Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Mochileiro Peregrino

Barrancas del Cobre: Uma das melhores viagens de trem do mundo!

Posts Recomendados

Com 656 km de trilhos, 37 pontes, 86 tuneis e mais de 70 anos para ser construída.

Posso afirmar que a experiência mais autentica que um viajante pode ter no México é na região norte, viajar de trem pela lendária El Chepe não somente é uma das melhores viagens de trem do mundo, mas uma das melhores viagens que uma pessoa pode realizar em sua vida.

598dbb4cd5f72_CopperCanions.jpg.03c1b475a306c478dfdf643deba6a866.jpg

* Quando o explorador Frederick Schwatka visitou as Barrancas del Cobre (Canyon de Cobre), nos anos 1880, ficou tão impressionado com o cenário deslumbrante que previu que, dentro de um século, os turistas o visitariam aos montes. Ele estava certo. Hoje, as Barrancas del Cobre são o ímã turístico do norte do México.

Há dois motivos avassaladores para visita lo: um dos canyons mais profundos e ricos em diversidades naturais do mundo, e o fato de que é possível conhecê-lo em uma incrível viagem de trem, das últimas existentes no México (e uma das últimas da América latina). De tudo o que há para ser visto no norte do país, nada se compara a essa região.

O foco ali é um labirinto de sete canyons principais que cobrem uma área quatro vezes maior que a do Grand Canyon, no Arizona, e em muitos lugares é considerado o mais profundo (mais de 1.800m). Os canyons foram escavados na rocha vulcânica da sierra de 25 milhões de anos por movimentos tectônicos e pelos rios que hoje correm pela sua base. Frutas tropicais crescem nas profundezas de alguns canyons, ao passo que o solo acima está coberto por vegetação alpina e, multas vezes, pela neve do inverno. Essa diversidade torna a área das Barrancas del Cobre um paraíso para os amantes da natureza; depois da criação do Parque de Aventuras Barrancas del Cobre - onde se pode voar sobre precipícios nas tirolesas ou teleféricos mais arrepiantes do México -, ela também vem se tornando conhecida pelos que buscam adrenalina. A região também abriga dos maiores e mais singulares povos indígenas do país, os tarahumaras.

598dbb4cd5f72_CopperCanions.jpg.03c1b475a306c478dfdf643deba6a866.jpg

598dbb4cdbdf3_CopperCanions(15).jpg.271f16cfc78265d12d800657dd659878.jpg

Como se não bastasse essa topografia rochosa deslumbrante, também é possível viajar por ela na Ferrocarril Chihuahua-Pacífico (estrada de ferro Chihuahua-Pacifico, ou ferrovia Barrancas dei Cobre), que leva os passageiros em uma viagem de cair o queixo, seguindo 656km entre Los Mochis, perto da costa mexicana do Pacífico, e Chihuahua, em seus planaltos centrais. Você deve seguir a viagem inteira ou fazer urna parada para pernoitar e voltar por ela até o seu ponto de partida. Mas a região espetacular do canyon merece ser mais explorada

 

A maioria dos viajantes parte de Creel- a aproximadamente oito horas de Los Mochis -; é a base principal para o turismo das Barrancas del Cobre e fica perto de alguns lugares com paisagens incríveis. Também é possível ficar nas cidades de Cerocahui, Areponâpuchi ou Divisadero (todas próximas à ferrovia), menores, mas também próximas dos canyons. Para realmente senti-los, desça até a base e fique em Urique ou Batopilas. Todos os tipos de maravilhas naturais - canyons, falésias, maciços rochosos imponentes, rios, cachoeiras, lagos, florestas bem como a fascinante cultura humana local, são acessíveis a partir de todos esses lugares a pé, a cavalo e, em muitos casos, de mountain bike ou automóveis. As melhores estações para visitar a área são a primavera e o outono, quando não é muito quente na base dos canyons nem muito frio na parte superior. Uma época especialmente boa é entre o final de setembro e outubro, quando a vegetação está verde depois das chuvas de verão (que caem do fim de junho até o fim de agosto).

598dbb4ce1fab_CopperCanions(23).jpg.14a10644fe2b8361ba38bf364a9ed4fb.jpg

DSCF5417.jpg.6ac957a3ea9fe125043532446cc6796d.jpg

Descer os canyons a pé ou a cavalo só é possível do meio de outubro até março. Maio e junho são intoleráveis na base dos cânions, mas bons para atividades na parte superior. É recomendável sacar dinheiro em Los Mochis ou Chihuahua: não se pode confiar nos caixas eletrônicos do trajeto (em El Fuerte e Creel). Os nichos remotos dessa região abrigam plantações de maconha e papoula para ópio, com as quais parte da população ganha a vida e que geram alguns incidentes sangrentos envolvendo grupos rivais e/ou o exército mexicano. Os narcos não têm os turistas como alvo. mas convém saber como anda a situação antes de se aventurar em áreas mais remotas e contratar um guia local confiável. se quiser ir em qualquer lugar que não os mais frequentados. O nome Barrancas del Cobre, cunhado pelos espanhóis quando confundiram o brilho esverdeado de líquen com cobre, refere-se especificamente ao abismo esculpido pelo curso superior do Rio Urique. A região do canyon também faz parte da Sierra Madre Occidental. Além das Barrancas del Cobre, seus outros canyons principais são as Barrancas de Urique, Sinforosa, Batopilas, Oteros, Chinipas e Candameña. Todos os sete chegam a profundidades de 1.300m ou mais.

598dbb4cee895_CopperCanions(35).jpg.69fcb065d061afe45336c3fcec5c3272.jpg

DSCF5426.jpg.fb6dfb2a7f30fbfaa93d97d0ae248e90.jpg

Ferrocarril Chihuahua-Pacífico

 

As estatísticas dizem tudo: 656 km de pista, 37 pontes, 86 túneis e mais de sessenta anos para ser construída Urna das mais lindas viagens de trem do mundo, a Ferrocarril Chihuahua-pacifico (Estrada de Ferro Barrancas del Cobre: (http://www.chepe.com.mx), concluída , em 1961, é tão fenomenal na bravura de sua engenharia como na vista que permite do cânion. Ela conecta urna cidade a 24km da costa do Pacífico com o interior montanhoso e árido do norte do México, passando por traiçoeiros declives de cânion que a forçam a subir até 2400m. A linha é a principal ligação entre Chihuahua e a costa, muito usada tanto para carga quanto para passageiros. A beleza do cenário que ela atravessa a tornou uma das mais importantes atrações turísticas no México.

Apelidada de "El Chepe" (usando as iniciais em espanhol de "Chihuahua" e "Pacífico"), a ferrovia tem dois trens. O de primeira classe, primeira express, circula em ambas - direções diariamente e tem um vagão com restaurante-bar - bastante caro. O de clase económica com um trem um pouquinho mais lento e muito mais barato, faz três viagens por semana em cada direção e tem um vagão com lanches. Ambos têm ar-condicionado, aquecimento e assentos confortáveis, com bom espaço para as pernas.

598dbb550507a_ElChepe(2).jpg.a252ffa431c0c1af283a02229bf5c06c.jpg

598dbb550b41c_ElChepe(5).jpg.72fa07cbb345b66fa836ce74bce57c63.jpg

O classe econômica é bom o bastante para a maioria dos viajantes, então a escolha se resume ao horário em que você prefere viajar. O primeira express sai de Los Mochis e Chihuahua 1 hora mais cedo que o classe econômica e chega à estação final 2 horas antes. Quem for parar no meio do caminho, pode pegar qualquer trem que se ajuste ao seu programa. Existem ônibus que cobrem algumas partes do trajeto e costumam ser uma alternativa mais barata e rápida.

598dbb55458f1_ElChepe(8).jpg.02606b51eed951603c161c84a8387abc.jpg

Seguindo para o leste (rumo a Chihuahua) é possível ver as melhores paisagens à luz do dia em qualquer trem. Na outra direção, é melhor pegar o pimeira express pois o classe econômica passa por boa parte dos melhores cenários (entre Creel e El Fuerte) já de noite, principalmente no inverno de lá. Entre Los Mochis e El Fuerte, o trem passa por uma área plana de fazendas, depois começa a subir por colinas repletas de escuros pilares de cactos. Passa sobre a longa ponte do Rio Fuerte e pelo primeiro dos 86 túneis da viagem cerca de 4 horas depois de sair de Los Mochis. O trem contorna as laterais de cânions profundos e faz um zigue-zague espetacular para chegar em um túnel acima de Témoris, depois do qual se vê pinheiros surgindo no declive. Na estação seguinte, Bahuichivo, chega-se à região montanhosa de Sierra Madre, com campinas pontilhadas de flores marcando a entrada na paisagem de alpes. A maior atração da viagem de trem é a parada em Divisadero, onde se pode finalmente ver as Barrancas del Cobre. O trem então faz uma volta completa para ganhar altura, em El Lazo antes de rumar em direção a Creel e Chihuahua.

598dbb554bf3b_ElChepe(14).jpg.1992f1cc048368c32143c4e105b2b764.jpg

Se houver assentos vagos, é permitido subir no trem em qualquer estação sem passagem e comprá-la com o condutor. Fora das épocas de pico (Semana Santa, julho/agosto e Natal/ Ano-Novo) em geral é possível fazer isso. Entretanto, isso é incerto, portanto recomenda - se reservar ou comprar passagens com um mês ou mais de antecedência para viagens nas épocas de pico e ao menos um dia antes para outros períodos. As passagens são vendidas na estação de Los Mochis ou na de Chihuahua , para viagens começando em qualquer estação. As do primeira express podem ser adquiridas com até um mês de antecedência, e as do classe economica, um dia antes da viagem. Também se pode fazer reservas por e-mail ([email protected]), com até um ano de antecedência. No primeira express, é possível fazer paradas (em geral até três) e voltar a pegar o trem sem nenhum custo extra, desde que especifique os lugares e as datas quando for reservar. As passagens para o mesmo dia devem ser compradas nas estações de Los Mochis ou Chihuahua às 5h (trem primeira express) e às 6h (classe economica) Só as estações de Los Mochis, Creel, Cuatémoc e Chihuahua vendem passagens.

598dbb5551acd_ElChepe(25).jpg.30148f88e20cb31cd5599a0c0c8fdc62.jpg

598dbb5585598_ElChepe(28).jpg.1aa3c4fb0626563a71b255a280facfb3.jpg

598dbb55bcbd6_ElChepe(21).jpg.860fe258f18d5966de17d5186b50cd03.jpg

 

*texto extraído do guia lonely planet méxico

 

Com certeza esta viagem é o mais puro contato com o México, o norte do México embora possa ser perigoso é uma região selvagem, rodeada por extremas aventuras e emoções. Nenhuma outra região do México se compara aos canions e arredores. A cidade de Creel embora seja a principal base para explorar os arredores, existem diversas outras rotas e barrancas ainda mais selvagens e inóspitas. Todo cuidado é pouco quando for sair de uma rota tradicional, o narcotráfico nesta região é forte, existe diversas plantações e cartéis dispostos a defenderem seus territórios. Urique e Batopilas são verdadeiras lendas mexicanas, atravessar este território exige uma boa dose de coragem e talvez sorte, muitas vezes guias são indispensáveis, não somente para navegação terrestre mas pela própria segurança. Alguns lugares mais extremos que indico com uma dose extra de aventura. Canion Tararecua, Guachochi, Sinforosa, Piedra Volada, Cusarare/Divisadero. ::cool:::'>

 

Esta parte do México lamentavelmente é raramente explorada por brasileiros e até mesmo estrangeiros, mas isto deixa a região mais pura ainda, sendo possível até mesmo em alguns casos avistar "índios selvagens " que não gostam da presença de forasteiros.

 

Desejo bons ventos a todos, e viva o México ::otemo::

598dbb4d0191e_CopperCanions.jpg.f01655e08215a3ef6ee80b68f9ddead9.jpg

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Em busca do diferente!!

Muito bom irmão.. show de relato.

Creio que seja o tipo de relato que não tenha por aqui. E como você disse, acaba sendo desconhecido para grande maioria.

 

Grande abraço.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Faltou explicar de onde vc partiu, dias de saída do Trem, preço das passagem e quanta cidade mais próxima para se chegar na Estação de partida do trem, bem como o tempo de viagem da Cid. do México. ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em busca do diferente!!

Muito bom irmão.. show de relato.

Creio que seja o tipo de relato que não tenha por aqui. E como você disse, acaba sendo desconhecido para grande maioria.

 

Grande abraço.

 

Infelizmente sim, hj uma viajante está fazendo este roteiro. Eu indiquei a ela ::cool:::'> não tem como não gostar, é encantador.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Faltou explicar de onde vc partiu, dias de saída do Trem, preço das passagem e quanta cidade mais próxima para se chegar na Estação de partida do trem, bem como o tempo de viagem da Cid. do México. ::otemo::

 

Para preços e saídas do trem recomendo entrar no site da El Chepe. Eu parti de Chihuahua, cerca de 20 hs de ônibus da cidade do México terminal norte. Eh uma lonnnnnga viagem por um lonnnnnngo deserto, que recorda o desenho do papa léguas ::cool:::'> . A ultima estação é Los mochis. A principal cidade p explorar os arredores é Creel.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Salve Peregrino!

 

 

Belíssimas fotos! Ótimo relato! ::otemo::

Realmente um lugar bem diferente, fora do comum mesmo!

Eu já havia ouvido falar sobre esta região, mas confesso que nunca tinha visto imagens de lá e nem sabia que havia uma ferrovia cruzando a região... ::ahhhh::

 

Fiquei me imaginando a caminhar dentro daqueles cânions... Coisa de louco!

 

Parabéns pelas imagens e relato. Vai para minha listinha de sonhos a realizar... Quem sabe um dia.

 

Grande abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Salve Peregrino!

 

 

Belíssimas fotos! Ótimo relato! ::otemo::

Realmente um lugar bem diferente, fora do comum mesmo!

Eu já havia ouvido falar sobre esta região, mas confesso que nunca tinha visto imagens de lá e nem sabia que havia uma ferrovia cruzando a região... ::ahhhh::

 

Fiquei me imaginando a caminhar dentro daqueles cânions... Coisa de louco!

 

Parabéns pelas imagens e relato. Vai para minha listinha de sonhos a realizar... Quem sabe um dia.

 

Grande abraço!

 

Espero que assim como você, muitas outras pessoas incluam este roteiro em suas "listinhas", e que claro se realizem.

Forte abc, bons ventos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá, gostei muito do seu post sobre a viagem de trem, e estou pensando em incluí-la na viagem ao México que pretendo fazer em fevereiro do ano que vem. Estou apenas no início de meu planejamento, e pensei em ir de DF até los Moches de avião e de lá pegar o trem até Chihuahua. Minha ideia seria parar em duas ou três estações que fiquem no caminho e que tenham as atrações mais interessantes para se ver, e passar uma noite em cada uma delas, continuando do mesmo ponto a viagem, fazendo a viagem completa em 3 ou 4 dias, e da Chihuahua retornar a DF. Minha pergunta é se vc acha que vale a pena fazer isso e, em caso positivo quais as estações seriam mais interessantes para v se passar à noite e o que visitar, ou se é melhor fazer só um trecho da viagem de trem até as Barrancas del Cobre.

Além desse trecho pretendo ficar mais 20 dias no centro sul do México, visitando DF, Chiapas e Yucatán.

Agradeço se puder ajudar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Olá, gostei muito do seu post sobre a viagem de trem, e estou pensando em incluí-la na viagem ao México que pretendo fazer em fevereiro do ano que vem. Estou apenas no início de meu planejamento, e pensei em ir de DF até los Moches de avião e de lá pegar o trem até Chihuahua. Minha ideia seria parar em duas ou três estações que fiquem no caminho e que tenham as atrações mais interessantes para se ver, e passar uma noite em cada uma delas, continuando do mesmo ponto a viagem, fazendo a viagem completa em 3 ou 4 dias, e da Chihuahua retornar a DF. Minha pergunta é se vc acha que vale a pena fazer isso e, em caso positivo quais as estações seriam mais interessantes para v se passar à noite e o que visitar, ou se é melhor fazer só um trecho da viagem de trem até as Barrancas del Cobre.

Além desse trecho pretendo ficar mais 20 dias no centro sul do México, visitando DF, Chiapas e Yucatán.

Agradeço se puder ajudar.

 

Desculpa a demora em responder mas vamos lá ...

 

Reserve ao menos no minimo de 3 a 5 dias para curtir algumas das prinicpais atraçõess, mas caso você tenha tempo e espirito de explorador, é possivel passar semanas no local, vc estara cruzando uma regiao de 3 a 5 x maior que os grandes canions dos EUA. É uma regiao imensa !

Com certeza sua principal parada (e de muitos outros viajantes tambem) sera a estação Creel, vai passar facil nela ao menos 3 dias ::cool:::'>

Para os outros atrtivos, seria bacana se vc disesse o que vc busca fazer, ou o que curte fazer. Digo isso porque é possivel fazer um role de bike pela região muito lindo, muito mesmo. É possivel fazer trekkings mais avançados, ou mesmo curtir apenas as atrações principais e mais classicas ::cool:::'>

Quanto tempo teria disponivel ?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...