Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

4 Semanas em Cape Town - Africa do Sul (com fotos e valores)


Posts Recomendados

  • Membros

Foi uma viagem de 4 semanas para Africa do Sul, mas especificamente para Cape Town, onde eu fiz 2 semanas de curso de inglês e 2 semanas de trabalho voluntário em um hospital infantil. Eu não sou exatamente uma mochileira, mas antes de ir li muitos relatos aqui que me ajudaram a definir alguns lugares a visitar e resolvi escrever e compartilhar minha experiência. Além do que, foi minha primeira viagem internacional que esta me inspirando a muitas outras.

Vou pular a parte de ir para escola de inglês ou de ir para o hospital e vou fazer mais o relato dos passeios em si. E também fiz um resumo dos meus gastos. Lembrando que eu já tinha a escola e hospedagem com meia pensão.

 

1° Dia - 12/5/2013 – Domingo – A chegada

Cheguei na casa que seria meu lar por duas semanas, por volta das 14:00. Eu fiquei hospedada em Moulin Point que fica em uma excelente localização em frente ao mar, a uma caminhada de Water Front e super simples de utilizar o transporte público para se movimentar outro lugar muito bom para ficar e cheio de Packbacks é greenpoint e também seapoint.

Nesse primeiro dia fui dar uma caminhada a beira mar e acabei chegando em Water Front (mais tarde descrevo um pouco mais sobre water front), mas como estava cansadinha da viagem só curti um por do sol a beira mar.

Foi também no primeiro dia que eu vivi o único momento realmente tenso da viagem quando eu estava caminhando um guardador de carro ficou me seguindo e pedindo dinheiro, eu fiquei um pouco apreensiva porque ele ficou me acompanhando enquanto caminhava, então eu dei R1 e ele me deixou sossegada.

 

Resumos de gastos (todos os valores em Rands para ter uma ideia quando eu viajei R1 = R$ 0,25):

- Adaptador de tomadas: R89

- Lanche (subway): R19,9

- Sorvete: R22,00

 

598da557ad517_Imagem054.jpg.f6f14ffe588c9da12913e85d12ff9c4c.jpg

 

2° Dia - 13/5/2013 – Segunda -feira – 1° Dia de aula

Eu ainda estava meio perdida e tentando me localizar, mas depois da aula eu fui caminhando pelo centro de Cape Town e acabei encontrando o “Company Gardens” sem querer. O Company gardens é um jardim que foi fundado pelos colonos holandeses em 1652 e era administrado pela compania das índias orientais que procuravam estabelecer uma estação de abastecimento em Cape Town. Nele ficam alguns prédios importantes como:

 

- Casas do Parlamento

- Iziko SA Museum

- Planetarium

- Catedral de St George (que é a sede da Igreja Anglicana em AS – onde o bispo Desmond Tutu, herói da resistência durante o apartheid junto com Nelson Mandela, celebrava missas).

- Biblioteca Nacional de SA

- Galeria Nacional SA

- Grande Sinagoga

- Centro de Holocausto

- Tuynhuys ( que é usado pelo presidente em ocasiões de Estado).

 

Fora o próprio jardim com suas flores, a visão da Table mountain e os amáveis esquilos.

 

Mais informações: http://www.capetown.gov.za/en/parks/facilities/Pages/CapeTownGardens.aspx

 

Resumos de gastos:

- Almoço: R57

- Bolachas e outras bobeirinhas: R27

 

598da557d4a88_Imagem072.jpg.7dcc83eff900424c74ff5fa0febcc7f4.jpg

 

 

3° Dia - 14/5/2013 – Terça-feira

Nós fizemos um tour a pé proporcionado pela escola pelo centro de Cape Town e de novo acabei indo ao company gardens e também conhecemos o famoso Greenmarket que é tipo uma ferinha para você comprar coisas típicas, para levar de lembrança o mais importante é tentar negociar senão eles vão tentar te cobrar o máximo possível. Ele fica em um praça entre a Burg Street, Longmarket e Shortmarket. Nessa região também tem vários cafés, restaurantes e também várias lojas e quem gosta de umas comprinhas tem o Mr. Price que vende roupas, sapatos e etc a bons preços.

Para quem quer compra suvenires mais baratos tem um lojinha bem simplezinha na Longmarket a um quarteirão da igreja metodista do centro onde os preços são bem mais acessíveis.

Também aproveitamos para tomar uma cervejinha na LongStreet que é onde a noite de Cape acontece, cheia de bares, restaurantes e baladas.

E foi também o primeiro dia que fui para casa de “taxi”, o que na verdade é uma espécie de lotação do Brasil, mas bem mais louca..rsrs...

 

Resumos de gastos:

- Almoço: R48

- Supermercado: R42

- Lanche na escola: R10

- Vitamina na rua: R20

- Cerveja: R16

- Papelaria (lápis, caderno, borracha...): R43,40

- Taxi: R6

 

 

4° Dia - 15/5/2013 – Quarta-feira

Eu visitei o Castle of good hope , construido entre 1666 e 1679 pela a companhia das índias orientais como uma estação de reabastecimento marítimo e é o edifício mais antigo de Cape Town e era centro da vida civil, administrativa e militar de Cape Town. Hoje o castelo é a sede do militar, no Cabo, e abriga o Museu Militar Castelo e Museus Iziko da Cidade do Cabo. Eu gostei bastante porque você tem a oportunidade de conhecer melhor a história do lugar, mas eu aconselho a ir nos horários de visita guiada que ocorrem de segunda a sábado (11:00, 12:00 e 14:00) eu cheguei por acaso na hora da visita guiada e se eu tivesse andado por lá sozinha teria me sentido bem perdida.

Eles aceitam carteirinha de estudantes de escola de inglês, então paguei meia entrada.

 

Para saber mais: http://www.castleofgoodhope.co.za/index.htm

 

Resumos de gastos:

- Almoço: R74

- Café + crossant: R28

- Entrada do Castle: R15 (meia) e R30 (inteira)

- Taxi: R6

 

5° Dia - 16/5/2013 – Quinta-feira

Visitei o Two ocean aquarium, achei bem legal.. tem uma amostra muito grande da vida marinha nos dois oceanos: atlântico e indico. Ele fica localizado na Waterfront.

Também aceitam carteirinha de estudante .

Para as crianças então é incrível, principalmente os nemos.

 

Para saber mais: http://www.aquarium.co.za/

 

Resumos de gastos:

- Almoço: R74

- Entrada para o aquário: R92 (meia) e R118 (inteira)

- Taxi: R6

 

598da557e5a85_Imagem205.jpg.59d9e5ebb760153db9e663c3a4a2c491.jpg

 

 

6° Dia - 17/5/2013 – Sexta-feira

Comprei um passeio 3 dias na Garden Route.

Muito, muito bom mesmo... Se você tiver tempo fique na Garden Route durante 5 ou 7 dias, mas como eu não tinha tempo em 3 dias você vê as principais atrações eu fiz com a empresa Cape to Addo, mas muitas outras fazem esse passeio.No valor estava incluso: Safari, 2 dias no hostel em Myoli Beach, 2 cafés da manhã e 2 jantares e a visita a Cangos Cave.

 

Saimos cedinho em direção a Garden Route e primeira parada é Garden Route Game Lodge para o safári,é uma reserva não é o Krunger, mas dá para ter uma boa ideia da vida animal eles vivem soltos lá naquele grande espaço, mas os leões tem uma área separada só para eles.

Conseguimos ver muitos animais: elefantes, girafas, bushbuck, springbok (parece q é o arroz e feijão dos outros animais), avestruz (alias esta em todo lugar na Africa), Zebra, rinoceronte branco, Black Wildebeest, gemsbok, a linda cheetah muito sossegada do lado do nosso carro é claro o leão e muitas aves.

Depois fomos caminhar com os leões e isso significa literalmente caminhar com leões de pertinho, toca-los e tirar fotos com eles. Só posso dizer que a sensação é indescritível, bem diferente ficar de costas para 3 leões de verdade.

Depois fomos para o hostel em myoli beach, chamado Afrovibe Lodge bem legal eles acendem uma fogueira, a comida é boa e tem internet wireless.

 

Resumos de gastos:

- Passeio 3 dias no Garden Route: R2700

- Caminhar com leões: R350

- Almoço: R75

 

Saiba mais: http://www.grgamelodge.co.za/safaris/game-viewing/

http://www.sabookonline.com/mossel-bay/attractions/WalkingWithLions.aspx

http://www.afrovibe.co.za/

 

7° Dia - 18/5/2013 – Sabado

Visita ao santuário dos elefantes, onde pude caminhar com esses mamíferos maravilhosos de mãos dadas ou melhor dizendo mão e trombas dadas e também cavalga-los, oportunidade única na vida.

Almoçamos em um lanchonete que fica dentro do santuário dos macacos, então em quanto almoçamos ficamos vendo os macacos passeando.

E finalmente a maior emoção do dia o salto de Bunge jumpe... o maior do mundo a ponte tem 216 m só na ponte da o maior suador... para chegar na plataforma do salto tem que atravessar uma ponte toda vazada, só ali muita gente trava. Mas é uma sensação louca de liberdade e quando a corda para e você fica quieto de cabeça para baixo é muito esquisito é um tempo muito pequeno, mas parece uma eternidade. E os caras são bons o tempo todo motivando a pular e falando palavrão na sua língua..rsrs...Recomendo muitoooo.

Depois voltar para myoli Beach e pela primeira vez eu vi o mar que não era atlântico e sim o indico.

 

Resumos de gastos:

- Elephant Sanctuary: R460

- Almoço: R53

- Bung jump: R750

- Fotos + Video bug: R250

 

Para saber mais: http://www.elephantsanctuary.co.za/

http://www.monkeyland.co.za/

http://www.faceadrenalin.com/

 

8° Dia - 19/5/2013 – Cangos Cave

Saimos cedinho e fomos rumo a cangos cave que uma caverna onde viveram os homens viviam a milhares de anos e tem duas opções de tour o de turista e o adventure e eu fiz o tour adventure...tudo o que eu tenho a dizer era que tinha uma parte chamada chaminé do Diabo. Se você tem problemas com lugares apertados faz o tour tradicional.

Tirando essa parte o passeio é muito interessante e a caverna tem algumas estalactites e estalagnites incríveis. Tentaram utilizar a caverna principal para promover concertos musicais e por isso tem uma espécie de palco escavado, mas como era de se esperar começaram a depredar tudo. E essa caverna foi descoberta por um fazendeiro procurando a vaca que caiu na caverna em 1770 utilizando uma lamparina a óleo, é difícil até de imaginar.

 

Resumos de gastos:

- Almoço: R88

 

Mais informações: http://www.cangocaves.co.za/

 

9° Dia - 20/5/2013

 

Nada especial fui fazer comprinhas e tomar café com meus amigos brasileiros.

 

10° Dia - 21/5/2013 – Table Mountain

 

Super constante na vida de Cape Town essa mountain é onipresente para onde você olha pode ver a montanha. Chegando de avião a Cape a Visão é estupenda, impressionante pelo o tamanho e formato eu não poderia deixar de subi-la.

E que subida... pensei que não ia conseguir, se você é sedentário se prepare...rsrs...o nosso maior problema era o tempo começamos a subir 15:10 e o ultimo cable car que pretendíamos usar para descer era as 18:00, nosso medo era que não desce tempo. Porém apesar de todas as paradas que eu tive que fazer (o restante do pessoal estava melhor preparado) fiz em 2:10 portanto com tempo para fotos e descer de table cabe. A visão durante todo o trajeto é incrível, claro que da para fazer de cabe, mas eu recomendo muito ir pela trilha.

Sem falar a visão de camps bay lá de cima.

O table cabe é tipo o bondinho do pão de açúcar (me disseram eu não conheço o bondinho), mas o fundo é giratório então você tem uma visão 360° é bem legal, mas muito rápido também.

Fiquem atentos as condições climáticas, precisa estar um dia limpo para aproveitar a subida a table, além de que, o table cabe fecha se o tempo estiver fechado.

A melhor maneira de ir até a table mountain é dividir um taxi com mais alguém que queira ou pegar o ônibus do citysighseeing vermelho.

 

Resumos de gastos:

- Almoço: R75

- Taxi ida e volta Table mountain: R40

- Table cabe: R105

 

Mais informações: http://tablemountain.net/

 

11° Dia - 22/5/2013 – District six museum

 

O sexto distrito era um dos bairros mais antigos de Cape Town datava de 1867 e era um mixto de escravos libertos, mercadores, artesões, operarios e imigrantes. Um dos poucos lugares onde a mistura era normal na era do apartheid. Em 1966 foi declarado área branca e todos os moradores foram removidos a força e enviados as townships (favelas). Em 1982 todos os prédios ali existentes foram soterrados e até hoje é possível passar ao lado dos campos vazios onde antes se encontrava o 6 distrito.

No museu tentam mostrar como era a vida no bairro e o que acaba chocando é a brutalidade de um ser humano frente a outro.

 

Resumos de gastos:

- Almoço: R77

- Café: R14

- Entrado do museu: R30

 

Mais informações: http://www.districtsix.co.za/

 

12° Dia – 23/05/12 e 13° Dia 24/05/13

Sai de moulin point e fui para um subúrbio chamado observatory. Nesse subúrbio tem alguns hostels e é um bairro predominantemente de estudantes, dado a proximidade com a universidade de Cape Town, mas o acesso a áreas centrais e de praia de Cape já é um pouco mais complicado o taxi não sai por menos de R100. Tem o trem próximo que todos garantem ser seguro durante o dia, mas não utilizei achei a estação meio estranha eu preferi ir até a avenida principal e pegar uma das vans.

Por falar nas vans eu utilizei todo o tempo que estava em Cape. Quando eu cheguei os ônibus Mycity estavam de greve e depois eu já tinha acostumado e achava mais fácil e barato andar de vans.Recomendações básicas: não entre em van vazia ou com apenas alguns homens, tem van toda hora então só pega outra. Não fique parada na esquina esperando a van, não tem ponto vai andado o cara vai passar do seu lado e perguntar se você quer subir. Não utilize a van para longas distancias, principalmente para percorrer a costa, eles são bem doidinhos e tem acidentes, use só dentro da cidade onde eles não tem como correr muito. No resto é bem tranquilo e barato (R6) como não tem ponto é só pedir para parar e descer.

No observatory eu fiquei em um hostel chamando Africa Hearth – é razoável eles fazem um estilo mais hip, o que é legal é que eles tem uma cozinha completa que você pode usar a vontade, guardar coisas na geladeira e armário e preparar sua própria comida. O chato é que as vezes as atendentes fumam maconha no local e abusam bastante da musica alta.

Bem perto de onde estava ficava o hospital onde foi realizado o primeiro transplante de coração do mundo, dava para ver o prédio da janela da cozinha.

 

Resumo de gastos:

- Almoço: R70

- Supermercado: R233,00

 

Mais informações: http://www.alternativeroute.net/backpacker-hostels/cape-town/african-heart-backpackers.html

 

14° Dia – 25/05/13 – Cape point

Fiz o tour pela península até cape point. Esse é um passei que não pode deixar de ser feito. É como ir a Roma e não ver o papa, você não pode ir a cape e não conhecer o cabo da boa esperança.

Se você estiver em mais pessoas, da para alugar um carro e percorrer tudo sozinho ficara mais barato ou você pode ir por uma agencia que é o que eu fiz, eu fiz com a Day trippers, o diferencial deles é que fazemos uma parte do passeio de bicicleta dentro do Good Hope Park. Muito legal andar de bicicleta por aquela paisagem bem diferente da que estou acostumada e sempre com a possibilidade de ver babuíno ou avestruz, aliás o lugar para ter babuínos em todos os lugares são os avisos cuidados com os babuínos e não alimente babuínos.

Primeiro fomos até Hout bay e pegamos um barco até a ilha calypso onde tem dezenas de focas, nunca vi tanta foca na vida são muitas mesmo. Em Hout bay também tem alguns outlet para quem gosta de comprinhas.

Depois visitamos uma colônia de pinguins. Muitos pinguins sossegados só vivendo e se reproduzindo na praia, achei que vale a pena.

Depois entramos no parque de Good Hope, andamos de bicicleta, paramos para o almoço e seguimos de bicicleta até Good Hope Cape e depois fomos até cape point a esquina do mundo onde é possível ver os dois oceanos: atlântico e indico.

O primeiro navegador a circundar o então cabo das tormentas foi o português Bartolomeu Dias e ali é complicado muitos navios naufragaram perto da costa, devido a uma costa acidentada e tal corrente de benguela que circuda a costa da Africa. O farou de cape point foi construído para tentar auxiliar a navegação,mas ele esta a 216 m do nível do mar e não auxilia muito com o tempo fechado, por isso ao longo dos anos foram se construindo muitos outros ao longo da costa, inclusive onde eu fiquei em moulin point tinha um farol.

 

Resumo de gastos:

- Barco para ilha das focas: R50

O restante estava incluso no custo do passeio que não sei qual é pois estava incluso no pacote do trabalho voluntario. Alguns valores para quem quiser ir independente: - colônias de pinguins: R45 e a entrada no parque do good hope: R 80.

 

Mais informações: http://www.bayharbour.co.za/

http://www.capepoint.co.za/

 

15° Dia – 26/05/13 – Waterfront

 

Eu tinha um passeio de bicicleta pela viniculas agendados, mas como choveu não teve passeio. Então acabei indo para waterfront e encontrei uns colegas da escola de inglês lá, totalmente por acaso.

Waterfront é um porto que foi totalmente revitalizado e transformado em centro comercial, ainda funciona como porto, mas tem um grande shopping, lojas, é de lá que saem os passeios para robben island (onde o Mandela ficou preso por 27 anos), o aquário, a saída do ônibus do city tour, uma roda gigante famosa, tudo por ali.

E do lado da Mandela gateway tem sempre uma foca..até agora não entendi qual é a dela, sempre ali dormindo e tomando sol. Ela não ta presa, só gosta de ficar ali (eu não sei se é sempre a mesma) só um dia que estava chovendo muito não vi foca ali.

Resumo de gastos:

- Lanchinho: R27

- Taxi: R120

 

A partir de agora passava o dia no trabalho voluntario no hospital que é um capitulo a parte e por isso passeios só nos fins de semana por isso vamos pular.

 

Mais informações: http://www.waterfront.co.za/Pages/home.aspx

 

20° Dia – 31/05/13 – City tour – península bus

 

A partir de agora vocês vão me ver falando ta chovendo, ta chovendo... todos me disseram que começa a chover por lá no final de junho, mas para o meu azar esse ano resolveu começar mais cedo e a partir do final de maio foi só chuva.

Resolvi pegar o Citysighseeing. Em cape tem duas rotas a Red e a Blue. A linha Red eu já tinha passado pela maioria dos lugares, então peguei a Blue que passa pela península. Nesse city tour você pode saltar do ônibus em qualquer dos pontos e retornar quando você quiser.O legal foi que eles tem 16 idiomas de comentários e eu ouvi em português, mesmo sendo de Portugal foi bom entender com um pouco mais de segurança as informações.

Kirstebosch: minha primeira parada, é um jardim botânico maravilhoso, considerado um dos melhores do mundo formado apenas de espécies nativas. Tudo muito lindo se não tivesse a maior chuva e mesmo assim eu desci e não tinha uma alma viva naquele lugar imenso. Derrepente eu me vi sozinha, com muito frio (apesar de toda roupa e da capa) e perdida, sim perdidinha naquela imensidão verde. Então bateu o desespero quando eu percebi que um pequeno riacho pelo qual eu tinha passado estava trasbordado e minha missão passou a ser sair daquele local o mais breve possível e quando eu avisto a saída o que vejo, meu lindo ônibus indo embora para ajudar eu tinha que aguardar mais 35 minutos pelo próximo.

Nessa região aos pés da table mountain a precipitação de chuva anual chega a ser 80% maior que nas outras regiões de cape e por isso é tão interessante para um jardim botânico. Algumas plantas tem que ficar todo tempo na estufa porque não conseguem sobreviver em ambiente tão úmido.

Essa rota da direito a você trocar de ônibus e pegar a rota do vinho então eu fui conhecer a mais antiga vinheda da Africa do Sul – Groot Constantia, fundada em 1679. Os vinhos dessa vinheda são muito apreciados e foram consumidos até por gente famosa como Napoleão Bonaparte. Provei vinho e perdi o ônibus de novo.

Mais uma parada um Camps Bay vazio. Tava muito frio e chovendo, então acho que não era dia de praia, mas valeu pela visão dos doze apóstolos (cadeia de montanhas ao redor de camps que alias são mais que doze).

 

Resumo de gastos:

Blue bus: R150 (da para comprar um combo que da direito a pegar qualquer um dos ônibus, blue ou red em dois dias consecutivos R250.

Entrada Kirshboosh: R42

Taxi de volta: R97

 

Mais informações: http://www.grootconstantia.co.za/

http://www.sanbi.org/gardens/kirstenbosch

http://www.citysightseeing.co.za/

 

 

A partir desse dia eu tentei ir para Robben Island duas vezes, mas devido ao mau tempo não consegui, também tentei fazer shark Cage dive e não consegui pelo mesmo motivo.

Outra atração que acho que vale a pena é a escalada ao Lion Head, mas o mau tempo também não deixou.

Resumindo acho que a viagem para Africa do Sul, especialmente para Cape Town vale muito a pena. Espero ter ajudado um pouquinho a que vocês se inspirem a conhece-la.

598da55803978_Imagem147.jpg.3e2912f43b9c17e7bb0178cf70e2e370.jpg

598da558642b7_Imagem298.jpg.06087ca70c3b310bd1dfe654a88b3fe8.jpg

Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • 5 semanas depois...
  • 3 semanas depois...
  • 1 mês depois...
  • Membros

Paloma,

Desculpe a demora em responder..

Os gastos não foram tão altos já que a moradia estava garantida...rsrs...

No total eu gastei uns 2000,00 (fora passagem, estadia...é claro) com todos os passeios, alimentação, lembrancinhas e etc...

Espero ter ajudado..

Bjus

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 2 semanas depois...
  • Membros

Daniii..poxa q legal seu relato,obrigada por compartilhar isso com a gente =D com ctza me ajudará bastante e várias pessoas q irão para Cape Town! Eu irei em Abril 2014 e estou super ansiosa..rsrs

uma dúvida, não estou conseguindo nenhuma casa de câmbio que faça o travel card em Rand..vc levou todo esse dinheiro em éspecie ou como fez?

 

Obrigada.

 

Beijos

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 2 semanas depois...
  • Colaboradores

Oi dani

 

vou pra Cape Town em fevereiro ( estudar um mês na EUROCENTRES). Tenho algumas perguntinhas.

1 - voce acha melhor levar rends do brasil ou levar dolar do brasil ?

2 - Nosso cartão de debito daqui funciona lá? ( quando eu fui para o Peru ele funcionava, passava direto na maquininha)

3 - Vi que tem o My Citi Bus lá, voce uso?

 

gostei dos seus relatos.

valeu

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 1 mês depois...
  • Membros

Leticia,

 

Desculpe a demora em responder.

Eu levei o equivalente a R$ 300,00 em rands em especie e levei o travel card.

O Travel card eu fiz na confidence e funciona super bem pagava tudo no cartão e dá para sacar em qualquer caixa eletronico na cidade.

Espero ter ajudado...

Aproveita muito a sua viajem..

Bjus,

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
Oi dani

 

vou pra Cape Town em fevereiro ( estudar um mês na EUROCENTRES). Tenho algumas perguntinhas.

1 - voce acha melhor levar rends do brasil ou levar dolar do brasil ?

2 - Nosso cartão de debito daqui funciona lá? ( quando eu fui para o Peru ele funcionava, passava direto na maquininha)

3 - Vi que tem o My Citi Bus lá, voce uso?

 

gostei dos seus relatos.

valeu

 

Marcos,

Desculpe a demora e não sei se você já foi, mas aqui vão as respostas:

 

1 - Com certeza é melhor levar rands, eu consegui converter com certa facilidade na confidence é só fazer uma requisição que em 3 dias eles tem o dinheiro. Se você levar dolares vai ter que cambiar lá e isso tb é facil tem varias casas de cambio no centro da cidade, mas você vai ter que pagar taxa duas vezes: no Brasil e na Africa.

 

2 - Eu não consegui usar o débito tentei, mas no final passava no crédito. Já o card travel eu achei muito útil a confidence tb possui o cartão em rands.

 

3 - Quando eu fui o my city estava de greve e comecei a utilizar os taxis (as vans, lotações de lá) e quando voltou a funcionar eu estava acostumada a usar as vans e acabei naum usando o my city, mas parece funcionar muito bem.

 

Espero ter ajudado...

Bjus e Aproveita Cape que vale a pena...

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 8 meses depois...

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...