Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
mochila90lts

Condicionamento físico - como se preparar?

Posts Recomendados

Acho a academia legal, tanto a parte aeróbica como a musculação, com carga baixa para ganhar resistência e assim evitar lesões. Mas como falaram nenhum exercício na academia consegue simular o que é carrega uma mochila pesada por horas a fio, sem falar que a academia satura muito rápido.

 

A melhor forma de treinar e caminhar com uma mochila em caminhadas de um dia. Eu faço isso quase todo final de semana, como pratico escalada em rocha, todo final de semana estou como uma mochila de uns 10 quilos nas costas cheia de equipamentos, mas se fico muito tempo sem fazer isso o corpo já desacostuma a carrega peso.

 

Acho que na verdade ele nunca se acostuma, mas a gente se conforma e para de pensar no peso. ::mmm:::quilpish::

 

Outro ponto que não foi levantado aqui, e a questão da alimentação.

 

O corpo precisa estar recebendo a mesma quantidade de alimentos, que estamos acostumados no dia-a-dia e em trilha nem sempre conseguimos repor essa quantidade, pois temos uma mudança enorme tanto no cardápio como na freqüência com que nos alimentamos.

 

E até que ele se acostume com essa nova dieta, ao peso da mochila, ao sobe desce, ao chão duro...já estamos na cidade de novo. ::putz:: Por isso temos sempre que estar caminhando como disse o Jorge. ::otemo::

  • Curti 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Marcos, só você mesmo .. ::putz::

 

Não é só o Marcos, não, Katish :oops:

 

Condicionamento para pernadas acho que deve ser gradual, e nada vai substituir as "horas de trilha". Mas um reforço muscular, especialmente para preservar ligamentos, acho que é uma ótima pedida. Vc pode chegar esbaforido, sem fôlego, atrasado, mas sem lesão. 8)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Katish!!

realmente essa planilha que o Leo passou é excelente, mas antes de mais nada seria bom passar pelo médico e fazer uma avaliação física completa (acredito que essa fase vc ja passou visto que inicou academia). Mas essa planilha deve se tornar uma constante na vida, não só nas semanas que antecedem uma travessia, ja que a pratica esportiva nos deixa melhores com a gente mesmo.

Agora como vc citou que equiptos é só ter $$ pra arranjar, lembrei de uma historia no mínimo curiosa que aconteceu ha algum tempo.

 

Na base pra fazer a travessia Marins - Itacaré, um grupo estava se reunindo e arrumando as coisas para partir, éramos novatos e, estavamos pensando em ir seguindo o tal grupo, eles estavam equipados dos pés a cabeça, um deles tinha um colete que mais parecia aqueles pedaços de tecido que escoteiros costuram um monte de medalhas de mérito (grupo de trekking disso, montanhismo daquilo, corrida de aventura de whatever, etc). Esse era o grupo que seguiríamos. Porém, num canto do acampamento tinha um tiozinho: calça jeans surrada, mochilinha do pokemóm (provavelmente emprestada do filho), camiseta de campanha politica, um boné mais velho que minha avó e fumando um cigarro de palha, olhamos um grupo, olhamos o cara, nem hesitamos, esse sim tinha cara de mateiro!! Conclusao, fizemos a travessia numa boa em 1 dia e meio, sempre no rastro do tiozinho; os super entendidos chegaram no inicio do terceiro dia com a lingua arrastando no chao e falando que uma travessia daquelas nao era pra eles nao.

 

hehe

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Cara Katish, primeiramente parabéns pelo post muito bem escrito, realmente você conseguiu traduzir em palavras os sentimentos, ou melhor, sofrimentos rs rs.

Katish, andar é algo inato de nós humanos, é mecânico, simples e não requer qualquer preparo posterior. Agora se lançar “into the wild” é outra conversa, como você já pode ter visto. A maioria dos Urbanóides (seres que vivem na urbe) gostam de desafios, porém quando o bicho pega, aqui na civilização existe para onde correr, portanto é um desafio do tipo vídeo game, aonde se o personagem morrer basta dar um load game e começar de onde parou, na natureza as coisas não são assim.

 

Tem uma frase que diz assim: “ O universal é mera abstração do singular’ ou seja aquilo que eu te disser agora é a minha concepção de Universal, mas cada pessoa tem a sua ok ?

 

Bom, tenho 28 anos, sou montanhista há 12 anos e antes de ser montanhista (que nome pomposo) eu era trilheiro do tipo farofeiro mesmo rs rs , mas sempre tive tesão (isso mesmo) em me lançar em aventuras.

 

Não vou ficar falando sobre minha experiência, mas já passei por bastante coisa em montanha nestes 12 anos e uma coisa que te falo é, vá devagar! A não ser que você sempre ande com guias, o condiciomaneto físico não será a única coisa que você irá precisar, você precisará de conhecimento de navegação para aprender usar bússola, carta topográfica e atualmente o GPS e conhecimento de técnicas (não são muitas) para um bom planejamento e execução das aventuras, sugiro que para isso você procure literaturas, sugiro os livrinhos do Sérgio Beck (http://www.livrosdobeck.com) e tente comprar o chamado “convite à aventura” um livro ótimo para quem está iniciando, eu li ele em 1996 e a partir dele foi que eu me considerei um montanhista. Naquela época (como se fosse muito tempo) a informação era bem mais difícil de se conseguir e um bom livro valia ouro, e acho que este livrinho (diminutivo com sentido carinhoso) continua valendo ouro. Hoje em dia descordo de muitas coisas do Beck, mas como eu disse: “ O universal é mera abstração do singular’ .

 

Pois bem, vamos ao que te interessa...

Sabe de uma coisa, você com o tempo vai notar isso, o que mais conta em atividades de aventura é o condicionamento psicológico e não o físico, o que faltou para você completar o W não foi corpo, e sim cabeça, como é que você acha que conseguem escalar o K2 por exemplo, por melhor que seja o condicionamento físico da pessoa ele estará perto do seu limiar de desistência e é exatamente o condicionamento psicológico que te faz dar um passo além, e minha cara só existe um jeito de conseguir ele, sofrendo! Mas tem que ser um sofrimento em etapas, assim como o aprendizado, sua idéia de almejar o aconcágua agora está bastante além da realidade, mesmo pela via normal, quanto mais pela Glaciar del Polacos e muito mais ainda pela Face Sul!!! Por que ao invés de falar, “Aconcágua que me aguarde” você não disse assim “Serra Fina, Serra dos Orgão, Serra do Cipó, etc, etc, etc que me aguardem” moça temos ótimas travessias aqui no Brasil, bem como desafiadoras. Vá devagar, crie autonomia !

 

Ok, enquanto você não desenvolve tudo aquilo que te falei acima, que considero o principal, você pode ir sim melhorando o condicionamento físico, o que ajuda muito, dependendo do que você almeja, na via normal do aconcágua teve a morte de um Brasileiro, que no meu julgamento foi causada por falta de preparo físico da esposa dele, que na descida da canaleta teve que parar por um problema muscular, passaram a noite lá ao relento, pois não se leva barraca ou material de bivak para o ataque o cume, no dia seguinte o cara morreu de parada cardíaca derivada de uma hipotermia e a mulher não, possivelmente por que a mulher normalmente contém maior % de gordura corporal do que o homem, o que acaba servindo como isolante térmico, e olha que eles estavam se preparando fisicamente há um bom tempo, por isso mesmo que eu falo sobre as reservas psicológicas, será que ela não poderia ter feito mais?? Para saber do que eu falo assista o filme ou leia o livro “Touching the Void” facilmente obtido por torrent (é ilegal mas é o máximo!!!) Já pensou na seguinte situação: você está hiper cansada, perdida, e para piorar está no meio de uma tempestade, a natureza pode e certamente irá lhe dar esse prazer um dia, caso vc começar a levar a sério o negócio! Para não falar em situações piores, assista o filme ou leia o livro para vc ver.

 

Ok, agora em fim, vou te passar dicas de condicionamento físico, não vou me estender muito pois existe vasta literatura na internet, de pessoas (profissionais)que estudaram muito a respeito , ao contrário do relato de experiência que te passei, que é difícil de achar e acho que vale ouro......

 

Primeiramente você precisa aumentar a sua resistência cardiovascular, um parâmetro de melhoria é o VO2 (volume de oxigênio aproveitado) , pessoas com bom preparo para alta montanha (acima dos 4500 metros) tem um elevado VO2 . Para aumentar sua resistência cardiovascular nada melhor do que correr, nadar e pedalar, a soma destas três práticas lhe trará benefícios maiores do que praticar apenas um deles, mas se for optar por algum deles eu sugiro que escolha a corrida, vá devagar, na primeira vez que tentei corri 2,5km a 10km/h, hoje já estou nos 42km, procure sobre estes assuntos na internet, planilhas de treino e coisas do tipo, e se tiver dinheiro para gastar procure uma acessória esportiva, se for de SP recomendo a Race (http://www.race.com.br) . Academia (musculação) é bom, mas é um treino secundário apenas. A superação que você busca pode ser obitida por exemplo correndo 10 km , já tentou fazer isso ? E depois correr 22km , 42 e por ai vai, isso além de condicionamento físico irá lhe ensinar a sofrer um pouco rs rs.... Putz chega de escrever, seu relato me empolgou meu!!! Se quiser bater um papo melhor me add no MSN: [email protected]

 

Espero ter ajudado um pouco, ou até mesmo confundido um pouco, dos dois modos você vai tirar algum proveito.

 

Abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Marcos Milan, fantástico relato do tiozinho com cara de mateiro!!!! Quando vejo alguém fashion todo high tech em travessias na mantiqueira logo penso, que merda esses caras são montanhistas virtuais, tá cheio disso por ai, e infelizmente esse tipo de fórum contribui para tal... mas é isso ai, cedo ou tarde esse pessoal aprende na base do sofrimento heheheh

 

Abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Cara Katish, primeiramente parabéns pelo post muito bem escrito, realmente você conseguiu traduzir em palavras os sentimentos, ou melhor, sofrimentos rs rs.

Obrigada, eu tentei ser engraçada pelo menos haha

 

Sabe de uma coisa, você com o tempo vai notar isso, o que mais conta em atividades de aventura é o condicionamento psicológico e não o físico, o que faltou para você completar o W não foi corpo, e sim cabeça, como é que você acha que conseguem escalar o K2 por exemplo, por melhor que seja o condicionamento físico da pessoa ele estará perto do seu limiar de desistência e é exatamente o condicionamento psicológico que te faz dar um passo além, e minha cara só existe um jeito de conseguir ele, sofrendo! Mas tem que ser um sofrimento em etapas, assim como o aprendizado, sua idéia de almejar o aconcágua agora está bastante além da realidade, mesmo pela via normal, quanto mais pela Glaciar del Polacos e muito mais ainda pela Face Sul!!! Por que ao invés de falar, “Aconcágua que me aguarde” você não disse assim “Serra Fina, Serra dos Orgão, Serra do Cipó, etc, etc, etc que me aguardem” moça temos ótimas travessias aqui no Brasil, bem como desafiadoras. Vá devagar, crie autonomia !

 

Carlos, talvez eu tenha me expressado mal.. mas realmente foi o corpo sim! Eu tava tão inchada que meu pé mal cabia dentro da bota.. no 4o dia a ida ao Vale do Francês foi pesada e a bota acabou causando uma inflamação no calcanhar.. e pra continuar o caminho pro W eu teria mais 2 dias com cerca de 6 horas de caminhada cada um.. mais do que meu corpo aguentaria naquele momento! Mas vai entender, quando cheguei em Porto Natales ainda fui dançar a noite haha!

 

Quanto ao Aconcágua, é um plano.. longínquo ainda haha! Mas estou praticando por aqui sim, já tive a oportunidade de ir (quase) ao Pico Paraná com um pessoal aqui do site e planejo logo mais uma ida ao Pico dos Marins e dentro em breve a travessia peterê.. realmente o Brasil tem muita coisa pra se ver, e eu espero ver bastante coisa! Ainda bem que to com bastante tempo disponível haha :)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Relaxa moça, o importante é que o mosquitinho do montanhismo te picou, o resto virá com o tempo, basta fazer boas escolhas, a cada lugar que vou aprendo mais alguma coisa, com você será a mesma coisa, tente achar um bom grupo (será difícil) , com pessoas sérias, nada de turistagem, pois isso qualquer um faz , e se não achar ninguém faça como eu faço muitas vezes, vá sozinha!!........... Isso ai, và ao P do Paraná, Marins e depois faça uma Petro Tere, é um ótimo começo em grande estilo, assim ao menos sua bota irá amaciar e não mais te machucará.........

 

Abraço e boas aventuras

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bom, minha 2a travessia e o resultado foi um pouco melhor, mas longe de estar ótimo heheh..

 

Fiquei 5 dias na serra do cipó, algumas vezes andando sem trilha, mas uma pernada bastante tranquila.. não tive aquelas famosas dores no corpo (acho que os anti-inflamatórios ajudaram um pouco..) mas em compensação, o tornozelo reclamou um bocado, de novo! Fui até no médico, que disse que não havia nada e me receitou mais anti-inflamatório, que eu não tomei ::essa::

 

será que com musculação e mais prática isso melhora?!

 

?attid=0.2&disp=emb&view=att&th=12161b1c316c7218

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Katish

 

Neste caso, as inflamações aparecem depois de contusão, torção ou de estresse sofrido por exercício repetitivo prolongado.

 

A musculação serve muito bem pra fortificar os músculos, que por sua vez, diminuem a pressão da sustentação exercida sobre os ossos. Principalmente sobre os joelhos, tornozelos e coluna.

 

O problema é que, um indivíduo que não tem prática de longas caminhadas, quando é posto em exercício de forma sistêmica, provavelmente apresentará tais efeitos colaterais.

 

Cada tipo de esporte vai te exigir um certo tipo de preparo físico. No caso do montanhismo, um treinamento aeróbico seria muito indicado, mas aliado a outro que cuide do fortalecimento muscular localizado.

 

Eu sou da seguinte opinião. Se gosta de subir montanhas... Suba quantas conseguir e como a maior frequência que puder.

 

Tem muita gente que faz musculação e não tem folego nem pra subir escada, mesmo fazendo esteira na academia. Caminhar é caminhar, correr é correr e subir é subir.

 

O que podemos fazer é escolher algo pra manter a forma e preparação física, mas treinamento é algo bem diferente e bem mais sério (e chato também).

 

Acho que o primeiro passo seria vc fortificar a musculatura, depois manter a forma em algum exercício aeróbico (incluindo trekking e/ou montanhismo de lazer) e por último pensar em algum treinamento específico (que deve ser bem preparado, pois microfissuras e inflamações são constantes em treinamentos montados de forma errada).

 

Bem... Cada um funciona de uma forma. Eu prefiro manter essa sequencia.

 

Abraço,

Leo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Katita, como testemunha ocular de seu ótimo rendimento naquela pernada, acho q o lance do tornozelo (e das bolhas) é algo totalmente passivel de "conserto" a curto prazo. Vc tem mesmo é q abrir mão de outra cosita pra ficar 100% mesmo..

Cigarro.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×