Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

Ale Siqueira

5 dias sozinha em Amsterdam ! Com muitas fotos

Posts Recomendados


Amsterdam é um charme, cidade maravilhosa. mas como mencionado no post Zaandam tambem é incrivel e possui uma estrutura um pouco diferente de Amsterdam. parece mais aquelas cidadezinhas de filme sabe? VALE MUITO A PENA!!! excelente post.

temos um canal onde compartilharemos dicas, e dia dia de como é morar na Holanda, vale a pena conferir.: https://www.youtube.com/watch?v=kVOn8JGOnY8&t=8s

cada semana terá um video diferente sobre a Holanda e sobre viagens.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Legal as dicas! 

Voces que já foram, indicam alguma opção mais em conta de hospedagem? To querendo ir em outubro mas to achando tudo muito caro por lá...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, craquel disse:

Legal as dicas! 

Voces que já foram, indicam alguma opção mais em conta de hospedagem? To querendo ir em outubro mas to achando tudo muito caro por lá...

Amsterdam num final de semana de verão:

Amsterdam_Anticipating-the-Future_-Gerar

Amsterdam num final de semana de inverno:

o-ano-do-overtourism.jpg

Amsterdam está sofrendo com o over-turismo, ou seja, recebe muito mais turistas do que a cidade tem condições de receber e isto faz o preço de tudo subir, sobre-carregar a infraestrutura de transporte da cidade, deixa a cidade suja por que não se vence limpar, e os maiores prejudicados de tudo isto são os moradores da cidade, que tem que aguentar o ano inteiro uma horda de turistas mal-educados, que lotam e sujam tudo.

Há várias cidades no mundo que estão sofrendo de over-turismo, e Amsterdam é uma das mais afetadas e prejudicadas, a ponto de a prefeitura local fazer campanha na mídia para as pessoas não visitarem mais Amsterdam e já terem proibido navios de cruzeiros de aportarem em Amsterdam.

Também estão implantando uma taxa "turística"  adicional nos voos low-cost com destino a Amsterdam e nas diárias de hospedagem.

Todas estas medidas tem como objetivo tentar reduzir um pouco a quantidade de turistas que visita Amsterdam, pois a quantidade atual não é sustentável, e vai acabar destruindo a cidade em poucos anos se não for controlada ou revertida.

Ou seja, Amsterdam que já era um local caro antes, devido a ser um destino muito procurado e sempre viver lotado de turistas, ficou ainda mais caro depois que a prefeitura aumentou a "Taxa Turística" que é cobrada nas diárias de hospedagem.

Então não tem muito jeito, se você quer ir a Amsterdam, terá que se sujeitar a enfrentar uma multidão de turistas e se conformar que tudo será caro.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por Rafael_Salvador
      Onde ficar em Amsterdam é uma dúvida que certamente aflige a maioria dos visitantes da cidade. Primeiramente porque este é um dos destinos mais procurados da Europa. Também, porque possui uma disponibilidade limitada de leitos em função do tamanho da cidade. Espaço, é um problema por lá! Consequentemente, a lei da oferta e da procura inflaciona bastante o valor das hospedagens na cidade.... Saiba mais: https://naviagemdeviajar.com.br/onde-ficar-em-amsterdam-melhores-bairros/

    • Por lourencobj
      INFORMAÇÕES BÁSICAS:
      Olá pessoal. Estou feliz em estar de volta com um relato, que tem o intuito de contribuir para essa comunidade fantástica.
       
      Neste relato disponibilizarei todas as informações de forma detalhada sobre cada detalhe da viagem de lua de mel minha e da minha Mônica. Tentarei narrar da melhor forma possível cada momento dessa nossa viagem inesquecível.
       
      NOSSA HISTÓRIA:
      Segue um breve resumo:
       
      A Mônica e eu nos conhecemos por volta de maio/junho de 2017. Ela era recém admitida na empresa em que trabalho, e eu tive que, por acaso, procurá-la para resolver uma pendência de compra de uns equipamentos que estava precisando. Não sabia quem ela era... Só sei que quando a vi pela primeira vez eu fiquei num estado de estupor; fiquei absolutamente encantado com ela e imediatamente, trocando as primeiras palavras com ela, já pensei "é ela!". hehehe
       
      Mas foi somente no final daquele ano que finalmente tomei coragem de abordá-la e a chamei para jantar. Menos de uma semana depois a pedi em namoro! kkkk
       
      Hoje eu sei o quanto isso tudo a deixou assustada. Mas graças a Deus ela aceitou e resolveu nos dar uma chance. Ela ainda ficou receosa por uns bons meses... se questionando se deveria ou não se relacionar novamente com alguém (devido a experiências anteriores). Porém, ela finalmente "relaxou" por volta de junho de 2018, e realmente se permitiu. Tivemos excelentes momentos juntos ao longo daquele ano, até que fomos para Tiradentes em Outubro, ocasião em que a pedi em casamento (no dia 12/10/18):
       

       
       
       
      CASAR OU VIAJAR? Eis a questão...
       
      No início de 2019 começamos a cogitar a possibilidade de nos casarmos oficialmente, com direito a tudo. Então começamos a elaborar uma lista de convidados: deu mais de 200!!! 😮
       
      E antes de realmente começarmos a fazer orçamentos de buffet, etc, colocamos na balança e vimos que gastaríamos uma grana absurda com alguel do espaço para cerimônia e festa, buffet, ornamentação, banda, etc... Milhares de reais que seriam esgotados em poucas horas, numa ocasião em que nós mesmos não iríamos usufruir da festa em si. Ou seja, já não estávamos muito animados com isso tudo.
       
      Até que a Mônica, ao conversar a respeito de tudo com sua "migles" Karine, ouviu o seguinte comentário: "não mexa com casamento, amiga. Vocês são muito modernos para isso." 😁
      Foi a deixa para resolvermos realizar o nosso sonho do nosso jeito, fazendo tudo com a nossa cara: vamos nos casar apenas no civil e viajar pela Europa?! Bora!!!
       
      Ainda a "migles" Karine me deu uma ideia fantástica: bolar um casamento com a Mônica lá na viagem. Só nós dois. Nem que fosse uma simples troca de aliança, fazendo uma surpresa. Nessa altura ainda nem tinha ideia do roteiro, para onde ir, quanto tempo etc (tanto que criei um post aqui perguntando a respeito). Mas descobri algo fantástico sobre "casamento a dois": existem empresas e prestadores de serviços especializados nisso!!! 
       
      Até que num blog sobre viagens, pesquisando sobre elopement wedding ... descobri o http://lajolietta.com/pt/ (uma empresa cuja equipe é de brasileiros que moram em Paris e realizam todo e qualquer tipo de evento relacionado a casamento em Paris e redondezas).
      Entrei em contato por e-mail, me responderam rapidamente, me deram atenção e aí iniciou a conversa com a Josi (que é quem organiza tudo daqui do Brasil). Fechei um pacote com produção da noiva (maquiagem e cabelo), cerimônia, violino, fotos e vídeo. 
       
      Pronto! Um destino já estava definido: Paris. Pouco tempo depois já decidi por Amsterdam e Londres (minha cidade favorita!).
       
      Detalhe: a Mônica sabia apenas que iríamos para a Europa, e que faríamos o elopement. Ela não sabia de nenhum dos destinos que eu estava programando, não sabia de nenhum passeio. Ela só iria descobrir os destinos justamente quando chegasse lá.
      E uma das coisas que mais curtimos um no outro é que adoramos surpresas, e nos respeitamos para que as surpresas não sejam estragadas. Ou seja, eu podia planejar tudo em paz, tranquilo, sabendo que ela jamais iria bisbilhotar para descobrir algum destino.
      Assim, pude planejar cada detalhe da viagem. Cada mini-surpresa que iria surgir... 😃
       
      Nos casamos no dia 05/07/19...
       

      Família completa. Obs.: essa é a nossa Isa (presente que veio junto com a minha Mônica)
       
      E no dia 12/07 iniciamos a nossa tão sonhada lua-de-mel, cujos detalhes virão nos posts abaixo.
       
      Observação: a nossa Isa foi para Curitiba com sua madrinha, e teve a viagem de seus sonhos na casa de seus tios. Literalmente, ela nem fazia questão de conversar com a gente, pois estava sempre se divertindo muuuuito! hehehhe
       
       
       
    • Por vinicius0alves
      Olá galera, em setembro irei para a Holanda em minha primeira viagem internacional e ficarei hospedado na casa de uma tia. Pesquisando sobre viagens, descobri que, na imigração era necessário apresentar uma carta-convite feito por ela alegando que iria me hospedar. No entanto, estou com dúvidas sobre como essa carta deve ser feita, e separei algumas perguntas:
      1. Ela deve ser impressa ou manuscrita?
      2. Passarei pela imigração na Itália, portanto a carta-convite deverá estar em italiano, holandês ou no inglês?
      3. Existe um modelo de carta-convite ou ela se baseia apenas em o dono da casa se identificar com documentos e endereço e afirmar que nos autoriza a ficar em sua casa?
      Espero ter sido claro e aguardo ajudas. Desde já agradeço.
    • Por Lucas Perdigão Nunes
      Olá pessoal,
       
      Venho pedir ajuda rsrs estou com 3 dúvidas na minha primeira viagem a Europa, com a carta convite consigo sair e entrar no  tratados de schengen ?
      Vou visitar 8 países em 26 dias 
      Meu amigo Vai me mandar a carta de Portugal tenho que levar ela em inglês para entrar nos países?  E outra em Português para Portugal ?
      Mesmo com  a carta convite tenho que mostrar os hotéis que vou ficar ? pois vou ficar na casa dele só durante 5 dias.
       
       
    • Por Jonatas Elias
      Olá pessoal! Deixo aqui o relato da viagem que fiz com minha mãe em fevereiro de 2019. É o primeiro relato de viagem que escrevo, então já peço desculpas se algo ficar repetivivo ou não tiver detalhes. Vou escrever por partes, conforme a sequência da viagem. Let's go.
      Dia 1: apresentação e embarque
      Certo dia minha mãe (mamis) me revelou que tinha vontade de conhecer Paris e Roma. Ela não sabia explicar o porquê dessas duas cidades e não outras. Com bom viajante, compreendo perfeitamente essa vontade, imagino que vocês tb já quiseram visitar um lugar sem saber por que, apenas ir e pronto! Como ela não tem condições físicas nem financeiras de ir sozinha, decidi que a levaria para sua primeira viagem internacional e longa.
      Com essas duas cidades em mente, a primeira coisa que eu fiz foi comprar a passagem aérea (não recomendo fazer isso rsrs, mas eu tenho uma enorme dificuldade em planejar uma viagem, se não tiver as passagens compradas era como se não tivesse certeza de que ia viajar, aí imagino que estaria planejando a toa, aí não planejaria nada e acabaria não viajando). Com várias dúvidas ainda, recorri ao mochileiros, blogs de viagens, youtube etc. Coisas como onde se hospedar, o que ver e fazer, como se locomover, quanto tempo ficar etc.
      Como eu queria que mamis tivesse uma boa experiência ainda no voo de ida, optei pelas cias mais tradicionais, com boa avaliação dos usuários e que não tivessem históricos de transtornos, como perda de bagagens, atrasos etc. Nesse sentido, a melhor opção seria voar AirFrance, com a vantagem do voo direto até Paris. Comprei a passagem de SP até Roma com stopover de uma semana em Paris. Pra felicidade geral da nação, a KLM faz parte do mesmo grupo da AirFrance, então na volta podemos aproveitar outro stopover, desta vez em Amsterdam. Financeiramente a passagem saiu mais cara do que se fossêmos por outra cia, mas nessa hora o emocional ganhou do racional e comprei mesmo assim. A vantagem foi que os voos internos (de Paris a Roma e de Roma a Amsterdam) estavam inclusos e com bagagem, assim não precisei me preocupar em pesquisar voos com as low cost e gastar ainda mais pra incluir bagagem (uso isso como conforto mental pra justificar pagar a mais rs). Se eu fosse sozinho provavelmente não faria isso, mas como queria que mamis tivesse uma boa experiência valeu a pena. Outra coisa que pesou na escolha da cia foi o fato de ser a primeira viagem internacional de mamis, e também a primeira viagem longa de avião. Confesso que fiquei preocupado quanto a isso, pois o máximo que ela tinha voado antes eram 3h, e pegar um voo de quase 11h assim pode assustar um pouco. Graças a Deus ela não teve nenhum medo nem receio.

      Dona Sonia (mamis) no Aeroporto de Guarulhos, momentos antes de embarcar no Boeing 777-200 da AirFrance (ao fundo), rumo a Paris.
      Também foi a primeira vez dela em um avião grande, e a primeira palavra dela ao entrar no avião: "- Que lindo!". Imaginem a minha emoção rs!
      O voo trancorreu sem problemas. Pegamos turbulência na travessia do Atlântico, mas nada que assustasse. Mamis conseguiu dormir bem.
      A AirFrance não foge do padrão da econômica (serviço de bordo, sistema de entretenimento, espaço para as pernas e reclinação das poltronas, além dos clássicos travesseiros, cobertores e fone de ouvido), mas tem alguns "mimos" que poucas cias oferecem, como máscara de dormir e lenço umedecido para higienizar a mão antes da refeição. O grande destaque fica para a cordialidade das comissárias e, claro, o champagne que é servido como welcome drink, mesmo na econômica.

      Champagne servido no voo da AirFrance. 
      Pelas passagens, paguei R$ 3.189,58 por pessoa, comprada em junho/2018 para embarque no dia 01/fevereiro/2019. Em dólares, saiu por U$ 717,00. 
      Em julho fechei o seguro viagem com a Mondial/Allianz, que custou R$ 302,24 por pessoa (era mais caro, lembro que usei um cupon de desconto). Graças a Deus não precisamos de atendimento na Europa, então não tem como avaliar o seguro.


×
×
  • Criar Novo...