Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Entre para seguir isso  
mviniciuscastro

São Paulo - Montevideo - Buenos Aires - Santiago e mais algumas cidades pelo caminho!

Posts Recomendados

Durante o mês de maio realizei um sonho antigo: ir de carro de SP até o Chile. Conto aqui um pouco da preparação, roteiro e dicas para aqueles que queiram fazer o mesmo.

 

Primeiro a preparação:

 

- Estude muito muito muito os locais que você vai visitar. Aqui no Mochileiros e no TripAdvisor tem muita informação essencial para o bom andamento da sua viagem.

- Faça uma revisão no seu carro. Eu tenho um New Fiesta 1.5 e no começo da viagem estava com 3300km. Mesmo assim deixei um dia na concessionária para ter certeza que o Lobo Doido não ia me deixar na mão.

- Compre água, muita água. A água aqui no Brasil é mais barata e estamos acostumados com o gosto dela. Nos outros países a água mineral tem um gosto diferente. Além disso, dirigir dá sede também.

- Compre comida, muita comida. Bisnaguinha, bolacha, chocolate, chiclete, bala e etc. Dirigir também da fome.

- Tenha um bom GPS. Eu tentei de todas as formas baixar mapas para o meu GPS da Discovery sem sucesso. Na última semana minha esposa teve uma ótima idéia e baixei um aplicativo de GPS para o meu celular. Eu escolhi o Sygic para Android e não tive nenhum problema! Ótimo GPS, com postos de gasolina, pontos de interesse, restaurantes próximos... Você tem uma semana grátis e depois precisa pagar pelo pacote de mapas que precisar.

- Não é necessário usar o celular lá fora, então não se preocupe em ter um pacote de dados ou voz para o exterior. É bem caro! Eu simplesmente deixei em modo avião e fui utilizando as wi-fis que via no caminho.

- Tenha sempre em mãos os documentos necessários: RG, PID (Permissão Internacional, apesar de não ser necessário), Passaporte, Carta Verde e Documento do carro.

- Não achei vantajoso levar dólar. Fazendo cambio aqui pra depois trocar outra vez lá fora acaba deixando mais vantajoso levar somente real. Acredite, o Real está muito valorizado no Uruguai, Chile e Argentina.

- Cartão internacional desbloqueado para os países que você vai. Mas tenha dinheiro também, alguns lugares não aceitam cartões com chip e outros nem maquininha tem.

- Leve adaptadores para as tomadas argentinas. Chile e Uruguai tem tomadas diferentes mas que as nossas conseguem se encaixar.

 

O roteiro foi o seguinte:

 

3/5/14 – SP – Canoas-RS

4/5/14 – Canoas-RS – Chuí – Punta Del Diablo – Punta Del Este

5/5/14 – Punta Del Este

6/5/14 – Punta Del Este – Montevideo

7/5/14 – Montevideo

8/5/14 – Montevideo – Colonia Del Sacramento – Buenos Aires

9/5/14 – Buenos Aires

10/5/14 – Buenos Aires

11/5/14 – Buenos Aires – Cordoba

12/5/14 – Cordoba

13/5/14 – Cordoba – Mendoza

14/5/14 – Mendoza

15/5/14 – Mendoza

16/5/14 – Mendoza – Santiago

17/5/14 – Santiago

18/5/14 – Santiago

19/5/14 – Santiago – Valparaiso – Vina Del Mar

20/5/14 – Santiago – San Luis

21/5/14 – San Luis – Santa Fé

22/5/14 – Santa Fé –Uruguaiana – Canoas

23/5/14 – Canoas – Araucária

24/5/14 – Araucária – Iporanga

25/5/14 – Iporanga – São Paulo

 

 

Hospedagem

Esse era um dos grandes medos. Como vamos fazer com os hotéis? Reservar tudo ou deixar para o dia que chegar na cidade? Nós resolvemos reservar os hotéis um dia antes de ir para a cidade. Geralmente reservávamos o hotel durante a última noite. Funcionou bem pra gente! Hoteis.com, TripAdvisor.com e Booking.com funcionaram muito bem.

 

Roupas

Que levaremos? E a roupa suja?

Depende de como você encarar a viagem. Como eu e minha esposa não ligamos muito para ficar arrumadinhos, e sim para ficarmos confortáveis, não levamos muitas malas. Cada um com a sua com o essencial. Um certo ponto da viagem a roupa acabou... Sem problemas, usamos as roupas “menos sujas” mesmo. Não tava lá pra paquerar mesmo. Hehehehe... Fica a dica para levar pelo menos uma calça jeans. Jeans não suja fácil, te protege do frio e não te deixa ficar com cara de turista. Leve toalhas de banho e rosto, sabonete e shampoo.

 

Segurança

Pode ser em São Paulo ou em Zurique, sempre tenha em mente que você pode ser roubado. O melhor a fazer é não chamar atenção! Sempre olhe para os lados, não tire a carteira em público, não ostente. Em Santiago passamos por situações chatas, tivemos que correr de ladrão por duas vezes. Então não dê bobeira! Além disso a placa do Brasil chama atenção. Não deixe o carro em locais que você achar inseguro e dê preferência para hotéis com estacionamento!

 

Combustível

Etanol só existe no Brasil, saindo daqui temos Diesel, GNV e Gasolina. O combustível é muito mais caro que aqui. MUITO! Para comparar, eu encho o tanque com gasolina com aproximadamente 120 reais. No Chile eu gastei 280 pra encher o tanque. Dói um pouco...

Está na estrada e viu um posto de gasolina? Pare e complete! Alguns trechos argentinos não tem postos por até 300km. Entre Buenos Aires e Cordoba rodei quase 400km sem postos... Cheguei na reserva e com o coração na mão.

 

Estradas

As estradas em geral são boas. Pegamos dois trechos ruins durante a viagem: Serra do Cafezal na BR-116 e uns 15km da RN127. De resto, asfalto lisinho e boa sinalização. Na Argentina é muito comum pegar estradas com retas infinitas! É um pedido para dormir ao volante, então tome cuidado. Cuidado com as ultrapassagens, no Brasil é comum que caminhoneiros sinalizem com seta para direita quando você pode ultrapassar e seta para esquerda quando vem outro veículo na faixa contrária. Na Argentina e Uruguai essa regra é ao contrário! De forma geral existe muita cooperação na estrada. Outra coisa, estar em uma estrada com muitos caminhões indica que você está certo! Hehehe... Mais pra frente eu digo a razão!

 

Limites de velocidade

Eu nunca entendi a dificuldade que os argentinos tem para manter-se dentro dos limites nas estradas brasileiras... Até dirigir por lá. Aquelas retas pedem para você dirigir acima dos limites! Algumas auto-estradas tem limite de 130km/h, mas a maioria (incluindo Chile e Uruguai) tem limite de 120km/h. Não é preciso dizer para dirigir dentro dos limites né? Mas eu digo: dirija dentro dos limites!! No Uruguai e no Chile pegamos apenas estradas duplicadas e movimentadas, por isso sempre fiquei dosando o acelerador. Mas na Argentina pegava trechos de reta desertos! Não foram raras as vezes que fiquei acima dos 140km/h. Desnecessário dizer que me arrisquei por bobeira... A vontade de chegar logo era maior que a prudência. Mas são nessas horas que você pode passar por uma viatura da polícia... Aí meu amigo. JÁ ERA!

 

Polícia

O Uruguai é um país tão relax que na fronteira em Chuí você percebe a vibe. É só dar um tchauzinho pro tiozinho sentado que você entra... Vi poucas viaturas nas estradas e não tive problemas.

No Chile o esquema muda! A fronteira tem um trâmite bem chato, não pode entrar com frutas, vegetais e passa até cachorro farejando por drogas. Muitas viaturas nas estradas e muitos radares também.

Na Argentina você fica preocupado. Durante a viagem eu fui parado 3 ou 4 vezes. Mas são muitos bloqueios durante a viagem inteira! Isso é ótimo pois passa uma sensação de segurança, afinal de contas aqui em casa isso é muito raro. Mas abre oportunidade para ser assaltado pelo policial... A fama de Entre Rios e Corrientes é muito grande e eu fui uma vitima. Fui parado em San Francisco e tive que “pagar uma multa” por ter furado um sinal vermelho. No momento propício conto o causo que arruinou o final da minha viagem.

 

Acho que só com essas dicas já posso ajudar alguém... Mas vou fazer o relato completo com fotos!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acompanhando aqui também, essa viagem é um espetáculo ::otemo::

 

fui começo do ano para Uruguai, Argentina e Chile. Não tive problemas com a policia caminera, ufa. Na cidade de San Francisco, logo na saida tinha uns policiais só na tocaia, mas passei atrás de um caminhão e logo e começou a pista dupla até Santa Fé, meu maior medo era na provincia de córdoba, depois desviei de Entre Rio e fui por Resistencia/Corrientes até Foz.

 

abs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Que relato bakana! Muito bom mesmo!

Estou programando uma viagem parecida agora em Setembro, eu e minha esposa.

Sou de Bh e pretendo parar o primeiro dia em Floripa e depois entrar no Uruguai vistar Punta deleste, Montevideo e Colonia del Sacramento e depois via balsa ir para Buenos Aires e posteriormente voltar.

Ainda tenho algumas dúvidas sobre documentação (carteira internacional, carta verde, itens obrigatórios etc...)

Se alguém puder esclarecer alguma coisa ficarei grato!

Valeu! Fernando.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Opa, muito legal o relato, esperando ansiosamente o restante dele, vou fazer essa viagem em novembro com a minha esposa e toda dica é bem vinda. ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Que relato bakana! Muito bom mesmo!

Estou programando uma viagem parecida agora em Setembro, eu e minha esposa.

Sou de Bh e pretendo parar o primeiro dia em Floripa e depois entrar no Uruguai vistar Punta deleste, Montevideo e Colonia del Sacramento e depois via balsa ir para Buenos Aires e posteriormente voltar.

Ainda tenho algumas dúvidas sobre documentação (carteira internacional, carta verde, itens obrigatórios etc...)

Se alguém puder esclarecer alguma coisa ficarei grato!

Valeu! Fernando.

 

Fernando, eu levei RG e Passaporte para identificação. CNH e Carteira Internacional(PID), além da carta verde. Como você passa só no Uruguai e Argentina, não é necessária a PID. Mas por experiência nos momentos em que fui parado na Argentina, a PID dá uma moralzinha pra cima do policial.

Fiz um seguro viagem também!

No carro eu comprei um cabo de aço(cambão) por uns 20 reais e outro triângulo. Nada além disso... Pelo seu trajeto, dificilmente vai ser necessário. Como disse, no Uruguai é bem sossegado e em Buenos Aires os policiais tem mais coisa pra fazer do que ficar parando carro brasileiro... Heheheeh. ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

1º dia

 

Saímos as cinco horas da manhã de São Paulo rumo à Canoas. Pelo planejamento pretendia pegar a Régis Bittencourt até Curitiba e de lá ir pela 101. Porém acabei me atrapalhando e continuei pela Régis. De uma maneira geral, é uma boa rodovia mas tem seus problemas. Na região da Serra do Cafezal o asfalto é ruim e os caminhões botam medo, chegando em Miracatu ela fica duplicada e a viagem é tranquila até a divisa com o Paraná. Por ali a Régis ganha uma faixa a mais e um monte de curva! Esse pedaço também é complicado, o pessoal costuma exagerar no acelerador e é comum ver carro rodando. Como tem muito caminhão, tem muito óleo na pista. Chegando em Curitiba eu deveria ter obedecido o GPS e pegado a saída para a 101. Mas por algum motivo decide continuar na Régis, achei que tinha outra saída mais pra frente... Não tinha. Continuei nela agora com pista de mão dupla e bom asfalto. Por boa parte do caminho não peguei trânsito e desenvolvi uma boa velocidade, o problema chegou junto com o anoitecer. Eu tenho muito receio de dirigir a noite em estrada, ainda mais desconhecida e de mão dupla. Aqui o negócio ficou tenso! Eu estava muito cansado, com muito sono e a neblina começou a aparecer. Saímos as 5, mas acordamos as 4. Na noite anterior fomos dormir quase meia-noite (NÃO FAÇAM ISSO!!). Eu estava no meu limite ali. A estrada piorou muito perto de Caxias do Sul, com muitas curvas. Rodei uma meia hora sozinho na estrada, até que o primeiro anjo apareceu. Um caminhão entrou de uma estradinha na minha frente e ficou lá, me guiando. ::otemo:: Um pouco antes de chegar em Novo Hamburgo eu ultrapassei e fiquei mais um tempo sem ninguém pra me ajudar. Na verdade criou-se uma fila de carros atrás de mim... Eu dava passagem e o povo sumia. “Vai com Deus minha gente! Eu tô de boa aqui” pensava. Aí apareceu mais um anjo, um Fox branco que também ficou na minha frente até chegarmos em Canoas. Nada como conhecer a estrada! Chegamos no Íbis e simplesmente apagamos. ::hein: Foram 17 horas de viagem. Sério. Foi a única c*gada que eu fiz na viagem. E logo de início. ::dãã2::ãã2::'>

 

 

 

2º dia

Acordamos cedo e bem mais tranquilos depois de ter passado pelo sufoco da noite anterior. A meta do dia era chegar em Punta Del Este. Fomos até Pelotas com tranquilidade e em estrada de pista simples e bem conservada. O tempo estava fechado e fazia um pouco de frio. Quando peguei a estradinha que vai pra Chuí eu sabia que era uma reta infinita, mas não tinha noção que era tão vazia! A estrada ficou mais movimentada próximo à Chuí já que tinha muito carro voltando do feriadão! No meio do caminho tem um “paradouro” onde almoçamos e descansamos um pouco. Chegamos na cidade perto das 15h. Aqui metade da cidade fica no Uruguai e a outra metade no Brasil. Fomos andando por ela até que percebemos que estávamos no Uruguai, assim do nada! Sem fronteira, sem polícia, sem fogos de artifício! Confesso que foi bem frustrante... :lol:

Na verdade existe uma alfandega uruguaia um pouco mais a frente. Parei para carimbar os passaportes e entrei no país. 5 minutos no máximo! Sem complicação alguma... Na verdade poderia ter entrado sem problemas, apenas dando um tchauzinho para o “agente de imigração” que fica sentado olhando os carros e acenando. ::lol4::

Agora em solo uruguaio o sorriso ia de orelha a orelha! 20 minutos depois estávamos em Punta del Diablo, uma vila que fica a 5 minutos da estrada e tem uma vista sensacional! Aqui vale a pena fazer uma parada. Uma hora depois voltamos para a estrada a caminho de Punta. A estrada era de mão dupla o tempo inteiro, com alguns pedágios (que devem ser pagos em pesos uruguaios) e asfalto bom. Chegamos em Punta próximo das 20h e nos instalamos no Hotel Florinda. Bem localizado, com estacionamento grande e staff simpático. Ao lado do hotel tem uma Creperia bem bacana que foi a escolhida para a janta do dia.

Aqui vale a pena uma dica. Chegue no Uruguai com pesos uruguaios!! Você vai precisar para os pedágios. Eu fui com 300 reais em pesos. Peguei-os em São Paulo mesmo, mas em Chuí tem casas de cambio.

 

3º dia

 

Acordamos cedo e tivemos um ótimo café da manhã no hotel. Aprovadissimo! Deixamos o carro na garagem e fizemos o passeio a pé. Punta estava bem calma, dizem que durante o verão a cidade ferve. Mas hoje estava tranquilissima e fria. ::Cold:: A neblina vinha do mar e estragou um pouco as primeiras fotos. Começamos pela marina e tiramos muitas fotos dos lobos marinhos que ficam esperando o que os pescadores jogam no mar. Depois continuamos pela beira-mar até chegar ao Farol e a Igreja da Candelária. Ambos fechados. Fomos até a ponta da península e depois continuamos andando até o monumento do afogado. Ponto turístico obrigatório de Punta! Foi difícil tirar uma foto sozinhos, mas eventualmente conseguimos. Com fome, fomos almoçar no restaurante La Passiva na Avenida Gorlero. Indico o Entrecôt com champingon. Foi uma das melhores refeições que tive na viagem. ::otemo::

Depois de passear por essa avenida (que tem um monte de lojas), pegamos o carro e fomos até o Museu do Mar. Minha esposa não é nem um pouco fã de lugares com animais empalhados, então ela não curtiu. Pra dizer a verdade eu também não achei tão interessante. O cheiro de formol não é muito bom pra quem tem rinite igual eu e não tinha muita novidade pra mim ali. ::xiu:: Antes de chegarmos ao museu, passamos pela ponte Leonel Vieira que tem um formato em ondas. Passei por ela umas 4 vezes. ::tchann:::P

Saindo de lá tentamos ir ao Museu Ralli, mas estava fechado. Para fechar o dia passamos no Punta Shopping e voltamos para o hotel.

Aqui aconteceu uma história engraçada. Logo no início do dia um cachorro ficou nos seguindo do hotel até a marina. Chegando lá ele latia para qualquer um que chegava próximo da gente e inclusive avançou em um casal. Conseguimos despistar e vimos que logo depois ele seguiu outro casal. A noite, indo jantar, adivinha quem encontramos no caminho? O cachorro! Ele nos seguiu outra vez por algumas quadras. Até que parou para cheirar outro cachorro.. Nossa deixa pra sair correndo e entrar no restaurante sem ele. ::mmm:

Aliás é incrível a quantidade de cachorros abandonados no Uruguai. São dezenas!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Entre para seguir isso  



×
×
  • Criar Novo...