Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

bike! - são paulo/nazaré paulista - as montanhas!


Posts Recomendados

  • Membros de Honra

é possível pedalar e escalar? sim. no pedal, chamamos de escalada a subida de estradas muito íngremes, e escaladores os especialistas em subidas.

 

subir pedalando não é apenas uma questão de força física o/ou estar com as relações certas na bicicleta, uma série de outros fatores influenciam. bom escaladores são leves e possuem longos fêmures que ajudam na pedalada... marco pantani, um dos maiores escaladores dos últimos tempos, era um cara com 1,72 de altura e apenas 57 kg... para comparação, este que vos escreve tem 1,70 e cerca de 90 kg.... hehehehe

 

e então surgiu dna lsita da bicicleta de SP um convite do xpk para um passeiozinho interessante: são paulo-nazaré paulista, nesse dia 10 de outubro, começo de feriadão. trajeto proposto? são paulo (zona norte) até nazaré paulista, cruzando por mairiporã, pela serra da cantareira!

 

os grupos foram se articulando. o povo das speeds, as bikes de corrida, resolveu fazer um outro caminho, saindo da praça panamericana, em são paulo, e cruzando a serra - quase que a contornando, pela estrada de santa inês. xpk preferia sair pela cantareira, até pq ele mora na avenida nova cantareira.... hehehehe. eu moro entre a santa inês e a nova cantareira, fiquei uns dias pensando se ia de speed ou de mountain bike. o caminha da santa inês é maislongo, mas mais tranquilo, o camino da cantareira com uma subida monstro mas em tese mais curto.... mas andar em grupo de speeds siginifica tocar rápido, e o xpk queria fzer o caminho bem devagar curtindo a paisagem... fui nesse grupo.

 

saí de casa às 6 hora em ponto, às 6:04 eu estava no ponto de encontro, a cerca de um km e meio de minha casa. fiquei esperando até 6:25 quando apareceu o xpk, avisando que vinha só o bruno, que ele estava chegando. 6:38 o bruno chegou e começamos o caminho.

 

o mapa está aqui:

http://www.bikemap.net/route/334313

ao lado direito, o gráfico da altimetria.

 

sim, começamos com uma subida imensa. nosso ponto de partida foi a esquina da avennda nova cantareira com a avenida maria mália lopes azvedo. desse cruzamnto em diante a nova cantareira vai subindo, subindo, subindo... nos primeiros 6 kms de pedal, passamos de 765 mts de altitude a 1161 metros de altitude! 400 ms de ascensão, e pra quem já pedalou numa subida alguma vez na vida, sabe que isso é um absurdo de subida.... o trecho final é tão inclinado que simplesmente não dava pra pedalar. embor aminha marcha desse pra pedalar relativamente tranquilo sentado, a cada pedalada a bike empinava que nem um cavalo xucro, e eu não tava com paciência pra pedalar em pé apenas pra jogar mais peso sobre o guidão - desci e comecei a empurrar e os outros dois tb. nessa longa ascensão o tempo permaneceu fechado, úmido, cheio de neblina, pois a serra da cantareira segura algumas nuvens....

DSC02213.JPG

(aqui talvez dê pra ter uma vaga ideia da inclinação).

 

chegamos ao topo, onde há uma torre de retransmissão de celular, na foto abaixo, mal dá pra ver a torre, dada a nebulosidade, vê-se que estava escuro, mesmo sendo umpuco antes das 8 da manhã:

DSC02220.JPG

 

a partir daí, se tem a impressão de que é só descida, mas não é, a irregularidae do terreno faz com que haja subidas mesmo nas longas descidas.

 

continuamos, passamos pela divisa entre o município de são paulo e mairiporã, passamos pela outra entrada do parque da cantareira, logo estávamos no portal.

DSC02232.JPG

(xpk na porta do parque)

 

DSC02226.JPG

(eu e o bruno na divisa)

 

DSC02235.JPG

(eu chegando ao portal)

 

no portal fizemos um lanchinho básico. bananas, umas batatas cozidas que o bruno levou, sanduba de mortadela com queijo, e água, muita água. carros passavam, e uns olhavam pra gente com cara de espanto ao nos ver com as bikes (pq ali é um ponto muito alto, de qualquer direção que se venha é muita subida), outros com cara de pena mesmo (deveriam estar pensando: "coitados, não têm carros, precisam vir pedalando...." - hehehe),

 

dali em diante voltamos a descer, mas não é só descer.... subidinhas e subinodas no meio do caminho, mesmo descendo, pois desce-se cruzando morros. logo adiante, ainda lá por cima, uma curva à direita e à esquerda, após uma casa, um terreno aberto e uma vista que ia ao longe:

DSC02242.JPG

(eu, o xpk e nossas bikes, flagrados enquanto olhávamos um carro fazendo a curva).

desse ponto dá pra avistar franco da rocha, francisco morato e etc.

 

continuamos descendo, com longas e sinuosas descidas.

DSC02248.JPG

(xpk numa curva onde quase tomou umtombaço feio por conta de um pedaço de plástico no asfalto)

DSC02255.JPG

(eu numa subidinha no meio da descida....)

 

continuamos pedalando e de longe vendo, no alto de um morro, uma pirâmide. a estrada subia e parecia passar perto da pirâmide, e depois de uma longa subida p-assamos pela pirâmide que estava meio encoberta por um muro e paramos logo adiante. enquanto o bruno tirava a capa o xpk foi entrar no terreno da priâmide, entrei logo atrás, e o xpk passou direto pela plaquinha eu que parei pra ler: uma seta prum lado indicando a capela outra seta indicando o velório... era um cemitério!

 

depois fiquei sabendo que naquele terreno já funcionou um motel, depois foi transformado em cemitério.

 

a essa altura, embora tivéssemos pedalado menos de 20 kms, já estávamos xingado as subidas. até então não sabíamos o que era terreno plano: ou era subida, ou descida. descidas passam rápido, subidas são longas e lentas, então em 70 ou 80% do tempo pedalado até então, só tínhamos subido, subido, subido....

 

continuamos pela estrada da roseira e depois por uma estrada municipal. fomos tocando. esse longo trecho até mairiporã tb tem predominância de descidas, alguns trechos planos e algumas subidas. antes de chegarmos o ponto em que se chega à confluência dom co mainho da sant ainês, o mig, do outro grupo, nos liga peguntando se já estávamos cehgando na fernão dias. conto que não, e eles dizem que estão com umpneu furado, e vão demorar....

 

assim nós passamos a ir mais lentos. mal sabíamos que eles nos passariam antes do ponto de confluência com a santa inês.

 

chegamos à mairiporã e paramos num supermercado, em frente à passagem por baixo da fernão dias. fizemos uma horinha ali, compramos bolachinhas, gatorades e etc. bruno reclamou do gatorade de açaí com não sei mais o quê, que o gosto era horrível.

 

ficamos olhando pra ver se o grupo do mig nãonos passava, mas não os vimos (eles já tinham passado! a prova disso é que o mig, depois de fazer a estrada rio acima ficou nos ligando e não conseguiu falar justamente pq estávamos nessa estrada, onde celulares não pegam - a ironia é que fizemos o resto do passeio com calma pra que a turma do mig nos alcançasse e eles socaram a bota pra nos alcançar, embora estivessem na frente! hehehe).

 

depois da paradinha no supermercado, passamos por debaixo da fernão dias e pegamos a antiga estrada de bragança, que vira estrada do rio acima. estrada linda! muito bem asfaltada, lisinha, sem trânsito, e no início, praticamente plana.... speedeiros nos passavam, treinando, em puco tempo já estavam retornando, o que nos fazia crer que a estrada era tranquila e curta.... que nada! eles iam até o início das subidas e voltavam.

 

DSC02270.JPG

(o rio que acompanha a estrada)

DSC02276.JPG

(e começam as subidas!)

 

entre o 28km do passeio e o 55, que é o trecho dessa bela estrada, uma sucessão de subidas e descidas, longas, curtas, íngremes, menos íngremes, uma atrás da outra. a essa altura xingávamos cada subida. vairações de 100 metros de altitude são comuns nesse trecho. é uma subida atrás da outra! haja água, e uma hhora o bruno tava achando delicioso o gatorade de açaí com mais não-sei-o-quê. essa estrada é tudo de bom e tudo de ruim. tudo de bom: asfalto lisinho, quase nenhum trânsito. tudo de ruim: subidas e mais subidas,praticamente sem postos de abastecimento no meio do caminho, nenhum posto de gasolina, um ou dois botecos a beira da estrada e só.

 

DSC02273.JPG

(parada pra esticar as pernas e tomar água...)

 

DSC02280.JPG

(fim de uma subida e começo de uma descida... cada topo de morro era uma alegria!)

 

numa descida o bruno toma um susto. enquanto filmava com uma mão no guidão e a outra na câmara, se viu quase fora da estrada, manteve o controle mas quase foi ao chão.

 

e chegamos ao fim dessa bela estrada , num trevo. mais fotos, pernas esticadas, tentativas de ligar par ao mig, mas nada de sinal nos celulares. numa ponte o xpk conseguiu a muitocusto falar coma esposa, mas como sinal caido. meu celular e o do bruno mudos.

DSC02300.JPG

(a estrada à esquerda que pegaríamos)

 

e pegamos essa outra estrada quenos levaria a nazaré paulista. apenas 07 kms, mas não sem algumas subidinhas.

 

chegamos a nazaré paulista, fomos à rodoviária saber de ônibus pra são paulo de lá não tem bumba pra sp - e nessa hora consigo falar com o mig. eles já tavam quase em piracaia!

 

afinal, na ânsia de nos alcançar tavam pedalando pesado, na correria, na base de 40 por hora.

 

bom, então fomos até a casa do sogro do xpk, em nazaré paulista mesmo, onde um almoço nos esperava. gente do céu, que almoço! arroz e feijão deliciosos, a salda idem, eu fui de contra filé (imenso!) e o xpk de bisteca de porco e o bruno, vegetariano, de carne comeu polenta! tudo delicioso. o seu damião, sogro do xpk, tava contando como coprava os ingredientes, deu pra perceber que não era apenas do tempero que vinha aquele gosto tão bom. tudo muito bem escolhidinho. almoço regado a tubaína piracaia (eu tmei a de uva, muito gostosa) e tb cerveja e vinho tinto. tá certo que a fome é o melhor cozinheiro, mas a comida estava realmente sensacional. seu damião é um bom conversador, conhece muita gente do ciclismo, treinou muita gente e ainda nos deu muitas dicas de locais de terra pra fazer por ali, trilhas, estradinhas, e etc.

 

o xpk iria ficar ali, com a esposa e o filho, o pequeno gabriel que talvez a prenda a pedalar antes de aprender a falar.

 

eu e o bruno seguimos até atibaia, pra pegar o bumba pra são paulo. fomos pela rodovia dom pedro, com vento a favor. essa rodovia é ótima pra pedalar - cruzamos com vários ciclistas - e o vento estava a nosso favor, demodo que os quase 20 kms de nazaré até a entrada de atibaia foram vencidos em pouco mais de meia hora. num dado momento um speedeiro nos ultrapassou e eu brinquei de socar a bota no pedal até alcançá-lo. só com muito vento a favor pra uma moutain bike passar de 45 por hora no plano.... eu já havia feito, há alguns anos, o trecho campinas-igaratá-campinas, pela dom pedro, somando 200kms de pedalada, em 12 horas e meia, em 2004 - e levei esse tempo todo pq furou o pneu dianteiro duas vezes, choveu pra dedéu, minha bomba não funcionava direito, senão teria feito em 10 horas, pq essa estrada é muito boa pra se pedalar.

 

chegamos a atibaia, e como muitas cidades dali, essa fica no alto de um morro. pedalamos cidade adentro, mas quando começou a avenida são joão, subida e paralelepípedo, me recusei a pedalar pulando e fui empurrando. chega de subidas!perguntamos pra um transeunte onde ficava a rodoviária e o bebum - não sabíamos que tava bêbado - fez questão de ir conversando com agente até a rodoviária, a dois quarteirões dali.pela conversa só entendi que ele tinha uma bicicleta mas fazia tempo que não pedalava... hehehehe - de bike não tem lei seca, mas tem tombo, né?

 

fomos comprar passagem preocupados em como embarcar as bikes. via de regra as empresas de ônibus reclamam, não querem embarcar, ou cobram bagagem a mais. apenas uma empresa faz a linha atibaia-são paulo, e a moça da bilheteria falou que isso era critério do motorista...

 

compramos as passagens assim mesmo, e quando o bruno foi perguntar pro motorista como embarcar as bikes ele apenas respondeu que era pra ficar ali perto do bagageiro, abriu o mesmo e nos deixou arrumaras bikes dentro... simples assim!

 

parece-me que muita gente vai até atibaia e embarca de lá, os bumbas não costumam vir com grande bagagem, sempre tem muito espaço. a se confirmar, recomendo passeios terminando em atibaia, por conta desse detalhe!

 

chegando a sp, pegamos o metrô até o tucuruvi e rumamos pra casa. parei em casa, o bruno seguiu pra casa dele.mortos de cansados, mas felizes. :mrgreen:

DSC02278.JPG

(os três mosqueteiros, eu, bruno e xpk)

 

------links:

mapa:

http://www.bikemap.net/route/334313

 

muitas fotos:

http://picasaweb.google.com.br/ianonibruno/1010NAZAREPAULISTAVIACANTAREIRA#

 

recomendações:

duas caramanholas de água nas bikes. principalmente nos dias mais quentes.

bons pneus de asfalto, e freios em ótima condição.

relações curtas para as bikes, cassetes megarange (34 dentes) ou quase (30 ou 32) recomendáveis, a não ser que se tenha muita perna.

o mínimo de peso carregado. bikes pesadas pedem muitas marchas nas subidas, então deve-se racionalizar as tranqueiras carregadas.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Grande Ogum! Puxa, tanto tempo que não pedalo! Sempre tive curiosidade em fazer uma puxada destas de bike. Uma pergunta, se há estradas asfaltadas, e parecem boas, pq não ir de speed, mesmo no trajeto que fizeram?

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra
Grande Ogum! Puxa, tanto tempo que não pedalo! Sempre tive curiosidade em fazer uma puxada destas de bike. Uma pergunta, se há estradas asfaltadas, e parecem boas, pq não ir de speed, mesmo no trajeto que fizeram?

 

fio, vc viu a altimetria do local?

 

eu sábado passado tentei subir a cantareira com aminha speed. desisti. vou tentar de novo essa semana. tem speedeiro muito tarimbando que sobe com relação 39x26, em pé o tempo todo, xingando muito. é considerado treino pesado de subida.

 

por isso fomos de mtbs... relações curtas.... heheheee - embora com pneus slicks ou semi. nomeu caso, tava inaugurando um par de semi-slicks, pesados, ams deram conta do recado, queira testar o desempenho no asfalto daquele spneus, pra mtb que tá virando touring.... e tb a speed é uma vitus, com um quadro de cromo raríssimo com um apintur alinda, e eu não queria socar sem capa num bagageiro de bumba... hehehehe

 

Ótimo relato Ogum, mandou benzão!

 

Abraços

valeu, vamo junto na próxima?

 

Massa o relato ogum!!!

Bom saber que tem mais empresa por ae deixando embarcar!!!

Já peguei a Catarinense aqui em florianopolis p/ curitiba na tranquilidade tbm!!

Abração!!! Valeuuuu

 

é, parece que é comum embarcarem as bikes ali. vamos ver se continua acontecendo.

Belo relato Ogum.

Também curto cicloviagens, e estou com um roteirinho pra Nazaré também...pelo seu relato consegui obter informações valiosas. Obrigada por compartilhar !!!

Abçs

Vivi

 

quando quiser ir, estou à disposição. moro beeeem perto da subida da cantareira, pra mim é 4 minutos de casa de bike...

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Fala Ogum, aff, subi uma vez a cantareira pela Santa Inês, fiz uma trilha perto de mairiporã, voltamos pelo Pedrão, Estrada das Roseiras, depois pedalando até em casa...Aff...Foram só 90km, pouco, mas em questão de subidaaaaa....kkk, que subidas, saimos dali derrotados...kkk

 

OFF TOPIC - Depois vou postar no local correto.

-Neste final de semana vai rolar uma curta cicloviagem com um grupo pequeno. Acho q 4 ou 5 pessoas.

Saindo de sampa x trem até RGSerra x paranapiacaba x taquarussu x mogi x serra x bertioga.

São uns 82km de pedal. Como estamos sem compromissos, eu e mais 3 faremos em 2 dias. Saindo daqui no sábado a tardinha, acampando em Paranapiacaba, e continuando o pedal no domingo cedo. Já um outro amigo irá no domingo bem cedinhooooo, em um único dia, e nos encontrará já em Paranapiacaba.

A idéia é chegar em Bertioga no domingo a tempo de curtir um finalzinho de tarde, almoçar por lá, e depois pegar o bus retornando pra sampa.

Já fiz este trageto antes, e é sussa. Só não lembro o caminho todo, rs, mas a gente pede informação, e dá uma olhada no mapa. Sem grilos.

Bom, ta feito o convite. QQ coisa entra em contato q te incluo nos e-mails de conversação q estão rolando.

Abçs

Vivi

E-mail: [email protected]

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra
Fala Ogum, aff, subi uma vez a cantareira pela Santa Inês, fiz uma trilha perto de mairiporã, voltamos pelo Pedrão, Estrada das Roseiras, depois pedalando até em casa...Aff...Foram só 90km, pouco, mas em questão de subidaaaaa....kkk, que subidas, saimos dali derrotados...kkk

 

OFF TOPIC - Depois vou postar no local correto.

-Neste final de semana vai rolar uma curta cicloviagem com um grupo pequeno. Acho q 4 ou 5 pessoas.

Saindo de sampa x trem até RGSerra x paranapiacaba x taquarussu x mogi x serra x bertioga.

São uns 82km de pedal. Como estamos sem compromissos, eu e mais 3 faremos em 2 dias. Saindo daqui no sábado a tardinha, acampando em Paranapiacaba, e continuando o pedal no domingo cedo. Já um outro amigo irá no domingo bem cedinhooooo, em um único dia, e nos encontrará já em Paranapiacaba.

A idéia é chegar em Bertioga no domingo a tempo de curtir um finalzinho de tarde, almoçar por lá, e depois pegar o bus retornando pra sampa.

Já fiz este trageto antes, e é sussa. Só não lembro o caminho todo, rs, mas a gente pede informação, e dá uma olhada no mapa. Sem grilos.

Bom, ta feito o convite. QQ coisa entra em contato q te incluo nos e-mails de conversação q estão rolando.

Abçs

Vivi

E-mail: [email protected]

 

vixe, eu viajarei esse final de semana, senão faria sim!

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...