Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

10 dias na Chapada Diamantina _ Out 14


Posts Recomendados

  • Membros

Era um sonho antigo conhecer a Chapada Diamantina e para realização desse sonho me programei da seguinte forma:

 

• Rio de Janeiro x Salvador;

• Salvador x Lençóis : 420Km mas que foram percorridos em 7 horas devido as obras na rodovia;

• Veículo 4x4 , diesel, porque em alguns lugares como vou citar com mais detalhes lá embaixo, só se chega com esse tipo de veículo;

• Hospedagem em Lençóis: Pousada Vila Serrano;

 

 

Chegamos em Salvador numa sexta-feira e percorremos 420 km em direção a Lençóis em 7 horas ( devido as obras na rodovia), ou seja, separem um dia somente para o deslocamento . Tb existem voos com escala na cidade de Salvador também chegam em Lençóis mas não são todos os dias da semana. Nos perdemos um pouco para sair de Salvador pois o GPS estava confuso mas com muito custo conseguimos. Chegamos já ao anoitecer na cidade de Lençóis e fomos direto para a pousada reservada Vila Serrano, pousada maravilhosa, o atendimento e instalação incríveis.

 

serrano.jpg.3c42190e37080702b8e57f131fecf5af.jpg

 

DSC02782.JPG.535ebb5cbb46eca87f5f28d000f8e801.JPG

 

1º dia: Poço do Diabo x Pratinha e Morro do Pai Inácio

 

Nesse dia acordamos cedo e fomos fazer esse primeiros passeios que não são necessários guia.

Compramos um mapa na própria Pousada por R$ 20,00 que nos ajudou a viagem inteira.

A programação era deixar o Morro do Pai Inácio por último para pegar o por do sol.

Fomos até o Poço do Diabo, trilha leve, tem uma estrutura para estacionar o carro, restaurante, e foi bem tranquilo.

Tem tirolesa para os mais aventureiros e é realmente muito gostoso o passeio e o mergulho.

De lá fomos para a Gruta da Pratinha, anda-se um pouco ainda na rodovia e depois pegamos uma estrada de terra.

Ao chegar na gruta pagamos a entrada de R$ 20,00. Lá é como se fosse um clube. Tem restaurante, várias atividades ... Fomos fazer o mergulho pela gruta, que é de tirar o fôlego. Água turquesa, visibilidade incrível! Fiquei apaixonada por esse lugar. Almoçamos por lá mesmo ( almoço bem em conta por sinal, pagamos cada um R$ 23,00 pelo prato com bebida) e seguimos para a Gruta Azul que fica bem em frente, o valor que se paga na entrada na Pratinha , tb te dá o direito a conhecer a Gruta Azul. Não achei nada demais, já vi grutas mais bonitas, mas como já estávamos por lá, aproveitamos.

De lá, fomos para o Morro do Pai Inácio, paga-se uma taxa de R$ 5,00 e não sobe mais ninguém depois das 17:00. A subida é um pouquinho puxada mas nada impossível. A medida que vai subindo, o visual vai se revelando, incrivelmente desenhado nas tardes da Chapada Diamantina.

Chegando lá em cima, não tem como não ficar fascinado por tamanha beleza. Um dos visuais mais lindos que já vi na vida! O por do sol é um espetáculo que fica guardado pra sempre na memória.

Chegamos em Lençóis já ao anoitecer e fomos dar um voltinha no centrinho e achar um lugar para comer, são várias opções. De lá fomos pra pousada porque o dia seguinte ia ser PUNK!

 

16.jpg.6fad5e59d73fa3166746caec9eba26ab.jpg

 

DSC02822.JPG.00ffa3367e7a78610d2b377ac5603c49.JPG

 

008.jpg.cab5f49d344eaa60f4bb9e85f9bee2f3.jpg

 

DSC02858.JPG.1a348ec6a96d251e18c31d308a73cc90.JPG

 

2º dia: Cachoeira do Sossego

 

Li vários relatos sobre a trilha para a Cachoeira do Sossego e estava cheia de medo de não conseguir. Rs

Esse passeio não precisa ir de carro, pois a trilha já começa dentro da cidade. Levamos lanche e água que compramos no supermercado no centrinho de Lençóis

É um passeio impossível de fazer sem a presença do guia, são aproximadamente 3 horas de trilha, pulando pedra e passando por mata fechada. Contratamos o guia Asony indicado pela própria pousada.

O calor estava terrível e andamos, andamos... fizemos algumas paradas para beber água e descansar e durante o percurso o Sony ia nos mostrando algumas plantas típicas e para que serviam.

Vou ser bem sincera, demanda um esforço bem grande e quem não tiver o mínimo de preparo físico, creio que não conseguirá completar a trilha.

Chegamos na cachoeira e é lindíssima! Valeu cada passo, o cansaço, tudo...

Ficamos lá por uma hora mais ou menos e começamos a trilha de volta.

Na volta passamos no Ribeirão do Meio e meu amigo fez um esquibunda nas pedras até o poço. Não tive coragem, mas foi irado!!!

Chegamos em Lençóis por volta das 16:00, exaustos e mortos de fome. E como dica que eu peguei aqui no Mochileiros, fomos ao Beco’s Bar , da Dona Ivandira. Comida deliciosa, barata e a dona Ivandira é um amor!

De lá, pousada, banho, vinho e descanso.

 

13.jpg.da7c607be4744106c1c60d902a5d206d.jpg

 

3º Gruta da Torrinha e Cachoeira do Mosquito

 

Nesse dia também seguindo nosso valioso mapa, seguimos para a Gruta da Torrinha, formação geológica única no mundo.

Pagamos R$ 55,00 para conhecer a gruta e tb a sala dos cristais, achei bem interessante.Esse passeio é guiado obrigatoriamente. Ficamos lá por volta de uma hora. É incrível a história da gruta e de como se deu o seu descobrimento. Somente uma parte da Gruta era conhecida, até que uma francesa descansando em determinado ponto da gruta sentiu uma corrente de ar vinda por entres as pedras e resolveu ver o que era. Dessa forma se descobriu um imenso espaço inexplorado e desconhecido pelo homem. De lá seguimos para a Cachoeira do Mosquito que tem esse nome devido aos minúsculos diamantes que eram encontrados lá. Pra nossa decepção, estava praticamente seca.

Éramos os únicos lá, foi decepcionante, mas ainda sim demos um mergulho num poço que encontramos e retornamos a Lençóis.

Como estávamos com o dia praticamente livre, decidimos explorar mais um pouco a cidade e encontramos um restaurante maravilhoso chamado: Cozinha Aberta Etnia Slow Food.

A comida estava maravilhosa: arroz vermelho, com purê de banana, carne de sol e salada, pedimos vinho! O atendimento, a decoração, tudo muito bem planejado. Foi o melhor restaurante pra mim.

De lá fomos pra nossa pousada curtir o espaço e tomar mais vinho! Rs Pq no outro dia, seria nível hard!

 

DSC02939.JPG.be0c04c4f8cccf83c18798679243e20e.JPG

 

4º Cachoeira da Fumaça

 

Nesse dia também acordamos cedo e seguimos para o Vale do Capão. Uma hora de estrada mais ou menos e chegamos na associação dos guias, onde vc assina um livro com a sua hora de subida e depois assina na volta.

Não é preciso pagar nada mas quem quiser contribuir também é bem vindo. Não é obrigatório o uso de guia e como eu já havia lido que a trilha é bem demarcada, não vimos problema em fazer por nossa conta.

O primeiro trecho foi o mais difícil, 1km e meio de subida íngreme por pedras, minhas panturrilhas e coxas ardiam e o sol escaldante batendo impiedosamente. Pareciam eternos aqueles kms. Foi muito difícil mesmo!

Mas depois dessa subida caminha-se por trilha plana por aproximadamente 1:30 até chegar no mirante da Fumaça.

A vista é espetacularrrr! Tem esse nome de fumaça porque a queda é tão alta que a água não consegue chegar até o final e o vento rebate em forma de Fumaça. Lindíssimo! Amei esse lugar!

Ficamos admirando o visual por algumas horas e depois tomamos um banho no riacho e reiniciamos a trilha de volta.

De volta a Lençóis já ao anoitecer, jantamos no Trattoria e fomos descansar já que no outro dia seguiríamos rumo ao sul da chapada!

 

10.jpg.71a1accca16f764790d31a45fffa6cc8.jpg

 

15.jpg.77bb7d638090a019e5881054dfe9146c.jpg

 

 

5º Poço Azul x Igatu x Mucugê

• Lençóis x Mucugê : 2:30 de viagem aproximadamente;

• Hospedagem: Pousada Monte Azul;

• Acho que teria feito diferente e ficado em Ibicoara mas... já foi.

• Mucugê x Ibicoara: 1:30, aproximadamente 150 km.

 

Seguimos para o Poço Azul que estava no caminho para Mucugê, pegamos uma boa estrada de terra e ao chegar, mais uma surpresa da Chapada, o Poço Azul é incrivelmente lindo!

Azul, Azul mesmo, vc não sabe está flutuando ou mergulhando! Pagamos uma taxa de R$ 15,00.

Ficamos por algumas horas e seguimos para Igatu ( Cidade de Pedra). Não achei nada demais, mas como já estávamos lá não vi porque não conhecer.

Almoçamos por lá e seguimos para Mucugê, chegando no fim da tarde. Ficamos na Pousada Monte Azul, quem nos atendeu foi o Regis, um amor de pessoa! 

A noite jantamos no Point na Chapada, muito bom por sinal!

 

006.jpg.dec02d81c35fccb3ee8e36e5a9b55409.jpg

 

vista-da-pousada-monte.jpg.d0bd949911d6837b025cda56484ee9aa.jpg

 

igatu2.jpg.35d830a06f1fb8a2eab647c0bd7f61f9.jpg

 

 

6º Cachoeira do Buracão

 

Essa era das cachoeiras mais esperadas por mim. As fotos eram lindíssimas e eu mal podia esperar para vê-la com meus próprios olhos.

Fomos cedo em direção a Ibicoara encontrar o guia Uillians na agência Bicho do Mato. Recomendo muito esse guia, o cara é um excelente fotógrafo, tem uma história de vida maneiríssima e super paciente e atencioso.

Saindo de Ibicoara pegamos um estrada de terra por uns 30min e depois começamos a trilha a pé. Paga-se uma taxa de R$ 15,00 para entrar na propriedade onde ela está localizada. A trilha dura em média, 1 hora de caminha leva, nada de subidas ou pedras, bem tranquilo mesmo.

Depois chegamos a um poço, onde nadamos com coletes por um cânion maravilhoso! E finalmente colocamos nossos olhos na belíssima cachoeira do Buracão.

É de tirar o folêgooooo! A mais linda vista até agora. Ficamos lá por horas, admirando aquela queda incrível.

Depois fizemos a trilha para ver a cachoeira por cima, mais surreal ainda! Essa não pode faltar no roteiro pela chapada.

Na volta, tem o mirante do Morro Redondo, as fotos lá ficam incríveis!

De volta a Ibicoara, recebemos a indicação para comer no Espaço Gourmet da Ana Dantas. Maravilhoso! Comida incrível!Vale a pena.

De volta a Mucugê, fomos logo descansar porque no dia seguinte era a cachoeira mais esperada por mim.

 

 

12.jpg.5acb1e84300e00dd908b0e8bc8edb9ec.jpg

 

11.jpg.7d30be75645103bd38a01e5036134740.jpg

 

005.jpg.a8dbd841110a48e931871c18a8aa6a09.jpg

 

001.jpg.4bf9bcbc4c5f9f1735ceacfaa18043f4.jpg

 

DSC03088.JPG.30da1e6a1ea714fd4c21e80993dab99e.JPG

 

7º Cachoeira da Fumacinha

 

Li muito sobre essa cachoeira, vi inúmeras fotos e estava muito animada em conhece-la finalmente depois do nosso longo namoro!

O grau de dificuldade é elevado e não é para qualquer um.

Contratei o guia Paulinho e marquei de encontra-lo as 05:00 da manhã em Ibicoara. De lá fazemos quase o mesmo caminho de quando fomos pra Buracão e num determinado ponto, seguimos para outra estrada.

A trilha começa por mata fechada, depois atravessamos um rio pulando pedras. E novamente mata fechada, e mais pedras e escaladas. São aproximadamente 5 horas de trilha com algumas paradas.

A cachoeira da Fumacinha é uma das quedas d’água mais escondidas da Chapada. Quando vc começa a avistar a abertura onde se encontra a cachoeira, a impressão é que vc está em Jurassic Park e que a qualquer momento vai sair um T-REX la de dentro, assustador mesmo. Depois do cansaço extremo, sol e mais sol, chegamos finalmente e coloquei meus olhos nela! A emoção, o cansaço, tudo misturado me causava uma sensação que eu não consigo descrever aqui. Sensacional! Foi com certeza a cachoeira mais linda que eu já vi na minha vida!

Ficamos lá admirando, curtindo as águas escuras e geladas da Chapada e não dá pra ficar por muito tempo já que 5 horas de trilha de volta te aguardam. Rsrs

Levei alguns milhares de tombos pulando pedras, voltei com uma coleção de hematomas mas tudo valeu muito a pena. Faria tudo de novo.

Chegamos em Mucugê já ao anoitecer, exaustos! E no outro dia, outra no mesmo nível da Fumacinha, a Encantada!

 

003.jpg.4dad91f6438ff2617f0936341441cf6a.jpg

 

004.jpg.d1c00d8403ec0c898d9ebde1c4fbd1f3.jpg

 

8º Cachoeira da Encantada

 

Também uma cachoeira que não é pra qualquer um, já deu pra ver que escolhemos trilhas mais intensas. Rs

Pra essa cachoeira saímos de Mucugê e fomos até o Assetamento do Baixão, mais ou menos 1 hora de Mucugê.

De lá encontramos o Guia Orlando que iria nos guiar até a Cachoeira da Encantada. A estrada é um verdadeiro rali, não dá pra chegar com carro convencional.

Confesso, achei a trilha pior do que a da Fumacinha. Muitas subidas, descidas que eu fiz praticamente usando os quatro apoios ou eu ia rolar ladeira abaixo, várias partes da trilha entramos no rio com pedras escorregadias e água até os joelhos, escaladas, e pulando pedra e mais pedra. Vários tombos, hematomas, arranhões...rs

Uma trilha de aproximadamente 3 horas. Mas ao chegar lá, o visual é tb de tirar o fôlego.

Chegamos no fim do dia em Mucugê e fomos resolvemos jantar na própria pousada.

 

9º Volta pra Salvador

No outro dia cedo, arrumamos as malas e as mil lembranças e seguimos rumo a Salvador.

Dormimos uma noite lá pra recompor as energias e retornamos ao Rio no dia seguinte.

 

 

 

::otemo:: Considerações Importantes:

 

• Pousada Vila Serrano: http://vilaserrano.com.br/chapada_diamantina/

• Pousada Monte Azul: http://www.pousadamonteazul.com.br/

• Guia Uillians ( Cachoeira do Buracão): https://www.facebook.com/uiliansmarques?fref=ts

• Guia Paulinho ( Cachoeira da Fumacinha): https://www.facebook.com/pauloaugustomontanhista?fref=ts

• Guia Orlando ( Cachoeira da Encantada): https://www.facebook.com/guiaorlandobernadino.bernadino?fref=ts

• Preço aproximado cobrado pelos guias: R$ 100 a R$ 150,00 ;

• Foram 2.450 KMs rodados em 10 dias;

• Para conhecer o sul da Chapada teria me hospedado em Ibicoara;

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
Qual foi o custo geral da sua viagem??

 

Olá Heloa, o custo da viagem ficou mais ou menos assim:

 

* Aluguel de veículo 4x4 po 11 dias: R$ 2000,00;

* Pousada Vila Serrano: Diária de R$ 200,00 - Total : R$ 800,00

*Pousada Monte Azul : R$ 150,00 - Total : R$ 750,00

* Guias ( Sossego, Fumacinha e Encantada): R$ 350,00

* Comida: em torno de R$ 500,00

*Combustível (Diesel) : R$ 500,00

*Entradas em algumas propriedades onde se localizavam as cachoeiras: R$ 80,00

 

Custo total, valor aproximado: R$ 5000,00

 

OBS: As minhas escolhas foram com um conforto, a escolha do veículo, das pousadas e restaurantes mas é possível diminuir bastante o custo, quase que pela metade.

 

 

Bjs

Larissa

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
Oi Lari, muito bacana seu relato!

Também gostaria de saber o custo geral da viagem.

Vou em setembro para a Chapada e quero fazer também o Vale do Pati.

Abraço,

 

Miria

 

Olá Miria,

 

Segue:

* Aluguel de veículo 4x4 po 11 dias: R$ 2000,00;

* Pousada Vila Serrano: Diária de R$ 200,00 - Total : R$ 800,00

*Pousada Monte Azul : R$ 150,00 - Total : R$ 750,00

* Guias ( Sossego, Fumacinha e Encantada): R$ 350,00

* Comida: em torno de R$ 500,00

*Combustível (Diesel) : R$ 500,00

*Entradas em algumas propriedades onde se localizavam as cachoeiras: R$ 80,00

 

Custo total, valor aproximado: R$ 5000,00

 

OBS: As minhas escolhas foram com um conforto, a escolha do veículo, das pousadas e restaurantes mas é possível diminuir bastante o custo, quase que pela metade.

 

 

Bjs

Larissa

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...