Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

25 dias – Santiago, Mendoza, Salta, Atacama, Uyuni, La Paz, Cusco


Posts Recomendados

  • Membros

Este será o primeiro relato que faço aqui no site, já que o usei muito para pesquisas para esta viagem e outras que fiz antes nada mais justo que colocar o relato de minha viagem também.

 

Abaixo está o roteiro que planejo fazer:

 

04/10/2015 Brasil São Paulo

05/10/2015 Chile Santiago

06/10/2015 Chile Santiago

07/10/2015 Chile Santiago

08/10/2015 Argentina Mendonza

09/10/2015 Argentina Mendonza

10/10/2015 Argentina Mendonza

11/10/2015 Argentina Salta

12/10/2015 Argentina Salta

13/10/2015 Argentina Salta

14/10/2015 Chile San Pedro Atacama

15/10/2015 Chile San Pedro Atacama

16/10/2015 Chile San Pedro Atacama

17/10/2015 Bolivia Salar Uyuni

18/10/2015 Bolivia Salar Uyuni

19/10/2015 Bolivia Salar Uyuni

20/10/2015 Bolivia Salar Uyuni

21/10/2015 Bolivia La Paz

22/10/2015 Bolivia La Paz

23/10/2015 Bolivia La Paz

24/10/2015 Peru Cusco

25/10/2015 Peru Cusco

26/10/2015 Peru Cusco

27/10/2015 Peru Cusco

28/10/2015 Peru Cusco

 

Preparação da mala:

IMG_20151003_194332607.jpg

IMG_20151003_200533072.jpg

IMG_20151003_203132181.jpg

 

Tudo empacotado:

IMG_20151003_201657594.jpg

 

Mala pronta:

IMG_20151003_202506.jpg

 

Só consegui postar hoje, de Mendoza (Argentina), e continuarei atualizando a medida que o acesso à internet for razoável.

 

Bom sem mais, vamos ao dia-a-dia da viagem:

 

1º dia (04.10) – Chegada em Santiago:

Cheguei em Santiago as 1:30 da manhã, o jeito foi pegar um táxi para chegar ao hostel reservado previamente, The Princesa Insolente (http://www.princesainsolentehostel.cl/), o valor do taxi foi de 22.000 pesos chilenos (aproximadamente 32 usd) muito caro mas era o que tinha.

 

Ao chegar ao hostel já fiz o pagamento do total para três noites em quarto com 4 camas de 23.800 pesos chilenos (aproximadamente 35 usd). O hostel é muito bom, o único porém é que o café da manhã não está incluído e custa 2.000 pesos chilenos mas é bom (Ovo mexido, pão, manteiga, iogurte, aveia, suco, leite, café).

 

Depois de guardas minhas mochilas no quarto, sai para conhecer as ruas em volta do hostel e procurar algum lugar para comer algo para passar a fome da viagem (TAM es una mierda) mas não havia nada aberto próximo ao hostel.

 

IMG_20151005_142012730_HDR.jpg

 

2º dia (05.10) –Santiago:

Almocei um prato típico no restaurante Gran Barrio na Av. Brasil próximo ao hostel, me custou 6.200 pesos chilenos, o prato era bem servido e tomei também uma cerveja chilena Kunstmann, muito boa.

 

Após o almoço, fui ao terminal Alameda (metro Universiad de Chile) para comprar a passagem para Mendoza. Depois de consultar as companhias, escolhi a mais barata chamada Bus-Tur, o preço da passagem foi de 18.000 pesos chilenos (aproximadamente 26usd) e com saída prevista para às 08:40 da manhã e chegada em Mendoza após 6 horas de viagem.

 

A tarde aluguei uma bicicleta em LaBicicletaVerde.com e rodei um pouco pelas ciclovias da cidade.

 

Obs.: Se atentar aos bilhetes do metro que são cobrados de acordo com o horário. Comprei dois bilhetes pela manhã, tentei usar um a tarde mas não consegui pois havia passado da faixa de hora de validade. Para resolver é só ir a uma bilheteria e pagar a diferença para o bilhete do horário correto.

 

3º dia (06.10) – Santiago:

Conheci um guia turístico chamado Rik no hostel que ofereceu um tour para conhecer o Valle Nevado, onde se encontra uma das principais estação de esqui do Chile, o passeio incluía o translado saindo do hostel, um lanche pela manhã, uma prancha para fazer “SkiBunda” na neve e um churrasco nas montanhas. O custo foi de 35.000 (aproximadamente 50usd) pesos chilenos, mas no caminho para o valle, paramos em uma loja de aluguel de roupas/equipamentos de sky onde aluguei uma luva e uma calça impermeável para neve, o que custou mais 8.000 (aproximadamente 11usd) pesos chilenos.

 

Para fazer snowboard ou esquiar na estação o valor seria entre 90.000 e 120.000 pesos chilenos.

 

4º dia (07.10) – Santiago to Mendoza:

Sai do hostel às 7:40 da manhã e fui ao metro Republica, que é o mais perto do hostel, para ir até o Terminal de ônibus Alameda (metro Universiad de Chile) de onde sairia o ônibus a Mendoza às 8:40.

 

Houve um pequeno atraso e o ônibus saiu às 09:00 da manhã somente. Chegamos a fronteira do Chile/Argentina por volta das 11:30 e esperamos por volta de duas horas para fazer o tramite de imigração à Argentina. Por conta da neve e da demora na imigração cheguei em Mendoza às 17:40. Ao chegar fui direto ao hostel que já havia reservado que se chama Campo Base Youth Hostel, paguei o valor de aproximadamente 40usd por três noites em um quarto com 6 camas. O hostel é bem simples, arrumado e limpo, fácil de chegar e próximo a muitos comércios, bares e restaurantes.

Obs.: reservar a poltrona do lado direto do ônibus para uma melhor vista do caminho.

 

5º dia (08.10) – Mendoza:

Por volta das 10 da manhã aluguei uma bicicleta em uma loja próxima ao hostel que foi indicada no hostel, o aluguel por 6 horas custou 120 pesos argentinos (aproximadamente 11usd).

 

Fomos fazer câmbio de dólar por peso argentino, achamos uma casa de câmbio (Av. San Martin x R. Espejo) mas estava cheia e a cotação era de 1usd para 9 ~ 10 pesos, na frente da casa de câmbio tinha vários tiozinho oferecendo câmbio também por 1usd para 14pesos, meu primo trocou com um ali mesmo na rua e não teve problemas.

 

Depois fui ao terminal de ônibus comprar a passagem para Salta que será a próxima parada, escolhemos a empresa mais barata, não lembro o nome agora, o que custou 660 pesos (aproximadamente 70usd) em semi-cama, a cama estava 1.600 pesos (aproximadamente 150usd). O horário de saída do ônibus é às 12:30 de sábado chegando em Salta domingo por volta das 07:15.

 

Após conseguir fazer o câmbio e comprar a passagem, demos uma volta pela cidade de bicicleta e seguimos para o Cerro de la Gloria que fica próximo ao parque Parque General San Martín, de lá se tem uma vista muita boa da cidade por ser um morro de cerca de 90 metros.

 

Obs.: Passei em algumas agências que fazem passeios em Mendoza e por conta do clima frio e da neve nas montanhas muitos passeios não estão sendo feitos, como descida de montanhas em mountain bike, visita ao parque do Aconcágua. Pelo que foi dito o parque do Aconcágua somente estaria aberto para visitas a partir de Novembro por conta do clima

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 3 meses depois...

  • 3 semanas depois...

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...