Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Entre para seguir isso  
Adriana T-Tresch

Reveillon/Ano Novo em Londres: vale a pena!

Posts Recomendados


Infelizmente a garota que tinha colocado sua experiência sobre Reveillon/Ano Novo em Londres deletou sua conta... e todos as suas mensagens foram deletadas. Eu tinha copiado o texto para mandar por email para uma amiga e vou colar uma versão editada abaixo, removendo qualquer referência ao nome dela e seu blog. Então garota autora do relato, espero que vc não se importe!

 

Segue o relato que não é meu e sim da Jovem-que-Infelizmente-nos-Abandonou:

 

"Sempre quis passar o Reveillon em Londres. Via na televisão os fogos no London Eye e achava o máximo! Aí comecei a pesquisar e só lia coisa ruim! "Ah, é uma muvuca horrível", "se você não chegar cedo, não vai entrar", "é um frio de querer morrer"... Mas eu resolvi ignorar os avisos e fui mesmo assim! Afinal, era uma coisa que eu queria muito fazer e, mesmo se fosse ruim, pelo menos não me arrependeria de não ter tentado. Ia ficar desejando pro resto da vida né!

 

Com os avisos, fiquei super nervosa. Porque disseram que eles fecham a rua com grades quando lota, pra não ficar cheio demais. Isso é verdade! Mas tinham me dito que era as 19h e isso só foi acontecer lá pras 22, 23h. Por isso, cheguei em torno das 19h e já tinha bastante gente. Todo mundo competindo por um lugar que desse pra ver o London Eye direito. Levamos dois lanches que compramos no mercado pra cada um, já que íamos ficar lá um bom tempo e não tem ninguém vendendo comida nem bebida!

 

Depois de muito tempo esperando, passeando pelas ruas, andando pra cima e pra baixo... começamos a ficar cansados e sentamos na calçada, como estava a maioria das pessoas. Tinha gente que levou cadeira de casa, toalha, tudo pra ficar confortável lá. Ou seja, não tenha vergonha de levar suas coisinhas: você não vai ser esquisito!

 

Estávamos cansados e meio entediados por causa da espera longa, mas às 22h começou finalmente alguma atração: o DJ! Daí pra frente, foi só coisa boa! O DJ começou com músicas leves e clássicas. Mas logo, logo começou a tocar todos os estilos: eletrônica, hip-hop, pop e até música indiana! Nessa hora, começou o que eu achei que fosse um flashmob e descobri que não, eram só pessoas muito felizes que me contagiaram pro resto da noite! Sério! Foi a coisa mais surreal que já vi na vida! Tudo começou com um cara dançando sozinho ao som das músicas que tocavam. Quando vi, tava TODO MUNDO dançando! E não dançando como se dança em festa no Rio de Janeiro. Dançando MESMO, como se fosse um clipe de música!

 

O auge foi quando tocou música indiana! Gente, sério, nunca vi nada igual! Foi TÃO engraçado! Não sei se vocês sabem, mas Londres tem muuuuuuuuuuuuuito indiano, o que tem algo a ver com o fato de a Índia ter sido colônia da Inglaterra. O que importa é que os indianos começaram a dançar a-lu-ci-na-dos! E aquelas danças indianas legais! Foi muito bom!

 

Depois de muita dança e animação (com direito a aparecer ao vivo na BBC), começou uma contagem regressiva no prédio ao lado do London Eye, feita com tipo um projetor. E aí, meus amigos, eu nem posso descrever pra vocês o que aconteceu depois do "1" sumir dali. Foi simplesmente a melhor queima de fomos que eu já vi na vida! Incluindo na televisão, filmes, internet, o que for! E olha que já passei algumas viradas em Copacabana (que é famosa pelos fogos).

 

Pra começar, o Primeiro Ministro e a Rainha falaram algumas palavras (mas era gravado, com aquele ar de fim de filme) sobre como Londres é o máximo, basicamente, só que com palavras bonitas! E daí começaram os fogos per-fei-ta-men-te sincronizados com a música que tocava! A música era tão alta que você não ouvia o barulho da explosão dos fogos, o que eu pelo menos achei muito bom (tinham caixas de som enormes espalhadas pela rua)! As músicas eram super variadas: teve One Direction, Coldplay e Queen.

 

Fiquei toda arrepiada, os olhos lacrimejando... foi realmente muito emocionante!

 

Depois de 15, 20 minutos de queima de fogos, acabou. Aí sim, começou a parte boa da história. Era muita, muita, muita, muita (...) muita gente! Sério. O que aconteceu? Trânsito de pessoas! Uma coisa que nunca vi na vida! Eu não conseguia abrir meus braços (nem descolar eles do corpo) e não andava! Ficou parado!

 

Depois de horas parados, tentando sair daquela muvuca, conseguimos chegar a uma área mais tranquila. Mas nada de achar estação de metrô! Estavam fechadas estrategicamente pra desviar o fluxo, pra não lotar o metrô! A organização foi realmente surpreendente: tinha guardas em cada esquina, prontos pra te dar informação. Eles foram muiiiiiito fofos comigo!

 

Continuamos andando, andando e andando... e nada de metrô. Até que chegamos a Piccadilly Circus, que estava aberta. Mas, obviamente, uma fila gigantesca! E quando digo gigantesca, quero dizer que estava descendo a Oxford Street e eu nem conseguia ver o final! (Pelo menos em Londres eles respeitam as filas)

 

Sentamos num canto, já sem esperanças. A gente tava com dor nas costas, cansados, com fome... Desde as 19h estávamos na rua, sentados no chão! Já eram em torno de 3h da manhã! (E os fogos acabaram 00h15)

 

Retomamos a caminhada e fomos parar no Soho. Mas não tinha metrô por lá também e estávamos sem mapa pra saber como chegar até o hotel. Foi então que o anjo da noite apareceu! Vi o prédio dos bombeiros e eles estavam todos em pé na frente. Aí perguntei pra ele se poderia usar o banheiro (os químico da rua estavam nojentos!) e ele deixou. Depois, ainda nos mostrou um mapa enorme que eles têm lá, dos bombeiros mesmo. Disse que seria loucura ir a pé até o nosso hotel e indicou um caminho alternativo pra uma estação que pouca gente sabia que estava aberta: Tottenham Court Road.

 

Fomos andando pelo Soho, que aliás estava bombando ainda (eram 4h já)! Muitas festas pelo bairro e muita gente jovem andando pela rua, meio bêbados ainda. Passamos pelo Soho Square e, enfim, chegamos! A estação de fato estava vazia, dentro do possível. Tava até mais vazia que a hora do rush! Entramos no metrô e, claro, como a noite não poderia ter mais um sustinho, o metrô parou dentro do túnel. Mas dentro de uns 10 minutos já tava andando de novo!

 

Chegamos em Liverpool Street por volta das 5h, passamos no Pollo Bar, pegamos um Fish&Chips pra viagem e comemos no hotel. Apagamos e no dia seguinte acordamos 1h da tarde!

 

Foi cansativo? Foi! Foi estressante? Foi! Valeu a pena? Muito! Com certeza iria de novo passar o Reveillon lá. Mas acho que me hospedaria em algum local mais perto, levaria cadeiras, um mapa bem detalhado de Londres e mais comida, muito mais comida!"

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá gente,

 

Eu morei 6 anos em Londres e realço a informação de que deve-se ter cuidado. Tinha uma amiga idosa que morava perto da estação de Borough, muito perto da London Eye. Fomos com ela e ficamos muita assustados, tinha adolescentes brigando, me lembro que havia pessoas em cima dos abrigos de ônibus e quando decidiam descer entraram na porrada até que um rapaz vendo que estávamos com esta nossa amiga nos recomendou que saíssemos dali. Mas é como em todo lugar, depende de onde você está e com quem. Deve chegar cedo perto da London Eye, porque nós fomos pouco antes e o prédio da Shell não nos possibilitou ver os fogos. A polícia logo depois da queima de fogos expulsa todo mundo da rua. Não há shows nem nada do estilo depois da festa. Ano novo bonito vocês vão ver no leste europeu ou mesmo aqui no Brasil. Mas há opções. Pode-se ver da ponte de Waterloo (não me lembro se fecham as pontes) e depois andar até Trafalgar Square e continuar a festa no SOHO. O frio pode ser de rachar mas o maior problema é volta no meio da muvuca, muita gente bêbada passa dos limites e há muito võmito e urina pelas ruas. Então para quem vai, desejo boa sorte. Nos anos seguintes iamos para fora do país ou passávamos em boates - que não cobram preços extorsivos como no Brasil. No quesito comer e beber barato, não acho Londres uma cidade cara. Há comida barata nos pubs: filé com fritas, peixe com fritas, lasanha bolognesa, cottage pie(carne moida com pure de batata); há também cadeias como o Nando´s, e muita comida indiana para quem não liga pra pimenta. Há também muita comida pronta de qualidade nos supermercados, no Tesco por exemplo se compra uma caixinha com 4 suhis por 1.99. Na Inglaterra o café da manhã é farto e há muito locais simples que oferecem café da manhá por algo como 5 libras - ovos, bacon, torrada, chouriço de sangue, cogumelos...O que quebra bastante o galho e te deixa cheio quase todo o dia. Uma opção super muquirana que é possível é comer nos hospitais. O St Thoma´s que fica de frente para o parlamento tem um restaurante barato e o Great Ormond, onde trabalhei, fica em Holborn, perto do museu britânico e oferece refeições de 11:00 as 13:00. OS hospitais são públicos e não vão barrar sua entrada. Há lanchonetes e cafeterias. É só fingir que vai visitar algum paciente e perguntar where´s the canteen. Fica a dica.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Entre para seguir isso  

  • Conteúdo Similar

    • Por Adriana Araújo1502435418
      Salve galerinha do bem ! 
      Satisfação em compartilhar com vcs minha viagem de final de ano no Chile. Eu como uma boa geógrafa e louca por viagens tinha obrigação de ir conhecer o deserto, que afinal tá do lado da nossa casa por assim dizer 🤓.
      Eu passei Natal e Réveillon por lá, vou fazer um resumo dos assuntos relevantes mas se alguém quiser alguma informação só me contatar.
      Bom, eu planejei tudo em 4 meses, comecei com as passagens, hospedagens e pacotes dos passeios. Fechei tudo no Brasil. Embarquei 23/12/19 e fui direto pro Atacama ''c/ escala em Santiago pq n tem vôo direto p lá." Vc tem que chegar a Calama e de lá pegar um transporte para San Pedro " cidade base para quem vai ao deserto". 
      Eu fechei o transfer pelo decolar e deu tudo certo, a propósito fechei os passeios de Atacama com eles tbm. 
      A cidade de San Pedro é bem movimentada e fornece o básico para os viajantes, eu notei muita coisa de indústria brasileira lá nos mercadinhos, os preços em Atacama é BEM salgadinho, principalmente alimentação, as coisas ficam um pouco mais amenas fora de alta temporada, mas segundo o pessoal de lá não é muito diferente. Mas vale estar por lá...
      Existem restaurantes para todos os gostos!! Confesso que não sou apaixonada pela culinária chilena, mas uma coisa que eu ameiss foi o pão de lá... E o chopp, p/ os apreciadores não deixem de experimentar 😋

      Agora falemos então do magnífico deserto 😍
      São diversos passeios que vc pode fazer por lá, o bom do deserto é que a beleza de lá se encontra com todas as estações e tem atrações diversificadas. Eu vou citar os passeios mais marcantes p mim, mas se pretende ir, pesquise os que vc deseja conhecer de acordo com tempo e dinheiro que vc terá. 
      Sem dúvida o que eu mais gostei foi... 
      Ternas de Puritama 
      Olha a vista desse lugar e lá embaixo tem as piscinas termais. É muito interessante porque o sol tá rachando, aí vc pensa que vai tá muito quente p entrar em água com temperatura de 28-30 ° e aí que se encanta... Porque lá embaixo a temperatura cai e fica perfeito.

      O segundo eu destaco...
      Laguna Cejar
      Esse passeio é ideal para ser feito no verão porque a água é bem gelada. Com 40% a mais de sal do que a água do mar, seu corpo não afunda, porém não se recomenda molhar o rosto e tão pouco mergulhar e vc sai coberta de sal.

      E por fim vou destacar...
      Lagunas Altiplânicas e Piedras Rojas
      O lugar e lindo, lindo, o vento, o ar pela altitude, tive que mascar folha de coca p não sentir o ar  rarefeito. Vimos muitas Lhamas por lá foi bem legal, e apropósito a noite acabei indo comer carne de Lhama super tradicional por lá.
      Enfim o deserto é um lugar surpreendente de muitas aventuras e diferentes paisagens, se viagens pra curtir a natureza é teu forte então vc tem que fazer Atacama um dia!
      Agora vamos para  o posto de tudo isso hahaha... Santiago 
      Minha viagem aconteceu quando os protestos no Chile em 2019 já estavam controlados então foi sussa viajar por lá.
      É sabido que estamos falando sobre a capital neoliberal da América do Sul então... Empreendedorismo e modernismo e o foco de lá.
      Cidade agitada com muita comida e balada pra quem gosta. No verão Santiago perde sua maior atração que é o Valle Nevado, porém ele ainda oferece passeios. 
      Tire um dia pra dar um rolê no centro "tipo 25 de Março aqui em Sampa". Vale a pena pra fazer comprar e trazer presentes inclusive o Pisco "bebida típica" de lá rsrs. Vá ao Cerro de Santa Lucía e Mercado Municipal, eu fiz isso tudo no msm dia e o bom que dá pra ir a pé, e confesso que foi o dia mais agradável que eu tive, no final da tarde tomamos chopp e comemos no Mercado ao som de música típica e do zunzunzun de muitas conversas! 

      Depois de ficar ligeramente alegre e rindo a toa 🙈 pegamos Uber que por sinal até o momento não é legalizado mas funciona muito bem por lá, e fomos pro hotel. Falando nisso, o setor hoteleiro de Santiago é muito bom e o melhor é que, se vc procurar bem pode achar preços incríveis. Eu fiquei nesse hotel Maravilhento rs, por um preço ótimo.
      Para finalizar vou resumir os passeios clássico de
      Valparaíso e Viña del Mar
      Cidades costaneiras, na minha modesta opinião... Pura propaganda, não há nada a se perder em visitar, Valparaíso é uma favela antiga, que as imagens falem por si.
      Em Viña del Mar, tem o famoso relógio de flores, restaurantes de frutos do mar em abundância, mas para mim o que valeu foi passear pela orla e por o pé nas águas do pacífico Sul que é gelada demais, isso me fez valorizar nosso litoral top ❤️ e tivemos a sorte de ver leões marinhos  a 1mt. de distância.
      Bom enfim termino por aqui, esse foi meu primeiro relato, e peguei a  minha viagem mais recente, da um trabalho danado escrever sobre isso, então aproveitei o tempo de quarentena pra fazer isso. Esperamos o fim da pandemia para voltarmos a fazer nossas viagens com segurança pelo mundo! 
      Abraços e boa sorte 🙏 
       
    • Por Weise Aguiar
      Fala mochileiros, meu nome é Weise (tipo o GPS Waze sim kkk) tenho 23 anos, e vou contar como foi minha primeira viagem a Europa, que aconteceu em Maio de 2019.
      Em Dezembro de 2018 estava decidido a realizar esta viagem, e a espera de passagens na promoção, porém não tinha nenhum dinheiro guardado, apenas o salário de Dezembro e dos próximos messes até a viagem (que não era muito). O instagram do Passagens Imperdíveis anunciou uma promoção para Roma nos mês Maio, era por volta de R$ 1.600,00, porém eu não tinha esse dinheiro, corri na CVC e fiz o agente colocar a mesma data que eu já sabia que estava promocional, o valor encontrado foi de R$ 1.800,00, não liguei para a diferença de preço, pois lá dividiram em 8x sem juros no famoso carnê. Perfeito! Minha mãe e tia também aproveitaram o achado e compraram também.
      Era Janeiro e eu tinha a responsabilidade de montar o roteiro, achar hotéis e fazer tudo que era necessário inclusive assessorar a confecção do passaporte das senhoras. Planejar viagens era um hobbie meu, não faze-las também kkkk, estava empolgado com os preparativos da primeira grande viagem e por estar responsável por pessoas que sempre foram responsáveis pro mim. Seriam 14 dias na Europa, inicialmente queria colocar a Europa toda no roteiro, porém percebi que 3 países seria o máximo que conseguiria conhecer neste tempo, foi difícil, tive que deixar a cara Suiça, mas em um comum acordo escolhemos conhecer as cidades de Paris, Londres, Milão, Veneza, Pisa e Roma. Utilizei todo meu conhecimento e sites mágicos para achar a melhor rota entre estes países (melhor no caso era a mais barata), a unica certeza e que chegávamos por Roma e por ali também sairíamos. O itinerário foi:
      - Escolhi conhecer Roma por ultimo, pois o risco de perder o voo de volta para o Brasil era menor, já que eu estaria na cidade. Sendo assim compramos passagens de Roma para Paris;
      Paris: Minhas pesquisas por custo x benefício me levaram ao Hotel Ibis Porte de Montreuil, eles tem uma categoria chamada budget que seria mais econômica, pagamos cerca de R$ 320,00 no quarto para 3 com café da manhã incluso. Sim! Ficou quase R$ 100,00 pra cada pessoa por diária em um hotel em Paris. O hotel ficava um pouco distante do centro da cidade mas a estação de trem era a 4 minutos de caminhada, e 40 minutos de viagem até a Torre Eiffel, nem sentíamos o trajeto. Também havia um Carrefour como vizinho no hotel, que tinha preços muito bons! Na cidade utilizamos o metrô (1,70€) para ir a qualquer lugar com exceção de Montmartre que utilizamos o uber (mesmo app do BR). Em Paris visitamos além da famosa Montmartre, a Champs Elysees, Arco do Triunfo, quase todas as pontes famosas, Village Royal (lugar onde tem o corredor cheio de guarda-chuvas), Galerie Lafayette, o Museu do Louvre, La Vallée Village (a outlet mais chique que já vi, comprei ate uma blusa da Levi´s por 13€), a Primark (mãe da C&A, Renner e afins) e claro a Torre Eiffel todos os dias a noite.  
      Londres: Escolhi fazer o trajeto com o trem da EuroStar, ele passa por baixo do mar e se pode ter uma vista muito bonita do trajeto na superfície, não me lembro o preço exato mas foi algo em torno de R$ 200,00. Chegamos em Londres na famosa estação King's Cross (Harry Potter), tentamos pegar um ônibus porém não aceitavam dinheiro e eu ainda não sabia comprar o cartão (destaque para o primeiro contato com inglês britânico, foi muito estranho não entender nada que o senhor no ponto de ônibus falou), pegamos uber e chegamos ao hotel bem rápido. Em Londres eu também escolhi um hotel budget da Ibis (Whitechapel), este porém era mais moderno, a moça que nos recebeu foi muito prestativa e me ajudou muito com informações importantes, custou algo entorno de R$ 120,00 a diária para cada pessoa no quarto triplo. Fui conhecer Londres logo que cheguei e ao sair do hotel percebi que o bairro era meio .... diferente, varias mulheres de burca e alguns homens com cara de indianos, mesquitas e muitas placas em árabe (ou seja lá o que era aquilo) mais tarde descobri que o bairro era multicultural e acabei adorando ver toda aquela cultura! E 20 minutos de caminhada e estávamos na Tower Bridge um dos maiores símbolos de Londres, foi impactante (foi o lugar que mais gostei na cidade), durante 4 dias conhecemos lugares como o Saint James Park, o Palácio de Buckingham, o Borough Market, a loja gigantesca da M&M (não deixe de conhecer, é a maior do mundo), China Town, Leicester, Tottenham, compras na Primark de Londres (que era melhor que a de Paris), Camden Town (é meio longe, mas iria 10x mais longe vale muito), um destaque para o Camden Market, tem vários outros lugares, mas assim como em Paris não vou citar para não ficar exaustivo. Em falar em exaustivo, primeiro perrengue da viagem, eu havia comprado passagens pela Ryan Air, o aeroporto em que eles atendiam era super longe, e de uber gastamos cerca de R$ 500,00 pela viagem para nos 3, essa foi a primeira facada, a segunda veio quando a atendente me disse que o embarque já havia sido encerrado 1h30 antes do voo, brigas depois minha tia passou o cartão e compramos outra passagem (55 libras cada).  
      Milão: Ok, passamos o perrengue e foi hora de engordar, do aero até a cidade pegamos um ônibus (7€). Os hotéis da Itália foram escolhidos na CVC, novamente pela facilidade do parcelamento sem comprometer limites dos cartões, as fotos do site não condiziam muito com a realidade, e isso foi uma coisa boa em Milão o iH Hotels Milano Gioia foi um achado, era muito confortável, digno de um 3 estrelas,  perto de supermercados, restaurantes (bons e baratos, onde comi a melhor pasta da viagem), além de ser relativamente parto do centro da cidade, aqui não utilizamos o transporte publico para nada, fizemos tudo caminhando e foi ótimo. A cidade sem duvidas e uma das mais bonitas da Europa, o antigo se misturava com o moderno, e realmente era a cidade da moda, marcas de luxo como LV, Gucci, Versace e outras enfeitavam as ruas. Aqui conhecemos a Pinacoteca de Brera, cujo qual eu nem sabia da existência e literalmente esbarrei na rua, o Duomo Di Milano, a Galeria Vittorio Emanuele II e o Castello Sforzesco. Foi tudo perfeito por aqui, boa comida e lugares impressionantes.  
      Veneza: Embarcados no trem seguimos para Veneza, estávamos com a expectativa alta para o Hotel Ca' Gottardi, pois foi o mais caro da viagem (R$ 1.300,00 por diária, só ficamos uma kkkk), era luxuoso, mas nada extravagante. A cidade realmente é tudo o que dizem, chegamos de manhã e partimos no outro dia de noite. Foi mais que suficiente para conhecer cada canal, as coisas eram um pouco caras, mas valeu cada euro.  
      Pisa: Pisa me surpreendeu muito, já era noite quando chegamos, mas não nos impediu de ir ver a famosa torre inclinada, estava deserta. A primeira surpresa foi com a cidade em si, ela parecia cidade universitária de interior (e era). O hotel foi o Royal Victoria, de frente para o rio que corta a cidade muito charmoso, inicialmente achamos o hotel velho demais, pesquisas depois me fizeram mudar de ideia, é um hotel histórico, a diária no quarto triplo custou R$ 400,00. A outra surpresa foi com o conjunto histórico, eu sempre achei que a torre era sozinha, porém descobri que ela faz parte de um conjunto que inclui um batistério e uma catedral. Não tem muito para conhecer na cidade, os 2 dias por lá foram suficientes.  
      Roma: Já um pouco cansados partimos de trem, é claro, para a nossa primeira e ultima cidade Europeia Roma. E mais um perrengue era previsto, o "hotel" Cesar Palace, era HORRÍVEL, até hoje não entendi o que era aquilo, mas parece que era um prédio residencial antigo, onde funcionava o "hotel" em dois dos diversos andares, não havia recepção, apenas uma sala de bagunça onde tinha um cara. Meio assustado fiz nosso check in e um segundo cara meio estranho apareceu do nada e nos levou ate o quarto, quando questionei sobre o café da manhã que tinha pago (5€) ele saiu e voltou com uma fixa "vale 1,50€ no bar da esquina" literalmente era isso, parecia uma grande piada, minha mãe se revoltou e queria fazer barraco kkkkk mas achamos melhor tentar curtir a cidade e ir para o hotel apenas para dormir, já que todas as nossas coisas ficavam lá sozinhas não fizemos nenhuma reclamação. A cidade era bem diferente das outras, encontramos com alguns brasileiras e elas haviam sido furtadas na Fontana de Trevi, a cidade era um pouco suja demais, mas nada que não estivéssemos acostumados. Aproveitamos muito e apesar das atrações serem longes, fizemos todos os trajetos a pé, andamos MUITO, mas já sabia chegar a qualquer lugar, já estava me sentindo um romano, entre as atrações visitamos o Coliseu, o bairro de Trastevere, o Vaticano, o Monumento a Vittorio Emanuele II, a Fontana de Trevi, o Panteão, Piazza di Spagna entre vários outros lugares. No check out não havia ninguém na sala de bagunça e uma placa dizia que o atendimento iria se iniciar em 2h, então tiramos tudo do quarto e saímos deixando a chave pendurada na maçaneta da porta. Este foi um resumo de cada cidade, creio que no futuro escrevo sobre detalhes sobre cidade. Foi um enorme aprendizado viajar desta forma, e apesar de ter pesquisado muito antes, algumas coisas ainda passaram despercebidas, cada cidade tinha seu próprio estilo e foi impossível escolher uma favorita (Londres), temos vontade de fazer tudo de novo, tenho certeza que teremos uma experiencia diferente. Me deixo a disposição para ajudar tirando duvidas ou de outras formas se tiver no meu alcance! 
      Depois que voltei ao Brasil contabilizei cerca de R$ 8.900,00 com tudo que tinha gasto na viagem, incluindo hospedagem, comida, compras, passagens, tudo mesmo. 
      Segue algumas fotos do ocorrido, no meu instagram @weiseaguiar também tem vários histories legais de cada lugar. Um grande abraço mochileiros!
       






    • Por Birovisky
      Dando uma "zapeada" por alguns vídeos que ainda não foram publicados no canal, me deparei com este, um erro amador da minha parte, ao tentar ir acampar em um local que há tempos não íamos e que praticamente ninguém conhece. Pagamos o pato por confiar em nossos instintos, sequer ligamos ao proprietário para perguntar como estavam as condições do lugar. Confiram como estava... É DE ARREPIAR!

      Confiram o vídeo NÃO COMETA ESSE MESMO ERRO se você vai acampar!
      Bem que desconfiamos do valor da diária estar muito abaixo do que imaginávamos!
      Sempre dê um jeito de descobrir as reais condições do lugar antes de ir beleza galera? Fica a dica!
    • Por eloisacanedo
      Olá pessoal!
       
      Estou indo para londres e farei uma conexão longa em Amsterdam (8h) pela KLM e gostaria de conhecer rapidamente a cidade (somente os principais pontos, sem entrar em nenhum museu). Chego 12:30 e meu vôo para londres sai às 20:30. Sei que passarei pela imigração tanto em amsterdam como em londres, mas no desembarque em amsterdam eu vou sentido "conexão" ou vou para saída normal, como se estivesse já no meu destino? terei que pegar as malas despachadas ou elas irão direto para londres? Como devo responder na imigração? Digo que estou em conexão mas gostaria de deixar o aeroporto para conhecer a cidade? quais documentos vocês consideram importantes p/ apresentar?
      Sei que são muitas dúvidas mas to mega perdida (e com medo de ficar perdida lá tbm kkkkkk) Consigo sair do aeroporto de metrô?
      Alguém tem dicas de roteiro nos pontos principais da cidade? Pensei em fazer tudo de bike, mas nem sei como funciona pra alugar e nem se é um meio rápido de se locomover.
       
      VALEU GALERIS❤️
    • Por João Bernardo Valentin Casali
      Fala Galera, tudo bem? Alguém vai passar réveillon em Copacabana, Bolívia em 2019? Estou chegando no dia 30 e animado para fazer uma festinha de virada. 


×
×
  • Criar Novo...