Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Fernando de Noronha - Junho de 2015


Callu

Posts Recomendados

  • Membros

Estive em Noronha com uma amiga no período de 20 a 24 de junho de 2015. Foram poucos dias mas deu para fazer bastante coisa. A ilha é um destino caro, mas com planejamento dá para fazer uma viagem mais acessível. A princípio estava preocupada com o clima, pois fui num período de chuvas. Mas correu tudo bem e fez sol todos os dias, a chuva que apareceu foi rápida e não atrapalhou em nada a programação. Abaixo segue o relato com os custos detalhados no final.

 

HOSPEDAGEM

Comprei a passagem aérea numa promoção (GOL) e reservei logo a pousada, com quase seis meses de antecedência. A pousada escolhida foi a Ocean Atlântica (http://www.pousadaoceanatlantic.com.br/). Nota 10. Os donos são muito simpáticos e prestativos. Não tenho absolutamente nada a reclamar, só tenho elogios. Numa próxima viagem a Noronha, fico hospedada nessa pousada novamente. A localização é na Vila do trinta. Tem restaurantes próximos e um supermercado com padaria. Tem uma parada de ônibus quase em frente. A praia mais próxima é a do Cachorro, uma caminhada tranquila de 10 minutos.

 

PASSEIOS

Fizemos o passeios com a agência Costa azul e correu tudo bem. A agência fica nos arredores da Praça Flamboyant e recomendo contratar direto no balcão, pois sai mais barato.

 

ILHATOUR - Recomendo este passeio apenas para quem tem poucos dias na ilha. É possível ir na maioria dos lugares de ônibus ou de táxi, mas é preciso tempo. O ilhatour é bom para conhecer o máximo de lugares num curto espaço de tempo, no caso, um dia. Pois bem, o roteiro foi: Sueste, Praia do Leão, Praia do Sancho, Cacimba do padre, Baia dos Porcos, Buraco da Raquel, Museu dos tubarões e pôr do sol no mirante do Boldró. O almoço foi um capítulo a parte, pois o grupo se dividiu, uns almoçaram no restaurante Point da Cacimba (praia Cacimba do padre) e outro grupo preferiu ir num self service no centro. Isso atrasou um pouco o passeio. Além disso, o serviço no restaurante que escolhemos (POINT DA CACIMBA) foi muito lento. Bom, voltando ao ilhatour, o saldo foi positivo. Deu pra tomar um banho divertido na praia do Sancho, conhecemos histórias da ilha, rotina dos moradores, e visitamos mais praias que um dia de ônibus ou taxi nos permitiria conhecer. Mais uma vez, recomendo para quem tem poucos dias na ilha. Se for num 4x4, fique na cabine, é mais confortável.

 

PASSEIO DE BARCO – Foi o melhor passeio. Faz um tour de barco pelas pequenas ilhas, vai até onde ficam os golfinhos, que pulam da água sem parar. Vai até o outro extremo da ilha, onde tem o mapa do Brasil na rocha, e faz uma parada na praia do Sancho para um mergulho de 40 minutos com snorkel. Muito bom! O barco balança muito, então cuidado para os que tem estomago sensível. Recomendo que escolham um barco pequeno, os maiores levam mais tempo para navegar. Fiquem na parte da frente do barco para ver mais e melhor os golfinhos.

 

REBOQUE – Fiquei com muito medo desse passeio. Achei perigoso. Os instrutores do barco eram adolescentes e não me senti segura em nenhum momento. Eles anunciam que o barco puxa de leve, mas não é verdade. Optei por fazer só com a máscara, pois o snorkel atrapalha muito. Dá pra ver tartarugas e peixes, e a parte do barco naufragado é bem bonita. Sem dúvida é uma experiência diferente, mas não voltaria fazer.

 

TRILHA CURTA DO ATALAIA – Recomendo fazer a reserva desse passeio assim que chegar. É muito concorrido e são poucas vagas. Acabei não fazendo por que só tinha uma vaga e num horário que eu já tinha programação. Minha amiga fez e adorou. Achou a trilha simples e o passeio excelente. É preciso ter a carteira do Parque Marinho para fazer essa trilha.

 

RESTAURANTES

 

Point da cacimba – Fica na praia Cacimba do Padre. Foi o restaurante do dia do Ilhatour. Escolhemos o peixe assado na folha de bananeira. Eu achei mais ou menos, minha amiga não gostou. Um pessoal do grupo escolheu o peixe com molho de camarão e acabou passando mal. Eu achei caro e o serviço é muito lento. A conta ficou em R$104,00, com suco (duas pessoas).

 

Mãezinha – Esse restaurante fica na Vila dos Remédios, é onde também funciona o “shopping” da ilha. Tem uma lojinha com várias lembrancinhas. Comemos macaxeira com galinha guisada e café. R$25,00 (por pessoa).

 

Restaurante do Zé Guedes – Fica perto da pousada. R$20,00 sem refrigerante. Vem muita comida. Comi um peixe frito, com arroz, purê, salada e feijão (por pessoa).

 

Restaurante do Venâncio – Também fica perto da pousada. Estava funcionando apenas para entrega, pois era baixa temporada. Comi um guisado de galinha com arroz, purê, salada e feijão. R$15,00 (por pessoa).

 

Sabor carioca – Praticamente em frente a pousada. Serve almoço e sanduiches. Fiz duas refeições nesse restaurante e as duas foram sanduiches com suco. R$20,00 (por pessoa).

 

Comi um açaí na tigela também, mas não lembro o nome do lugar. Fica na vila dos Remédios e custou R$20,00 (por pessoa).

 

RESUMO DO ROTEIRO

 

20.06 - Banho na praia do Cachorro, compra do cartão do Parque Marinho na Praça Flamboyant. Reserva de passeios na agência Costa Azul.

 

21.06 - Passeio de barco pela manhã (4h de duração). Visita ao projeto Tamar, banho na praia do Boldró e pôr do sol no forte do Boldró.

 

22.06 - Ilhatour, reserva da trilha do Atalaia no quiosque que fica na praia do Boldró, banho na praia do Cachorro.

 

23.06 - Banho nas praias Conceição, Meio e Cachorro. Passeio de reboque (minha amiga fez a trilha curta do Atalaia). Palestra Projeto Tamar.

 

24.06 - Banho na praia do Porto.

 

CUSTOS DA VIAGEM (1 pessoa)

• Passagem = R$840

• Hospedagem = R$500

• Ingresso Parque Marinho = R$81

• Taxa de preservação = R$205

• Passeios= R$290

• Alimentação = R$190

• Compras = R$106

• Passagens de ônibus = R$18

 

TOTAL R$2.230,00

 

IMPRESSÕES

Achei que a estrutura da ilha deixou a desejar. Estradas ruins (o que fica pior no inverno), as placas de informações turísticas eram praticamente sucata (quando existiam), os acessos precários às praias que ficam fora do Parque Marinho, internet praticamente inexistente. Não achei uma viagem cara, tendo em vista os custos para manter a ilha funcionando. Só acho que o governo de PE deveria investir mais em infraestrutura. Não tive problema nem com falta de água nem com falta de energia. A ilha é linda, paisagens maravilhosas, muitas opções de passeios. Os moradores são muito simpáticos e receptivos. Foi a viagem mais linda que eu fiz até agora. Sem dúvida uma viagem inesquecível e com promessa de retorno.

Link para o post
  • 2 meses depois...

  • 4 semanas depois...

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...