Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

ines.vieira

Dicas - Chapada Diamantina (viagem em Setembro/2015)

Posts Recomendados

E aí, pessoal! Senti a necessidade de fazer esse post com algumas dicas quando estava na Chapada agora com quatro outros mochileiros aqui do fórum, Domingos (fiz Bolívia/Chile/Peru com ele, tem um relato em construção aqui no fórum feito por um de nossos amigos da viagem), Roberta (que conheci por aqui), Toshio e Talita (um casal mega simpático que dividiu conosco apenas custos de guia e alimentação, pois optaram por alugar um carro pra eles e ficar em pousadas onde tinham quarto para casal).

 

Começamos o roteiro dia 18/set e acabamos dia 26/set, época seca (na Chapada isso quer dizer pouca coisa em termos de beleza, não se preocupe se estiver viajando em uma data nesse período). Algumas coisas bem pertinentes sobre o local:

 

1 - Sei que cansam de falar isso aqui, mas lá vou eu reforçar: ALUGUE UM CARRO, seja em Salvador (recomendado pelos custos) ou em Lençóis)! Quebra MUITO o galho e você pode dividir custos com outras pessoas (não esqueça de deixar uma vaga pro guia). A estrada tem alguns buracos e você vai inevitavelmente pegar trechos lentos devido aos caminhões, mas dá pra ir sem maiores problemas.

 

2 - Pessoal que tá indo sozinho: pode ir pra Lençóis e alugar um carro depois que juntar um pessoal por lá se estiver com receio de não ter companhia ao chegar. Se você estiver se hospedando em albergue isso será a menor das preocupações: a chance de ter alguém só em albergue é alta! Conheça uma galera no local e converse sobre as vantagens de fazer os passeios por conta própria (cortar custos).

 

3 - Sobre esses custos: o passeio pro Buracão (o mais caro, provavelmente) saia por incríveis R$ 350 da agência do albergue Chapada Hostel, que é um dos mais escolhidos pra hospedagem em Lençóis, normalmente a cidade base pra quem tá só. Pode até ser mais barato saindo das cidades mais próximas à atração, mas aí tem o problema de deslocamento entre os lugares dentro da Chapada. Nós pagamos R$ 35 pro guia pra fazer o Buracão em nossa ida...

 

4 - Buracão: vá! Se a grana tiver curta e estiver sem carro e fazendo sozinho os passeios, faça uma forcinha e pague até no cartão de crédito de forma parcelada! Não perca! Tem gente que chega lá e não quer ir nadando e sim ir pelas pedras, mas essa opção mais legal e emocionante de ver a cachoeira pela primeira vez. Fomos pelo cânion nadando e só pra garantir a experiência completa voltamos pelas pedras :P

 

5 - Considere seriamente Andaraí como uma de suas cidades bases e faça o passeio pelo rio Marimbus, culminando no Roncador, esse compete seriamente pela primeira posição no nosso ranking dos "melhores da Chapada". Fique no Don'anna Hostel, dos simpáticos Júlio e Carol: o local é um casarão colonial conservado até com os móveis de época (e me fez sentir saudades da casa da minha avó, que era no mesmo estilo) e os donos tem vários causos pra contar, os agraciando com as mais diversas histórias no café da manhã. Eles ainda nos indicaram um guia show de bola, Lu, que nos esperou o tempo que quisermos ficar no Roncador e ainda nos levou, ao fim do dia, para a Cachoeira do Segredo, ótimo lugar pra relaxar e esperar o anoitecer :)

 

6 - Poços Azul e Encantado: quer aproveitar melhor e passar mais do que apenas 5~15 minutos no Poço Azul? Vá em um dia de semana, preferencialmente uma segunda-feira, e chegue cedo (saímos de Andaraí para os poços). Observe a quantidade de carros no estacionamento antes do rio: se forem poucos, comemore! Como éramos os únicos por conta própria, entramos no poço e ficamos por lá enquanto os grupos com guia saiam. E terminamos passando algo como uns 45 minutos no lugar, saindo apenas porque literalmente quisemos. Não havia mais ninguém. E isso nos rendeu ainda ótimas fotos.

 

7 - Fumacinha: Era uma trilha de testes para a nossa próxima viagem à Chapada, onde iremos fazer a travessia do Pati. Ok, todos nos diziam que era um negócio praticamente de outro mundo, o bate volta era muito pesado e etc. Nosso grupo estava misto: eu, Domingos e Roberta já fizemos outras trilhas (e particularmente não vimos nada de outro mundo na trilha), mas Talita estava um pouco receosa e inclusive contratou um guia só pra ela no caso de querer desistir. Resultado: fizemos a trilha em um ritmo ótimo, bem tranquilo, parando pra lanchar, esperando o pessoal, até tempo pra tomar banho/dormir em uma das cachoeiras do caminho da volta tivemos. Quando voltamos à pousada em Ibicoara e fomos jantar, o dono comentou que estávamos bem animados pra quem tinha ido à Fumacinha e deu o veredito: o Pati pra vocês será bom. OU SEJA: faça na tranquilidade que DÁ!

 

8 - Por falar nela, TRANQUILIDADE é a palavra de ordem na Chapada: não desanime se algo sair do programado ou não tiver tempo pra visitar uma atração. Você VAI QUERER voltar. A Chapada é enorme e você jamais contemplaria tudo em uma viagem de 8, 15 ou 30 dias. Nosso grupo foi ótimo porque todos tinham uma mesma mentalidade: queríamos APROVEITAR! Deixamos de lado alguns passeios para aproveitar mais outros, já sabendo que temos que voltar lá, afinal queríamos curtir ao máximo os lugares que visitamos.

 

Então, galera, entre no ritmo dos locais, desacelere e curta a vibe! Você estará na Chapada! Aproveito ao máximo os lugares, relaxe em alguma cachoeira por um bom tempo só pra curtir o lugar, seja CORDIAL com os guias e atendentes dos restaurantes (principalmente tenha paciência com o tempo de preparo da comida em restaurantes) e aproveite um dos lugares mais lindos do Brasil! Pense num país abençoado com tantas belezas! Algumas fotos:

 

Poço Azul

DSC01760.jpg

 

Fumacinha

2015_09_22_11_46_27.jpg

 

Buracão

DSC01910.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Valeu a dica sobre alugar um carro, mas é bom um guia habilitado que também possa dirigir, que conheça a estrada já q tem caminhões !

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Valeu a dica sobre alugar um carro, mas é bom um guia habilitado que também possa dirigir, que conheça a estrada já q tem caminhões !

 

Na verdade isso é desnecessário e a maioria dos guias não dirige, senão todos. Com os caminhões é só ter paciência e fazer a ultrapassagem normalmente.

 

E você, de carro, vai fazer um monte de passeios que não precisam de guia. Os passeios que contratamos um foram os que justamente são indispensáveis e você não pode fazer sem: Fumacinha, Buracão, Marimbus + Roncador.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...