Ir para conteúdo

Lagos de Plitvice, um dos melhores motivos para ir a Croácia


Posts Recomendados

  • Membros

IMG_3039.jpg.ceca0bac26f3c8210da9c49e4e11eb9f.jpg

📷 Clique aqui para ler o texto original com fotos.

Sabe aquelas listas de “Lugares para conhecer antes de morrer”? Bom, esse é um deles!

Estávamos em Zagreb (capital da Croácia) e o planejado era passar o dia no Parque Nacional dos Lagos de Plitvice. Pesquisei bastante antes de ir, uns diziam que o melhor era ficar hospedado lá por uma noite pra conseguir ver tudo, outros defendiam que um bate-volta era suficiente, ficamos com a segunda opção. Suficiente não foi, pois não chegamos a ver tudo (o lugar é enorme!), mas acho que foi realmente a melhor opção. De carro o trajeto dura aproximadamente 1:30.

Acordamos bem cedo, passamos em um café perto do hotel (onde descobri que “jabuka” é maçã em croata rsrsrs) e partimos pra estrada. No caminho é possível ver marcas de balas em muitas das casas que ainda não foram reformadas, os croatas preferem investir primeiro na parte de dentro das casas (especialmente com sistemas de aquecimento), por isso é normal que muitas delas por fora estejam inacabadas mas por dentro sejam maravilhosas.

Em uma determinada parte da estrada fica o museu a céu aberto da guerra (independência da Croácia, de 1991 a 1995), uma grande área com casas completamente destruídas, aviões e tanques de guerra. Um lugar tenso, que realmente impressiona, vale a pena parar alguns minutos por lá.

 

Ao chegar na região do parque, há uma enorme placa onde você pode escolher entre algumas opções de trilhas de acordo com o tempo que pretende ficar e a dificuldade da trilha, escolhemos a nossa e depois de alguns minutos de caminhada já estávamos perdidos! A ideia das trilhas é ótima, mas faltam placas e as que tem são um pouco confusas (essa da foto por exemplo), então acabamos indo aleatoriamente, o que não foi nenhum problema, pois conseguimos ver grande parte das coisas. Ah, apesar do croata ser uma língua incompreensível pra nós, lá quase todos falam inglês, eles estão em uma crescente no turismo então donos de lojas, funcionários de museus, parques, restaurantes etc realmente se esforçam para atender bem os turistas.

 

Nosso primeiro contato visual foi nada menos que este ai! Ou seja, já nesse momento deu pra entender o motivo do parque ser patrimônio nacional da UNESCO. E vale avisar que as fotos não conseguem captar nem metade das cores e tons perfeitos deste lugar.

 

Confesso que fiquei meio medrosa andando nas estreitas passarelas, mas ai passavam grupos e mais grupos de velhinhos andando tranquilamente, muito mais rápido que eu… tive que fingir que estava tudo tranquilo né?! Rsrsrs

É o tipo de lugar que pede calma e contemplação, cada passo dado é uma nova paisagem, entre águas de um azul indescritível, bosques de árvores multicoloridas, calmas piscinas naturais, cavernas, paredões e pequenas cachoeiras, um dos pontos altos do parque é a grande queda, uma enorme cascata onde se concentram muitas das pessoas espalhadas pelas diferentes trilhas.

 

 

Tudo estava realmente maravilhoso, mas o tempo começou a virar (fomos em abril, estava um sol delicioso mas, bem frio!), decidimos pegar um dos barquinhos de travessia para conhecer o outro lado, ali as coisas já eram mais “selvagens”, estava muito mais vazio, começava a chover e ficar escuro, estávamos perdidos de novo e começava a bater um leve desespero. Nesse momento eu só pensava no que um croata havia nos dito no dia anterior; se vocês virem um urso, corram para baixo pois eles tem as patas da frente mais curtas e vão rolar caso tentem ir nesta direção. =0 Sim, porque havia a real possibilidade de existirem ursos soltos no local! (Rara, mas havia) Tem um ponto no parque onde se pode observar-los (de longe), mas acabamos não tendo tempo de ir lá. Ah, ainda uma última coisa sobre eles, em croata, a tradução para “Urso” é “Medo”… propício não?

 

Bom, depois de pouco mais de 3 horas chegamos ao fim do passeio, pegamos o barquinho de volta para o local do estacionamento e saímos de lá com a certeza de termos conhecido um dos lugares mais incríveis do planeta Terra!

Ainda na Cróacia, estivemos também em Zagreb, Split, Baska Voda e Dubrovnik, é tanta coisa maravilhosa que não dá pra falar tudo de uma vez só, mas quero já neste primeiro relato agradecer a Marília, do blog Uma brasileira na Croácia, nos encontramos com ela e seu marido em Zagreb e posso dizer que sem eles a viagem não teria sido a mesma coisa!

 

 

Algumas informações úteis:

 

Site do parque: http://www.np-plitvicka-jezera.hr

Moeda: Kuna | 1,00 BRL = 2,43 HRK

Preços: Variam muito de acordo com a idade e época do ano, mas no site tem tudo detalhado.

Horários: O parque abre diariamente das 07:00 às 20:00 (mas os estacionamentos e os transfers de barcos tem outros horários)

 

Leve um lanche e água pois não há muitos pontos de venda por lá, e sinceramente, acho que nem vale a pena perder tempo com isso, levamos um sanduíche que comemos contemplando as águas azuis. 😃

 

📷 Clique aqui para ler o texto original com fotos.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 2 semanas depois...
  • 2 semanas depois...
  • Colaboradores

Oi Mari !

 

Não fui :o hahahaha A entrada no parque é 80 kunas normalmente, em Maio vira 120 e em Junho já tava 180, afffff Mas o fator limitante mesmo foi o tempo de ida e volta, acabaríamos perdendo o jogo da Copa :P

 

Desistimos de fazer o roteiro original, descendo de lá pra Split e Dubrovnik, verão demais, caro e cheio. No lugar, invertemos tudo, subimos ! Fomos pra Budapeste, encontramos uma das cidades mais legais que já fomos na vida e passamos 8 dias lá, hahahaha

 

Agora estamos em Belgrado e vamo q vamo ! :D

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 9 meses depois...
  • Membros

Olá pessoal! Tenho uma duvida sobre os lagos Plitvice. Pelo meu roteiro consigo chegar lá de ônibus as 16:45 e sair no outro dia as 16:45

Qual seria a melhor opção? Ja chegar e conhecer parte do parque e continuar no outro dia ou ir só no dia seguinte mesmo? Porque não entendi como funciona os ingressos para lá.. se funciona o dia ou por hora.

Além disso vcs me recomendam um hotel ou hostel barato?

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Olá pessoal! Tenho uma duvida sobre os lagos Plitvice. Pelo meu roteiro consigo chegar lá de ônibus as 16:45 e sair no outro dia as 16:45

Qual seria a melhor opção? Ja chegar e conhecer parte do parque e continuar no outro dia ou ir só no dia seguinte mesmo? Porque não entendi como funciona os ingressos para lá.. se funciona o dia ou por hora.

Além disso vcs me recomendam um hotel ou hostel barato?

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Oi Clara! Então, acho que chegando lá quase as 17h nem vale a pena pq o parque fecha as 19h, sugiro você começar no outro dia cedinho mesmo.

Eu quando fui comprei o ingresso por dia, pq não dormimos lá, mas vi no site oficial que tem um combo pra 2 dias, dá uma olhadinha aqui que tem sobre os valores e horários: http://www.np-plitvicka-jezera.hr/en/plan-your-visit/operating-hours-and-prices/

Como não ficamos por lá, não sei te indicar uma hospedagem, nós ficamos em Zagreb, pegamos um hotel por pontos então nem vou te indicar pq não deve ser tão barato rs. Lá nós conhecemos a Marília do blog http://marilia-umabrasileiranacroacia.blogspot.com.br/ ela e o marido tem uma agência de turismo lá, e pelo blog ela responde as dúvidas de muita gente que está planejando, talvez ela saiba te indicar um lugar pra ficar ;)

Espero que tenha ajudado! Beijos!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 1 ano depois...
  • Membros

Olá!!

Estou planejando um mochilão com o marido e vamos passar pela Croácia exatamente em meados de Abril, daí como não temos tanto tempo assim disponível bateu a dúvida: Vale a pena ir a Hvar nessa época ou apostar mais tempo em Zadar ou Dubrovnik ??

Tenho receio de separar tempo pra Hvar(por conta da travessia de Split) e acabar me frustando por não ter sol nessa época...

Abraços e obrigada!!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por Gleiseane Martins
      Olá galerinha!
      Minha segunda vez na trilha da Pedra da Gávea e pela primeira vez subindo pela P4 com uma parada na Janela do Céu, a trilha é moderada e extensa começamos a subir 8:30 eu e um grupo de amigos com um guia o Davi, ele levou corda e cadeirinha para ajudar e apoiar os que tivessem dificuldade como eu rsrsrs sou baixinha 1,46 então tinha partes que minha perna não chegava até algumas pedras rsrsrs sim tem escaladas. Depois de 1hora e 30 minutos de subida forte chegamos até a Janela do céu um ponto de parada com uma vista incrível para fotos, vídeos e admirar a natureza. Depois dessa parada estratégica continuamos a subida foi então que veio os dois lances de corda e escalda ás 12horas e 30min estávamos no alto da Pedra da Gávea com uma vista incrível porem entre nuvens uma ventania e as nuvens iam e voltavam durante todo o tempo que ficamos no Alto da Pedra da Gávea. Após 1h no Topo descemos no caminho pela carrasqueira, utilizei novamente a corda e a descida foi muito intensa mas sobrevivi rsrsrsrs, após 8horas dentro da mata saí finalizamos a trilha.
      Segue vídeo dessa aventura para incentiva-lo a subir também é uma super aventura!!!
       
    • Por Fora da Zona de Conforto
      Um sol escaldante, mas glorioso, céu azul e agradável e vento refrescante são a receita perfeita para sair de sua casa e embarcar em uma aventura de caminhada!
      Para a maioria das pessoas, o verão é a melhor época para fazer caminhadas com a família, amigos ou sozinho. Um dia passado na trilha pode ser revigorante, emocionante e, claro, queima calorias. Pode ajudá-lo a relaxar e liberar um pouco da serotonina armazenada nas profundezas do seu cérebro.
      Normalmente, a maioria das pessoas prefere fazer caminhadas no verão por causa das horas de luz do dia mais longas. No entanto, você também pode caminhar durante o inverno ou em qualquer outra estação, se não se importar com o clima.
      Independentemente de quando você for, é importante que você esteja pronto não apenas com o equipamento apropriado, mas também com o conhecimento adequado que pode ajudar a tornar sua experiência de caminhada gratificante.
      Ao caminhar em clima quente, você deve saber como controlar o calor intenso, a desidratação, as cãibras de calor e outros problemas que possa encontrar. Aqui está uma lista de dicas para ajudá-lo quando você estiver caminhando ao ar livre.
       
         1. Verifique o tempo antes de sua caminhada
      Embora o verão seja uma ótima estação para caminhadas, é fundamental verificar o tempo antes de tomar qualquer decisão. Fazer exercícios em um clima extremamente quente pode colocar mais estresse em seu corpo e, se você não considerar o calor, pode arruinar sua viagem.
      Quando você se exercita no calor, pode causar exaustão, desidratação e, na pior das hipóteses – uma insolação. Se a temperatura estiver perto de 35 graus e a umidade estiver em ou perto de 100%, adie seus planos até que o tempo esfrie.
      Além disso, evite caminhadas durante o meio-dia, pois a temperatura é mais alta durante esse horário. Alicia Gerber, diretora do acampamento de verão da Pali Adventures, diz que você deve começar a caminhada o mais cedo possível em um dia quente.
      Portanto, saia cedo o suficiente para garantir que você termine a sessão mais árdua antes do meio-dia. Dependendo do calor do tempo, você pode preferir fazer caminhadas no início da manhã ou no final da noite.
       
         2. Encha garrafas de água… muitas delas!
      Você vai suar muito, o que significa que provavelmente ficará desidratado depois de algum tempo. Portanto, certifique-se de carregar água suficiente com você. Certifique-se de que cada pessoa tenha sua própria garrafa de água para que todos possam matar a sede facilmente.
      É sempre melhor beber mais água do que você acha que pode precisar, porque mesmo se você tiver grande resistência, caminhar em clima quente vai fazer você suar muito!
       
         3. Traga alguns lanches com você para manter seus minerais elevados
      Como você vai suar muito durante a expedição, é essencial levar lanches para manter o nível de açúcar no sangue ideal. O suor afeta mais os níveis de sal, portanto, para evitar pressão arterial baixa ou fadiga, coloque algumas barras de proteína ou outros lanches nutritivos dentro de sua mochila.
      Se você estiver caminhando com seu filho, traga alguns lanches para ele também ou coloque-os em sua própria mochila.
      Claro, não traga refeições completas, para que você não fique com sono ou preguiça durante a caminhada. Mas traga comida suficiente para ajudar a mantê-lo ativo e fornecer a energia necessária.
       
      Continue lendo em: 9 Dicas Essenciais para Caminhadas e Trilhas no Calor
    • Por Rafael Presente
      Vale Do Pati vindo de São Paulo
      Estamos (Eu e minha esposa) no planejamento ainda... a viagem vai ser em outubro, sairemos aqui de São Paulo dia 13 e voltamos dia 24 de outubro( ficaremos no Vale do Pati uns 7, 8 dias...)
      Já comprei as passagens, consegui comprar com os pontos do cartão de credito porém além dos pontos teve + uma taxa de +/- 210 reais ( valor referente a ida e volta para nós dois)...e mais pra frente terei que pagar uns 200 reais para despachar a minha mochila (100 pra ir e 100 para voltar) acredito que terei que despachar pois a minha talvez não passe como bagagem de mão, ai coloco tudo dentro dela assim só pagamos o despache de 1 mala.
      OBS: A ideia é iniciar o Trekking entrando pelo Vale do Capão e sair por Andaraí.
      Para Chegar no Vale do Capão:
      -Pegaremos o voo no dia 13 de outubro de São Paulo para Salvador às 14:10, previsão de chegada às 16:25 em Salvador
      Eu tinha visto que teria que pegar um ônibus até Lençois e de Lençois pegar outro até Palmeiras e de Palmeiras pegar um até o Vale do Capão, porém descobri que existe uma opção de ônibus que vai direto de Salvador até Palmeiras e sai até mais barato (R$105,60), pois se pegar o ônibus de Slvador até Lençóis ele sai por 99 reais, aí de Lençóis até palmeiras sai +/- 13 reais, fora o desgaste de sair de um ônibus e esperar o horário do outro, etc....se eu conseguir a passagem para o dia e horário que eu quero vou pegar ônibus direto para Palmeiras, vamos ver se vai rolar....se não vou por Lençóis mesmo... !!
      O horário que daria para eu pegar seria o das 23 hrs saindo de Salvador e chegaria às 5:45 do dia 14 em Palmeiras. Detalhe não faremos o trekking com agencia, nem guia, pois o dinheiro que separamos e temos, não daria para contratar esses serviços ( se fossemos contratar, o rolê pelo Pati que poderia durar 8 dias duraria no máximo 3 com os custos dos serviços, eu super valorizo porém nesse momento não estou tendo dinheiro o suficiente para bancar)....pesquisei bastante sobre o local e junto com os relatos das pessoas, decidir ir por conta usando gps, o app Wikiloc e vou atrás de um mapa impresso da região tbem por precaução...Grato a todos que fizeram os relatos por aqui ( ajudou muito )
      Ai em Palmeiras pelo oque eu vi tem opções de condução que fica na rodoviária para fazer esse translado até o Capão...acredito que como vou chegar de manha, devo conseguir esse translado.
      Descobri que as casas dos moradores não estão recebendo as pessoas para acampar, e que estão funcionando com 50% a menos da capacidade devido a pandemia, ou seja é necessário fazer as reservas com antecedência, as minhas eu já fiz no começo de setembro ( vou colocar o whastapp das principais casas que estão recebendo as pessoas, assim quem tiver interesse é só chamar pelo Whats que o pessoa retorna rapidinho)
      Estão cobrando 200 reais por pessoa com jantar e café da manhã inclusos ou 80 reais para dormir, tem casas que cobram uma taxa de uns 20 reais para usar o fogão a gás, e outras não cobram caso use o fogão a lenha. No caso faremos um Mix, levaremos alguns itens para cozinhar na mala, outros compraremos nas casas e locais de apoio que tenham essas opções e prepararemos as nossas refeições lá ...e um dia ou outro pegaremos o pacote completo de 200 reais cada um. Como somos veganos veremos como seria a flexibilidade e possibilidade dos moradores em relação a adaptação das refeições, acredito que seria de boa, pois sempre conseguimos nos virar em outras situações que passamos, nada que um belo arroz e feijão não resolva :D, e se sobrar feijão da janta, já temos uma bela pastinha proteica pra passar no pão para o café da manhã do seguinte rsrsr.
      Segue o Whats da galera
      Agnaldo e Miguel –+55 75 9221-2159 Alto do Luar – +55 75 9128-2170 Seu Eduardo – +55 75 98190-7153 / +55 75 98247-9816 João (Dona Raquel) – +55 75 98127-1012 Igrejinha- +55 75 98330-5594  Prefeitura (Jailso e Maria) – +55 75 99131-9076 Dona Raquel – +55 75 99296-4664  Seu Jóia-  75 82758313
       
      Ah, teve lugares, como Prefeitura que já estava lotado que não tinha vaga.....
      Vários moradores me deram uma baita assistência para me auxiliar na tomada das decisões em relação ao roteiro que eu ia fazer dentro dos dias que eu tinha para ficar dentro do Vale do Pati ( no caso entre 7 e 8 dias ), como não conheço nada, precisava saber em qual localização o morador estava para assim eu poder reservar o dia que eu chegaria lá na casa dele, e nessas eles acabavam me auxiliando no roteiro e eu fui entendendo cada vez melhor sobre o lugar, os caminhos e as sequencias das casas de acordo com o trecho, enfim vale perguntar quando for fazer a reserva onde o morador está localizado.
      A princípio o roteiro está assim (estou aberto para sugestões e dicas, caso alguém queira se manifestar :D)
      1° dia (14/10) chegarei no Vale do Capão, vou ver se pego um mototáxi até o Bomba que é por onde acessa o vale do pati ( pelo menos foi oq eu vi) ai vou até a igrejinha onde já fiz a reserva, vou dormir lá e descansar.
      2° dia ( 15/10)- Igrejinha x Cachoeirão por cima, retorno a igrejinha e descanso ou caço algo pra fazer por lá se chegar cedo de mais....
      3° dia (16/10) Igrejinha x casa do Agnaldo ( deixo as coisas lá ) e faço as cachoeiras do Funil e depois o Castelo e volto para o Agnaldo
      4°dia (17/10) Agnaldo x Cachoeira do Calixto X Poço da Arvore X Agnaldo
      5° dia (18/10) Agnaldo X casa do Seu Jóia, repousaremos lá (Não sei oq teria no caminho...vamos descobrir)
      6°dia (19/10) Seu Jóia x e oque tiver para fazer a partir da casa ele, preciso ver isso ainda, mas era algo do tipo Cachoeirão por baixo e Guariba
      7° dia (20/10) Seu Jóia x e mais algum passeio que dê para fazer ainda, e depois retorno para o seu Jóia
      8° dia (21/10) Seu jóia x Andaraí
      9° dia (22/10) Andaraí x algum passeio por la, pensei na gruta azul e na encantada...não sei ainda, aceito sugestões....esse dia tiraremos para fazer os possíveis passeios a partir de Andaraí e que os que derem para fazer apenas em 1 dia ( não sei ainda onde vou ficar hospedado, mas a ideia é já ficar próximo a rodoviária)
      10° dia(23/10) Começar a volta até Salvador ( estou vendo as opções de ônibus para Salvador direto, Palmeiras, Lençois...ta ruim de achar viu)
      11° dia (24/10) Salvador voo às 7 da manha para São Paulo
       
      É isso por enquanto !!
      Aceito sugestões pessoal !!
      Mais uma vez grato pela atenção, e pela dedicação que todos tem em compartilhar, e auxiliar uns aos outros!!
      Saúde e alegria para toda vida !!!
    • Por Fora da Zona de Conforto
      Famosa pelo flamenco, tapas, futebol, Gaudi, festas e praias espetaculares, há uma infinidade de coisas para fazer na Espanha.
      Mas, além das praias, existem vários parques nacionais com cenários naturais únicos e montanhas dramáticas, incluindo vários picos com mais de 3.000 metros.
      Uma fusão de culturas conduzidas pela península da África, da Roma antiga e de diferentes religiões torna este caldeirão um dos países mais empolgantes para explorar na Europa.
       
      Vamos falar sobre o que NÃO fazer na Espanha primeiro
       
      Infelizmente, a Espanha também é famosa pela tradição da imperdoável “arte” das touradas. Há um grande movimento tentando conter essa atividade antiética na Espanha e, até o momento, os resultados são positivos. De acordo com a PETA, o número de touros mortos em touradas diminuiu 56% em 2019 em comparação com 10 anos antes. Agora, com a pandemia ao longo de 2020 e 2021, essas atividades tiveram um impacto ainda menor, pois os eventos sociais foram altamente restritos.
      No entanto, como turista, é tentador experimentar uma apresentação tradicional como esta, ou pelo menos visitar uma praça de touros fora do horário de apresentação. Afinal, é cultura!
      A dura verdade, porém, é que se você não quiser apoiar essa atividade, deve evitar completamente as praças de touros. Até que a praça de touros não seja completamente fechada para apresentações, há 100% de chance do seu dinheiro inocente ir direto para apoiar mais touradas.
      Felizmente, há muitas coisas éticas a fazer na Espanha para vivenciar sua rica cultura e você está prestes a descobrir muitas delas aqui!
       
      Continue lendo em: 14 Principais Atrações Culturais e Atividades p/ Fazer na Espanha
    • Por TardoAventura
      Aventura na Serra da Arrábida, Setúbal, Portugal.
      1,5 Kms de adrenalina e superação até ao cume da Espantosa Serra da Arrábida!
      Seguindo a PR2 STB que é 5 estrelas a nível de sinalização!
      Sigam-nos em :
      Wikiloc: https://pt.wikiloc.com/wikiloc/user.do?id=4716837
      Boas Caminhadas!
×
×
  • Criar Novo...