Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

Posts Recomendados

Zoglio e Netuno, obrigado pelas respostas!

 

Pelo fato de ter mais estrutura, acho q vou ficar em Alto Paraíso então. Pelo q vcs falaram, conseguirei me locomover bem lá com o carro.

 

Abraço!

Compartilhar este post


Link para o post

Depois do balão de Planaltina, no antigo balão que dá acesso a Alto Paraíso a estrada está cheia de remendos e com alguns buracos até a divisa com GO, depois disso até próximo de Alto Paraíso a estrada está muito boa. Faz pouco tempo que foi recapeada.

Compartilhar este post


Link para o post

Fui na chapada no mes passado, fiquei uns 8 dias.

Opinião não apaixonada: lugar bonito, cachoeiras iradas, mas não imperdível. Tranquilo durante a semana nesse mes, fds cheio. Para quem já foi para outros lugares com muitas cachoeiras tipo chapada da diamantinda, serra do cipó, não tem muitas coisas diferentes para se ver, basicamente cachoeiras.

Nos fds todos lugares são cheios. No meio da semana nesas época só alegria, paz de espírito e mais ninguém.

Alto paraíso. Cidade paradona. As cachoeiras do couro e do macaquinho são longe pacas 1 hora de carro, dá pra fazer sem guia, falta sinalização nas estradas, mas vai perguntando chega lá. AS trilhas são tranquilíssimas. Mas se for em época de chuva ou se vc tiver dó do seu carro não aconselho muito ir. Nessa época com um ka 1.0 deu para passar em tudo quanto canto. Não perca o amburguer vegetariano num restaurantezinho lá. Lá perto tem a cachoeira. No caminho para São jorge tem uma cachoeira que esqeuci o nome que dá pra dar um pulo gigante no poço de uns 10 metros. Vale a pena.

São jorge: vila maneira, parece ser mais o point do local. Tirando o parque (porque é obrigatório) dá pra fazer tudo sem guia sem se perder, a não ser que vc nunca tenha visto uma árvore na vida.

Cavalcante: cachoeira masi bonita de tomar banho que eu fui, mas pega pouco sol, perto dos quilombos lá. Cidade abandonada pelo turismo (pelo menos no meio de semana). A não ser que vc estiver com tempom sobrando não vale o trabalho de esticar até lá de carro, mesmo ac cachoeira sendo bonita...

Compartilhar este post


Link para o post

Oi, pessoal!

 

Vou passar o ano novo na Chapada com meu namorado e gostaria de saber o que vocês indicam mais, ficar em São Jorge ou Alto Paraíso mesmo? Vou de bus esquema baixo orçamento, vocês manjam umas pousadas, quartos, chalés para se hospedar com preços legais? Estou pesquisando por aqui, mas vi pacotes por R$880 para 5 dias num quarto de casal e achei meio caro ainda! Obrigada!!

Compartilhar este post


Link para o post

Jana,

 

Nesse periodo que vc deseja ir, é bem provável que dificilmente encontre algo com bom preço em média vai ser nesse preço que vc viu. A unica opção que teria mais em conta seria camping. Entretanto lembro que os meses de DEZ e JAN são os de maiores periodo de chuva na região. Não quero desanimar, somente te colocar a realidade da coisa.

Se desejar outras informações e se eu puder ajudar entre em contato.

 

[email protected]

 

Abraços,

 

William

Compartilhar este post


Link para o post

Olá amigos! Tudo bem?!

 

Estou aguardando a confirmação no meu trabalho que vou emendar o feriado do dia 15 e 20 de Novembro, e se isso se confirmar, pretendo ir para a Chapada dos Veadeiros.

 

Andei lendo as páginas aqui pra trás e alguns relatos, mas ainda queria ouvir algumas opiniões...

 

Em princípio seria:

 

1 - Qual a vantagem e desvantagem de se ficar em Alto Paraíso ou São Jorge? (Proximidade dos melhores passeios, valor, estrutura, diversão, acesso????)

Aqui nessa página mesmo tem uma resposta sobre esse assunto, mas não cheguei a nenhuma conclusão. Não conheço o lugar, quero ir nos lugares principais, independente de distância, preço etc.

 

2 - Dicas de pousadas bacanas - Vi algumas dicas nos relatos, mas imagino que são muitas opções. Quem foi para lá recentemente pode mandar algumas dicas? Vou com algumas pessoas que são um pouco urbanas, então não precisa ser a coisa mais simples do mundo para não assustar o pessoal!!!! :D

 

3 - Em um feriado, lá fica lotado a ponto de estragar os passeios, ou é possível curtir um banho de cachoeira sem ter que se acotovelar com ninguém no meio desse feriadão?

 

4 - Esportes - O Rapel, Rafting, Tirolesa de lá valem a pena? Pretendo fazer alguma coisa, provavelmente o Rapel.

 

 

Por enquanto é isso.

 

Obrigado pela ajuda!

 

Abraço,

 

Felipe

Compartilhar este post


Link para o post

Oi pessoal!

 

pretendo ir p/ São Jorge e proximidades no fim desse ano, precisamente entre os dias 22/dez - 5/janeiro/2013

 

Já li bastante coisa aqui e sei que é época de chuvas, porém não terei férias pra ir no período da estiagem - que seria o mais indicado. Quero bastante fazer essa viagem, mas ir pra pegar chuvas torrenciais todo dia não é jogo! hehe Alguém pode me ajudar? Essa época de chuvas seria chuva o dia todo sem parar, chuva dia sim dia não, chuvas no fim do dia?... enfim, qualquer dica ajudaria. Procurei um grafico com indices pluviométricos da região mas ainda não achei. Quero basicamente saber se costuma compensar ou não ir lá nessa época

 

Aproveito pra perguntar sobre hostels em São Jorge. Há outro além da casa da sucupira e maloca? Queria o mais barato possível, se alguém puder indicar um! Por último se alguém sabe algo sobre o Reveillón desse ano!

 

Muito obrigada e aguardo respostas!!

 

1) sobre chuvas

2) sobre albergue barateza em são jorge

3) Reveillon em São Jorge ou Alto paraíso?

Compartilhar este post


Link para o post

Pessoal alguém sabe me informar qual a melhor forma de descolamento para os respectivos passeios a partir de São Jorge?

-Fazenda Morro Vermelho;

-Abismo e Janela

-Jardim Maytrea (morro da baleia) e

- Cachoeira Sta Barbara.

 

Quais as distãncias tendo como referência São Jorge??

Obrigada!! : ))

Compartilhar este post


Link para o post

Nívea, tudo bem?!

 

O pessoal aqui está meio devagar, né?! Deixa eu tentar ajudar um pouco... Não tenho respostas precisas, mas vamos lá...

 

Acabei de voltar de lá. Passei o feriado de 15 de Novembro por lá.

 

Se a previsão tivesse acertado, teria ficado 4 dias dentro do quarto do hotel! Estava como chuva o dia inteiro nos 4 dias!!! Mas não foi assim, apesar de ter chovido bastante.

Lá não tem garoa... Quando vem é tempestade e dura umas 6 horas direto! Mas depois limpava e dava para fazer as coisas. Choveu todos os dias.

 

Eu deixei de fazer algumas coisas por causa da chuva, mas consegui fazer as principais.

 

Acho que se for nessa época, tem que ter em mente que alguma coisa vai acabar perdendo por causa da chuva, mas vai conseguir fazer outras.

 

 

Eu fiquei em Alto Paraíso, mas pelo que vi em São Jorge tem várias pousadas. Inclusive achei várias na internet quando estava procurando lugar para ficar. Mas tenha certeza que eles vão meter a faca no Reveillon.

 

 

Olha, pelo que vi, Reveillon em São Jorge deve ser mais bacana! Lá tem um astral mais legal. Alto Paraíso também é legal, mas é diferente... É uma cidade.

São Jorge é uma vila com chão de terra cheia de barzinho e restaurantes. Eu iria preferir passar o Reveillon lá.

 

 

 

Mah.bio,

 

Eu aluguei carro, então não sei bem como o pessoal faz para chegar nas cachoeiras. Com carro alugado é mole!!!!

 

Abismo e Janela é bem perto de São Jorge.

 

Santa Bárbara fica mais longe. De Alto Paraíso são 90 Km até Cavalcante e mais uma boa pernada de uns 30 Km por uma estrada bem complicada até a cachoeira.

 

Os outros lugares não conheci e não sei te responder.

 

 

 

 

:arrow: Dica principal: Visitem esse tópico - chapada-dos-veadeiros-novembro-de-2012-t74069.html - que o pessoal lá passou um monte de boas informações e também acho que podem ajudar com algumas dúvidas de vocês.

Eu sei que esse aqui é o lugar certo para as dúvidas, mas lá está mais ativo!!!

 

 

Espero ter ajudado um pouco.

 

Abraço,

 

Felipe

Compartilhar este post


Link para o post

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por RosiSousa
      Vamos lá, decidi descrever minha experiência na Chapada do Veadeiros.
      Primeiramente gostaria de deixar bem claro, a cultura desse lugar é utilizar-se de  C A R O N A para todos os lados então é melhor deixar o medo no despache da companhia aérea e aproveitar a experiência 🌄
      Dia 23/05 Cheguei de BSB para Alto paraíso de carona R$ 55,00 o valor foi porque o motorista foi me buscar no aeroporto, geralmente cobra apenas $35. Consegui o contato da carona pelo um grupo do facebook destinado para tal, o nome Chapada do veadeiros carona solidária. São cerca de 4hr de viagem o carro estava cheio de moradores de Alto o que se tornou mais confiável para mim.
      Tem busão para Alto Paraíso, porém só tem 3 horários e o custo é maior.
      Fiquei no camping Consertamos disco voador diária R$20/ o anfitrião Clayton é muito gente fina, tem boas dicas e história do local, o camping é bem simples mas se o intuito é economizar aqui é o lugar certo.
      Dia 24/05 fui conhecer a cachoeira loquinhas é a mais próxima do camping cerca de 4km, fui a pé e sem guia. No meio do caminho já cansada, acenei e consegui a primeira carona sozinha 😬 foi tranquilo demais, porém não podia me deixar na entrada, e tive que caminhar mais, no trajeto solicitei carona e não tive, no finalzinho um grupo parou e ofereceu. Lição: quem tem menos, é o que mais ajuda. A entrada custa R$ 35,00, o que vale muito a pena, pois dentro é cheio de poços e várias cachoeiras para visitar, além do mais a trilha é tablada o que torna mais agradável. 
      Nesse mesmo dia visitei o espaço GOTA, nossa que energia esse lugar transmite, fui andando é muito pertinho da avenida principal. Não deixe de conhecer a estrutura e o serviço deles.
      Dia 25/05 conheci um amigo no camping e combinamos de visitar aFazenda São Bento, fomos de táxi R$ 20,00 cada, depois percebemos que não havia necessidade, afinal era só acenar na estrada e esperar porque muitos visitava esse destino. Enfim, a entrada para São Bento custa R$ 15,00, dentro dessa fazenda também tem Almécegas I e Almécegas II, o custo da visitação dessas é R$ 25,00.
      Chegamos já as 13hr, então aproveitamos São Bento bem no inicio e partimos para a trilha Almécegas I, perdemos  uma carona na estrada e por ser tarde não encontramos outras, então caminhamos 3km uma trilha íngreme, mas a vista e o banho é sensacional.
      Ao voltar conseguimos carona rapidinho.
      Dia 26/05 fomos para a Cachoeira dos cristais, conseguimos carona e chegamos por volta de 13h. A entrada custa R$ 20,00, é uma trilha cheia de poços e pequenas queda d'água.
      Onde fica localizada o Véu da noiva, muito lindo e rasinho.
      Ao retornar conseguimos carona 😝
      Dia 27/05 decidi descansar, fiquei o dia inteiro no camping, até como forma de economizar! E deu certo.
      Dia 28/05 meu último dia nesse paraíso, fiz um bate e volta para São Jorge onde fica a entrada do Parque. Consegui carona e encontrei o amigo dos passeios anteriores, fizemos o cânion I e cariocas, não houve cobrança para entrar no parque.
      Ficamos o dia inteiro ali, cerca de 11km. Voltei para a estrada e consegui a carona de volta.
      Dia 29/05 Voltei para BSB consegui a carona por R$ 40,00.
       
      Total camping R$ 120,00
      Total entradas R$ 90,00 ( em uma entrada me deram o desconto de R$ 5,00) 😆
      Total carona R$ 95,00
      Total dos três acima R$ 305,00
      E com R$ 45,00 comprei alimentos, frutas e águas.
      Meu consumo geral R$ 350,00 em 7 dias.
      Isso mesmo, só gastei 350,00 por isso não fui nos demais locais. Mas terá uma próxima, aproveite o que a simplicidade tem de melhor, sua essência.
      O   M E L H O R    D A    VIDA    É   D E   G R A Ç A
       
      Sobre as caronas gostaria de agradecer e repassar sobre seus negócios:
      Estevão - Guia de Alto Paraíso, no CAT é possível encontra-lo ( meus passeios não necessitava guia, mas outros que não realizei é obrigatório!)
      Porque indico ele? O cara estava acompanhando um casal nas cariocas, e era aniversário da cliente e ela ama café, ele simplesmente levou todos os utensílios e preparou um café a beira da cachoeira para a cliente.  Ela nunca mais vai esquecer esse ato, nem eu.
      Roberto - gerente e proprietário dos chalés alto da estância, um charme de lugar e o atendimento oferecido por ele é nota 10, pude vê de perto sua preocupação com seus clientes.
       
       
       
       
       
       
       
       

       






    • Por marceloespanha
      05/01 - Cachoeira do Cristal
      Chegada em Brasília, encontro minha amiga mochileira Luani e retiramos o carro na Localiza. 
      Para n perder tempo, fomos direto para a Cachoeira do Cristal, paga-se 20,00. Precisávamos receber um banho e lavar a alma assim que chegássemos na Chapada. Ficamos até umas 18h e dali partimos para o Ítakamã hostel ($ 50/dia sem café da manhã) em Alto Paraiso. 
      06/01 - Trilha dos Couros
      a) Cachoeira da Muralha - nessa vc pode nadar. Deixe pra tomar banho na Cachoeira depois de conhecer as outras. 

      Obs: A trilha dos Couros possuo 8 km ida e volta. Ainda ñ se paga para entrar, pois fica no PNCV mas já ouvi dizer que ela será privatizada. Então a partir de meados desse ano para entrar será cobrado.
      b) Cachoeira São Vicente - imponente. A foto ñ retrata a sua grandiosidade. Ñ se pode nadar.

      c) Mirante da Cachoeira do Parafuso - Que lugar incrível. Vc vê a natureza com suas cores exuberantes. Foi muito gratificante ver o arco íris dar o ar de sua graça. 

      c) Vale da lua - Depois da trilha dos Couros, partimos para um passeio mais por curiosidade e foi bom receber vibrações de um lugar tão diferente do que eu já havia visto. Paga 20,00 pra entrar. As formações rochosas são bem estranhas. Tem uma Cachoeira por lá e vários poços pra se banhar. Só tomem cuidado com as trombas d’agua.

      07/01 Cachoeiras trilhas dos Saltos e corredeiras 
      a) Saltos do Rio Preto 120m altura (contemplação)
       Você faz a trilha uns 9 km ida e volta. Ela é bem sinalizada 
      b) Cachoeira do Garimpão 80 m altura

      Vc poderá tomar banho. Lugar que contagia. Ñ paga pra fazer a trilha. Ela é feita na sequência da Cachoeira Saltos do Rio Preto.
      c) Vc pode contemplar o Mirante do Carrossel nessa mesma trilha 

      08/01 - Mirante da Janela

      Saímos cedo de Alto Paraiso e fomos direto fazer a trilha do Mirante da Janela, paga uma taxa de 15,00 para entrar, é puxada pra quem n tem muito preparado, mas acredito que devagar se consegue fazer. Tem partes na trilha que confunde um pouco. Vá cedo e aproveite outros mochileiros que estarão por lá, segue o fluxo e seja feliz rsrs.
      Depois do Mirante vc aproveita pra tomar um banho refrescante no Mirante do Abismo.

      Ainda deu tempo pra curtir as águas termais, precisamos de um relax. Ainda tomamos vinho e ficamos bem alegres rsrs. Saímos de lá as 21h. Estamos eu Marcelo (paulista) , Luani (gaúcha), BIA (Recife) e o André (mineiro). Nos conhecemos pelo mochileiros e tb no hostel Savana.

      09/01 - Circuito de Cacheiras Loquinhas 
      Acordamos cedo fizemos o passeios. O caminho é bem tranquilo, se conhece algumas cachoeiras e poços. Os que mais chamaram a atenção foi a Cachoeira do Sol e o poço Xamã. Paga 35 pra entrar.
      Neste dia e nos hospedamos no Hostel Savana ($ 75/dia) em São Jorge que foi ótimo, pois servia um excelente café da manhã e tb fica mais perto das principais trilhas da Chapada.
      a) Xamã

      c) Cachoeira do Sol

      - Descansando em Loquinhas 

      Nesse dia deu pra irmos no Mirante da Estrela para ver o por do sol e fazer yoga


      10/01 Veredas/ Veredinhas/ Cascata / Toca da Onça.
      Esse passeio ñ estava em nossos planos, mas foi uma grata surpresa. Fiquei de queixo caído quando vimos a imponência de uma Cachoeira imponente de difícil acesso. Vc nada pelo Rio, atravessa pedras gigantes para vê-la. Ñ tem como descrever a emoção. A trilha é difícil acesso e tb ficamos com medo, pois começou a chover e pra voltar seria impossível sair com vida, já que se demora pra chegar e sair. Ufa demos sorte.
      a) Veredas - essa que disse que é difícil o acesso. Mas a que me deu maior emoção de fazer. 90 m de queda.

      b) Veredinhas - Uma Bela Cachoeira 

      c) Cascata

      d) Toca da Onça

      11/01 A tão esperada Santa Barbara e Cachoeira Capivara 
      a) Capivara - faça primeiro essa Cachoeira, pois se vc deixar pra fazer depois da Santa Bárbara vc vai desistir.

      b) Santa Bárbara a mãe de todas, a mais bela, formosa, que coisa linda eu tive o privilégio de conhecer. 

      12/01 - Partimos de Cavalcante e da Chapada com aquela sensação de Quero voltar e um dia iremos sim voltar, pois muitas outras atrações ficou pra se conhecer. 
      Enfim que aventura surreal. Fiz amigos pra visando. Valeu pela parceria meu amigos Luani, Luiz, Gabriel, André e Bia






      13374D0E-13FE-400D-8208-94D48F8FFBCE.MOV









    • Por Mauro César Vieira Vitor
      Travessia Sitio Bom Jesus / Morro do Chapéu - Travessia dos Veadeiros, Janeiro de 2019.
      Essa travessia vai surpreender os amantes do Trekking
       
      Por Mauro César - Trekking na trilha 

      Dona Madalena e Silmênia
      Fomos recebidos por Dona Madalena uma pessoa de muita luz, responsável pelo Sitio Bom Jesus, um lugar de pura paz, tudo muito organizado e limpo, vale muito a pena visitar este lugar. Não visitamos o bosque, lugar onde dizem que é surpreendente. 
       
           

      Igreja - Sitio Bom Jesus

      Entrada do Sitio - Exemplo de cuidados com o lugar
       
       
       

      Passagem pelo portal 
       
       
      Saímos ás 11h00 do dia 25/01, percurso com nível difícil, ao longo do trecho o GPS ficou desnorteado, mostrava o caminho diferente e acusava o erro depois de vários metros percorridos, obviamente que tínhamos que seguir, confesso que o acesso foi muito complicado. Ao longo do trajeto dessa primeira etapa, a região mostra muito riqueza nas plantações de soja que sumiam de vista. 
       

      Pausa para foto 
       
       

      Sincronismo dos pássaros 
       

      Botas na trilha 
       
       

      Silmênia pulando a cerca 
       
       
       

      Trekking 
       
       
       

      Proteção do equipamento na hora do almoço, muita chuva
       

      Comendo mi
       

      Bora né
       
      Depois de caminhar em média uns 16 km, chegamos na casa da Miriam, onde nos recebeu de forma muito cativante, muita conversa e risos... tomamos aquele café.
       
       
       

       
       

       

      Olhem isso, moleque nem gosta de ovos 
       
       
       

      Delicia de café 
       

      Saída da casa da Miriam 
       
       
       
       

       
       
       

      Será que rola uma carona?
       

       
       

                                                                                  
       

      Vista do Heliporto 
       
       

       

       

       

      Paredão impressiona 
       

      Exuberância 
       

      Trekking
       

      Sil superando limites - Nota máxima 
       

       

      Cansado? Não apenas impressionado
       
       
      O percurso mais uma vez nos surpreendeu, as coordenadas nos levou por um acesso muito arenoso, sem trilha e direção, muito ingrime e perigoso, correndo o risco de sofrer algum tipo de acidente, rasgamos mata adentro e depois de muita dificuldade conseguimos encontrar a estrada que nos levasse a casa do Sr.Geraldo, estava escurecendo e tudo piorava, mas tínhamos que seguir. E assim foi, escureceu, a estrada estava nos levando ao caminho certo e felizmente por volta das 21h00 chegamos na casa do Geraldo. 
       
       
       
       
       

       
       
      Logo na chegada fomos recebidos com esse licor..Será?  comemorar a chegada sempre é importante.
       
       
       

       
       
       Jantamos aquela comida caseira feita pela Dona Marlene, sem comentários para essas pessoas, estávamos com muita fome, pois esse trecho exigiu muito de nós. Tudo combinado para o resgate e hora de descansar para o dia seguinte. 
       
       

      Seu Geraldo - Saída para o segundo dia de trilha 
       
       

           Vamos nessa!!
       
       
       
      A partida para o segundo dia de trilha foi mais cedo, por volta das 08h30m, muito estradão e por mais uma vez a natureza nos mostra seu valor, logo os papagaios fizeram seu papel.
                                                                   
       
       

       

       

      Pausa para o lanche 
       

      Vista para o rio Paranã 
       

       
       
      Seleções de fotos 
       
       

       


       


       

       

       

      Olhando a paisagem - Muita chuva pela frente 
       

      Café no bule
       

      Desce daí criatura
       

      Sejam bem vindos 
       
       

      Pedreira, arquibancada para apreciação do lugar
       
       
       
       
       
       

       

      Serras que se perdem de vista 
       

       

       
       
       

       

       
       
       E lá fomos nós, caminhamos bem este dia, a chuva veio com muita força, quase  4 horas de chuva intensa, e a previsão era de continuar por um bom tempo, saímos em uma mata fechada, com muitas bocainas e achamos melhor não continuar, próximo as 18h00 montamos acampamento onde pernoitamos (Hostel Curral fofo), hehe! nome adotado para aquele lugar.
       
       

      Hostel Curral fofo, assim foi batizado - Acampamento 2° dia 
       

      Partindo para o trecho final 
       
       
      Seleção de fotos  
       

       

       

       

       
       

       

       
       

       

       

       

       

       


       

       

      Fonte da juventude 
       

       

       

       
       
      Subidas e mais subidas, paisagens de tirar o folego, trecho final e nada de chegar na casa do Alex, passamos por entre as bocainas, pequenos rios e a vegetação úmida, assim dificultado nossa caminhada. Enfim conseguimos chegar na tão esperada casa do Alex, hehe. mais uma recepção fantástica, fizemos um lanche, café, peta caseira feita pela sua mãe e pão com mortadela, em meio a conversa Alex nos disse sobre sua trajetória e a escolha do lugar para morar.
       
      Em sua propriedade existem três cachoeiras, não deu tempo de visita-las, quem sabe em outra oportunidade. 
       
       

       

      Café na casa desse camarada - Alex 
       

      Vista da casa do Alex 
       

      Vai entender 
       

      Palmeiral 
       
       
      Há 5 quilometros de completar o trecho final, fomos na casa da Dona Nilza, outro ponto de apoio, e mais uma vez aquele precioso café e um papo rápido.
       
       

      Casa da Nilsa e Virgílio - Lugar de ponto de apoio e venda de doces e Requeijão  
       

      Subida para o morro do chapéu 
       

      Vista panorâmica na subida do morro tão esperado 
       

       
       
      Foram em média duas horas de subida, mais é subida mesmo que chega a pensar em desistir.
       
       

      Zé do facão
       
      No caminho encontramos essa figura, que por sua bondade nos ofereceu sua casa para descansar e nos alimentar, já era hora de completar a travessia, não tínhamos mais tempo, até porque  o resgate combinado com Sr.Geraldo estava perto conforme horário combinado. 
      Bateu uma tensão, não conseguimos contato com o mesmo, sinal de telefone péssimo, mas por generosidade ele chega para alegria dos caminhantes. Vencemos todas as diversidades. 
       

      Final da travessia
      Em meio há tantos obstáculos, curiosidades, vistas magnificas, a travessia foi concluída com sucesso.  Minha companheira de caminhada, Silmênia José Pereira superou e me encheu de alegria por essa conquista. Parabéns Sil...Essa travessia promete. 
       
       
       
       
      Agradecimentos 
       
      Tekking Brasilia - Samuel Schwaida
        Sr. Geraldo (Secretário de Turismo de São João da Aliança - GO) e Marlene Taralico
      Luan - Filho Sr.Geraldo
      Alex 
      Nilza
      Sra.Madalena 
      Aline Ferreira e Nara Niuma 

       
      Respeite a natureza
       
      Recolha todo seu lixo. Se possível traga de volta também o de pessoas menos cuidadosas. Não abandone latas, garrafas e plásticos.
      Evite cortar lenha para fogueiras. Use só os galhos caídos e apague bem as cinzas. Faça sua fogueira em local descampado e longe da mata e de moitas de capim.
      Evite usar sabão em fontes, riachos e lagos.
      Monte seu acampamento afastado das nascentes. Escolha um lugar afastado para banheiro e não se esqueça de enterrar seus dejetos.
      Leve alimentação adequada. Evite enlatados, leite em caixa, vidros ou bebidas alcóolicas.
      Conheça as regras básicas de primeiros socorros e orientação na natureza.
      Planeje seu roteiro de viagem e deixe sempre alguém avisado sobre ele.
      Frequentadores da natureza têm maior responsabilidade pela preservação ambiental.
      Respeite e confraternize com os habitantes dos locais visitados.
      Não use fogo dentro ou perto da barraca. Tenha cuidado também com a vegetação.
       
      Pratique o bem!!!
       
    • Por Júlia Saleh
      Quando ir: dá para ir durante o ano todo, mas o mais aconselhável é na época da seca, no meio do ano. Faz bastante sol e calor durante o dia e a noite esfria bem. Na época de cheia existe o risco de trombas d’água e alguns atrativos ficam fechados. Fica sempre cheio de turistas em feriados e férias.
      Quantos dias ficar: por lá ouvi dizer que existem mais de 200 cachoeiras, muitos vão e resolvem ficar para morar, nenhum tempo é suficiente para conhecer tudo. Eu aconselho pelo menos uma semana para visitar os atrativos principais.
       Como chegar: a maneira mais comum é a partir de Brasília (240 km), onde muita gente aluga carro, pede carona ou pega o ônibus da Real Expresso (www.passagemrealexpresso.com.br), que sai de manhã e de noite para Alto Paraíso. A volta de ônibus tem apenas um horário de tarde. Entre Alto Paraíso e São Jorge não tem ônibus.
      O que fazer: o que tem de melhor na chapada são as cachoeiras. Não saia de lá sem conhecer as Cataratas do Rio dos Couros, os saltos de 120 e 80m do parque nacional e a Cachoeira Santa Bárbara.
      Onde ficar: Alto Paraíso e São Jorge oferecem uma infinidade de opções de hospedagem. Como são cidades pequenas, fáceis de andar a pé, o melhor é escolher um lugar perto do centro. Em Alto Paraíso a Av. Ary Valadão Filho concentra os principais restaurantes e lojinhas. Já em São Jorge, a rua principal é a Cinco. Lá eu indico o Camping Taiuá Ambiental, que é simplesmente maravilhoso. Super agradável e bem estruturado, oferece aluguel de barracas e tem vários shows na alta temporada.
      Transporte: dá para ir para a chapada sem carro sim! Essa é a escolha de muitas pessoas e inclusive foi a minha. Não tem ônibus e não dá para ir a pé para São Jorge e para a maioria das cachoeiras, mas existem outras opções. Você pode contratar empresas de turismo que oferecem os passeios ou guias que levam as pessoas em seus próprios carros. Algumas hospedagens também organizam vans que reúnem os viajantes. Dá para alugar bicicleta, a estrada entre Alto Paraíso e São Jorge tem ciclovia! Mas o jeito mais legal de arrumar transporte na chapada é por caronas. Lá se diz que a cultura caroneira é muito forte. É bem fácil conseguir carona na estrada e muita gente fica pedindo. Existem grupos no facebook que reúnem pessoas pedindo e oferecendo carona para chegar lá (https://pt-br.facebook.com/groups/240194479350012/) e para ir para os passeios.
      Se estiver de carro, tudo fica mais fácil. Dá para ir a todos os lugares, os atrativos principais são bem sinalizados.
       
      Eventos: diversos eventos acontecem durante o ano na chapada, mas tem dois que eu considero imperdíveis. O Encontro de Culturas e o Festival Ilumina. Ambos em julho.
      Dinheiro: em Alto Paraíso tem uma agência do Itaú e caixa 24h. Em São Jorge não tem nada! Se programe antes. Muitos lugares aceitam cartão, mas nem todos, principalmente cachoeiras que cobram entrada.
      Alimentação: há uma infinidade de opções de restaurantes em Alto Paraíso e em São Jorge. Tem também mercado, padaria e lugares que preparam lanches e kits para levar nas trilhas. A chapada é um paraíso para os vegetarianos e veganos. Tem muitos restaurantes específicos e os outros costumam ter opções.
                  Todo mundo fala e é verdade, a chapada é mágica. Não sei o que tem de especial naquele lugar para reunir tanta coisa boa. Mas é só chegar lá que você já sente. Não é à toa que quem vai não quer mais voltar e muita gente larga tudo para morar lá. Cada lugar, cada cachoeira, cada pessoa que você encontra, parece que está tudo em uma sintonia muito boa. É um lugar perfeito para se conectar com a natureza e conhecer as belezas do cerrado. Fui para lá sozinha e conheci muita gente, arrumei ótimas caronas e fiz boas amizades.
       
      Alto Paraíso ou São Jorge? A Chapada dos Veadeiros é uma grande região, que inclui várias cidades. Quem vai para conhecer as cachoeiras costuma se hospedar em Alto Paraíso de Goiás ou na Vila de São Jorge. Elas ficam apenas meia hora de carro uma da outra e dá para fazer os passeios saindo das duas. Alto Paraíso é uma cidadezinha pequena, já São Jorge é bem menor e mais simpática, não tem nem asfalto. Se for para ficar bastante tempo, eu sugiro dividir sua viagem entre as duas. Senão escolha a que fica mais perto dos atrativos que você quer conhecer. Visite o Centro de Atendimento ao Turista (CAT) para informações nas cidades.
       Alto Paraíso
        Feira do Produtor Local: Acontece todo sábado de manhã e terça das 15h as 18h. Dá para comprar vegetais orgânicos e comer várias coisinhas gostosas.
      Cataratas do Rio dos Couros: A entrada é de graça e o valor do estacionamento é livre. Para chegar pega-se um trecho da estrada em direção a Brasília e depois uma longa estrada de terra, sem indicação em algumas bifurcações. É indicado ir com guia, mas eu acho desnecessário. A primeira trilha é bem curta e leva até uma cachoeira muito linda. É preciso atravessar pela água para chegar nela. Depois a trilha segue o maravilhoso rio dos couros, que forma várias piscinas onde as pessoas tomam banho, até outra cachoeira bem maior. Reserve um dia inteiro para esse passeio.
         Loquinhas: É o atrativo mais perto de Alto Paraíso. Dá para ir de carro ou andando. A entrada custa R$25,00. A trilha é muito curta e muito fácil, toda de madeira, e vai acompanhando o rio e suas mini cachoeiras, com poços para banho. O mais interessante são os miquinhos que aparecem atraídos pelos turistas. O passeio é bem curto, dá para fazer em meio dia.
       Cristais: Parecido com a Loquinhas, mas bem mais bonito, uma trilha fácil e curta segue o rio e suas cachoeiras e poços. Custa R$20,00 para entrar. É um passeio para meio dia, ou um dia inteiro se você for a pé. Saindo de Alto Paraíso são 5 km na estrada em direção a Cavalcante e mais 3 km de estrada de terra.
         Fazenda São Bento – Almécegas I e II e Cachoeira São Bento: A fazenda fica na estrada entre Alto Paraíso e São Jorge e dá acesso às três cachoeiras. Entrada R$30,00. A cachoeira São Bento é a mais próxima e menorzinha, tem um bom poço para banho. Seguindo de carro por uma estrada de terra fica o acesso a Almécegas I. A trilha não é muito longa, mas é uma subidona bem cansativa. A cachoeira é bem grande e lindíssima. Primeiro se chega a um mirante em um paredão de frente para a queda. De lá dá para descer para o poço ou atravessar as pedras até a parte de cima da cachoeira. De volta à estrada de terra, é preciso seguir de carro até a Almécegas II, acessível por uma trilha curta e fácil. A cachoeira não é tão grande, mas é bonita. Reserve um dia inteiro para aproveitar as três cachoeiras.  
        Novo Portal da Chapada – Ashram do Prem Baba e Festival Ilumina: O Novo Portal é um “santuário ecológico” onde você pode se hospedar e também tem entrada para a cachoeira São Bento. Lá fica o ashram do Prem Baba, que durante uma temporada no ano recebe o guru e seus seguidores. É onde acontece o Festival Ilumina.
        Jardim de Maytrea: É uma paisagem que fica na estrada entre Alto Paraíso e São Jorge. Tem lugar para estacionar o carro e muitas pessoas vão para ver o pôr do sol. Uma bela amostra das belezas do cerrado e das formações rochosas da região.
         
      São Jorge
         
      Encontro de Culturas e Aldeia Multiétnica: É um evento incrível que acontece na segunda metade de julho e reúne indígenas, quilombolas, e visitantes para palestras, oficinas e shows.
         
      Vale da Lua: Um cenário bem diferente na chapada. Não se trata de uma cachoeira, mas de toda a área por onde a água do rio gastou as pedras formando algo que lembra a lua. Também tem pequenas cachoeiras e poços para nadar, com água bem gelada. A entrada é R$20,00 e a trilha é bem curta e fácil.  É um passeio de meio dia, ou um dia inteiro se for a pé. Seguindo de São Jorge em direção a Alto Paraíso há uma entrada para a estrada de terra, são 10 km no total.
         
      Mirante do Abismo e da Janela: Simplesmente o visual mais lindo da chapada! Na época da cheia tem a cachoeira do abismo no caminho, na seca é só o mirante. Fica fora do parque, mas a visão que se tem é dos saltos de 120 e 80m. A trilha começa com uma descidona, depois é plana e então vem uma subidona. Mais ou menos uma hora, até chegar no mirante. Dá para fazer em meio dia. A entrada custa R$15,00 e fica pertinho de São Jorge, em direção ao Parque Nacional.
      Cachoeira do Segredo: Para ir a cachoeira do Rio Segredo, é necessário sair de São Jorge na direção contrária à de Alto Paraíso. Não dá para ir a pé. Há uma placa no lado esquerdo da estrada que indica a entrada de uma estradinha de terra que leva até a guarita. Lá se paga R$40,00 para entrar ou se você comprar o ingresso antes em São Jorge tem 5 reais de desconto. A trilha até a cachoeira é bem diferente, com vegetações específicas que eu só vi por lá. O caminho todo é muito lindo e atravessa o rio por diversas vezes. Essa cachoeira é uma das mais altas da Chapada, ela fica cercada por um paredão de pedra e quase não recebe a luz do sol, a água é a mais gelada de todas.

      Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros: O parque fica pertinho de São Jorge, dá para ir a pé ou estacionar o carro lá. A entrada é grátis. Dá para entrar das 8h ao meio dia, mas ele fecha antes se atingir a lotação, o que costuma acontecer cedo em fins de semana de alta temporada. No parque tem 4 trilhas diferentes.
         Cânions e Cariocas: A trilha até a cachoeira Carioca leva aproximadamente 1 hora. O fim é uma descida pelas pedras bem íngreme, com algumas escadas. A cachoeira é grande e linda e tem uma ótima piscina para nadar. Dá para ir embaixo da queda d’água. Voltando um pouco na trilha tem um outro acesso para os cânions onde se encontra pequenas cachoeiras entre paredões de pedra e vários lugares para nadar.
       Saltos de 120 e 80m: São as maiores e mais famosas cachoeiras do parque. A trilha leva mais ou menos uma hora, sendo que boa parte é descida, bastante subida na volta. Primeiro você chega a um mirante dos saltos de 120m. Depois a trilha chega em cima dos saltos e de frente para o de 80m, onde você pode nadar sem chegar próximo da queda. De lá a trilha segue para as corredeiras, boas para nadar.
       Seriema: É uma trilha bem curtinha e sem água. Boa para quem quer andar pelo cerrado, mas não está disposto a fazer as trilhas grandes.
      Travessia da 7 Quedas: É uma trilha de 23 km, para ser feita em dois dias. A pernoite no parque deve ser agendada antes pelo site www.ecobooking.com.br. A cachoeira das 7 quedas é muito bonita e exclusiva, poucas pessoas vão até lá.
         Cavalcante
      Santa Bárbara: A cachoeira Santa Bárbara é uma das mais famosas da chapada, por sua água azul turquesa. Ela é realmente maravilhosa e vale a pena conhecer, mas fica bem longe, em Cavalcante, é um passeio de um dia inteiro. Em Cavalcante há várias outras cachoeiras e quem opta por visita-las pode se hospedar na cidade ou dentro do quilombo kalunga, onde fica a Santa Bárbara. Para visitar a cachoeira é obrigatório o acompanhamento de um guia. Alguns guias levam grupos desde Alto Paraíso, saímos em 9 pessoas em dois carros e ficou R$ 30,00 para cada. No caminho paramos em um mirante e na cachoeira Ave Maria. No quilombo pagamos R$20,00 a entrada, que dá direito também à visita da cachoeira Capivara, que é lindíssima. As trilhas são curtas e fáceis. Após o passeio, almoçamos a comida caseira típica, plantada e preparada no quilombo.
       
        Mais informações sobre esse e outros destinos no site: AVENTUREIRA  
         
       
       
       
    • Por Phany
      Galera, estou planejando essa trip com meu irmão em julho/19. Viagem o mais econômica possível. Estou com uma barrada para 5 pessoas e por enquanto somos só nós dois. Vamos ficar em camping que custa R$30,00 a diária. O almoço temos a média de R$30,00 em pensão (o guia nos adiantou essas informações, indicou onde podemos comer em cada dia). Vamos levar fogão para não gastar muito com comida. Montamos uns roteiros e estamos pesquisando os que precisamos de guia ou não. O guia cobra em média R$40,00 por pessoa. Vamos alugar um carro em Brasília e partir para Goiás com mais ou menos 2h de viagem. O aluguel do carro fica mais ou menos R$150,00 por pessoa. O guia também nos informou os valores de entrada para algumas cachoeiras (Média de R$50,00). 
      Alguém anima? Vamos partir de avião do RJ
      Abaixo o roteiro resumido:
      Dia 1: Cachoeira Loquinhas e Cristais / Dia 02: Cachoeira do Segredo / Dia 03: Catarata dos Couros / Dia 04: Cachoeira de Santa Bárbara, Cachoeira da Capivara e Candaru / Dia 05: Vale da Lua, Cachoeira do Abismo e Mirante da Janela / Dia 07: Complexo dos Macaquinhos / Dia 08: Bocaina do Farias / Dia 09: Simão Correia  / Dia 10: Complexo do Rei do Prata
      Dia 11: Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (Saltos 120 metros e 80 metros, Carrossel e Corredeiras) / Dia 12: Canyons l e ll e Cachoeira Carioquinhas.
       


×
×
  • Criar Novo...