Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados

Estivemos em Pirenopolis no último domingo (17/10) e foi uma delicia curtir a cidade, sua comida tipica e seu artesanato. As cachoeiras são lindas e a cidade acolhe bem os turistas. Está muito limpa e tem bastante opções (de todos os preços) para comer.

Almoçamos no restaurante da Dona Cida e escolhi uma especie de "festival" de comida goiana~. São 16 pratos (trazidos na mesa, a la carte) ao preço de 24,90 por pessoa. Tem arroz com galinha, gariroba (um palmito amargo), piqui e outros quitutes bem parecidos com a cozinha mineira: quiabo, jiló, bife acebolado, carne de porco feita de um jeito diferente, etc.

O empadão goiano de Pirenopolis é imperdivel e, como foi falado em outro post, é baratinho e vale uma refeição. Como moramos em Brasília, sempre que vamos a Piri compramos em quantidade para congelar.

Compartilhar este post


Link para o post

Tatiana,

Pirenópolis no Reveillon é uma ótma pedida, apesar da cidade ficar muito cheia, gente do Brasil inteiro, aliás do mundo inteiro...

lá não costumam ter festas pré anunciadas, anão ser a pousadas mais chiques que fazem pacotes com festas e shows para os hospedes, não possui show na rua, o que se tem é uma gama de bares e locais para evento que fazem festas, enfim haverá muita gente bonita, em um lugar muito bonito...

 

Dicas:

-procure levar dinheiro em espécie, as coisas lá não são tão caras, apesar de que nessa época os preços se elevam bastante, mais a dica vai pq no feriado de 7 de setembro, acredite se quiser, tinha tanta gente na cidade que o dinheiro de todos os caixas eletrônicos Itáu acabaram... e as máquinas de cartão apresentavam problemas de conexão diversas vezes.

 

-tente fazer alguma reserva, pq lá vai estar muito, mais muito cheio, se for acampar leve lonas, pq costuma chover nesta época, mais é tranquilo, chove e depois faz um calor de lascar.

 

-procure as cachoeiras mais afastadas, pq vai ter muitas gente nas mais próximas e tem um pessoal meio nada a haver, mais é sussa, tem muita cachoeira e trilha por lá.

 

 

Devo passar dia 03 e 04 por lá, já q do dia 30 ao dia 02 estarei chapada, mais precisamente na Vila de São Jorge, próximo a Alto Paraíso.

 

-

Compartilhar este post


Link para o post

Mario,acabei indo para outro lugar! Ahh..amei São Jorge quando fui! Imagino que vc tenha curtido começar o ano lá! :-)

Sigo com vontade de conhecer Piri e agora já penso nos proximos feriados...Carnaval é ruim demais? Acham melhor esperar a semana santa?

Compartilhar este post


Link para o post

Fala galera,

 

Estou indo para Piri nesse feriadão da semana santa com minha família e tenho algumas dúvidas...

Para fazer visitação as cachoeiras [pretendo ir na Cachoeira do Abáde ] tem como ir sem guia? e paga pra entrar nelas?

Alguma dica de lugar imperdível para visitar no dia? irei passar somente o sábado lá e depois volto pra brasília.

 

Valeu :mrgreen::mrgreen:

Compartilhar este post


Link para o post

Olá a todos,

 

apesar de já ter circulado um bocado, nunca havia ido a Piri, cidade do meu estado querido, falha grave corrigida em janeiro deste ano. Como é sempre bom ter infos atualizadas sobre os lugares, deixo algumas dicas para os próximos viajantes. Aproveito para agradecer a todos os colegas que deixaram seus relatos aqui sobre a cidade, ajudaram muito!

Piri vale enormemente a visita, pois reúne cultura e lazer, assim como Goiás Velho. Em comparação com esta, entretanto, Piri tem mais opções de cachoeira e uma estrutura de lazer mais desenvolvida, para o bem e para o mal. A parte ruim, por exemplo, é que as pousadas tem preços altos, mesmo durante a semana (R$ 120 o casal pra começar a conversa), razão pela qual optamos por ficar nas kitinetes da Dona Marli, na praça do Coreto (62-3331-2371 ou 62-9117-9620; R$ 60 o casal), e não nos arrependemos: conforto, simplicidade e uma simpatia fora do comum, tanto dela como do Seu Joaquim, seu marido. Lá há uma geladeira e uma mesa bem grande à disposição dos hóspedes. Compramos coisas de café-da-manhã e comemos por lá mesmo, sempre com um cafezinho preto cortesia do Joaquim todas as manhãs. Aliás, comer em Piri é demais, recomendamos fortemente o Restaurante Central, melhor quilo de comida goiana dos últimos tempos, e o Trilha Zen, para crepes (carne seca com abóbora, filé com gorgonzola, cogumelos com queijo, nutella com banana...) e cremes sensacionais (cajá-manga, manga, morango...). O Restaurante Casebre e a feirinha da praça do Coreto também são boas pedidas.

 

Agora, pedida mesmo é alugar uma bikes turbinadas com o Barão na JC Bikes (62-3331-2348, Rua do Bonfim) e pedalar pelas trilhas da região!! As distâncias da maioria dos atrativos (entre 5 e 30km) favorecem muito o uso da bike e o preço também nos pareceu bem honesto pela qualidade das magrelas (R$ 40 por dia, mas bem negociável). O que não favorece muito é o relevo. Ao perguntarmos para o Barrão se havia muita coisa bonita para ver, sua resposta foi a própria definição do que significa pedalar por ali: "Aqui em Piri tem de tudo, só não tem reta!". O bom é que aquele chavão continua verdade, 'tudo que sobe tem de descer', e constatamos isto na trilha do Mirante do Ventilador, 1h30 para subir uma parede de 10km, 20min para voltar ladeira abaixo. Eles também oferecem socorro (incluso do preço), caso a bike quebre, e guiam, caso você queira se arriscar em passeios mais ousados.

 

Como choveu muito, não visitamos muitas cachoeiras, embora tenhamos ficado impressionados com o preço das entradas, um absurdo, difícil achar algo por menos de R$20 por pessoa. A única que fomos foi a Fazenda Bom Sucesso (R$ 12 por pessoa), que tem uma sucessão de quedas (6, creio), sendo a últimas delas, Lagoa Azul, de uma beleza indescritível! Também compramos alguns quitutes feitos no local, como pamonha, frutas desidratadas, geleia e doce de leite, mas todos me decepcionaram um pouco: estavam longe de serem ruins, mas também estavam longe de serem deliciosos como tradicionalmente são os quitutes feitos em fazenda. Já comi outros muito melhores ali mesmo pelas bandas de Goiás.

A parte cultural da cidade também é incrível, sugiro visitar a Igreja da Matriz, o museu das Cavalhadas e o museu do Divino. No final de semana a população da cidade cresceu muito, mesmo com chuva. Imagino que este crescimento deve chegar a ser um incômodo em um dia de calor ou em temporada. Mesmo assim, ficamos morrendo de vontade de voltar à cidade durante a festa do Divino. Outro atrativo interessante que conhecemos foi o Instituto de Permacultura do Cerrado (IPEC, a quatro quilômetros da cidade). Eles desenvolvem uma série de tecnologias sociais de construção e plantio em um local amplo e bastante vivo, tudo muito bonito, um exemplo de que é possível reinventar nossa relação com a natureza. Fiquei decepcionado apenas com o modo utilitarista com que a gerência do lugar nos tratou, com a sensação de que, mais importante do que ampliar o acesso das pessoas ao conhecimento da permacultura é ganhar dinheiro com isto, uma lógica ecocapitalista cada vez mais comum em iniciativas assim. Mesmo disposto a pagar o preço abusivo que cobravam (em torno de R$25 por uma hora de visita) e tendo feito a reserva com antecedência, tivemos a visita negada sob a desculpa de que todos estavam muito ocupados organizando um curso com mensalidades pagas e não seria possível deslocar uma única pessoa para fazer a visita. Não fosse pela atenção e carinho dos voluntários que ali estavam, não teria sido possível conhecer o lugar de verdade e sairíamos dali com uma impressão ruim do IPEC e da permacultura. O pessoal que gere o lugar precisa repensar seriamente o modo como eles se relacionam com os visitantes, hoje bastante contraditório com os princípios da agroecologia e da permacultura. Mesmo assim, vale a visita.

 

Acho que é isso, se me lembrar de outras dicas volto a postar por aqui. Abração, pessoal, boas viagens!

Compartilhar este post


Link para o post

iaew galera

estou querendo acampar em piri

mais na cidade não fora dela

alguém sabe de algum camping bom

pq procuro na net e não acho

so achei o beija flor mais meus amigos não gostaram

um ate me falo q o lugar e meio acabado e nem pode ligar o som do carro

ajudem por favor

Compartilhar este post


Link para o post
iaew galera

estou querendo acampar em piri

mais na cidade não fora dela

alguém sabe de algum camping bom

pq procuro na net e não acho

so achei o beija flor mais meus amigos não gostaram

um ate me falo q o lugar e meio acabado e nem pode ligar o som do carro

ajudem por favor

 

Camping Roots, pessoal gente boa...

 

CAMPING ROOTS

Telefones: 61 9901 2071, 62 3331 2105

 

Há tempo que não fico nesse camping, mas era bem maneiro e no meio da cidade...

 

Abraços.

Leandro Goulart

Compartilhar este post


Link para o post

Olá Mochileiros,

 

Vocês sabem dizer em qual site eu posso comprar passagens para Pirenópolis partindo de Brasília-DF.

O site da empresa Goianésia tem como pesquisar os horários e valores das passagens, porém não tem como comprar on line.

 

Desde já agradeço!

Compartilhar este post


Link para o post

Pessoal, estou indo para Pirenópolis agora no feriado de 20/11. Pelo que tenho lido a cidade fica bem lotada em feriados. Alguém pode me indicar as cachoeiras que costumam ficar mais vazias?

 

 

Vlw!

Compartilhar este post


Link para o post

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por Lucas_Rodrigues
      Quando você não está de férias mas quer viajar e não tem muito tempo, Pirenópolis é uma boa opção! Fica bem pertinho de Brasília (2h mais ou menos) e em 2 dias você consegue ter um gostinho de tudo que dá para fazer na cidade. 
      Para organizar a nossa viagem queríamos aproveitar: as cachoeiras, a vida noturna da cidade e subir os morros da região.
      Os lugares que escolhemos para fazer isso foram: 
      Cachoeiras dos Dragões; Rua dos Restaurantes; e Parque dos Pirineus. Cachoeiras dos Dragões
      Para começar, saímos de Brasília 7h da manhã, o caminho de ida foi pela BR 060, estrada muito boa com boa parte do caminho com via duplicada. O plano era ir direto para as cachoeiras dos dragões que fica num mosteiro budista mais ou menos a uns 45 minutos de Pirenópolis e funciona de 9h - 17h. Para chegar lá você terá que passar por uma estrada de terra de mais ou menos uns 15km, de carro comum você consegue chegar lá, porém pode sofrer um pouco pois é uma subida e tem muita terra fina. Mas é uma estrada bem sinalizada e não acho que vai precisar de um guia. 
      Chegando no mosteiro você passa por uma orientação rápida sobre as regras do local e já pode ir para a trilha. No local você pode usar os banheiros e encher as garrafinhas de água. 
      Na trilha você vai ter duas opções uma mais leve e outra um pouco mais pesada, as trilhas têm uma boa manutenção e são bem sinalizadas, acho que tem um nível de dificuldade baixa, mesmo sendo 4,5 Km no total você consegue fazer ela toda sem muita dificuldade.
      Eu fui em outubro lá, época que as chuvas ainda estão voltando então tinha 3 cachoeiras que estavam secas, por isso eles dão um desconto na entrada, mas ainda assim acho que vale a pena, você consegue chegar em lugares da rocha que não seria possível na época da cheia. 





      Rua dos Restaurantes 
      A cidade é bem charmosa e preparada para receber os turistas, ficar a noite apenas andando nas ruas e olhando a cidade já bem interessante. Muita coisa só funciona a noite, uma rua em especial fica cheia de gente e tem vários restaurantes para você escolher. Descobrimos por acaso essa rua apenas caminhando pela cidade, mas é muito interessante para ir jantar e aproveitar a noite, porque nessa rua também funciona algumas casas de festa.
      Ficamos hospedados no "camping do theo" que nos foi indicado pelas pessoas da cidade mesmo, é um local muito tranquilo fica perto do centro da cidade, então você pode passar pela cidade e voltar a pé mesmo, pode entrar com o carro no quintal e montar a sua barraca do lado. Ele disponibiliza os banheiros e é um senhor muito simpático, conversando com ele você pode usar a geladeira e fogão também. 
       


       

       
      Parque dos Pirineus
      O parque fica bem próximo a Pirenópolis, porém você tem que pegar uma estrada de chão de mais ou menos 12km para chegar lá, que para ir de carro comum você vai gastar um tempo a mais, devido as imperfeições que a estrada fica por conta do vento. Se você for voltar para Brasília, deixar o parque como última atração é muito bom, porque você já tem uma saída para a direção de Brasília que corta uma grande caminho da estrada convencional. Você sai na BR 070 dessa vez, que não é duplicada, mas é uma estrada em boas condições e chega em Brasília em 1:15h apenas.
      O parque tem várias trilhas pela "cidade de pedras" porém são trilhas sem muita manutenção e nenhuma sinalização, então é importante ir com um guia se quiser fazer as outras trilhas do parque. Porém você pode ir para a atração mais visitada que é subir os morros, aí você não precisa de guia, pois o caminho é bem simples e você vai ter uma vista linda de toda a região, já que você vai está a 1385m de altura em relação ao nível do mar. 
      O morro que tem a capelinha tem uma subida simples, mas se você quiser subir os outros a trilha não é tão simples e terá que subir por trilhas sem sinalização e com uma dificuldade um pouco maior. Mas se você gosta de paisagens vai gostar da vista que os morros têm.



       
       
    • Por natan.cruz
      Olá amigos tenho uma viagem de 10 dias programada para fevereiro de 2019 a Brasília e Goiás.
      A princípio faria Brasília e Alto Paraíso de Goiás. 
      Porém um amigo decidiu ir  junto  e ele não está acostumado com trilhas e por isso decidimos Pirenópolis. 
      O que sugerem 05 dias em Brasília e 05 em Pirenópolis? No caso faremos todo nosso deslocamento de ônibus. 
      É possível fazer muita coisa no DF além dos palácios ? Pirenópolis é uma boa opção ? 
      Desde já os agradeço!
    • Por thiago gentil
      Pequena cidade no interior de Goiás, tombada como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, que conserva seu aspecto antigo e bucólico, cercada de morros e cachoeiras. Um retrato vivo da história Goiana, onde um povo hospitaleiro, alegre e festivo, convive com um ambiente de extrema beleza natural.
       
      Uma das mais belas cachoeiras, a Cachoeira do Abáde, Situada na fazenda cabaçais, tem uma queda d’água de 21 metros, o acesso é feito pela estrada dos Pirineus, segue fotos.
       
       
      Entrada da cachoeira.

       
      Primeira vista da caxu, vista da trilha.

       
      Natureza perfeita.

       
      Uma das cachoeiras que mais gosto...

       
      Água quentinha...rssss

       
      Irmandade!!

       
      Sem comentários.

       

       
      Há dez anos que vou nessa cidade tão maravilhosa que é Pirenópolis, precisando de informações sobre a cidade fiquem a vontade, msn: [email protected]
       
      valeu!!
    • Por Átila Ximenes
      Andar pelas ruas da cidade é o melhor passeio, pois a cidade foi tombada como conjunto arquitetônico, urbanístico, paisagístico e histórico pelo IPHAN em 1989, Pirenópolis conta com Centro Histórico riquíssimo com casarões e igrejas do século XVIII, e prédios de uma imensa beleza arquitetônica como o Teatro e o Cine Pireneus.
       

       
      Quando cheguei em Piri tive uma surpresa, estava rolando o III Encontro Internacional de Fotografia de Pirenópolis, por isso a grande quantidade de turistas estrangeiros na cidade. Assim que cheguei lá perguntei a uma mulher onde ficava a Praça do Coreto, e ela respondeu: I don´t speak portuguese. Ah tah beleza! Sorry hehe... No domingo fiquei um tempão no Cine Pireneus, onde acontecia o encontro, então não tive tempo de conhecer nenhuma cachoeira.
       
      Auto Viação Goianésia - Como Chegar
       
      Valor: R$ 21,00 (valor já com a taxa de embarque - Saindo de Brasília).
      03 horas de viagem (o ônibus vai parando em cada cidade para pegar passageiros).
      Telefone da loja da Goianésia em Pirenópolis (62) 3331.2765
       
      Saindo da Rodoferroviária. No plano piloto você pode pegar o metrô (R$ 2,00) e descer na estação Shopping (é a 10ª parada) de frente para a estação do metrô é a Rodoferroviária.
       
      Fui no sábado, no ônibus de 10h cheguei em Piri 13h. O ônibus da ida é muito bom, mas o da volta é péssimo. (Nunca volte de Piri para Brasília no ônibus de 15h30 de domingo, é sem ar condicionado e entra muita fumaça).
       
      Hospedagem
      Camping Roots
      Rua dos Pireneus, 95 (Próximo a Praça do Coreto)
      Na rodoviária tem um ponto de moto táxi, custa apenas R$ 3,00 para o camping. Andando fica um pouco longe, acho que mais de 1km.
       
       
      Camping Roots
       
      Valor da diária R$ 20,00 (todos acham o valor alto) gostei de lá, o banheiro era limpo e tinha chuveiro com água quente, porém, não tem segurança alguma. A noite a pessoa que fica na recepção vai dormir. Achei muito inseguro.
       
      Alimentação
       
      Não deixe de comer a coxinha (espetacular) da loja vizinha da loja da Goianésia, uma delícia.
      Na Praça do Coreto a noite a feirinha de artesanato e comidinhas bomba! Muita coisa gostosa, lá eu peguei uma torta de frango com suco de hortelã.
      Tomamos café da manhã em uma mercearia, não lembro o nome, fica próximo a ponte. Pão de queijo com coca-cola.
      Na Rua do Lazer tem dezenas de bares e restaurantes, mas como eu estava no estilo mochilão econômico, não parei por lá!
       
      Todas as fotos estão no: http://picasaweb.google.com.br/atilaximenes
    • Por Shirley Oliveira
      Olá galera... eis aqui um breve relato sobre Pirenópolis e Corumbá...
      Eu já havia traçado Pirenópolis como destino para este ano... mas veio a concretização quando apareceu uma promoção de hospedagem num site de compras coletivas... Pousada Cavalhadas, bem no centro da cidade em frente à igreja matriz... saiu 60,00 por duas diárias para cada.
      Sai de casa na sexta-feira 2/09 as 8:30 da manhã... passei pela Samambaia para pegar minha amiga e os pais dela e seguimos pela BR 060... a pista está um tapete... muito bom.
      Chegamos lá as 13 horas... enrolamos... era para ter chegado mais cedo... ãã2::'>
      Quando chegamos fomos almoçar lá pertinho mesmo 9,90 o almoço a vontade... dica... durante o dia tem vários restaurante bons e baratos... por kilo, a vontade... isso depende de cada bolso e gosto.
      Logo seguimos caminhando pela cidade toda de paralelepipedos... fomos ao rio, detalhe... não esqueçam do repelente... nós esquecemos e o resultado não foi nada bom
      A noite tem vários lugares para jantar e que tocam MPB... se vc não quer gastar muito fuja desta rua... rsrsr lá tem opção para quem quer gastar pouco tb... tem restaurantes que vendem uma panelinha... dá para duas pesssoas e custa em torno de 22,00. No sábado tem feirinha...
      Lá é muito tranquilo... a maioria dos carros dormem na rua mesmo... ninguém mexe. Vimos casas abertas... pessoas sentadas conversando... típico de cidade pequena.
      O forte mesmo de lá são as cachoeiras... os passeios tb tem para todos os gostos e bolsos rsrsr... Um cara nos ofereceu um guia por 100,00 para levar na cachoeira do Rosário, nos disse que as de bom Sucesso não era boa, que a água era rasa e não estava dando para tomar banho... ele queria era nossa grana.
      Optamos por ir nas cachoeiras da Fazenda Bom Sucesso... 10,00 por pessoa... eu particulamente gostei e muito a cachoeira das pedras, poço azul e bom sucesso eram fundas sim... poço azul 5 metros... bom sucesso 7 metros... pô como é que o camarada diz que não dá para tomar banho??? dá para se afogar direitinho isso sim
      Dica: Leve seu próprio lanche, bebida para lá... o almoço é super caro e muito sem graça.
      No domingo decidimos descer, subir sei lá rsrsr para salto corumba... entrada 20,00 por pessoa, almoço bom e 18,00 o kilo. E pra mim a melhor cachoeira...
      Lá tb tem uma gruta e para os fãs de piscina tb tem... quem quiser acampar é 28,00.
      Já havia acampado lá em 2008, mas foi em época de chuva... teve lugares que não deu para ir... agora em setembro estava bem mais seco... deu para aproveitar mais.
      Compensa muito ir... e vc não gasta muito.
      Olhem as fotos:
       

       

      Pensei que nem tinha mais tanto fusca...

       

       

      o rio da cidade... aquela mulher estava procurando ouro...
       

       

       

       
      CORUMBÁ
       

       

       

       

       



×
×
  • Criar Novo...