Ir para conteúdo

Isolantes Térmicos


Posts Recomendados

  • Membros de Honra

Bom, eu diria que é uma aposta. Você vai leve e confortável, mas tem que ter um cuidado extra na hora de armar a tenda pra evitar possíveis furos.

Acredito que os auto-infláveis, que são mais pesados que os infláveis, seja mais resistente pela sua forma de construção. Mas é uma observação apenas, nada científico...

O que eu fiz? Comprei um EVA de 1,5mm de espessura, bem fininho, pra usar por baixo do inflável. Ajuda a evitar objetos pontiagudos e possíveis furos.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros
Salve moçada!

 

Respondendo (por minha experiência) as dúvidas sobre resistência e durabilidade de isolantes autoinfláveis e infláveis:

 

1. Tenho dois isolantes autoinfláveis: a) um Quechua A200 Ultralight, cerca de 800g de peso que está fazendo 5 anos comigo. Dormi nele cerca de 60 noites se somar o uso dele desde que comprei, usei em vários tipos de terreno, especialmente sobre rochas e chão irregular (vegetação de montanha) e continua perfeito, não vaza e nunca furou; b) tenho um CAMP Classic Mat, pouco mais pesado e mais alto (mais confortável e com maior fator isolamento que o Quechua, que neste ponto nunca me incomodou) - pesa cerca de 1150g - que tem cerca de 2 anos de uso, +/- 15 noites dormidas nele também usado predominantemente sobre rocha e também em perfeito estado, nunca tendo furado ou vazado.

 

Considerações:

 

1. Concordo que se furar em uso de campo compromete o conforto e a segurança térmica do usuário na aventura. Salvo muita prática e sorte, achar um furo e remendar de forma eficiente em campo é muito difícil;

 

2. Este tipo de equipamento dispensa cuidados óbvios, são relativamente robustos mas não são indestrutíveis. Sou uma pessoa bastante cuidadosa com meus equipos. Sempre verifico bem o chão do lugar antes de montar a barraca para ver se não há gravetos ou pedras ponteagudas ou outros riscos de corte/furo, tanto do chão da barraca quanto do isolante. Uma coisa que percebi em várias marcas e modelos disponíveis no mercado é que TODOS têm grande vulnerabilidade a estragos na região que envolve a válvula (ou válvulas - já que alguns modelos possuem mais de uma), explico: nesta área geralmente há partes rígidas de plástico ou mesmo metal que, atritada ou pressionada contra objeto dentro da mochila podem cortar ou furar o tecido nesta região. Por isso recomendo sempre alguns cuidados na hora de enrolar ou dobrar o isolante desinflado de forma a proteger esta região, guardando-o ainda dentro de algum tipo de saco de proteção (infelizmente a maioria vem de fábrica sem um saco ou embalagem de transporte que preste). Exemplo disso que falei é que um amigo meu comprou um CAMP igual ao meu, cerca de 1 ano depois que eu, usou bem menos e o isolante teve um rasgo próximo à válvula que, analisado, detectei que foi por causa disso que falei. Ele guardava o isolante enrolado com a válvula para fora e ficava pressionado/atritando com coisas dentro da mochila e o CAMP deste modelo que citei possui válvula de metal que, desgraçadamente ainda apresenta bordos internos mais afiados do que deveriam, na minha opinião...

 

3. Sou grande e pesado (mais de 100 Kg) então creio que o peso do usuário sobre o colchão não é fator de relevância para a durabilidade. Também costumo me mexer bastante enquanto durmo e, como o Otávio, encho bem o isolante, deixando-o bem duro, que para mim torna-se mais confortável.

 

4. Não troco o isolante autoinflável ou inflável pelo EVA, salvo em situações onde realmente eu precise recionar muito o peso na mochila. O conforto dos infláveis e autoinfláveis é incomparável.

 

Saudações,

 

Estou bastante interessado em comprar o A200 Ultralight, fui na Decatlhon, enchi e deitei nele. Minha dúvida é saber a pessoa sente dores depois de alguns dias dormindo nele, eu sou magro, e como tenho os ossos mais expostos, depois de alguns dias com o EVA começo a ficar com a parte lateral da bacia meio dolorida, porque prefiro dormir de lado.

 

Você sente alguma coisa depois de algumas noites dormindo com o A200 Ultralight?

 

Abração!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Conforto mesmo só na cama, em casa... dormir em barraca sempre será mais desconfortável, mesmo com colchão inflável.

EVA é o mais desconfortável de todos, os auto-infláveis são mais confortáveis, mas menos que os infláveis, que são mais altos. Eu tinha um auto-inflável de 2,5cm de espessura, e sempre acordava com dores. Hoje uso um inflável com 6,0cm, bem mais confortável. Pra quem dorme de lado (meu caso) vale muito a pena. O problema é que a oferta de isolantes no Brasil é uma piada (de mau gosto).

Via de regra, quanto mais alto (maior a espessura) o isolante mais confortável ele é.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Bom, é óbvio que não espero sentir como se estivesse num colchão ortopédico usando um auto-inflável, pois perguntei se sentia dores após dias consecutivos de uso, como eu sinto usando os EVA, e não se era apenas macio e confortável. Até porque a diferença de valor é enorme, então por isso que eu perguntei a respeito de sentir dores e etc, porque investir R$ 200 a mais e descobrir que a diferença entre os dois não é tanta, seria decepcionante.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros
(...) porque investir R$ 200 a mais e descobrir que a diferença entre os dois não é tanta, seria decepcionante.(...)

 

Desculpe pelas próximas palavras..... mas acho que decepcionarei você.

 

Obrigado pelas precisas respostas.... gvogetta e Otávio. Parece que o colchão de montanha não é assim..... tão fragil como os colchoes de praia, mas não sei se a experiencia pessoal de vcs se encaixam. Vou me explicar.

 

Conclui que realmente, conforto é algo pessoal. Eu NÃO ME SINTO DESCONFORTAVEL COM UM BOM E GROSSO EVA.

Claro, um Nautica de R$ 30, fininho, que vc aperta com os dedos e ele nem volta a posição original, eu não ousaria nem experimentar.

 

Minha ultima longa experiencia foi em Huayhuash, Peru, acho que 11 noites, em nenhum dia, devido a altitude, fiquei deitado menos de 12 horas sobre o EVA (dormia pelo menos 8H mais descanso da tarde).

Apenas em um dia senti um desconforto no ossinho do quadril. Tive que virar pro outro lado para resolver....

O EVA que uso hoje, é um da decathon, não é o mais grosso, é uma versão média. Quando uso o outro que tenho, um EVA Ridgest da Thermarest (ocorre quando vou sozinho) sinto que é ainda mais confortavel.

Pra mim, usar EVA significa colocar algo abaixo dele como travesseiro (pode ser até tijolo) em uma altura adequada. Deitar de lado, com a coluna perfeitamente alinhada, é conforto garantido.

 

Mas conforto, é algo pessoal!

 

Acho que vou comprar um inflável, esse novo da decathon. Vi pessoalmente, achei muito pequeno na mochila, e com quase o mesmo peso de um EVA. Mas não tinha muita confiança na durabilidade.

Vou usar ele APENAS para os FINS DE SEMANA. NÃO confio em inflavel para expedições grandes, porque se furar.........

 

Ja colchoes como os que gvogetta e Otávio citaram, achei demasiadamente pesados. Eu nunca compraria, afinal, EVA pra mim é confortável. Mas conforto, é algo pessoal! Tenho certeza que eles gostariam de carregar algo mais leve como um EVA, mas uma pena, eles não se sentirem confortáveis com a opção. De novo, conforto, é algo pessoal!

 

Obrigado pela troca de experiência, bons sonhos.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Existe sim uma grande diferença entre EVA e infláveis e auto-infláveis. Tanto de conforto, como de peso e preço. Mas como o rlcq disse, conforto é pessoal...

Como eu tenho problema de disco gasto e sinto dores nas costas, além de estar beirando os 50 anos, eu prefiro carregar um pouco mais de peso e dormir confortável. Vejam que sempre negrito a palavra eu, pra demonstrar que é uma questão de gosto pessoal.

Mas também gosto de andar leve, por isso comprei um Therm-a-Rest NeoAir Xlite tamanho S, com 1,19m de altura e 230g. Livrei aí 120g do tamanho R (que tem 1,83m), já que costumo dormir com a mochila embaixo das pernas para deixá-la dentro da barraca (uma MSR Hubba para uma pessoal).

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros
(...) porque investir R$ 200 a mais e descobrir que a diferença entre os dois não é tanta, seria decepcionante.(...)

 

Desculpe pelas próximas palavras..... mas acho que decepcionarei você.

 

Obrigado pelas precisas respostas.... gvogetta e Otávio. Parece que o colchão de montanha não é assim..... tão fragil como os colchoes de praia, mas não sei se a experiencia pessoal de vcs se encaixam. Vou me explicar.

 

Conclui que realmente, conforto é algo pessoal. Eu NÃO ME SINTO DESCONFORTAVEL COM UM BOM E GROSSO EVA.

Claro, um Nautica de R$ 30, fininho, que vc aperta com os dedos e ele nem volta a posição original, eu não ousaria nem experimentar.

 

Minha ultima longa experiencia foi em Huayhuash, Peru, acho que 11 noites, em nenhum dia, devido a altitude, fiquei deitado menos de 12 horas sobre o EVA (dormia pelo menos 8H mais descanso da tarde).

Apenas em um dia senti um desconforto no ossinho do quadril. Tive que virar pro outro lado para resolver....

O EVA que uso hoje, é um da decathon, não é o mais grosso, é uma versão média. Quando uso o outro que tenho, um EVA Ridgest da Thermarest (ocorre quando vou sozinho) sinto que é ainda mais confortavel.

Pra mim, usar EVA significa colocar algo abaixo dele como travesseiro (pode ser até tijolo) em uma altura adequada. Deitar de lado, com a coluna perfeitamente alinhada, é conforto garantido.

 

Mas conforto, é algo pessoal!

 

Acho que vou comprar um inflável, esse novo da decathon. Vi pessoalmente, achei muito pequeno na mochila, e com quase o mesmo peso de um EVA. Mas não tinha muita confiança na durabilidade.

Vou usar ele APENAS para os FINS DE SEMANA. NÃO confio em inflavel para expedições grandes, porque se furar.........

 

Ja colchoes como os que gvogetta e Otávio citaram, achei demasiadamente pesados. Eu nunca compraria, afinal, EVA pra mim é confortável. Mas conforto, é algo pessoal! Tenho certeza que eles gostariam de carregar algo mais leve como um EVA, mas uma pena, eles não se sentirem confortáveis com a opção. De novo, conforto, é algo pessoal!

 

Obrigado pela troca de experiência, bons sonhos.

 

 

Decepção, porque? Me decepcionaria apenas se comprasse e visse que não tem muita diferença. :)

 

Concordo, sensação de conforto é algo individual e pessoal, mas note que eu não perguntei se eu deveria comprar esse ou se alguém gostava, e me basear nisso para comprar algo, perguntei se sentiam dores e etc usando os auto-infláveis, que são mais finos que os infláveis.

 

Não sou rico, há anos uso o EVA e sempre fiquei meio relutante em adquirir um inflável ou auto-inflável, e por isso estou aqui no fórum colhendo informações, pra não comprar e me arrepender, ainda não posso me dar ao luxo de ter vários EVA's de inúmeras espessuras, um inflável, um auto-inflável e etc.

 

A propósito, o meu EVA é daqueles de R$ 30 que você mencionou, da Nautika ainda, fazer o que né? Eu vi na Decatlhon um EVA que me pareceu ser muito bom, pelo menos muito melhor do que os que eu já tive e tenho, só não lembro a espessura, mas estava quase R$ 100... Achei demais para um EVA, fora que era gigante, e como prefiro manter tudo dentro da cargueira não valeria a pena pra mim.

 

Acho que vou ficar com o A200 Ultralight mesmo, não achei ele tão pesado e nem tão grande assim, procurei o da Next que o Otávio disse que tinha, mas não encontrei. Quanto a esse novo vermelho da Quechua, achei bem pequeno e confortável, mas não parece realmente ser o mais adequado para viagens longas. Não senti muita segurança nele, teria ele apenas para viagens curtas.

 

Obrigado pelas informações!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores

A100 ULTRALIGHT

A100.jpg.8e90093d5b0ababefa3a9592f1acdf38.jpg

 

Alguém já usou em clima muito frio, neve ?

 

Estou procurando um isolante auto-inflável para usar na Patagônia em Maio.

 

Nem mesmo no site da Decathlon francesa tem o R-VALUE ou qualquer outra informação sobre qual é o isolamento térmico deste colchão.

 

Abraço !!!

 

Rodrigo

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Rodrigo, acho que você já sabe, mas vai o aviso. O A100 é pequeno, deve ter 1,20 de comprimento. Ou seja, as pernas ficam de fora.

Eu tenho um desse tipo, da Therm-a-Rest, e uso a mochila embaixo das pernas. É uma maneira de salvar peso, mas pode ser desconfortável para certas pessoas.

O no tamanho "normal", com +/- 1,80m é o A200.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores
Rodrigo, acho que você já sabe, mas vai o aviso. O A100 é pequeno, deve ter 1,20 de comprimento. Ou seja, as pernas ficam de fora.

Eu tenho um desse tipo, da Therm-a-Rest, e uso a mochila embaixo das pernas. É uma maneira de salvar peso, mas pode ser desconfortável para certas pessoas.

O no tamanho "normal", com +/- 1,80m é o A200.

 

Oi Otávio !!

 

É então, eu sei, mas vou sacrificar um pouco o conforto em prol do peso e bolso.

 

Acredito que mesmo assim vai ser mais confortável que meu isolante velho aluminizado.

 

O que me preocupa mesmo é se sentirei frio.

 

Abraço !!

 

Rodrigo

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...