Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Entre para seguir isso  
Anderson Florencio

Patagônia Jan 2014 - Buenos Aires, Ushuaia, El Calafate, El Chaltén, Puerto Natales, Torres del Paine, Punta Arenas

Posts Recomendados

29 dias viajando pelo Fin del Mundo.

 

PREPARAÇÃO

 

Roteiro

 

São Paulo – Buenos Aires [Avião]

Buenos Aires – Ushuaia [Avião]

Ushuaia – Puerto Natales [Ônibus]

Puerto Natales – El Calafate [Ônibus]

El Calafate – El Chaltén [Ônibus]

El Chaltén – Puerto Natales (escala em El Calafate) [Ônibus]

Puerto Natales – Punta Arenas [Ônibus]

Punta Arenas – São Paulo (escala em Santiago) [Avião]

 

 

Mochila

 

Camisetas Trekking – 3

Camisetas Casuais – 4

Camiseta Manga Comprida – 1

Bermudas – 2

Calça Trekking (Uma Impermeável) – 2

Segunda Pele – 1

Moleton – 1

Fleece – 1

Meia Trekking - 3

Jaqueta Impermeável – 1

Luva Impermeável – 1

Touca – 1

Bota Trekking – 1

Tênis – 1

Chinelo – 1

Toalha Secagem Rápida – 1

Faca – 1

Headlamp – 1

Trekking Poles – 1

Medicamentos – Gaze, esparadrapo, anti-séptico, band aid, protetor solar, protetor labial, etc

E o essencial: Meias, cuecas, escova e pasta de dente, fio dental, sabonete, shampoo, etc, etc.

 

 

RELATO

 

28/12/2013 - São Paulo – Buenos Aires

 

Essa parte do trecho foi operado pela LAN, e não ocorreu nenhum problema, nem atrasos, e cheguei em Buenos Aires no horário previsto, por volta das 13h.

Na saída da imigração já é possível alugar taxi e carros, mas eu acabei pegando o Tienda Leon, que me deixaria na porta do Hostel.

Passei no Banco de la Nación Argentina, que fica dentro do próprio aeroporto, para fazer o câmbio para ter dinheiro vivo. O câmbio dentro do banco é horrível, mas troquei pouco dinheiro, apenas para não ficar sem espécie.

O transporte foi feito em uma van, com ar condicionado (muito importante em BAs no verão) e quando chegamos a base da empresa, nós trocamos para uma doblo, que me deixou na porta do Hostel Suites.

Nesse dia não fiz muita coisa, apenas dei uma volta pelas redondezas para comprar alguma coisa pra comer e para conhecer o que tinha por perto.

O calor também não ajudava muito. Devia fazer uns 35 graus e sem vento. Não sou muito fan de calor então pra mim era um pouco pior. :lol:

O hostel organiza o Pub Crawl, que começa com um jantar, tinha pizza nesse dia, e chopp a vontade até as 22h, se não me engano. Às 23h começa a caminhada por alguns bares da redondeza e a gente ganha alguns shots (pessoalmente não curti shot de nenhum bar) então preferi tomar umas cervejas. Depois do terceiro bar, lá pelas 2h, a galera entra em um ônibus-balada e vai para alguma balada de Buenos Aires. A balada que a gente foi eu não lembro o nome, mas era um pouco longe. Estava bem lotada e muito quente. Acabei não ficando muito tempo também, então peguei um taxi para voltar pro hostel.

 

Hostel Suites Florida – Bom ::cool:::'>

 

Hostel bom, com ar condicionado nos quartos (que ficou ligado 24h durante todos os dias que estive hospedado rs), banheiro e lockers dentro do quarto (necessário levar cadeado).

O hostel tem cozinha equipada, sala de convivência, uma sala cheia de puffs e com ar condicionado também. Wi-fi.

 

 

FOTOS

 

IMG_1787.JPG.65869e31abef163c829b62b2728656dc.JPG

 

598db59a461aa_IMG_PubCrawl.jpg.5a2f1c90862677379905892801ea2539.jpg

 

 

29/12/2013 - Puerto Madero

 

Acabei dormindo até de tarde, por causa da ressaca da noite anterior, e no fim do dia fui até Puerto Madero para ver o pôr do sol.

O fim de tarde estava bem quente, mas a vista do Puerto Madero é bem legal no fim do dia.

Fica uma galera andando de patins, bike, skate, andando e tem vários bares para beber e muitos restaurantes.

Acabei parando para tomar uma cerveja e comer um hamburguer em um bar por ali mesmo.

 

 

FOTOS

 

IMG_1813.JPG.d3d368de200fee781e23c28c6bbba1f8.JPG

 

IMG_1818.JPG.424c208880ec3038abf9e066a479dddc.JPG

 

IMG_1825.JPG.d57034aa8568fa8552c2d7d641c616da.JPG

 

 

30/12/2013 - Livraria Ateneu / Cementério de la Recoleta / Palermo

 

Como o dia anterior foi bem sussa, nesse dia deu para fazer mais coisas.

Acordei mais cedo e com um brother que conheci no hostel fui ver a casa rosada, depois fomos para a livraria Ateneu, que é bem temática.

Depois da livraria fomos no Cementério de la Recoleta. Curti bastante o lugar e o bairro também.

Acabamos almoçando na rua.

Depois voltamos para o hostel para tomar banho e ficar um pouco no ar condicionado! ::otemo::

Fomos mais tarde beber em Palermo.

Palermo é um bairro bem tranquilo, que lembra Moema em SP. Paramos em um bar e aproveitamos para jantar.

Ficamos até umas 22h, por que na manhã do dia seguinte eu partiria para Ushuaia.

 

 

FOTOS

 

IMG_1854.JPG.96ce540c2038ee3b49f41edb6621d5cc.JPG

 

IMG_1868.JPG.e251bf5c8664cf0b34930b7311314442.JPG

 

598db595a27b7_IMG_1878C.JPG.3a37fb426134258f43cfa69bb90cd2cf.JPG

 

IMG_1620.JPG.951fa19cf4a98ec12bb887a197b48467.JPG

 

 

31/12/2013 – Buenos Aires (AEP) – Ushuaia

 

Meu voo sairia às 09:25, então sai bem cedo, e fui de táxi até o Aeroparque (tome cuidado com taxista em Buenos Aires, pois eles podem e vão tentar te enganhar rs)

Embarcamos e o voo decolou no horário previsto. Depois de 1h45 de voo, o comandante informou que teríamos que retornar a Buenos Aires, pois a aeronave estava com um “problema técnico”. Então retornamos a Buenos Aires e tivemos que entrar em outro avião que estava sem embarcado para ir a Bariloche.

Enfim, chegamos era perto da 18h em Ushuaia. A mudança de temperatura foi absurda, de perto dos 40 graus em Buenos Aires para perto dos 5 graus em Ushuaia. Eu peguei um táxi do aeroporto até o hostel e quando cheguei já não havia mais nada aberto na cidade, nem supermercado, nem restaurante e eu morrendo de fome.

Voltei, então, para o hostel para pensar em alguma coisa e acabei descobrindo que o hostel faria uma ceia de ano novo com empanadas e salada, que era preciso apenas levar a bebida, que eles vendiam dentro do próprio hostel.

A cerveja do Ushuaia é muito excelente. As que eu mais gostei foram: a Beagle Red e a Cape Horn.

Fiquei conversando com o pessoal do hostel, tinha bastante brasileiros, que fizeram uma festa incrível de ano novo.

Era quase 23h e o sol ainda estava se pondo, o que tornou a festa de ano novo melhor ainda.

 

 

Hostel Antarctica - Excelente

 

Hostel possui calefação, os quartos são bem quentes e possuem lockers, banheiros/vestiários com água quente.

Staff simpáticos

Boa variedade de cervejas e alguns vinhos.

Cozinha bem equipada e geladeira para guardar comida.

Bom café da manhã, com bastante variedade

 

 

FOTOS

 

IMG_1642.JPG.7d4c85095b2bf44b47e3748d32363033.JPG

 

IMG_1667.JPG.38f27949822616d1d43e9ddfb8f42bc8.JPG

 

IMG_1669.JPG.73b55bc595720871c055133b4df8af1e.JPG

 

IMG_1674.JPG.6bf9deb634d84f5c60db33829c444e06.JPG

 

IMG_1665.JPG.5c36d6b09c96346a492880b13effc088.JPG

 

IMG_1675.JPG.efd30fd6694af81a9536c9319507c3dc.JPG

 

 

01/01/2014 - Glaciar Martial

 

Dia de Ano Novo não havia nada aberto também, então com um casa de brasileiros e um italiano pegamos um táxi e fomos ao Glaciar Martial

Não havia teleférico, então fomos andando.

Subimos e começou a virar o tempo e começou a nevar.

Como a galera não estava com a roupa necessária para aguentar o terreno e o frio decidimos não prosseguir até o Glaciar.

 

Voltamos para o Hostel e então decidir ir dar uma volta pela cidade.

Fui ver o Saint Christopher, dar uma volta pela orla, depois voltei pela rua San Martin (principal rua de Ushuaia).

 

 

FOTOS

 

IMG_1917.JPG.535249a1c89fb2b066bdff5121dd840a.JPG

 

IMG_1897.JPG.8b5171e4039505d1ecab53cfd4f6d4af.JPG

 

IMG_1926.JPG.3e2d2b6b578b08d4c48ff647f81b7c18.JPG

 

IMG_1934.JPG.8394f64b0034db25873e2561f805f97d.JPG

 

 

02/01/2014 – Centolla

 

O comércio voltou ao normal, então decidi ir reservar o ônibus para Puerto Natales, pois pelo meu roteiro eu deveria ir dali dois dias e para não correr risco acordei, tomei café e fui na COMAPA reservar a passagem.

O problema é que quando cheguei lá, tinha um grupo de 16 amigos que demoraram muito, mas muito tempo para terminar o atendimento.

Como já estava na hora do almoço, voltei ao hostel para guardar a passagem e decidi ir almoçar.

Fui procurar a cetolla e encontrei a Cantina Fueguina de Freddy.

Depois do almoço estava meio bodiado e resolvi ficar no hostel conversando com o pessoal.

 

 

FOTOS

 

IMG_1947.JPG.08a2bfefc153039eed33319ef05fff29.JPG

 

598db59832e1c_IMG_1952c.JPG.375fafbaf553fc3975ca57c7044b8054.JPG

 

IMG_1964.JPG.10c9e4fdede9552a0aee29695bbb5190.JPG

 

 

03/01/2014 – Navegação Canal Beagle

 

Alguns amigos que fiz no hostel estavam querendo fazer a Navegação pelo Canal Beagle também, então resolvemos ir todos juntos.

Se não me engano, o passeio começa às 15h e passa pela Isla de los passaáros, Isla de los Lobos, Faro Les Eclaireurs (Farol do Fin del Mundo) e Pinguinera e retorna para Ushuaia às 18h.

O passeio é bem bacana e vale a pena.

Como não fui ao parque Tierra del Fuego, peguei o carimbo na Central de Informações que fica ao lado do porto.

 

 

FOTOS

 

IMG_1989.JPG.d403e9506ec11028661c7429d0b25a47.JPG

 

IMG_2033.JPG.e7a94bc450f0778bdcc8db7edaea4fa4.JPG

 

IMG_2128.JPG.0a59144535fc93403134551f5c161c86.JPG

 

IMG_2370.JPG.2fec13d17e02a540a9a62b60b49d0bd9.JPG

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

04/01/2014 – Ushuaia – Puerto Natales

 

A viagem de Ushuaia para Puerto Natales de ônibus é longa e cansativa e podem ocorrer algumas coisas... rs

O ônibus saiu às 8h, passamos pela fronteira da Argentina e foi bem sossegado. A do Chile também não teve nada demais, foi até que rápido.

O problema é que depois que passa pela fronteira da Argentina o ônibus entra em uma estrada de terra estreita e fica nisso por mais ou menos umas 3h. Nisso nosso ônibus foi dar passagem a outro que vinha em sentido contrário e caiu na vala hahahahahahaha demorou mais ou menos 1h30 para sairmos da vala.

No estreito de Magalhães outro probleminha, esperamos a balsa e não demorou muito, mas quando a balsa estava atravessando ela ficou mais ou menos 2h para poder atracar na outra margem.

Enquanto isso eu estava morrendo de fome, sem ter o que comer e não achei nada para comprar.

Minha passagem iria direto para Puerto Natales (há a opção de ir para Punta Arenas).

No meio da estrada apareceu um outro ônibus da Bus Sur e começou a descer umas pessoas.

Não sei porque, mas fui perguntar ao motorista e aquele era o ônibus que iria para Puerto Natales.

UFAAAA! Quase que eu vou parar em Punta Arenas sem hostel hahahahahahha

Cheguei em Puerto Natales era 00h. Fui para o hostel andando.

Cheguei no hostel, tomei um banho e cai na cama desmaiado.

 

Hostel W Circuit – Regular

 

O hostel tem cama confortável, mas o chão é de madeira e faz muito barulho.

Banheiro com água quente compartilhado.

Área de convivência

Café da manha excelente (como todos os hostels do Chile rs)

 

 

FOTOS

 

IMG_1731.JPG.981de485365ffe0f11c9073e25099ea3.JPG

 

IMG_1732.JPG.8ff0e578787a30618b1fd0dd47078fd5.JPG

 

 

05/01/2014 – Puerto Natales

 

Como não havia gostado muito do Hostel W Circuit, acordei, tomei café, fui ao banco e decidi mudar de hostel.

Acabei por me hospedando no Lili Patagonico’s.

A intenção era passar alguns dias me preparando para ir ao Parque Torres del Paine e foi o que eu fiz.

Nesse dia aproveitei para ir ao supermercado para comprar algo para almoçar e conversar com o pessoal do hostel e ouvir algumas histórias e dei uma andada pela cidade que é pequena, mas que gostei bastante.

 

 

Hostel Lili Patagonico’s - Excelente

 

Possui cozinha equipada, mas fique ligado com sal e óleo, pois são os hospedes que deixam.

Não possui muitas camas, então tente reservar pelo período que estará.

Possui uma grande sala conjunta.

Calefação nos quartos e nos banheiros.

Possui serviço de lavanderia.

É possível alugar equipamento e reservar ônibus (o hostel apenas faz o intermédio, pois quem realiza o transporte são as empresas de turismo e os mesmos tickets podem ser adquiridos, por um preço menor na rodoviária) para ir ao parque.

Possui um locker bem grande para deixar suas coisas enquanto estiver no parque.

 

 

FOTOS

 

IMG_1752.JPG.46eacd6a72302d7769764f41f9667cac.JPG

 

IMG_1757.JPG.94f60cf85913d6b3a345a85a1bd206d9.JPG

 

 

06/01/2014 – Punta Arenas

 

Reservei esse dia para ir até Punta Arenas para comprar algumas coisas que faltavam para fazer o Circuito W.

Aproveitei que já iria até o terminal para pegar o ônibus e comprei os tickets para Torres del Paine. Comprei pela Buses Maria José. Vale a pena comprar os dois tickets, pois sai mais barato e o ticket da volta fica em aberto, ou seja, você pode voltar o dia que quiser.

Peguei o ônibus da Bus Sur que saia às 10h do terminal rodoviário e chegamos por volta das 13h em Punta Arenas, na Zona Franca.

Quando chequei, quase todas as lojas estavam fechadas, para almoço, e o almoço vai até as 15h haahhaha

Enfim, compreis algumas coisas, por exemplo, uma mochila menor, a minha é de 90L, um saco de dormir de até -7 graus, um fogareiro com fire starter (é muito útil no vento patagônico rs) e bujão de gás, kit de panelas e mais algumas coisas pequenas.

Meu ônibus saia às 18h do escritório da Bus Sur, então peguei um táxi até o escritório.

O táxi em Punta Arenas é muito barato, ele tem tarifa de ônibus e te deixa onde você quiser. Use-o!!!

 

 

07/01/2014 – Puerto Natales

Dia reservado para comprar comida e arrumar a mala para ir ao parque no dia seguinte.

Para café da manhã: pão, geleia (vazou na mala hahaha), chá.

Para almoço e jantar: Arroz pré-cozido, atum sólido, suco, óleo e sal

Para trilha e outros horários: chocolate, barra de cereal, amendoim

 

Foi o dia inteiro para arrumar a mochila para o parque.

Acabou que a mochila ficou pesada e eu acabei pagando por isso...

 

Dicas: Não é necessário levar muita comida, de preferencia para arroz pré-cozido, barra de cereal e chocolate.

Deixe tudo o que não for usar no hostel e revise se não dá para tirar mais alguma coisa da mochila.

Deixei a mochila menor no locker do hostel.

 

 

08/01/2014 – Torres del Paine (Paine Grande – Glaciar Grey – Paine Grande)

 

O ônibus sai bem cedo (7h se não me engano) e todos saem da rodoviária, então tomei café da manhã rapidamente, e fui até a rodoviária andando, cerca de 10 min.

O ônibus faz uma parada no meio do caminho e perto das 10h chega no parque.

Fizemos a entrada, e fomos ver um vídeo sobre como se comportar e sobre prevenção de incêndio no parque.

Os guardaparque dão as dicas se tem alguma parte do circuito fechado, etc, etc.

Por volta das 12h peguei o Catamarán, na Portaria Pudeto, para fazer a travessia do Lago Pehoé.

Tudo tranquilo, a travessia demora cerca de 30min.

Cheguei ao Refugio Paine Grande, e como havia reservado uma noite no Refugio, fui fazer o check-in.

Fui até o quarto, deixei minha mochila, peguei a mochila de ataque com algumas coisas e por volta das 14h comecei a caminha até o Glaciar Grey.

Como havia chovido nos dias anteriores a trilha estava com muito barro, havia pedras escorregadias no meio do caminho.

Boa parte da trilha é feita subindo e tem uma parte de descida em para chegar até o Refugio Grey é um pouco perigosa.

Acabei encontrando no meio da trilha um casal que conheci no hostel em Ushuaia (alias isso acontece com bastante frequência na patagônia rs).

Cheguei ao Refugio Grey perto das 18h, então parei para comer uma lata de atum e uma barra de cereal. Então continuei a caminha até o Glaciar Grey e fiquei lá por uns 30 min, pois tinha a volta ainda.

Comei o retorno para o Refugio Paine Grande, e havia ainda gente vindo no sentido contrário.

O retorno foi tranquilo e cheguei ao Refugio com o sol se pondo, por volta das 22h20. Perguntei na recepção e a cozinha já estava fechada, então fui tentar tomar um banho para ir dormir.

A água não esquentava, e estava frio naquela noite, então fui dormir sem tomar banho mesmo.

Comi um pedaço de chocolate, coloquei a roupa para secar, troquei de roupa e fui dormir.

 

 

FOTOS

 

IMG_2433.JPG.fe498e211b49dea217fe48b480de2cac.JPG

 

IMG_2457.JPG.5d2b8b6af7fd88c6d4ccb464633826bc.JPG

 

IMG_2472.JPG.b501bbb402c71bc91c61f040610283b2.JPG

 

GOPR0122.JPG.bd9c2ce66692f5c457e75d7494e8c4eb.JPG

 

GOPR0133.JPG.cc1b0e4b68ecabcf8931733a04113bc7.JPG

 

 

09/01/2014 – Torres del Paine (Paine Grande – Los Cuernos)

 

Dia de caminhar até o Refugio Los Cuernos.

Como não havia levado barraca, peguei minha mochila e fui rumo ao Refugio Los Cuernos, onde havia reservado uma barraca por dois dias.

A caminhada foi bem difícil. A mochila estava pesando muito nas costas e os trekking poles não estavam ajudando muito.

Com muita dificuldade e após 3h de caminhada cheguei até o Campamento Italiano. Parei ali por 2h para almoçar e descançar. Há muitas arvores em volta do acampamento, então fazia um pouco mais de frio nessa região.

Peguei a água do rio para fazer uma sopa. O espaço de cozinhar estava bem apertado, mas consegui fazer a sopa. Comi uma lata de atum, descansei mais um pouco e continuei a caminhada.

Na segunda parte deste dia fui do Campamento Italiano para o Refugio Los Cuernos. Eu já estava sentindo muitas dores e o peso da mochila.

Como havia chovido nos dias anteriores, a parte de descida para o Refugio Los Cuernos estava com água, pedra e barro. Acabei por forçar demais a perna direita, mas conheci uma garota francesa que também estava com dores e acabamos por dar força um ao outro para continuar (conversando com essa garota descobri que ela morava na Suíça e que ela trabalhava com um amigo meu de infância hahahahah).

Quando cheguei ao Refugio estava com uma dor muito forte na canela e quase não conseguia pisar no chão.

Fiz o check-in do Refugio e fui para minha barraca. Acabei cochilando, pois estava muito cansando.

Quando acordei não conseguia comer, pois minha garganta estava travada. A canela doía muito. Então fui tomar um banho quente, passei Cataflam na canela, tomei um Dorflex, e um Benegripe e fui dormir.

 

 

FOTOS

 

GOPR0153.JPG.8e66f5c85409dfd27abe336263afe898.JPG

 

GOPR0159.JPG.c233181a5ca1acaff7a9412fe413f956.JPG

 

GOPR0175.JPG.544baff8a6806bada8600f6cdfbb7a27.JPG

 

 

10/01/2014 – Torres del Paine (Los Cuernos – Valle del Frances)

 

Foi o dia “D”. Coloquei um alarme para despertar bem cedo, mas não adiantou. A dor era imensa.

Fiquei no saco de dormir por mais umas 3h decidindo o que fazer.

Tomei mais um Dorflex, passei novamente Cataflam, a garganta era a única parte que havia melhorado.

Decido pegar a mochila de ataque e começar a caminhar mesmo com dor. Pensei comigo mesmo “vou até onde o corpo aguentar”, pois sabia que seria apenas ascensão ao Valle del Frances.

Comecei.

O retorno para o Campamento Italiano, não me prejudicou muito. O remédio estava fazendo efeito.

Foram 2h até chegar o campamento. Parei para descansar um pouco e tomar água.

Comecei a subir o Valle del Frances. O começo do caminho é sobre pedras grandes, então não é possível imprimir grande velocidade na subida.

Depois que passa a parte das pedras você entra no vale e caminha até o Mirador Britânico, que para chegar é necessário fazer uma “escalada” na parte final. Foram 3h para chegar.

Fiquei no Mirador por um tempo, mas havia um pouco de neblina.

Comecei a descer e a dor voltou.

No meio do caminha encontrei um outro casal que havia conhecido no hostel em Puerto Nalates.

Conversamos um pouco e retomei a caminhada.

A parte que das trilha que havia pedras grandes foi bem difícil de passar por que estava com muita dor nessa hora e fazer esforço para descer prejudicava ainda mais minha perna.

Cheguei ao Campamento Italiano após 3h de descida.

Parei novamente para descansar e mais 2h30 até o Refugio Los Cuernos.

Cheguei ao Refugio, comi mais uma lata de atum. Fui tomar banho, e me mediquei para dormir.

Terminei o dia com a sensação de dever comprido.

 

 

FOTOS

 

IMG_2512.JPG.0cc7f3bab8ce252d7422835e67f65eed.JPG

 

IMG_2543.JPG.53d7960e74cfe1a2adfa93771d9bda5d.JPG

 

IMG_2544.JPG.6301a096cdfb7f61359893a2c683bff7.JPG

 

IMG_2562.JPG.927aae59a698ea9cf6e84de1af6ac3dc.JPG

 

IMG_2592.JPG.daea89e7dc19447fdb4b5dfa96acc532.JPG

 

GOPR0205.JPG.708cf929210cd67535ddeb4a61483628.JPG

 

 

11/01/2014 – Torres del Paine (Los Cuernos – Refugio Las Torres)

 

Levantei naquela manhã ainda sentindo dores, que iria me perseguir durante o restante do circuito.

Tomei um banho e voltei para a barraca para arrumar minhas coisas e me medicar novamente.

Comecei a caminhada. O dia havia amanhecido com solo, o melhor dia até ali.

Fui subindo a montanha, beirando o Lago Nordenskjold. A visão era espetacular.

Parava a todo momento para tirar foto, pois a paisagem ficava cada vez melhor.

Após 5h de trilha cheguei ao Hotel Las Torres, o que eu não sabia era que tinha que andar mais um ou dois quilômetros até chegar o Refugio Torre Norte.

Como não estava achando o Refugio, encontrei alguns brasileiros no acampamento e fiquei por ali mesmo conversando e descansando.

Depois de quase 1h fui procurar o refugio.

Tomei um banho e voltei ao acampamento, pois havia combinado de jantar com os brasileiros.

Acabei por encontrar novamente o casal que havia encontrado no Valle del Frances.

Ficamos ali conversando até escurecer. Então fui dormir.

 

 

FOTOS

 

GOPR0214.JPG.9308cf583bf375f32c9ccb05a23c6134.JPG

 

IMG_2602.JPG.ce488612001513b86c74eba49acfc647.JPG

 

IMG_2603.JPG.e5db68c502f04330087c052269982825.JPG

 

IMG_2608.JPG.fcfe9184742edceb9fd136acb85c5ce4.JPG

 

IMG_2615.JPG.79ab8c94672c0cb268806c9dce5a7e61.JPG

 

 

12/01/2014 – Torres del Paine (Refugio Las Torres – Mirador Las Torres)

 

O dia amanheceu com a visão das Torres encobertas pela neblina com um arco-íris ao pé da montanha.

Me aprontei para sair em direção às Torres.

Passei no camping para conversar com os amigos, então comecei a caminhada.

O caminho até o Refugio Chileno tem uma parte estreita, cheia de areia e pedrinhas e ventou muito forte nessa região. Foi melhor parar um pouquinho e esperar o vento passar.

Chegando ao Refugio Chileno, parada para descansar, tomar água e acabei por encontrar o casal de amigos. Então fomos seguindo em frente juntos.

Mais uma parada no Campamento Torres para repor a água descansar uns minutinhos e voltar a subir até as Torres.

O caminho às Torres é em sua primeira parte com grandes pedras e passando essa parte dá início a subida ao morro mais inclinado com terreno de areia e pedras que escorregam.

Minha perna até que estava aguentando relativamente bem.

Passando por outra parte com grandes pedras, eis que surgem as Torres.

Foi a melhor sensação que tive, ao ver que havia chegado ali e completado o Circuito W.

A felicidade era imensa!! Superada a dor, o cansaço e tudo mais.

Permaneci ali por mais de 1h admirando a paisagem. E que paisagem, o tempo estava perfeito.

A descida foi relativamente fácil. A perna doía, mas a adrenalina e a felicidade sobrepunham qualquer dor.

Cheguei ao Refugio e encontrei novamente o casal de amigos. Eles haviam descido antes de mim, pois iriam retornar a Puerto Natales naquele mesmo dia e eu iria ficar mais uma noite.

Voltei ao Refugio e fui cozinhar, tomei um banho e fui dormir.

 

 

FOTOS

 

IMG_2658.JPG.122850ab1db6c556125d1b1742d0370e.JPG

 

IMG_2670.JPG.92f366cf56c544630178d979706f1dcb.JPG

 

IMG_2678.JPG.18ca3eb882bc935edb02fb5a10da2378.JPG

 

IMG_2697.JPG.207b39189f99f0bd545389674cd02c92.JPG

 

IMG_2713.JPG.6d4b7364c833b14d4600717cdf1265ec.JPG

 

IMG_2733.JPG.d684e20b2c4f7b11c57339f52f63568e.JPG

 

IMG_2792.JPG.174625aa96ee77e41e969ff72dd11245.JPG

 

 

13/01/2014 – Refugio Las Torres – Retorno a Puerto Natales

 

Acordei nesse dia, arrumei minha mochila e fiquei por ali esperando o horário do transfer para a Portaria Laguna Amarga.

Peguei o ônibus da tarde e retornei a Puerto Natales.

Chegando a Puerto Natales, na rodoviária, fui verificar minha passagem para El Calafate no dia seguinte, porém não havia mais vagas na Turismo Zaahj. A solução foi a Cootra, que tinha um ônibus saindo às 18:30 da quarta feira, 15/01/2014.

Fui para o hostel e chegando lá encontrei uma amiga francesa, que havia conhecido em Ushuaia.

Tomei um banho e fui descansar.

 

Hostel Kaweskar - Bom

 

Hostel com cozinha super bem equipada, com forno a lenha.

Boa quantidade de camas.

Café da manhã muito bom

O dono do Hostel é uma figura, gente boníssima.

 

 

14/01/2014 – Puerto Natales

 

Passei o dia conversando com a minha amiga francesa, pois tinha que ficar em Puerto Natales até o dia seguinte esperando meu ônibus.

Fui buscar minhas coisas que estavam no Hostel Lili Patagonico’s.

Comprei macarrão e cerveja para jantar e almoçar no dia seguinte.

Minha amiga acabou partindo nesse dia lá pelas 18h.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

15/01/2014 – Puerto Natales – El Calafate

 

Acordei, tomei café, arrumei a mochila. Fui então fazer o check-out e o dono do hostel falou que eu poderia deixar minhas coisas no quarto mesmo até a hora que eu fosse embora.

Fiquei no hostel mesmo, conversando com o pessoal, dando algumas dicas sobre o parque e tudo mais.

Esperei dar o horário e fui para a rodoviária.

O ônibus partiu no horário planejado.

Passamos pela fronteira Chile-Argentina sem maiores problemas, pegamos um pouco de transito o que acabou atrasando um pouco nossa chegada em El Calafate.

 

 

16/01/2014 – El Calafate

 

Cheguei em El Calafate passava das 00h. Como não estava conseguindo me situar na cidade, peguei um táxi que me deixou no Hostel.

Fiz o check-in e fui para a cama, o quarto estava completo e todo mundo já estava dormindo, então deixei minhas coisas e fui direto dormir.

Acordei, fui tomar café e então encontrei mais amigos que havia conhecido em Ushuaia rs.

Passei o dia andando por El Calafate e reservei o Big Ice.

A noite jantei Parrilla com o pessoal no hostel e ficamos bebendo.

Depois saímos e fomos para um bar que tocava rock.

 

Hostel America del Sur – Excelente ::otemo::

 

Hostel com cozinha equipada e geladeira

Sala de convivência

Staff muito simpático e prestativo. Todos gente boníssima. Qualidade de atendimento 100%.

Quartos com banheiro

Bar dentro do hostel com cerveja, refrigerante e água.

O hostel fica um pouco distante da rua principal de El Calafate, mas tem uma vista incrível.

 

Obs.: Eu não gosto muito da Quilmes, acho que ela tem muito gás, então experimentei a Bhrama Argentina nesse hostel e é a pior cerveja que eu já tomei. A Bhrama Argentina consegue ser pior que a Quilmes. Rs

 

 

FOTOS

 

IMG_1870.JPG.e60bf887fd6adbe7be8ea8f8b20c3ef8.JPG

 

IMG_1878.JPG.d67ead63a2ac2821338691562969ec48.JPG

 

 

18/01/2014 – El Calafate – Big Ice

 

Fiz o Big Ice pela Hielo y Aventura.

Uma van veio me pegar no hostel de manhazinha e então entramos em um ônibus de turismo no meio do caminho. Havia um guia no ônibus que ia informando por onde passávamos.

Entramos no parque e fomos para as plataformas ver o Perito Moreno.

Ficamos ali por volta de 1h, e então regressamos ao ônibus para irmos pegar o catamarán.

Cruzamos o lago e na margem oposta desembarcamos para ouvirmos algumas instruções dos guias que iam nos acompanhar no Big Ice.

É obrigatório o uso de luvas e se você não possui é possível pegar um par emprestado nesse momento.

Começamos a fazer uma trilha subindo até um lugar estratégico para início a caminhada no gelo.

Paramos para colocar o crampon.

Não sei se o crampon foi colocado errado, mas no final do dia meu pé estava extremamente dolorido.

A caminhada no gelo tem algumas técnicas, que os guias ensinam.

Paramos algumas vezes, para unir o grupo até pararmos para almoçar.

Depois disso fomos a uma “gruta” de gelo e depois fomos ver um lago extremamente fundo e azul.

A caminhada leva umas 3h e os guias não paravam muito.

Voltamos para o ponto estratégico para tirar os crampons e descermos pela trilha até a margem do lago.

Ficamos ali um tempinho e pegamos o catamarán.

Embarcamos no ônibus e no meio do caminha trocamos para uma van que me deixaria no hostel.

A noite fui jantar com minha amiga francesa que estava na cidade.

 

 

FOTOS

 

IMG_2838.JPG.8adf4c96ccbe9a734b96766f67eeabad.JPG

 

IMG_2926.JPG.343d6af12694e1eaf08e32d6488392f7.JPG

 

IMG_2998.JPG.6372a496a2bac725f20deb5ad9476c2f.JPG

 

IMG_3022.JPG.0ca47ab62902914e6b2cbbd51e3c28b5.JPG

 

IMG_3026.JPG.bae967e7aac436ca4508d4f65573a538.JPG

 

 

19/01/2014 – El Calafate – El Chaltén

 

Fiz o trajeto de El Calafate para El Chaltén pela CalTur. A viagem foi bem sossegada e o visual como sempre incrível.

Quando se chega a El Chaltén, que fica dentro do Parque Nacional Los Glaciares, você tem que parar na portaria para ouvir as informações do guardaparque e depois você segue até a rodoviária.

Cheguei no fim da tarde e fui para o hostel que ficava no fim da rua principal de El Chaltén, uma caminhada de uns 10 min.

Tomei um banho e combinei de ir jantar com uma amiga que havia conhecido em El Calafate.

Jantamos e tomamos cerveja em um bar/restaurante chamado La Cerveceria, acho que é o melhor bar da cidade! Rs

Combinamos de ir até Chorrillo del Salto.

 

Hostel Lo de Trivi - Bom

 

Hostel grande com cozinha equipada

Quartos com lokers pequenos

O staff era meio ruim e não conversava com hospedes.

 

 

FOTOS

 

IMG_1901.JPG.76be69a504de54a54c9cbb043e5222e2.JPG

 

IMG_1952.JPG.f2409b715e4a50b54113c7294ef52e4c.JPG

 

 

20/01/2014 – El Chaltén – Chorrillo del Salto

 

Nos encontramos por volta das 12h. E mais duas garotas austríacas que eu havia conhecido em Ushuaia se juntaram a nós e fomos até o Chorrillo del Salto.

Nesse dia eu conheci verdadeiramente o vento patagônico. O vento chegou a me tirar do lugar, tamanha era sua força.

Voltamos para a cidade e fomos novamente para o bar. Tomamos algumas cervejas e decidimos nos encontrar mais tarde com mais uma galera para jantar e beber.

Compramos vinho e cerveja no supermercado, compramos uma pizza e fomos para o hostel de um amigo comer.

Encontramos a galara e fomos para um hostel X e ficamos ali bebendo até de madrugada.

 

 

FOTOS

 

IMG_3038.JPG.26c001a3d4427ff94101b611ecf58798.JPG

 

IMG_3062.JPG.0fd08916aaa8281fd4f6e708a8b6fce3.JPG

 

 

22/01/2014 – El Chaltén – Fitz Roy

 

Já era hora de encarar mais um trekking.

Acordei, tomei café (não está incluso no hostel), comecei a caminhada em direção ao Fitz Roy.

A primeira parte da trilha é bem fácil.

Na segunda parte que tem início após o Campamento Poincenot é um pouco mais complicada, pois é subida em terreno cheio de pedras e escorregadio.

Mas devagar chegasse ao topo.

A vista do Fitz Roy é incrível. Fiquei um tempinho ali explorando a área.

Depois desci até o Poincenot novamente e peguei o caminha para o Glaciar Piedras Blancas.

No retorno fiz o caminho pela Laguna Capri.

 

 

FOTOS

 

IMG_3088.JPG.15489af9487ad189f6a47772f52a30a4.JPG

 

IMG_3092.JPG.dc61b79629ea7c6999b76d8d108b6de8.JPG

 

IMG_3101.JPG.c9be7cdeba5bd038c0160cb192862d50.JPG

 

IMG_3117.JPG.2cab4e7d75b8b989609f20149eaa6018.JPG

 

IMG_3140.JPG.3a080a20f2acf4a285f7ab00b6528235.JPG

 

IMG_3200.JPG.2f4e34e91e7c98372337e88589ff26db.JPG

 

GOPR0251.JPG.ca3b0c0dcb1ac6138633cf893899b481.JPG

 

 

23/01/2014 – El Chaltén – Cerro Torre

 

Mais um dia de trilha.

Desta vez a opção foi fazer o sendero Torre até a Laguna Torre.

A trilha também não é muito difícil. Pouco mais de 2h cheguei a Laguna.

Como o dia estava muito melhor que o anterior, pensei em subir novamente até o Fitz Roy.

Então não fiquei muito tempo na Laguna Torre e decidi voltar e pegar o sendero que liga até o campamento Poincenot.

Quando cheguei ao Camping vi que minhas pernas não iriam aguentar subir novamente até o Fitz Roy, porém foi possível ter uma vista maravilhosa do Cerro.

Fiquei por ali um tempo admirando e depois decidi retornar a El Chaltén.

Cheguei no hostel, fui tomar um banho e novamente fui jantar no La Cerveceria.

Voltei para o hostel para domir, pois meu ônibus sairia bem cedo.

 

 

FOTOS

 

IMG_3238.JPG.41e770ca9dab18546e56dfdc39868641.JPG

 

IMG_3257.JPG.184aaacfc2c56a2b6544770406468b5e.JPG

 

IMG_3268.JPG.d989a90de2a572fd02b66cc1e9b4b411.JPG

 

IMG_3272.JPG.b4fdee0e3ac274362336fd13833d0573.JPG

 

IMG_1948.JPG.b19412b19f325b030f06579e8ae146bc.JPG

 

 

24/01/2014 – El Chaltén – El Calafate

 

Acordei fui até a rodoviária para pegar o ônibus até El Calafate. A viagem foi tranquila, cheguei em El Calafate era quase 11h. Como meu ônibus para Puerto Natales sairia somente às 16:30, fui até o Hostel America del Sur e pedi para deixar minha mochila lá enquanto aguardava meu ônibus.

Como sempre o staff do Hostel foram legais e então fui dar uma volta na cidade para almoçar e comprar algumas lembranças.

Cheguei em Puerto Natales por volta das 22h e fiquei no Lili Patagonico’s novamente.

 

 

FOTOS

 

IMG_3301.JPG.4f9912ae6d8d0ad680cca0e2aecc5f71.JPG

 

IMG_3312.JPG.dce764353be0973e3aea4ea3077bdd11.JPG

 

IMG_3319.JPG.ca7cb2e879e0e75dcc5527e641325d56.JPG

 

 

25/01/2014 – Puerto Natales – Punta Arenas

 

Peguei o ônibus das 10h para Punta Arenas e cheguei por volta das 13h.

Dei uma volta pela cidade e fui jantar em um restaurante perto do hostel.

Particularmente não gostei muito da cidade de Punta Arenas e o hostel também não foi uma experiência muito legal.

Passei a noite e no dia seguinte meu voo sairia às 06:50.

 

 

Hostal Al Fin del Mundo – Ruim

 

O hostel é um prédio, mas completamente desorganizado e sujo.

Não procurei pela cozinha, e nem usei muito as coisas que o hostel tinha.

 

 

26/01/2014 – Punta Arenas – Santiago – São Paulo

 

Havia pedido no dia seguinte um táxi para ir ao aeroporto bem cedo, mas houve uma confusão.

Eu acordei atrasado. E o táxi havia pegado outro passageiro.

Pedi ao staff que chamasse um outo táxi e fui às pressas para o aeroporto.

Por sorte cheguei a tempo. Despachei a mochila e fui para área de embarque.

Voo tranquilo até Santiago, onde eu fiquei até às 15h esperando minha conexão.

Cheguei em São Paulo por volta das 20h.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito bom seu relato .... vc poderia dizer quanto gastou no total

 

Olá Katia

 

Obrigado!!

 

Dei uma olhada aqui e foi por volta de U$ 2.200

Mas dá para reduzir esse orçamento razoavelmente.

 

Abs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Parabéns pelo relato Anderson!

Belas fotos!

Mas é isto mesmo você gastou em torno dos U$ 2.000,00 sem as passagens aéreas? Quanto ficaram as passagens aérea em média?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Parabéns pelo relato Anderson!

Belas fotos!

Mas é isto mesmo você gastou em torno dos U$ 2.000,00 sem as passagens aéreas? Quanto ficaram as passagens aérea em média?

 

 

Olá Edu,

 

Valeu!!

 

Sim, esse valor foi sem a passagem.

Minha passagem foi R$ 1500 (SP > Buenos Aires; Buenos Aires > Ushuaia; Punta Arenas > SP)

Pelo que eu vi, as passagem variam de R$ 800 até R$ 2000, dependendo da época, paradas e tempo de antecedência.

 

Abs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  



×
×
  • Criar Novo...