Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

CHI CHI CHI LE LE LE! VIVA CHILE! 14 DIAS NO CHILE! SANTIAGO, VIÑA DEL MAR E VALPARAÍSO, PUCON, VALDIVIA E PUERTO VARAS - OUTUBRO/2014


Posts Recomendados


  • 2 semanas depois...
  • Membros

Da-lhe rpn,

 

Muito bom o seu relato.

Peguei várias dicas já.

Faltou aquele finalzinho para agregar mais em minha viagem, mas na volta dela eu leio.

Que pena essa sua faringite hein. Perder 2 dias de viagem já é ruim, em Pucón, pior ainda.

 

Abração

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 2 semanas depois...
  • Colaboradores

VALDÍVIA! UMA CIDADE A SER INCLUÍDA EM SEU ROTEIRO PELO CHILE!

 

Depois de ficar dois dias doente em Pucón, após uma melhora significativa resolvi seguir viagem. Entretanto foi necessária uma adaptação em meu roteiro, já que ainda não tinha condições de realizar passeios em que fosse necessário esforço físico. Pesquisei e encontrei informações sobre Valdívia, cidade a cerca de 150 km de Pucón e resolvi me aventurar por lá. A cidade e suas atrações foram uma surpresa muito agradável em minha viagem e tenho certeza que você não irá se arrepender de incluí-la em seu roteiro no Chile. Então vamos ao relato!

 

Como ir?

 

De Pucón tome um ônibus para Valdívia, a viagem é tranquila, passa por belas paisagens e dura cerca de 3h.

 

História da cidade

 

No cruzamento de três grandes rios, Valdívia é a cidade cidade austral mais antiga do mundo, Foi fundada pelos espanhóis como um forte em 1552, invadida por corsários holandeses e habitada por colonos alemães. Em 1960 foi atingida pelo maior terremoto e maremoto já registrado na história da humanidade, sendo totalmente destruída. Estima-se que cerca de 5.700 pessoas faleceram e mais de 2 milhões ficaram feridas. Tsunamis causados pelo tremor causaram 62 mortes no Havaí e 31 nas Filipinas nas horas seguintes, e réplicas do primeiro abalo puderam ser sentidas por mais de um ano. O povo chileno é muito orgulhoso de sua história e cultura e ter reconstruído Valdivia após toda essa catástrofe é motivo de orgulho para eles.

 

Atrações

 

As principais atrações da cidade são a navegação pelo rio Calle Calle e a visita ao mercado fluvial, onde pode-se ver diversos lobos marinhos na beira do rio Prat. Não deixe também de apreciar as cervejas artesanais da região.

 

DSCF0399.jpg

DSCF0385.jpg

 

Navegação pelo rio Calle Calle

 

O passeio pode ser contratado nas proximidades do mercado fluvial. Com certeza você será abordado por alguém oferecendo o passeio. O barco parte às 16h e são cerca de 4 horas de passeio. Logo no início se passa em frente ao mercado fluvial, um colorido lugar de encontro de turistas com personagens locais que oferecem os mais frescos produtos marinhos, frutas e verduras.

 

DSCF0548.jpg?resize=600%2C450

 

 

O barco segue rio adentro, afastando-se da cidade. A paisagem muda muito quando chega-se a uma mata conhecida como “selva valdiviana”. É possível ver o estaleiro do rio Calle Calle, a ilha Teja, a Universidade Austral, o jardim botânico com mais de dez mil espécies e a casa de Carlos Anwandter, um dos primeiros colonos alemães a chegar à zona e fundador da antiga cervejaria Anwandter. Depois de sair de ilha Teja, começa o caminho a Corral e a ilha de Mancera, de onde é possível ver antigos fortes. Neste ponto o rio muda seu nome e passa a chamar-se Valdívia. Ao final do trajeto, é possível ver a embarcação El Canelo na terra, lembrando os efeitos do maremoto de 1960. Em uma das paradas é é oferecida a famosa “once” chilena – uma espécie de café da tarde.

 

DSCF0539.jpg

DSCF0477.jpg

DSCF0463.jpg

 

De lá o barco parte para última parada, um vilarejo onde há igreja mais antiga de Valdívia e árvores centenárias com troncos gigantes. Lá também é possível comprar produtos artesanais, inclusive uma cerveja feita no local.

 

DSCF0569.jpg?resize=600%2C450

 

Apesar de toda chuva, frio e de eu não não estar completamente recuperado da faringite, o passeio foi muito agradável, um dos mais interessantes que fiz no Chile. Recomendo a todos que fiquem ao menos um dia completo em Valdívia antes de seguir mais ao sul do Chile.

 

DSCF0401.jpg?resize=600%2C450

 

Continua no próximo post!

 

Próxima parada: Puerto Varas!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

Obrigado Marechalpr,

 

450 mil pesos, se não me engano.

Abraço!

 

Cara, muito bom o relato, pretendo conhecer o Chile este ano mas ainda não sei exatamente o mes. Por curiosidade, quanto estava custando a escalada ao vulcão que infelizmente vc não pode fazer?

Obrigado e parabens pela viagem!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

Opa Felizzz!

 

Obrigado mesmo!

Pois é, mas mesmo assim aproveitei muito!

Quando voltar conta da sua viagem também!

Abraço!

 

Da-lhe rpn,

 

Muito bom o seu relato.

Peguei várias dicas já.

Faltou aquele finalzinho para agregar mais em minha viagem, mas na volta dela eu leio.

Que pena essa sua faringite hein. Perder 2 dias de viagem já é ruim, em Pucón, pior ainda.

 

Abração

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 2 meses depois...
  • Colaboradores

PUERTO VARAS E FRUTILLAR – PATAGÔNIA CHILENA

 

Olá viajantes!

 

Após a grata surpresa de uma ótima estádia em Valdívia, cidade que não constava originalmente no meu roteiro, segui viagem mais ao sul do Chile para minha ultima parada naquele país, na cidade de Puerto Varas. Meu objetivo principal era conhecer o vulcão mais famoso da cidade

 

Como ir?

 

Puerto Varas está localizada cerca de 1100 Km ao Sul de Santiago, na região dos Lagos Andinos. Optei por ir de ônibus desde Valdívia. Uma viagem tranquila e de pouco mais de duas horas. Entretanto também existem ônibus noturnos que ligam a cidade a capital Santiago em cerca de 12 horas de viagem. Desde Pucón há ônibus que fazem a viagem em cerca de 3 horas.

 

História da cidade

 

Localizada na Décima região, é uma cidade tranquila, tendo com principais atrações seus lagos, vulcões e parques.

Colonizada por imigrantes alemães, a partir de 1852, é conhecida como “Cidade das Rosas”, graças a quantidade desse tipo de flor que podem ser vistas na cidade nos meses da primavera.

Entre ela e a vizinha Puert Montt está o vulcão Osorno, símbolo natural e principal vulcão da região.

 

Atrações

 

É uma cidade bem pequena, onde quase todas as distâncias podem ser percorridas a pé. Quem gostam de caminhar tirar fotos, sentar nas praças, admirar a paisagem ou ainda tomar um delicioso chocolate quente ou café, vai adorar a cidade.

 

DSCF0600.jpg

DSCF0607.jpg

 

 

Nos arredores você ainda pode visitar centros termais e de sky, praticar pesca, rafting, trekking, passeios náuticos, cavalgadas, alpinismo, etc.

 

 

DSCF0617.jpg

DSCF0608.jpg

 

 

Assim que cheguei na cidade fui direto para o hotel deixar minha mochila e como o tempo que estava chuvoso mudou para um céu claro e com sol, corri para o lago para procurar um tour que me levasse ao vulcão Osorno naquela mesma tarde. Contratei no centro de atendimento ao turista e fui informado que fazia muito frio no vulcão e havia até a possibilidade de nevar. Voltei ao hotel para me agasalhar melhor, almocei e fui ao encontro da van que me levaria ao vulcão. Para variar, todos na van eram brasileiros e a guia falava um portunhol até bom, quase português. No trajeto ela explicou sobre os lagos e sobre os outros vulcões que existem na região. Há paradas para ver os buracos abertos no solo durante as erupções do vulcão pelos gases expelidos e pela larva e por fim chega-se ao centro de esqui do vulcão Osorno. A temporada de esqui já havia acabado, porém o restaurante ainda estava funcionando e foi ótimo tomar um chocolate quente e comer uma torta após caminhar pelo gelado vulcão Osorno.

 

 

DSCF0662.jpg

 

 

Realmente fazia muito frio e chegou a nevar bem fraco durante o tempo que estive lá. Caminhei bastante e brinquei na neve. Várias famílias de chilenos estavam por lá e é muito fácil chegar lá de carro próprio ou alugado, fica a dica para quem estiver em grupo. A guia disponibilizou cerca de 2 horas para atividades livres e logo estávamos voltando para a cidade.

 

DSCF0720.jpg

DSCF0699.jpg

 

No outro pela manhã chovia muito e não havia nenhuma possibilidade de realizar alguma atividade em Puerto Varas. Após o almoço resolvi ir de ônibus de linha até Frutillar, uma pequena cidade a cerca de 30 minutos de Puerto Varas, também fundada por imigrantes alemães e que tem aproximadamente 5.000 habitantes, tendo como principais atrações a arquitetura alemã e o Museu Colonial Alemão.

 

 

DSCF0759.jpg

DSCF0764.jpg

DSCF0783.jpg

 

Depois de tanto caminhar só mesmo um delicioso sanduíche chileno para repor minhas energias.

 

 

DSC_0061.jpg

 

 

No outro dia de manhã segui para Puerto Montt de ônibus coletivo mesmo. O táxi até lá fica bem caro. Pegue o ônibus coletivo que vai para Puerto Montt e desça no terminal rodoviário e de lá sai um ônibus para o aeroporto a cada 30 minutos. Se estiver sozinho ou em até 3 pessoas é a melhor opção.

 

E assim chegou ao fim minha viagem pelo Chile. Um lindo país, cheio de paisagens exuberantes, com um povo muito hospitaleiro e patriota e que pretendo conhecer melhor no futuro.

 

Espero com esse relato ajudar àqueles que querem conhecer o Chile.

 

Qualquer coisa é só perguntar.

 

Abraços!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 1 ano depois...
  • Colaboradores

Fiquei doente no exterior! E agora? Os dias que fiquei de cama no Chile

 

Ninguém quer ficar doente no exterior bem no meio de um mochilão, não é mesmo? Mas se acontecer, você sabe o que fazer? Nesse post vamos contar como foram os dias em que eu fiquei de cama no Chile e falar sobre a importância de contratar um Seguro Viagem.

 

Eu planejava escalar o vulcão ativo Villarrica em Pucón, mas as coisas não saíram como o planejado. O que deveria ser o ponto alto da minha viagem resultou em dois dias de cama e muitos outros sofrendo com os sintomas de uma faringite.

 

Pucón era uma das cidades que eu mais desejava visitar no Chile. Localizada a 780km ao sul da capital Santiago, é uma região de belezas naturais incomparáveis, sobretudo o majestoso e ativo Vulcão Villarrica.

 

Abaixo o vulcão que eu planejava escalar em foto tirada no dia anterior ao início dos sintomas da faringite.

 

dscf0367.jpg?resize=600%2C450

 

Pucón é muito procurada no verão por chilenos e argentinos, que buscam a pratica de atividades ligadas ao ecoturismo, incluindo esqui aquático, snow-board, trilhas, rafting, cachoeiras belíssimas e a escalada do Vulcão Villarrica. No inverno e início da primavera (época que fui), muitas dessas atividades ainda não estão disponíveis. Meu objetivo principal era realizar a escalada do vulcão, porém devido a uma virada no tempo isso não foi possível. É que nessa época ainda há possibilidades de nevascas no vulcão e no dia que me programei para fazer a escalada o tempo mudou e a agência cancelou por motivos de segurança.

 

No fim das contas essa mudança de tempo acabou me livrando de uma frustração ainda maior. É que logo ao retornar da agência com a notícia que a subida não seria possível, comecei a sentir os sintomas da faringite. Fui tomar café da manhã e praticamente não conseguia mastigar. Doía muito! Fui para o quarto e percebi que meu corpo começou a ficar mole e apareceram muitas e muitas aftas na minha boca. Logo em seguida veio a febre e percebi que os gânglios linfáticos do pescoço estavam bem inchados. Foi aí que resolvi procurar socorro médico.

 

Como eu havia contrato um Seguro Viagem, fui atrás do número de atendimento e acionamento. A empresa não oferecia ligação gratuita, eu deveria ligar a cobrar. Aí começou meu perrengue! Fui até a recepcionista e perguntei a ela como fazer uma ligação a cobrar do meu celular, já que eu havia adquirido um chip de celular chileno ou do telefone fixo da pousada. A atendente não entendia o que eu estava perguntando. Não conseguia entender o significado de “llamada al cobro revertido“. Eu já havia utilizado essa expressão em outros países de língua espanhola e fui compreendido facilmente, mas ou no Chile eles usam uma expressão diferente ou não existe chamada a cobrar por lá! O fato é que não descobrir como efetuar esse tipo de ligação e tive que fazer uma chamada internacional através do chip chileno. É óbvio que meus créditos iriam acabar rapidamente! Mas não é que eu tive sorte! A atendente logo no início da ligação me perguntou um número em que ela pudesse me ligar caso a ligação caísse. Que sorte! Passei logo o número chileno e disse que iria cair pois os créditos estavam acabando. Ufa!!! Logo ela me retornou a ligação e me deu todas as informações para que eu conseguisse atendimento médico na pequena cidade de Pucón.

 

Me arrastei até o hospital, que por sorte era bem perto. O médico me diagnosticou com faringite e passou alguns remédios e me mandou fazer repouso. Comprei os remédios e voltei para pousada. Passei o resto do dia deitado e mal consegui comer uma sopa a noite. Minha boca estava completamente tomada pelas aftas e eu sentia uma dor muito forte ao tentar mastigar. Nessa noite eu passei muito mal. Literalmente eu passei a noite toda acordado e com muita febre. Assim que amanheceu eu voltei ao hospital e fui atendido por outro médico. Ele ficou surpreso com a medicação passada pelo médico do dia anterior. Parece que não é só no Brasil que isso acontece né! Me passou remédios mais fortes e me disse que ficasse tranquilo que agora eu iria melhorar. E realmente após tomar os remédios que ele receitou já comecei a me sentir melhor. Nessa noite consegui me alimentar melhor e dormi bem. No outro dia cedo resolvi que era hora de seguir viagem. Mesmo ainda sofrendo com os sintomas da faringite eu comprei passagem para próxima cidade, já que estava me sentindo um pouco melhor. Ainda demorou 3 ou 4 dias para que os sintomas desaparecessem. Foi uma experiência muito ruim adoecer viajando sozinho no exterior. Ter contratado um Seguro Viagem foi fundamental para minha melhora, já que não me preocupei com o preço das consultas e remédios, pois tinha certeza que seria ressarcido, o que ocorreu sem nenhuma dificuldade.

 

Atendimento médico no exterior

 

Em caso de emergência médica durante sua viagem ao exterior, você pode procurar por um médico ou hospital particular e apresentar seus documentos como passaporte e visto para receber atendimento.

 

Atendimento médico no exterior não costuma ser barato não. No Chile o custo é parecido com o da rede particular aqui do Brasil. Entretanto eu havia contratado um Seguro Viagem e todas as minhas despesas foram ressarcidas posteriormente.

 

Mas fique atento: atendimento médico para brasileiros é gratuito em alguns países.

 

SEGURO VIAGEM

 

A melhor forma de se precaver e poder viajar em segurança, sabendo que caso precise receberá um ótimo atendimento médico no exterior, é através do Seguro Viagem internacional.

 

Você pode pesquisar e contratar o Seguro Viagem antes de sua viagem, podendo assim escolher o seguro que lhe ofereça a melhor assistência médica e atendimento emergencial no exterior.

 

Ao contratar o seguro você receberá todas as informações de como entrar em contato no país em que vai estar. Caso precise utilizar o seguro no exterior basta ligar na central de atendimento que você será indicado ao local para atendimento mais próximo.

 

Entre as assistências que você vai encontrar no seguro de viagem internacional estão:

 

Atendimento emergêncial

Cobertura de acidentes pessoais

Reembolso de despesas médicas

Reembolso de despesas com remédios

Fisioterapia

Translado ou repatriamento médico

Os melhores cartões de crédito oferecem aos seus clientes Seguro Viagem gratuito. Basta comprar as passagens de ida e volta com um cartão que ofereça esse benefício. É uma ótima forma de economizar em suas viagens internacionais!

 

Se o seu cartão de credito não oferece esse benefício, a dica para economizar é comparar os preços de diversas seguradoras através da Real Seguro Viagem. Já usamos os serviços dessa empresa e recomendamos.

 

Conseguimos um desconto exclusivo de 15% para nossos leitores. Basta realizar um orçamento através do link a seguir do seu Seguro Viagem.

 

Assistência médica gratuíta no exterior

 

Todo brasileiro assegurado pelo INSS têm direito a assistência médica gratuita nos seguintes países: Portugal, Espanha, Grécia, Itália, Uruguai, Argentina, Chile e Cabo Verde.

 

Vale lembrar que o atendimento será feito nos hospitais públicos. Então, avalie bem se vale a pena “contar com a sorte” ou contratar um Seguro Viagem.

 

Para ter acesso ao atendimento médico gratuito nesses países o turista deve fazer o Certificado de Direito a Assistência Médica Durante Estadia Temporária, que pode ser obtido no Departamento Nacional de Auditoria do SUS, do Ministério da Saúde.

 

A emissão do certificado deve ser solicitada com pelo menos 3 dias de antecedência à viagem.

 

dscf0336.jpg?resize=600%2C450

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...