurante, mas quando voltar em Santiago, não volto lá.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 30
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros

Fabricio

show seu relato, bem detalhado. Vou em junho com marido, chegando 06/06 e voltando em 15/06, mais ou menos o tempo que vc passou. Ou perdi alguma coisa ou vc não foi a Cajon del Maipo? Apesar de vc ter feito muita coisa com onibus, percebi que os gastos no total são altos, vc tem uma ideia de gastos totais com hospedagens,passeios e comida? Valeu!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Oi, Ieda. Não perdeu. Realmente não conseguimos ir ao Cajon. Vou modificar o tópico para retirar Maipo do título. Não fomos porque senti dores nas costas. Poderíamos ter ido novamente no último dia, que ainda não escrevi, mas estávamos muito cansados e nem conseguiríamos acordar cedo.

Sobre os preços, o Chile é caro mesmo, ainda mais se você comparar com a Argentina, por exemplo. Restaurantes são muito caros. Você e seu marido juntos, dificilmente gastarão menos de 100 reais em um almoço ou jantar. Nós passávamos o dia comendo besteiras de mercado e da rua e à noite comíamos melhor. Dois dias comemos no próprio hostel, fizemos macarrão e tomamos com vinho. E um dia jantamos chorillana, que é mais barato (um prato para dois entre 5 e 6 mil pesos). Os gastos serão definidos muito pela forma como você irá se locomover e como irá comer. Ainda não fizemos as contas da viagem. Quando fizermos, postarei aqui. Mas creio que gastamos algo na casa dos 2.500 reais com hospedagem, alimentação e passeios (para os dois).

No final de semana agora eu termino o relato e posto as fotos.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Oi Fabricio,

acho que 2500,00 está ótimo para tanta coisa que vc fez!

algumas dúvidas:

1- Vc falou ' cupons de desconto' no shopping Costanero, o que é isso?

2- No dia 24/04 vc descreveu o roteiro por conta propria para Ojos de Caburgua, somei as passagens de onibus e deu 7600 pesos, para dois 15.100. Vc não acha que compensa alugar o carro por 25.000 , ou seja, 9.900 a mais (uns 50,00) para não se preocupar tanto com horário?

3- Vc acha que é facil achar a passagem para Pucon ou tem que reservar? Vou ficar no Hostel que vc indicou.

Abraços e obrigada!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Olá, Ieda.

 

Desculpe a demora na resposta. Tive uma semana bem puxada aui no trabalho.

Minha fatura do cartão já chegou e os gastos ficaram na casa dos 3.000 a 3.500. Isso para o casal, tá? Ou seja, gastei mais do que pensei ter gastado... rsrsrs

Sobre suas perguntas:

1 - Tanto no shopping Costaneira quanto no Arauco, você pode procurar pelo balcão de informações (o que fica escrito "On Tour") e apresentar o um documento que comprove que você é estrangeiro, qe você terá direito a um folheto com cupons de descontos que podem ser usados em algumas lojas do shopping. Tem descontos até de 30% em algumas lojas. A maioria é de descontos entre 10% e 15%. Não são para todas as lojas, tá? O que falei é que no Arauco, onde a maioria dos brasileiros vão, é mais difícil conseguir os cupons. No Costaneira tem todas as lojas e mais algumas, como a H&M, e é mais fácil conseguir os cupons.

2 - Compensa MUITO alugar um carro. Nós chegamos a quase alugar um no terminal onde o ônibus da Pullman para. Estava 24.000. Mas terminamos não alugando. Se você estiver de carro, no caminho para Ojos de Caburgua, na sua direita, tem um parque muito bonito. Não paramos nele, mas se estivéssemos de carro teríamos parado. Além disso, os ônibus tem horários específicos (para o parque, por exemplo, apenas 2 por dia), e o carro te dá liberdade para fazer da forma que quiser. Ficamos arrependidos de não termos alugado carro.

3 - Isso depende muito da época do ano em que você vai. Em abril, é tranquilo. Eu não indico comprar no mesmo dia, apesar de que no ônibus que fui vi gente comprando quase na hora da saída. Creio que com um ou dois dias de antecedência está legal.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

E aí Fabricio tudo blz? Estou programando passar uns dias em Satiago agora em agosto e seu relato está me ajudando a montar a programação diária por lá. Seria possível tirar algumas dúvidas? Você pagou suas contas em restaurantes e compras diversas com cartão de crédito mesmo? Foi cobrada alguma taxa extra pelo estabelecimento ou banco (IOF??)? Fez reserva das vinícolas pelo site deles ou lá mesmo? O passeio que você fez para valpo e viña vocês foram a partir da rodoviária no transporte da agência e no final eles dão a passagem para retornar de ônibus? Se não me engano você disse que alguém tinha oferecido esse passeio pegando e deixando no hostel pelos mesmos 20mil por pessoa??

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 4 semanas depois...
  • Membros

Olá, pessoal. Desculpem pelos muitos dias de ausência. Recentemente soube que minha família irá crescer. Essa viagem ao Chile nos rendeu outra criança... ::hahaha::::lol4::

Por essa razão, terminei ficando alguns dias ausente.

Mas vamos às últimas dúvidas:

 

Karla,

 

Pucón para nós dois foi o ponto mais alto da viagem. A cidade é linda, romântica, as pessoas são muito prestativas. Nós gostamos muito. Fico muito feliz por Pucón ter feito parte da nossa viagem. A experiência do vulcão, mesmo que você não consiga chegar ao topo, é fantástica.

Sobre os 7 dias em Santiago, eu posso te garantir que não são muitos. Tem muita coisa para fazer nos arredores de Santiago. Eu deixei de fazer pelo menos 3 passeios que queria fazer. Como fiquei 5 dias em Santiago, ter ficado 7 ou 8 dias seria perfeito para a gente.

 

 

lucianosantos,

 

As compras que fizemos com cartão de crédito todas foram tarifadas com IOF. Mas no cartão de crédito foi a melhor cotação que conseguimos, então o IOF não fez diferença para a gente. O estabelecimento não cobra taxa extra por uso do cartão de crédito, mas quanto mais simples o restaurante que você comer, menor a chance de aceitarem cartão. As vinícolas fizemos reservas pelo site. Mas para o tour mais simples, parece não haver muita necessidade, pois na Undurraga chegamos atrasados e mesmo assim colocaram a gente em outro horário sem maiores problemas. Mas o recomendado mesmo é reservar no site. O passeio para Viña e Valpo fizemos à partir da rodoviária mesmo, com RodoTour. Eles te dão uma passagem de ônibus de volta sem horário. Você só precisa passar no guichê da empresa de ônibus, na volta, e reservar a hora que quer voltar. Esse mesmo passeio também nos foi oferecido por 20mil pesos por uma agência que fica dentro do Mercado Central. Mas eu não tenho referências dessa agência para poder te passar, porque não fizemos nenhum passeio com eles.

 

[]s

Fabrício

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 3 semanas depois...
  • Colaboradores

PRA COLABORAR MAIS UM POUQUINHO....

 

Dia20 (Quarta-feira) – Belo horizonte – Santiago

- Aéreo

17:00 Saída do Aeroporto Pres. Tancredo Neves/Confins – Gol Linhas Aéreas (R$ 1.042,00 sem taxas)

02:50 Chegada em Santiago

- Traslado – Santiago – Aeroporto ao centro – Taxi (R$70,00), Van (R$50,00) ou Onibus (R6,00)

- Hospedagem – Chilli Hostel (R$ 105,00 p/ 2 pax).

Dia21 (Quinta-feira) – Santiago – Valparaíso – Viña del Mar – Santiago

- Chegada ao hostel as 03:30 da manha.

 

- Cidade de Valparaiso (ônibus/R$25,00 – Terminal Alameda saída 8h – chegada 9:30h) – Plaza Sotomayor, Píer de Muelle Prat, Cerro Concepción, pegando o funicular mais antigo da cidade – o Concepción. Casa-museu de Pablo Neruda. Ascensor Espiritu Santo.

 

-Cidade de Viña del Mar (ônibus/R$23,00 empresa Condor) – Reloj de Flores, Praia Reñaca, Cassino Municipal, Museo Francisco Fonk, Quinta Vergara.

 

- Hospedagem – Chilli Hostel (R$ 105,00 p/ 2 pax).

Dia22 (Sexta-feira) – Santiago – Pucón

- Manhã – Plaza de Armas, Paseo Peatonal Ahumada e outros calçadões próximos como os Paseos Huérfanos, Estado e Puente. Centro, conhecendo a Catedral Metropolitana, o Correo Central com seu museu que reproduz a estação de correio original que ali funcionou, a Municipalidad de Santiago, o antigo Congreso Nacional, a arquitetura do Palacio de Los Tribunales de Justicia e a Casa Colorada. O Museo Chileno de Arte Precolombino, que mostra toda a história das civilizações americanas antes do domínio espanhol. Calçadões centrais, como as ruas fechadas La Bolsa e Nueva York o Palacio La Moneda e à Plaza de La Constitución. Fechando o bairro, o mini-bairro Paris-Londres, a Iglesia de San Francisco e a Universidad de Chile.

 

- Tarde – Bairro Bellas Artes, ver a Biblioteca Nacional, Cerro Santa Lucía, um pedaço pequeno de cordilheira no meio da cidade. Pequeno bairro Lastarria, onde tem o Museo de Artes Visuales, na Plaza Mulato Gil de Castro, Calle Mosqueto, com suas pequenas cafeterias, e o belo Parque Forestal em direção ao Museo Nacional de Bellas Artes e o fraco Museo de Arte Contemporâneo. Fuja da Plazuela Vera Cruz, dar uma volta pelas ruas locais, como as agitadas Calles Constitución e Pio Nono.

- Cachorro quente chileno com pasta de abacate/ Famoso sorvete bravíssimo (Av providencia 1406 proximo a Metro Mannuel Monnt).

 

21:30h – Saída p/ Pucón. Terminal Rodoviário Alameda, Av. B. O’Higgins 3750 (Estação Universidad de Santiago). Preço R$ 70,00, Saida (Calle Sazie x Rodriguez)

 

Dia23 (Sabado) – Pucón

- Dia Livre Conhecer a cidade!

- Hospedagem – Pucón Hostel Bed and Breakfast (R$ 114,00 p/ 2 pax)

Dia24 (Domingo) – Pucón

 

- Parque Nacional Huerquehue entrada + onibus $ 6000 ou Lao e Ojos del Carburgua entrada + aluguel de bicicleta $6300

- Hospedagem – Pucón Hostel Bed and Breakfast (R$ 114,00 p/ 2 pax)

Dia25 (Segunda-feira) – Pucón

- Subida ao Vulcão VillaRica/R$140,00 pax

- Estações termais – Termas (Huife, geometricas ou Pozones – dá pra fazer a partir da hora do almoço)/R$ 87,00 (descansar da subida)

- Hospedagem – Pucón Hostel Bed and Breakfast (R$ 114,00 p/ 2 pax)

Dia26 (Terça-feira) – Pucón

- Ski

 

- Hospedagem – Pucón Hostel Bed and Breakfast (R$ 114,00 p/ 2 pax)

Dia27 (Quarta-feira) – Pucón – Puerto Varas

06:00h – Saída de Pucon para Puerto Varas

11:00H – Chegada a Puerto Varas/R$ 32,00

- Conhecer a cidade

 

- Hospedagem – Turismo Chancerel (R$ 135,73 p/ 2 pax)

 

Dia28 (Quinta-feira) – Puerto Varas

- Vulcão Ozorno e Frutillar

- Hospedagem – Turismo Chancerel (R$ 135,73 p/ 2 pax)

 

Dia29 (Sexta-Feira) – Puerto Varas – Santiago

08:30h -Lago de Todos los Santos + Saltos del Petrohué + tarde em Peulla (pacote pela Turistour www.turistour.com

Turistour + Entradas S. Petrohue

20:00 – Saida: Puerto Varas – Santiago

Dia30 (Sabado) – Santiago

- Outlet (pela manhã) e Vinícula Concha y Toro (Metro L4 até Plaza Puente Alto – Onibus à tarde)

- Hospedagem - Chilli Hostel (R$ 56,00 p/ 2 pax em quarto quadruplo)

Dia 01 (Domingo) – Santiago – Belo Horizonte

- Aéreo – 02:30 Saída de Santiago

12:30 Chegada em Belo Horizonte

 

PARA AJUDAR MAIS UM POUQUINHO SOBRE SANTIAGO. OUTROS POSTS DO CHILE EM www.retrip.com.br

 

Veja mais...muito mais em:

http://retrip.com.br/site/santiago-bela ... -de-fundo/

http://retrip.com.br/site/santiago-hosp ... ementares/

 

FOTOS NOS LINKS!!!!

 

SANTIAGO

 

A cidade e seus atrativos:

 

A grande metrópole do Chile tem como pano de fundo, nada mais nada menos, do que a Cordilheira dos Andes. Por quase todos os lados da cidade, esta beleza fica estampada para quem circula pela capital chilena. Uma das cidades mais visitadas por brasileiros, Santiago é uma mistura de simpatia, boa gastronomia, história e cultura, seja pra quem a visite no inverno, querendo explorar o que há de melhor nas estações de esqui dos arredores, ou pra quem deseja desfrutar o clima ameno da cidade em épocas de calor.

 

O que costuma ocorrer quando se planeja uma viagem ao Chile, os turistas na maioria das vezes optam por chegar em Santiago e depois seguir em sua viagem para o norte ou para sul do país, desta forma, reservam para esta cidade, menos dias do que o necessário para conhecer bem o que Santiago oferece. Inclusive, incluem nesses poucos dias, suas idas a cidades vizinhas como Viña del Mar ou Valparaíso (falarei sobre ambas em outro post).

Praça da Cidadania

 

Praça da Cidadania

 

Santiago é uma cidade muito interessante e com grandes atrativos. A cultura está sempre presente! Nas estações de metrô por exemplo, que diga-se de passagem, funciona de maneira impecável e muito bem. Além de sempre limpas, as estações servem como galerias de artes em constante exibição.

Outro fator que chama a atenção é a limpeza das ruas. Parece que estão constantemente limpando o grande centro e dificilmente se vê concentrações de lixo.

 

O povo chileno é um atrativo a parte, a simpatia é quase uma constante e a disponibilidade para prestar qualquer serviço de orientação não era imaginável antes.

 

Santiago possui uma vida noturna agitada e a avenida Pio Nono próxima do Pátio Bellavista é bastante movimentada com inúmeros restaurantes, bares e pubs de boa qualidade. Pra quem quer este agito, está aí uma boa pedida.

Cerro de São Cristóvão

 

Cerro de São Cristóvão

 

Santiago possuí os famosos “Cerros” que são como nossos mirantes e valem certamente uma visita. O Cerro Santa Lúcia e o menor deles e fica em uma área mais central da cidade. O Cerro São Cristóvão é um espetáculo a parte, nele você tem uma belíssima vista da cordilheira e também dos prédios da cidade. É simplesmente fantástica a vista lá de cima. O acesso é fácil e começa pela subida pelo Furnicular (Bondinho que anda sobre trilhos puxados por cabo de aço. Na parte de cima tem várias barracas de artesanato, lanchonetes, um jardim japonês, um belo santuário da Imaculada Conceição e uma grande imagem da “Virgem”.

 

Este cerro faz parte do Parque Metropolitano que é o maior de Santiago que possui bosques, piscinas e o zoológica da cidade.

 

Valor Furnicular: 1.800,00 pesos ida/volta. Funcionamento Seg – 13h a 20 / Ter a Dom – 10h a 21h.

Escultura Praça de Armas

 

Escultura Praça de Armas

 

Assim como todo país com colonização espanhola, o estilo arquitetônico dessas cidades se assemelham muito. Um grande variedade de prédios com estilo próprio desta colonização foram construídos assim como uma grande praça central que na grande maioria das vezes se chama Plaza de Armas onde está localizada a Catedral Metropolitana. A Plaza de Armas é considerada o marco zero da cidade. Ela é muito interessante e bonita com seus imponentes prédios da época colonial, varias esculturas e arborização. Nela, além da Catedral Metropolitana que possui uma beleza exuberante, pode ser visto também o prédio dos Correios e o Museu Histórico Nacional. Foi nesta praça que em 1541, o conquistador espanhol Pedro de Valdívia fundou a cidade de Santiago.

A imponência da construção externa da Catedral Metropolina ainda não demonstra tudo de valioso que esta catedral possui. Sua área interna é simplesmente exuberante e vale uma visita detalhada. Lindos lustre e vitrais, diversas imagens de santos e um teto maravilhoso são atrações a parte.

 

Na região da Plaza de Armas estão o Museu Chileno de Arte Pré Colombiana, Museu Histórico Nacional, e o Museu Nacional de Belas Artes e ambos possuem grande acervo, além de uma grande riqueza histórica .

Valor Entrada Museu Arte Pré-colombiana: (Estava em reforma e fechado ao publico)

Palácio La Moneda

 

Palácio La Moneda

 

O Palácio La Moneda e o Centro Cultural La Moneda ficam na Praça da Cidadania que foi palco de importantes acontecimentos históricos. Neste mesmo lugar ocorrem a “Troca de Guardas” e como vimos somente o final dela, não posso afirmar que seja uma obrigação no teu roteiro. Se quiser ver vai a dica: Acontece nos dias pares (janeiro, abril, maio, agosto, novembro e dezembro) e ímpares (fevereiro, março, junho, julho, set, out), ou seja, dia sim e dia não as 10h da manhã.

 

Como toda grande cidade, Santiago também possui um interessante Mercado Central. Ele é o mais importante centro de compras de peixes e frutos do mar da cidade. Sua estrutura possui uma grande parte central onde ficam os principais restaurantes e também corredores laterais, onde na sua grande maioria são peixarias e pequenos restaurantes. Fomos visitar o Mercado Central por dois motivos: primeiro porque ir a um Mercado Central é quase que ponto obrigatório de qualquer roteiro e segundo porque queríamos provar a famosa “Centóia Gigante” (caranguejo gigante do chile) que é vendida por lá.

Centóia Gigante

 

Centóia Gigante

Entrada do Mercado Central

 

Entrada do Mercado Central

 

Gostamos muito do que vimos, realmente um Mercado estruturado com restaurantes interessantes, diversas peixarias, muitas lojas de artesanato, apesar de estar claro que é uma estrutura que espera receber muito mais turistas do que propriamente os moradores. Quanto a “centóia” (caranguejo gigante do Chile), uma decepção! Um preço absurdamente caro para pouco sabor. Fomos em um restaurante onde o proprietário é um brasileiro que, obviamente, foi extremamente simpático mas a centóia na minha opinião deixou muito a desejar (talvez meu paladar não seja tão apurado para degustar estes pratos). Mas fica a dica: se você deseja experimentar a centóia ou qualquer outro tipo de frutos do mar, não se sente no primeiro restaurante que parece te oferecer uma boa promoção. Os preços divergem e provavelmente a qualidade também. Nesta área central ficam inúmeros garçons oferendo seus serviços deixando até chata esta questão. Tente acertar na escolha.

 

Restaurante:El rey del Mariscal

Valor da centóia: 88.000,00 a grande (são 4 tamanhos: pequena, média, grande e gigante)

Praça de Armas

 

Praça de Armas

 

O Mercado Central fica bem numa área central como se fosse uma área próxima das rodoviárias do Brasil. Apesar das indicações que pudesse ser um lugar perigoso, não percebi em momento algum. Mas de qualquer forma tome os devidos cuidados.

 

Uma boa opção para quem tem um tempinho de sobra é fazer um passeio pelo Vale de Maipo onde estão algumas vinícolas de grande importância no cenário cultural e principalmente econômico do Chile. Agora, se tiver com o tempo um pouco escasso, vale uma visitinha pelo menos na Concha y Toro. São três possibilidades de passeios guiados mas talvez não tenham muito a se ver. Um passeio por alguns locais de armazenamento de vinho, algumas explicações óbvias (para quem conhece um pouquinho de vinho) e uma degustação um tanto quanto limitada (no caso do pacote mais simples). O mais interessante é a loja de souvenir que tem dentro da empresa. Nela você encontra inúmeros artigos para você ou para quem você quiser presentear no retorno ao lar. Uma boa dica: Se preferir, não precisa comprar um pacote para poder realizar este desejo, a linha 4 (azul escuro) do metrô leva você até quase a empresa. Se você descer na última estação (Plaza de Puente Alto) , você estará a pouquíssimos minutos da vinícola. Este trajeto seguinte você pode faze-lo de ônibus ou de táxi, pois a distancia realmente é muito curta.

 

Valores Metro: 580,00 a 640,00 o bilhete (depende do horário, varia o preço)

Valores Entrada Concha y Toro: 8.000,00 (duas degustações); 17.000,00 (intermediaria); 67.000,00 (completa). http://www.conchaytoro.com/web/tour-en/types-of-tours/

Táxi(Estação a Entrada da empresa): 3.000,00 (trecho)

Valores em Pesos Chilenos e Câmbio da Época: R$ 1,00 = $ 255,00

 

Algumas Atrações Turísticas:

 

Atraçoes: Linha e Estação de Metrô mais próxima

 

Cerro Santa Lúcia: L1 Santa Lúcia

Plaza da Cidadania: L1 La Moneda

Palácio La Moneda:(visita interna deve ser agendada) L1 La Moneda

Plaza de La Constituicion: L1 La Moneda

Museu La Chascona: (uma das casas de Pablo Neruda) L1 ou L5 Baquedano

Cerro San Cristobal: L1 ou L5 Baquedano

Tribunal de Justiça: L5 Plaza de Armas

Ex Congresso Nacional: L5 Plaza de Armas

Plaza de Armas: L5 Plaza de Armas

Passeo Ahumada: L5 Plaza de Armas

Museu Chileno de Arte Pré-colombiano: L5 Plaza de Armas

Correo Central: L5 Plaza de Armas

Museo Histórico Nacional: L5 Plaza de Armas

Mercado Central: L2 Puente Cal y Canto

Vinícula Concha y Toro: L5 Plaza de Puente Alto

 

http://retrip.com.br/site/category/mund ... /santiago/

 

VEJA FOTOS NOS LINKS

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...