Ir para conteúdo

EUROTRIP! VIAJANDO PELA EUROPA GASTANDO POUCO! 60 dias 12 países e cerca de 20 cidades!


Posts Recomendados

  • Colaboradores

Olá viajantes!

 

Com a desvalorização do real frente ao dólar, libra e euro, fazer uma longa viagem pela Europa, a famosa Europtrip, exige muita pesquisa e planejamento para que se possa aproveitar ao máximo da forma mais econômica. Muita gente acha que isso é impossível, mas te garanto que não! Nesse post vou mostrar como é possível economizar em sua viagem pela Europa sem abrir mão de conforto e de nenhuma das atrações do velho continente.

Minha viagem pela Europa durou 60 dias e visitei os seguinte países: Inglaterra, País de Gales, França, Bélgica, Holanda, Alemanha, Republica Tcheca, Eslováquia, Hungria, Áustria, Itália e Espanha. Foram 12 países e cerca de 20 cidades. Nesse post vou contar como foi o planejamento dessa viagem, como conseguir os melhores preços de passagens aéreas, de trens, ônibus, hospedagens e atrações. Tenho muitas dicas que descobri pesquisando muito por outros blogs e também na prática. Então não deixe de ler até o fim!

 

O ROTEIRO

 

O meu roteiro foi o seguinte:

 

Londres: 29 dias, incluindo viagens de um dia para cidades próximas e um fim de semana no País de Gales.

Paris: 04 dias, incluindo ida a Versalhes.

Bruxelas: 02 dias.

Amsterdam: 03 dias.

Berlim: 03 dias.

Praga: 02 dias.

Bratislava: 01 dia.

Budapeste: 02 dias.

Viena: 02 dias.

Veneza: 01 dia.

Roma: 04 dias, incluindo viagem para Pompeia.

Barcelona: 05 dias.

Madri: 02 dias.

Voei TAM de Campo Grande para Londres, fiz os deslocamentos internos de trem, ônibus, avião e retornei para o Brasil pela TAM saindo de Madri. Alguns deslocamentos internos fiz no período noturno, pois assim se economiza com hospedagem e se otimiza o tempo, já que viajando de dia, ainda mais nas longas distâncias, praticamente se perde aquele dia somente com o deslocamento. A primeira dica para economizar em sua viagem pela Europa é tentar realizar os deslocamentos internos no período noturno!

 

 

 

COMPRANDO AS PASSAGENS

 

Essa com certeza é a parte mais importante do seu planejamento! Se quiser economizar muito na sua viagem pela Europa terá que comprar todas as passagens, tanto para o voo Brasil x Europa x Brasil, quanto para os percursos internos com uma boa antecedência. Existem alguns macetes para conseguir os melhores preços e vou passar todos eles para você. Esses macetes eu descobri depois de muito pesquisar preços nos diversos sites de compra e ler muito sobre a experiência de outros viajantes. Então se você seguir todas as minhas dicas pode ter certeza que muitas vezes estará pagando até 10 vezes menos do que a pessoa que sentará ao seu lado no avião, trem ou ônibus pagou. Isso mesmo! Até 10 vezes menos!

 

Passagens Brasil x Europa x Brasil

 

A principal dica para conseguir bons preços para passagens do Brasil para Europa e a de volta ao Brasil é esperar por promoções. Na minha opinião o melhor site de divulgação de promoções de passagens aéreas é o Melhores Destinos. Quando eu estou planejando uma viagem eu acesso diariamente esse site para ver se há alguma promoção para o meu destino. Eles possuem inclusive um aplicativo para Smartphone que avisa quando surgir uma promoção para os destinos que você selecionar.

Comprar passagens de ida e volta. Se você for comprar passagens ponto a ponto normalmente só um trecho vai sair o preço da ida e da volta. Caso pretenda chegar em uma cidade e retornar de outra utilize a pesquisa por múltiplos destinos.

Seja flexível nas datas e destinos. Altere seu planejamento de acordo com as oportunidades que surgir. Se você, por exemplo, estava planejando começar sua Eurotrip por Londres mas apareceu uma promoção com passagens para Paris, reorganize seu roteiro e inicie por Paris.

Estabeleça um prazo máximo para esperar pelas promoções. Eu costumo esperar no máximo até três meses antes da data programada para o início da viagem. Se deixar para comprar as passagens na última hora, provavelmente vai pagar preços altíssimos.

Utilizar os sites que comparam preços como o decolar, submarino viagens e sky scanner para ter certeza que o preço que você achou é realmente o mais baixo. Entretanto compre as passagens diretamente no site da empresa aérea, já que esses sites sempre cobram taxas de serviço.

 

Passagens de avião na Europa

 

Você provavelmente precisará fazer algum dos seus deslocamentos pela Europa de avião. Viajar de avião por lá pode ser muito barato, até mais barato que viajar de ônibus se você “encarar” as companhias low-cost. Elas vendem passagens baratas para voos dentro da Europa, porém possuem uma rígida política de restrição de bagagens e as aeronaves não são as mais confortáveis do mercado. Mas também seria querer demais viajando até por 1 euro, não acha?

 

Normalmente só é permitida uma bagagem de mão de até 10 quilos e que tenha pequenas medidas. Para despachar bagagem deve-se pagar por uma franquia relativa ao número de volumes e do peso com antecedência. Se você deixar para pagar no aeroporto irá pagar uma taxa abusiva, então leia bem as regras do bilhete que está adquirindo.

 

As principais companhias low-cost são a GermanWings , WizzAir, EasyJet, Vueling e RyanAir.

 

Passagens de trem na Europa

 

Uma das coisas mais legais em viajar pela Europa é viajar de trem. Além de charmosos, os trens são rápidos e pontuais. Em poucas horas é possível ir de Londres para Paris ou de Madri para Barcelona. Sua Eurotrip não vai estar completa enquanto você não fizer ao menos uma viagem de trem pelo velho continente.

 

Mais como encontrar bilhetes de trem baratos?

 

Não compre passes multipaíses. Compre bilhetes ponto a ponto diretamente nos sites das companhias com antecedência e irá conseguir tarifas com super descontos. Os passes só serão mais vantajosos para compras de última hora ou se você preferir não viajar com um roteiro fechado. Porém com certeza irá pagar bem mais caro por isso. Caso queria economizar e muito, o ideal é ter um roteiro definido e comprar os bilhetes com antecedência. A maioria das companhias ferroviárias da Europa disponibilizam alguns bilhetes com descontos de até 70% em cada trem, mas esses se esgotam rapidamente. As companhias iniciam a venda dos bilhetes em média de 30 a 60 dias antes da data da viagem. Para conseguir esses bilhetes promocionais você terá que descobrir através de simulações quando a companhia em que você vai comprar iniciará a venda do bilhete que você deseja e realizar a comprar no primeiro dia em que eles ficarem disponíveis. Na Deutsche Bahn (Alemanha), as tarifas super promocionais aparecem 90 dias antes da data, na Voyages-SNCF (França) e na Trenitalia (Itália) com 120 dias de antecipação, na Renfe (Espanha) entre 120 e 90 dias. Mas não tome esses prazos como exatos, faça você mesmo simulações e descubra a melhor data para comprar. Todas as companhias trabalham dessa foram, incluindo a Eurostar, que opera o famoso trem bala entre Londres e Paris e costuma disponibilizar as melhores tarifas com 60 dias de antecedência.

 

Evite comprar através do site da RailEurope. Sua única vantagem é ser um site de fácil navegação e totalmente em português. Entretanto nem sempre ele mostra todos os horários e na maioria das vezes cobra uma sobretaxa pelo serviço prestado. Só compre por lá caso tenha certeza que o preço é o mesmo ofertado no site da própria companhia.

 

Passagens de ônibus na Europa

 

Para curtas distâncias ou para trechos em que viajar de avião ou trem for inviável ou muito caro, o ônibus pode ser uma boa escolha em sua viagem pela Europa. Existem empresas low-cost de ônibus e as tarifas começam em 1 euro! Isso mesmo! É possível conseguir passagens para viajar de ônibus pela Europa pagando apenas 1 euro.

 

Os ônibus europeus, em geral, são muito inferiores aos que circulam no Brasil. Normalmente não há parada para refeição, porém em alguns casos os ônibus são extremamente luxuosos, contato até mesmo com serviço de bordo e monitor de vídeo individual. Vale a pesquisa. Se encontrar preços muito inferiores aos de trem e for uma viagem curta, recomendo escolher essa opção. Se a diferença for pequena, prefira ir de trem. Isso porque além dos trens serem mais rápidos, normalmente as estações ficam bem no centro das cidades. Já os terminais de ônibus algumas vezes ficam foram do centro, assim além de gastar um tempo maior na viagem, vai gastar com o deslocamento até o centro da cidade.

 

As principais empresas de ônibus não europa são:

 

Eurolines – Com destinos por toda a Europa, além das passagens ponto a ponto vende passes interessantes.

Alsa – Opera dentro da Espanha e dela para outros países da Europa.

National Express – Principal empresa do Reino Unido.

MegaBus – talvez a mais econômica. Em todos as partidas ao menos uma poltrona sai por um preço simbólico.

 

RESERVANDO HOSPEDAGEM NA EUROPA

 

Se hospedar em hotéis em algumas cidades da Europa é algo extremamente caro. Então se você quer economizar não exite em se hospedar em hostels e albergues. Muitos desses estabelecimentos possuem uma infraestrutura bem parecida e às vezes até melhor que a dos hotéis, sendo que a grande diferença é que você terá que dividir o quarto e banheiro com desconhecidos. Agora se você está viajando com um grupo de amigos ou familiares, pode reservar um quarto coletivo apenas para vocês. Então terá o mesmo conforto de um hotel porém pagando bem menos.

 

Algumas dicas para encontrar as melhores opções de hospedagem com os menores preços:

 

Pesquise muito, leia as avaliações, veja a localização, serviços inclusos e faça uma análise dos prós e contras.

Nem sempre ficar em um hostel vai ser mais barato que ficar em um hotel, principalmente se você estiver em grupo.

Reservar com antecedência é o ideal. Os preços sempre sobem a medida que a ocupação dos quartos vai aumentando. Chegar em uma cidade sem reserva de hospedagem quase sempre é sinônimo de jogar dinheiro fora, pois terá que rodar muito para achar um quarto vago e na maioria das vezes irá pagar muito mais caro que se tivesse feito a reserva com antecedência.

A localização, acesso aos meios de transporte e pontos turísticos são os pontos principais para uma boa escolha. Não adianta nada conseguir bons preços e ter que gastar com transporte público, além de perder muito tempo com os deslocamentos.

Escolha hostels em que o café da manhã esteja incluído na diária e que que disponibilizem cozinha aos hospedes, assim você também irá economizar com alimentação.

O melhor site para pesquisar sua hospedagem, ler as avalições, comparar os preços e ver fotos tiradas por hospedes é tripadvisor. Foi através dele que encontrei a maioria dos estabelecimentos em que me hospedei e após me decidir realizei as reservas pelo site de reservas que apresentava o menor preço.

 

INGRESSOS PARA AS ATRAÇÕES DA EUROPA

 

A maioria das atrações da Europa possuem preços tabelados e a única vantagem de comprar ingressos com antecedência é evitar as filas que podem estar enormes. Eu mesmo deixei de visitar alguns locais por não me animar a enfrentar a fila, ainda mais quando fazia frio. Dessa forma recomendo que você pesquise e avalie se acha interessante comprar alguns ingressos daqueles locais em que você tem certeza que vai visitar, pela internet, antes mesmo de viajar.

 

Para outras atrações como teatro, musicais e shows o ideal é comprar com antecedência, pois assim é mais fácil de garantir os melhores preços.

 

FIM DO PLANEJAMENTO! QUE VENHA A EUROTRIP!

 

Espero ter te ajudado leitor a realizar o planejamento da sua viagem pela Europa.

 

Se chegou até aqui deixe seu comentário, dúvida, agradecimento.

 

Assine nosso blog e receba por email um aviso a cada nova postagem. Nos siga também em nossas redes sociais.

 

Não deixe de acompanhar o relato dessa incrível viagem de 60 dias pela Europa!

 

Próxima parada: Londres!

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Respostas 35
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

Mais Ativos no Tópico

Postagens Populares

Olá viajantes!   Com a desvalorização do real frente ao dólar, libra e euro, fazer uma longa viagem pela Europa, a famosa Europtrip, exige muita pesquisa e planejamento para que se possa aproveitar

  • Membros

Tópico de grande utilidade! Ótimas dicas!

Vou fazer uma Eurotrip de 60 dias também, entre maio/julho e o planejamento já vem há tempos, sempre buscando a economia.

 

Apenas para acrescentar, as passagens de trem pela Itália comprei pela Italo Treno (http://www.italotreno.it/), pesquisei sobre a qualidade dos trens/serviço e só encontrei boas coisas, além do preço estar bem melhor que os da Trenitalia. Por exemplo, o trecho Roma-Verona saia por €25 na Italo, enquanto na Trenitalia por €39.

 

Só o deslocamento Florença-Veneza decidi fazer de ônibus, pela Flixbus (https://www.flixbus.com/), saiu por €9. Na Italo Treno estava €19 e na Trenitalia €26.

 

Outra empresa com bons preços de ônibus é a Student Agency (https://www.studentagency.eu/en/)

 

Boa viagem e vou acompanhar o relato!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

Londres – Como ir de metrô do aeroporto ao centro

 

No último post eu contei como foi o planejamento do meu mochilão de 60 dias pela Europa.

Agora vou começar a contar como foi a minha viagem pelo velho continente. Nesse post vou contar como foi minha chegada a Londres e dar uma dica super importante para quem quer economizar em Londres: como ir de metrô do aeroporto de Heathrow até o centro da cidade.

 

Não deixem de acompanhar o blog, pois publicaremos muita informação sobre essa incrível viagem em que passei pela Inglaterra, País de Gales, França, Bélgica, Holanda, Alemanha, Republica Tcheca, Eslováquia, Hungria, Áustria, Itália e Espanha.

Como ir de metrô do aeroporto de Heathrow ao centro de Londres

 

 

Então vamos de dica para economizar em Londres! Um táxi de Heatrow, o principal aeroporto da cidade e onde chegam os voos vindos do Brasil, até o centro da cidade é absurdamente caro, podendo custar até 70 libras. Mas não se desespere! Existem três estações de metrô dentro do aeroporto. Uma que serve os terminais 1,2,3, outra o terminal 4 e outra o terminal 5. Por todas essas estações passa a linha Piccadilly, que te levará ao centro de Londres , sem necessidade nem mesmo de fazer baldeação, em cerca de uma hora. Se você não tem nenhuma dificuldade de mobilidade e não está viajando com malas muito grandes, utilizar o metrô é um ótimo meio de economizar.

 

O metrô funciona entre 5:30h e 0:30h, fora desses horários você terá que procurar outro meio de transporte. Para chegar a uma das estações, assim que passar pela imigração e pegar sua bagagem, procure pelas placas indicativas com o símbolo Underground, que representa o metrô de Londres. Não tem como errar, as estações ficam literalmente dentro do aeroporto.

 

Underground-e1456596187146.png?w=300

 

Como usar o metrô de Londres

 

 

Você pode comprar o passe unitário, um passe diário ou para vários dias. Se for ficar mais de três dias, sai muito mais barato comprar um passe livre. É preciso comprar um cartão chamado Oyster Card que custa 5 libras. Porém no seu último dia na cidade, se você devolver o cartão em qualquer estação eles te reembolsam esse valor.

 

oyster-card-e1456702574616.jpg?resize=300%2C200

 

O Oyster Card é um cartãozinho magnético em que você deposita um valor e escolhe entre as opções de uso. As principais são o unitário que custa ₤4,90 para zona 1 para pagamento em dinheiro ou ₤2.40 para pagamento com o Oyster, o passe diário ilimitado (Daily Anytime) que pode ser usado também nos ônibus e custa ₤6,50 e o semanal ilimitado (7 day travelcard) que também incluí os ônibus da cidade e custa ₤32,40. Esses valores são para as zonas 1 e 2 de Londres (vide mapa do metrô). Se você for se hospedar ou visitar algum lugar fora dessas zonas deverá comprar o passe que abranja a zona do seu interesse.

 

mapa-metro-londres.jpg?w=500

 

Como o aeroporto de Heathrow está na zona 6, você irá pagar pela tarifa dessa zona. O preço de um bilhete unitário (single fare) é ₤6,00 para pagamento em dinheiro e entre ₤3,1 e ₤5.10 para pagamento com o Oyster. Outra opção é comprar o comprar o passe semanal (7 Day Travelcard) e acrescentar uma extensão para zonas 3 a 6 por mais ₤2,80 nos horário de pico (antes das 9h30 de segunda a sexta) ou ₤1,50 nos demais horários.

 

No site Transport For London você irá encontrar todas as informações sobre o metrô da cidade, incluindo as demais opções do Oyster e um simulador de viagens, para que você saiba com antecedência qual a sua rota. A empresa disponibiliza um aplicativo para smartphones que é muito útil e que através da sua localização informada pelo GPS ou da localização que você informar manualmente, irá te dizer quais as opções de rota até o seu destino, tempo de viagem, horário dos trens e tarifas. Indispensável para quem vai usar o metrô em Londres.

Minha experiência em usar o metrô de Londres para ir do aeroporto até o centro

 

 

Usar o metrô para chegar a cidade é uma ótima opção para quem vai se hospedar próximo a uma estação da linha Piccadilly. Nesse caso o viajante vai embarcar no aeroporto em um vagão vazio e com lugar para sentar e colocar a bagagem. A viagem é longa e no meio do trajeto o metrô enche bastante. Se for necessário realizar uma ou mais baldeações e você tiver muitas malas pode ser um pouco complicado, já que em algumas estações é preciso subir escadas, que além de muito íngremes podem ser bem apertadas. Eu tive que fazer uma baldeação e foi um sufoco! Mesmo assim da próxima vez que eu visitar a cidade utilizarei novamente o metrô para chegar ao centro e na volta para chegar ao aeroporto, tendo em vista a enorme economia em relação aos outros meios de transporte, principalmente em relação ao táxi.

 

Uma alternativa para quem não vai se hospedar próximo a linha Piccadilly é tomar o metrô até a estação mais próxima a a seu destino e de lá seguir de táxi ou mesmo ônibus, que são excelentes e confortáveis.

 

Não deixe de acompanhar o relato dessa incrível viagem de 60 dias pela Europa!

 

Um grande abraço!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 3 semanas depois...
  • Colaboradores

Generator Hostel London – Um albergue em Londres bom, bonito e barato

 

Olá viajantes!

 

Hospedagem na Europa não é nada barata. Em Londres então é caríssima! Para o mochileiro que viaja com orçamento apertado é praticamente impossível se hospedar em um hotel. O ideal é encontrar um hostel (albergue) do tipo BBB (bom, bonito e barato).

 

Por experiência própria garanto que não adianta escolher somente pelas menor tarifa. Não adianta nada pagar menos e ter que dividir quarto com 30 pessoas, usar banheiros imundos e ficar longe de tudo e gastar um absurdo com transporte público. O certo é pesquisar muito e colocar todos esses fatores na balança e escolher a melhor opção em custo-benefício.

 

Isso dá muito trabalho! Sim é verdade! Mas para facilitar a sua vida aqui está minha avaliação sobre o albergue em que me hospedei em Londres.

 

Generator Hostel London

 

DSCF0038.jpg?w=500

 

Quando eu estive em Londres me hospedei por 30 dias no Generator Hostel London. Boa localização, próximo as estações de metrô Russel Square (5 minutos caminhando), ST Pancras e Kings Cross (10 minutos caminhando). Várias linhas de ônibus passam próximo ao Hostel. Para quem gosta de caminhar e pedalar é possível fazer praticamente tudo sem depender de transporte público.

 

DSCF0035.jpg?w=500

 

Meu quarto era para quatro pessoas com banheiro externo. A limpeza é no padrão do Reino Unido: retiram o lixo todos os dias e passam um paninho mais ou menos. Para quem é alérgico isso pode ser um problema, pois há acumulo de pó no quarto. Possui uma área de convívio muito boa, sendo uma sala de convivência e jogos, um restaurante, uma lanchonete, espaço para alimentação com mesas e um ótimo bar com sinuca e futebol de mesa e programação diferenciada para a cada dia.

 

bar-generator-2.jpg?w=500

 

Há algumas opções para janta por cerca de cinco libras, como pizza e o tradicional fish and chips. Disponibilizam máquina de bebidas quentes e geladas, salgadinhos, chocolates e barras de cereais. Existe uma agência de turismo dentro do albergue e ela pratica os preços padrões das demais agências. A recepção está sempre disposta a ajudar e há seguranças uniformizados na entrada, sendo necessário mostrar o cartão do quarto para entrar. O hostel tem muitas regras, como é o padrão no Reino Unido.

 

bar-generator-1.jpg?w=500

 

Os seguranças fazem rodas também nos corredores durante o dia e noite. Há lavanderia e local para deixar as malas e mochilas após o check out. Suas compras podem ser feitas em um grande supermercado quase em frente, em muitos pequenos mercados e restaurantes por perto ou em um pequeno shopping que fica bem próximo. Os quartos tem aquecedor e uma janela grande, entretanto são extremamente pequenos (quartos quádruplos) e não tem nem mesmo uma mesa, apenas sua cama e um gavetão para guardar suas coisas. Recebe desde adolescente em excursão escolar até pessoas da terceira idade. O café da manhã é pago a parte, de toda forma eu sempre preferi comprar meu café da manhã nos supermercados próximos e gastava bem menos.

Estão disponíveis desde quartos duplos com banheiro interno até quartos com 12 camas e banheiro externo.

Resumindo é uma opção de hospedagem econômica para os padrões londrinos, com muitos prós e alguns contras. Recomendo para quem gosta do clima de albergue, de festa e não se importa em compartilhar banheiro.

Veja outras opiniões sobre o Generator Hostel London, as opções de hospedagem e preços, clique aqui.

 

Não deixe de acompanhar o relato dessa incrível viagem de 60 dias pela Europa!

 

Um grande abraço!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

Os melhores parques de Londres

 

Olá viajantes!

 

Uma das coisas mais legais para se fazer em Londres é conhecer os diversos parques da cidade. Londres é uma cidade extremamente arborizada e seus parques são um mais charmoso e bem cuidado que o outro, isso sem falar nas centenas de praças. Os britânicos são apaixonados por seus jardins. Nenhuma cena é mais inglesa que uma pessoa esticando as canelas ao sol em um banco de algumas das praças ou parques londrinos. Para nós brasileiros pode parecer algo estranho, mas para os londrinos ir a uma praça ou um parque para almoçar, lanchar, bater um papo ou apenas descansar é algo cotidiano. Nesse post vou apresentar os melhores parques de Londres na minha opinião.

 

Hyde Park

 

É o maior e mais famoso parque de Londres. Está localizado na região central da cidade e possui diversas atrações importantes como o interessante Speakers’ Corner, um local onde qualquer um pode discursar e propagar suas ideias, por onde já passaram, por exemplo, Karl Marx e Lenin. Religiosos, filósofos, políticos e por que não, loucos, berram para chamar atenção dos que passam pelo local para suas oratórias.

 

No verão as pessoas vão para o Hyde Park para aproveitar o dia, levam ou alugam cadeiras e passam horas conversando, lendo, estudando e até mesmo trabalhando.

 

Era o parque favorito da princesa Diana e possui um Memorial em sua homenagem.

 

1266473_731334073549368_972305648_o.jpg?w=500

 

Regent’s Park

 

Também fica localizado na região central, bem próximo da Oxford Street, a rua principal de Londres. É um parque muito bonito, com pelas paisagens, lagos exuberantes, lindos jardins e é onde fica o zoológico de Londres. Possui uma boa infraestrutura contando com restaurantes, cafés, banheiros públicos, um centro de aprendizado sobre natureza e a vida selvagem, passeios em carruagens, pedalinhos para o uso no lago Sinuoso e o aluguel de cadeiras reclináveis. Além disso o parque possui diversas áreas para práticas de esportes desde o rúgbi ao futebol.

 

1277936_731334433549332_403587963_o.jpg?w=500

 

Kensington Gardens

 

É um dos parques mais visitados de Londres, por possuir muitas atrações importantes, como o Palácio de Kensington, o parque abriga o famoso Royal Albert Hall, a casa de espetáculos mais tradicional da cidade. É um ótimo refúgio bem no centro da cidade, ideal para a corrida matinal ou um descanso na hora do almoço.

 

321007_596658457014719_76996199_n.jpg?w=281

 

St James’s Park & Green Park

 

Ficam pertinho da Trafalgar Square, a principal praça de Londres e também do Palácio de Buckingham, a moradia da rainha. Nele estão o St James’s Palace e Clarence House, residência oficial do Príncipe Charles e dos seus filhos, William e Harry. É um belíssimo parque, com muito verde e muitos animais também.

 

1294528_731333550216087_223377431_o.jpg?w=500

 

Faça como eu, alugue uma bicicleta para passear pelo parque. Em todas as entradas do parque existem estações de autoatendimento onde você pode retirar e devolver uma bike.

 

green-park.jpg?w=500

 

Greenwich Park

 

Um dos parques mais bonitos de Londres. Fica afastado do centro de Londres, porém com fácil acesso via metro, que tem uma estação bem na porta do parque. Entretanto, a maneira mais charmosa de se chegar até ele é através de um passei de barco pelo rio Tâmisa. Já falamos desse passeio em outro post, mas nunca é demais repetir, já que no meu ponto de vista ele é imperdível!

 

DSCF0155.jpg?w=500

 

Várias empresas oferecem o translado a partir das proximidades do London Eye. Quem possui um cartão Oyster mensal não paga nada e quem é estudante tem desconto. O barco passa por todas as atrações turísticas que margeiam o rio e é possível desembarcar na maioria delas.

 

1395502_738587349490707_1629824996_o.jpg

 

Ao desembarcar em Greenwich, o Greenwich Market, uma feirinha de antiguidades, moda vintage e comidinhas típicas, inclusive brasileira. Depois o National Maritime Museum, onde fica a maior coleção de arte naval do mundo. Finalmente vá ao lindo Parque Real de Greenwinch, onde além de lindos campos e paisagens, se tem uma vista belíssima de boa parte de Londres, inclusive a Londres moderna. Nele também há um observatório astronômico mundialmente famoso onde fica a linha imaginária que separa o mundo em ocidente e o oriente, o meridiano de Greenwich.

 

1400169_738584159491026_1416484220_o.jpg?w=500

 

Não deixe de acompanhar o relato dessa incrível viagem de 60 dias pela Europa!

 

Um grande abraço!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 2 semanas depois...
  • Colaboradores

Os Melhores Museus de Londres

 

Olá Viajantes!

 

Sem dúvidas visitar os museus de Londres é algo que deve estar nos seus planos da sua viagem para Europa! Primeiro porque alguns do melhores museus do mundo estão em lá e depois porque a maioria deles tem ENTRADA GRATUITA! Essa é uma ótima notícia para o mochileiro que viaja com orçamento apertado, não é mesmo?

 

Quando estivemos em Londres passamos muitas e muitas tardes visitando os museus da cidade. Normalmente passávamos duas ou três horas em cada um deles. Muitos são enormes e para visitar todas suas alas é preciso ainda mais tempo, algumas vezes até dois dias. Mas você pode se programar e se ater as alas de seu interesse. O difícil vai ser escolher quais visitar e quais não visitar!

 

Mas para te ajudar leitor, vamos fazer um resumo do que você vai encontrar em cada um dos melhores museus de Londres.

 

BRITISH MUSEUM (MUSEU BRITÂNICO)

 

101.jpg?w=500

 

O British Museum é um dos mais importantes do mundo. Possui mais de 7 milhões de objetos de todos os continentes, ilustrando e documentando a história da cultura humana de seus primórdios até o presente. É o maior museu de Londres e é gigantesco e muito lindo. O destaque fica para sua coleção arqueológica egípcia. O melhor de tudo: é gratuito!

 

Funcionamento: diariamente das 10h às 17h30; sextas até 20h30 (exceto feriado)

Localização: Great Russell Street, WC1B 3DG (metrôs Holborn, Russel Square, Goodge Street, Tottenham Court Road)

 

NATIONAL HISTORY MUSEUM (MUSEU DE HISTÓRIA NATURAL)

 

O Museu de História Natural é um dos três principais museus de Londres. Foi fundado em 1888, possuí inúmeras coleções de ciências da vida e da Terra. Possui espécimes coletados por Darwin durante sua pesquisa que originou na teoria da evolução das espécies. Um dos pontos altos é a exposição de esqueletos de dinossauros. Gratuito e imperdível!

 

dscf1070-c%C3%B3pia.jpg?fit=500%2C375

 

SCIENCE MUSEUM (MUSEU DE CIÊNCIAS)

 

144.jpg?w=281

 

Um museu “alternativo” para quem diz “não gostar de ver coisa velha”! Nesse museu não dá para vir com essa desculpa, pois ele é voltado para temas mais recentes, como a “The Rocket” (locomotiva de Stephenson de 1829), o primeiro protótipo do Relógio Long Now ou a cápsula original do Apollo 10. Algumas exibições especiais temporárias são cobradas, mas o acesso a maioria delas é gratuito.

Funcionamento: diariamente das 10h às 18h

Localização: Exhibition Road, SW7 2DD (metrôs South Kensington, Gloucester Road)

 

NATIONAL GALLERY (GALERIA NACIONAL)

 

107.jpg?w=500

 

Localizada na principal praça de Londres, a Trafalgar Square, tem um dos maiores acervos europeus com mais de 2,3 mil pinturas. Abriga obras de Da Vinci, Botticelli, Monet, Michelangelo, Caravaggio, Van Gogh, Cézanne, Rembrandt, entre outros. Foi fundado em 1824 e é um dos mais importantes museus da Europa e um dos mais conhecidos do mundo. Entrada gratuita!

 

Funcionamento: diariamente das 10h às 18h; sexta até 21h

Localização: Trafalgar Square, WC2N 5DN (metrôs Charing Cross, Leicester Square, Westminster, Embankment, Piccadilly Circus)

 

TATE MODERN

 

dscf10411.jpg?fit=500%2C375

 

Fica no nas instalações de uma antiga usina bem às margens do Tâmisa e reúne mostras temporárias de arte moderna e contemporânea, com obras que incluem Picasso, Matisse, Chagall, Francis Bacon, etc.

 

Funcionamento: diariamente das 10h às 18h; sexta e sábado até 22h

Localização: Bankside, SE1 9TG (metrô Southwark)

 

VICTORIA & ALBERT MUSEUM (V&A)

 

Com entrada gratuita, é o maior museu de arte e design do mundo. Possui uma coleção permanente superior a 4,5 milhões de objetos. Fundado em 1852, suas coleções mostram 5.000 anos de arte.Destaques para as joias de William & Judith Bollinger e as deslumbrantes Galerias Britânicas.

 

dscf10251.jpg?w=500

 

Funcionamento: diariamente das 10h às 17h45; sexta 10 às 22h

Localização: Cromwell Road, SW7 2RL (metrôs South Kensington, Knightsbridge)

 

IMPERIAL WAR MUSEUM (MUSEU DA GUERRA IMPERIAL)

 

221.jpg?w=500

 

É o maior museu do mundo exclusivamente dedicado à memoria de guerra. Foi criado em 1917 e conta a história das guerras em que o império britânico esteve envolvido. Expõe artefatos, veículos militares, aviões de combate, armas de todos os tipos, livros, fotografias, documentos, vestuário e uma coleção de arte do século XX. Imperdível para quem se interessa pela história das guerras.

 

Funcionamento: diariamente entre 10 e 18h e a entrada é gratuita.

Localização: Lambeth Road, SE1 6HZ (metrôs: Lambeth North, Waterloo)

 

Não deixe de acompanhar o relato dessa incrível viagem de 60 dias pela Europa!

 

Um grande abraço!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

Madame Tussauds – O Museu de Cera de Londres

 

Olá Viajantes!

 

Já ouviu falar do Madame Tussauds, o Museu de Cera de Londres? Essa é uma das atrações pagas de Londres que não pode faltar no seu roteiro! A visita é muito engraçada e rende excelentes fotos. Nesse post vamos contar tudo que você precisa saber para visitar esse museu sem enfrentar filas e ainda como é possível comprar ingressos com desconto! Não deixe de ler até o fim!

 

Madame-Tussauds-5.jpg?w=500

 

Vale a pena visitar o Madame Tussauds?

 

O Madame Tussauds Museum, também conhecido como o Museu de Cera de Londres, é um dos pontos turístico, ao meu ver, obrigatório para quem visita a cidade e nunca esteve em um museu de cera antes. Ele está entre as 10 atrações mais visitadas da capital do Reino Unido e recebe cerca de 3 milhões de visitantes anualmente.

 

Madame-Tussauds-et.jpg?w=281

 

Entretanto é uma atração cara e nem sempre vai caber no bolso do mochileiro que viaja com pouca grana. Veja as fotos da nossa visita e decida se vale a pena ou não gastar essa grana. Se decidir que sim, pode ter certeza de ótimas fotos e boas risadas!

 

Como comprar ingressos para o Madame Tussauds com desconto

 

Se você deixar para comprar os ingressos na bilheteria irá pagar £33,00 (adultos) e £28,80 (crianças 4 a 15 anos), além disso vai enfrentar duas filas enormes, da bilheteria e a da entrada.

 

Se você comprar pelo site do museu com ao menos um dia de antecedência, irá pagar a partir de £22,00 (adulto) ou £18,00 (crianças) e terá acesso prioritário, diminuindo o tempo na fila. Uma dica é escolher ingressos para acesso a partir de 16:30h, já que eles costumam ser os mais baratos.

 

Madame-Tussauds-6.jpg?fit=500%2C375

Madame-Tussauds.jpg?fit=500%2C375

 

Madame Tussauds e London Eye

 

Olha que dica boa para economizar em Londres! Há um ingresso promocional que dá acesso as duas atrações e pode ser comprado por £39,00 (adulto) ou £28,00 (crianças) através do site do museu. Se você comprar os ingressos separados e na bilheteria das atrações vai pagar cerca de £54,00. Com o real desvalorizado, economizar £15,00 é uma boa, não é mesmo?

 

Madame-Tussauds-3.jpg?fit=500%2C375

Madame-Tussauds-2.jpg?fit=500%2C375

 

Como chegar ao Madame Tussauds

 

A melhor opção é ir de metrô. A estação mais próxima é a Baker Street (linhas Bakerloo, Circle, Jubilee, Metropolitan e Hammersmith & City).

 

Madame-Tussauds-4.jpg?w=281

 

Não deixe de acompanhar o relato dessa incrível viagem de 60 dias pela Europa!

 

Um grande abraço!

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


×
×
  • Criar Novo...