Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Patagônia Argentina - El Calafate e Ushuaia


Posts Recomendados

  • Membros

Olá! Fomos para Patagônia argentina (El Calafate e Ushuaia) no carnaval desse ano (27/2 a 6/3). Passamos 8 dias, sendo 4 em cada cidade. Escolhemos ir no verão porque queríamos fazer o trekking no Perito Moreno e ver os pinguins em Ushuaia. Mesmo no verão, as temperaturas são baixas. Pegamos de 15 a 5 graus. Aí vai um pouquinho do que aproveitamos lá!

 

EMPRESA AÉREA:

Viajamos de Aerolineas Argentinas e tivemos alguns problemas com a troca dos vôos feita pela própria compania. A Aerolineas alterou simplesmente todos os nossos vôos, inclusive o dia da volta, que inicialmente era dia 5/3. Então, a primeira dica é confirmar se os horários e dias realmente são os que você comprou. Gastamos R$ 3800,00 para duas pessoas em todos os trechos:

Trecho 1 – Brasília – Buenos Airtes – El Calafate

Trecho 2 – El Calafate – Ushuaia

Trecho 3 – Ushuaia – Buenos Aires - Brasília

Como já conhecíamos Buenos Aires fomos direto para El Calafate, mas quem não conhece vale a pena ficar uns 3 dias na capital!

Outra dica é conseguir assentos na janela! A vista dos Andes cobertos de neve é linda!

 

EL CALAFATE:

Ficamos4 dias em El Calafate e achamos que foi suficiente para conhecermos tudo o que queríamos. Fomos no verão, que é uma época com maior movimento de turistas. O comércio geralmente fecha na hora do almoço e reabre umas 16 horas. El Calafate tem uma rua principal, onde tem as empresas que vendem os passeios para os glaciais, restaurantes, entre outros. Encontramos cotação de 1 real – 4 pesos e 1 dólar – 10 pesos em um restaurante. Na Argentina, é comum encontrar câmbio em todos os lugares e não apenas em casas de câmbio, mas vale a pena conferir se as notas não são falsas.

 

Aeroporto: O aeroporto de El Calafate é pequeno e longe do centro da cidade. Você pode pegar um táxi ou usar tipo uma van (Ves) que passa nos hotéis. Optamos pela van. Fica logo na saída da sala de embarque e você pode comprar só a ida ou a ida e a volta também. Pagamos Ar$ 100,00 ida e volta e recomendamos. Outra coisa importante: o aeroporto não tem casa de câmbio. Então, é importante trocar ainda em Buenos Aires. Além disso, fique atento porque a taxa de embarque da volta é paga diretamente no aeroporto de El Calafate, então reserve um dinheirinho para pagar a volta!

 

Hotel: Quando começamos a pesquisar hotel vimos que existiam duas opções: hotéis mais próximos do centro da cidade, e aqueles que ficam mais afastados e logo precisam de transporte. Optamos por fica mais no centro da cidade. Achamos que não ia valer a pena gastar um pouco a menos, mas depois precisar de táxi. Ficamos no Karut Josh, reservado pelo booking.com e o valor por diária foi R$ 150,00 para um quarto duplo. O hotel é ótimo, com pessoal receptivo e simpático! O quarto é espaçoso, os banheiros limpos e tem uma ótima calefação. Também há opções de jantar com ótima comida e preço justo. Eles também tem uma boa localização. Não é na rua principal, mas é possível chegar em 10 minutos a pé ao “centro” (não se preocupe, El Calafate é uma cidade pequena). Também tem um mercado próximo, o que nos ajudou a economizar na hora do lanche. É comum os hotéis aceitarem reais e dólares. Pagamos em pesos argentinos mesmo porque já tínhamos achado uma cotação que compensava mais!

 

Passeios:

Na rua principal há várias empresas que fazem passeios para o Perito Moreno e outros pontos turísticos de El Calafate. Fechamos dois passeios:

1. Mini trekking no Perito Moreno – Empresa Hielo e Aventura. Somente essa empresa faz o trekking no gelo.

Valor: Ar$ 800,00 (por pessoa)

Para mim, foi o melhor passeio de toda a viagem. É necessário ir preparado para o frio (um casaco corta vento ajuda muito) e com roupa de caminhada. Fique atento ao calçado porque inclui uma caminhada no gelo (pode molhar). Vimos gente indo de all star e passando trabalho porque o tênis molhou! É um passeio de dia inteiro e não inclui almoço. É necessário levar lanche (ou vianda como eles chamam). Há transfer do hotel e guia. A primeira parte do passeio é nas passarelas do Perito Moreno, com tempo livre. Há várias opções de trilha (se não me engano quatro ou cinco). Depois pegamos um barco e vamos para o trekking. Como não tínhamos caminhado no gelo antes ficamos com medo de ser muito cansativo. Mas é muito legal. As duas horas passam super rápido porque o Perito Moreno é tão deslumbrante e com tanta coisa pra ver que fica um gostinho de quero mais! Há também a opção de fazer o big ice, que é uma caminhada mais longa, de 8 horas!

 

DSCN2025.JPG.e378fa43c479268561a682609723c9f1.JPG

 

DSCN2092.JPG.44d0fdba1c6ae31c9a3a66ae047c1fcd.JPG

 

DSCN2121.JPG.cf1ad1c3ab4d175155410a02c82befc7.JPG

 

2. Passeio de barco pelos glaciais

Valor: Ar$ 800,00 (por pessoa)

Queríamos fazer o passeio no boque petrificado La Leona, mas já havia acabado as vagas. Então optamos pelo passeio de barco que passa pelo Perito Moreno, Upsala e Spegazzini. Algumas empresas chamam esse passeio de safári aquático. Bom, depois que você caminha em um glacial ver ele de longe perde um pouco a graça! O barco é muito confortável, com uma lanchonete (o passeio não inclui almoço). As paisagens são muito bonitas e é muito legal a sensação de passear de barco entre os icebergs. Vale a pena levar a câmera e tirar muitas fotos. Mas achamos meio sem graça fazer depois do mini trekking.

 

3. Glaciarium e bar de gelo

O glaciarium é um museu que explica como é a formação dos glaciais e várias coisas sobre o gelo. É interativo, com vídeos, projeções e é interessante. Tem o Glaciobar (bar de gelo) que é cobrado a parte. Você fica 15 minutos no bar que é todo de gelo, inclusive as cadeiras, copos, tudo, com consumação livre. Há transfer de uma praça de El Calafate que é gratuito. Do Glaciarium há uma ótima vista para o Lago Argentino. Não lembro os valores certinho.

 

DSCN2242.JPG.23a74637017e21c6a2a70bad950ffb35.JPG

 

Outras dicas:

1. Se você quiser experimentar a parrillada argentina, coma em El Calafate. É um dos pratos típicos da região. Não comemos porque ficamos esperando achar outras opções em Ushuaia, mas acabamos perdendo a oportunidade. Nos recomendaram o restaurante Cassimiro.

2. Por recomendação do hotel, compramos alfajores na casa Koonek. Há várias opções diferentes, inclusive o de rosa mosqueta, que é delicioso. Os preços também são ótimos!

 

USHUAIA:

Ushuaia é uma cidade maior que El Calafate, com mais opções de comércio e passeio. Achamos que 4 dias foram suficientes para conhecer tudo que tínhamos planejado. Também achamos em geral os preços mais caros em Ushuaia e as cotações foram um pouco melhores para o dólar no Cassino (1 dólar – 11 pesos). Em Ushuaia não é necessário fazer city tour. Vá até o canal de Beagle a pé e você conhecerá os principais pontos da cidade!

 

Hotel: Ficamo no Rosa de los Vientos, reservado pelo booking.com. Pagamos US$110 a diária para o casal. É um hotel bom, próximo ao centro. O único porém é que fica em uma ladeira que pode ser um pouco cansativa de súber. No mais, o quarto é bem limpo, tem calefação boa. No último andar tem vista para o Canal do Beagle. Estava incluído o café da manhã.

 

Passeios:

1. Ilha dos pingüins e Canal do Beagule

Foi o melhor passeio em Ushuaia. A única empresa que vende a caminhada com os Pinguins é a Piratur e há uma quantidade limitada de vagas por dia. Por essa razão, foi o primeiro passeio que fechamos quando chegamos em Ushuaia. Nem sempre há essa opção de combo (a Ilha dos Pinguins e o Canal do Beagle geralmente são vendidos separadamente). Incluiu ônibus até a Estância Harberton. Lá há um museu sobre Biologia Marinha com guias. De lá, pegamos um bote até a ilha dos pinguins. Depois, o retorno é por barco e passamos pela ilha dos leões marinhos, ilha dos pássagos e pelo Canal do Beagle. Há a opção apenas para a ilha dos pinguins. Fique atento ao período porque os pinguins ficam na ilha até março. Pagamos Ar$ 1.200,00.

 

DSCN2350.JPG.19566c7c8070652086a95fce8a950fe1.JPG

 

2. Parque Nacional da Terra do Fogo

Tem paisagens bonitas e várias trilhas de caminhada. É possível fazer as trilhas sem guia. O parque tem boa sinalização, mas como não tínhamos muito tempo e nem disposição fechamos o pacote. É possível fazer um trajeto de trem, por dentro da floresta e pago separadamente. Optamos por não fazer o passeio de trem e apenas conhecer o parque. Conversamos com pessoas que fizeram e tem gente que adorou e outros que não acharam grande coisa. Gostamos do passeio.

 

3. Cerro Martial

Fomos de táxi até a entrada do Cerro. De lá, subimos de teleférico até a metade do caminho (pago separadamente). É possível fazer esse trajeto também a pé. Depois seguimos para fazer o trekking até o glacial que fica no topo da montanha. Quando fomos havia pouca neve, mas vi fotos de pessoas que foram em outras épocas e pegaram paisagens fantásticas. Há opções de cafeterias e uma loja de chá. Bom passeio.

 

DSCN2278.JPG.e2373d3e24ff5a2a0247a9b0cce3c7e8.JPG

 

4. Lagos Escondido y Fagnano 4x4

Fizemos esse passeio por sugestão do hotel. É um ótimo passeio na natureza, que vai de 4x4 pelos lagos Escondido e Fagnano. Há almoço incluído incluído (churrasco) e preparado na hora. As paisagens são lindas e surpreendentes. Leve a máquina fotográfica. Recomendamos. Quem gosta de caminhadas pode visitar os lagos por trilhas. O passeio custou Ar$ 800,00.

 

5. Museu do Presídio

Há outros museus em Ushuaia e encontramos pessoas que não gostaram por serem pequenos e sem estrutura. Pesquise antes de ir aos museus para não perder tempo e dinheiro. Optamos por ir apenas no Museu do Presídio, que é o mais famoso.É interessante, mas nada imperdível. Aceita meia com apresentação de carteirinha de estudante. O ingresso dá acesso ao museu marítimo de Ushuaia. Se não tiver tempo livre, pode ficar de fora.

É isso e boa viagem!!

Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Vivi,

É frio, mas não chega a nevar. É fundamental um bom casaco corta vento, os ventos no Perito Moreno e nos passeios de barco são muito fortes. Também levamos fleece (o material é gostoso e não ocupa muito espaço) e segunda pele. Compramos as roupas de inverno aqui no Brasil o pelos sites Orientista e Decathlon e não nos arrependemos. Há uma marca brasileira que faz produtos de esportes de inverno chamada Conquista. Em El Calafate o comércio é meio fraco e em Ushuaia há muitas lojas, inclusive de marcar famosas para roupas de inverno como The North Face, mas não achamos os preços muito baratos.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 7 meses depois...

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...