Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Viagens de um gordo parte 3 - Colômbia e Venezuela


Posts Recomendados

  • Membros

Fala galera,

 

Esse é o terceiro relato do "Viagens de um Gordo" a ser descrito aqui no Mochileiros. Segue um resumão da viagem:

 

Período: 29/03/2014 a 20/04/2014 - 23 dias

Roteiro: Bogotá - Cucuta - Merida - Maracaibo - Santa Martha - Cartagena - Medelin

Transportes: Variados!!!

Hospedagens: Quartos coletivos de hostels

 

Valor total gasto: Aproximadamente R$7.500,00

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 2 semanas depois...

  • Membros

Chegada em Bogotá

 

Peguei um vôo direto RJ- Bogotá pela Avianca. O vôo é bem tranquilo, apenas 6:30 horas, e o aeroporto de Bogotá é excelente. A parte internacional do aeroporto é moderna e confortável, com wifi livre e funcionando bem!

Na saída do aeroporto peguei um taxi para me levar ao hostel, em um bairro chamado Charpinero. Os taxis todos cobravam 40 mil pesos colombianos, que dá aproximadamente 50 reais.

O Hostel lá é excelente, bem confortável, com uma mesa de sinuca e bar! Foda!

Como cheguei em Bogotá ainda a tarde e meus amigos só chegariam a noite, resolvi so dar uma volta de boa pelo bairro aonde eu estava e dormir um pouco, já que era sábado e eu queria aproveitar a noite.

Aliás a noite bogotana é espetácular, comecei a noite no hostel tomando umas esperando meus amigos chegarem pra resolvermos pra onde iríamos. Quando eles chegaram, a festa no hostel era tão boa que ficamos lá até mais tarde, só saímos de madrugada,junto com um colombiano maluco, e ficamos pela rua na Zona Rosa ou Zona T (área dos bares e boates em Bogotá, bem perto do Hostel), só tentando pegar o rebote de alguma festa! O movimento la sábado é impressionante e de todo lugar sai gente bêbada e animada! Voltamos pro hostel so umas 4 da manhã! Massa demais a noite!

 

5 gordinhos para a o hostel e sua festa!

 

No dia seguinte fomos para La Candelária para subirmos ao Serro Monserrat. Esse é o lugar de onde se tem uma vista de cima da cidade.

Apesar de taxi ser barato em Bogotá, nos decidimos ir de transmilênio (BRT, corredor de ônibus deles), para conhecer mais uma atração da cidade e ver como funciona o transporte público deles. Fomos pra estação de Flores do transmilênio e conhecemos mais um dos grandes enigmas da humanidade: "Os mapas do transmilênio".

O mistério do mapa desenhado na plataforma começa por não informar onde você está, outra dificuldade é dos nomes, algumas estações estão descritas com o nome da estação e outras com o nome da rua, logo, não encontrei nem onde eu estava naquele emaranhado de linhas em cima do mapa que dirá pra onde eu tinha que ir. Pra piorar o mistério a estação tinha porta dos 2 lados e umas 15 portas de cada lado, como nós não sabíamos nem pra que lado a gente tinha que ir, não fazíamos a menor ideia de que porta tínhamos que esperar o ônibus. Começamos a tentar nos informar na plataforma e depois de dar umas 5 voltas na plataforma e perguntar pra umas 8 pessoas descobrimos o lugar certo e o ônibus certo que pegávamos para ir até La Candelaria.

 

4 gordinhos para o transmilênio

1 gordinho para seus mistérios...

 

Descemos ao lado do Museo del Oro e fomos caminhando até o ponto de subida do teleférico, pudemos ver um pouco do bairro que é bem bonito e muito bem cuidado. Para subir ao Serro Monserrat tínhamos 3 opções: a pé (nem fudendo), de teleférico ou de funicular. Subimos de teleférico mesmo, a fila é bem grande mas depois de uns 40 minutos conseguimos subir.

 

A vista do teleférico já é legal, a de la de cima então é impressionante. Do alto do serro temos uma visão da cidade inteira, e Bogotá é uma cidade gigantesca! Conseguimos ver o estádio do Milionários e o Colpátria, o prédio mais alto da cidade, entre outra atrações. Além da vista foda, o serro também tem uma igreja e uma feirinha com os artesanatos locais. Ficamos lá em cima por um tempo bom, tiramos uma fotos e compramos algumas coisas na feirinha antes de descer.

Como a fila para descer de teleférico tava monstruosa de novo, decidimos descer a pé. Vou confessar que achei bem cansativa a descida e que minhas pernas ficaram doendo por uns 3 dias, mas vale a pena! No caminho tivemos várias outras paisagens fantásticas que valem as consequências.

 

4 gordinhos para o Serro Monserrat!

3 gordinhos para a descida... (1 a menos por ser cansativo pra caralho!)

 

Voltamos para o hostel, descansamos um pouco e resolvemos sair para a zona T a noite. Não achamos quase nada na rua, só uma festa ridícula, parecia uma matinê, so tinha estudante de segundo grau entre 16 e 18 anos... Com dor nas pernas e me sentindo um tio em meio à criançada resolvi voltar pro hostel.

 

1 gordinho para a noite teen!

 

P1010340.JPG.d79b18325fd91785a63c032e1493ac9b.JPG

 

P1010343.JPG.0a894ef1097522e4d33f0c14fbc1b6f3.JPG

 

P1010349.JPG.29f9af155e94dbc256d73529246d7981.JPG

 

P1010364.JPG.5d11e1bd71e49f8f9df2cedf1ad16d6e.JPG

 

P1010365.JPG.28b4a7221666735f8e06be0b0c8ad164.JPG

 

P1010372.JPG.a3bd0798d89cce9772c961c0416d58c6.JPG

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Segunda feira decidimos ir até a Laguna Guatavita. Trata-se de um parque ambiental próximo de Bogotá onde tem uma lagoa muito maneira.

Assuntamos com a atendente meio sequelada do hostel de como podíamos fazer pra chegar la e ela garantiu ser muito facil, além disso ela encheu o parque de elogios o que nos fez animar ainda mais com o passeio. Segundo a atendente, tínhamos a opção de ir de passeio organizado por agência ou de ir por conta própria, que foi nossa opção. Seguimos para o misterioso transmilênio de novo para pegar um ônibus até uma estação específica ao norte de onde saem ônibus de viagem até as cidades próximas, no caso íamos até Guatavita.

Se eu achei a estação do transmilênio um mistério, essa estação ao norte de onde saem os ônibus de viagem parecia o labirinto do minotauro! Pedimos informação a uma pessoa na estação que nos levou do ônibus de onde descemos até o lugar de pegar a busseta (nome que eles dão aos micro-ônibus) de viagem. Descemos e subimos algumas escadas, passamos por tuneis e rampas até, misteriosamente, chegarmos até o local onde esperamos pela busseta que nos levaria ao nosso destino.

Uns 15 minutos depois da partida, conversamos com o pessoal do ônibus para nos informar como iríamos para o parque depois de chegar até Guatavita. Papo vai papo vem, o trocador da busseta veio nos informar que o parque não abria segunda feira. Putz! A sequelada do hostel nem pra nos informar que o parque abria segunda feira!! Bom tratamos de descer da busseta , atravessar a rodovia e pegar uma busseta de volta.

 

1 gordinho para o passeio sem foco ::grr::

 

Na volta, a estação labirinto nos enganou algumas vezes até conseguirmos pegar o transmilênio de volta. Decidimos que íamos aproveitar o dia para dar umas voltas por La Candelaria. Passamos uma eternidade em um ônibus lotaaaaadooo!!! Podia jogar um defunto ali no meio que ele subia e descia do ônibus sem cair no chão! (crédito da piada para o Murillo). Demos mais umas voltas pelo bairro e depois seguimos para um shopping em outro bairro da cidade. Antes de ir pra la o primeiro taxista deixou a gente em um lugar escroto, até conseguirmos explicar para um outro taxista o que realmente queríamos, que é um shopping para comprarmos camisas de futebol e dar umas voltas, levamos mais um tempo... O shopping era maneiro grande e cheio de coisas. Compramos o que tinhamos que comprar e voltamos para o hostel para beber e jogar sinuca. Esse dia ficamos de boa.

 

3 gordinhos para La Candelaria.

4 gordinhos para o shopping.

 

No dia seguinte, terça feira, começamos de novo o caminho para a Laguna Guatavita. Primeiro confirmamos que o parque estava aberto, em seguida fizemos o mesmo caminho do dia anterior e, depois de 1 hora e meia de transmilênio, labirintos e busseta chegamos a cidade de Guatavita. Uma cidadezinha bonitinha com várias casas maneiras. De Guatavita compramos um passeio até o parque da laguna guatavita (não lembro o preço mas foi de boa). Antes de falar sobre o parque, vale uma explicação, tínhamos 2 opções para chegar até lá: de passeio, como nós fizemos, ou descer no meio da estrada antes de chegar a Guatavita e caminhar por uma interminável subida para chegar até o parque. Não preciso nem falar que a segunda opção foi completamente descartada!

Voltando ao nosso passeio escolhido, chegamos até o parque de van. Para entrar tivemos que pagar cerca de 12 mil pesos cada um por um passeio com guia. O Parque é uma espécie de reserva ambiental e era uma área indígena também. Então a guia, que era descendente desses indígenas, foi nos contando toda a história enquanto caminhávamos pelo parque até a laguna. O parque em si não tem nada além da laguna, as histórias são interessantes, mas o melhor mesmo é a própria Laguna. Quando a gente chega nela, depois de aproximadamente uns 30 minutos caminhando, a visão é fabulosa, a Laguna fica tipo em um buraco e é enorme, mas o mais impressionante é o tanto que a cor dela muda de acordo com a intensidade da luz do sol sobre a água, passa para um verde muito mais vivo, e a mudança aconteceu bem na nossa frente. Fantástico. Valeu muito a pena esse passeio. Ficamos cerca de meia hora trocando de ponto em torno da lagoa para tirarmos varias fotos e aproveitar um pouco da beleza do parque, seguimos para a saída, mais 15 minutos caminhando, pegamos nossa van e voltamos para Bogotá.

 

4 gordinhos para o passeio da Laguna Guatavita

5 gordinhos para a mudança de cor da água! Fodasso!

 

Nesse mesmo dia saímos de noite na melhor festa que fomos em Bogotá e uma das melhores da trip. Chama-se Gringo's Thuesday, acontece em um lugar muito massa no meio da zona T e é uma loucura a festa!!! Completamente lotada de gringas e colombianas gatíssimas! Ficamos na festa até aproximadamente umas 4 da manha.

 

5 gordinhos para a festa! Show de bola! ::otemo::

 

No nosso último dia em Bogotá saímos com uma menina da cidade, ela era amiga de uma amiga dos caras que tavam viajando comigo. Uma colombiana que, como a maioria delas, era extremamente simpática e linda! (Mas é melhor eu parar por aqui com os elogios porque é mina do Mura!) Resumindo o dia ela nos levou em um lugar para almoçar, depois em um bar com umas cervejas importadas maneiras! A noite ela nos levou em um pub irlandês na zona rosa e depois para uma festa mais ou menos.

 

3 gordinhos para o último dia

5 gordinhos para a mina do Mura! ::cool:::'>

 

P1010396.JPG.c75f03ead93dab6ffa51194a3033828b.JPG

 

P1010399.JPG.acdfe032b62cb85969f43597bb09aca2.JPG

 

P1010405.JPG.41f413eff06d4ee3d13eb0f3db59c4ec.JPG

 

P1010412.JPG.b795bd84d2d4c14eaea04608ec1dba95.JPG

 

P1010417.JPG.a22ab05f36367fdf694d3775b90307f3.JPG

 

P1010443.JPG.fce923bfdebcd462ac3137f4ae850ffa.JPG

 

P1010458.JPG.5679b16f852c07eb5b264b669edd19ff.JPG

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Bom, reservei um capítulo do relato para contar o caminho que fizemos de Bogotá até Mérida porque realmente foi o trajeto mais complicado que já fiz na vida!

Começamos esse trajeto pegando um vôo de Bogotá até Cúcuta, que é a cidade da Colômbia mais próxima da fronteira com a Venezuela que tinha um aeroporto. Nossa ideia inicial era chegar até lá de avião, e, de lá, pegar um ônibus até Mérida. No máximo imaginamos que precisaríamos antes atravessar a fronteira até San Cristóbal, que é a cidade da Venezuela a 30 km da fronteira, e de lá pegar o ônibus. O fato é que de Cúcuta, estávamos a aproximadamente 300 km de Mérida.

As coisas começaram a dar errado quando chegamos em Cúcuta. Ao sairmos do lado de fora do aeroporto nos deparamos com uma quantidade enorme de gente esperando algum meio de transporte para ir embora, o que não exisita, a cidade não tinha ônibus, nem taxis nem nada!!!

 

Quando vimos um taxi passando, mesmo com um passageiro, paramos ele e fomos tentar descobrir o que estava acontecendo naquela porra de cidade. O taxista nos explicou que a cidade estava em greve geral! Nada estava funcionando! Ninguém estava atravessando a fronteira aquele dia! Ou seja, FUDEU!

Depois de descobrir uma forma com o taxista ele nos disse que poderia nos deixar próximo a fronteira do lado colombiano e poderíamos terminar de atravessar a pé! Não vendo outra opção topamos!

 

1 gordinho para Cúcuta! A cidade tava HOSTIL!

 

Chegamos até próximo da fronteira segurando nossa mala no porta mala aberto do taxi e encontramos alguns mototaxistas venezuelanos fazendo a travessia da fronteira que os colombianos não estavam fazendo naquele dia. Destaco aqui, antes de seguir essa historia, que eu tenho um certo receio de andar de moto, andei poucas vezes na garupa, e, devido ao meu peso e à minha falta de jeito, sempre atrapalho os motoqueiros. Porém, dentro do cenário que estávamos deixei meu receio de lado e, de mochilão de viagem e tudo, montei na garupa do mototáxi.

Passando um certo aperto atravessamos a fronteira. Chegando do outro lado, percebemos dois "pequenos" problemas: um de nossos amigos tinha sumido, o mototaxi dele desapareceu na frente e foi parar em outro lugar, e não tínhamos carimbado nosso passaporte ao atravessar a fronteira, estávamos clandestinos na Venezuela!

Depois de muito perguntar e cobrar os motoqueiros nosso amigo chegou Na sequencia, eles tiveram que nos levar de volta na fronteira para carimbarmos nossa saida da Colombia e entrada na Venezuela. Na entrada da Venezuela tomamos nosso primeiro "Que passa!" (dura, geral, revista) da policia. Reviraram nossas malas e nos questionaram de forma hostil, mas depois de uns 25 minutos e várias respostas conseguimos entrar na Venezuela.

 

1 gordinho para o gordo na moto! TENSO! ::mmm:

 

Voltamos para a praça onde tínhamos chegado a primeira vez e fomos pegar um taxi para nos levar até San Cristóbal. Nosso taxi era um daqueles carros americanos dos anos 60 ou 70, enormes e antigos, pena que estava acabado, nem tinha forro na porta! Depois de mais de uma hora de viagem, por conta de mais um "Que Passa!" da polícia que tomamos de aproximadamente 40 minutos, chegamos a San Cristóbal.

Fomos direto para a Rodoviária pegar um ônibus até Mérida... Porém só conseguimos uma busseta que nos levaria até La Vigia, uma cidade a uma hora de Mérida ainda. Essa busseta que nós pegamos era lotada e apertada, entrava em todas as cidades que se pode imaginar para pegar mais passageiros e não andava nunca. Mal conseguíamos mudar de posição no banco onde estávamos, Podíamos mexer só os olhos e levemente o pescoço sem trombar em ninguém. Só não ficamos com as pernas dormentes porque tivemos que descer da busseta umas 2 vezes para tomar "Que passa!" da polícia!

Ao final desse "agradável" trajeto de umas 5 horas, em El Vigia conseguimos outra busseta que nos levou até Merida. Esse aí foi mais tranquilo. A única coisa que nos angustiava era que nossos mochilões ficavam na frente da porta de trás da busseta, se abrisse essa porta nossa bagagem virava oferenda para Iemanjá! Por sorte não abriu, não tomamos mais "Que passa!" nesse dia e conseguimos chegar em Mérida.

 

0 gordinhos para o trajeto! Já estavamos cansados de tomar ::prestessao:: "Que passa!".

 

Conseguimos um hotel bem ruim mas bem barato!

Nesse dia em Mérida conseguimos ainda sair a noite em um bar bem maneiro, se chamava Birosca Carioca, era cheio de foto do Bob Marley pelas paredes e tinha uma banda foda! Um destaque para duas Venezuelanas maravilhosas dançando. Apesar de não darem ideia pra gente, elas estavam espetaculares!

Voltamos pra casa tipo umas 3 da manha porque no dia seguinte iríamos para o teleférico!

 

1 gordinho para o hotel!

4 gordinhos para o bar!

5 gordinhos para as meninas dançando! Foda!

 

No dia seguinte descobrimos que o teleferico estava fechado para reforma ate julho! Que merda! Então decidimos seguir para Maracaibo.

 

0 gordinhos para o teleférico fechado

 

598db3e4c7de8_P1010481-Cpia.JPG.25789ad94aec8c2ac900119a5dcc543a.JPG

 

P1010479.JPG.84bc46c0e13e04408b8020e22137a599.JPG

 

P1010488.JPG.20920981543d205e66233cfeeb611789.JPG

 

P1010491.JPG.76750645db6595916255b416861ce34b.JPG

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 2 semanas depois...
  • Membros

Antes de continuar o relato sobre o nosso período na Venezuela, tenho que fazer uma observação sobre o câmbio venezuelano que afetou diretamente a sequencia da nossa viagem. Por causa das políticas cambiais do governo Maduro, a oferta de dólares no país é muito escassa. Então, isso faz com que surja um mercado paralelo de dólares que fez com que ficássemos ricos na Venezuela. Só pra se ter uma noção, no câmbio oficial 1 dólar valia 8 bolívares, no paralelo conseguimos trocar 1 dolar por 50 bolívares na divisa com a Colombia!

Então, tendo em vista a quantidade confortável de dinheiro que tínhamos e o aperto que passamos para chegar até Mérida, decidimos viajar até Maracaibo de taxi. Negociamos a viagem por 2 mil bolívares cerca de U$33,35, ou seja, 11 dólares por cabeça! Descobrimos ainda no caminho que o taxista ganha uma grana boa com a gente, a gasolina na Venezuela realmente é muito barata, o cara encheu o tanque do carro dele por 2,27 bolívares! Sensacional! Depois de umas 6 horas de viagem e umas ameaças de "Que passa!" pelo caminho chegamos em Maracaibo. Uma ponte muito bonita nos recebeu de forma magnífica aquela noite.

Chegando em Maracaibo, a primeira coisa que fizemos ao chegar no hotel foi trocar mais dólares, lá conseguimos uma cotação melhor ainda! 1 dolar por 60 bolívares! Trocamos 200 dólares cada um e ficamos cheios da nota! Agora era ostentação na Venezuela!!! 8)

Chegamos de volta no hotel jogando dinheiro pra cima!! Deve ter nota perdida la ate hoje!

 

5 gordinhos para a ostentação!

5 gordinhos para a gasolina barata!

 

Pagamos todo o hotel pelo período que íamos ficar (um hotel muito bom!) e fomos atras de comer alguma coisa pra depois seguir pra um rock. Ah uma outra coisa eu ainda não comentei sobre Maracaibo, o calor é escaldante!!!! ::mmm:::mmm:. Saímos nesse calor doido e fomos achar uma pizzaria para comer algo. Rodamos um pouco de taxi e achamos uma bem maneira. Quem nos atendeu era um argentino gordo chamado Jebus muito gente boa, mas o cara tava com uma roupa de manga comprida e soava mais que uma tampa de chaleira!! Tava completamente lavado de suor!! Virou o Jebus lavado pra gente!

A pizza do Jebus lavado era muito boa, comemos bem e fomos pro rock. A noite em Maracaibo esse dia não estava exatamente boa, além disso descobrimos que não podia entrar em lugar nenhum de bermuda, só de calça! Estávamos os 3 de bermuda, então só entramos em um bar onde tomamos umas, vimos uma galera meio hostil e conhecemos a Mahmoud Ahmadinejad, (ou seja lá qual for o nome dela!) uma venezuelana bem bonitinha que nos indicou um rock melhor no dia seguinte.

 

4 gordinhos para a pizza

2 gordinhos para a noite

 

No dia seguinte fomos dar uma volta pela cidade para conhecer alguns pontos interessantes. Fomos pra um shopping perto do lago de Maracaibo que tinha uma vista bem maneira do lago. Tomamos umas cervejas e almoçamos por la mesmo. no fim da tarde so voltamos pro hotel e esperamos com preguiça pela noite. Essa noite começou pelo rock que a governante iraniana tinha nos indicado, um lugar bem maneiro, porém muito playboy pro nosso gosto... Além de não encontrarmos a mina, não conseguíamos nem cerveja direito lá dentro, que dirá mulher!

Aqui vale uma observação sobre o taxista que nos levou até esse rock. Era um venezuelano bem estilo "Latino" e muito engraçado! Ele era meio sem pescoço e tinha uma voz rouca massa. Quando perguntamos se a festa que a gente tava indo era boa, a resposta foi um eloquente "BUENÍÍÍÍÍÍÍÍÍÍÍÍSSIMO!" Já começamos a chorar de rir, e a partir dali o cara não parava mais de falar, quando estávamos chegando perto do nosso destino, ele queria nos passar o telefone dele para ligarmos no final do rock. Quando avisamos que nosso telefone não funcionava lá é que o taxista ficou louco! Ele praticamente parou o taxi, olhou pra gente, e indagou de forma incisiva: "NO TIENEN TELÉFONO!?!?!? COMO NO TIENEN TELÉFONO?!?!?!?!?!". A gente não conseguia parar de rir para explicar pra ele que nosso telefone do Brasil não funcionava na Venezuela.

Voltando à noite, saímos desse primeiro rock e seguimos para uma outra casa que parecia melhor, porém o publico tava bem mais ou menos. Decidimos seguir pra um terceiro rock, num lugar onde falaram pra nos que podia ser meio perigoso e caído! Porém, pra mim, foi o melhor rock da noite! Tivemos que comprar uma garrafa de uma bebida estranha para conseguirmos entrar, a parada deixou a gente muito doido! E o rock era maneiríssimo!! Saímos de la no meio da madrugada e voltamos pro hotel.

 

3 gordinhos para a noite louca!

4 gordinhos pro ultimo rock!

5 gordinhos pro taxista alucinado!

 

O último dia em Maracaibo foi mais tranquilo. Conseguimos um taxista que fez conosco um city tour e nos levou a uma praça muito maneira. Tinha uma igreja bonitona e vários monumentos ao longo de toda praça! Pudemos aproveitar para tirar boas fotos do lugar e depois voltar pro hotel. Foi uma noite tranquila, dormimos cedo para viajar o dia seguinte de volta para a Colombia.

 

3 gordinhos para os monumentos.

 

P1010527.JPG.fb0c6d25af2843af4fd20965823b87d9.JPG

 

P1010535.JPG.081e6624991fb15230e4132aa6762f1e.JPG

 

P1010555.JPG.b99bf14fba84b14f3499b49b15d5332a.JPG

 

P1010566.JPG.cc8d5222ea8db7151968c4b28fa39312.JPG

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 2 semanas depois...
  • Membros

No dia seguinte pegamos um taxi que nos levou de volta a Colômbia. Esse taxi nos levou até uma cidade chamada Maicao e de lá pegamos outra condução até Santa Martha. A viagem de saída da Venezuela foi mais tranquila que a de entrada, mas também não deixou de ter suas emoções. Primeiro foi o carro do taxista que nos levou, era mais um desses carros velhos da Ford, acho que o modelo era o sauna... Naquele calor de Maracaibo o ar condicionado não funcionava direito e o cara não deixava abrir a janela nem ferrando!! Tava mais suado que Jebus Lavado!!! As emoções ficaram por conta da estrada, pra começar um trânsito bem pesado dos 2 lados e ninguém respeitava o espaço necessário para ultrapassar. Aliás ninguém respeitava nada, nem a estrada!! Tinha um monte de carro andando nos terrenos ao lado da estrada pra evitar o trânsito! Selvageria total!!! Mas o ponto alto foi o caminhão ultrapassando na pista contrária e vindo na nossa direção! Realmente não tinha espaço e a batida era inevitavel! A gente so nao contava que o caminhão ia voltar pra pista dele derrapando de lado!!!!!!!! Caralho!!! Que susto absurdo!!! ::mmm:::mmm:::mmm:::mmm:::mmm:::mmm:::mmm:::mmm:::mmm:::mmm:::ahhhh::::ahhhh::::ahhhh::::ahhhh::::ahhhh::::ahhhh::::ahhhh::::ahhhh::::ahhhh:: O taxista deu uma risadinha calma do nosso susto e seguiu tranquilamente a viagem.

 

1 gordinho para o ford sauna!

0 gordinhos para a estrada da morte

 

Bom, chagamos a Maicao, conseguimos um transporte desconfortável que nos levou até Santa Martha. Acabamos de chegar sem novos sobressaltos. Chegando a Santa Martha, soubemos que poderíamos escolher ficar no centro da cidade ou em uma das outras praias: Taganga ou Rodadero. A princípio escolhemos Rodadero por termos referência de hostel la. A cidade de Santa Martha é interessante, é uma cidade pequena de praia com um clima bem roots. O Hostel que arrumamos também era bem bom, pequeno e simples, mas bem tranquilo, vende cerveja la dentro e tem uma piscininha safada, mas que quebra um galho no calor. A praia de Rodadero é bem tranquila, procuramos festa na primeira noite mas não achamos nada. Demos uma volta pela praia e nada demais. Só o calor!!

 

No segundo dia aproveitamos o dia na praia de Rodadero, que não é das mais bonitas, e tava bem suja. Conversando com a população local descobrimos que por la a animação realmente não é muito grande, Taganga é onde rolava o fervo!! Então decidimos que de noite partiríamos para Taganga.

 

Quando voltamos para o Hostel paramos um pouco para tomar um banho, tomar umas cervejas e mexer na internet antes de partir. Nesse momento começaram a aparecer outros hóspedes do hostel para trocar uma ideia com a gente, um casa de argentinos, uma inglesinha bem tímida, uma colombiana e uma francesa (TOP) que estavam viajando juntas, e quando menos percebemos tínhamos criado uma festa no hostel. Pedimos para aumentar a música e trouxemos cervejas para todos! Mais gente foi chegando e acabamos descobrindo que a galera era muito massa! A inglesinha tímida se transformou numa maluca! E acabamos adiando por um dia nossa ida pra Taganga!

 

5 gordinhos para a festa na piscina

5 gordinhos para a francesa. (TOOOOOOOOOOOOOOOP!!!)

4 gordinhos para a galera

3 gordinhos para o hostel

2 gordinhos para a inglesa. Muito maluca!

 

No dia seguinte acordamos e fomos fazer o passeio no Parque Tayrona. Pagamos coisa de 50 reais para fazer o passeio e o valor incluía ida e volta de Tiva (tipo de meio de transporte comum na Colombia que parece um caminhão com bancos na carroceria que eles usam hoje para transporte de turistas), uma parada na estátua do Valderrama para fotos (muito massa!!), e um passeio de barco la ate um lugar que se pode fazer mergulho de snorkel. Esse passeio é realmente muito maneiro, o parque Tayrona é muito bonito mesmo! As praias lá são espetaculares, a água muito boa de tomar banho e a praia toda é muito maneira. Vende cerveja e almoço por la tambem. O passeio de barco para o lugar de mergulhar de snorkel também é muito maneiro, a água transparente permite belissimas fotos. Só existe um problema nesse passeio, eles não te arrumam o respirador do snorkel, so os óculos e um colete pra você boiar sobre os corais.

 

4 gordinhos para o parque Tayrona

 

Logo que chegamos do passeio partimos para Taganga. Essa é uma outra praia do outro lado da cidade de Santa Martha. É uma vila bem pequena um pouquinho mais afastada do centro da cidade. Ao contrário da praia de Rodadero, a praia de Taganga é muito bonita e o hostel que ficamos lá, Nirvana, foi, com certeza, o melhor de todos da viagem. Ar condicionado 24 horas, piscina gigante muito boa, uma área comum fora de série, bar com cozinha 24 horas e recepcionistas gatíssimas. Na primeira noite fomos sair em Taganga atrás do prometido rock que seria melhor. Porra nenhuma! O lugar de festa lá era realmente mais legal, tipo em um mirante que dá uma vista do caralho da praia toda, porém, na hora mais cheia devia ter um total de 6 pessoas na festa!

 

4 gordinhos para Taganga.

5 gordinhos para o hostel.

1 gordinho para a festa a noite. (só ganhou 1 pela vista)

 

No dia seguinte em Taganga chegaram nossas amigas, francesa e colombiana, no hostel e isso fez com que ficássemos a maior parte do tempo só dentro do hostel curtindo o que ele tinha de bom. Tentamos ainda sair a noite algumas vezes mas não encontramos mais do que as 6 pessoas do primeiro dia, saímos tambem um pouco pela praia para tirar fotos e dar um mergulho, mas foram dias mais tranquilos. A única coisa mais relevante que teve nesses dias foi conhecer mais uma figura marcante na nossa viagem. Era um israelense que passava o dia todo parado dentro do hostel, tomando uma cerveja. fumando e mexendo no computador dele sem conversar com praticamente ninguém. A única coisa que fazia ele se mover de um lado para o outro era o sol, quando batia nele ele ia pra sombra do outro lado e vice versa. Quando conversamos com ele pareceu ate ser gente boa, mas realmente era bem sequelado, não se movia muito. Virou o Girassol israelense. Passamos 3 dias assim e partimos para Cartagena.

 

4 gordinhos para os dias tranquilos.

 

P1010604.JPG.9657a187f1703ba1f8065ccb6125608b.JPG

 

P1010610.JPG.e0c8e317f281f02b8c6061620dbe97ac.JPG

 

P1010615.JPG.12b2cc618b23f7bbd40dff4ae9ab7b09.JPG

 

P1010626.JPG.72c01a3371c1fa26f386a8c6909b24d2.JPG

 

P1010658.JPG.cd4efa6e48d37df71d7ee584d0a3e6c0.JPG

P1010639.JPG.dd3b403c1b5b38d9f3a28aebdeb0b37c.JPG

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 2 semanas depois...
  • Membros

Por volta do meio dia partimos de Santa Martha para Cartagena. Conseguimos uma van que nos buscou no nosso hostel em Santa Martha e nos levou até a porta do hostel em Cartagena, a van não foi lotada e foi bem rápido, bem diferente das nossas viagens anteriores.

O hostel que arrumamos em Cartagena era até legal, bem estruturado, com muitos quartos, bar, bem localizado, dentro da ciudad amurajada, e bem cheio de gente, principalmente brasileiros. Só que era meio parado em termos de festa, o bar fecha muito cedo e voce tem que ir pra rua. No primeiro dia que chegamos resolvemos dar uma volta grande pela ciudad amurajada, que aliás é muito top. A Ciudad amurajada é o centro histórico da cidade de Cartagena que é cercado por uma grande muralha. Aliás, palmas para os colombianos por cuidar bem deste centro histórico, dá um show nos do Brasil. Nessa volta pudemos ver as ruas apertadas e as casas antigas da cidade, além dos canhões que eram utilizados para proteção da cidade, por fim, a vista que se tem tanto da parte de dentro quanto da parte de fora da ciudad é muito bonita, rende fotos fantásticas! A parte ruim é o monte de carroça que circula dentro desse centro histórico, toda hora voce quase é atropelado por cavalos apressados...

No fim do dia fomos pra rua tentar achar algum rock pra curtir, so que descobrimos o mesmo problema de Maracaibo, os lugares não permitem que entremos de bermuda! foda... Voltei pro hostel e fui aguardar a noite seguinte.

 

4 gordinhos para a ciudad amurajada. (perdeu 1 pelas carroças)

1 gordinho para os lugares que não deixam a gente entrar de bermuda! Calor da porra! ::mmm:

 

No dia seguinte acordei antes dos caras e fui rodar com outros 2 brasileiros pela cidade. Primeiro fomos para a praia urbana que é feia pra porra! Tem uma areia feia e um aspecto de suja! Como não valia a pena perder tempo com ela fomos dar uma volta pelo bairro, comemos alguma coisa, compramos presentes e lembranças e seguimos para conhecer a fortaleza de san felipe. Quando fomos para a fortaleza descobrimos que o city tour, que passava pela fortaleza e por outros pontos turísticos da cidade, podia valer mais a pena. Começamos esse city tour pela mesma praia feia de antes praia e alguns outros lugares sem foco de conhecer. Depois seguimos para uma escultura de uma bota velha, que, pelo que eu entendi, tinha a ver com uma obra de um escritor local, além da bota ser sem graça as pessoas ficavam todas dentro dela impedindo que tirássemos fotos, bom, dane-se a bota! O que foi muito legal mesmo foi a fortaleza! Trata-se de mais uma construção destinada a proteção da cidade na época em que a Colômbia ainda era uma colônia da Espanha. Parece que a cidade era um dos principais portos da América espanhola e sofria constantes ataques de navios piratas e de nações rivais, por isso tanta proteção. A fortaleza é gigantesca, dá uma vista da cidade inteira que é magnífica e ainda tem vários túneis de passagem de uma ponta até a outra da fortaleza. Com certeza é um passeio que vale muito a pena. Na sequencia fomos a uma igreja muito bonita, que fica em um ponto bem alto da cidade. Essa igreja já era no final do passeio e eu já não estava com muita paciência para ouvir o que ela representava, então fiquei só tirando fotos da vista. Dali o passeio acabou e eu voltei pro hostel pra encontrar meus amigos.

No fim do dia juntamos uma galera maneira e fomos dar uma volta em uma das famosas tivas de festa, que fica circulando por alguns pontos turísticos da cidade a noite com música e bebida. Na boa, a tiva é meio desanimada, damos várias voltas pela cidade até começar a receber as primeiras doses de rum. O negocio é que nossa galera agitou a tiva o tempo todo, pedindo sempre novas bebidas e musicas! Quando deram as bebidas a tiva já estava começando a ficar agitada! A galera então começou a beber e tudo ficou melhor! No meio do passeio a gente para num ponto junto com outras tivas e da pra interagir, aí o passeio fica melhor ainda! No fim eles nos deixam em um rock meio fraco. Mas como já conhecíamos todo mundo, inclusive de outras tivas, o rock ficou top. Chegamos de volta no hostel ja de madrugada e fomos tomar a ultima cerveja. Nessa hora conhecemos uma Curitibana muito gente fina, atriz de teatro que cantava pra cacete. Resultado, ficamos acordados trocando ideia ate umas 5 da manha, o que acabou com a gente no dia seguinte. Ah, sem comentar na lua vermelha que deu pra ver essa noite. Não sei se eu tava muito doidão, provavelmente é, mas eu via a lua vermelha mesmo! Top!!

 

1 gordinho para a praia. (ganhou 1 so porque é praia!) ::bad::::bad::

3 gordinhos para o city tour

4 gordinhos para a fortaleza e para a igreja

5 gordinhos para a noite com tiva, rock, muita gente boa e a lua vermelha!!! TOP!!!! ::cool:::'> :D::otemo::

 

Devido a uma noite muito longa, o dia seguinte acordamos tarde e não conseguimos ir fazer o passeio para a Playa Blanca, que é o mais top da viagem. Fizemos so uns passeios meio sem foco pela cidade, inclusive comemos uma pizza extremamente pequena e cara que o garçon nos prometeu que matava a fome de nós três mas não tapou o buraco no dente nem de 1, só esvaziou nossas carteiras. A noite voltamos para a tiva de festa de novo! Dessa vez fechamos uma tiva só com nossa galera, conseguimos fazer a tiva mais louca da história de Cartagena! Até a inglesa sem freio de Santa Martha tava completamente enlouquecida dentro dessa tiva com a gente! Foi uma noite muito maluca de novo mas resolvi voltar mais cedo pro hostel, por volta de 2 da manha, pra conseguir acordar no dia seguinte e fazer o passeio da playa blanca.

 

1 gordinho para a pizza miserável! (tomando pernada na Colombia!!!) ::prestessao::

4 gordinhos para a tiva!

 

P1010681.JPG.a94fe3d004e8c760245c3072907f3154.JPG

 

P1010696.JPG.3ea03cec11a1d11668fb6c40968fd2ee.JPG

 

P1010720.JPG.4cbd582115cd0dc8f55c2602297324c7.JPG

 

P1010729.JPG.af64e019a94e2f7470d9ce9cfbdc83e5.JPG

 

P1010741.JPG.0db9f28162ed07b16986a60fc58e6284.JPG

 

P1010765.JPG.0150902141509f21d23dcc8800a5c40f.JPG

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Fechamos o passeio para a Playa Blanca no dia anterior. Não me lembro do preço que paguei pelo passeio mas lembro que comprei em uma agencia na rua. Paga-se praticamente o mesmo preço em qualquer lugar, então não precisa perder tempo pesquisando. No dia seguinte acordamos mais cedo e nos dirigimos ao lugar onde saem os barcos para o passeio. O lugar é bem perto da cuidad amurajada e da pra chegar a pe de boa. La vira uma bagunça muito maluca!! Tem uma porrada de gente esperando um barco, parece que você nunca vai conseguir o seu barco e que tomou uma pernada, mas, de alguma forma, você acaba entrando em algum.

 

O passeio que a gente pagou ia primeiro na Playa Blanca e deixava la quem quisesse ficar, depois seguia para a Isla del Rosario, para o aquário. Aqui vai uma dica importantíssima: Ir para o Aquario é ROUBADA, RIDICULO, uma perda de tempo impressionante!! Me falaram isso mas eu não quis acreditar acabei tendo que fazer essa parte ridícula do passeio. Primeiro te levam no meio de um monte de ilha, param o barco e o guia te fala varias informações inúteis e sem foco das ilhas que tem la, uma é da Shakira, uma ia ter um hotel e não teve, outra foi gravada uma novela colombiana! Com isso a gente perde um longo tempo e não pode fazer nada, não tem fotos pra tirar e nem pode nadar no lugar!! Chato pra porra! Depois disso fomos para a ilha onde é o aquário, outra roubada! O aquario é pequeno e caro de entrar, e a outra opção que você tem é ir mergulhar de snorkel. Isso é mais caro ainda pra alugar o equipamento. Não vale a pena ir la. Achamos so uma praiazinha do lado da ilha do aquario e ficamos la nadando um pouco esperando o barco voltar pra playa blanca e podermos curtir uma praia realmente bonita!

 

0 gordinhos pra essa parte do passeio!

0 gordinhos pra minha teimosia de ir la!

 

Seguimos para a Playa Blanca e ali sim é um lugar bonito e agradável. Porém, se não bastasse a burrice que eu fiz de ir pra Isla del Rosario, chegando na Playa Blanca eu desci do navio dando um pulo altíssimo e cai com tudo na areia. Resultado, machuquei a sola do pé e fiquei mancando sem conseguir andar direito por dias! Puta pulo burro do caralho!!! ::putz::::putz::

Fora essa burrice a praia é belíssima, a água é completamente transparente e a paisagem no entorno é magnífica! Infelizmente não tenho muitas fotos boas de lá porque tava com o pé machucado e não conseguia andar muito pra tirar fotos... Mas ainda sim o lugar é muito massa! Vale muito a pena conhecer! Na prática a gente chega la e tem um almoço incuído no passeio, depois ficamos cerca de umas 3 horas por lá ate voltar o barco que te leva embora. O barco tem que te voltar até as 3 da tarde porque depois a maré fica muito alta e fica perigoso andar de lancha por lá. Na verdade, na hora que voltamos a maré já tava bem alta! Sentamos na parte da frente do barco e a volta foi com uma enorme emoção!! Cada onda alta que a lancha passava a gente voava! A impressão que viraríamos oferenda para Iemanjá era enorme!! Depois de uma meia hora de emoção chegamos de volta ao ponto de saída de barcos e voltamos ao hostel!

 

5 gordinhos pra Playa Blanca! Magnífica! ::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::

0 gordinhos para minha saída do barco! Gordo burro do caralho! ::vapapu::

4 gordinhos para nossa volta com emoção! Muito massa! ::ahhhh::::ahhhh::::ahhhh::::ahhhh::

 

Nessa noite ficamos até mais tarde no hostel porque teria jogo do cruzeiro na libertadores! Decidimos sair só depois do jogo e ir direto a uma festa em um hostel maneiro fora da ciudad amurajada. Quando saímos do nosso hostel percebemos que tinha uma multidão de brasileiros e gringos indo pra festa com a gente! Sem sacanagem era perto de 40 pessoas andando juntas pra ir a uma festa! Foi muito do caralho!!! A festa que já tava cheia lotou de vez com nossa galera e foi muito foda la dentro! Essa foi uma das melhores festas da viagem, conhecemos mais gente maneira ainda e chegamos quase 5 da manha de volta no hostel! Mal dormimos para partir no dia seguinte para Madellin.

 

5 gordinhos pra essa noite!

 

P1010782.JPG.c1ab42b5405ee4fbae06e291051d8479.JPG

 

P1010787.JPG.ec27f569021a6dd914019e5fc29ada3a.JPG

 

P1010794.JPG.e2fde30560f7174650eea86d7cd73a2b.JPG

 

1912451_10152321468472731_8118435325669618509_n.jpg.03440d260585c97b86da444999edf862.jpg

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 2 semanas depois...
  • Membros

Bom, o resultado dos dias agitados em Cartagena pôde ser sentido quando a gente estava se encaminhando para Medellin. Nosso vôo, como quase todos os vôos na Colômbia, tinha uma conexão em Bogotá de umas 4 horas. Nessa conexão nós éramos três defuntos apagados no aeroporto de Bogotá. Eu ainda tava manco (por causa do pulo burro do barco), sem voz e com bastante dor nas costas, resultado claro de uma viagem muito boa! Mas o fato de estar bem destruído fez com que aproveitássemos menos Medellin, mas também não deixamos de ter histórias.

O aeroporto de Medellin é longe da cidade, na verdade ele fica em uma cidade próxima a, aproximadamente, 1 hora de táxi. Chegamos em Medellin e fomos direto para o nosso hostel. Arrumamos um hostel bom por la, tinha piscina, mesa de sinuca, bar e quadra. Na verdade essa estrutura do hostel ajudou bastante a gente, porque praticamente não saimos do hostel. Na sexta saímos a noite para conhecer o rock em Medellin. Fomos em um lugar muito massa chamado Parque Lleras, que é muito do caralho, e fomos procurar festas. Mas aí lembramos que era sexta feira da paixão, e por isso nao tinha quase ninguem na rua a noite... Entramos em umas 3 festas mas nada tava prestando, então voltamos para o hostel e fomos dormir que era melhor.

 

No dia seguinte fomos pra rodoviária para meus amigos comprarem passagem pra Quito, pra onde eles seguiram viagem. Pra quem for fazer esse percurso, eu ja aviso daqui, pesquisem antes porque essa passagem não é facil! Depois de muito tempo na rodoviária, eles resolveram os problemas de passagem e nos voltamos pro hostel. Nesse dia nosso amigo carioca que conhecemos em Bogotá chegou la e fomos sair a noite com ele e mais uma alemã muito gata! Mas também não vou falar muito dela não porque a mina é do Giroto!! Essa noite foi mais agitada que a anterior! Além dessa galera que saiu com a gente, encontramos por la uns colombianos e mais 2 inglesas que estavam no hostel com a gente. Pulamos de festa em festa, tomamos uma Aguardiente Antioquenha com a galera dos colmbianos e acabamos a noite muuuuuuito bêbados de volta no hostel no meio da madrugada. Pior que nós so as inglesas, que acordaram no dia seguinte pior que no filme "Se beber não case"!. Elas tinham até umas pulseiras que elas não sabiam onde tinham arrumado!

Terminamos de acordar no dia seguinte, ajudamos as inglesas passando mal e meus amigos ainda jogaram bola com os colombianos... Assim como na copa os brasileiros venceram. A minha ausência devido a contusão ajudou muito na vitória. De tarde eu ja fui pro aeroporto voltar para o Brasil. Nessa volta para o aeroporto consegui parar em alguns lugares no caminho para tirar fotos de Medellin vista de cima. Não pude conhecer muito a cidade, mas gostei dos dias que passei la.

 

3 gordinhos pra primeira noite!

5 gordinhos pra segunda noite! A galera toda tava toooooop!

5 gordinhos pra mina do Giroto! ::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::

4 gordinhos pro hostel!

 

P1010807.JPG.ebde7e531c5149ff2cd3a6f8231dc820.JPG

 

P1010808.JPG.887caaa66301b5081e30e5a0717871d7.JPG

 

P1010823.JPG.09f2b880c688fa6acb8a170821e50688.JPG

 

P1010826.JPG.29870b060ea3da36bb2685502c7253da.JPG

 

P1010828.JPG.a19e76c5c5e197920ab22e64d618c8a3.JPG

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 1 mês depois...
  • Membros

KKKKKK ::lol4::::lol4::

muito louca essa viagem... ::otemo::::otemo::

só acho que vcs poderiam ter dado mais o sangue pow... porreéssa de viajar de táxi... ahhhhh ::toma::

 

mas aí, finalmente achei uma postagem parecida com o passeio que eu quero fazer ::cool:::'>

 

estarei indo em dezembro pra Colômbia e depois Venezuela, espero pegar neve em Mérida! ::Cold:: e muito sol em Chichiriviche já perto de Caracas vindo de Maracaibo

 

Me diz aí, vcs foram com dolar deste o Brasil?? esse bizu aí do câmbio na fronteira foi massa! valeu mesmo!

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...