Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

De carro por BH, Ouro Preto e Tiradentes (e mais cidades) - Abril 2014


Posts Recomendados

  • Membros

Olá!

 

Mais uma vez deixo minha contribuição no fórum.

 

Viajei para Minas Gerais na primeira semana de abril de 2014, aluguei carro e visitei Belo Horizonte, Ouro Preto e Tiradentes. Passei por Sete Lagoas, Mariana, Congonhas, São João del Rey, Resende da Costa, Lagoa Dourada, Conselheiro Lafaiete, Ouro Branco, Carandaí e Bichinho. Foram 9 dias de viagem.

 

ROTEIRO DA VIAGEM

 

03/04 - Recife – Confins - BH

04/04 – Gruta Rei do Mato (Sete lagoas), Praça da Liberdade e Museu das Minas e do Metal

05/04 – Mirante das Mangabeiras, Mercado Central, Pampulha – Ida para Ouro Preto

06/04 – Ouro Preto

07/04 – Ouro Preto/Mariana

08/04 – Ida para Tiradentes - Estrada Real/Ouro Branco, Conselheiro Lafaiete, Tiradentes

09/04 – Bichinho

10/04 – Tiradentes

11/04 – Retorno Confins, São João del Rey, Resende da Costa e Congonhas

12/04 – Embarque para Recife

 

PASSAGEM AÉREA

 

Comprada em promoção na GOL: ida e volta Recife – Confins por R$391,04 (com taxas).

 

ALUGUEL DE CARRO

 

Foi AVIS. Antes tinha feito uma reserva com a Localiza, que tem parceria com a GOL: 20% de desconto na diária + upgrade do carro, bom né? Só que não. Alguns dias antes da viagem fui pra ponta do lápis e os valores não batiam. Liguei para a Localiza e descobri que eles cobravam a diária mais cara para essa promoção da GOL, ou seja, aumentavam o valor da diária para dar o desconto. Propaganda enganosa. Bom, cancelei a reserva que tinha feito e fiz outra pela AVIS. Total de R$440,00, sem seguro (pagamento do seguro com visa). Na hora de pegar o carro, não foi possível fazer a revista, pois o carro estava muito sujo (desconfio que não tinham lavado o interior do carro tb). Além disso estava chovendo muito e a luz do lugar era fraca, não dava pra ver nada. Falei isso pro funcionário e disse que iria fazer a revista no dia seguinte, com a luz do dia. No dia seguinte, olhei tudo e não tinha nada de errado com o carro. O problema foi na hora de devolver, pois nos cobraram uma lavagem especial no valor de R$30,00. Reclamei no balcão que tinha recebido o carro sujo e que não ia pagar nada além do valor combinado. Esperei uns 30 minutos e a atendente liberou sem a cobrança da lavagem. Fica a dica de cobrar da locadora um carro limpo na retirada. Apesar desse problema, a experiência com a AVIS foi boa.

 

Usei o aplicativo WAZE para me locomover em Minas. Foi ótimo, não tenho reclamações e recomendo.

 

O gasto de combustível ficou em torno de R$220

 

BELO HORIZONTE

 

Fiquei duas noites num quarto triplo do Hotel Quality Afonso Pena. Valor da diária R$430 com taxas. O hotel é excelente! Bem localizado, estacionamento gratuito com manobrista, café da manha excepcional. Os quartos tem uma vista belíssima da cidade. Internet boa, atendimento bom. Não tenho do que reclamar desse hotel. Recomendo para quem não se importa de gastar mais um pouco por um serviço de qualidade.

 

No dia seguinte fui visitar a Gruta Rei do Mato, que fica no município de Sete Lagoas. É um passeio imperdível, a entrada custa R$15 por pessoa. Na gruta eles dão de graça o mapa de Sete Lagoas, para quem quer visitar a cidade. O almoço foi no shopping de Sete Lagoas. De volta a BH, hora de conhecer a Praça da Liberdade e o Museu das Minas e do Metal. Entrada no museu é gratuita e é um passeio bem diferente. Recomendo.

 

Deixei o hotel na manha seguinte, pois era dia de seguir para Ouro Preto. Antes passei no Mirante do Mangabeiras, que fica perto do hotel. Lindo! Imperdível. E de lá, segui para o Mercado Central (Municipal? Público?) e depois para o Complexo da Pampulha. Era um sábado de comemoração de 70 anos da Lagoa. Não contava com isso. Estava bem complicado por lá. Muita gente mesmo, tinha até uma roda gigante. Acabou que só deu pra ver os pontos turísticos da janela do carro. Mas valeu a pena pq a Lagoa é linda. O Mercado estava cheio tb. Comprei algumas coisinhas, recomendo comprar o doce de leite lá. Bem mais em conta (e mais gostoso tb) do que em Ouro Preto e Tiradentes. Tem estacionamento caríssimo no local.

 

OURO PRETO

 

O trajeto para Ouro Preto foi feito pela BR 040. A estrada é muito boa, bem sinalizada, mas em alguns pontos tem muitas curvas. Acho que fica complicado fazer essa viagem a noite, para quem não conhece a estrada.

 

Cheguei em Ouro Preto ainda de tarde e deu para ver o por do sol lindo na cidade. No dia seguinte, visitei a Igreja do Pilar, a Casa dos Contos e o Museu da Inconfidencia. Não sou uma pessoa religiosa e pra mim bastou conhecer apenas uma Igreja. Quem gosta de turismo religioso deve ficar enlouquecido nessa cidade, tamanha a concentração de igrejas. Escolhi a Igreja do Pilar pq tem muito ouro e pq tem um museu no subsolo. Valeu o ingresso, paguei R$8 (ou R$10 não lembro bem). O Museu da Inconfidência é excelente!! Muitas atrações interativas, muita história, muita informação. Fiquei quase 3h lá dentro. Muito bom! Tem elevador para pessoas com dificuldade de locomoção, uma lojinha e guarda-volumes. O ingresso custa R$6. A Casa dos Contos a entrada é gratuita. Vale a visita para conhecer a senzala. No andar superior tem o museu da moeda. É interessante, mas minha visita foi prejudicada por um grupo de excursão, um povo mau educado, falando alto e tirando foto em tudo que é posição. Sai correndo.

 

Mariana: segui para Mariana logo cedo, e foi tão cedo que cheguei antes de todo mundo. A Mina da Passagem só abria às 9h e o comércio deu mais de 9h e nada de abrir. Fiz um rolezinho no centro histórico, uma pracinha linda e deu. Voltei para a Mina da Passagem, R$ 35,00 bem pagos. Um passeio excelente. Parece inseguro, mas é tranquilo. Lá dentro é impressionante. De volta a Ouro Preto, foi a vez de conhecer a Feira da Pedra Sabão e a Casa da Ópera. A feira não era tudo o que eu esperava. Achei meio caro e tudo a mesma coisa. O feirante do lado vendia o mesmo produto do outro. Bom, vale a visita. A casa de Ópera é linda, o ingresso tem valor simbólico de R$2. Muito bonito.

 

Restaurantes

A melhor refeição que fiz em Ouro Preto foi num self servisse perto da Igreja do Pilar. Muito bom! Só não voltei nos dias seguintes pq, bem... tinha uma ladeira no meio do caminho. O nome dele é Sabor das Geraes. Quem tem disposição, vale ir todos os dias, pq é uma boa economia. Observei que os próprios moradores comem lá. Também experimentei a pizza do Restaurante Caldos de Minas, na Praça Tiradentes. Muito boa! Recomendo. Vi recomendações do Restaurante e Lanchonete Maria Bonita. Mas achei terrível. Saí correndo de lá.

 

Hospedagem

Fiquei na Pousada dos Ofícios, paguei R$255 em três noites num quarto triplo. É uma boa pousada, só é muito cara, como todas em Ouro Preto. O atendimento é bom, tem estacionamento gratuito, wifi pega bem. Fica distante 700 metros da Praça Tiradentes. O café da manhã é excelente, não só a comida mas a ambientação do salão. A decoração é linda e eles botam uma trilha sonora massa numa vitrola antigona. Adorei e foi um charme tomar café da manhã lá. Ahhh! E ainda tem uma vista linda da serra.

 

DICA¹: Em Ouro Preto, deixe o glamour de lado e bote um tênis. Sapatilha escorrega, rasteirinha é desconfortável e salto nem pensar. Um tênis é perfeito para andar por Ouro Preto - Pegue um mapa da cidade no Centro de Informação ao Turista da Praça Tiradentes (lá tb tem banheiro). Veja o trajeto no mapa antes de subir e descer ladeira, no fim do dia sua canela agradecerá.

 

DICA²: Deixe pra comprar artesanato em Bichinho ou Tiradentes, mais opções e mais baratos.

 

TIRADENTES

 

Saí de Ouro Preto e segui para a Estrada Real, a paisagem é linda na altura de Ouro Branco. Em Conselheiro Lafaiete, optei por seguir em direção a Barbacena e fazer um caminho diferente da volta.

 

Tiradentes foi o melhor da viagem. Que lugarzinho mais fofo. Os moradores são muito simpáticos e atenciosos e a comida é de primeira. Fiz o passeio noturno da Jardineira, caríssimo, mas valeu a pena. Custou R$65,00. Visitei o Museu Padre Toledo, que decepcionou um pouco e tb o Chafariz de São José, que tem uma história bem interessante. Conheci a Matriz de Santo Antônio e andei a cidade inteira. Fui na doceria Flor de Lótus, que é muito recomendada. Achei muito caro e o que eu comprei lá não foi tão gostoso. Comprei bala de coco e um doce de figo com doce de leite. Eu sou apaixonada por doce de leite, mas não gostei dos doces de Tiradentes (nem dos de Ouro Preto). Provei doces caseiros, em barra, com morango, na palha... e nenhum me agradou. Mas fiquei apaixonada pelo doce da casca do limão. Mas não achei nenhum para comprar, só provei nos restaurantes. Perguntei onde poderia comprar e o funcionário do restaurante falou que não tem, esse doce era fornecido apenas para restaurantes de Tiradentes. Uma pena. O queijo da serra da canastra é uma delicia!!!! Comi muito e trouxe para Recife. Um queijo inteiro custa R$22 e meio queijo, R$14. Vele a pena! Os potes de doces de leite variam de preço, R$12-R$18. Também comprei geleias caseiras e goiabada cascão, gostei e recomendo para dar de presente. Tiradentes é bom pra andar, ver as lojinhas.. andar sem rumo naquelas ruinhas lindas. Visitei Bichinho. Adoro artesanato e esse vilarejo foi a minha perdição. Muita variedade de produtos e de preços. A dica é ir até o fim, até a placa que diz Prados em frente, e começar a ver as lojas do final pro início. Pois observei que os preços são mais baratos, e vão aumentando a medida que se chega perto da entrada do povoado. Entrei em quase todas as lojinhas de artesanato. Recomendo o atelier D. Ana, ela trabalha com madeira e faz quadros lindos.

 

Restaurantes

Tiradentes tem uma oferta incrível de restaurantes. Recomendo o Mandalun, que tem um cardápio muito variado e preço bom, e o restaurante Sabor com Arte, que tem uma decoração linda e um chopp massa. O almoço optamos por self service, restaurante Quinta do Ouro, comida boa, sobremesa boa, preço bom. Recomendo a loja Casa do queijo, para comprar doces e queijos. Os preços são levemente melhores que os de outras docerias.

 

Hospedagem

Fiquei bem no centro histórico, na Pousada do Ó. A diária para quarto triplo foi de R$200,00. O café da manha é simples mas saboroso. A pousada estava em reforma, mas deu pra ver que tem uma decoração bonita. O jardim é bem charmoso. Gostei e recomendo. O dono é muito gentil e até reservou o passeio de jardineira pra gente. O atendimento é bom e a internet pega bem. Tem estacionamento gratuito, mas nem foi preciso usar.

 

RETORNO PARA BH-CONFINS

 

Saí cedo de Tiradentes pois a ideia era passar por São João Del Rey, Resende da Costa e Congonhas. Achei São João Del Rey feia e sem graça. Resende da Costa é parada obrigatória para comprar artesanato de tecido. Tapetes, rede, toalhas, roupas, jogo de mesa, de cama.. uma infinidade de produtos. Infelizmente tinha pouco tempo e só pude explorar uma loja. Entrei na maior que achei e fiz a festa. Os preços são excelentes e o material de qualidade. Infelizmente não peguei o nome, mas fica do lado de um posto de gasolina, na entrada da cidade. Em Congonhas visitei a Basílica dos Profetas de Aleijadinho. Muito linda!!! Um lugar muito especial. Fica no alto da cidade e é um mirante tb. Vale muito a visita. No final da tarde cheguei em BH e peguei um engarrafamento gigante.

 

Como o voo de retorno ao Recife no dia seguinte era pela manha, optei por dormir numa cidade perto do aeroporto. Fiquei no Hotel Grande Minas, em Vespasiano. A diária do quarto triplo ficou em R$184. Perto do hotel tem uma padaria e se quisesse andar mais, tinha um restaurante. O hotel é bom, o quarto e banheiro apertado, mas ducha e camas são boas. Café da manhã OK. Foi uma excelente opção ficar nesse hotel na última noite, pois fica a menos de 10 minutos do aeroporto Confins e foi possível acordar mais tarde e fazer tudo de forma tranquila.

 

O QUE FARIA DIFERENTE

 

1) Foi um pouco estressante e muito cansativo dirigir a noite e com chuva até BH na primeira noite. O melhor teria sido ficar nesse Hotel Grande Minas e de lá partir para a Gruta no dia seguinte. Uma noite apenas em BH saíria até mais barato.

 

2) Recomendo deixar pra ir em Mariana no período da tarde. Fui logo cedo e não encontrei nada aberto. Saí de lá às 10h da manha e as lojas ainda estavam fechadas.

 

3) Passaria por Resende da Costa antes de chegar em Tiradentes, e não no fim. Fui depois e acabei ficando sem muito tempo e sem muito dinheiro.

 

4) Compraria muitos doces de leite no Mercado de BH. Os doces de lá são mais gostosos, mais variados e mais baratos. Um pote de 600g estava por R$7 no mercado, enquanto que um pote de 690g comprado em Tiradentes saiu por R$12.

 

5) Comprei um mapa de Tiradentes, mas nem precisa. A cidade é tão pequena que não carece de ficar vendo mapa. O prejuízo foi de R$1 =D

 

Links dos hotéis que fiquei hospedada:

 

Quality Afonso Pena - Belo Horizonte

http://www.atlanticahotels.com.br/atlantica/hoteis/estrutura.asp?Numfuncionalidade=292&NumHotel=44

 

Pousada dos Ofícios - Ouro Preto

http://www.pousadadosoficios.com.br/

 

Pousada do Ó

http://pousadadoo.com.br/

 

Hotel Grande Minas - Vespasiano (próximo a Confins)

Booking: http://goo.gl/sMTmqH

 

Espero que gostem do relato!

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...