Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados

  • Membros
Profi...

 

Quanto a desembarcar, se vc comprou passagens até Foz, desembarcará em Foz.

 

Quanto a uso de real, é bem tranquilo, aceitam real em todos os estabelecimentos, exceto nos postos de combustível, onde precisa pagar em peso argentino.

 

Então amiga, a passagem ainda não comprei. Minha dúvida é, para esse endereço que vou, o melhor é desembargar em Foz ou em Puerto?

Acredito também que a passagem aérea para Foz deve ser mais barata para Puerto né? Até pq o vôo para Puerto deve ser ou é internacional?

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Respostas 362
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

Mais Ativos no Tópico

Postagens Populares

RELATO MEMBRO: WONKA   Argentina   A entrada de brasileiros é livre na Argentina, mas ao contrário do Paraguai, é controlada. Você precisa levar o RG para poder entrar. nos links abaixo esta as i

[info]O objetivo deste tópico é trocar informações e reunir depoimentos e dicas sobre a cidade de Puerto Iguazú, o lado argentino das Cataratas de Iguaçú. Se você está com alguma dúvida em relação à r

  • Membros de Honra

Legal, agora entendi.

 

Chegando ao aeroporto de Foz, vc pode pegar ou taxi ou onibus coletivo.

 

Como vc já mencionou estar com várias malas e tals, vá de taxi (puxa, me senti a Angélica agora ::lol4:: )...

 

Vc precisará descer na aduana e dar a entrada na Argentina, peça ao taxista que te espere. Os taxistas brasileiros e argentinos são tranquilos, os paraguaios não esperam nem que a vaca tussa! :evil:

 

Depois de dar tua entrada, não esqueça que aquele papel branco q vc receber, vc entregará na aduana no dia que vc for embora, portanto, guarde-o muito bem, vc segue então ao seu destino. Aconselho vc levar um mapa do lugar onde vc irá, esse mesmo que vc fez do Google Maps.

 

Caso tenha mais dúvidas é só perguntar.

 

Bjk e boa trip

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Estou indo para Foz do Iguaçu agora em junho mas vou me hospedar em Puerto Iguazu. Gostaria de receber informações sobre o transporte do aeroporto para lá. Pois meu voo chega uma hora da manhã e estou um pouco preocupada com o transporte até Puerto Iguazu devido ao horário.

Aguardo ajuda!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Kárenldc, o hotel não tem o serviço de remise, então um amigo passou um número de uma agência de viagem, eles cobraram 60,00 por pessoa!!! Um absurdo!!!

Achei melhor ao desembargar pesquisar os preços dos táxis, pq 60,00 por pessoa é dose dupla.

Você teria uma idéia a respeito???

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 2 semanas depois...
  • Silnei changed the title to Puerto Iguazú

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Conteúdo Similar

    • Por Felipao86
      Olá pessoal,
      Dando seguimento aos relatos de viagens que tenho feito desde 2013, vou relatar os 5 dias que passamos em Foz do Iguaçu, de 03 a 08 de fevereiro de 2015.
       
      Como já tem um tempo que fomos, não lembro de todos os detalhes, mas caso tenham alguma dúvida posso tentar olhar em anotações antigas.
      Meus relatos também são mais sucintos, fiquem a vontade para perguntar qualquer coisa.
      Voamos pela Gol com escala de 10 horas em Curitiba, tempo suficiente para uma esticada até o maravilhoso Jardim Botânico, arredores e também o Mercado Municipal, que fica ao lado da Rodoviária.
      Curitiba é muito linda, arborizada e fácil de locomover. No aeroporto você pega um mapinha da cidade. De lá tem um ônibus executivo (R$12,00) que te leva até a rodoviária dura em torno de 40 min o trajeto e de lá pegamos um taxi até o Jardim Botânico.
      Andamos bastante, tiramos muitas fotos admirando aquele lugar fantástico. Imagino que os jardins na Europa sejam nesse nível para cima!
       

       
      Ao final da tarde voltamos ao aeroporto e pegamos o vôo para Foz. Foi o pior vôo da minha vida, turbulência grave, muitos trancos, estava um tempo muito fechado e com muita chuva. O comandante avisou que talvez teríamos que ir para Maringá mas no final deu tudo certo. Foi a primeira vez que senti medo dentro de um avião (até hoje ainda não voltei 100% ao normal, rs).
      Lá no Aeroporto de Foz tem um ônibus coletivo que leva até o terminal da cidade (não lembro agora os nomes, mas é super tranquilo). Descemos perto do hotel e termimanos de chegar de taxi (agora que não deu nem 10,00).
      Ficamos hospedados no Hotel Blue Star II (reservas pelo booking): é um hotel bem simples, mas tem ar condicionado, bom chuveiro e frigobar. Café da manhã honesto. Pagamos 80,00 reais a diária. Ele fica próximo a um shopping onde fizemos muitas refeições (ruins né, comida de shopping).
       
      Dia 1: Cataratas do Iguaçu (lado brasileiro) e Parque das Aves
      Após o café da manhã, pegamos o ônibus perto do hotel até o terminal e de lá o ônibus que vai até o parque das Cataratas (é o mesmo que vai até o aeroporto);
      No terminal de ônibus tem um quiosque de informações turísticas.
      Ingressos para o parque comprados (24,00 por pessoa para brasileiros) vc pega um ônibus panorâmico e vai até a entrada da trilha. O restante do caminho é feito a pé e em vários pontos há mirantes para apreciar a beleza das cataratas.
      Realmente é algo indescritível, a beleza das quedas d´água, o vapor e o barulho da água é muito relaxante. Uma sensação de contato com a natureza muito intensa e tranquilizante.
      Durante toda a manhã fomos apreciando as cascatas e tirando muitas fotos.

       
      Nos divertimos com os quatis tentando roubar frutas da bolsa de uma francesa e os monitores do parque dando orientações.
      Aliás, a infraestrutura do parque brasileiro é fantástica, tudo muito limpo, organizado e bem sinalizado.
      No meio do caminho tem uma trilha para o Macuco Safari, que é um passeio de barco pelo rio com visita a quedas d´agua. Na época acho que custava 140 reais por pessoa. Não fizemos porque sabíamos que no lado argentino tem o mesmo passeio (mais completo na verdade, pois tem mais cascatas que a lancha te leva) pela metade do preço.
      O gran finale do passeio é chegar até a garganta do diabo por baixo, através daquele mirante. É impossível não se molhar todo, mas é muito gratificante.
      E vale a clássica foto do pica pau, rs
       

      Lanchamos na praça de alimentação (combo sanduba com fritas e refri, 25 reais cada);
      À tarde fomos ao parque das aves, é só atravessar a rua do outro lado do parque e já está na entrada.
      A entrada custa 24 reais por pessoa.
      Eu achei que ia curtir o parque porque vi por outros relatos, mas eu gostei demais! Demais mesmo! É cada pássaro mais lindo que o outro, é incrível ver como a natureza é diversificada.
      E outra coisa, o parque é imenso! Gastamos mais tempo nele do que no parque das Cataratas.
      A parte mais legal é quando você entra num viveiro de araras e elas ficam voando acima de você fazendo um barulho ensurdecedor.
      Uma pena que a bateria da minha câmera e do celular acabaram logo no início do passeio, não deu para tirar muitas fotos.


       
      Ao final do dia voltamos para o hotel e à noite comemos um japa (bem ruim) no shopping que fica perto.
       
      Dia 2 – Cataratas (lado argentino)
      Primeira coisa: se você quer conhecer bem as Cataratas a visita ao parque do lado argentino é indispensável. Primeiro porque o parque é muito maior, segundo porque você tem uma vista diferente (no lado brasileiro você vê bem as cascatas, do lado argentino você fica em cima delas) e porque a visão da garganta do diabo é incrível.
      Tínhamos lido como ir de ônibus até o parque, mas seria demorado e custoso. Ficamos sabendo de um hostel que fazia um transfer ida de volta por cerca d 30,00 reais e lá fomos nós!
      Por esse preço não esperava nenhum luxo, mas fomos numa van toda vandalizada (rs). O carro quase desmontou no meio do caminho. Fomos eu e minha esposa e um casal de franceses só.
      Demoramos demais na imigração argentina porque os funcionários estavam de greve no dia. Uma hora depois seguimos viagem.
      O parque argentino é mais rústico, sua infraestrutura é mais simples, porém nós gostamos muito mais do que o lado brasileiro. Você também tem maior contato com a fauna local. É bem maior e com 3 circuitos: inferios, superior e Garganta do Diabo.
       


       
      Fomos por todos eles, começando pelo Circuito Inferior. A todo momento você se vê acima das cascatas, a sensação de vertigem aumenta muito e vamos saboreando cada um desses momentos incríveis.
      Existem placas informativas (em espanhol e inglês) com a flora e fauna características.
      Prepare-se, é um dia inteiro de caminhada! Muitas, mas muitas trilhas de caminhada!
      Na hora do almoço fizemos o passeio com a Aventura Nautica, similar ao Macuco Safari, porém muito mais barato. Show de bola, você vai até debaixo de uma das cataratas, a sensação de refrescância naquele calor que fazia foi tudibom!
       


       
      O mais legal fica no final, que é a garganta do diabo. Você pega um trenzinho interno e depois tem que andar bastante até chegar na boca da garganta. A sensação é indescritível, parece que ela está nos sugando para baixo. Muita gente fica tonta no local.
      Ao final do passeio ainda passamos por um museu que conta a história da criação do parque e da colonização da região como um todo.
       

       
      Esse dia foi muito cansativo, fomos direto para o hotel dormir, exaustos!
       
      Dia 3 – Itaipu: A pedra que canta!
       
      Tinha grandes expectativas desse dia. Me lembro de ter estudado itaipu quando nas aulas de geografia do ensino médio e queria muito conhecer a estrutura do lugar. Gente, não tem cabimento aquilo, é uma obra gigantesca, própria mesmo de obras do regime militar. A imensidão de concreto a sua frente é difícil até de calcular.
      E o legal de itaipu é que o turismo lá deixou de ser simplesmente uma visita panorâmica à usina. O lugar virou um verdadeiro complexo de atrações.
      Nós fizemos 3 passeios durante o dia: circuito especial (é a visita mais completa na hidrelétrica, te leva até o centro de comando – 61,00), o polo astronômico (tem um planetário, mas achei bem fraquinho – 17,00) e o Ecomuseu (tem um museu contanto um ponto da construção da hidrelétrica e o impacto ambiental causado – 10,00). O site é bem organizado, dá pra comprar direitinho com os horários (http://www.turismoitaipu.com.br)
       


       
      O dia passa muito rápido nesse lugar. Realmente incrível.
       
      À noite fomos comer na churrascaria do Gaúcho (http://www.churrascariadogaucho.com.br), tinha um rodízio de carnes razoável mas com um bom preço (acho que era 25,00 reais por pessoa).
       
      Dia 4 – Ciudad Del Este e Puerto Iguazu
      O dia internacional da viagem. Decidimos ir a Ciudad Del Este ver o que era de tão barato lá. Na época que fomos estava acontecendo uma reforma na Ponte da Amizade de modo que era mais rápido atravessar andando do que de moto ou carro.
      No meio do caminho da ponte fui parando para tirar umas fotos e distraído meu celular caiu no chão. Por muito pouco ele caía no rio. A vantagem é que já estava mesmo indo ao Paraguai, mais fácil de comprar outro, rs.
      É realmente um local totalmente voltado par compras. Mil lojas e shoppings, vendedores ambulantes na rua e que não lhe deixam em paz nenhum minuto. Detestei. Tive a mesma sensação quando passei na Calle Florida em Buenos Aires. Só tinha um pouco de sossego quando entrava em algum shopping.
      Mas de fato é tudo bem mais em conta. Minha esposa comprou um celular pela metade do preço e perfumes com uns 40% de desconto. Ainda conseguimos pechinchar um massageador de “brinde”.
      À volta para o Brasil é aquela tensão, mesmo sabendo que não tínhamos extrapolado o limite de compras (acho que é 300 dólares), os fiscais da receita ficam de olho em qualquer um suspeito. A fiscal parou um cara bem na minha frente que parecia ter acabado de comprar um notebook.
      (Um detalhe que muita gente esquece: a fiscalização no retorno ao Brasil pela ponte é aleatória, porém no aeroporto de Foz é obrigatória para TODOS. Antes do check-in tem um Raio-X da receita e todos devem passar por ele. SE não me engano lá eles apreendem mesmo mercadorias suspeitas. Fiquem atentos).
       

       
      Voltamos ao hotel para descansar um pouco pois à noite iríamos conhecer Puerto Iguazu, cidade argentina fronteiriça.
      Fomos e voltamos com uma van combinada com o cara do hostel (o mesmo que arrumou nosso transporte para o parque das cataratas do lado argentino).
      Lá em Puerto Iguazu o lance é visitar as lojinhas de temperos, vinhos e alfajors e comer em alguns daqueles restaurantes. Ficamos em um e pedimos uma porção de bife de chorizo, que não estava muito boa e fez minha esposa passar mal à noite.
      No entanto, compramos um azeite delicioso que até hoje usamos em casa. Muito bom mesmo!
       
      (Vou ficar devendo fotos de Puerto Iguazu, esquecemos a câmera no hotel!).
       
      Voltamos ao hotel já de madrugada. No dia seguinte pela pegamos o vôo de volta para casa (e vimos muita gente tomando multa na fiscalização da Receita antes do Check-in).
       
      Resumão: um lugar incrível, que até hoje tenho vontade de voltar pelas belezas naturais. Realmente as cataratas são uma das maravilhas do mundo. Itaipu também foi bem surpreendente.
      Não voltaria a Puerto Iguazu nem Ciudad del Este.
      Faltou visitar o templo Budista, que dizem ser bem famoso, e o Marco das 3 Fronteiras.
      Obrigado pessoal. Qualquer dúvida estou a disposição.
    • Por mixellett
      Olá, pessoal!    Fui para Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú com o meu namorado para conhecer as Cataratas agora em maio e gostei muitoooo! Vim aqui compartilhar meu relato de viagem 😊       Dia 1   Saímos bem cedo de Campinas para pegar o vôo em Guarulhos. Chegamos cedo em Foz do Iguaçu e nosso quarto na pousada não estava pronto ainda. Aproveitamos para tomar um café da manhã na Marias & Maria Confeitaria. Café colonial muito bommmmmm 😋, se não me engano, era R$40/kg, vale a pena dar uma passada lá! Conhecemos também o zoológico, não tem muita coisa não, se você tiver o que fazer, pode deixar pra lá. A entrada é gratuita.   A tarde tiramos um cochilo e acabou passando um pouco da hora, rs, a ideia era conhecer o Templo Budista e a Mesquita, mas deixamos pra outro dia, pois queríamos ir de ônibus (para dar uma economizada), mas um dos funcionários do terminal disse que não daria tempo pra chegar nesses lugares :(, já que eles fechavam às 16hs. Decidimos ir então para o Marco das 3 Fronteiras do lado brasileiro, de ônibus mesmo. A passagem estava R$ 3,55. A gente deu azar que era horário de pico e o ônibus estava super lotadoooooo. Demorou bastante pra chegar até o Marco das 3 Fronteiras 😰, mas chegamos. Na ida, não notamos que a mesma linha de ônibus tinha dois sentidos diferentes e acabamos pegando o sentido errado também, mas o cobrador nos avisou do erro rapidamente, rs! Então, prestem atenção nos sentidos das linhas 😅! Fora isso, andar de ônibus por lá foi bem tranquilo. Aliás, a cidade é bem tranquila, andamos a pé a noite várias vezes e tudo bem iluminado, várias pessoas na rua.    Linhas de ônibus para pontos turísticos:   O Marco das 3 Fronteiras é muito bonito, mas não tem muita coisa pra fazer, o espaço é pequeno. Antes de ir, eu olhei as fotos no TripAdvisor e tive a impressão que era bem maior. Pagamos 22 reais para entrar (pra falar a verdade, achei bem caro pelo o que oferece). Uma dica é entrar no site TicketLoko, eles vendem várias atrações com um bom desconto! Vimos o pôr-do-sol, tomamos um açaí (que não era açaí de verdade não, rs!) e ficamos para ver os shows que acontecem 20hs e 20h30. Lá tem várias barraquinhas de comidas, uma mini exposição na entrada contando a história do lugar, tem uma sessão com um vídeo de 12 min também contando sobre o descobridor das cataratas e um restaurante. Demos azar com o restaurante, era sistema de coma à vontade por R$49,90/pessoa e não tinha muitas opções. Optamos por pedir um hambúrguer com batata frita que era 35 reais, mas um tempo depois o garçom veio nos avisar que aconteceu um problema com a chapa e seria servido apenas o buffet. Pedimos duas caipirinhas e ficamos conversando até o horário do show (a caipirinha foi 12 ou 13 reais, achei o preço bom!)     Minha operadora de celular é a TIM e em nenhum momento consegui sinal lá. Na volta, íamos voltar de Uber, mas nem conseguimos pedir, voltamos de ônibus mesmo (que desta vez estava vazio e foi bem rápido!). O Uber lá é bem recente e não tem muitos motoristas ainda, então, quase não conseguimos usar. Um dos funcionários da pousada nos deu a dica de usar o aplicativo Garupa, ele é a mesma coisa que o Uber, preço bem semelhante, mas com mais motoristas. Na primeira viagem, ganhamos 10 reais de desconto 😄   Depois fomos comer hambúrguer com batata frita no Brasa Burger; gostei muito do lanche e tem um preço bem amigo! Dois hambúrgueres com batata frita, refrigerante e caipirinha + 10% saiu R$75. O espaço é bem bonito e o atendimento muito bom! Super recomendado!       Dia 2   Fomos conhecer as Cataratas do Iguaçu do lado brasileiro no período da manhã! Pagamos R$36,00 para entrar (mais uma taxa de conveniência). De tempos em tempos tem um ônibus (tipo, a cada 5/10min) para levar todo mundo para a parte que está as Cataratas mesmo. A vista é muitooooo linda! Você vai andando pela trilha e vai se aproximando cada vez mais das cachoeiras. A trilha não é muito grande não e não me molhei muito também, tinha umas pessoas vendendo capa de chuva, mas achei desnecessário (eu tinha levado uma minha já, mas nem usei). No final, tem um elevador panorâmico que tem uma vista muito legal!! No local tem várias borboletas e quatis, mas muitos quatis mesmo! E tem que ficar esperto, porque eles atacam e levam suas coisas embora mesmo. Assim que chegamos, estava uma euforia do pessoal pela quantidade de quatis. Todo mundo: "olha os quatis! Olha! Yayyy! Que fofinhos 😍" até que uma senhora deu bobeira lá e um quati agarrou a sacola dela e rasgou tudo, nisso veio vários pra pegar o que tinha saído da sacola (e aí ninguém mais queria os quatis perto, hahaha). Na área de alimentação, tem muitos!! Os funcionários ficam os espantando toda hora. Não tem muitas opções pra comer lá dentro, tem um restaurante, que não lembro se era R$50 ou R$60 por pessoa, à vontade, acho que era R$60; um fast food, que era R$35,00 o combo com refrigerante, batata frita e hambúrguer e umas lanchonetes. Nós pegamos o combo do fast food, mas não estava muito bom não. Do lado de fora do parque fica umas barraquinhas vendendo empanadas e outras coisas, acho que teria valido mais a pena!     Depois de almoçar, fomos ao parque das aves e este foi uma ótima surpresa! Ele é de frente pro parque das Cataratas, é só atravessar a rua. O parque é muito lindo!! Tem aves de todos os tipos e você entra dentro do viveiro deles. Eles ficam voando pra lá e pra cá (uma arara quase bateu na minha cabeça), eu achei legal demais, amei! Na hora que fomos, estava tendo um passeio com umas crianças e tinha uns monitores explicando as coisas pra eles, eu e meu namorado ficamos os acompanhando, rs. Tem umas partes com muitas árvores e você olha pra cima, tem várias aves nela; até fiquei com medo de passar em baixo e algum me acertar lá de cima, hahah. Achei que vale muito a pena conhecer! Nós pagamos R$42 e pouco, com o desconto do TicketLoco.      À noite, fomos jantar numa churrascaria perto da pousada, chamava Churrascaria do Gaúcho e foi R$39,90 por pessoa com rodízio e sobremesas. O buffet até que tinha boas opções e o atendimento muito bom, mas achei a carne um pouco esturricada, não existia ponto mal passado, rs. Se você estiver procurando uma boa carne, não recomendo não!        Dia 3   Fomos conhecer as Cataratas do lado da Argentina. A gente, inicialmente, ia de ônibus mesmo (detalhe que primeiro fomos no ponto de ônibus errado, o que era pro Paraguai, e uma moça nos avisou onde que era o ponto certo, rs, tem as bandeirinhas dos países no ponto, gente, é fácil de acertar, haha, só vi depois!), mas estávamos lá esperando, veio um taxista e disse que fazia 30 reais pra cada um (nós e mais 5 pessoas que estavam esperando o ônibus também). Achei que compensou bem, pois na volta, voltamos de ônibus e pagamos R$20 no ônibus para levar das Cataratas até a rodoviária de Puerto Iguazú e depois mais R$5 para até o ponto no Brasil.   Gente, as Cataratas Argentinas são muito, mas muito lindas!! É muito melhor do que do lado brasileiro!! Na do Brasil, você tem uma vista mais panorâmica das Cataratas e na da Argentina, você vê bem mais de perto. Então, quando vocês forem, vão primeiro nas brasileiras e depois nas argentinas, porque acho que dá pra ficar desapontado no caso inverso, rs. Nós pagamos $480 (pesos argentinos) pra entrar e pagamos R$0,17 no peso (isso já com as taxas), compramos lá em Foz mesmo, na Access Câmbio e Turismo, na avenida Brasil, eu achei o preço bom, pois em na cidade que moro estava R$0,20 quando fui comprar e tinha outras casas de câmbio em Foz que também estava cobrando R$0,20. Lá tem 3 trilhas pra fazer, no mapinha que eles dão na entrada tem a distância em cada uma delas, em torno de 1300m a 1700m cada uma. Mas, assim, é uma bela de uma caminhada, porque é 1300m ida e depois mais 1300m volta, rs! A gente ficou o dia todo lá, meus pés estavam super cansados, é bom ir com um sapato mais confortável!    Nós fomos primeiro ver a Garganta do Diabo, tem uma estação de trem para levar até o lugar desta (sai um trem a cada 30 min) e depois você segue a trilha pra chegar até lá. Esta trilha é menor e você vai andando por uma ponte de metal, por cima do rio e entre árvores. Eu achei legal que o contato com a natureza é bem maior nas trilhas argentinas, você vai andando por estas pontes de metal por dentro da floresta, em cima do rio, aí você fica bem perto das cachoeiras!! Dá pra ver várias aves diferentes, tem várias borboletas que pegam carona em você, rs, tem macaquinhos e quatis (em quantidade bem menor do que do lado brasileiro). Na hora que você chega na Garganta do Diabo é muito inacreditável, é muita água, muita mesmo e é enormeeeeee! E molha muito!! Neste dia usei minha capa de chuva, haha   Depois de ficar admirando a vista, fomos almoçar, lá tinha a mesma rede de fast food do parque do Brasil, um restaurante, que achamos caro, mas não lembro o preço e estava super vazio também, e umas lanchonetes. Resolvemos ir na lanchonete, compramos um combo que vinha 3 empanadas + uma garrafa de 600ml de Coca-Cola por $150 (pesos). Pegamos de carne, frango e presunto com queijo. Gente, a de carne estava deliciosa 😋, muito mesmo! Me arrependi por não ter pegado as 3 de carne, hahaha   À tarde, fomos nas trilhas Inferior e Superior. Foi uma caminhada muito prazerosa! Você vai andando e tem vários pontos com as quedas d'água, várias árvores, os bichinhos, arco-íris pra lá e pra cá, eu amei!! Voltaria com certeza!!     À noite, fomos conhecer Puerto Iguazú, compramos um passeio na própria pousada, foi R$50 por pessoa, aí, fomos conhecer o Marco da Fronteira do lado Argentino, a feirinha e o cassino que fica na entrada da cidade. Nesse passeio, conhecemos um casal do Rio de Janeiro e um moço da minha cidade mesmo, hahaha, achei que foi uma noite muito divertida! Adorei conhecê-los!!   O Marco da Fronteira argentina é menos glamorosa que a do Brasil, tem umas lojinhas simples lá com lembrancinhas e doces, que achei caro, e tem um show de luzes, que achei bem bonito! Mas, oh, se não der tempo de conhecer, pode deixar pra lá! Depois fomos pra feirinha e andamos bem pechinchando os preços. Lá tem bastante queijo, salame, azeitonas, azeites e alfajores. Nós compramos 1 kg de doce de leite por R$15, um azeite de 1L por R$15, uma caixa com 12 alfajores da marca Las Colonias por R$20 e uma caixa com 24 alfajores da marca Recoleta por R$40 (eles são menores). Esse alfajor da Recoleta é muito gostoso e o da Las Colonias é ok. Depois jantamos na feirinha mesmo, tem vários botecos lá, pagamos R$78 em um kg de picanha com uns acompanhamentos, achei que compensou, estava muito boa! E depois fomos pro cassino 🤑. Eu sempre tive vontade de conhecer um, rs, e adorei! Achei muito divertido! Imagino que não seja tão glamoroso quanto o de Las Vegas, mas era bem grande, tinha uma parte só com máquinas, tipo essas de caça-níquel e outra área com carteados e roletas, tinha bastante gente. Nós fomos só pra brincar, comecei apostando 5 reais, só pra ver como que era, hahaha. No começo eu fui ganhando e aí você começa a ficar animado e quer continuar a jogar, mas depois perdi tudo! Dá pra apostar em dólar, pesos e reais, é só escolher a máquina que aceite a moeda que você tem. Nas mesas de carteado e roletas, era apenas dólar, se não me engano.       Dia 4   Fomos conhecer Itaipu no período da manhã! Compramos os ingressos pelo TicketLoko, saiu 73 reais o circuito especial, que faz um passeio com vista panorâmica e conhece o funcionamento da hidrelétrica e como é por dentro. Fomos no primeiro horário do dia e foi ótimooooooo! Foram umas 3 horas de passeio. Os guias de lá são ótimos, explicam tudo, tiram dúvidas... o passeio interno é bem interessante e o de vista panorâmica é lindo, tem vários pontos com mirantes, dá pra ver o Rio Paraná em toda sua extensão, achei lindo! Itaipu é enormeeeee! Quando você está chegando, não parece lá grande coisa, mas você vê os veículos se aproximando e eles viram miniaturas, rs!     Depois de almoçar (almoçamos no restaurante de Itaipu mesmo, tinha uns pratos executivos por 25 reais), fomos ao Paraguai. Pegamos um ônibus em frente a Itaipu, não lembro o número, mas uma das mocinhas da recepção que nos orientou quais ônibus pegar para o Paraguai e foi R$3,55. Você desce na ponte da amizade e anda um pouco (no máximo 10 min de caminhada). Tem bastante gente a pé lá fazendo este trecho até o Paraguai. Eu não gostei muito não, é carro, moto, gente pra tudo quanto é lado, dá pra ser atropelado fácil!! E é bem feio. Esse dia que fomos o dólar estava R$3,70, snif, não comprei muitas coisas, porque não estava precisando, mas tem uns preços bons sim! Só achei as maquiagens caras, estavam saindo o mesmo preço do Brasil.   Depois voltamos pro hotel e decidimos conhecer um dos shopping que ficava perto da nossa pousada. Jantamos no Madero junto com o casal que conhecemos na "night na Argentina". Achei que o lanche de Campinas é melhor, rs, porque o bacon do de Foz estava meio molenga, mas estava gostoso também!        Dia 5   Dia de voltar para casa. O café da manhã da nossa pousada era bem ruinzinho, poucas opções, pão duro, suco de saquinho, aí decidimos conhecer uma padaria que ficava perto da nossa pousada no último dia. Chamava Doce Pão, se não me engano, adorei! Achei o preço muito bom, cappuccino grande com chantilly por R$6,50, pão na chapa por R$2,50, pão de queijo grande por R$2,50. O local é uma graça também!! Vale a pena conhecer!   Depois disso fomos conhecer a Mesquita. Tem entrada gratuita e explicam o que a religião acredita e tudo o mais, achei bem interessante! Demorou cerca de 30 min a visita. As mulheres tem que entrar com um lenço que é disponibilizado gratuitamente também. De frente, tem uma doceria árabe e comprei alguns pra experimentar. Gostei muito! Eles são feitos com mel e castanhas, nozes, amendoim... bem diferentes dos doces que como normalmente (são meio caros também!!).     E depois fomos para o aeroporto! Nós fomos um pouco noobs e não tínhamos pensado que teria que passar pela Polícia Federal e fomos pro aeroporto muito em cima da hora, porque não iríamos despachar malas. Quando chegamos, tinha uma fila gigantesca pra embarcar e uma das atendentes disse que demoraria em torno de 30 min, na melhor das hipóteses. Então, fica a dica! No final deu tudo certo, porque nosso vôo acabou atrasando umas 2 horas, rs.   E foi isso! Eu amei muito a viagem! É um destino que eu voltaria 😍    
       
       
       
    • Por delucarina
      Este é o relato de uma viagem de casal realizada em Outubro de 2015 por Foz do Iguaçu, Puerto Iguazú e Ciudad del Este. Não vamos colocar o roteiro do modo como fizemos, mas, sim, do modo que teríamos feito se tívessemos as informações necessárias para evitar várias idas e vindas. Apesar de ser um roteiro famoso, é difícil encontrar informações para passeios fora da rota tradicional (por exemplo, Ciudad del Este sem compras e Puerto Iguazú além das Cataratas).
       
      Para mais vídeos, relatos e fotos, curta nossa página no face (https://www.facebook.com/dandoumpulo/) e acompanhe nosso site (http://www.dandoumpulo.com).
       
      Comece por… Paraguai!
      Por que começar o roteiro das cataratas pelo Paraguai? Porque lá está o Salto del Monday, uma cachoeira linda, de fácil acesso e barata! Claro que é muito menor do que as Cataratas… mas é uma ótima opção para perder o medo de fazer turismo no Paraguai, que é sim um país com muita coisa a oferecer. E para quem está em família e sem grana para ver as Cataratas, é uma opção!
       
      Assim que atravessar a Ponte de Amizade (atravessamos sempre a pé, sem problemas,mas com as mochilas para frente do corpo, por precaução), passe na aduana. Lá há um stand de turismo do Paraguai, com vários mapas e com um pessoal muito receptivo, que dará informações detalhadas de como chegar aos destinos.
      Contudo, caso aproveite para carimbar o passaporte, não esqueça que, oficialmente, para entrar no país é preciso a vacina da febre amarela.
       
      Siga reto, depois da aduana, por toda a avenida de comércio (sem se deixar convencer pelos vendedores, porque há sim casos de gato vendido por lebre), até o supermercado Arco-Íris. Na rua deste mercado há um ponto em que passa o ônibus da empresa Matiauda, e na placa da frente está escrito “áreas 1, 2, 3, 4, 5”. O preço é 2500 guaranis (R$ 1,00). É só informar o cobrador/motorista que você descerá em Salto del Monday (pronuncie mondai). O ônibus irá parar próximo a uma escolinha de futebol. De lá até o Salto são uns 300 metros caminhando (é só perguntar que o pessoal na rua vai informando onde é).
       
      A entrada é 12000 guaranis (menos de R$ 10,00). Lá há um circuito de arvorismo pequeno, que talvez interesse às crianças. No parque há uma lanchonete e é um lugar propício para piquenique em família.
       
      Digamos que você tenha feito esse passeio pela manhã. Na volta, desça de novo no mercado Arco-Íris e vá para a pracinha atrás do mercado, onde passa o ônibus para Hernandarias. Na plaquinha do ônibus estará escrito Jacurupucú (na dúvida, pergunte se vai até Itaipu).
       
      O preço do busão é 3000 Gs (pouco mais de R$ 1) e ele te deixa a uma quadra da entrada de Itaipu. O circuito é feito de ônibus dentro da represa e é gratuito, ao contrário do lado brasileiro. Mesmo para quem não curte tanto esse tipo de roteiro, ver como o lugar funciona e suas estruturas gigantes impressiona. Mais uma vez acho um ótimo passeio para fazer com crianças, para que elas entendam de vez muitos dos conceitos das aulas de geografia.
       
      Um outro passeio possível no Paraguai, mas que acabamos não fazendo, são as missões. Há muita gente que trabalha em Ciudad del Este e mora na região das missões; por isso, para evitar trânsito, o ideal é pegar o ônibus (no terminal) lá pelas 8 da manhã. Em 3 ou 4 horas de viagem ele te deixará nas missões jesuíticas. Aí é curtir o dia inteiro e voltar à noite para Ciudad.




    • Por chrismise
      Essa é minha primeira participação no fórum, apesar de ter o cadastro desde 2006. Já fiz trilhas, passeios, viagens e me inspirei muito nos relatos lidos aqui. Chegou a hora de deixar uma contribuição, nao é?
       
      A idéia do reveillon em Puerto Iguazu surgiu graças ao post da Mi(obrigada!). Como uma amiga do trabalho havia visitado as Cataratas recentemente a ideia de passar a virada sem muvuca e conhecendo uma das 7 maravilhas naturais do mundo ficou ainda mais tentadora.
       
       
      Transporte
      Custo: R$340,10 ( R$170,60 ida e R$169,50 volta )
      Optamos pela Pluma, comprando pela internet (http://www.pluma.com.br/). Não há ônibus de São Paulo direto para Puerto Iguazu, então fizemos o seguinte:
      Rodoviária de Foz do Iguaçu > Ônibus para o Terminal de Foz por R$2,90 > Onibus para Terminal de Puerto por R$4 > Onibus para o Hostel R$1,50 ou P$2,50.
       
      UFA! Vocês vão sentir o drama desse rolê da chegada no post. Na volta optamos pelo taxi do hostel direto para a Rodoviária e foi a glória haha.
       
      Dica - ficar de olho no Melhores Destino, recentemente teve uma promoção de R$150 ida e volta SP-FOZ. Economiza na canseira.
      Os onibus de Puerto tem ar condicionado, e apenas 2 motoristas aparentemente haah, sempre viamos aos mesmos.
       
      Hospedagem
      Custo: TOTAL P$425 ou R$163(valor pago em real no hostel para 5 diárias de P$85 )
       
      Ficamos no Hostel Inn Iguazu (http://www.hostel-inn.com/) e resevamos pelo Booking, fiquei assustada com uma taxa de 21%. Talvez agendando diretamente pelo site do hostel não tenha a taxa ( perguntei mas não entendi a resposta...portunhol enferrujado )
       
      Adoramos o lugar, deixei essa avaliação no Booking:
      PROS Esse hostel tem características que fazem com que sejam um dos melhores que já estive hospedada. Primeiro pela piscina, maior até que dos hotéis da região, a cozinha, mesas de jogos. Sem falar a equipe que sempre atendeu as dúvidas e ajudou no que foi preciso com muita simpatia.
       
      CONTRAS Fiquei hospedada numa das casas próximas ao predio principal(2A), com as chuvas o problema foi a lama que ficava no caminho para tomar café ou usar o wi-fi. Poderiam ter tomadas nos quartos próximos a cama. Tinha uma salinha do ar condicionado que estava com lixo, inicialmente achamos que era uma porta do banheiro mas levamos um susto ao abrir e ver a bagunça. Fica um pouco distante do centro, mas os ônibus param na frente o que facilita bem a locomoção


      Algo que descobrimos apenas nos últimos dias foi que no Hotel ao lado havia uma lojinha de conveniência que tinha até restaurante self service, mas isso só descobri em SP. No hostel a comida também é boa e com preço justo. O café da manhã sem muita variedade mas alimenta bem. "Roubamos" pãezinhos para fazer lanches nos passeios. Eta pobreza hahha!
       
      Tem cozinha para hospedes, geladeira e armários para economizar no rango.
      Ficamos num quarto compartilhado entre 6 pessoas, com ar condicionado e banheiro.
       
       
      Pesos
      Fiz o cambio na casa Cotação e me arrependi profundamente. O real é amplamente aceito em Puerto Iguazu com cotação bem vantajosa. Enquanto recebi P$2,17 por R$1, o hostel e muitos restaurantes faziam R$2,6. Até os onibus aceitavam real, e era possível trocar real por peso no próprio hostel.
       
      Nos custos relacionados ao longo o posttem parte que foi pago em real- R$ e parte em peso- P$. Recomendo só trocar dinheiro lá se necessário.
       
      Puerto Iguazu
      Passei 1 semana em Buenos Aires e esse foi um jeito de voltar ao solo argentino. A cidade é muito charmosa, eu gosto dessa cara de "coisa antiga" da Argentina. Já vi falarem que a cidade é feia e marrom, mas a beleza está nos olhos de quem vê. E eu achei bem mais encantadora que Foz.
       
      No Centro você se desloca facilmente a pé e encontra várias lojas de souvenir, restaurantes, roupas. As pessoas são simpáticas e muitos falam um português perfeito. Tem muito brasileiro e gente de outros países por lá. Recomendo a todos que visitarem as Cataratas optar pela hospedagem no lado argentino!
       
      Roteiro
       
      26/12 - 14h30 Saida do terminal Tiete
      27/12 - 5h30 Chegada em Foz / Ida para Puerto Iguazu/ Passeio Guira Oga / Almoço La Vaca Enamorada / Check in no Hostel / Compras no Centro
      28/12 - Cascata lado Argentino com Aventura Nautica / Jantar sanduba do Hostel
      29/12 - Cascata lado Brasileiro com Rapel / Passeio Centro / Jantar Maria Preta
      30/12 - Paraguai / Duty Free / Almoço Lomo / Passeio Marco das 3 Fronteiras
      31/12 - Manhã livre / Almoço Centro / Reveillon Hotel Grand Resort e Casino
      01/12 - 14h00 Volta para a realidade/SP
       
      Os custos estão relacionado no final de cada dia.
    • Por mariana.magalhães
      estive em Foz do Iguaçu em Julho/2016 durante as feras escolares. Fiquei 4 dias. Saí de Vitoria/ES na sexta de manha, fiz escala em SP, e cheguei por volta de 11:30 da manha em Foz. Optei por ter fechado com uma empresa para fazer o trajeto aeroporto/hotel. Achei a cidade bem limpa, muito fácil de se locomover e por isso, optei por cancelar meu pacote turístico e viajar por conta própria. Honestamente foi a melhor coisa que fiz. Estávamos, meu marido, meu filho de 6 anos e eu. Fiquei hospedada no Iguassu Express na Av. das Cataratas. A localização é otima, a comida do hotel tbm. Porem a noite se ouve muito barulho de carro, pois e uma avenida bem movimentada. Na sexta pela tarde, fomos ao Marco das 3 fronteiras. Pagamos 14 reais por pessoa, e honestamente não valeu a penao nao. Nao tem nd pra fazer la. é simplesmente olhar o rio, e o marco do Paraguai e Argentina. tem uma lojinha, onde voce deixa um rim para comprar qquer coisa e só. Não quisemos visitar Itaipu. La existem 2 tipos de passeios. o interno, meu filho nao poderia entrar, pois so a partir de 12 anos a entrada e liberada. Entao nao fomos. Almocamos e fomos descansar.
      Achei a cidade bem parada a noite. Muita gente me disse que o point e Iguazu. E os brasileiros vao em peso pra la. Como estava com crianca, e minha viagem tinha outro foco,jantamos no hotel msm.
      No sabado fomos ao paraguai. passamos a manha lá. Pegamos a linha 120 na porta do hotel ate o mac donalds do centro e la pegamos o onibus da itaipu com destino ao paraguai. 5 reais a passagem. demoramos uns 25 min até lá;
      Mta mta mta muamba. a cada passo que vc da, vem 2 milhoes de vendedores emcima de vc. fomos bem a vontade, com tenis, calca, sem relogio, nada que pudesse ter problemas com assalto. conhecemo a mega, uma loja de produtos eletronicos bem legal. dizem q e uma das poucas que vendem produtos originais. nao achei muita coisa mais em conta que no brasil nao. o que vale a ena comprar. lustres (um mais lindo que o outro e mto barato), e muambas em geral.. luvas, cuecas e calcinha p criancas, meias, etc. achei umas malas com um preco bem legal tbm. todas as maquiagens que comprei foram p o lixo. horriveis. em uma galeria ao lado do shopping del este comprei mto doce de leite da havana. estavam mais baratos que na argentina.
      lugar fedorento, sujo e com um cheiro horrivel. Bem.. nao tenho a intencao de voltar. valeu como ex´periencia. para voltar peguei o msm onibus, sentido contrario, fui ate o TTU, pegamos o 120 e chegamos ao hotel.
      a tarde fomos ao museu de cera. Foi bem legal, me flho gostou mto. par quem ja foi em museus no exterior nao vao achar nd demais. o parque dos dinossauros e o mundo das maravilhas nao fomos. disseram que o parque estava bem deteriorado e n valia a pena. pela cara das pessoas qdo saiam de la, acho q foi bem decepcionante msm. lembrem se smpre de falar que sao doadors de sangue, militares, criancas especiais etc. ngm oferece desconto, ms se vc informar eles dao. a entrada p o museu de cera estava 48 reais. eu su doadora e paguei meia, meu marido tbm. meu filho e especial e nao pagou. ou seja, de qse 150 reais, gastamos apenas 48
      no domingo fomos as cataratas lado brasil. gente.. inexplicavel. so vendo. e mto lindo. realmente um presente de DEUS para nossos olhos. para quem optar por pacotes de empresas de turismo, eles tiram um dia inteiro para o passeio. eu nao me imagino ficando la um dia inteiro nao. fiquei a parte da manha e foi excelente . nao ficaria a mais nao. a tarde passeamos por foz. na segunda fomos a puerto iguazu. pegamos um onibus em frente o hotel onde vem escrito argentina, e em 20 min estavamos la. Ao contrario do paraguai que e meio guerra na selva, la e mto organizacao e a imigracao funciona de verdade. o duty free fica bem coladinho. da pra descer na imigracao e ir la sem problemas. a passagem custou 5 reais tbm. pedi ao motorista o me avisar onde era o centro, proximo a feirinha. ela abre por volta das 10:30h. todos os motoristas e trocadores do brasil, paraguai e argentina falam portugues, espanhol e ate um poco de ingles. e bem facil pedir informacoes e sao bem solicitos. a feirinha e otima. apesar de fedorenta demais. mas a gt acha um azeite maravilhoso, azeitonas recheadas e mto doce de leite. alem da famosa quilme, e claro. comemos uma meia luna dos deuses la perto. na avenida principal, tem uma casa de cambio. e tbm um centro de informações para turista. e foi la que eu achei a informacao que nao encontrei em lugar nenhum na internet. qual onibus pegar para o Ice bar. do outro lado da rua e so pegar o km5. para na frente. so atravessar a rua. o motorista nos avisou onde descer. gnte, serio, o lugar e mto lindo. abre as 13:30h. chegamos esse horario. mas olha.. o lugar e mto lindo. aquilo a noite deve ser o maximo. qdo fui comprar as entradas (200 pesos cada), cobraram a do meu filho, mesmo no site dizendo que riancas so pagavam a partir dos 8 anos. achei melhor relevar. la dentro e mto legal. ficamos uns 25 min -11 GRAUS. O AMBIENTE E O MAXIMO. A bebida e liberada durante esse tempo, porem eles enrolam a metade do tempo p servir. n deixem de provar o sex on the ice. e muuuuuuito bom. no resto do dia descansamos. nao quisemos ir as cataratas lado argentino. valeu muito a ena a viagem. f uma delicia. pegamos em torno de 10 graus no inicio da manha, a tarde chegava a 20. vale a pena conhecer foz.

×
×
  • Criar Novo...