Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Um pouco da América do Sul em quase dois meses de viagem


Posts Recomendados

  • Membros

Olá galera do Mochileiros.com!

Venho fazer um relato do mochilão que fiz junto com uma amiga por alguns países da América do Sul. A viagem aconteceu em dezembro de 2012 e janeiro de 2013 (é, demorou, mas consegui cumprir uma promessa pessoal de retribuir um pouco toda a ajuda que recebi aqui no fórum!), durou 54 dias e nós visitamos 5 países: Peru, Bolívia, Chile, Equador e Colômbia.

Abaixo, o roteiro simplificado na ordem de visitação das cidades:

 

Peru

Lima – Cusco – Águas Calientes – Machu Picchu – Ollantaytambo – Cusco – Puno

 

Bolívia

Copacabana – Isla del Sol – La Paz – Uyuni

 

Chile

São Pedro de Atacama

 

Peru

Arequipa – Lima – Trujillo

 

Equador

Guayaquil – Cuenca – Quito – Otavalo

 

Colômbia

Cali – Medellin – Bogotá

 

Sei que existem vários tópicos falando de preparativos para a viagem e tudo mais, mas vou colocar brevemente alguns pontos que considero importantes:

1. Mochila. É importante ter uma mochila de qualidade e que seja compatível com o seu tamanho/estrutura física. Eu pesquisei bastante antes de comprar a minha, já que nunca havia feito uma viagem com mochila nas costas!

Acabei comprando um modelo feminino, capacidade para 45 litros + 10. Relutei em admitir que teria que levar uma mochila pequena e que teria que me virar com este espaço. No final, cheguei à conclusão de que poderia ter comprado uma mochila um pouco menor até, já que não a levei cheia na ida, poderia ter levado menos roupas tranquilamente, e ainda, com menos espaço, me obrigaria a ser mais sucinta na compra de lembrancinhas e recordações. Fazer o que, a gente vai aprendendo né...

 

2. Roupas. Não precisa levar muita roupa, já que é muito fácil encontrar serviço de lavanderia nos hostels ou nas cidades maiores. No meu caso, eu poderia ter levado menos camisetas, uma calça a menos e estaria numa boa. O problema é que levei agasalhos de menos, então tive que comprar um casaco na Bolívia e um cachecol no Peru.

 

3. Dinheiro. Levei 600 dólares em espécie; dois VTM, um Master e um Visa, além de um Visa internacional de conta bancária mesmo. Tivemos alguns problemas para sacar em São Pedro de Atacama, mas acho que era o caixa eletrônico que estava com problema, e não o cartão. E também aconteceu duas vezes de não termos a moeda local, mas conseguimos nos virar trocando com outro turista (Isla del Sol) em uma das vezes e na outra, procuramos melhor pela cidade algum comércio que fizesse câmbio (Ollantaytambo). Mas no final, sempre vale a premissa que todos conhecem de levar um pouco de dinheiro a mais, já que podem acontecer imprevistos ou podem surgir oportunidades únicas na vida.

 

Começando de fato o relato da viagem...

Estávamos há algum tempo montando um roteiro para o mochilão e depois de já termos em mente o tempo de duração e alguns destinos que gostaríamos de visitar, compramos as passagens. O trajeto era: São Paulo – Lima (ida, 01/12/2012) e Bogotá – São Paulo (volta, 23/01/2013). Pagamos R$869 já com as taxas.

Com as passagens compradas pudemos finalizar o roteiro, sabendo que deveríamos estar em Bogotá no dia 23 de janeiro para retornar ao Brasil.

 

1º dia – 01/12/12 – São Paulo – Lima

Embarcamos no dia primeiro de dezembro de manhã e por volta da hora do almoço já estávamos em Lima. Tudo tranquilo no voo. Do aeroporto pegamos um taxi até o hostel, no qual já havíamos feito reserva apenas para a primeira noite. Escolhemos o Loki por indicação no mochileiros.com e pelas boas avaliações nos sites de reservas. O hostel era realmente muito bom e rolou uma festinha que não fomos por causa do cansaço...

Optamos por ficar somente uma noite em Lima e seguir direto para Cusco já no dia seguinte, pois retornaríamos a Lima em um outro momento da viagem.

Passamos o dia no bairro de Miraflores, caminhamos bastante por lá e estava tendo uma feira de fim de ano com artesanatos de todas as regiões do Peru. A noite fomos para a orla e caminhamos sem pressa por lá, um passeio muito agradável.

Mais tarde fomos a um ótimo restaurante, chamado Brujas de Cachiche (http://www.brujasdecachiche.com.pe/), um dos melhores de toda a viagem. Foi um pouco caro para o orçamento que estávamos prevendo, mas comemos lá mesmo assim e não nos arrependemos.

Depois, estávamos meio perdidas para voltar para o hostel, mas perguntamos para uma pessoa na rua e vimos que estávamos a apenas algumas quadras de lá.

O quarto que ficamos era para quatro pessoas e com um banheiro privativo, achamos bem justo pelos U$14,00 que pagamos.

 

DSCN4786.JPG.8a15b63ed77aee2900899a4e827297c0.JPG

 

DSCN4829.JPG.d8607042fdc993d0effe13e4a2d6919b.JPG

 

DSCN4815.JPG.6d86fac910b70ac08d82820534678802.JPG

 

DSCN4877.JPG.810ef42805bedbcbf98d40bed5b725cf.JPG

 

DSC05147.JPG.0c752e1613dd5cc1cfdb6d9a1d31eec2.JPG

 

DSC05159.JPG.9a8f9363ae0a806cff5c1bb6ca66632a.JPG

 

2ºdia – 02/12/12 – Lima – Cusco

Acordamos no domingo e fomos comprar a passagem para Cusco. No sábado já havíamos pesquisado alguns preços, tanto de ônibus quanto de avião, mas para economizar optamos pelo ônibus mesmo. O problema foi que a moça que vendia as passagens no próprio hostel não trabalhava de domingo e não havia nenhuma agência de turismo aberta. Começamos a ficar preocupadas, mas perguntando em um hotel, soubemos de um shopping ali perto que tinha um stand de venda de passagens.

Compramos pela Cruz Del Sur, uma das melhores empresas durante a viagem.

O ônibus saía no fim da tarde, então ficamos curtindo mais um pouco o bairro. Almoçamos em uma rua para pedestres perto do parque Kennedy, aonde tinham vários restaurantes com menus a preços bem acessíveis.

Check-out do hostel, mochila nas costas e tomamos um taxi até a Cruz Del Sur. Vale notar que nem toda cidade tem um terminal de ônibus, então você tem que se dirigir diretamente para a empresa que você comprou o bilhete.

Embarcamos no ônibus e tudo bem, estávamos na primeira das muitas estradas que pegaríamos ao longo do mochilão! E que começo! Mais de 20 horas dentro do busão, com direito a curvas e mais curvas pelos Andes! Resultado: enjoo. Mas no final acabamos conhecendo uma americana muito simpática que me deu um chiclete para enjoo que melhorou um pouco a minha condição. Mas no final, a única solução foi mesmo fechar os olhos e tentar dormir... Ainda bem que tenho bastante facilidade para dormir em ônibus... hehehe

Já ia me esquecendo de citar que o ônibus tinha 2 andares. No de baixo, os bancos eram maiores e mais confortáveis e no de cima, eram aqueles bancos comuns de ônibus semi-leito do Brasil.

Compramos os mais confortáveis e não me arrependo em nada deste investimento! Hehehe

Na tarifa estava incluso o jantar e o café da manhã, que foram até que bons, não sei direito o que estávamos esperando naquele momento! O mais engraçado foi quando a busmoça chamou a todos para participar do bingo. Sim, B-I-N-G-O!!! No qual o prêmio era uma passagem de volta para Lima, acho! Hahaha

 

DSC05165.JPG.f5401cca9a1e3af437ded64ab1ea43fa.JPG

 

DSC05169.JPG.cd37630b8bbf902e245dda56f67b58e7.JPG

 

3º dia – 03/12/12 – Cusco

Já passava da hora do almoço quando chegamos em Cusco. Estávamos famintas e não tínhamos reserva em nenhum hostel. Foi aí que caímos na conversa de um “funcionário” da Cruz Del Sur. Na verdade, o Gualberto é um taxista que trabalha no terminal da empresa de ônibus. Como não tínhamos muita ideia do que fazer, aceitamos ir com ele de taxi até um hotel que ele disse ser bom e a um preço acessível. O hotel era OK, mas tivemos alguns problemas com a água do chuveiro, que não esquentava... Tínhamos que ficar indo na recepção pra reclamar... Acho que eles desligavam o aquecedor para economizar energia. Mas tudo bem...

Depois de largar as coisas no hotel, fomos almoçar e estávamos morrendo de fome. Como já começamos a sentir os efeitos da altitude, o Gualberto nos aconselhou a comer algo leve, para não ter problemas de indigestão. Tomei uma sopa de legumes, que foi muito boa para esquentar, pois estava mais frio do que imaginávamos.

Depois de almoçar, voltamos para o hotel, pois havíamos combinado com o Gualberto de ver uns passeios que ele intermediava. Acabamos fechando os passeios do Vale Sagrado, city tour em Cusco, um transporte privado de Cusco até Moray e as Salineiras (roteiro fora dos circuitos comuns) e depois até Ollantaytambo, entrada e ônibus para Machu Picchu, hotel em Águas Calientes (os tickets de trem a gente já tinha comprado no Brasil).

O preço passado por ele estava compatível com o que tínhamos cotado em outros dois lugares antes de voltar pro hotel, então acabamos fechando com ele mesmo, não sem antes pedir um desconto, é claro... No começo até ficamos um pouco incomodadas com a prontidão dele em nos atender e tudo mais, mas depois, vimos que no geral todos são assim. Pra gente deu tudo certo, mas teve umas pessoas que vimos nos tours dos outros dias que meio que haviam sido enganadas pelas agências/Gualbertos da vida (não explicaram, por exemplo, que no passeio do Vale Sagrado tem que comprar um ticket para entrar nos sítios arqueológicos, que custa 75 soles).

Esfriou ainda mais a noite e começou a chover. Então só saímos para jantar e voltamos novamente para o hotel.

 

4ºdia – 04/12/12 – Cusco / Vale Sagrado

Acordamos cedo para o passeio e fomos tomar café da manhã, que era bem farto e tinha um chá de coca que foi essencial para o frio e para a altitude.

O passeio para o Vale Sagrado foi incrível. As paisagens estonteantes, cada lugar mais incrível que o outro. O guia era muito simpático, o Vladimir e na medida do possível falava inglês e espanhol. Visitamos alguns dos pontos aos quais o Boleto Turístico dava direito. Os que mais gostei foram Ollantaytambo e Chinchero. Este último é um vilarejo que produz artigos de tecelagem em lã de lhama, e teve uma breve explicação de como eles produzem a lã. Obviamente havia muitos produtos a venda e este era o objetivo de nos levarem lá, mas não deixou de ser interessante.

É importante estar ciente de que estes passeios são muito comerciais, então o tempo todo eles vão te indicar para esta ou aquela loja, ou um certo restaurante, pois as agências ganham comissões com isso.

Mas certamente considerei válido o passeio, já que seria difícil fazer por conta própria. Acho que grande parte da satisfação tem a ver com o guia, que era muito bom e atencioso, sempre respondendo às perguntas do pessoal e brincando com todos.

Voltamos exaustas do passeio e passando um pouco mal por causa da altitude. Continuava chovendo em Cusco, então antes de voltar para o hotel já jantamos no caminho mesmo. Uma massa que estava deliciosa.

 

 

Obs. Estou escrevendo o relato aos poucos, vou postando aqui quando puder!

Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Oi jessi_!

Que legal, é sempre bom colaborar e mandar seu relatos para o pessoal.

Então, posta as fotos dos passeios, se possível, acho que o relato fica mais interessante!

No mais, parabéns, continue seu relato, estarei seguindo... Afinal 54 dias por 5 países é uma baita experiência, hein?

Abraços.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...