Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

julicsbc

Roteiro 11 dias na Argentina [Com fotos] - 5 dias em El Calafate e 6 dias em Ushuaia

Posts Recomendados

Chegou a vez de contribuir!

O relato ficou um pouco longo, mas cheio de detalhes importantes.

Nossa viagem (porque fomos em 3 pessoas) foi planejada com muito cuidado, tivemos toda preocupação com a troca do dinheiro, escolha dos passeios e etc.

 

Passagens

Aerolíneas Argentinas – São Paulo/Buenos Aires/El Calafate – El Calafate/Ushuaia – Ushuaia/Buenos Aires/São Paulo – R$ 1.053,00

 

Hospedagem

El Calafate – Sierra Nevada (boa localização, Comida boa, café da manhã bom, calefação no estilo sauna) – 5 diárias por R$ 1.500,00/3 = R$ 500,00 para cada.

Ushuaia – Hotel Campanilla (Distante do centro, café da manhã muito básico) – 6 diárias por R$ 1.065,78 = R$ 355,26 para cada.

 

Roupas ::Cold::

Comprei tudo na Decatlhon. É imprescindível ter botas específicas para caminhada no gelo.

O vestuário ‘em camadas’ é perfeito. Usei praticamente todos o dias segundas peles (blusa e calça), fleece e casaco impermeável. As meias térmicas também são indispensáveis se não quiser ficar com o pé congelado.

 

Passeios El Calafate

Calafate Extremo – R$ 521,92 (2.950,00 pesos)

 

Passeios Ushuaia

Ushuaia Extremo – R$ 1.069,32 (6.044,00 pesos)

 

Restaurantes

Importante fazer reservas nos melhores avaliados. Não bebemos nada alcoólico. Praticamente todos os dias o jantar era composto de entrada, prato principalmente e sobremesa.

 

Total da Viagem

Passagens: R$ 1.053,00

Hotéis: R$ 855,26

Passeios: R$ 1.591,25

Gastos Gerais: R$ 1.078,70

 

Total Geral: AR$ 25.876,83

Total Geral: US$ 1.990,53

Total Geral: R$ 4.578,21

 

Trocamos reais por dólares no câmbio paralelo no Rio de Janeiro em junho: US$ 2,3 para cada R$ 1 (Cotação Oficial estava por volta de US$ 2,5 por R$ 1)

Trocamos dólares por pesos no cambio paralelo em Buenos Aires em Setembro: AR$ 13 para cada US$ 1 (Cotação Oficial estava por volta de AR$ 8 por US$ 1)

 

*Os valores mencionados são com referência aos MEUS gastos. Utilizando a cotação acima citada, vou informar meus gastos em REAIS e PESOS.

 

31/08/2014

E chegou o grande dia. Para quem saiu de SP, tudo ok. Vôo no horário, atendimento bom (exceto o bolo de laranja servido à bordo, era um horror. Ruim e fedido). Chegamos em Buenos Aires no horário esperado. Para quem saiu do Rio, tudo errado. Vôo atrasado, depois cancelado. Isso fez com que perdesse a conexão para El Calafate, teve que passar uma noite em Buenos Aires (estadia por conta da Aerolineas, mas o táxi precisou ser pago por ele e no dia seguinte reembolsado pela Aerolineas). Um transtorno mais ou menos. Enquanto isso, tinha que trocar os dólares e seguir até Calafate.

A troca do dinheiro foi uma grata surpresa. Por vários meses antes de embarcar procuramos alguma forma de trocar o dinheiro e fazê-lo render mais. Encontramos em vários blogs de viagens algumas pessoas (normalmente brasileiros) que vivem em Buenos Aires e fazem esse câmbio. Como tínhamos somente 4h de conexão, precisávamos de alguém que se dispusesse a nos encontrar no Aeroparque num domingo de manhã. Primeiramente encontramos no facebook o Turismo Baires. A princípio disse que nos atenderia, a cotação era realmente a melhor em relação ao câmbio oficial. Faltando 1 mês para a viagem desistiu. Me disse que estava em uma fase com muitos clientes e ir até o aeroporto lhe faria perder tempo. Entendi mas não compreendi. Depois, soubemos que aconteceu o mesmo com outra pessoa...marcaram no hotel e não apareceram. Mesmo tendo lido muitos comentários bons, comigo não funcionou e por isso NÃO INDICO. Retomadas as buscas encontramos o Juliano Mazur, um rapaz também brasileiro. Dada a experiência anterior fiquei receosa até o ultimo momento, ainda mais porque éramos 2 meninas e o único homem da viagem não tinha chegado a tempo. O Juliano estava nos esperando no Aeroparque no horário combinado, levou todo o dinheiro. Como o volume era grande (grande mesmo, pois o peso tem valor bem menor em relação ao dólar e era todo o orçamento para a viagem de 3 pessoas) ficou impossível contar todas as notas, certamente perderíamos a hora da conexão...rsrs...então, ele me explicou que todas as suas notas continham um carimbo (que era sua marca, caso tivéssemos problemas com alguma delas). Olhamos todos os ‘bolos’ de notas, abrimos os pacotes para nos certificar que tinha mesmo dinheiro e confiamos em sua honestidade. Loucas talvez, mas confiamos. Pegamos tudo, colocamos na mochila e fomos para o embarque. O segundo voo decolou no horário e chegamos em El Calafate preocupadas mais com o 3º integrante que até já tinha chegado em Buenos Aires, mas só se juntaria à nós no dia seguinte, se tudo desse certo. Já tínhamos reservado o transfer do aeroporto até a cidade com a VES Patagônia. Valeu a pena, o custo-benefício foi bom, já deixamos pago ida e volta e também o transfer do meu amigo que só chegaria no dia seguinte. Tudo organizado. Chegamos no hotel, checkin tranquilo. Com calma, tiramos os pacotes de dinheiro da mochila, contamos nota por nota e SIM, ESTAVA TUDO CORRETO. O cara é boa gente, foi corretíssimo e ele sim, super recomendo!

Estávamos mortas de cansaço, preocupadas e ficamos no quarto. Jantamos no hotel e por fim, descansamos.

 

GASTOS

Transfer Ves Patagonia ida e volta: R$ 21,23 (120 pesos)

Jantar no Hotel: R$ 19,99 (113,00 pesos)

 

01/09/2014

Tínhamos reservado na agência o passeio 4x4 Balcones pela manhã, mas como faltava um tripulante, tentamos remarcar para o período da tarde e conseguimos. Então a parte da manhã foi de preguiça e descanso até as 13h, quando enfim chegou quem faltava e aí sim poderíamos desfrutar nossas tão esperadas férias. Pontualmente às 15h o guia chegou para nos apanhar, com o carro todo suuuujo de lama. Daí já poderíamos imaginar o tamanho da aventura. O passeio é o seguinte, entra-se em uma propriedade particular (previamente autorizado, lógico)e começa a subida até os Balcones. No caminho encontramos muita lama pois além de ter chovido, a neve já estava derretendo. Conforme íamos subindo, a paisagem foi mudando. Encontramos coelhos, cavalos e a neve começava a surgir. Em um momento, precisamos parar para colocar as correntes para continuar a subida. Cada vez mais neve, cada vez mais lindo. Ao chegar ao topo, tivemos uma linda vista panorâmica da cidade. Valeu muito à pena. Na descida, paramos no refúgio dos guias, tinha café, chá e alguns biscoitos para nós. Ficamos ali por alguns minutos conversando com o guia e entendendo um pouco mais sobre a cultura e os costumes da cidade. Chegando de volta à cidade por volta das 17h, fomos à agência realizar o pagamento de todos os passeios os quais tínhamos reservado. Isso foi um ponto super positivo da agência Calafate Extremo. Foram os únicos que aceitaram fazer as reservas sem pagamento antecipado através de cartão de crédito. Tivemos o problema do cancelamento do voo e prontamente mudaram o horário do nosso passeio. Gente que sabe tratar bem o cliente é assim! :)

Tivemos a ideia de montar um “caixinha”, de modo que cada um depositasse 200 pesos e tudo o que fosse de gasto comum (táxi, por exemplo), pagaríamos dali. Conforme fosse acabando, íamos repondo.

Voltamos caminhando do centro até o hotel, conhecendo a cidade. À noite, fomos jantar no restaurante La Tablita, que é super famoso e tem avaliação super boa no TriAdvisor. Pedimos um cordeiro e uma carne (não me lembro o corte). O cordeiro estava gostoso, já a carne, muito dura. As sobremesas também não tinham nada de excepcional. A avaliação geral do restaurante não é ruim...mas não voltaria lá porque há muitas opções melhores.

 

GASTOS

4X4 Balcones de Calafate: R$ 70,77 (400 pesos)

Propina dada ao Guia: R$ 8,00 (44 pesos)

Caixinha: R$ 35,38 (200 pesos)

La Tablita: R$ 55,73 (315,00 pesos)

Táxi ida: R$ 6,55 (37,00 pesos)

Táxi volta: R$ 5,31 (30,00 pesos)

 

598dbd5b56fe3_Foto1.jpg.5dd416527f9a2694a5380fcb0121c9bb.jpg598dbd5b56fe3_Foto1.jpg.5dd416527f9a2694a5380fcb0121c9bb.jpg598dbd5b56fe3_Foto1.jpg.5dd416527f9a2694a5380fcb0121c9bb.jpg

 

02/09/2014

Dia do Ríos de Hielo! Acordamos bem cedo (tipo, às 5:30h), tomamos café e às 07:30h a van da Solo Patagonia passou para nos buscar. Embora tenhamos contratado todos os passeios na agência Calafate Extremo, cada passeio é operacionalizado por agências especificas. Por esse motivo, tanto faz contratar na agencia A ou B, o preço final será o mesmo. Bem, chegando ao porto, tivemos que pagar uma taxa para embarcar (Mercosul mais barato!) e começamos o passeio. Ao contratar o passeio pagamos o Captain’s Club, que é um ‘extra’ para ficar no andar de cima e na frente do barco com uma visão privilegiada, sem precisar sair no tapa para tirar fotos quando se aproximar dos glaciares. Além de ser servidos alguns snacks, medias lunas, bombons e bebidas à vontade (cerveja, refri, champanhe e uísque). Achamos que valeu à pena. A navegação começou por volta das 08:30h e terminou por volta das 14h. Durante esse tempo, passamos pelos glaciares Spegazzini, Seco e Upsala. Esse foi nosso primeiro contato com os glaciares e com os icebergs em seus mil tons de azul. É uma imensidão gelada, um encanto. Pode parecer cansativo, mas a vista é tão encantadora, que o tempo passa voando.

Tivemos uma grande sorte pois o dia até havia amanhecido um pouco nublado, mas durante a navegação abriu um sol lindo e isso faz com que as paisagens de neve fiquem ainda mais bonitas. Curtimos muito e indico! É importante estar bem agasalhado, pois o frio é cortante.

Na volta, ficamos no centro para passear um pouco. caminhamos e por fim paramos no Librobar. Um lugar bastante pitoresco, todo de madeira, com livros disponíveis para leitura, lousas nas paredes com frases de autores famosos...deve ser um lugar gostoso para ir à noite, tomar algo e ficar batendo papo. Nós fomos só tomar um lanchinho, mas vale um tempinho maior para aproveitar o lugar.

Passamos pelo mercado La Anonima para comprar água e levar para o hotel. Como em Buenos Aires a água é salgada, portanto, é bom dar uma olhada no rótulo para verificar a quantidade de sódio.

À noite fomos jantar no Don Pinchón. Fizemos reserva com antecedência e eles possuem serviço de transfer, às 20h o taxista foi nos buscar. O restaurante fica um pouco distante do centro, em uma área alta da cidade. A vista é linda, a comida bem gostosa (mais uma vez comi cordeiro) e pedimos também Ojo de Bife (que não estava muito macio de novo). De sobremesa, dividimos um brownie com sorvete de calafate. Muuuuito gostoso! Valeu a reserva.

De volta ao hotel, hora de descansar porque o dia seguinte seria intenso de novo.

 

GASTOS

Ríos de Hielo: R$ 185,76 (1.050,00 pesos)

Captain’s Club: R$ 70,76 (400,00)

Taxa Portuária Mercosul: R$ 26,53 (150,00 pesos)

Lanche Librobar: R$ 15,04 (85,00 pesos)

Jantar Don Pinchón: R$ 47,77 (270,00 pesos)

 

2.jpg.56512163c0111d38731b5b350c7d0d9d.jpg

 

03/09/2014

Minitrekking! Madrugamos novamente, desta vez não tão pontualmente pois estava marcado para as 08h e a Hielo y Aventura passou para nos buscar quase às 09h. Fomos em direção ao Parque Nacional. Na entrada, mas ainda no ônibus, pagamos a taxa e continuamos viagem até chegar às passarelas de frente para o Perito Moreno. A vista dali é deslumbrante, pois ficamos realmente próximos à esta imensidão de gelo. Ouvimos muitos estrondos, eram os desprendimentos ocorrendo. Até conseguimos ver pequenos pedaços caindo, mas nada comparado com os vídeos que assistimos por aí. Acho que precisaríamos passar algumas horas lá e ter a sorte de presenciar um desprendimento grande....mas o tempo de caminhada na passarela era meio contado, então não foi possível. De qualquer forma, a vista é linda e vale o passeio. Neste dia é preciso levar um lanche e é importantíssimo levar um saco para retornar com todo o seu lixo para a cidade. Não existe lixeiras no Parque Nacional.

Em seguida, voltamos para o ônibus que nos levou à um pequeno porto. Seguimos de barco por uns 15 minutos até a base da Hielo y Aventura e agora sim, estávamos de frente para o Perito.

O trekking é iniciado por uma trilha caminhando por 15 minutos. Colocamos os crampones nos pés e começamos a subida. Tinha lido antes de ir que o minitrekking tinha dificuldade baixo/médio, mas é preciso um bom preparo físico, senão não dá conta. Além do cansaço absurdo, eu tive bastante medo de cair...mas era uma bobagem pois os grampos ficam fincados no gelo. Tenho uma certa dificuldade em caminhar sobre superfícies que não me inspiram confiança. Mas conversava o tempo todo comigo mesma dizendo que aquilo ali era o sonho das férias e eu não poderia fraquejar. E assim foi durante 1h30min de caminhada. Os guias notaram minha insegurança e ficavam bem próximos a mim, me ajudavam quando era necessário. Fui ficando confiante. Um sobe e desce insano. E a sensação é indescritível. Nem nos meus melhores sonhos imaginei caminhar sobre um glaciar. Vimos fendas enormes, lagoas formadas pelo derretimento do gelo, uma mistura de tons de azul que não se explica. Que alegria estar ali! Talvez, o ‘sobe e desce’ das escadas das passarelas deveriam ter ficado para outro momento, porque realmente te deixa M-O-R-T-O! Mas vale á pena. Ahhhh se vale. Na descida final havia um brinde de uísque com gelo retirado do glaciar. Quer coisa mais louca que essa? Valeu a pena! Muito! Terminamos a descida, tiramos os crampones e caminhamos pelos mesmos 15 minutos de trilha (eu estava quase me arrastando!kkk). De lá, barco até o porto e depois ônibus até o hotel. À noite jantamos no Casimiro Biguá, a MELHOR comida de El Calafate. Ainda ganhamos um tíquete de desconto de 20% para o Casimiro Biguá de Ushuaia, para onde íamos dentro de poucos dias.

Voltamos para o hotel para descansar, merecíamos.

 

GASTOS

Minitrekking: R$ 194,00 (1.100,00 pesos)

Entrada Parque Nacional Mercosul: R$ 26,54 (150 pesos)

Jantar Casimiro Biguá: R$ 48,83 (276,00)

 

4.jpg.60e7dad0be4fdc28c992a4df70d11879.jpg

 

04/09/2014

Dia mais light! Sem passeios grandes marcados, dia de conhecer melhor a cidade. Pela manhã fomos ao Glaciarium. Da Secretaria de Turismo do Centro sai uma van gratuita de hora em hora. O museu é interessante, conta sobre a formação dos glaciares, nomes e extensões, maquetes, vídeos e uma área dedicada à história de Perito Moreno. Interessante. Conhecemos o Glaciobar, que nem é uma coisa tããão imperdível, mas já que estava lá, por que não conhecer? 25 minutos com bebidas à vontade (alcoólicas e não alcoólicas) em um ambiente a -8 graus. Em 2h e meia fizemos tudo! Pegamos a van de volta e no centro fomos almoçar no La Lechuza. Li muitas coisas boas à respeito, mas acho que não tivemos sorte. Ruim, não indico.

Depois fomos conhecer a Laguna Nimez, que e um recanto de diversas espécies de pássaros (na teoria). Vimos pouquíssimas espécies, o lugar era mal cheiroso. Não agradou, não.

À noite, jantamos no hotel mesmo. Precisávamos deixar as coisas arrumadas pois no dia seguinte pela manhã embaracaríamos para Ushuaia.

 

GASTOS

Glaciarium: R$ 28,31 (160 pesos)

Glaciobar: R$ 24,77 (140 pesos)

Laguna Nimez: R$ 8,85 (50 pesos)

La Lechuza: R$ 25,83 (146,00 pesos)

Jantar no Hotel: R$ 30,96 (175,00 pesos)

 

6.jpg.01dd76a74f3dfd2aaf4439b1909d9fea.jpg

 

05/09/2014

Dia de ir! Sempre que gosto muito de um lugar, fico com pena de ir embora. Mas a viagem não estava nem na metade e Ushuaia prometia me surpreender. No horário marcado a VES Patagônia foi nos buscar, Aerolíneas pontual, decolamos para Ushuaia. Havíamos lido que os pousos são sempre tensos por conta do vento, pressão e etc. O nosso foi bem tranquilo, ainda bem. Contratamos um remis para nos levar até o hotel, o dia estava meio cinza e eu fiquei um pouco decepcionada com a cidade. El Calafate era um cidade empoeirada porque há muita montanha ao redor, mas Ushuaia era demais. O amontoado de poeira beirava a imundice. Muita lama, carros sujos. Fiquei meio chocada, confesso. Calafate era mais um vilarejo, pequeno...Ushuaia já tinha caracteristica de cidade grande, muitos carros, trânsito. Nem o hotel se salvou, apesar de limpo e aconchegante, ao meu ver, nada se salvava...rsrs...Eu tinha que começar a olhar Ushuaia com outros olhos senão não ía aproveitar.

Guardamos as bagagens e fomos ao centro para confirmar os passeios e realizar os pagamentos. Por lá, nada funciona entre 13h e 16h. Caminhamos um pouco e voltamos para a agencia. Na fase do planejamento, encontrei o Brasileiros em Ushuaia, uma expedição realizada por 2 brasileiros gente boa, que saíram de João Pessoa e foram de carro até lá. Passei a me corresponder com Mário desde então, para escolher os passeios e otimizar nosso tempo da melhor maneira possível. Chegando na agência, organizamos tudo, pagamos...só deixamos ‘em aberto’ o dia passeio do helicóptero pois dependeria da meteorologia. Assim como em El Calafate, apesar de termos comprado tudo no Ushuaia Extremo, empresas específicas faziam cada um dos passeios. O Mário um cara bacana, mas pode cruzar com vc mil vezes e em todas, não saberá quem você é! hahahaha, mas acredito que seja por conta do volume de clientes brasileiros que existe por lá. Talvez o negócio esteja crescendo muito e estejam ainda patinando para administrar. Mas não houve óbices, tudo foi perfeito. E ainda ganhamos o transfer out e a champanhe do vôo! :)

Saímos da agência e fomos conhecer o Museu do Presídio, bem bacana, contém a história dos presos e de como chegaram até lá. Há ainda uma ala com as celas originais, sem reforma. Meio macabro, mas interessante. Valeu o passeio. Ah, paguei meia entrada com a minha carteirinha de estudante, mesmo não sendo internacional.

Como ainda estávamos no centro, aproveitamos para jantar no Bodegón Fueguino. Comida boa, restaurante estilosinho e sem wifi. Ótimo para interagir, papear...rs

Voltamos para o hotel, era hora de descansar.

 

GASTOS

Museu do Presídio: R$ 12,38 (70 pesos)

Jantar Bodegon Fueguino: R$ 44,23 (250,00 pesos)

Táxi ida: R$ 15,57 (88 pesos)

Táxi volta: R$ 8,85 (50 pesos)

 

8.jpg.266b2baf328a7905181fa95b05baa459.jpg

 

06/09/2014

Ainda tentando gostar da cidade. Acordamos, tomamos café da manhã (com as características acima expostas) e a van que nos levaria para o Parque Nacional Tierra del Fuego passou para nos apanhar. No mesmo hotel que nos, havia um grupo brasileiro que se atrasou por MEIA HORA. Falta de respeito sem fim com os demais que cumpriram seus horários. Depois que já estavam sentados na van, perceberam que haviam esquecido a câmera fotográfica. Voltaram para buscar. As pessoas precisam entender que não é porque estão de férias, precisam ser irresponsáveis. Enfim, foi só um desabafo...rs. Durante o caminho, o guia foi falando sobre a cidade, as histórias, curiosidades. Fazia sol e a montanha branquinha de neve ficava ainda mais linda. Fizemos o passeio de trem. Muuuuito pega turista, mas acho que quem vai até lá, precisa fazer. O caminho do trem era o trajeto feito pelos presos quando iam cortar lenha e levar para a cidade. Conforme o trem ia andando parque à dentro, a neve ia tomando conta dos canteiros. O frio neste passeio é muito louco. Há uma parada para tirar fotos, depois seguimos e o passeio encerra em 30 minutos. Seguimos de van pelas estradas do parque, encontramos uma raposinha, lagos e etc. Há quem faça esse passeio à pé, mas não acho que valha muito à pena não. Muito frio, as trilhas com lama...dentro do quentinho do carro achei mais legal. De volta à cidade por volta das 12h, e aproveitamos o que o dia estava lindooo, passamos na agência para tentar fechar o passeio de helicóptero. Deu tudo certo. Fomos almoçar e as 15h estávamos prontos para a decolagem. A Heliushuaia enviou um taxi para nos buscar na agência, tivemos uma pequena aulinha de instruções. É preciso preencher um termo de responsabilidade e pronto, era hora de ir. O sobrevoo começou com um céu lindo, a coisa mais lindaaaaa do mundo. A cidade vista de cima começou a me encantar. Quando o helicóptero começou a sobrevoar a Cordilheira, fiquei em êxtase. Deus é realmente perfeito. Indescritível! Do alto, avistamos a Laguna Esmeralda, que por ser inverno, estava congelada. Sobrevoamos o Cerro Castor e do alto, avistamos as pistas de esqui. Parecia riscos brancos na floresta. Íamos pousar no Cerro Le Cloche, com visão panorâmica da cidade, mas por conta do mau tempo, não foi possível (embora na cidade estivesse o dia lindo!). Acabamos pousando no segundo ponto possível, descemos, tiramos fotos, brincamos na neve...MUITA FELICIDADE envolvida! Rs. Ao retornarmos, o piloto havia colocado uma garrafa de champanhe no gelo e brindamos, em meio a Cordilheira dos Andes, à essa viagem incrível. Se fui pobre não me lembro! Kkkk. O retorno à cidade foi ainda melhor, pois pude ir na frente, ao lado do piloto. A visão foi ainda mais magnífica quando passávamos por um vale, entre 2 montanhas e o Canal de Beagle ao fundo. Ainda que tente explicar, não será possível. Foi um dos momentos mais inexplicáveis que já vivi.

Do heliporto partimos para o hotel, levados por Heliushuaia. Descansamos um pouco e à noite fomos jantar no Kuar. Na cidade há 2, um no centro e este que fica na Avenida Perito Moreno. É mais distante, mas fica às margens do Canal de Beagle, uma vista incrível. Chegamos às 20h assim que abriu o restaurante e não tínhamos feito reserva. Mesmo com o restaurante vazio, quase demos com a cara na porta. Dica: Se quiser ir, RESERVE! Conseguimos sentar em um lugar para 2 (mas que fizemos virar para 3) no meio do restaurante. Pra mim, foi o MELHOR de Ushuaia. Comida excelente, sobremesa idem. Muito bom, mesmo. Este aí, mais que recomendo.

De volta ao hotel, fomos descansar.

Eu já estava simpatizando com Ushuaia.

 

GASTOS

Tren del Fin del Mundo: R$ 58,38 (330,00 pesos)

Parque Nacional: R$ 74,30 (420,00 pesos)

Almoço: R$ 15,92 (90,00 pesos)

Sobrevôo: R$ 468,00 (2.650 pesos)

Jantar Kuar: R$ 68,12 (385,00 pesos)

Taxi ida: R$ 13,27 (75,00 pesos)

Táxi volta: R$ 68,00 (68,00 pesos)

 

11.jpg.0d7fbc970e8118e6c25efa898dd463fc.jpg

 

07/09/2014

4x4 Lagos. Ushuaia ficando linda pra mim! No horário combinado, a pickUp passou para nos apanhar. Após buscar todos os passageiros, seguimos em direção ao Valle dos Lobos. Achei esse centro invernal meio esquisito. Os cachorros não me pareciam muito felizes. A organização do tempo não foi muito boa pois na nossa turma havia somente 2 pessoas que queriam fazer o passeio do trenó e passamos horas parados ali. Depois seguimos em direção aos lagos: Primeiro o Escondido (que fica em um ponto tão alto da cordilheira dos antes, que fica praticamente todo coberto por neblina, Daí o nome Escondido, será? Rs) depois começa uma parte meio off-road por entre uma floresta até chegar ao Lago Fagnano. Lindo! Uma paisagem incrível. E ainda, por ali há as castoreiras e a histórias destes lindos bichinhos que estão destruindo as árvores de Ushuaia. O carinha é tão inteligente, um perfeito arquiteto..rs...forma diques cheios d’água e constrói suas casas debaixo deles. Não vimos nenhum porque os belezinhas passam o inverno em casa, quase que hibernado, comendo os alimentos que passou colhendo durante o verão.

De volta ao Vale dos Lobos, almoçamos um belo cordeiro patagônico com batatas assadas. Bebidas, vinho e pães também inclusos. De lá, pra o hotel pois esse passeio durou o dia inteiro.

À noite, fomos jantar no Christopher. Um bar/restaurante bem interessante que fica na Avenida Maipu. Bem gostosinho.

De volta ao hotel, fomos descansar porque o dia seguinte seria muito intenso!

Eu já estava amando Ushuaia.

 

GASTOS

4x4 LAGOS (almoço + bebidas inclusos): R$ 175,15 (990,00 pesos)

Jantar Christopher: R$ 48,65 (275,00 pesos)

Táxi ida: R$ 8,67 (49,00 pesos)

Táxi volta: R$ 9,20 (52,00 pesos)

 

12.jpg.97f9f110cd0bf753cea95ef1a1f465e5.jpg

 

08/09/2014

Aventura y Nieve! Este tour é um passeio feito exclusivamente pelo Ushuaia Extremo, especificamente por Brasileiros em Ushuaia. É um montão de atividades invernais juntas em um único dia. Até a guia era brasileira \o/. Carol é uma garota gente boa, que pedalou de Curitiba até Ushuaia. De lá, seguirá viagem em novembro para o Chile, depois Peru. Fomos os primeiros, apanhamos os demais passageiros e seguimos para o centro invernal Las Cotorras e por lá passamos o dia. Primeira atividade foi o Trineo de Perros, desde quando soube que havia isso em Ushuaia fiquei louca pra fazer. É bem legal e lá, não senti tristeza nos cachorros. Pelo contrário, eles ficam enlouquecidos para correr, os guias são carinhosos, os cachorros são super dóceis. O passeio dura uns 20 minutos e trenó desliza facilmente pelo gelo, por isso acredito que não façam tanta força. Quase no final, o guia me convidou para ‘pilotar’ o trenó e os movimentos do corpo coordenam o caminho. AMEI!

Em seguida, fomos almoçar (cordeiro novamente) com batatas assadas. Estava gostoso. Depois nosso grupo se dividiu em 2 e uma parte foi passear de quadriciclos e eu fui na turma do esquibunda. Pensa em uma brincadeira gostosa!? A pranchinha pega uma velocidade incrível na descida. Rimos muito dos outros caindo, rolando neve abaixo. E eles riram muito de nós tb. Viramos crianças, muito gostoso. Depois trocamos os grupos e foi nossa vez de passear nos quadriciclos. Gostosinho pilotar um carrinho no gelo...ele derrapa, escorrega um pouco, mas aos poucos fui pegando o jeito. Havia lá um fotógrafo que sacou fotos sensacionais e que ficou impossível não comprá-las. Eram 7 fotos por 200 pesos, mas como nós 3 quisemos o CD, no final, pagamos os 200 pesos cada um e ficamos com 43 fotos ao todo. Por ultimo, fizemos um passeio pela reserva com raquetes de neve. São como pranchas presas à bota com pequenos dentes que aderem ao gelo, impedindo algum escorregão. Parece meio monótono, mas através delas, conseguimos caminhar por lugares lindos, florestas branquinhas de neve. Lindo, lindo!

Ao fim, tomamos um chocolate quente (tb incluso no valor pago), papeamos um pouco no café e seguimos de volta para a cidade. A van nos deixou no hotel.

À noite fomos jantar no Kaupé. Um restaurante pequeno, tínhamos reserva e é importante fazê-la.

O dia foi incrível, Ushuaia já era um grande amor! :)

 

GASTOS

Aventura y Nieve: R$ 226,46 (1.280,00 pesos)

Trenó de Cachorros: R$ 79,62 (450,00 pesos)

Aluguel de Calça Impermeável: R$ 10,62 (60,00 pesos)

Fotos: R$ 35,38 (200,00 pesos)

Depósito no Caixinha: R$ 17,69 (100,00 pesos)

Jantar no Kaupé: R$ 66,35 (375,00)

Táxi ida: R$ 11,50 (65,00 pesos)

Táxi volta: R$ 10,97 (62,00 pesos)

 

13.jpg.ba932f1f591461b0775422bac78899a2.jpg

 

09/09/2014

Dia de Navegação no Canal de Beagle. O dia estava bem nublado, a paisagem não ficaria tão bonita. Mas esse é outro passeio turistão que quem está lá precisa fazer. Paga-se uma pequena taxa portuária. Passamos pela Ilha dos Pássaros (infinitamente fedido!). É um mar deles. Depois Ilha dos Lobos Marinhos. São bem bonitinhos, engraçadinhos e fedem muito também. No verão, visitam também a pinguinera, mas como era inverno, não estavam por lá. É tão frio, que nem os pinguins querem saber de Ushuaia! Rs. O passeio é rápido, dura em torno de 2h e faz muito frio. Desembarcamos em uma pequena ilha para uma caminhada e passamos pelo Farol Les Eclaireurs.

Fomos de novo até o Ushuaia Extremo ver o aluguel dos equipamentos de esqui e em seguida, subimos de táxi ao Glaciar Martial. Como estava começando a chover na cidade, as chances de vermos neve caindo no Martial era grande. A vontade era enorme porque não tínhamos visto nada de neve caindo ainda. Esse inverno foi atípico em Ushuaia, e por isso, a temporada vai até terminar mais cedo. Não nevou o quanto costuma nevar. Nem fez o frio que costuma fazer (segundo eles!). Comemos um lanche na Casa de Té, uma casa de chás que vende de tudo um pouco, comida, bolos, café, jogos de xícaras, souvenir...um charme. Enquanto ficamos ali queitinhos, havia uma turma tendo aulas de esqui e aí começou a sessão risada. Por 1h ficamos assistindo a aula, diversão garantida. Voltamos para o hotel e mais tarde fomos jantar no Andino Gourmet. Recebemos tantos vouchers de desconto desse restaurante que dava medo de arriscar. Mas foi uma grata surpresa, a comida era muito boa e o preço bem justo. Valeu a pena, recomendo.

Hora de descansar para aproveitar o ultimo dia da viagem!

 

GASTOS

Navegação Canal de Beagle: R$ 70,77 (400,00 pesos)

Taxa Portuária: R$ 2,65 (15,00 pesos)

Almoço na Casa de Té: R$ 30,08 (170,00 pesos)

Táxi ida ao Martial: R$ 12,38 (70,00 pesos)

Táxi volta do Martial: R$ 13,27 (75,00 pesos)

Táxi ida Jantar: R$ 14,15 (80,00 pesos)

Táxi volta jantar: R$ 8,85 (50 pesos)

 

14.jpg.5e27c3d31979730761f6d1d75384e1c0.jpg

 

10/09/2014

Dia de Cerro Castor! Mesmo sem ir esquiar, o passeio vale. É um dos maiores centros de esqui da América do Sul, bem bonito, super estruturado. Contratamos o transfer na agência e no horário marcado foram nos buscar. Seguimos até o Cerro e lá, na bilheteria precisa avisar qual tipo de passe quer comprar, pois os preços variam. Meu caso era só de visita. Nenhum dia tinha sentido frio ainda, até chegar lá. E ainda na base, já podia ver e sentir os floquinhos de neve. Aí a alegria estava completa!!! Subimos de teleférico até a primeira fase, que já é alto pra caramba! A vista do teleférico é enlouquecedora, com neve caindo ainda...aaahhhh. Ficamos por ali brincando com a neve, tirando fotos. Havia muitas equipes treinando lá, de diversos países. Assisti-los foi também uma coisa de louco. Almoçamos por lá num restaurantinho bem mais ou menos, às 15:30 a van estava lá para nos buscar. Acho que vacilamos pois poderíamos ter subido mais, mas paciência.

Voltamos à cidade, fomos tirar fotos na famosa placa de Ushuaia e fomos também na Secretaria de Turismo carimbar o passaporte, dizendo que estive na cidade mais austral do mundo!

Passeamos pelo centro um pouco, aproveitei para comprar alguns presentinhos, POUCOS, porque a franquia de bagagem da Aerolineas não é humana. 20kg para um destino frio? Já saí de SP com quase isso, uma pena.

Para não perder tempo de ir até o hotel, já fomos direto jantar no Casimiro Biguá, aproveitando o desconto que ganhamos lá em El Calafate. Novamente, pratos maravilhosos. Valeram cada centavo, com desconto de 20$ então...rs. Como é novo na cidade, fomos recepcionados com uma taça de champanhe! :)

De lá pro hotel. Era hora de arrumar as malas porque as férias estavam no fim!

 

GASTOS

Transfer Cerro Castor ida e volta: R$ 26,54 (150,00 pesos)

Entrada Cerro Castor: R$ 23,88 (135,00 pesos)

Almoço: R$ 30,08 (170,00 pesos)

Presentes/Chocolates: R$ 47,77 (270,00 pesos)

Jantar Casimiro Biguá: R$ 58,38 (330,00 pesos)

Táxi volta: R$ 9,38 (53,00 pesos)

 

16.jpg.7caf1b1c81f1721abac5c4de1f2cde20.jpg

 

11/09/2014

Dia de voltar pra casa, contar tudo para os familiares e amigos e ver as 5000 fotos! :)

Na volta, tudo certo com quem tinha como destino SP Que foi para o Rio, nem tanto! ::mmm:

GASTOS

Taxa Aeroportuária: R$ 4,95 (28,00 pesos)

APAIXONADA POR USHUAIA! ::love::

 

Considerações Finais: LOUCA pelos dois destinos. Valeu a pena cada centavo gasto, uma experiência incrível. Se eu voltaria? COM CERTEZA!

3.jpg.210e244b6c75e7842e263bf4c2daa2b9.jpg

5.jpg.62646996b1ad615de0a547ef63c9a8b1.jpg

7.jpg.550ce110bc84026cb5b9ebc7037c1150.jpg

9.jpg.57df31c070d9b17dcb09d476529ce0f5.jpg

10.jpg.337019d0d8cef9663b90fc30c466e2e7.jpg

15.jpg.c21596d7434f9f50b68a80119b2bf0ce.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito legal seu relato, estou indo para lá em dezembro/janeiro e vou fazer roteiro semelhante (Ushuaia, El Calafate, El Chalten, Puerto Natales/Torres del Paine e Punta Arenas), com a diferença que fico um pouco mais de tempo no total e volto pelo Chile.

 

Achei bem legal a dica do câmbio do Juliano, pq vou ficar só umas horas em Buenos Aires. Eu acho que vou arriscar também, porque do jeito que está a cotação do peso parece que vale a pena... Eu pesquisei nuns blogues e parece ser confiável mesmo.

 

Vc chegou a conhecer alguém que fez o câmbio em ushuaia mesmo, é muita diferença mesmo comparando com o Juliano?

 

Obrigado.

 

Abs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito legal seu relato, estou indo para lá em dezembro/janeiro e vou fazer roteiro semelhante (Ushuaia, El Calafate, El Chalten, Puerto Natales/Torres del Paine e Punta Arenas), com a diferença que fico um pouco mais de tempo no total e volto pelo Chile.

 

Achei bem legal a dica do câmbio do Juliano, pq vou ficar só umas horas em Buenos Aires. Eu acho que vou arriscar também, porque do jeito que está a cotação do peso parece que vale a pena... Eu pesquisei nuns blogues e parece ser confiável mesmo.

 

Vc chegou a conhecer alguém que fez o câmbio em ushuaia mesmo, é muita diferença mesmo comparando com o Juliano?

 

Obrigado.

 

Abs

 

Então, eu já tinha ouvido dizer que para trocar em Ushuaia era mais fácil do que trocar dinheiro em Calafate. Mas como calafate era o primeiro destino, tinha que resolver tudo em Buenos Aires mesmo. Mas, precisei trocar mais algum quase nos últimos dias da viagem lá em Ushuaia e encontramos um cambio até que parecido com o do Juliano em uma loja de bichinhos de pelúcia que fica na Avenida San Martin. Não precisa comprar nada, basta informar que deseja trocar dinheiro. Se não me engano, troquei por 12,40 lá, 0,60 a menos ...não era taaaao ruim tb.

 

Qualquer coisa, é só chamar! ;)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Meeeeu deus! vou ler seu relato inteiro, mas já fiquei de cara no começo!

Gastou só isso de passagem aérea por pessoa!??! Será a época? Pegou milhas?

Peguei agora para dez/jan, os trechos - Puerto Iguazu - BsAs - USH - El Calafate - Puerto Iguazu, e deu R$ 2.900,00!!!!! ::ahhhh::::ahhhh::::ahhhh::::ahhhh::::ahhhh::::ahhhh::::ahhhh::

 

enfim, obrigado pelo relato, vou terminar de ler depois e qualquer coisa venho comentar! ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Por favor! Estou indo pra Ushuaia no dia 12 de outubro, vou desembarcar em Buenos Aires no domingo de manhã e preciso fazer câmbio. Como vc conseguiu o contato do Juliano Mazur?

Estou querendo negociar com o Turismo Baires, mas depois do que vc relatou, estou com medo de "ficar na mão".

 

Adorei o relato e as fotos!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Meeeeu deus! vou ler seu relato inteiro, mas já fiquei de cara no começo!

Gastou só isso de passagem aérea por pessoa!??! Será a época? Pegou milhas?

Peguei agora para dez/jan, os trechos - Puerto Iguazu - BsAs - USH - El Calafate - Puerto Iguazu, e deu R$ 2.900,00!!!!! ::ahhhh::::ahhhh::::ahhhh::::ahhhh::::ahhhh::::ahhhh::::ahhhh::

 

enfim, obrigado pelo relato, vou terminar de ler depois e qualquer coisa venho comentar! ::otemo::

 

Simmmm, esse foi o valor pago por pessoa, com todas as conexões, taxas...comprei a passagem em maio e até poucos dias antes do embarque, o preço era o mesmo. Quando estava pesquisando, notei que as vezes, de uma semana para a outra, tinha uma grande variação de preço. Fui no final do inverno, mas ainda em época de esportes invernais, não da pra dizer que era 'fora de época'. Não sei, só sei que o preço foi legal mesmo e não teve milhas não!! ::otemo::

 

Se precisar de alguma ajuda, grita! :)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Por favor! Estou indo pra Ushuaia no dia 12 de outubro, vou desembarcar em Buenos Aires no domingo de manhã e preciso fazer câmbio. Como vc conseguiu o contato do Juliano Mazur?

Estou querendo negociar com o Turismo Baires, mas depois do que vc relatou, estou com medo de "ficar na mão".

 

Adorei o relato e as fotos!

 

Então, encontrei o Juliano buscando nos sites de viagem alguém que fizesse o cambio. Se não me engano, foi no Blog 'Viaje na Viagem'. Imediatamente procurei-o no facebook e já começamos a nos falar, alinhavando algumas coisas.

Sobre o Turismo Baires, como eu disse, para nós nao deu certo...mas não posso afirmar que sempre é assim, entende?! Como aqui temos que dizer o que foi bom e também o que não foi, expus minha experiência. No dia em que troquei com o Juliano, a cotação dele era 13 e a do Turismo Baires era 13,30 talvez, era melhor mas não me trazia mais qualquer confiança.

 

Tente entrar em contato com ele, quem sabe? ;)

Se precisar de alguma ajuda, me chame!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O Juliano eu entrei em contato, me inspirou confiança. Sò digitar o nome no google e vai achar o primeiro resultado, é o que tem foto de ski no face.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...