Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Visitante

Belo Horizonte

Posts Recomendados

Oi,

 

O hostel pode ser uma boa opção já que os hotéis estarão com preços altos. No Santa Tereza tem o 9103 que passa no hostel e sobe a Rua da Bahia toda, que também é uma opção para ir até a Savassi.

 

Com relação aos Hotéis Ibis (Budget ou normal) tem um problema simples: eles cobram o mesmo tanto que hotéis melhores e oferecem um serviço espartano, incompatível com o preço. Por exemplo, não tem cobertor no quarto. Eles emprestam quando solicitado, mas tem menos cobertores disponíveis que quartos no hotel. Se o tempo esfriar nesses dias, o hóspede pode passar o perrengue de passar frio, já passei por isso em um Ibis e me falaram que o padrão de toda a rede é número de cobertores = 1/3 dos quartos. Isso incompatível com os preços.

 

Também não recomendaria o Barro Preto.

Bom dia! O Ibis vale apenas em algumas cidades BH com certeza não é uma delas! Abçs.

Compartilhar este post


Link para o post

Oliveira_BH, novamente obrigado pelo seu detalhado análise. Se tenho que escolher um hotel, os dois Ibis (Afonso Pena y Liberdade) seriam as opções, já que está tudo lotado em essas datas.

 

Nathalia_Curitiba, se tiver interesse em Córdoba (onde eu moro), me avise, tem muitas coisas para fazer e visitar por estas terras.

 

Obrigado a todos pelas informações. Uma dúvida: Posso sofrer frio pela noite? Li que BH tem um clima agradável nessa época (junho).

Compartilhar este post


Link para o post

Há um bom tempo não tem um inverno de verdade por aqui, nos últimos anos tivemos uma ou duas semanas em que esfriou mais, nessa época de meio de ano. Frio para os padrões daqui, onde se considera frio algo em torno de 15, 18 graus. Mas nos últimos anos foram uma meia dúzia de dias assim. Pode ser que aconteça uma frente fria nessa época.

Compartilhar este post


Link para o post

Sobre o Ibis é curioso saber que o mesmo nao é recomendado em BH.

ja me hospedei em Ibis de outras regioes e nao tive problema.

analisei os sites de hospedagem (booking, TripAdvisor...) e vi boas referencias a respeito do Ibis/Lourdes em que ficarei hospedada inicio de Fev/2014.

Ainda assim, me comprometo retornar aqui e dar meu relato a respeito dele.

 

Hermano estanislaot

assim que tiver um posicionamento sobre a data das minhas ferias e o roteiro, lhe falo ok?

Mas estava pensando...

se vc vai pra Copa, o Mineirão fica uns 10km do centro (relativamente, nao é longe) mas vc ja pensou em se hospedar no bairro Pampulha, Ouro Preto? sao mais pertos em relação ao centro, so nao sei quesito preço. hehe

Compartilhar este post


Link para o post

Dependendo da data, em BH e outras cidades do Brasil, o Ibis pode ter preço igual ao de hotéis bem melhores com o café da manhã incluído. O Ibis deveria ocupar uma faixa de preço mais econômica como ocorre em outros países.

 

Creio que a Rede Ibis é tão bem avaliada aqui no Brasil porque temos tanto hotel picareta cobrando caro que o padrão de exigência diminui e o povo acaba classificando o Ibis que é apenas médio como ótimo.

Compartilhar este post


Link para o post

Na minha opinião o Ibis em cidades menores acaba tendo um custo beneficio que não acontece nas capitais por ex: Betim, Taubaté, Guarulhos esses sim tem este custo beneficio vantajoso. Abçs

Compartilhar este post


Link para o post

Nathalia_Curitiba, não há nehum problema. Prefiro ficar na Savassi ou no Centro, só tenho ingresso para um jogo. Igualmente, vou conferir os preços no bairro Pampulha. Obrigado.

Compartilhar este post


Link para o post

Olá pessoas. Gostaria de deixar aqui minha opinião sobre o ibis.

 

Eu só fico nos hotéis da rede Accor, pois eu tenho a CERTEZA do que vou encontrar no quarto: banheiros limpos/higiênicos e bons quartos com a/c.

Concordo quando falam que com o mesmo preço conseguem outro hotel da categoria com café da manhã, mas eu não arrisco.

Sobre a questão dos cobertores: eu, por questões psicológicas (rs) só consigo dormir com ar condicionado ligado e nunca passei frio nos quartos ibis e nunca pedi cobertor extra.

 

Sobre ibis em BH: já fique hospedado no da Praça da Liberdade, Afonso Pena e Budget da av. Bias Fortes. Achei o Afonso meio contra-mão e perigoso em finais de semana. Mas nada que uma caminhada para chegar na Praça da Liberdade. Já sobre o ibis da Pça, nada a reclamar! É muito bom! Tem o Xodó na frente e a própria praça com inúmeras opções!

 

Para membros Le Club (fidelidade) acabamos ganhando sempre 50% numa estadia e preços diferenciados. Sempre fico na Liberdade.

Compartilhar este post


Link para o post

Olá amigos,

 

É minha primeira vez em BH e estou meio perdido com relação a hospedagem. Quais os melhores bairros para quem vai utilizar o transporte publico para conhecer a cidade?

Se alguém puder indicar hotel/pousada, agradeço.

Compartilhar este post


Link para o post

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por Matheus Giampaoli
      Estou cogitando fazer uma road trip pelo Brasil (de carro, talvez 4x4), por enquanto estou bem no inicio, ideia surgiu a poucos dias e comecei montar algumas coisas, qualquer ajuda, dica etc e bem vinda (ficar mais/menos dias, preço de hostel, hotel, camping, principais passeios e preços, praias, o que não/fazer em determinada cidade, etc..) (se alguém que fez algo parecido puder me mandar valores, roteiros, passeios dicas etc aceito tb)

      Roteiro que pensei 21 dias 

          1º Dia 7h00
          São Paulo(SP) -> Búzios(RJ)  (já conheço o RJ de cabo frio para baixo)
          11h de viagem - 700km
          2º Dia 
          Passeio por Búzios
          3º Dia (compensa ficar 2 dias por la ou um so e suficiente para conhecer o que dizer ser um dos lugares mais lindos do brasil?)
          Passeio por Búzios
          4º Dia 6h00
          Búzios(RJ) -> Vitória(ES)
          8h de viagem - 500km
          Passeio a tarde/noite por Vitoria
          5º Dia (um dia para conhecer o principal da cidade e suficiente?)
          Passeio por Vitória
          6º Dia 7h00
          Vitória(ES) -> Porto Seguro(BA)
          10h de viagem - 650km
          Passeio a noite por Porto Seguro/Trancoso(BA)
          7º Dia
          Passeio por Porto Seguro/Trancoso(BA)
          8º Dia   
          Passeio por Porto Seguro/Trancoso(BA)
          9º Dia 7:00
          Porto Seguro(BA) -> Salvador(BA)
          10h de viagem - 600km
          10º Dia
          Passeio por Salvador e arredores
          11º Dia
          Passeio por Salvador e arredores
          12º Dia (compensa ficar 3 dias por la ?)
          Passeio por Salvador e arredores
          13º Dia 7:00
          Salvador(BA) -> Chapada Diamantina(BA)
          6h de viagem - 450km
          Passeio durante a tarde Chapada Diamantina
          14º Dia
          Passeio Chapada Diamantina
          15º Dia (sei q a chapada e gigante e 10 dias nao sao suficientes para conhecer tudo, mas sera q em 2 dias dou conta de laguns lugares principais ou seria melhor pensar em mais dias ?)
          Passeio Chapada Diamantina
          16º Dia 6:00
          Chapada Diamantina(BA) -> Montes Claros(MG)
          13h de viagem -> 900km
          17º Dia
          Passeio Montes Claros
          18º Dia 7:00
          Montes Claros(MG) -> Ouro Preto(MG)
          7h de viagem - 550km
          19º Dia
          Passeio por Ouro Preto
          20º Dia 7:00
          Ouro Preto(MG) -> Belo Horizonte(MG)
          2h de viagem - 100km
          Passeio por Belo Horizonte
          21º Dia 7:00
          Belo Horizonte(MG) -> São Paulo (SP)
          8h de viagem - 600km 
       
      Qualquer ajuda e bem vinda galera, vou dar uma procurada pelos tópicos aqui também, se soubrem de algum me mandem o link pf
    • Por Gandharvika Nandini Devi Dasi
      Somos 3 viajantes saindo de Belo Horizonte e destino final Calama no Chile. Vamos chegar em Campo Grande(MS) dia 30 de manhã cedo e estamos procurando carona até Corumbá, para pegarmos um ônibus e chegar na fronteira da Bolívia, em Puerto Quijarro. De lá vamos até Santa Cruz de La Sierra e depois ir para Calama. Então se você vai passar em alguma dessas cidades (ou alguma que você acha que possa nos ajudar) entre os dias 30 de Dezembro e 10 de Janeiro, se manifeste para nos conhecer e desbravar essa trilha até a cidade desértica do Chile! 

      - Aceitamos caronas grátis ou com preço mais em conta que passagem
      - Aceitamos acomodação grátis ou por precinho bacana
      Você vai receber muito amor e gratidão! <3
    • Por alana.barros
      Oi mochileiros, como vcs estão?
      Sempre leio muitos relatos aqui do site para me ajudar nas minhas viagens e quando viajo acabo esquecendo de postar (my bad, eu sei #naomejulguem), então aqui vai esse relato com algumas dicas práticas desses dois lugares maravilhosos.
      Fazia muito tempo que queria conhecer Ouro Preto, então aproveitei o feriado prolongado e resolvi matar a vontade. SP tem um bus direto pra lá que sai às 22h da rodoviária do Tietê, porém como eu trabalho até às 23h era inviável pra mim. Resolvi então pegar o bus das 23h até BH, passar um dia lá e só depois partir pra Ouro Preto. Confesso que a princípio eu estava com zero vontade de conhecer a capital de Minas, mas dando uma pesquisada me animei um pouco e agora, após já ter ido, recomendo muito a cidade e quero voltar pra ver mais coisas. BH tem muita opção cultural, vida noturna e natureza, coisa que você não consegue ver nem a metade em só um dia, mas bora lá pro relato.
      Dia 1 – 15/06/17
       
      Saí de São Paulo dia 14/06, peguei o busão pra BH às 23h na Rodoviária do Tietê. Comprei antecipadamente pela Viação Gontijo, a viagem foi bem tranquila e a passagem custou uns R$ 120,00. Cheguei na Rodoviária de BH umas 7h e pouco e aproveitei pra já comprar a passagem pra Ouro Preto pro outro dia. Pelo que eu vi só tem uma companhia que faz o trajeto pra lá então a fila da bilheteria tava bem grandinha. Comprei a passagem pras 11h (tem ônibus de hora em hora pra lá) do dia 16/06 pela viação Pássaro Verde, pagando R$ 32,80. Passagem comprada, bora pro hostel. Saí da rodoviária, atravessei o estacionamento/pracinha que tem lá em frente e fui andando pra Avenida Afonso Pena, 354, onde peguei o ônibus 4032 (R$ 4,05).
      Reservei o Hostel Savassi, no bairro Savassi (ah vah!), que eu tinha lido que era bem localizado, com várias opções culturais e noturnas (motivo real oficial pelo qual me hospedei lá). Já tinha deixado reservado previamente pela Booking, peguei quarto feminino com 6 camas e café por R$ 45,00 a diária. O hostel é bem legal, staff super solícito (inclusive esse caminho de bus normal da rodoviária até lá foram eles que me ensinaram a fazer), tem locker grande pra cada hóspede nos quartos, já com cadeado, tomada individual na cama, café da manhã bem completo, com pão de queijo, bolo, suco, iogurte, etc e uma localização ótima, perto de várias lojas e bares (tava tudo fechado enquanto eu estive hospedada porque era feriado, mas deu pra sacar que o bairro é excelente).
      Enfim, desci do bus praticamente na rua do hostel, foi bem tranquilo ir de transporte público e mochila nas costas, cheguei lá, fiz todos os paranauês do check-in e tals e segui andando pra dar uma volta pela cidade. Passei primeiro na Praça da Liberdade,  que é bem próxima ao hostel e é onde ficam concentrados muitos dos museus da cidade; dei uma volta, tirei umas fotos e segui caminhada pro Mercado Municipal. Os museus e centros culturais da praça são incríveis, mas eu queria tentar fazer o máximo de coisas possíveis no dia, então não entrei.
      Cheguei ao Mercado em uns 20 minutos; vale a pena a visita pois tem de tudo lá: desde comida, passando por bares e restaurantes até animais. Passeei bastante por lá, comi um pão de queijo (R$ 2,70) e duas empadas no Ponto da Empada, que é bem tradicional em BH e é muitooo boa. Comi de carne com jiló (amo jiló gente, aceitem hahaha) e bacalhau, cada uma foi R$ 3,50. Saí de lá, dei mais uma voltinha pelo centro e peguei um ônibus da MOVE pra Pampulha (R$ 4,05). Desci na estação Santa Rosa e fui caminhando para a lagoa, sentido Casa do Baile. Cheguei lá, tirei umas fotos, apreciei a vista, comprei uma breja e continuei caminhando sentido Igreja de São Francisco de Assis, sempre parando pra sentar um pouco e apreciar a Lagoa, que é lindíssima. Cheguei na Igreja, tirei umas fotos, caminhei e fiquei por lá vendo o movimento um pouco; meu plano era continuar a caminhada até a  Casa JK. Só que nisso vi que tinha um parque de diversões do lado de onde eu estava, o Parque Guanabara, e lá tinha, além dos outros brinquedos, uma roda gigante e um elevador/torre (o famoso Turbo Drop, pros órfãos do Paycenter, igual a mim). Ahhh, mas não deu outra, lá fui eu (com 26 anos na cara) pro parquinho ! Chegando lá você paga R$ 2,00 pra entrar, R$ 2,00 do cartão pra colocar os créditos (que eles te devolvem se você devolver o cartão e se tiver pago em dinheiro) e o valor que você quer carregar pra ir nos brinquedos (cada atração tem um preço diferente). Comprei uma ida na torre e uma na roda gigante (R$ 8,00 cada) e posso dizer que vale muitooo a pena! A vista lá de cima é incrível dos dois brinquedos, e na torre tem um lado que você senta bem de frente pra lagoa. Fui a primeira vez, tirei umas fotos mas fiquei com medo do celular sair voando de lá de cima, então não tirei de lá do alto. Depois que eu vi que tava tudo sob controle, e depois de ir ver o por do sol na roda gigante, voltei lá e peguei o finzinho de tarde e mais uma vista incrível da Pampulha lá de cima; sério, foi melhor e mais divertido que qualquer mirante.
      Peguei outro ônibus da MOVE (R$ 4,05) em um ponto em frente ao parque e desci perto do hostel. Voltei pra lá, comprei uma breja e fui pra área comum fumar um cigarro e fazer uma social. Conheci então o Dan, um americano que já estava morando a algum tempo no Brasil, e a Nana, uma argentina muito gente boa que havia acabado um intercambio no Rio de Janeiro, onde estava estudando medicina. Ficamos conversando sobre a vida e tomando breja, até que animamos e decidimos ir num bar/café perto do hostel chamado “Café com Letras”. Nos arrumamos e partimos pro bar, que é uma graça, tem ótimas cervejas artesanais e comida boa. Ficamos mais um tempo lá bebendo e gastando nosso inglês, espanhol e português e decidimos esticar a noite e ir numa balada conhecidinha de lá chamada DDuck. Fomos pra balada só que eu não animei de entrar por motivos de cansaço, fome e música eletrônica/pop que não são muito minha praia, mas no outro dia Nana e Dan me contaram que a balada foi animadíssima. Saí de lá e dei uma passada no BK, que fica aberto até às 5h, pra matar quem estava me matando hahaha. Comi um lanche  e voltei pro hostel pra ter meu sono de beleza em uma cama de verdade, pois em algumas horas iria pra tão esperada Ouro Preto.
      Vale ressaltar aqui que fiz (emos) esse trajeto noturno de hostel/bar/balada/BK/hostel todo a pé, pois tudo é muito perto no Savassi, tinham várias pessoas na rua e o bairro passou uma boa sensação de segurança. Vale ressaltar também que eu sou mega sedentária, mas quando to viajando gosto de caminhar bastante pra conhecer as coisas, então se eu consigo vocês também conseguem gente hahahahaha.
      Dica I: comprei todas as passagens antecipadamente e também reservei os hostels pq já queria deixar tudo pago, mas recomendo muito o aplicativo do Blablacar, pois dá pra arrumar várias caronas e economizar grana, ainda mais em feriado. Em relação aos hostels, dessa vez fiz as reservas pela Booking, mas dependendo do lugar fica mais barato reservar diretamente com eles, pois tem local que repassa o valor que não será pago com comissão em forma de desconto, vale a pena dar uma olhada.
      Dica II: Sou meio péssima pra pedir informações na rua, então baixei o mapa de BH off-line no celular pra ir me guiando e também usei muito o aplicativo do Movit, que eu uso muito aqui em SP, mas que funcionou maravilhosamente lá. Foi assim que descobri os busões pra Pampulha (e com Google Maps também).
      Esse foi o dia 1 gente, ainda tem mais de Ouro Preto...
       
       















×
×
  • Criar Novo...