Ir para conteúdo

COLÔMBIA - BOGOTÁ e MEDELLÍN (com valores $$$ e dicas)


Posts Recomendados

  • Colaboradores

Olá amigos, estou aqui novamente para relatar a continuação do meu mochilão de 2014, que teve sua primeira metade em Huaraz (Peru) para trekking e montanhismo relatada aqui no fórum (ver link para relato em "Roteiro" e na minha assinatura) e teve continuidade em Lima (ver link para relato em "Roteiro" e na minha assinatura) para depois ir para a Colômbia. Para Lima quis só aproveitar que já passaria por lá de qualquer forma, visto que fui para o Peru em 2012 e não tive a oportunidade de passar pela capital do país, já para a Colômbia fui atraído pelo referencial em Planejamento Urbano que se tornaram as duas cidades nos últimos anos, visto que sou arquiteto e urbanista, aproveitei o passeio para uma investigação pessoal sobre as soluções urbanas postas em ação por lá em mobilidade urbana, requalificação e inserção social, acabei me apaixonando pelas duas cidades, de tão legais que são e pretendo voltar em breve, até porque não pude fazer o roteiro clássico de passar por San Andreas e Cartagena. Toda essa experiência me rendeu um estudo sobre planejamento urbano e violência, o qual já apresentei em palestras aqui na minha cidade em eventos e seminários sobre o assunto. A quem se interessar pelo assunto vou postar nos comentários do relato o vídeo de uma das palestras. Mas vamos lá ao relato.

 

Local de viagem: Colômbia

 

Objetivo: Passeio e pesquisa pessoal

 

Cidades: Bogotá e Medellín

 

Data: 14/09/2014 a 23/09/2014.

 

ROTEIRO:

 

14 a 18/09 – Bogotá

18 a 23/09 - Medellín

 

Antes: 01 a 12/09 - Huaraz (Peru) - Ver relato aqui: huaraz-peru-trekking-santa-cruz-e-nevado-pastoruri-t114045.html

Antes: 12 a 14/09 - Lima (Peru) - Ver relato aqui: lima-peru-com-valores-e-dicas-t114228.html

 

PASSAGENS

Como comprei todas as passagens de toda a viagem de uma vez só, então não tenho como dar um valor para cada uma das passagens. Sou de Fortaleza e normalmente vou pra SP com milhas e compro passagens internacionais partindo de lá. Então tirando Huaraz, o roteiro São Paulo - Lima - Bogotá - Medellín - São Paulo saiu por R$1470,00 pelo decolar.com.

 

COTAÇÃO:

Levei meu dinheiro todo em dólar, na época consegui a seguinte cotação

BRASIL: U$1,00 = R$2,37

COLÔMBIA:

(Na colômbia o dinheiro está em escala de 1000)

(Nesse post vou usar o C$ para representar Pesos Colombianos)

U$ 1,00 = C$1940 (pesos colombianos)

R$ 1,00 = C$750 (pesos colombianos)

No centro é onde você encontrará as melhores cotações.

 

Por que a Colômbia?

 

Dentro da América do Sul, a Colômbia normalmente não está dentro das prioridades de quase nenhum mochileiro assim como está o Peru, Chile ou a Argentina, por exemplo, e nunca esteve dentro das minhas, mas acabei sendo atraído pra lá por ser arquiteto e urbanista e estar atualmente estudando bastante sobre planejamento urbano, mobilidade e cidades que viraram referência para o resto do mundo nesse quesito, já que uso meus mochilões também para reciclar e renovar ideias profissionais, buscar referências, etc. Fui então surpreendido com duas cidades que eu deveria sim ter colocado dentro das minhas prioridades desde o começo, já visitei quase todos os países da América do Sul e foi na Colômbia que me veio a maior vontade de realmente morar lá, naquelas cidades, realmente me apaixonei pelas duas cidades e recomendo demais a visita, você vai se surpreender como a Colômbia não é mais aquela que todos temiam pelas notícias que chegavam de lá (violência, narcotráfico, etc.), muito pelo contrário. A Colômbia tem nas duas cidades um exemplo para o nosso Brasil, de como um país de terceiro mundo, um lugar que realmente estava no fundo do poço e mergulhado numa guerra civil não declarada, conseguiu se reerguer... sim, é possível. Destaco aqui que apesar dessas mudanças, a Colômbia não é nenhuma Dinamarca da vida, ainda tem, seus problemas, mas já em qualidade de vida urbana, tanto Bogotá quanto Medellín supera de longe boa parte das grandes cidades brasileiras, no momento evite apenas a região amazônica do país, que é o único lugar onde as FARC ainda resistem, fora dessa região é tudo mais tranquilo. Acompanhem abaixo a minha experiência no país e espero que possa ajudá-los na sua pesquisa para a próxima viagem.

 

14 a 18/09 - BOGOTÁ

 

Bogotá foi onde toda essa mudança começou, pra quem quiser conhecer toda a história eu recomendo o documentário "Bogotá Change", facilmente achado no Vimeo ou no Youtube, inclusive com legendas em portugês, vale muito a pena assistir. É uma cidade muito legal e apaixonante, o povo colombiano de uma forma geral é bem simpático, animado e solícito, o defeito deles é falar rápido demais hehehe. Bogotá tem um transporte público altamente eficiente, o famoso "Transmilênio", que corta toda a cidade (vou falar mais dele na sessão "transportes") ele te leva a todo lugar e uma estrutura cicloviária considerável. Possui ainda um centro popular histórico bastante rico de variedades culturais e uma noite bem movimentada, principalmente nos bairros mais nobres.

 

CLIMA

 

O clima de Bogotá enquanto estive lá (Set/2014) estava sempre muito ameno, entre 19 e 23 graus, diminuindo um pouco a noite, sabe aquele friozinho agradável? é isso. Tanto para o dia quanto para a noite recomendo sempre sair com um casaco, mesmo que na mochila, uma hora você vai acabar precisando. Bogotá está a cerca de 2.640m de altitude, dificilmente você chegará a ter "mal de altitude", mas você poderá sentir-se mais ofegante e com respiração dificultada nas primeiras horas na cidade.

 

HOSPEDAGEM

 

Ficamos hospedados no 82Hostel (reserva via HostelWorld, com parte do pagamento adiantado em dólar), que fica numa espécie de bairro universitário de Bogotá na região da Zona T, quartos bons (ficamos num compartilhado), aconchegantes e uma estrutura sempre muito limpa, a única coisa ruim foi que ao menos para o nosso quarto era um banheiro comum unissex e que atendia a pelo menos uns 2 quartos compartilhados de uma vez só, apesar disso não tive nenhum problema com filas ou coisa do tipo. A localização é excelente, porque é muito movimentado durante a noite, tem muitos bares, restaurantes, uma estação do transmilênio a menos de 5min de lá e ainda um bônus: eles alugam bikes para o dia todo, alugamos duas e passamos um dia inteiro rodando a cidade nelas.

 

Valor: R$130,00 (4 diárias) - valor total, incluso o adiantamento no ato da reserva

Nota: 9,0

 

Independente da sua escolha de hospedagem recomendo essa região (Zona T e Zona Rosa), tem a opção do centro (Candelária), que é mais perto das atrações culturais diurnas do centro histórico e um custo de vida mais barato, porém é uma região meio morta a noite e que pode ser potencialmente perigosa, até porque de transporte público você chega muito rápido no centro vindo dessa área nobre, pra mim valeu a pena, mesmo porque nessas zonas você também encontra lugares baratos pra comer.

 

P1040881.JPG.68030fc82850834beeb8ea52b31f26db.JPG

P1040884.JPG.0f7d7a6597a8038f483792bfb922b61b.JPG

 

ALIMENTAÇÃO

 

Na Zona T se você for nos restaurante mais badalados vocês certamente vai pagar bem mais caro, mas é possível também achar refeições mais em conta por lá. Aos que ainda não sabem, comprar e fazer você mesmo a sua comida vai te economizar MUITO DINHEIRO, até porque a imensa maioria dos hostels tem cozinha com uso livre pelos hóspedes, mesmo que você não saiba cozinhar, pelo menos um sanduíche para o lanche da tarde você vai saber fazer.

Comida tipo Almoço/Jantar: C$18.000 (Zona T) e C$12.000 (Centro da cidade), tudo depende de quanto você tem pra gastar, as vezes pode valer a pena gastar um pouco mais pra experimentar alguma comida típica num jantar, só por uma noite, por exemplo. Recomendo o Restaurante Andres Res, na Zona Rosa, é um restaurante totalmente diferente de tudo que você já viu, a comida é meio cara, mas vale a pena jantar la por uma noite, só pela experiência do lugar mesmo, a decoração é bem maluca, tem vários pavimentos e um palco com bandas de salsa.

Se você quiser uma média de quanto calcular por dia pra alimentação, considerando essa variação entre lugares mais baratos ou mais caros eu te diria pra reservar cerca de C$40/50.000 por dia que dá mais que suficiente, desde que não exagere na ostentação hehehe

Obs1:. lembrando novamente que fazer sua própria comida diminui bastante esse valor

Obs2:. estou falando de alimentação básica e água, aquela cervejinha do fim de tarde ou aquela noitada ae é um gasto extra

 

TRANSPORTE E MOBILIDADE

 

P1050047.JPG.26e0c7611bfe14656a23bc84f461ef83.JPG

 

Orientação das Ruas

 

A orientação das ruas é um negócio meio complicado no começo, lá não existem ruas com nomes de pessoas, tudo lá é letra e número. A cidade está toda ligada numa malha ortogonal de ruas (Calles) e Avenidas (Carreras) numeradas em sequência, o que define cada uma é a montanha, as paralelas à montanha são as carreras (Kr) e as perpendiculares são as calles, você se localizando basta seguir a ordem dos números. Ex: Kr 19 # 80-14 (Carrera 19, 14 passos da Calle 80 - sim, é isso mesmo, complicado ne? mas depois que você acostuma, vê que é um sistema melhor que nome de gente hehe)

 

Transmilênio

 

Bogotá virou referência mundial em mobilidade urbana (que foi o tema que mais me atraiu para lá como urbanista) desde o final da década de 90 para cá, quando resolveu romper com a insustentável cultura do carro, do viaduto, da ampliação de vias e resolveu mobilidade de uma forma mais inteligente e moderna, passou a priorizar o pedestre, o ciclista e o transporte público, humanizando cada vez mais sua cidade, é tanto que o slogan da cidade é "Bogotá Humana". A cidade ainda não chegou a um ponto ideal, mas caminha bem no rumo certo. Para tudo isso criou o seu próprio BRT (sistema criado em Curitiba e já importado para dezenas de países) e deu o nome de Transmilênio, que é um sistema de vias exclusivas e segregadas para o transporte público, com ônibus que seguem o padrão internacional BRT e funcionam como o metrô, com o diferencial de custar cerca de 10x menos. O Transmilênio corta toda a cidade de Bogotá e é dividido em diversas estações e seus veículos são identificados por letras e números. Para acessar a estação você precisa comprar um cartão de passe a carregá-lo Acessando a estação você tem mapas que vão te guiar ao ponto certo para te levar onde você quer, é difícil no começo porque estamos muito acostumados por nomes e não letras e números, mas logo você acostuma. Essas grandes linhas de ônibus alimentam linhas menores para os bairros mais afastados, em microônibus de nome peculiar para nós brasileiros, são as "Busetas" (isso mesmo, com o 's' com som de 'c'), que funcionam em sistema de integração (ou seja, não precisa pagar outra passagem), em Bogotá nós não precisamos usar nenhuma vez dessas linhas menores, só usamos Transmilênio, mas fica a dica, caso precisem.

 

Valores:

Cartão: C$3.000 (o cartão é seu e fica com você pra sempre)

Passagem: C$1.500 (que pode variar o valor de acordo com dia e horário).

 

P1040890.JPG.2ed3b7cba1e1a8ce8fb2963a51f8f933.JPG

P1040894.JPG.c8ec6de548e63eaaf29ddfc0f8bc1a5d.JPG

P1040895.JPG.e5aee07d66c5cff4684fe1f0ac4dace1.JPG

 

Estrutura Cicloviária

 

Bogotá não é nenhuma Amsterdã, mas tem uma estrutura cicloviária considerável de cerca de 400Km. Lá é bastante comum, encontrar em calçadas mais largas o compartilhamento entre bicicleta e pedestre, que pelo que pude observar é bastante harmonioso e não gera conflitos. Eu e meu amigo alugamos duas bikes no nosso hostel, ela vem com capacete, capa de chuva e trava de segurança pra prender a bike em algum lugar se precisar. Passamos literalmente o dia todo andando unicamente pelas ciclovias da cidade, saímos de manhã cedo e voltamos no final da tarde, pelo App, que deixei rodando, foram mais de 50Km rodados nesse dia, recomendo demais fazerem isso, no hostel eles tem um mapa com todas as ciclorotas. Fomos até alguns pontos de interesse da cidade nesse dia, inclusive ao Parque Símon Bolívar e ao centro. Bogotá tem também um sistema de bikes compartilhadas, mas você precisa entrar no site do sistema e se cadastrar, a efetivação demora 24h, como não sabia desse sistema preferimos não fazer o cadastro porque não ia dar tempo.

 

Valor: C$30.000 pelo dia todo até você cansar hehehe (eles vão falar 24h, mas na verdade você pega pela manhã e devolve a noite). Pelo que eu lembre eles tinham la de 6 a 8 bicicletas pra alugar.

 

P1040909.JPG.cfde5afc03496cca628bbeca2555a310.JPG

P1050078.JPG.15645c5ea8d22b048c3a0e61df3e37bb.JPG

 

Taxi

 

Usamos única a exclusivamente pra o translado aeroporto-hostel-aeroporto (C$18.000 por trecho), acredite, você dificilmente vai precisar.

 

ATRAÇÕES

 

Bogotá é uma cidade muito viva e cheia de coisas pra fazer, se você me perguntar quantos dias eu recomendo que você fique lá eu diria pra você que para um turismo básico, 3 dias e 4 noites é o mínimo necessário, eu recomendo 4 dias e 5 noites.

 

Centro Histórico de Bogotá - Candelária

 

Esse não podia faltar ne? O centro histórico de Bogotá é um lugar muito rico de cultura e história e me pareceu muito bem preservado, reserve ao menos um dia inteiro ou dois só pra ele. Como todo centro popular de uma grande metrópole, é muito movimentado durante todo o dia, não vou aqui detalhar cada um dos edifícios que você pode citar porque você certamente terá acesso a algum material informativo no local de sua hospedagem. De quase todo lugar que você estiver hospedado fora daquela região, conseguirá chegar lá usando o Transmilênio, é muito rápido e fácil saber qual linha pega, entre na estação mais próxima e de lá você vai se encontrar, funciona igualzinho o metrô. Da zona rosa rosa ou zona T, tem linha direta e a viagem dura cerca de 15/20min, no máximo. Onde nós estávamos hospedados era a altura da Calle 82 e o centro fica mais ou menos ao redor da Calle 20 pra baixo, ou seja, cerca de 62 quadras (viu como esse sistema de ruas facilita a localização?).

Um peculiaridade do centro de Bogotá, é que seguindo a política de humanização da cidade existem alguns horários em que algumas ruas e avenidas ficam para uso exclusivo do pedestre e da bicicleta por um certo período do dia, aos domingos algumas delas fecham o dia todo com este fim, isso serve também pra algumas ruas onde existem estações do Transmilênio, principalmente ali já perto do Cerro Montserrat (sabe a montanha que orienta a direção das ruas e avenidas da cidade que falei anteriormente aqui? é essa), então atenção. Recomendo almoçar por lá, é tudo muito barato, você chega a almoçar bem reforçado por C$10.000.

 

P1040916.JPG.c77c57f20f9723f65f4da00cafaa337c.JPG

P1040988.JPG.f9eab2b32d62dcbdd57702f82bab601b.JPG

P1040989.JPG.7c104907a0e8848bf44b4304c859c7dd.JPG

P1050100.JPG.20772481ccae9c1f4ac74462489863dd.JPG

P1050108.JPG.5f105d3f3094aabad56e7cc8c0883b43.JPG

P1050114.JPG.b07fb4598bafa44f6a843f3ec7c22e74.JPG

P1050124.JPG.1dbe67ce0ee8a846731e751d8ad671b7.JPG

P1050126.JPG.6204396ca0dbb617ce5e6e467fc0246e.JPG

 

Cerro Montserrat

 

O Cerro Montserrat é uma das principais atrações de Bogotá, basta um turno do seu dia para visitá-lo, é a montanha que orienta a direção das ruas e avenidas (calles e carreras - ver tópico "Transporte e Mobilidade") e subindo até os seus 3.152m de altitude você terá uma linda visão panorâmica de toda a cidade, não deixe de ir lá, é atração obrigatória, quanto a altitude não se preocupe, estudiosos dizem que "mal de altitude" na maioria das pessoas só vem depois de algumas horas, você vai passar no máximo umas 2 horas lá, mas você certamente sentirá o ar muito mais rarefeito. Lá em cima tem uma estrutura enorme para receber o turista, parques, praças, tudo muito bonito e bem cuidado. Você chega lá a pé a partir do centro, o ponto de referência mais próximo é a Universidade de Los Andes, é só olhar pra cima e ir na direção da montanha, como disse, ela pode ser vista de todo ponto da cidade). Para subir até lá você tem duas opções:

Opção 1: Trilha a pé com acesso gratuito - É uma trilha montanha acima vencendo um desnível de cerca de 300/400m para você que está afim também de fazer um belo exercício físico e ir curtindo a natureza ao redor. Apesar de adorar trilhas, eu não a fiz porque já estava vindo de uma expedição de 9 dias fazendo trekking e montanhismo em Huaraz no Peru (ver meus relatos na assinatura) e tava querendo uma folga hehehe, mas me disseram que é uma trilha impossível de se perder porque é toda estruturada e demarcada. Cheguei a ver gente chegando da trilha quando eu já tava lá em cima, vi tanto chegando numa boa, quanto um cara quase desmaiando haha, mas ATENÇÃO, se for optar por acessar pela trilha, o faça preferencialmente pela manhã ou início da tarde, quando estávamos no hostel o recepcionista nos informou que um rapaz francês havia acabado de ser assaltado andando sozinho dentro da trilha do Montserrat quando já eram mais de 16h, mas ele nos falou que casos assim só acontecem nesses horários, porque o movimento está bem menor. A grande vantagem da trilha, além do exercício e do contato com a natureza é que ela torna a visita ao Monserrat totalmente gratuita.

Opção 2: Teleférico - É uma teleférico que vai da base até o cume rapidamente e sai num intervalo de alguns minutos (não lembro quanto) e fica subindo e descendo durante todo o dia. Para usá-lo você só precisa pagar um ingresso, que você tanto pode adquirir o trecho quanto pode adquirir ida e volta. Ida e Volta de seg e sab custa C$15.000 (não tenho certeza do valor, mas é algo ao redor disso), me disseram que aos domingo é mais barato.

 

P1040932.JPG.eea46ae0946fc05395bc25f9753173ab.JPG

P1040935.JPG.1abc9abf89f6513712993e45e7897758.JPG

P1040949.JPG.056b87793349b86631f87a909e88b9a3.JPG

P1040962.JPG.baa636413bd3c9c477ab647762516279.JPG

P1040968.JPG.57b3ec473d359797153040881dc12128.JPG

P1040977.JPG.b3f12b989aa24be6173f8c6dfe45397e.JPG

 

Parque Símon Bolívar

 

É um parque urbano da cidade, muito bonito e bem arborizado, vale a pena a visita, quando fomos tava meio vazio e cheio de sujeira porque segundo os egurança lá houve um show na noite anterior e ainda tavam fazendo a limpeza de lá. Fomos para lá como parte do nosso trajeto pelas ciclorotas da cidade então não tenho como dizer como chegar la de ônibus, mas acredite, você vai chegar la bem facinho.

 

P1050014.JPG.fbc0c87e852356c1392d26dd3c662f3e.JPG

P1050020.JPG.bbea95d2b71fa55b28a4d265e0ddec9d.JPG

P1050022.JPG.704fc64af464c9b3410d76dae6b455b5.JPG

 

Alugue uma bicicleta

 

Como disse no tópico relacionado a isso, lá é uma cidade que realmente aposta na bicicleta, no nosso hostel recebemos um mapa da cidade que continha toda a estrutura cicloviária da região, alugamos a diária das bikes por C$30.000 e saímos rodando por toda a cidade, o clima é bem agradável e a cidade é relativamente plana, vale muito a pena, passamos por alguns parques da cidade, um estádio, passamos pelo centro e descemos de volta para o hostel, tudo isso sempre em ciclovias, com toda a segurança, durante o dia todo, saindo de manhã e voltando no final da tarde, rodamos cerca de 50Km.

 

P1040995.JPG.0a3a29986132aeb1c004474326ae04a7.JPG

P1050003.JPG.633a521f89171a42d9c8f14af0472539.JPG

P1050055.JPG.9a4441a5f262c8644f66948126a4ebe1.JPG

P1050082.JPG.c2b26f3d8740991ea2f7f520ce9fdfcd.JPG

 

Zona Rosa e Zona T

 

É uma espécie de área nobre de Bogotá, é onde recomendo que você se hospede, pela segurança e acesso rápido a serviços, principalmente a noite. Pra quem gosta de balada esse é o lugar ideal, a noite é muito movimentada lá, diversos bares, restaurantes e pessoas nas ruas, destaco a Bogotá Beer Company, que é um lugar de cervejas artesanais que visitamos, lá eles fazem uma tour pela cervejaria, que apesar de estar nos nossos planos acabamos não podendo fazer porque só fazem em dias e horários específicos (acho que são dois dias na semana) e não deu tempo de encaixar no nosso cronograma, cervejas muito boas, se você curte um boa gelada, não deixe de visitar, está aberto o dia todo.

 

P1040887.JPG.4d46a9389591b9dfb15e71e412830c07.JPG

P1050085.JPG.224bd90bb226291c371325c210c22c10.JPG

 

18 a 23/09 - MEDELLÍN

 

Quem faz mochilão pra Colômbia frequentemente não coloca Medellín dentro do seu roteiro, eu pus e não me arrependo, gostei até mais que Bogotá, por incrível que pareça, eu diria que moraria fácil lá. Medellín é uma cidade que já foi a mais violenta e desigual do mundo na década de 90, atingindo uma taxa de homicídios de 381 por 100 mil habitantes, na época do Pablo Escobar, onde o mesmo pagava até U$1000,00 por cada policial morto, pra vocês terem uma idéia do quão absurdo era isso, a cidade mais violenta do mundo atualmente (2015) possui uma taxa de 182, Fortaleza (minha cidade) tem uma taxa de 66 e é considerada a 2º mais violenta do país. Com a morte do mega traficante a taxa estava em 192 por 100 mil habitantes, mas Medellín resolveu renascer, com uma nova política de revitalização da cidade e investimentos em EDUCAÇÃO, requalificação urbana e espaço público conseguiu em pouco mais de uma década reduzir essa taxa de homicídios para 33 por 100 mil habitantes e sair de um estado de guerra civil não declarada a exemplo mundial de renascimento de cidade e combate a violência com educação como seu maior pilar de sustentação. Fui lá muito para conhecer e decifrar o segredo dessa mudança, mas o que encontrei também foi uma cidade muito bonita, agradável e de um povo bastante simpático e acolhedor, não deixe de conhecer Medellín. Bônus: Aos solteiros, provavelmente é a cidade da américa do sul onde tem mais mulher bonita por m² hehehe. A mesma observação de Bogotá vale pra cá: a cidade foi muito bem sucedida no combate a violência, mas não é nenhum paraíso, ainda possui problemas intrínsecos a qualquer país de terceiro mundo, então cuidado com os lugares para onde você vai, principalmente a noite, mas de uma forma geral a cidade me pareceu bem segura, até porque visitei algumas periferias de lá também e não tive maiores problemas.

 

CLIMA E RELEVO

 

O clima de Medellín é quente, MUITO QUENTE (estive lá em setembro), e olha que eu moro em Fortaleza/CE, em tese sou acostumado com calor, mas o calor de Medellín é forte viu? portanto leve roupas muito leves e claras, protetor solar e óculos de sol, o máximo que vai acontecer é a noite a temperatura cair pra uns 22/23 graus.

Quanto ao relevo a cidade se caracteriza por vários níveis, ela é tudo menos plana hehehe então se prepare pra nas caminhas subir e descer um monte de ladeiras, mas não se preocupe, não é nada demais, só avisando mesmo.

 

HOSPEDAGEM

 

Ficamos hospedados no Casa Kiwi Hostel com reserva feita via Hostelworld.com. O hostel é muito bom e relativamente bem localizado, digo relativamente porque ele é meio longe da estação de metrô (uns 15/20min a pé, incluindo subida de ladeira), mas fica numa das melhores áreas de Medellín, no bairro de Poblado (recomendo que você se hospede nesse bairro), muito bem servida de diversos serviços como bares, restaurantes, lavanderias, etc. e com uma vida noturna bastante movimentada. O café da manhã não está incluso, mas custa barato, só C$5.000, você tem também a opção das várias padarias que tem lá pela vizinhança, em média um café da manhã padrão nelas vai te custar de 8 a C$10.000. De uma forma geral a hospedagem pra mim valeu a pena e eu recomendo.

O aeroporto é bem longe da cidade e de qualquer forma não deve sair barato, até o bairro de Poblado nos custou C$60.000, estávamos em 3 pessoas (eu, meu amigo e uma moça de BH que conhecemos em Bogotá, coincidentemente pegou o mesmo voo que nós e dividiu o taxi com a gente, mas foi se hospedar em outro lugar), portanto saiu C$20.000 para cada um, o taxista ofereceu a volta pra nós dois por C$50.000.

Valor: R$133,00 por 5 diárias

Nota: 8,0

 

P1050179.JPG.52131dc50e1c140e9b4bbcd00ea7a389.JPG

 

ALIMENTAÇÃO

 

A Colômbia é um país com uma culinária muito boa e incrivelmente barata, mas como em qualquer lugar do mundo, quem vai dizer o preço é o lugar onde você vai comer. No Poblado (que é uma área nobre) o café da manha fica entre 8 e C$10.000 e o almoço/janta cerca de C$40.000, fora dessa área nobre, esse valor cai pela metade, pelos lados do parque botânico (que nem é área periférica) almoçamos muito bem por C$15.000 e na região de San Javier, perto das famosas escadas rolantes almoçamos por C$10.000. Se você quiser saber um valor diário misturando esses valores e locais e sabendo pesquisar eu te diria pra reservar cerca de C$40.000 por dia, para alimentação e água é mais que suficiente.

 

TRANSPORTE E MOBILIDADE

 

Seguindo o bem sucedido plano de Bogotá, Medellín também buscou romper com a cultura do carro e do transporte motorizado individual e investir no transporte público e modais alternativos não poluentes como a bicicleta, os espaços públicos e calçadas são bem cuidadas e movimentadas, mas em alguns lugares tem um trânsito complicado, como às margens do rio Medellín, por exemplo, aliás a prefeitura de lá recentemente lançou um plano urbanístico muito bem pensado pra lá, transformando tudo em parque linear para pedestres e levando o transito todo para túneis abaixo desses espaços públicos.

 

Orientação das Ruas

 

É o mesmo esquema de Bogotá, ruas e avenidas nomeadas com números e divididas em Calles (Cl) e Carreras (Cra) e com aquela mesma nomeação complexa pra quem vê a primeira vez, mas você acostuma.

 

Metrô

 

O metrô de Medellín é extremamente eficiente e corta toda a cidade, assim como em Bogotá, ele se integra com outros modais de transporte como as "Busetas" (ônibus menores que interligam bairros mais afastados) e os famosos teleféricos, que servem de transporte para a chegada em pontos mais altos da cidade, como nas comunidades mais pobres (falarei mais sobre eles a seguir). Ele funciona igualzinho um metrô comum, o diferencial é que nada é embaixo da terra, é um metrô de superfície, assim como suas estações, mas a velocidade é praticamente a mesma, visto que as linhas férreas não são interrompidas, quando precisam passar por uma avenida, passam por cima dela. Para acessar o metrô você precisa de um cartão magnético carregado com crédito (não lembro bem, mas se não me engano você não paga pelo cartão, paga só pela viagem), porém quando você tiver um valor equivalente a ultima viagem você não só passa o cartão, você precisa depositá-lo na catraca, o cartão é só para o caso de você querer fazer integração, se for uma viagem avulsa você pode comprar também um ticket simples.

Investimento: Existem vários tipos de taxas de acordo com que tipo de viagem você vai fazer (se vai integrar com metrocable, por exemplo), mas em média cada viagem custa C$1.500

 

P1050219.JPG.d699d1f5a1c21a404b25a896738f0de6.JPG

P1050345.JPG.3d6e340bee6f31a8ce8b39bd764be175.JPG

 

Metro-Cable

 

Esses são os famosos teleféricos de Medellín, criados como forma de inclusão social das comunidades pobres, uma das prioridades da nova filosofia do poder público local desde o início dos anos 2000, sob o lema "o melhor para os mais pobres". As pessoas que antes tinham que subir escadarias intermináveis para chegar em casa, agora pegam o teleférico e descem na estação desejada. Como eu disse antes, as estações são todas integradas, no mapa das estações você poderá ver onde fazer essa integração (no áudio do metrô também informam, mas procure andar sempre com o mapa, quase todos os hostels e hotéis tem um a oferecer gratuitamente). Você chega na estação e tem uma fila, cada teleférico comporta 4 pessoas, os teleféricos chegam e ficam em movimento bem lento para a saída e entrada das pessoas.

 

P1050406.JPG.b73a27cd613daa04deb98ea66d92eb12.JPG

P1050488.JPG.8f8adea78a1e5cd7a599d6e5eadaeca8.JPG

P1050513.JPG.e836e6f910813088a1ad48cf5623f2db.JPG

 

Taxi

 

Normalmente são muito baratos, mas pegue só quando realmente precisar, o transporte público la funciona muito bem.

 

Estrutura Cicloviária

 

Existe uma estrutura cicloviária na cidade e aos domingos algumas vias são fechadas para uso exclusivo da bicicleta e do pedestre, semelhante à Bogotá, mas não encontramos um lugar para aluguel de bicicletas.

 

P1050336.JPG.3ae7c0d9af1e87690517fc0beef24660.JPG

P1050483.JPG.2e3afb476a78ca822a386bac4a2ea393.JPG

 

ATRAÇÕES

 

O bairro de Poblado

 

É a região onde eu recomendo que você se hospede, tanto por segurança quanto a rápido acesso a diversos serviços. Pra quem gosta de baladas esse é o lugar certo, o que não vai faltar é lugar pra ir a noite, bares e restaurantes estão abertos a noite toda e lá você encontra todo tipo de gente, eu não sou muito de baladas, mas pude sentir o clima lá quando a gente saía pra dar uma volta e procurar um lugar pra jantar. Destaco a cervejaria Medellín Beer Factory, bar de cervejas artesanais, eles organizam também um passeio noturno tipo "bar em bar" que não conseguimos fazer porque esquecemos de ir atrás.

 

P1050159.JPG.1a3aa9de702976b0807176ad72c0c338.JPG

P1050162.JPG.3cfca9553dc49ce9bbce8a9de478ffc7.JPG

P1050163.JPG.0567a07858671a40f54603f94baca383.JPG

P1050177.JPG.865e1dbc72acfe2170142831af415c9f.JPG

P1050212.JPG.d38ad5adf55873fd5a6d152fc0d0c334.JPG

 

Parque Explora

 

Esse é definitivamente um dos pontos altos de Medellín, o parque explora é um uma espécie de complexo cultural onde você é capaz de passar o dia todo voltando a ser criança hehehe, ele tem museus e equipamentos culturais voltados ao ensino da ciência, tudo lá é interativo e ensina conceitos científicos através de jogos e brincadeiras, ele ta dividido por áreas do conhecimento, se tiver que fazer só uma coisa em Medellín, va no parque explora, com certeza você vai adorar. Ele fica do lado de uma estação do metrô e nós passamos a manhã inteira e parte da tarde lá, lá dentro tem um restaurante com almoço a um preço bom (cerca de C$16.000).

 

Investimento: C$20.000 o ingresso

 

P1050304.JPG.1c035870dfeda900f9ec357d14f63013.JPG

P1050223.JPG.1d24e592ab28c41ca5162f92c75305d4.JPG

P1050232.JPG.b301ea5610c7ac122386766be313771d.JPG

P1050266.JPG.8ec4fc65b95efd2eca016a35ec91aa82.JPG

P1050284.JPG.6fb4006fc201768c5ba83483823193af.JPG

P1050287.JPG.097ae5643a8131110a3ccfb56ae6bfaa.JPG

 

Jardim Botânico de Medellín

 

Bom, é um jardim botânico... hehehe um parque urbano muito bonito, vale a pena a visita por uma manhã ou uma tarde, quando fomos lá tava rolando tipo uma feira do livro e tava mais movimentado que o normal e cheio de stands, lá também tem uma estrutura de madeira num certo ponto de lá muito bonita e imponente, saem boas fotos de lá, acredite. Ele fica exatamente ao lado do Parque Explora, então você pode aproveitar um dia da sua viagem somente ali, visitando o parque botânico e o Explora. Pela região também tem o Planetário de Medellín, nós não conseguimos visitar porque fomos num dia em que estava fechado.

 

P1050305.JPG.007f66c61a03f2d2b0b2e3d0232018ba.JPG

P1050314.JPG.e4428d65715c67183eb1cd79e08e2248.JPG

P1050317.JPG.fd396d3f72edb5bf7cc07d7994359c14.JPG

P1050326.JPG.de3d2a02915f4004183d6ec735052942.JPG

 

Parques-Biblioteca

 

Essa é uma atração que pra mim como arquiteto foi excelente, você deve julgar se é interessante pra você também, lá pude ver um equipamento que sabia ser de alta qualidade arquitetônica e me atraiu muito também pelo minha investigação de como eles combateram a violência com educação e os parques-biblioteca foram arma essencial, já que são equipamentos com a função de trazer cultura e lazer para jovens de periferia, a edificação não funciona simplesmente como uma biblioteca, mas como ponto de encontro, já que ao redor de todas elas está tudo muito bem urbanizado com praças e quadras de esporte, você chega perto de um parque biblioteca e nem acredita que está numa periferia de tão bonito e bem cuidado que é (lembra da filosofia do "melhor para os mais pobres? pois é, la foi levadoa a sério). Esses equipamentos foram construídos nos pontos que na época apontavam os menores IDH e os maiores índices de violência e criminalidades na cidade, nele também funciona centros de formação profissional, um trabalho extraordinário. A entrada é gratuita, mas para tirar fotos internas você precisa pedir autorização na administração e não tirar fotos das crianças. Ao menos um deles eu recomendo fortemente que você visite. Em todos eles chegamos de metrô, alguns de metro-cable, só um, o "Leon de Grieff", que pegamos um taxi por C$5.000 porque era aquele "perto longe" da estação do metrô.

Dos oito existentes, visitamos 3 parques biblioteca: San Javier, Parque España e Leon de Grieff.

Apesar de ser em área pobre, é relativamente seguro, já que ao redor das edificações tem praças e parques públicos e muito movimento de gente.

 

P1050355.JPG.ab33169708268d029d4c6fa0470b2f31.JPG

P1050361.JPG.c63be7aa8e643e921feeb6a619c90184.JPG

P1050493.JPG.d39c33e1ef333ae88bfab5e3b2206599.JPG

P1050550.JPG.eb6fa545acf239711c4a56270f7fd5c5.JPG

P1050554.JPG.a87b91379cdfa866b5d200edecfc1d1e.JPG

 

Escadas rolantes de San Javier

 

Pertinho do parque biblioteca de San Javier está uma grande atração de Medellín, as escadas rolantes de San Javier, construídas numa comunidade de lá, vale muito a pena visitar, porque o lugar é bem bonito e rende umas fotos bem legais. Basicamente são escadas rolantes para dar acesso aos vários níveis da comunidade, só que bem decoradas e chamativas, os próprios moradores cuidam da manutenção e cuidado da estrutura, ao contrário do que muitos achavam que iria acontecer, não vi qualquer sinal de depredação, muito pelo contrário. A mística de San Javier é mais ou menos como visitar a Rocinha no Rio de Janeiro, a diferença é que é uma Rocinha mais bonita e bem cuidada. Chegamos la descendo na estação de Metro-Cable e pegando um dos microônibus (Busetas), nela tivemos que pagar uma passagem avulsa, a viagem é rápida, uns 5 minutos, pergunte lá por perto da estação que qualquer pessoa te informa, lá é um ponto de saída dos ônibus, portanto tem vários lá paradas, são uns verdinhos.

 

P1050379.JPG.70175984a711c64c9b16c8de16ea903c.JPG

P1050380.JPG.c928ddbf062bc1d92a72b64d2da33841.JPG

P1050386.JPG.84985aee590f8f12ad066e79c9ddaffa.JPG

P1050391.JPG.75277608778ce3ce2285f3734b92aa82.JPG

P1050395.JPG.b4915c5547819063adc172433df3c698.JPG

 

Centro de Medellín e adjacências

 

No centro tem bastante coisa pra ver também, nós não exploramos tanto assim porque estávamos mais interessados na parte de arquitetura e de urbanismo da cidade, mas pode reservar um dia inteiro pro centro que você vai gostar. Plaza Botero é o ponto mais conhecido de lá.

 

P1050414.JPG.7ddac6620ab540ab0098478312932641.JPG

P1050416.JPG.c57c426c1be1de35b1258706674ca775.JPG

P1050433.JPG.0b4a8b6948c5033a5e67a5c122fcd7d4.JPG

P1050443.JPG.43051ada072e381a516f9ac2511c12d5.JPG

P1050476.JPG.de7c56718da1d46cc95183e7dd47b15b.JPG

 

Bom, esse é meu relato, espero que gostem e que eu possa ajudar a todos da mesma forma que os relatos aqui do fórum me ajudaram. Mais dos meus relatos vocês podem encontrar na minha assinatura.

 

Abraços

Editado por Visitante
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

A viagem à Colômbia serviu também para um estudo pessoal sobre a relação entre planejamento urbano e violência nas grandes cidades, e serviu de base para a palestra "Da violência à convivência: Os segredos das transformações urbanas de Bogotá e Medellín e os ensinamentos para Fortaleza", ministrada por mim aqui mesmo na minha cidade. Quem se interessar pelo assunto deixo aqui o link da palestra gravada.

 

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 1 mês depois...
  • 3 semanas depois...

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...