Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Entre para seguir isso  
leo301090

Vou a pé de SP até Foz do Iguaçu. Como devo me preparar?

Posts Recomendados

eu desejo caminhar literalmente ir com a cara e com a coragem a pé ate foz na divisa com a argentina ver as cataratas sou de sp itapevi proximo a barra funda pra dar um ponto de referencia mais decente, pretendo e vou ir dentro de algumas semanas mas preciso saber o que preciso pra esta viagem tenho uma mochila velha bem resistente cheia de bolsos camuflada e 400 reais vi muitos relatos de gente que foi pedindo comida e abrigo assim como quem acampou na estrada mesmo o que quero saber é o que eu tenho que fazer pra me preparar como escolher o caminho ate la e onde encontro equipamentos bem mais baratos ou mesmo como faze-los nada de coisa "chiquetosa" a beleza deixo pela paisagem que irei ver quero algumas boas dicas^^

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ola leo301090, tudo bem?

 

Fiquei curioso, porque a pé, algum motivo especial? quantos anos você tem?

 

Este Tópico me chamou atenção minha primeira Mochilada teve roteiro parecido.

Se você me permite vou fazer um resumo de algumas coisas que ainda me lembro daquela Trip, quem sabe te encorajo ainda mais?

 

O ano era 1980 eu não tinha completado quinze anos ainda, mas já tinha percebido que eu era do mundo das estradas e era lá que eu gostaria de estar, então com este pensamento enchi tanto o saco dos meus pais que na época já eram separados para que me autorizassem em Juízo a viajar só, foi então que eles percebendo que não teria outro jeito, afinal de uma forma ou de outro eu já tinha minha opinião formada e não seria uma autorizaçãozinha que iria me impedir, me emanciparam... com esta emancipação em mãos, eu pensei, agora sou dono do meu nariz e para colocar em pratica aquele sopro de liberdade eu tinha que apontar o nariz para alguma direção e ir, foi exatamente neste dia assistindo TV que eu escolhi que iria para foz, e porque foz? Quem é da época deve se lembrar, estavam construindo a maior usina hidrelétrica do mundo, e a propaganda daquela obra era maciça, principalmente na Televisão e nos Cinemas, então o que eu sabia de Foz era o que eu via na TV e foi a propaganda daquela grandiosa obra que me inspirou a ir para lá em 1980.

 

Meu pai foi até legal, me ajudou a comprar minha primeira Mochila, e outras coisinhas, depois de muitos anos ele me contou que a intenção dele era me ajudar em tudo que eu quisesse para colocar em pratica aquele que era meu sonho, ele só não me daria dinheiro, meu pai era sabido pra caramba, na cabeça dele se passava assim, esse meu filho é teimoso demais se eu disser que não ajudo ele vai mesmo sem minha ajuda e depois ainda fico mal com ele, então vou ajuda-lo no que ele precisar, só não darei dinheiro, porque na hora H sem dinheiro ele acaba desistindo por conta própria, só que!! desde aquela época eu era casca de ferida, quando coloco alguma coisa na cachola não tem quem tire...Foi quando eu disse a meu pai, muito obrigado!! você me ajudou muito, tanto é que sou grato a ele até hoje, porem eu vou sem grana mesmo, para que dinheiro se eu vou a pé? acho que foi naquele momento que meu pai se deu conta do filho que ele tinha, persistente? teimoso? nem eu sei!!

 

Bom léu, não vou contar a historia toda porque se não recebo cartão vermelho do Mochileiros.

Mas vou contar algumas passagem que aconteceu comigo durante aquela Trip. e como foi que eu resolvi.

 

Dinheiro

 

Apesar de muito novo, quinze anos eu era sonhador e não imaginava que a falta de dinheiro fosse problema, mas eu iria descobrir logo logo que era.

Quando eu sai de casa eu segui alguns conselhos de minha mãe, ela me disse, já que você quer mesmo ir então deixa eu te ajudar vou comprar sua passagem para Foz e de lá você se vira para voltar como puder, eu era novo mas não era burro aceitei na hora, a minha ambição maior era conhecer Foz e foi assim que eu parti somente com a passagem comprada e alguns trocados.

 

Cheguei em Foz do Iguaçu a noite, aquela foi minha primeira experiência como Mochileiro longe de casa, foi quando senti o primeiro frio na barriga, vou dormir onde? quinze anos e cuca fresca nada era empecilho, pensei vou dormir aqui mesmo no banco da rodoviária e assim fiz e o dinheiro não me fez falta na primeira noite.

A empolgação era tanta que quase nem dormi, antes das cinco eu já perambulava pelas ruas próximas da rodoviária, foi quando avistei um onibus com o letreiro Marco das Três Fronteiras, aquilo me empolgou e nem sabia que Foz fazia fronteira com outro país nem pensei duas vezes peguei o onibus "eu ainda tinha uns trocados" e fui parar onde hoje fica o Marco das três fronteiras em Foz, naquele tempo ainda não existia a ponte que liga os dois países e ali onde hoje é o Marco era uma espécie de terminal de barcas Binacional Brasil Argentina, eu fiquei completamente extasiado, eu vim aqui com a possibilidade de pelo menos passar perto de uma obra e estou tendo a possibilidade de conhecer outro país? aquilo mexeu comigo, não quero nem saber, vou pegar esta barca e vou para Argentina...Fui.

Na barca que atravessava o rio Iguaçu para Argentina eu conheci três rapazes Mochileiros Argentinos de Buenos Aires que estavam vindo do Brasil e me convidaram a ficar na casa de parentes deles em Puerto iguazu - AR, foi minha primeira noite no estrangeiro, nada poderia ser melhor! e o melhor até ali o dinheiro não me fez falta.

No dia seguinte eles meus primeiros amigos Mochileiros seguiram para Buenos Aires de onibus eu como não tinha grana voltei para o Brasil na mesma barquinha que tinha me trazido o dia anterior.

 

Com o restante do dinheiro que eu tinha cheguei novamente na rodoviária de Foz, que naquela época ainda era bem no centro da cidade, já sem grana sai para explorar a pé as ruas da cidade e assim passou rápido o dia chegou a noite e aquele frio que me deu na barriga três dias antes desta vez congelou meu estomago, onde eu vou dormir? mais uma vez a rodoviária me salvou, porem a preocupação de como me locomover sem dinheiro começava a me incomodar e pior quando amanheceu percebi que tinha um buraco no estomago a fome chegou pra valer, e agora? ali eu já começava a me lembrar da fartura do nosso café em casa ai foi que eu me lembrei que eu era casca de ferida, não vou desistir agora, né? não era casca de ferida não, eu ia desistir sim!! Muita coisa assusta um jovem de quinze anos que nunca havia saído de casa a principal é a falta de experiencia para saber quais atitudes tomar e a fome, eu até que tentei arrumar algum bico para arrumar uma graninha e comida mas as pessoas olhavam para mim e não viam alguém que pudesse trabalhar e sim uma criança que pudesse incomodar...e antes que pudesse ficar pior resolvi voltar.

 

E é nesse ponto que realmente começa minha experiencia em caminhar a pé e carona pelas estradas entre Foz e São Paulo, mas isto eu conto depois se vocês me permitirem.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Entre para seguir isso  



×
×
  • Criar Novo...