Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados


  • Respostas 30
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

Mais Ativos no Tópico

Postagens Populares

Sim, pode fazer as reservas no cartão de outra pessoa e pagar o resto em espécie.   Mas tenha cuidado que alguns locais cobram sempre a primeira diária no cartão informado na reserva. Toda manhã, el

  • Membros

Ana,

 

Se tiver como habilitar seu cartão de débito para realizar saques no exterior seria uma boa opção. Assim você tema cotação do dia e recebe a moeda local sacando em qualquer ATM (conforme a bandeira do cartão).

Eu geralmente levo um pouco de dólar/euro para emergencias e uso muito o saque ou cartão de crédito que acumula milhas.

Cartão pré-pago no final das contas sai muito "caro"

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

Depende para que você for usar, de quais países for visitar, quanto tempo ficará viajando, etc... Tanto cartão de crédito tradicional, cartão de débito do banco e cartão de crédito pré-pago tem as suas vantagens e desvantagens.

 

Que em resumo seriam:

 

Cartão de credito Tradicional:

- Vantagens: você só paga no fechamento da fatura, se tiver sorte e a cotação do dólar baixar você economiza dinheiro, e pode juntar milhas.

- Desvantagens: a cotação do dólar pode variar até o fechamento da fatura e você pagar bem mais caro, e você paga 6,38% de IOF.

 

Cartão de Crédito pré-pago

- Vantagens: Você limita a quantidade total de gastos ao limite do cartão, e fica protegido das flutuações das taxas de câmbio

- Desvantagens: Você tem que saber antecipadamente o quanto vai gastar e paga 6,38% de IOF, se for usar em uma moeda diferente da carregada, paga mais 2% a 3% de taxa de conversão a cada compra/saque.

 

Cartão de Débito do banco

- Vantagens: Você pode sacar moeda em qualquer países sem precisar pagar 2 ou 3% de taxa de conversão, e tem taxas mais baixas.

- Desvantagens: Só funciona se for Mastercard, Visa não funciona direito, você nunca saberá o valor exato dos gastos, pois a cotação varia a cada dia, e também paga 6,38% de IOF

 

Dinheiro em espécie

- Vantagens: Paga só 0,38% de IOF

- Desvantagens: É muito arriscado viajar com quantidades grandes de dinheiro, o risco de ser furtado e perder tudo é grande, alem de você ficar sempre estressado sabendo que está com um monte de dinheiro no bolso, e nunca saber se a próxima pessoa que chega perto de você vai lhe furtar ou não..

 

 

O ideal é escolher uma opção principal com a qual você se sinta mais confortável, mas sempre ter uma segunda opção, para o caso da primeira falhar.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
O ideal é escolher uma opção principal com a qual você se sinta mais confortável, mas sempre ter uma segunda opção, para o caso da primeira falhar.

 

Eu costumo usar nesta ordem de frequencia:

1)Cartão de Débito - logo que der acesso a conta e faço os calculos de quanto saiu. Se estiver valendo a pena, faço mais saque.

2)Cartão de crédito para compras grandes - albergues, passeios, etc.

3)Espécie - levo geralmente uns 20% do gasto da viagem. Uso somente em ultimo caso ou quando for vantajoso.

 

Cartão pré-pago eu passo longe, apesar de ser uma carta na manga se a opcão 1 e 2 falharem (oq nunca aconteceu).

 

E você Adriano? oq costuma usar?

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

O Pré pago é interessante para quem não tem cartão internacional com um limite razoável, e também para quem não tem cartão de débito Mastercard.

 

Mas a maior vantagens do pré-pago é mesmo fechar o câmbio antes da viagem, assim você já tem certeza de quanto vai gastar antes mesmo de viajar, isto pode ser bem interessante para quem vai viajar com o orçamento bem justo, sem muita folga. Já no cartão de crédito/débito tradicional, você está sujeito a variação cambial, que pode tanto ser boa para você se o câmbio cair, ou ser ruim se subir.

 

Pense no seguinte, você tem exatamente R$ 5.000 (US$ 2.272) para viajar, valor este que já seria apertado para a sua viagem, mas faltando 1 mês para a viajem, a cotação do dólar dispara e sobe 15%, como aconteceu neste mês, e agora você só teria US$ 2.000. Se o seu orçamento já estava bem apertado antes, esta alta de 15% em 30 dias pode ser um problemão e até inviabilizar a sua viagem, com estes US$ 272 que você "perdeu" na alta do dólar, daria para pagar a comida ou hospedagem por uma semana... Com o pré-pago, você compra os dólares/euros antecipadamente, e depois de comprado, a cotação pode subir o quanto quiser, que não irá afetar você.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra
Eu costumo usar nesta ordem de frequencia:

1)Cartão de Débito - logo que der acesso a conta e faço os calculos de quanto saiu. Se estiver valendo a pena, faço mais saque.

2)Cartão de crédito para compras grandes - albergues, passeios, etc.

3)Espécie - levo geralmente uns 20% do gasto da viagem. Uso somente em ultimo caso ou quando for vantajoso.

 

Cartão pré-pago eu passo longe, apesar de ser uma carta na manga se a opcão 1 e 2 falharem (oq nunca aconteceu).

 

E você Adriano? oq costuma usar?

 

Geralmente eu sigo a mesma estratégia que você:

 

1- Saques no cartão de débito

2- Cartão de crédito para as compras maiores.

3 - Levo uns 20% em espécie, para gastos de primeira hora, no aeroporto, etc...

 

Alem disto, eu sempre levo um pré-pago que eu possa recarregar pela internet. Levo ele só com 50 dólares/euros, é meu último recurso, caso os outros me deixem na mão, o que até agora nunca aconteceu, no máximo ou ou outro foi recusado ou não funcionou, mas nunca os dois.

 

Mas com a recente volatilidade do câmbio, talvez eu mude a minha estratégia na próxima viagem, e concentre a maior parte num pré-pago.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

Quando você carrega Euros/dólares/Libras no pré-pago, você paga a cotação do dólar turismo + 6,38% de IOF, cotação do Turismo que sempre é mais cara que a cotação do comercial (na verdade tanto no pré-pago, credito, débito e espécie você paga a cotação do turismo). Mas depois que os dólares/euros/libras estão no cartão, o valor é debitado diretamente na moeda do cartão, sem ser convertido novamente e sem taxas adicionais.

 

O que acontece, é que se você tiver um pré-pago em dólares e sacar euros, pesos argentinos, ou qualquer outra moeda diferente daquela carregada no cartão, você pagará uma taxa adicional de 2% a 3% pela conversão.

 

Ou seja, se você for para o Chile, Argentina ou Europa com um pré-pago em dólares, alem de pagar a cotação mais cara do turismo e os 6,38% de IOF, você paga mais 3% de taxas a cada saque/compra. O que no final das contas deixa a coisa toda meio cara, então sempre tente fazer um pré-pago na moeda do país que for visitar.

 

Já no cartão de débito, você saca sempre na moeda do país onde está e não paga estes 3% adicionais de conversão, mas está sujeito a flutuação do câmbio...

 

Então dependendo para onde você for viajar, o pré-pago pode ser menos vantajoso ou mais vantajoso, não tem uma solução que sempre será a melhor, você tem que avaliar caso a caso.

 

Mas segurança e tranquilidade tem o seu preço, se você não quiser arriscar ser assaltado e perder tudo ou então ser pego desprevenido por uma alta na cotação do dólar, terá que se conformar com estas taxas, ou então arriscar... E cada pessoa sabe o quanto de risco está disposta a correr sem ficar desconfortável com a situação.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...