Ir para conteúdo

Brasília->Pirenópolis->Anápolis->Cidade de Goiás->Goiânia


Posts Recomendados

  • Colaboradores

Considerações Gerais:

 

Não pretendo aqui fazer um relato detalhado, mas apenas descrever a viagem com as informações que considerar mais relevantes para quem pretende fazer um roteiro semelhante, principalmente preços, hotéis, meios de transporte e informações adicionais que eu achar relevantes.

 

Sobre os locais a visitar, só vou citar os de que mais gostei ou que estiverem fora dos roteiros tradicionais. Os outros pode-se ver facilmente nos roteiros disponíveis. Os meus itens preferidos geralmente relacionam-se à Natureza e à espiritualidade.

 

A Viagem:

 

Minha viagem foi de SP (Guarulhos) a Brasília em 15/3/2013. A volta foi de Goiânia a SP (Congonhas) em 29/3/2013. Paguei R$ 146,08 (incluindo ida e volta: foi uma promoção da GOL em que a volta era por R$ 12,00). Em Brasília eu já havia estado em 8/2010 por 3,5 dias e vou agregar aquela visita às informações. Desta vez fiquei mais 2,5 dias. Em ambas as vezes consegui um mapa turístico da cidade no aeroporto.

 

Quase perdi o vôo de ida devido a um congestionamento próximo ao aeroporto de Guarulhos. É bom ficar atento caso se vá para lá num dia útil (peguei o ônibus da EMTU no Metrô Tatuapé na 6.a feira, por volta de 7:30 da manhã)

 

Desta segunda vez, cheguei em Brasília no dia 15/3/2013. Fiquei num hotel no Núcleo Bandeirante (com bom café da manhã e televisão) por R$ 35,00 a diária. Para ir e voltar do Plano Piloto (cerca de 20 Km) peguei ônibus urbanos.

 

Para as atrações veja: http://www.soubrasilia.com/brasilia/categoria/pontos-turisticos, http://www.brasil.gov.br/brasilia/conteudo/guia-turistico e http://wikitravel.org/pt/Brasilia.

 

Os pontos de que mais gostei foram:

1-) Parque Nacional de Brasília (Água Mineral), que possuía piscinas naturais para banho e trilhas no cerrado e mata (cheguei a ver um veado campeiro). Veja http://www.icmbio.gov.br/portal/o-que-fazemos/visitacao/ucs-abertas-a-visitacao/213-parque-nacional-de-brasilia.html. A entrada era paga.

2-) A vista da Torre de TV (de dia e de noite).

3-) Parque Ecológico Ermida Dom Bosco, em que se podia nadar no Lago Paranoá. A entrada era gratuita.

4-) Templos Religiosos: igrejas católicas de arquitetura e correntes filosóficas peculiares, Ermida Dom Bosco (há um mosteiro também perto de lá), igrejas protestantes, LBV - pirâmide, maçônicos - matriz nacional, budistas - Terra Pura, sheicho-no-ie e mesquita muçulmana.

5-) Espaços e museus específicos para Oscar Niemeyer, Lúcio Costa e o projeto/construção de Brasília.

6-) Museu do Banco Central, que era gratuito.

7-) A visitação dos prédios públicos por dentro (Itamaraty, Congresso, STF, etc).

8) Memorial JK e Memorial dos Povos Indígenas.

9-) A arquitetura dos prédios em geral.

 

Um ponto não muito divulgado de que gostei foi o Centro Cultural Banco do Brasil, que era no caminho para a Ponte JK, era bem grande e estava com várias exposições.

 

Para ir de Brasília a outras cidades fora do DF precisei usar a rodoviária interestadual e não a do Plano Piloto. Quando na outra viagem (2010) cheguei a Brasília vindo de fora do DF também precisei usar esta mesma rodoviária.

 

De Brasília fui para Pirenópolis no dia 18/3. A viagem foi de ônibus, pela viação Goianésia (http://www.viacaogoianesia.com.br) e durou cerca de 3 horas.

 

Em Pirenópolis, consegui opções mais baratas de acomodação subindo a partir da Praça e indo para uma das ruas mais movimentadas. Eu fiquei num hotel numa das ruas principais, atrás do Estádio das Cavalhadas, pagando R$ 15,00 (era uma promoção). Mas havia outros nos arredores por R$ 20,00. Fiquei 2,5 dias em Pirenópolis.

 

Havia um centro de informações turísticas, abaixo da Praça da Igreja Matriz, que me forneceu informações e onde havia mapas com as atrações.

 

Quanto às atrações em si, veja http://www.pirenopolis.go.gov.br, http://www.pirenopolis.tur.br e http://wikitravel.org/pt/Piren%C3%B3polis. O ponto de que mais gostei foi a vista de cima do Pico dos Pirineus (gostei também de todo o parque da Serra dos Pirineus). Não havia infraestrutura e a entrada era gratuita. Eu fui à pé (18 Km). Num trecho do caminho fiquei um pouco preocupado com a possibilidade de aparecerem onças, mas os habitantes locais disseram-me que não havia onças lá. Em todo caso, recomendo uma certa cautela, principalmente perto do amanhecer ou anoitecer.

 

A maioria das cachoeiras tinha o acesso pago e não era muito barato. As mais baratas eram cerca de R$ 15,00. Além da cascata da cidade, havia 2 cachoeiras com acesso gratuito a que fui (Coqueiro e Andorinhas). A primeira é no caminho para a Serra e não é muito fácil de achar. A segunda, se você desejar entrar debaixo, tem o final do percurso um pouco difícil. Como era época de chuvas encontrei muitas outras cachoeiras "de chuva" muito boas e de acesso muito fácil ao longo do caminho para a Serra.

 

Fui ao Centro Caraívas (http://www.centrocaraivas.com.br/home.html), também no caminho para a Serra, um local para quem gosta de espaços alternativos, com contato com o meio ambiente preservado e bom para retiros espirituais. Tinha uma taxa de uso do dia (eu pedi apenas para conhecê-lo, fiquei lá 1 hora para conhecer equipamentos e as trilhas até a cachoeira, e não precisei pagar a taxa).

 

A continuação mais natural para o meu roteiro era ir para Goiás Velho (cidade de Goiás). Porém, para minha surpresa não havia ônibus para lá. Então, resolvi ir para Anápolis antes. Em Goiás Velho encontrei pesquisadoras perguntando o que podia ser modificado para melhorar a infraestrutura turística e citei este fato. Talvez isso mude.

 

A viagem foi em 21/3, de ônibus, pela viação Goianésia (http://www.viacaogoianesia.com.br) e durou cerca de 1 hora e meia. Em Anápolis fiquei num Hotel perto da Rodoviária por R$ 25,00. Consegui informações turísticas num quiosque que havia na Praça Dom Emanuel Gomes de Oliveira. Para as atrações veja http://www.anapolis.go.gov.br/portal/secretarias/desenvolvimento-economico-e-agricultura/pagina/guia-turistico-de-anpolis. Meus pontos preferidos foram os parques e as praças, com seus chafarizes, muita água e verde, além do avião Mirage exposto na Praça Americano do Brasil. Fiquei 2 dias em Anápolis.

 

Daí fui para Goiás Velho (cidade de Goiás) em 23/3. Peguei um ônibus semi-urbano para Inhumas na rodoviária e lá esperei por um ônibus da viação Moreira (http://www.empresamoreira.com.br) para Goiás Velho. A viagem durou cerca de 3,5 horas, contando a parada em Inhumas.

 

Fiquei na Pousada Reis, pagando R$ 20,00 por dia. Fiquei por 2,5 dias. O casal proprietário foi bastante cordial.

 

Consegui um mapa turístico da cidade no Palácio Conde dos Arcos.

 

Para as atrações de Goiás Velho veja http://www.goiasturismo.go.gov.br/br/component/content/article/36-cidades/57-cidade-de-goias.html, http://www.goiasvelho.net/2011/02/roteiros-de-goias-velho.html e http://goiasvelho.com/inicio.html.

 

Meus pontos preferidos foram o Espaço Cultural Vila Esperança (http://www.vilaesperanca.org, ONG que atua colocando as pessoas - principalmente crianças - em contato com as raízes africanas e indígenas do povo brasileiro), o Mosteiro da Anunciação do Senhor (http://mosteirodegoias.blogspot.com.br) ao lado dela e a caminhada por estradas locais abaixo da Serra Dourada, em que entrei pela estrada de terra ao lado da loja de artesanato Ponto Mirante, que ficava na estrada para Goiânia, a 8 Km da cidade e segui pela estrada para o Poço do Sucuri e para o Balneário Santo Antônio (vi belas paisagens da Serra e da vegetação, e muitas aves silvestres).

 

Dois dias depois seria a procissão do Fogaréu. Mas como eu queria conhecer Goiânia, acabei perdendo-a.

 

Daí fui para Goiânia em 26/3. A viagem pela viação Moreira durou 3 horas.

 

Fiquei hospedado em um hotel no entorno da rodoviária, por R$ 20,00.

 

Consegui um mapa turístico da cidade em um quiosque da prefeitura que ficava no shopping que abrigava a rodoviária.

 

Para as atrações de Goiânia veja http://www.tripadvisor.com.br/Attractions-g303324-Activities-Goiania_State_of_Goias.html e http://www.logitravel.com.br/guias-de-viagens/o-que-visitar-goiania-445_1.html. Meus pontos preferidos foram os parques e praças, com muito verde e água, o Estádio Serra Dourada e a Igreja Ortodoxa de Antioquia.

 

Um ponto que me chamou a atenção em Goiânia foi que os motoristas não costumavam respeitar muito os pedestres. Sugiro cautela ao atrevessar as ruas.

 

Ao todo na viagem por terra gastei cerca de R$ 550,00. Somando-se a passagem aérea o gasto total ficou em cerca de R$ 696,08.

 

Voltei para São Paulo em 29/3.

Editado por Visitante
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 3 meses depois...
  • 1 ano depois...
  • Colaboradores

Wesley,

Em Brasília fiquei no Hotel Micro, no Núcleo Bandeirantes. O endereço é AV CENTRAL AE, 19 - LOTE G (http://www.entrei.net/empresa/hotel-micro-ltda-me/3462500.html). Achei um hotel bem razoável, incluindo seu café da manhã. O Núcleo Bandeirantes é um pouco afastado do Plano Piloto, ficando a cerca de 15 Km. Mas fica mais próximo do aeroporto (7 Km) e da rodoviária interestadual (6 Km), tanto que eu fui a pé para ambos. Pareceu-me um local bastante tranquilo.

 

Em Pirenópolis não sei o nome do hotel em que fiquei. O endereço era algo como Avenida Benjamin Constant, por volta do número 350 (esta é uma das principais vias da cidade e este endereço é próximo ao centro). Seus fundos faziam divisa com o Estádio das Cavalhadas. De qualquer modo, se não o encontrar, havia outros hotéis bem próximos por preços apenas um pouco superiores. Era um hotel simples.

 

Em Goiânia também não sei o nome do hotel. Ele era atrás da rodoviária. O endereço era algo como Avenida Oeste, por volta do número 2059. Era um hotel bem simples, típico de rodoviárias. Havia também vários outros bem próximos, com preços apenas um pouco maiores.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 8 meses depois...
  • Membros

Ótimo blog. Ficamos em um hotel muito bom em Anápolis. O hotel se chama hotel california flats (http://www.hotelcaliforniaflats.com.br) Os quartos eram bem decorados e bem espaçosos. De fato os quartos são geralmente o dobro de um hotel convencional. O preço muito bom comparado com outros na cidade.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...