Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

PERU/BOLÍVIA/CHILE - Jan/Fev de 2015 - 25 dias em casal - Fotos e Gastos


Posts Recomendados

  • Membros

Nossa (minha e do meu namorado) foi realizada do dia 29 de janeiro à 23 de fevereiro de 2015, mas ela já vinha há muito tempo antes disso sido planejada, em muito com a a ajuda de relatos como esse.

 

ROTEIRO: Porto Alegre - São Paulo - Santa Cruz de La Sierra (de avião) - Sucre - Potosí - Uyuni e seu salar - San Pedro de Atacama - Iquique - Arequipa - Cusco - Puno - Copacabana - La Paz - Santa Cruz de La Sierra - São Paulo - Porto Alegre

 

TEMPO: 25 dias

 

DINHEIRO: optamos por levar tudo em espécie dentro de duas doleiras - R$6.094 reais e $1.120 dólares. Você consegue viver com menos que isso? Com certeza sim, primeiro porque esse valor é para duas pessoas, então metade disso já daria tranquilamente para uma pessoa. Depois, passamos esses 25 dias muito bem, por exemplo, só dormimos em alojamento em duas cidades, em todos as outras, pegamos sempre quartos privados com banheiros privados; outro exemplo, quase sempre comemos fora, se você cozinhar no seu hostel isso faz você economizar muito; mais um exemplo, fomos para Machu Picchu de trem (o que nos custou $230 dólares), quem está em economia total geralmente opta por ir até Santa Maria+Santa Tereza+Caminhada e paga menos de um quarto do que pagamos por ir de trem. Enfim, pagamos por vários confortos porque vimos que tínhamos dinheiro pra isso e não precisaríamos passar tanto sufoco.

 

COTAÇÃO: Nosso dinheiro está valendo uma miséria pessoal. No Peru foi difícil achar gente querendo pagar 1 por 1!!! No Chile, a melhor cotação foi em Calama por 1 real = 240 pesos. E na Bolívia, em La Paz, 1 real = 2,35.

 

SEGURO VIAGEM: FAÇAM, eu fiz o Isis e recomendo. Fiz questão de frisar isso por um motivo bem simples, eu não ia fazer. Meu pai é quem não só insistiu, como pagou pra mim, santo pai, porque adquiri Salmonella - o que é bem comum diga-se de passagem - precisei de internação devido a desidratação, além de tomar antibióticos intravenosos. Não faço nem ideia quanto a brincadeira teria me custado se tivesse saído do meu bolso. Apesar da chatice de ser internada e ficar doente, tive um tratamento de primeiro mundo, bem melhor do que qualquer hospital do Brasil, tudo claro porque fiquei em uma clínica privada que só atendia ao seguro de viagem.

 

ROUPA: Não preciso dizer que quanto menos melhor, pelo fato de que é você que vai carregar aquilo. Mas duas coisas que me surpreenderam: o frio, sou gaúcha, e passei frio, aliás, faz frio na maioria das cidades que eu visitei, o que eu não esperava, já que estamos em fevereiro né pessoal. E outra, teoricamente é mês de chuva nesses países, mas acreditem, dos 25 dias de viagem só peguei chuva em um único dia.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Membros

DIA 1 - PORTO ALEGRE - SÃO PAULO - SANTA CRUZ - SUCRE

 

Nossa passagem foi comprada com milhas, não me recordo exatamente o valor, mas acredito que ida e volta tenha dado 20.000 milhas ida e volta para cada um de Porto Alegre até Santa Cruz, compramos com antecedência de dois meses.

 

598dc4ae686a6_2015-01-2905_01_14.jpg.b0085c07443b57a9aab744a5faa9e498.jpg

 

Nosso voo saiu às 06h30 de POA, chegamos em Guarulhos às 08h05.

 

Curiosidade a parte: é o nosso primeiro mochilão, então não tínhamos mochilas para isso. Meu namorado inteligente, investiu em uma Deuter, acredito que tenha pago quase uns 700 reais, mas recomendo pela qualidade, a mochila durou a viagem inteira e está intacta. Já eu, mão fechada, quis comprar a minha no Aliexpress ::otemo:: paguei cerca de R$60,00 reais, até aí uma beleza. A mochila não era uma grande coisa pessoalmente, mas se me durasse a viagem toda estaria ótimo pra mim. Adivinha o que aconteceu quando eu cheguei no aeroporto? A alça arrebentou! E essa foi só a primeira vez de muitas que isso aconteceu, no final da viagem minha mochila foi para o lixo - ela estava virada em nós que tive fazer na alça e estava toda descosturada na lateral -isso que minha mochila estava pesando só 6kg. Minha dica, então, é invista em uma mochila, a não ser que queira comprar uma por viagem.

 

598dc4ae47f90_2015-01-2723_30_54.jpg.d267da082230267e3fc61c7cd4f16237.jpg Fotinho da dita cuja

 

Em São Paulo ficamos mais 2h esperando uma conexão para Santa Cruz. A fome bateu e gastamos 11 dilmas no Starbucks. Saímos de Guarulhos às 11h05 e chegamos em Santa Cruz às 12h10. A visão que você tem do avião de Santa Cruz não condiz com a realidade, de cima, me senti descendo no meio do pantanal. A imigração foi relativamente rápida, demorou cerca de 30 minutos. Como já tinha ouvido falar, a imigração desse aeroporto é bizarra, depois de passar pela cabine onde carimbam seu passaporte, você pega sua mala e passa pela inspeção. No entanto, nem todos, passam por essa inspeção, todos fazem uma fila e apertam um botão: se der vermelho, sua mala é toda aberta e revistada; no entanto, se der verde, você pode simplesmente ir embora.

 

Após a imigração, estávamos oficialmente na Bolívia e tomamos uma decisão: não iriamos dormir em Santa Cruz e iriamos direto para Sucre. Escolhemos isso porque obrigatoriamente teríamos que ficar pelo menos um dia no final da viagem em Santa Cruz, então poderíamos conhecer ela no final da viagem. Então nos restou optar entre viajar para Sucre de avião (1h30 de viagem) ou de ônibus (13h de viagem). Como eu disse, não estavamos na miséria, nem em total contenção de custos, então optamos por ir para Sucre de avião. A passagem nos custos $112 dólares para nós dois pela Amaszonas.

 

Nosso voo estava previsto para sair às 16h30, mas atrasou em 1h devido ao mal tempo em Sucre. Comemos uma comidade de aeroporto nesse meio tempo. Por fim chegamos em Sucre, queríamos um táxi do aeroporto até a plaza 25 de mayo (principal praça de Sucre), o preço oferecido foi 30 bolivianos, oferecemos 20 e ele aceitou, mas vou dizer que valia os 30 porque era bem longe o negócio.

 

Optamos por passar a noite bem, pegamos um quarto duplo por 200 bolivianos no hostel libertad - recomendamos o hostel, mesmo que não queiram um quarto caro, a localização é muito boa, uma quadra da praça e perto de tudo e o atendimento também foi excelente. Jantamos em frente ao hostel no cafe neptuno, por 36 bolivianos, mas isso não recomendamos, era pra ser batatinha frita com salsinha, mas só a salsinha estava comestível, a batata frita sem mentira estava simplesmente crua por dentro.

 

Os gastos desse dia foram de 197 reais para nós dois após fazermos a conversão - sem contar a passagem de avião, pois optamos por pagar no cartão.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

DIA 2- SUCRE - POTOSÍ

 

Acordamos cedo, tomamos o café mais ou menos do hostel e fomos até o terminal de bus já deixar comprada nossa passagem de ônibus para Potosí. Aí tivemos nossa primeira experiência de andar de ônibus na Bolívia, quando digo ônibus, quero dizer ônibus dos anos 50 trazidos do Japão em que uma pessoa com mais de 1,60 não consegue ficar de pé. No entanto, a passagem é baratíssima 3 bolvianos para cada, e você a qualquer lugar da cidade de busão. Andamos muito de ônibus por Sucre.

 

598dc4ae8941c_2015-01-3007_56_40.jpg.3855030866f2be10e9290665ab49df13.jpg

598dc4aea7065_2015-01-3008_47_40.jpg.6ab332002a61fe38ce6af51f8230768c.jpg

 

Chegando na rodoviária, nossa ideia inicial bem na verdade era ir direto para Uyuni, no entanto, lá descobrimos que só há 2 horários para Uyuni um de manhã e outro de noite, para quem tiver interesse, pela manhã custa 60bol e a noite 70. Para Potosí, a passagem nos custou 40bol.

 

Na volta paramos um mercadinho e compramos umas coisas para comer por 12,50bol. Usamos nossa tarde para conhecer a cidade, fomos a pé até a Plaza Eduardo Bolivar, aproveitamos no caminho e compramos um cadeado que havíamos esquecidos de trazer por 15bol.

 

Nosso almoço foi 35 bolivianos: basicamente 2 pratos de frango, batata e poderia escolher entre arroz ou massa com uma coca de 500ml.

 

Depois do almoço fomos até a Recoleta, são 5 quadras da Plaza 5 de mayo, mas são 5 quadras subindo, então optamos pelo nosso querido ônibus e descemos a pé.

598dc4aedcee9_2015-01-3014_51_55.jpg.bd400fcdc03ad22670c590ad5a3c7ffc.jpg

 

Fizemos uma compra na farmácia por 10bol - aí vai uma cosa que falhamos - quase não levamos nada de farmácia daqui. Ao longo da viagem tivemos que comprar várias coisinhas que não tinhamos como antiséptico porque em um dia cortei feio meu dedo e ele inflamou, ou repelente porque os mosquitos estavam nos atacando. Faltou também levar um belo protetor labial, passamos vários dias com as bocas rachadas, enfim, falhamos nisso. Levem um kit de farmácia bem completo pra não ficarem que nem a gente.

 

Chegamos no hostel de tarde, já tinhamos feito o check out, mas nossas mochilas ficaram guardadas lá - é uma prática bem comum em traquila em todos hostels que ficamos. Ao chegarmos na rodoviária vimos que tinha um ônibus saindo exatamente naquela hora pela nossa empresa, perguntamos para a moça que nos vendeu a passagem se poderíamos trocar e ela trocou sem nenhum problema. No entanto, nos demos mal :lol: porque ficamos nos dois últimos bancos, e eram os únicos que não reclinavam, foram 3h meio desconfortáveis.

 

Em Potosí, nos cobraram 15bol da rodoviária até o Hostel Koala Den Hostel - um hostel com cara de mochileiro, cheio de pessoas de outro países, com um ótimo café da manhã e um ambiente muito legal - super recomendado. Pagamos 100bol para nós dois em quarto com 4 pessoas, mas adivinha só, o quarto estava vazio, então ficou um quarto enorme com banheiro privado só para nós.

 

Jantamos no Julios Cafe, mas também tem uma placa na frente escrita Greengo Cafe, comida um pouco cara quando a uma quadra tem comida de rua, mas o atendimento é ótimo e com o frio de Potosí (é a cidade mais fria de toda nossa viagem sem dúvida), um ambiente fechado com lareira foi o ouro.

 

598dc4aeeccf7_2015-01-3021_58_24.jpg.f76ad65f2fa472b8f25f7e6e9ff840f5.jpg

 

Ao total, nesse dia com a conversão gastamos 142 reais - com tudo incluso.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

DIA 3 - POTOSÍ - UYUNI

 

Em Potosí quase todos fazem o passeio de visita as minas, mas sinceramente, não é a nossa vibe. E mesmo que fosse, o Flávio não dormiu direito a noite inteira, e com não dormiu direito quero dizer (enjoos, dor de cabeça), enfim, ele sentiu a altitude legal. Quando acordamos estava um frio de nada menos do que 5 graus, optamos então por um passeio pouco turístico chamado Ojo del Inca - também conhecido como tarapaya, são basicamente águas termais vulcânicas que ficam há uma meia hora de Potosí. Pegamos um bus até o Marcado Chuquimia e de lá uma van (na verdade a van te larga no meio da estrada) até o Ojo del Inca, depois são cerca de 15 minutinhos caminhando. Pagamos 20bol para nós dois. E foi uma delícia, a laguna é grande ::love:: , mas estava vazia - depois chegou só mais dois argentinos. A água é realmente bem quente. Mas tem que saber nadar são 22 metros de profundidade logo na beirada.

 

598dc4af22014_2015-01-3111_35.29-1.jpg.012e65aadb7404319e558c21c0e0f270.jpg

 

598dc4af4cfdf_2015-01-3112_02_08.jpg.3eeac12ad1c11a58a941afc8c790d027.jpg

 

Como eu disse, não é muito turístico, então não tem uma grande infraestrutura para o pós banho. Basicamente, tive um balde para lavar os pés. Nos secamos em um cantinho e descemos o caminho de volta a estrada. Na estrada, há ônibus para Potosí de 20 em 20 minutos, pegamos um. Chegando lá, pegamos outro bus para nosso hostel, mas dessa vez pegamos o bus errado, o que nos fez caminhar pra valer e chegar 1 hora depois do horário do check out. Mas não foi um problema, pudemos até tomar banho antes de sair, mais um motivo para recomendarmos o hostel.

 

Almoçamos por 19bol em um restaurante local, mas sinceramente, não deu pra encarar, principalmente pelo total aspecto de falta de higiene que estava a comida quando chegou. Colocamos o dinheiro fora praticamente. Compramos nossa passagem para Uyuni por 60bol para nós dois, além de 2 bol pela entrada no terminal. O ônibus ia sair às 15h30, mas saiu 20 minutos atrasado porque ficou esperando um grupo que foi para o terminal novo em vez do velho (há dois terminais de ônibus em Potosí, o que você chega não é o mesmo que vai para Uyuni).

 

Chegamos em Uyuni às 19h30. Ao sairmos do ônibus já fomos abordados pela Andrea, dona do Foreigner Adventur, CUIDADO, estavamos cansados, com sono, ela veio com um papo de "esse preço é o preço do ano passado, esse ano já subiu", "só falta um casal para fecharmos", "colocamos você em um quatro privado", "somos recomendados nos mochileiros". Meu namorado não gostou, mas eu achei ela tão simpática que cai no papo dela. PAGAMOS MUITO CARO. PAGAMOS 1050bol cada por: 3 dias + hostel + transfer para o atacama. Hoje vejo que ela ganhou tranquilamente uns 600 bolivianos em cima de nós e mais aquele papo dela de só falta vocês era tudo balela, no fim nos meteram em um carro com outra agência que nada tinha a ver com que ela prometeu.

 

Total do dia: 1.143 reais

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

DIA 4 - SALAR

 

Tomamos café às 9h20. O combinado era nos pegar entre 10h30-11h, apareceram 11h15. O carro que era pra ser com um casal de brasileiros e um de canadenses, na verdade tinha: uma francesa, um suiço, um holandês e uma inglesa. A primeira para foi até o cemitério de trens e depois até uma feira artesanal onde já fica o museu de sal. De lá fomos almoçar no hotel de sal, onde se tira aquelas fotos com as bandeiras. Infelizmente quem faz o passeio de um dia não vê o salar espelhado por fica por aqui somente, já quem faz mais de um dia segue adiante, foi quando vimos aquele espelho INCRÍVEL.

 

Após isso a tarde foi de viagem até San Juan, onde jantamos e dormimos no hotel de sal. O banho custa 10 bol e é pago a parte.

 

Fotos do dia abaixo.

 

598dc4b1b5d26_2015-02-0121_15_41.jpg.b238e0f06d10ea20e795d864ec1d88ac.jpg

 

598dc4b1875b3_2015-02-0120_25_51.jpg.a7a2c3f2e8d0fed2a7715ddcc90e058a.jpg

 

598dc4b14456b_2015-02-0117_59_32.jpg.5daf1add0b268370305aba9d693cd83f.jpg

 

598dc4b066657_2015-02-0115_54_51.jpg.b0c3002454cf959e4f0f0d8ddbd41cb8.jpg

 

598dc4b00e793_2015-02-0114_03_55.jpg.82131798a18c9623aca9af3e0ccf1c8b.jpg

 

598dc4b117787_2015-02-0117_29_20.jpg.1b0cea2a81fb37a265dd4d16c2bba662.jpg

 

598dc4b0e1ee7_2015-02-0116_43_22.jpg.2b14550c8e0df58efbf22a5a818af790.jpg

 

598dc4afe2973_2015-02-0113_39_18.jpg.86d44d78417e562df42cdb5b4c52b4f7.jpg

 

598dc4b0b49b8_2015-02-0116_15.36HDR.jpg.78afdb6700442d3bd0ee2fa968f012c6.jpg

 

598dc4af98c7e_2015-02-0111_43_20.jpg.a2e9ba3b6e053e7d800baf5af6ee6816.jpg

 

598dc4af6b46b_2015-02-0111_33_24.jpg.7ae36fe8d112bbb83ae0c64edbeed754.jpg

598dc4b096508_2015-02-0116_05_50.jpg.4ca00c4cfff58c84051ee39ae2f1ae6d.jpg

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

DIA 5 - LAGUNAS

 

Acordamos as 6h, tomamos café e saímos rumo as lagunas. Passamos por rochas vulcânicas. A primeira laguna foi a Canapa e depois a Hedionda.

Paramos para almoçar, e naquele dia tive o melhor almoço até o momento: massa com frango. Depois seguimos rumo a charcota, honda e amandita.

 

Depois de algumas horas chegamos no arbol de piedra, que sinceramente não tem nada de demais. De lá fomos para a laguna colorada, onde se paga a parte 150bol por pessoa para entrar. É último passeio do dia. Depois já seguimos ao nosso hotel do dia, esses é bem mais simples, sem banho. No qual tive após o jantar meu primeiro piriri hahaha como todos sabem, devem levar papel higiênico e água para o salar, porque lá não tem, fica a dica.

 

Fotos do dia abaixo.

 

598dc4b342779_2015-02-0212_17_42.jpg.6b77d3f3f78291509d3b71bcb03adad1.jpg

 

598dc4b2efac7_2015-02-0211_38_38.jpg.e304926a4b019787cd459d50badc58c8.jpg

 

598dc4b28f7db_2015-02-0211_05_48.jpg.c316432a502487cf2884e1e518063346.jpg

 

598dc4b22fbe3_2015-02-0210_59_14.jpg.3e410db825c841e770c8d88c5bbcc138.jpg

 

598dc4b205dba_2015-02-0210_51_03.jpg.537da33f5dfc8c0bbb1cfed50f8e4431.jpg

 

598dc4b1d56ca_2015-02-0209_47_35.jpg.3100c2d5597dfda0285b8593d096a760.jpg

598dc4b2bfd97_2015-02-0211_33_01.jpg.c3db1fa21e7022428aa3239e2d61367f.jpg

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

Aê, mais um relato saindo do forno! ::otemo::

 

Ao sairmos do ônibus já fomos abordados pela Andrea, dona do Foreigner Adventur, CUIDADO, estavamos cansados, com sono, ela veio com um papo de "esse preço é o preço do ano passado, esse ano já subiu", "só falta um casal para fecharmos", "colocamos você em um quatro privado", "somos recomendados nos mochileiros". Meu namorado não gostou, mas eu achei ela tão simpática que cai no papo dela. PAGAMOS MUITO CARO. PAGAMOS 1050bol cada por: 3 dias + hostel + transfer para o atacama.

 

QUE MULHER BANDIDA!!! ::hein: Meteu a facada em vocês, pqp!

 

Chegando na rodoviária, nossa ideia inicial bem na verdade era ir direto para Uyuni, no entanto, lá descobrimos que só há 2 horários para Uyuni um de manhã e outro de noite, para quem tiver interesse, pela manhã custa 60bol e a noite 70.

 

Opaaaaa! Gostei disso aqui. Não sabia desse horário à noite. Você lembra qual era o horário desse noturno? E sabe me dizer se ele sai todos os dias ou só dias específicos da semana? Isso vai me adiantar um tanto.

 

Outra coisa, você lembra que cotação pegou para o dólar?

 

Ansioso pela continuação do relato. :D

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...