Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

GIACOME

Cusco; Machu Picchu + Hayna e Puno; 05-17 de Jul; via Acre de Carro;

Posts Recomendados

Fiquei com a consciência culposa por não concluir rápido meu relato, mas neste meio tempo fiz outra viagem de carro, bem longa, e acabei de regressar de uma viagem de moto. Portanto, tenho que concluir, principalmente para tentar saborear de novo os momentos que vivi por lá.

 

A SUBIDA NO HUAYNA PICCHU

 

Escolhi subir no segundo horário, porque fiquei escutando as dicas do guia que nos acompanhava; mas a ansiedade me fez ir ao portal da montanha antes. Cheguei lá e já se encontravam muitos gringos jovens esperando abrir o portão para subir; fixei a gopro de uma maneira que ela filmasse em primeira pessoa (fixei na testa rsrsrs) por um suporte que vem no kit motosposrt. Dali iniciei a subida; o engraçado é que quando você inicia a subida, você desce; onde é justamente a travessia de uma montanha para outra, a partir de uma depressão; bem, após essa descida, o negócio pega; subida semi-íngreme até culminar no mais heavy; o momento que as escadas de pedra tornam-se mais íngremes. Não senti cansaço em relação a altitude, e nem em relação ao esforço; creio que o que mais cansa são os joelhos e pés; você deve estar com um calçado bem estruturado e não derrapante; a minha bota Hitec foi fantástica; deu conta do recado; encontrei um senhor brasileiro que morava em Curitiba; ele estava com seu filho; fizemos amizade e subimos juntos; de repente chegamos em um nível que dava excelentes fotos; era uma espécie de sacada, onde são feitas as principais fotos que vemos pela net; claro que com o apoio do amigo brasileiro também fiz essa foto.

 

DSC01420.JPG.31a5075993bb4e5f24dbfd3e9da6f921.JPG

 

Mas deste ponto ainda não estávamos no topo; era preciso subir um pouco mais; então mais umas escadinhas de média periculosidade, a travessia de uma pequena gruta, onde temos que nos abaixar para passar (quase aranhei minha câmera) e de repente estávamos no topo; bem lá em cima mesmo; lá tem um certo perigo, pois o local não tem aparatos de segurança; é extremamente fiel aos tempos incas; rsrsr

DSC01432.JPG.1e31823a5e0ccffe2d2c577dd9e146e9.JPG

a descida de tudo isso foi um pouco demorada, pois força bastante o joelho; um mínimo de preparo físico é recomendado. retornei já era mais de meio dia; encontrei a Helem na entrada e fui carimbar meu passaporte; afinal de contas, estávamos em Machu Picchu, solo sagrado dos Incas e do turismo de aventura.

As 14 horas pegamos uma van que iria descer para Machu Picchu e esperarmos o horário do nosso trem. Ficamos em Àguas Calientes a tarde inteira; comemos uma pizza em um dos vários restaurantes exóticos que lá existem; depois saímos em busca de bibelôs nas várias barracas e lojinhas; comprei uma mini-muralha de pedras de Machu Picchu por 10 reais. achei top. às 19 horas pegamos novamente o trem e só paramos em Ollantaytambo; indico muito um pernoite nesta cidade; ela tem atraçoes bacanas, bem como ruínas insanas; além disso tem a descida de bike da montanha, que dizem ser top; na próxima ida explorarei melhor esta cidade;

DSC01442.JPG.92be1813e5e1e38976c47145a875c10c.JPG

Em suma; o retorno para Cusco foi com aquela sensação de vitória, alegria extasiante, euforia que só certas emoções podem convergir em nosso ser; Ainda comemos na nossa pizzaria favorita, La Bodega, uma deliciosa pizza de peperoni; só saudades;

 

continua...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

VIAGEM A PUNO: LAGO TITICACA

 

Neste dia já iríamos nos despedir de Cusco; ajeitei as malas no carro e fizemos o check out em nosso bacaninha hostel MixPeru; demos partida no carro (alegria de ouvir o motor) e fomos pegar a estrada para a chegada em Puno; de Cusco a Puno são aproximadamente 430 km; mas antes tínhamos que passar em duas igrejas; estas igrejas são aconselhadíssimas, pois fazem parte da rota do barroco andino; são construções importantes para o Barroco, tanto por sua riqueza material quanto pela chamada arte cusquena, que criticava a igreja dentro da própria igreja, como é o caso dos murais de Tadeo Escalante. A primeira é Andahuaylilas. Sua riqueza material é estonteante, por apresentar muito ouro, arabescos e sacadas sacras lindíssimas. Tinha turistas de várias partes do mundo lá. A segunda Igreja era o meu chodó. A Igreja de Huaro, um pouquinho depois da primeira cidade. Lá estão os famosos murais de Tadeo Escalante, professando uma espécie de vingança dos Incas aos espanhóis, dentro da própria Igreja.

DSC01485.JPG.1193180b1e7624c622d5bcf97a8c6b2c.JPG

DSC01487.JPG.dc7d873b232543b13b17f2f313704cda.JPG

DSC01491.JPG.abe0d3e3f6f92763f4076e21a3edf4b4.JPG

 

Depois deste tour literário / histórico, voltamos para a estrada; esta rota entre Cusco e Puno é maravilhosa; tem muitas atrações e algumas delas conseguimos apreciar, como é o caso de La Raya. Por outro lado, algumas belezas passaram ao largo, pois estávamos com pressa e acabamos por não parar.

rota puno cusco inkaexpress.PDF

 

continua...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

bem, onde estávamos rsrsr

 

há, neste momento estava dirigindo em direção à Puno; já eram 9:00 horas da manhã e tínhamos muitos quilômetros para percorrer; um detalhe importante é o tanto de cruzes dispostas na beira da estrada; será que eram os acidentes? bem, e eram; bem a frente um acidente entre duas carretas; sinistro; passamos por uma cidade, que creio ser Sicuani; bacana demais, mas bem movimentada, onde tinha uma feira no centro; depois de Sicuani, chegamos em La Raya, onde é possível ficar a mais de 4400 metros de altura; bem gelado e bem próximo da cordilheira; ali haviam bancas que vendiam produtos, provavelmente para a parada dos ônibus de turismo; mais a frente, parei em um pequeno comércio e comprei um refrigerante Crush; pensei que nem tinha mais; o interessante é que o refri estava quente; na verdade, não gelado artificialmente, mas sim pelo clima frio rsrsrs

O que cito como relevante nesta viagem até Puno de Carro é tomar cuidado com Juliaca; o trânsito é caótico e a cidade é suja; infelizmente, uma constatação; de algo muito dito por aqui;

Chegamos em Puno já perto das 14:00 horas; passei em um mirante mágico ao lado do lago Titicaca e fiquei triste por não ter parado; daria uma fotografia ótima; perdi, pois voltamos de madrugada;

chegamos em Puno, bem no centro, de fronte a catedral; estacionei e procuramos hotel / almoço; achamos uma agência de turismo bem no centro (aquela clássica rua sem passagem de carro com vários restaurantes e movimento noturno); Puno é bem frio; já naquela hora, já estava meio frio; na agência de turismo agendamos o passeio a ilha de Uros no centro do lago; o passeio sairia à 15:00; fechamos por 40 pesos; tínhamos que encontrar hotel e almoço; achamos um hotel pertinho, com estacionamento; guardamos o carro e fomos almoçar; pedimos um menu gastronômico em um local bacana; meio que apressado, comemos e já saímos para o passeio;

 

Muito se fala da ilha de Uros e das comunidades "fake" lá alocadas e feitas para agradar turistas; não vejo assim.pegamos o barco e achei o lago lindo; belas águas e um espírito louco; uma vibe alucinada de estarmos em pleno lago titicaca; chegamos na comunidade, assentada sobre as estruturas das ilhas flutuantes; nos recepcionaram de modo amável; levou-nos a conhecer as habitações e os locais de compras; achei tudo o máximo; mágico do mesmo modo; não é porque não existem mais os negros originais que Ouro Preto perdeu seu encanto; ainda podemos escutar os gritos da escravidão por ali; agradeço a eles por manterem a tradição, ajudando-nos a manter a memória; como podemos retribuir? pagando. pagando sim. chegamos em Puno bem a noite; estava bem frio. jantamos um gostoso jantar a partir de menus prontos, e fomos dormir para sair cedo no outro dia; mal saíamos as surpresas que nos esperariam; e que surpresas, rsrsr

 

Sobre Puno? cada experiência é individual. para mim, Puno merece uma visita sim; as ilhas de Uros são legais e esteticamente belíssimas, extremamente artísticas; belas fotografias; Puno é movimentada; levemente desorganizada, mas intimamente ligada ao lago; amamos sim; dirigi 800 km somente para esta tarde; algumas horas na verdade; não me arrependi.

 

DSC01512.JPG.ea29aa8079437ebb9b3190db22e5aa17.JPG

DSC01521.JPG.eb7edb8348cfe79407c603eaa0a27600.JPG

DSC01591.JPG.a112be2d00b2ec57bce4f26ab18b528e.JPG

 

 

bem, continuo...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acompanhando aqui ::otemo::

 

Pegou o desvio por fora de Juliaca? Quando passei de onibus, parecia que tinha ocorrido uma guerra ali, cheio de crateras na rua ::ahhhh::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá Hlirajunior

 

na verdade passei dentro da cidade completamente

a pista estava interditada

o desvio era dentro de bairros da cidade, periféricos e centro

tem boa sinalização

placas grandes, mas é um labirinto

 

vou continuar meu relato onde creio que seja seu interesse: a cordilheira Cusco / Acre

percorri este trecho de carro; foi muito bom

 

abração

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...