Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

filipe ladeiro

Vale do Pati - Novembro 2014 - Vale do Cachoeirão por Baixo - FOTOS

Posts Recomendados

20/11/2014 - Quinta Feira (Noite)

Depois de tantos meses, dias e ansiedade à flor da pele de tanta espera pela Trip, saímos de Salvador de noite, debaixo de temporal com destino a Andaraí por onde iriamos começar a trilha em direção ao Vale do Pati. Antes, passamos em Feira de Santana para pegar nosso amigo Chico, vulgo "Volta-Seca". Equipamos os carros e terminamos de arrumar e fechar as mochilas e passamos o rumo com direção a Chapada Diamantina. Passamos por Ipirá, Itaberaba e chegamos em Andaraí por volta das 02:00 da madrugada de Sexta. Sondamos um morador na região e este nos informou que tinha chovido muito durante 10 dias seguidos na região, a gente so imaginava como deveria estar o Vale do Cachoeirão com várias quedas d'agua.

 

21/11/2014 - Sexta Feira

04:30 - Levantamos do carro e começamos os preparativos, mochilas fechadas, pernas alongadas e as mentes preparadas para uma jornada que iriamos enfrentar, vencer a Serra do Ramalho, uma subida não ingrime, mais sem Fim. As 05:00 Começamos os primeiros passos com direção ao Vale do Pati com o sol ameaçando aparecer por baixo do tempo nublado, a melhor hora pra se trilhar e vencer a subida da Serra do Ramalho, Deus mais uma vez agraciou a todos nós, a trilha toda foi abençoada por ele.

GOPR2314.JPG.0ca5d56f53962a0b0a255cad6704fc77.JPG

 

Passaram 02 horas e ja havíamos subido um tanto para dar nossa primeira parada e de longe ver o quanto estávamos deixando a cidade de Andaraí para trás, do mirante observamos a Astro Rei sol sendo escondido pelo tempo, e de longe avistamos os MArimbus, o pantanal da chapada, enquanto descansávamos as pernas e ao tempo de repor as energias pois ainda estava muito distante do topo da ladeira do império, mirante que descemos pro Vale do Pati.

GOPR2318.JPG.d868d554f4efc30bc4adc64097dbc4b8.JPG

GOPR2325.JPG.6db7dcbcb6dd61fa1dc0dc8b91764fe3.JPG

GOPR2328.JPG.99f9322a7bc49dd15788e22c55dbe80a.JPG

GOPR2333.JPG.6c71ad8339e4db2c52cfe229f58d8072.JPG

GOPR2355.JPG.374d649933047c5644abca347109ccc6.JPG

 

Depois de Tanta Subida, precisávamos nos purificar, eis que surge nossa primeira cascata. Uma queda de Agua revigorante, fadigados, sentamos um pouco depois de reenergizar, para uma pausa rápida e ficar ouvindo o que tanto somos apaixonados, o barulho da agua correndo sobre as pedras. Parecíamos crianças num parque de diversão, depois de tanta subida bebemos e nos banhamos da mais pura água da chapada e continuamos nosso caminho, agora sem parada, até o topo e mirante do império.

 

GOPR2369.JPG.e6104b0688e3db17d9bcae2625008866.JPG

GOPR2374.JPG.a45ced34c0aca1060b241c8e3920272d.JPG

GOPR2419.JPG.252b1d65d3b1ca18d50748901a12f3df.JPG

 

Depois de uma caminha exaustiva, de 6 horas, chegamos ao Topo da LAdeira do Império, Deus mais uma vez nos agraciou com sua beleza, abriu o tempo nublado e expulsou a neblina, podemos então contemplar a imensidão da beleza do Vale do PAti, do topo do imperio podemos ter um visual do Pati de Baixo, do mirante conseguimos avistar a casa de Jóia e ao longe a Casa de Seu Eduardo, Mais uma vez fiquei deslumbrado com a magnitude que é o vale do Pati, podemos de cima do mirante ter o visual de uma cadeia de montanhas sem fim, com o rios correndo em baixo do vale, um cortando o outro, do império temos a vista para o vale do cachoeirão que ao fundo era nosso destino principal da viagem. Tudo é muito pequeno nos olhos do mirante, e muito imenso aos olhos do vale, ainda tínhamos que descer a tal ladeira do imperio, e enfrentar a mata do vale ate a casa de Jailon " Prefeitura", pois no outro dia iriamos para a cachoeira do Calixto. Então começamos a descida sem fim, com a mochila pesada, o sol castigando e abençoando ao mesmo tempo, o desgaste físico ja tomava conta de todos.

 

GOPR2430.JPG.c5f012fd48b336627e66b46acf70fe29.JPG

GOPR2432.JPG.4c343d881aa8fc86c4124363f3722a5e.JPG

 

Por fim do dia, depois de 2 horas de descida da ladeira do império, descansamos um pouco no leito do rio, pois as pernas tremiam de tanto desgaste físico, entao seguimos em diante para casa De Jailson. Após tantas subidas e descidas, por dentro do vale, por leito do rio e por trilha, chegamos às 17:30 na casa de Jailson, Nossa jornada durou 10 horas, com muitas paradas, descansos, contemplações, mais tambem com muito desgaste físico, chegamos todos destruídos na prefeitura, os musculos estirados, e as articulações castigadas. Sabíamos que era longe, mais nao imaginamos que seria tanto. O que nos fez, passar aquele momento de sofrimento do caminhada, foi um banho de agua gelada, e um jantar espetacular e super farto no valor de R$ 35,00 por pessoa. Direito a feijao, macarrao, arroz, salada, farofa de cenoura, cortado de abobora, carne de sol e frango, um suco de maracuja nativo. Tudo muito bom. Depois foi caixão e vela.

 

22/11/2014 - Sabado

 

Acordamos cedo, destruídos e mutilados. A caminhada da casa De Jailson para o Calixto cerca de 02 horas e meia, ainda iriamos voltar e pegar as coisas para casa de Seu Eduardo. Como estávamos muito fadigados, optamos por curtir o dia com mais tranquilidade por dentro do Vale. Então, contemplamos um pouco da prefeitura, lugar que sempre pede passagem, quando vamos ao Vale, Tiramos algumas fotos do Castelo, pegamos nossas mochilas e passamos o dia no poção da arvore que fica a cerca de 20 min da prefeitura, um lugar show, com uma corredeira, que dessa vez estava muito MUITO forte, o vale estava carregado de água, JAilson tinha nos dito que tinha chovido ah mais de uma semana, e nos falou que o cahoeirao tava coisa de doido com varias quedas, preferimos então, descansar o corpo curtir o dia e nos preparar, para no domingo sair da Casa de Seu Eduardo Rumo ao cachoeirao por baixo. Chegamos no poção meio aqquela enxurrada, e ficamos com dificuldade de atravessar o rio para descer pro poção o volume de agua estava intenso, depois cássio conseguiu, achar a passagem e descemos para contemplar o dia naquela maravilha.

G0032440.JPG.c5c34e6dbf6874213a595a72799f2ce6.JPG

G0042461.JPG.1056df8ebfc4ac9c05777e59e78ac23e.JPG

G0052468.JPG.3e19d6a78d1089d0dc1efc7a16fbaae8.JPG

G0072520.JPG.512a6cc15e55713f58c60508fd94aa4b.JPG

 

Saimos do poção em direção a casa de Seu Eduardo e nos deparamos com um dos visuais mais incríveis que sempre temos, o por do sol batendo na montanha, ao subir uma pirambeira pegamos a direita e ficamos deslumbrados com a contemplação, dos benefícios que o trekking proporciona.. o contato com a natureza

G0092596.JPG.bde2f9533d817b30fb198bd3dbb87edd.JPG

 

Chegamos na casa de seu Eduardo por volta das 17:00. Seu Eduardo, já nao está mais no vale do pati, devido a idade, agora quem toma conta da casa e recebe os convidados é Domingos seu neto. A casa foi reformada e está em otimas condições para receber os turistas. Domingos pegou uma Galinha do galinheiro e na hora matou a bixa e fez uma galinhada para gente, ele e sua irmã fizeram um verdadeira banquete, galinha caipira, arroz, feijao, macarrao, salada, suco de abacaxi, farofa e para completar um doce de banana feito na hora. Todo mundo comeu de se empaturrar. Ficamos proseando, e ele disse que tinha feito o cachoeirao no dia, que tava uma coisa de doido, fomos dormir com o pensamento lá.

 

23/11/2014 Domingo

 

Acordamos de manhã cedo e as 8 ja estávamos fibrado com destino ao Vale do Cachoeirão. Seguimos da casa De seu Eduardo contornado o morro e adentro ao Vale. Primeiramente uma trilha dificil por mata fechada, beirando o precipício algumas vezes e muitas delas a praga do pati, uma planta que tem se alastrado no vale dominando boa parte da trilha e dificultando o caminho, é uma trilha que requer bastante atenção pois diversas vezes ela beira o precipício, porém depois chegamos ao leito do rio, fica tudo mais fácil porém tudo muito perigoso tambem, a trilha é bastante escorregadia, e exige um certo esforço físico, como havia chovido muito, ai que tava realmente muito perigoso, assim, devagar e aos poucos, fomos vencendo o leito do rio, passando por pedras gigantescas, enquanto o vale ia se fechando.

As 10:30 chegamos no poço, um total de 14 quedas ao redor, uma magnitude de beleza. ficamos deslumbrados com aquilo, agua caindo de todos os os lado, ja tinha ido anteriormente mais apenas tinha presenciado 3 quedas, agora com 14, fiquei perplexo com tamanha beleza que Deus me colocou pra poder contemplar, o sol tava queimando e agua tava gelada, uma sensação indescritivel o mergulho no poço, depois de 2 horas e meia de trilha com uma dificuldade alta, nos revigoramos e ficamos ali contemplando a magia e a beleza que é aquele lugar, um dos lugares mais lindos que ja fui na vida e com o ar de sorte, por estar tão cheio de agua nos proporcionando, um prazer de estar ali sem palavras.

 

G0102614.JPG.ebaf71e8cbf2eb70960370e205e55413.JPG

G0112627.JPG.a3c1e2063fb829e43739fc348f6813d8.JPG

G0112630.JPG.6d4a43a6027fb107b82dd8e3f6619838.JPG

GOPR2661.JPG.009d43dbd995bc284bb60e23c2bd7d68.JPG

GOPR2632.JPG.da1b6c2042c31a1b029a11401ef01d99.JPG

GOPR2656.JPG.cc6f808ebd80a52ce287e6a50c8276ee.JPG

 

 

Voltamos então, para casa de Seu Eduardo, maravilhados, pegamos nossas mochilas e seguimos para casa DE jóia. atravessamos a pontezinha e subimos para casa de Joia, fica ah uns 40 min da casa De Eduardo, Chegamos la fomos recebidos por Dona Leu, esposa dele, aonde nos preparou um banquete Farto, ficamos esperando a noite chegar, apreciando o céu ficar tomado pelas estrelas e fomos dormir extasiados.

 

24/11/2014 - Segunda.

 

05:00 Acordamos Cedo, tomamos um café preparado por Dona Leu, atravessamos a ponte de madeira que corta o rio ( FOI A PARTE MAIS PERIGOSA DA TRILHA), podíamos ter evitado ela e ir pelo leito do rio como chico fez, mas a agua estava muito forte, e mesmo assim fomos pela ponte, super perigosa. Atravessamos ela e nos deparamos com o inicio do paredão que tínhamos que subir e logo a temida ladeira do império.

07:00 Subimos no melhor clima possivel, debaixo de neblina e céu nublado, chegamos no topo da ladeira depois de 2 horas, e ai era so alegria descida sem fim da serra do ramalho ate andaraí, estavamos cansados, devido ao acúmulo de desgaste.

Chegamos no carro por volta de meio dia, Em andaraí mesmo no posto de gasolina tomamos um banho gelado revigorante e almoçamos acompanhado com uma coca bem gelada, e partimos de volta para Feira - Salvador.

Chegamos em Salvador por volta das 19 hrs, com o pensamento ainda na chapada e os resquícios deixados no corpo, com os cortes, topadas, pés inchados, canelas arranhadas, dedo lascados, picados de mosquitos, mais com uma sensação de prazer indescritível de ter visitado mais uma vez um dos lugares mais lindos da chapada.

Só agradecer a Deus pelo oportunidade e por ter feito a trilha nas mais perfeitas condições

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Show de bola, belas fotos e relato!

 

Agora, pelo que vi vocês fizeram as trilhas sempre de chinelo?? ::lol3::

 

Parabéns.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Foi sim Gustavo

Fizemos a trilha toda de sandália, e geralmente é assim.

A gente já esta acostumado, a trilha de sandálias , mais não recomendo não

Fazemos de sandália, porque ainda não encontramos um calçado que não nos faça calos e não seja muito pesado.

Enquanto isso a havaiana vai aos trancos e barrancos, soltando do pé, quebrando, consertando, escorregando,com a unica vantagem de ser mais leve e atravessar os rios molhando os pés.

Abs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Que coincidência!!! Eu passei pelo Vale do Pati no mesmo período que vocês, mas fiz a trilha de Guiné à Andaraí. Cheguei a cumprimentar vocês na descida em direção à Andaraí, no dia 24 - estávamos somente o guia e eu.

 

Muito legal seu relato. Dia 21, enquanto vocês viam o céu azul abrindo na ladeira do império eu estava no extremo oposto, no mirante do Pati. Estou começando a separar fotos pra escrever meu relato (passei 24 dias na Bahia).

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Foi mesmo, Cara !

Me lembro de você, valeu muito essa trilha do Cachoeirão

Mas tem que disposição pra ir la, porque não é brincadeira nao

pra chegar la o bixo pega !

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boa noite! Alguém indica um guia para o Vale do Pati? Vou em outubro e gostaria de fazer no esquema de dormir na casa dos nativos.

Valeu!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Que coincidência!!! Eu passei pelo Vale do Pati no mesmo período que vocês, mas fiz a trilha de Guiné à Andaraí. Cheguei a cumprimentar vocês na descida em direção à Andaraí, no dia 24 - estávamos somente o guia e eu.

 

Muito legal seu relato. Dia 21, enquanto vocês viam o céu azul abrindo na ladeira do império eu estava no extremo oposto, no mirante do Pati. Estou começando a separar fotos pra escrever meu relato (passei 24 dias na Bahia).

 

Boa noite,

gostou do guia que contratou? Estou procurando por um pra fazer o Pati em Outubro. Se ainda tiver o contato e puder disponibilizar eu agradeço.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora



×
×
  • Criar Novo...