Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

KIRL

MALTA Intercâmbio de inglês – Out/2014-Jan/2015

Posts Recomendados

Escolha de malta

Devido a escassez de informações de intercambio no Mochileiros, resolvi fazer esse relato do intercambio que fiz na ilha de Malta após fazer o caminho de Santiago. Escolhi Malta por diversos fatores, primeiro o custo bem em conta em relação à Inglaterra, segundo por ter boas referencias de pessoas que foram estudar inglês por lá. Também levei em conta a temperatura amena no inverno e claro por ser também um paraíso no Mediterrâneo. Como sou mergulhador, fui também com essa intenção e super recomendo a pratica do mergulho em qualquer época em Malta.

 

Escolha da escola:

 

Uma das tarefas mais difíceis é a escolha da escola, optei por preço bom e qualidade, escolhi uma escola certificada pela FELTOM http://feltom.com/ um órgão do governo que estabelece os critérios mínimos de qualidade para as escolas de inglês, acho muito importante escolher uma das escolas listadas na FELTOM. Outro critério foi a incidência de Brasileiros na escola que é menor que 1%, isso é muito importante se você realmente quer falar inglês. Aliando tudo isso escolhi a Am Language http://www.amlanguage.com que fica em Sliema. Nas minhas buscas na internet entrei em contato com uma agencia de uma brasileira em Malta e optei finalizar minha matricula por essa agencia, já que não gastei nenhum centavo a mais por isso, pois eles ganham comissão da escola e não do aluno, ainda descolei um desconto na escola. A grande vantagem foi poder fazer o pagamento em uma conta no Banco do Brasil e me livrar dos impostos e taxa de remessa ao exterior, foi uma ótima sacada!

<a class=Mulher_na_estrada.jpg.df8b8edd2c5f92af7728271746c8fee9.jpg20150117_233639.jpg[/attachment]' alt='attachment]'>

 

Malta:

Pontos positivos

O principal ponto positivo de Malta é o custo de vida mais barato em relação à outros destinos para estudar inglês, também por ainda ter poucos brasileiros e ser um país multicultural riquíssimo em história e belezas naturais. Também como uma grande qualidade é o clima, que no verão é muito mas muito quente! Pela localização, também é possível fazer pequenas viagens nos fins de semanas por preços muito bons principalmente pra Itália. Cidades como Bare, Pisa, Milão sempre tem promoções, também para Barcelona e Ibiza.

 

Pontos negativos:

Infelizmente a ilha é muito pequena e em poucas semanas você começa a repetir as programações e conhecer todos os lugares e até mesmo ver os mesmo rostos nas ruas.

Também em Malta se fala predominantemente o maltês, apesar que o inglês também é oficial. Mas é comum ouvir o maltês nas ruas, principalmente naqueles bairros mais afastados.

 

Alimentação:

Comer não é caro na ilha, eu optava sempre por fazer minha comida no apartamento compartilhado que conta com cozinha completa. Comprava semanalmente no supermercado Scott ou no Tower (Carrefour) em Sliema, sendo que o Scott ::otemo:: é mais barato. Eu costumava comprar frutas, leite, queijo, macarrão (Barila), molho de tomate, arroz, pão, frango, ovos, atum enlatado... em torno de 30 euros por semana. Próximo ao Scott existe uma loja de produtos congelados, carnes , peixes e vegetais por preços muito em conta, também existe uma peixaria com peixes frescos mas não tão baratos.

Uma coisa estranha em Malta é a dificuldade de encontrar frutos do mar, realmente não é fácil e é caro. O melhor lugar pra encontrar a preços bons é aos domingos cedo na feira de Marxlokk, também em Gzira bairro ao lado de Sliema tem uma peixaria com muita variedade.

Os preços que eu lembro são: Leite 1 Euro, frango inteiro 6 Euros, atum enlatado 1 Euro....

Uma dificuldade em Malta é água potável, a água da torneira não é potável! Por ser proveniente de dessalinização contém muitos minerais e é salobra, então, deve-se comprar água mineral importada sempre, eu pagava 1,5 Euros em vasilhame de 5 litros no supermercado. Dica: No calçadão próximo ao hotel Fortizza existe uma fonte de água potável, eu cheguei a buscar água algumas vezes lá, mas o trabalho não compensava pela qualidade da água que era um pouco salobra.

Para comprar água e também produtos a 1 Euro, existe um supermercado quase ao lado da loja Zara de frente ao calçadão, lá compensa comprar algumas coisas, como cerveja gelada por 1 Euro.

Para comer em restaurantes também não é tão caro, mas eu fiz isso poucas vezes. Uma refeição em um Kebah custa em torno de 7 euros, bem servida com arroz, salada, frango/cordeiro. Em um restaurante na beira mar por sair por 12-15 euros ou uma pasta por 8 euros (alias é o que mais se encontra por lá devido a influencia da Itália).

Para comida típica super recomendo o Tas Kris em Sliema http://www.takrisrestaurant.com/, é um pequeno restaurante em um beco mas com atendimento muito bom e preços acessíveis e comida muito boa. Creio que o prato maltes mais consumido seja o coelho, eu experimentei no Tas Kris e realmente é muito bom. Nesse restaurante também tem uma pasta com frutos do mar por 8 Euros bem servida e muito boa. Para beber escolha um vinho Maltes, branco ou tinto são bons e baratos.

Outra iguaria Maltesa é o Pastizi, um tipo de pastel de massa foliada de ricota ou espinafre, são oleosos mais muito bom e barato. Eu sempre comprava na rua da escola por 35 centavos.

Como eu tinha apenas meia hora entre a aula da manhã e da tarde, eu levava sanduíche pra escola e deixava pra almoçar em torno das 15h em casa. No terraço da escola tem uma lanchonete muito boa com preços bons, mas como eu estava economizando em tudo comi lá poucas vezes. Mas eles servem refeições rápidas por 5 Euros, Sanduíche por 3,5 Euros, água pequena 60 centavos e o café expresso que eu tomava todos os dias era 1,25 Euros.

Nos três meses que vivi em Malta não achei lugar pra comprar produtos do Brasil, achar farinha, cuscuz, tapioca, feijão entre outros itens é muito difícil. Cheguei comprar feijão enlatado mas é horrível, é um feijão branco no molho de tomate de gosto muito ruim.

Existe um mercado africano na entrada de Valletta que possui alguns itens como farinha, aipim e etc, comprei aipim(macaxeira, mandioca) lá.

Também tem um restaurante em San Julian que sempre serve feijoada e churrasco, sempre que tem é publicado no comunidade brasileiros que vivem em Malta, também em San Pauls tem um restaurante que de vez em quando serve feijoada.

 

Transporte publico e Taxis:

 

Chegando em Malta não tive boa impressão do transporte público, do aeroporto peguei a linha X2 para Sliema onde iria encontrar o cara pra fazer meu check in no flat, eles insistiram pra que eu comprasse o serviço de transfer por 20 Euros mas optei por pegar o bus por 1,50 e foi super tranquilo. Então ao ver o ônibus fiquei assustado por ser velho, cheio de enfeites e bancos de couro sem espaços pra mochilas ou malas, parecia que eu estava na Índia, mas eu via que aquele ônibus era exceção, pois via outros modernos e novos. Algum tempo depois entendi, os ônibus velhos são símbolos de Malta, eles tem formato arredondado e aspecto retrô, antigamente em Malta cada ônibus que circulava era conduzido por seu próprio dono e não existia preço tabelado e o itinerário não era muito padronizado.

De um década pra cá o governo resolveu padronizar a frota e linhas, implantar um sistema de transporte público como em outras partes da Europa, então o fim do antigo modelo foi marcado por manifestações violentas por parte dos motoristas/dono dos ônibus, mas o governo venceu e pra sorte dos usuários o novo sistema foi implantado e até hoje está em aperfeiçoamento, ouvi muitas criticas, mas eu achei bom e as vezes muito bom.

Por 1,5 por dia tem direito a usar o quanto quiser e também pode-se comprar o ticket semanal por 6,60 e andar a vontade por uma semana. Nos pontos de ônibus possui o horário que cada linha passa, normalmente o horário é cumprido, na estação central em Valletta tem painéis eletrônicos informando os horários de cada linha e dentro dos ônibus também tem um painel eletrônico informando visualmente e também por áudio onde será a próxima parada.

Com o mapa do transporte público que eles entregam nos postos de informações turísticas (aeroporto, Sliema ou Valletta) é muito fácil andar por Malta, até mesmo por se perder em um ilha tão pequena não será fácil.

O ticket comprado pra ilha de Malta não vale em Gozo, assim, como também não vale pra pegar o ferry entre Malta e Gozo.

O Ferry é imenso, transporta carros e até caminhões no porão e para os passageiros existe um esquema parecido com aeroporto com sala de espera e ponte de embarque. Paga-se a passagem do ferry apenas na volta, então não se alegre achando que esqueceram de te cobrar a passagem na ida que na volta você terá que pagar 4,90 se não quiser voltar à nado pra Malta.

Para andar de taxi também é muito fácil e pode chamar por telefone ou aplicativo, no entanto, não existe muita organização e preços tabelados. Usei uma única vez pra nunca mais, o cara me cobrou 20 Euros em uma corrida de menos de 10 minutos, só peguei o taxi porque tinha hora marcada no dentista e não sabia o endereço.

 

<a class=Tikka.jpg.59e717f5840c52b03e16d6edd8279d2c.jpg20141012_165348.jpg[/attachment]' alt='attachment]'>

 

<a href=IAQUE_CAPITULO56.zip20141129_172306.jpg[/attachment]' alt='attachment]'>

 

<a href=EstradaManut.zip20141122_164904.jpg[/attachment]' alt='attachment]'>

 

<a class=acampamento.jpg.27fe0d33f55e2f318d81f4fb1ed2e250.jpgGOPR0795.JPG[/attachment]' alt='attachment]'>

 

Paradise Bay: Uma das primeiras praias que fui, ainda no mês de outubro e a água ainda estava morna, realmente um paraíso! Fica bem próximo ao terminal do Ferry para Gozo, mais ou menos 1h de ônibus de Sliema. Essa praia tem um faixa estreita de areia e fica numa enseada rodeada de paredão de pedra e água cor de esmeralda, tem bar e restaurante e é muito boa pra praticar o Snorking.

Golden Bay: Essa é a praia mais badalada por ser a que mais tem areia, o que é raro em Malta. A longa faixa de areia dourada fica lotada aos fins de semana e também em dias de sol no inverno. No dia que fui era em Novembro e a água estava fria, ainda pratiquei snorking mas o lugar não tem muita vida marinha e encontrei muito lixo submerso.

Praia do lado... Essa praia fica ao lado da Golden Bay e é bem mais tranqüila, também conta com estrutura de bar e restaurante. Desta praia sai uma trilha pra um mirante que fica em uma das pontas da praia, é bem alto e a trilha deve puxada, eu não fiz a trilha mas vi muita gente fazendo.

 

Popeye Village: Um lugar muito bonito e legal pra passar o dia, esse foi o lugar onde foi gravado o filme Popeye e o cenário foi preservado e hoje é museu e parque aquático. Eu fui em uma das programações da minha escola, mas quem quiser pode ir de transporte público e pagar um ingresso no valor de 6 Euros que dar direito a visitação ao museu e todo cenário do filme e também ao parque aquático. No lugar tem bar e restaurante, o lugar é muito bom pra banho e a água é transparente e tem alguns brinquedos flutuantes e também pode praticar o snorking.

 

<a class=598d9e05a463e_saltokama.JPG.326b423efeaca2ea69413e96e90674d1.JPG

20150117_233639.jpg.84fb805e066063b9f700dd0f0401f047.jpg

20141011_151953.jpg.34ced0ca4528c3acfd19a3d13cda0897.jpg

20141018_161201.jpg.4d78ee0a1ba514ae153e46a635d7da08.jpg

20141012_165348.jpg.9cd72db048c478325f7f37f1dc401a8b.jpg

20141026_150623.jpg.bda406e10533d78b0fbefd89b0819846.jpg

20141019_163335.jpg.b5eb21c973d89506ace9af5edb2ad57c.jpg

20141125_163937.jpg.2f57e6d49b04675bca9108236bafa894.jpg

20141130_141455.jpg.130a973950913f58752cef855258e18e.jpg

20141222_131123.jpg.d442053d2854ccd32e4f8e31f08648a0.jpg

GOPR0877.JPG.8f437bd897981e62f1b455c015924472.JPG

GOPR1242.JPG.eed3a3d6821cb45bddd64592e29d2e69.JPG

GOPR1310.JPG.6b3e370979814c1a4cb5df7015553700.JPG

20141014_111115.jpg.aabf50bc5d6f78d51a3d20d9cdae61a4.jpg

20141122_164904.jpg.6d8d70b8ce9129f17805ef1af2cfb208.jpg

20141125_164156.jpg.b0cca9090aca70222038ef58ce6a8b4b.jpg

20141125_170427.jpg.564d52c831cf14f84d6c6773f8afaca9.jpg

20141129_171958.jpg.c725834f1ac66e5d773ba88910dce888.jpg

20141129_172306.jpg.7488d613156007ad1a93074dd1488fa2.jpg

20141206_170118.jpg.29a1387f319d602fd725a65c4136bcf5.jpg

20141212_164505.jpg.dc916ebb6ea34ae6bc86496e602d83ee.jpg

20141213_172139.jpg.96372a09eda38a7b3c90e0665f69b10d.jpg

GOPR0744.JPG.2ee371bf11351a50b88e2dc29ae9d645.JPG

GOPR0795.JPG.3e78784cefac35054ab36b79e4bffadd.JPG

GOPR0929.JPG.b6e752e84bee51b1559be182ce5eebbf.JPG

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Relato fantastico, era tudo que eu estava precisando.

Nota 10[THUMBS UP SIGN][THUMBS UP SIGN]

Vc ainda tem o contato da agencia por onde vc fechou a escola??

Please help me[WINKING FACE][WINKING FACE]!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites


Eu vou fazer um intercâmbio pra malta tbm e tô fazendo orçamento com algumas agências. A Life in Malta foi bem recomendada, alguém sabe se ela é realmente confiável?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Escolha de malta

Devido a escassez de informações de intercambio no Mochileiros, resolvi fazer esse relato do intercambio que fiz na ilha de Malta após fazer o caminho de Santiago. Escolhi Malta por diversos fatores, primeiro o custo bem em conta em relação à Inglaterra, segundo por ter boas referencias de pessoas que foram estudar inglês por lá. Também levei em conta a temperatura amena no inverno e claro por ser também um paraíso no Mediterrâneo. Como sou mergulhador, fui também com essa intenção e super recomendo a pratica do mergulho em qualquer época em Malta.

 

Escolha da escola:

 

Uma das tarefas mais difíceis é a escolha da escola, optei por preço bom e qualidade, escolhi uma escola certificada pela FELTOM http://feltom.com/ um órgão do governo que estabelece os critérios mínimos de qualidade para as escolas de inglês, acho muito importante escolher uma das escolas listadas na FELTOM. Outro critério foi a incidência de Brasileiros na escola que é menor que 1%, isso é muito importante se você realmente quer falar inglês. Aliando tudo isso escolhi a Am Language http://www.amlanguage.com que fica em Sliema. Nas minhas buscas na internet entrei em contato com uma agencia de uma brasileira em Malta e optei finalizar minha matricula por essa agencia, já que não gastei nenhum centavo a mais por isso, pois eles ganham comissão da escola e não do aluno, ainda descolei um desconto na escola. A grande vantagem foi poder fazer o pagamento em uma conta no Banco do Brasil e me livrar dos impostos e taxa de remessa ao exterior, foi uma ótima sacada!

<a class=Mulher_na_estrada.jpg.df8b8edd2c5f92af7728271746c8fee9.jpg20150117_233639.jpg[/attachment]' alt='attachment]'>

 

Malta:

Pontos positivos

O principal ponto positivo de Malta é o custo de vida mais barato em relação à outros destinos para estudar inglês, também por ainda ter poucos brasileiros e ser um país multicultural riquíssimo em história e belezas naturais. Também como uma grande qualidade é o clima, que no verão é muito mas muito quente! Pela localização, também é possível fazer pequenas viagens nos fins de semanas por preços muito bons principalmente pra Itália. Cidades como Bare, Pisa, Milão sempre tem promoções, também para Barcelona e Ibiza.

 

Pontos negativos:

Infelizmente a ilha é muito pequena e em poucas semanas você começa a repetir as programações e conhecer todos os lugares e até mesmo ver os mesmo rostos nas ruas.

Também em Malta se fala predominantemente o maltês, apesar que o inglês também é oficial. Mas é comum ouvir o maltês nas ruas, principalmente naqueles bairros mais afastados.

 

Alimentação:

Comer não é caro na ilha, eu optava sempre por fazer minha comida no apartamento compartilhado que conta com cozinha completa. Comprava semanalmente no supermercado Scott ou no Tower (Carrefour) em Sliema, sendo que o Scott ::otemo:: é mais barato. Eu costumava comprar frutas, leite, queijo, macarrão (Barila), molho de tomate, arroz, pão, frango, ovos, atum enlatado... em torno de 30 euros por semana. Próximo ao Scott existe uma loja de produtos congelados, carnes , peixes e vegetais por preços muito em conta, também existe uma peixaria com peixes frescos mas não tão baratos.

Uma coisa estranha em Malta é a dificuldade de encontrar frutos do mar, realmente não é fácil e é caro. O melhor lugar pra encontrar a preços bons é aos domingos cedo na feira de Marxlokk, também em Gzira bairro ao lado de Sliema tem uma peixaria com muita variedade.

Os preços que eu lembro são: Leite 1 Euro, frango inteiro 6 Euros, atum enlatado 1 Euro....

Uma dificuldade em Malta é água potável, a água da torneira não é potável! Por ser proveniente de dessalinização contém muitos minerais e é salobra, então, deve-se comprar água mineral importada sempre, eu pagava 1,5 Euros em vasilhame de 5 litros no supermercado. Dica: No calçadão próximo ao hotel Fortizza existe uma fonte de água potável, eu cheguei a buscar água algumas vezes lá, mas o trabalho não compensava pela qualidade da água que era um pouco salobra.

Para comprar água e também produtos a 1 Euro, existe um supermercado quase ao lado da loja Zara de frente ao calçadão, lá compensa comprar algumas coisas, como cerveja gelada por 1 Euro.

Para comer em restaurantes também não é tão caro, mas eu fiz isso poucas vezes. Uma refeição em um Kebah custa em torno de 7 euros, bem servida com arroz, salada, frango/cordeiro. Em um restaurante na beira mar por sair por 12-15 euros ou uma pasta por 8 euros (alias é o que mais se encontra por lá devido a influencia da Itália).

Para comida típica super recomendo o Tas Kris em Sliema http://www.takrisrestaurant.com/, é um pequeno restaurante em um beco mas com atendimento muito bom e preços acessíveis e comida muito boa. Creio que o prato maltes mais consumido seja o coelho, eu experimentei no Tas Kris e realmente é muito bom. Nesse restaurante também tem uma pasta com frutos do mar por 8 Euros bem servida e muito boa. Para beber escolha um vinho Maltes, branco ou tinto são bons e baratos.

Outra iguaria Maltesa é o Pastizi, um tipo de pastel de massa foliada de ricota ou espinafre, são oleosos mais muito bom e barato. Eu sempre comprava na rua da escola por 35 centavos.

Como eu tinha apenas meia hora entre a aula da manhã e da tarde, eu levava sanduíche pra escola e deixava pra almoçar em torno das 15h em casa. No terraço da escola tem uma lanchonete muito boa com preços bons, mas como eu estava economizando em tudo comi lá poucas vezes. Mas eles servem refeições rápidas por 5 Euros, Sanduíche por 3,5 Euros, água pequena 60 centavos e o café expresso que eu tomava todos os dias era 1,25 Euros.

Nos três meses que vivi em Malta não achei lugar pra comprar produtos do Brasil, achar farinha, cuscuz, tapioca, feijão entre outros itens é muito difícil. Cheguei comprar feijão enlatado mas é horrível, é um feijão branco no molho de tomate de gosto muito ruim.

Existe um mercado africano na entrada de Valletta que possui alguns itens como farinha, aipim e etc, comprei aipim(macaxeira, mandioca) lá.

Também tem um restaurante em San Julian que sempre serve feijoada e churrasco, sempre que tem é publicado no comunidade brasileiros que vivem em Malta, também em San Pauls tem um restaurante que de vez em quando serve feijoada.

 

Transporte publico e Taxis:

 

Chegando em Malta não tive boa impressão do transporte público, do aeroporto peguei a linha X2 para Sliema onde iria encontrar o cara pra fazer meu check in no flat, eles insistiram pra que eu comprasse o serviço de transfer por 20 Euros mas optei por pegar o bus por 1,50 e foi super tranquilo. Então ao ver o ônibus fiquei assustado por ser velho, cheio de enfeites e bancos de couro sem espaços pra mochilas ou malas, parecia que eu estava na Índia, mas eu via que aquele ônibus era exceção, pois via outros modernos e novos. Algum tempo depois entendi, os ônibus velhos são símbolos de Malta, eles tem formato arredondado e aspecto retrô, antigamente em Malta cada ônibus que circulava era conduzido por seu próprio dono e não existia preço tabelado e o itinerário não era muito padronizado.

De um década pra cá o governo resolveu padronizar a frota e linhas, implantar um sistema de transporte público como em outras partes da Europa, então o fim do antigo modelo foi marcado por manifestações violentas por parte dos motoristas/dono dos ônibus, mas o governo venceu e pra sorte dos usuários o novo sistema foi implantado e até hoje está em aperfeiçoamento, ouvi muitas criticas, mas eu achei bom e as vezes muito bom.

Por 1,5 por dia tem direito a usar o quanto quiser e também pode-se comprar o ticket semanal por 6,60 e andar a vontade por uma semana. Nos pontos de ônibus possui o horário que cada linha passa, normalmente o horário é cumprido, na estação central em Valletta tem painéis eletrônicos informando os horários de cada linha e dentro dos ônibus também tem um painel eletrônico informando visualmente e também por áudio onde será a próxima parada.

Com o mapa do transporte público que eles entregam nos postos de informações turísticas (aeroporto, Sliema ou Valletta) é muito fácil andar por Malta, até mesmo por se perder em um ilha tão pequena não será fácil.

O ticket comprado pra ilha de Malta não vale em Gozo, assim, como também não vale pra pegar o ferry entre Malta e Gozo.

O Ferry é imenso, transporta carros e até caminhões no porão e para os passageiros existe um esquema parecido com aeroporto com sala de espera e ponte de embarque. Paga-se a passagem do ferry apenas na volta, então não se alegre achando que esqueceram de te cobrar a passagem na ida que na volta você terá que pagar 4,90 se não quiser voltar à nado pra Malta.

Para andar de taxi também é muito fácil e pode chamar por telefone ou aplicativo, no entanto, não existe muita organização e preços tabelados. Usei uma única vez pra nunca mais, o cara me cobrou 20 Euros em uma corrida de menos de 10 minutos, só peguei o taxi porque tinha hora marcada no dentista e não sabia o endereço.

 

<a class=Tikka.jpg.59e717f5840c52b03e16d6edd8279d2c.jpg20141012_165348.jpg[/attachment]' alt='attachment]'>

 

<a href=IAQUE_CAPITULO56.zip20141129_172306.jpg[/attachment]' alt='attachment]'>

 

<a href=EstradaManut.zip20141122_164904.jpg[/attachment]' alt='attachment]'>

 

<a class=acampamento.jpg.27fe0d33f55e2f318d81f4fb1ed2e250.jpgGOPR0795.JPG[/attachment]' alt='attachment]'>

 

Paradise Bay: Uma das primeiras praias que fui, ainda no mês de outubro e a água ainda estava morna, realmente um paraíso! Fica bem próximo ao terminal do Ferry para Gozo, mais ou menos 1h de ônibus de Sliema. Essa praia tem um faixa estreita de areia e fica numa enseada rodeada de paredão de pedra e água cor de esmeralda, tem bar e restaurante e é muito boa pra praticar o Snorking.

Golden Bay: Essa é a praia mais badalada por ser a que mais tem areia, o que é raro em Malta. A longa faixa de areia dourada fica lotada aos fins de semana e também em dias de sol no inverno. No dia que fui era em Novembro e a água estava fria, ainda pratiquei snorking mas o lugar não tem muita vida marinha e encontrei muito lixo submerso.

Praia do lado... Essa praia fica ao lado da Golden Bay e é bem mais tranqüila, também conta com estrutura de bar e restaurante. Desta praia sai uma trilha pra um mirante que fica em uma das pontas da praia, é bem alto e a trilha deve puxada, eu não fiz a trilha mas vi muita gente fazendo.

 

Popeye Village: Um lugar muito bonito e legal pra passar o dia, esse foi o lugar onde foi gravado o filme Popeye e o cenário foi preservado e hoje é museu e parque aquático. Eu fui em uma das programações da minha escola, mas quem quiser pode ir de transporte público e pagar um ingresso no valor de 6 Euros que dar direito a visitação ao museu e todo cenário do filme e também ao parque aquático. No lugar tem bar e restaurante, o lugar é muito bom pra banho e a água é transparente e tem alguns brinquedos flutuantes e também pode praticar o snorking.

 

attachment]

 

Oceanário: Fui nesse lugar em dezembro e estava frio e ventando muito, o lugar é muito bonito e tem ônibus que passa em Sliema/San Julian, fica em Buggibba. Mas a entrada é cara e não aceita carteirinha de estudante, acho que não vale apena pagar esse valor, os aquários são interessantes e o túnel onde se avista raias e tubarões é bem curto e não é tão impressionante como nas fotos da propaganda. Sou apaixonado pela vida marinha mas não voltaria lá.

 

Fabrica da Playmobil: Fui nesse lugar a convite de um amigo, pois eu não sabia da existência dessa fabrica e segundo o que fiquei sabendo é uma das maiores do mundo e aberta ao público. No dia que fomos à visita a fábrica não estava disponível, então ficamos na loja que tem na entrada da fabrica, eu não comprei nada e não vi preços atrativos, também não me interesso por isso. Mas a fabrica fica numa região próxima ao aeroporto e tem transporte público fácil para o local, não me recordo qual a linha mas pegamos informações no posto que tem no terminal de ônibus de Valletta. Na volta pegamos uma linha que ia pra Marxlokk e passamos em uma região bem isolada dentro da ilha e foi nesse dia que me senti mais próximo da vida no interior da ilha, casas simples e gente simples e predominante áreas agropastoris.

 

Parque nacional fui nesse ponto a convite de um amigo eslovaco e uma italiana, ele não estava certo do que tinha pra fazer no parque, mas pegamos informações no terminal de Valletta e fomos, descemos no ponto final da linha na Golden Bay e seguimos à pé pra o parque, uma caminhada de uns 15 minutos. Na entrada do parque tem prédio onde existe uma exposição da fauna e flora encontrada no parque e a entrada é gratuita. Vi que também tem o passeio pelo parque à cavalos, nos fomos à pé e eu não vi nada além de arbustos e muita pedra, o que valeu apena foi a companhia e também a vista para o mar.

 

Comino e Blue Lagoon: Esse é um passeio que deve ser feito! Fiz com o pessoal da escola e se foi 25 Euros incluindo transporte terrestre, Ferry pra Gozo e Lancha até a Blue Lagoon, além do Sanduíche e uma fruta que valeu como almoço. Saímos de Sliema rumo ao Ferry pra Gozo, atravessamos e outro ônibus da escola nos esperava e fomos em alguns atrativos em Gozo, como Victoria e Azure Window pra depois seguir de lancha pra Blue Lagoon. Valeu muito apena mas achei que deveria passar mais tempo em Gozo, realmente me arrependo que não ter explorado melhor aquela ilha, com certeza compensa tirar um ou dois dias pra explorar Gozo. A antiga capital Victoria é cheia de historia e uma arquitetura incrível, a Azure Window é um cartão postal da ilha e cenário de filmes como o Conde de Monte cristo, alias Malta é cenário pra muitos filmes épicos. O passeio de lancha é com emoção e passa margeando os paredões de pedra, em Comino onde fica a blue lagoon ficamos o resto da tarde, lugar paradisíaco! Eu entrei na água mas estava um pouco fria, também fiz snorking e caminhei um pouco pela ilha. No verão com certeza é melhor pra conhecer, se no inverno valeu apena imagina em dias quentes.

 

Cliffs: Uma vez fui sozinho para os Cliffs e no fim da tarde quando o sol bate nos paredões fica mais bonito o lugar que é impressionante pela grandesa dos paredões, parece que foi cortado aquela parte da ilha e a outra parte afundou no mar. Ir de ônibus a partir de Valletta é fácil depois de lá pode-se pegar o ônibus pra Mdina.

 

Vodafone: Essa é a operadora de celular mais usada em Malta, minha escola oferece um chip gratuito da Vodafone. Eu optei por aderir ao plano de 20 Euros pelo primeiro mês com acesso à internet. O sinal da internet é ruim em toda ilha e depois do primeiro mês o plano acaba e consome todo seus créditos com o acesso à internet, perdi uns 30 Euros no segundo mês desse plano, fui à loja e eles me explicaram que eu teria que aderir um novo plano semanal onde eu deveria inserir ao menos 5 Euros por semana e enviar um sms confirmando a continuação do plano, achei um pouco não transparente e um meio de tomar dinheiro dos desavisados.

Mas é importante possuir um chip de lá pra fazer algumas ligações e interagir com os colegas, também utilizei muito o app Viber pra fazer e receber ligações.

 

Seguro/Dentista: Quando sai do Brasil fiz um seguro por 3 meses pela Mondial, ter o seguro é requisito pra entrar na Europa e também tirar o visto, após os 3 meses fiz outro seguro em Malta pela minha escola.

Tive que acionar o seguro por que quebrei um dente, então liguei no numero informado e eles foram muito eficientes e logo me indicaram um dentista próximo e passaram endereço e telefone, foi quando fiz minha primeira ligação em inglês pra agendar esse dentista, foi tenso mas ocorreu tudo bem. O dentista foi muito gente fina e consertou o dente e de quebra ajeitou mais 3 dentes que estavam com a raiz exposta... ficou 110 Euros e eu paguei com cartão de débito, no entanto, quem deveria pagar era o seguro mas teve um mal entendido e ele me cobrou, mas o seguro me procurou e mandou uma pessoa me entregar o dinheiro no outro dia na escola, fiquei surpreso com a eficiência do serviço.

 

Sliema: Lugar que morei e estudei e freqüentei bares e restaurantes, em minha opinião é o melhor lugar de Malta. Sliema fica entre Gzira e San Julian e em frente a capital Valletta, basta pegar um Ferry e em 10 minutos está na capital. O custo de vida é alto comparado à Gzira ou até mesmo Valletta, mas em compensação se tem tudo por perto e muito bem servida de transporte público. Quando estava escolhendo onde estudar e morar em Malta fiquei em dúvida entre San Pauls bay e Sliema, a primeira opção era bem calma e longe da agitação e tudo... por isso não me arrependo da escolha. Talvez moraria em Gzira também, por ficar perto de tudo e ser mais barato e menos badalação.

Morei em Sliema ao lado da Burg King e o Mc Donalds, apesar de não gostar de fast food a vista de Valletta e da ilha Manoel valeu tudo. Para fazer compras eu ia à pé ao supermercado Tower ou Scott, uns 5 minutos. Também tem um caixa eletrônico bem próximo, farmácias, minimercados e muitos bares e restaurantes. Freqüentei muito mas muito mesmo o Back Golden, lugar um pouco maluco e muito freqüentado por malteses e sempre tocava um rock por lá, ao lado também freqüentei muito de fazer amizade com os garçons o bar Tree angelis, esse era o preferido da turma da escola se reunir e nas terças tem karaoquê.

Do lado de casa freqüentei o Cuba café, que também é restaurante e o atendimento é muito bom e a comida muito boa. Para comer, ia no Kebah no inicio da rua Manuel Dimich ou comprava pizza em frente a esse na mesma rua. Fui 3 vezes no Ta Kris para experimentar a comida típica maltesa, uma das vezes foi com os brasileiros da minha escola, todos de Recife, foi muito legal.

Ao lado do Black Golden também tem um Crep muito bom ideal pra depois da bebedeira passar por lá. Também fui algumas vezes na Surf side, um pouco caro mas o ambiente e a vista compensam.

Como não fiz anotações para o relato certamente está faltando muita informação, mas qualquer dúvida que eu possa responder é só perguntar. ::otemo::

 

 

 

Adorei o relato! :)

Me ajudou muito! Estou indo pra Malta em maio-2017

Se quiser passar mais dicas meu telefone e 61-92034445

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Eu vou fazer um intercâmbio pra malta tbm e tô fazendo orçamento com algumas agências. A Life in Malta foi bem recomendada, alguém sabe se ela é realmente confiável?

 

 

Qual mês você vai fazer?

Estou indo em maio de 2017

Se quiser trocar dicas meu numero e 61-9203-4445

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora



×
×
  • Criar Novo...