Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Cynthia Prates

Viagem econômica e completa a Playa del Carmen

Posts Recomendados

Olá, como prometido vim aqui contribuir com a minha experiência de viagem para Cancún e Playa del Carmen.

Primeiramente, minha viagem me deixou muito satisfeita porque pesquisei muuuuito nesse fórum, busquei as melhores dicas e experiências. Então, quando for viajar faça o mesmo! Pesquise até encontrar o roteiro ideal pra você. Minha viagem foi do dia 23 de fevereiro a 3 de março. Eu fui junto com meu namorado, tivemos uma experiência incrível.

Meu voo foi pela Copa Airlines e recomendo muito. Pontualidade, bom serviço a bordo. Paguei 1600 reais parcelado na passagem e levei 1000 dolares tendo em mente a economia. Só gastei metade do dinheiro. ::hahaha:: Para o casal o total, incluindo a hospedagem ficou em 1200 dólares

Bom, no início, quando comprei a passagem em promoção pelo site VIAJANET, achava que Cancún seria meu destino. Entretanto, com minhas pesquisas e ,agora, experiência, cheguei a conclusão com 100 % de certeza que Playa del Carmen é a melhor opção de estadia.

Por que?

Cancun é um antro de resorts caríssimos, all inclusive, para pessoas que tem dinheiro pra gastar. Tudo é em dólar e as distâncias para os pontos turísticos são maiores. Playa é uma Búzios chic, muito animada, com opções de hospedagem e comida baratas e perto dos principais passeios e da badalação.

Com essa ideia vaga em mente, e a partir dos conselhos desse fórum e de uma amiga, minha hospedagem ficou assim: Entre o dia 23 e 25 ficaria no Centro de Cancun, num Hostel chamado Mundo Joven. E do dia 25 ao dia 3 em um Hostel em Playa chamado 3B chic and cheap. Minhas reservas foram efetuadas pelo booking.

Foi a primeira vez que fiquei em Hostel e para eu e meu namorado considerei que nao vale muito a pena. As diárias eram em média 30 dólares por dia e com um pouquinho a mais ficaria em um quarto privativo em uma pousadinha, onde eu teria liberdade, privacidade e mais segurança. Um adendo é que se você estiver viajando sozinho, hostel é uma boa porque você faz amizades e tal, então seria legal.

O hostel em Cancún era razoável, as camas eram boas, os lockers grandes e com tomadas, as pessoas eram amigáveis. Tinha um café da manhã simples, com pão de forma, manteiga e geléia, frutas, café, cereal. Bem legalzinho. Nesse hostel tem até um brasileiro, o Gabriel, muito gente boa que trabalha lá e nos deu várias dicas. O problema era o banheiro, totalmente alagado e com lama. A água vazava pro quarto, era um nojo. Tirando isso, acho que para o preço é OK.

Meus dois dias em Cancun foram meio fracos, exatamente devido ao fato de a cidade ser feita para ricos. Assim que cheguei no aeroporto, percebi que era verdade o que falam dos mexicanos e a famosa propina. Enquanto eu esperava pelas minhas malas, o Ciro, meu namorado, foi ao banheiro. Quando ele foi enxugar as mãos, um funcionário entregou o papel toalha na mão dele, e depois de alguns segundos esticou a mão pedindo por 2 dólares hahahaha como ele não tinha trocado, ele veio me pedir e já avisei pra ele que isso era lábia e para cairmos fora logo kkkkk Trocamos 20 dolares em pesos no aero, só para pegar o bus. UMA DICA: NÃO, NUNCA, JAMAIS TROQUE SEU DINHEIRO TODO POR PESOS. VÁ TROCANDO AOS POUCOS QUANDO ENCONTRAR BOAS COTAÇÕES NAS CASAS DE CÂMBIO, QUE TEM A CADA ESQUINA. Muitas coisas, como o OXXO, ELEVEN (lojinhas de conveniência) e Walmart tem cotações de 18 pesos por dólar, então vale muito a pena. NÃO ESQUECE!!

 

PRIMEIRO DIA: Saindo do aeroporto, tinha em mente, devido as pesquisas, pegar o ônibus ADO para o centro de Cancun. E assim fomos. Não pegue táxi nem pague um shuttle. O ônibus é tipo executivo, a uma hora do centro de Cancun. 66 pesos, bem tranquilo. Tenha coragem e paciência de cruzar o aeroporto (por fora) com os chicos gritando taxi taxi taxi e achar em frente ao portão 8 o ponto do ônibus. Ali mesmo se compra o ticket, NÃO compre em outros lugares ou com outras pessoas, porque vai ser mais caro.

Ao chegar ao centro, as primeiras impressões foram ruins, é tudo bem feinho. Nosso hostel era muito perto do terminal ADO. Por volta do meio dia chegamos, mas o check in só era a partir das duas. Então, guardamos nossa mala num quartinho do hostel e fomos fazer o reconhecimento do local e trocar nosso dinheiro lá pra pagar o hostel, já que a cotação é melhor que a do aero. Fizemos o check in e partimos para pegar o ônibus R1 a caminho da Playa Delfines, onde tem aquele letreiro colorido. Os ônibus são muito ruins, sem ar condicionado, piores que os do Rio de Janeiro.

IMG_20160223_183420274.jpg.7eb1ae02c2d46f1d78267d9028ffd7d9.jpg

No dia, estava ventando muito, o mar tava meio agitado, mas deu pra dar um gostinho das praias do Caribe Mexicano. É assustadora a quantidade de resorts no caminho. Pra quem tem um pouco mais de dindin é uma beleza!

Na volta da praia, paramos na rua principal onde tem a cocobongo e as outras boates. Estava louuuca pra ir a cocobongo, mas pagar 55 dólares por isso (na quarta feira é mais barato) estava me fazendo recuar. Mas boas surpresas virão hahahaha

Pegamos o ônibus R2 de volta e resolvemos passar no walmart. Compramos besteiras pra comer e meus shampoos (Loreal sulfate free só 98 pesitos, o que é tipo 6 dólares ::love:: ). Voltamos andando para o Hostel porque tinha que pegar dois ônibus ou um táxi, e somos muito pão duros kkkkkk Foi ótimo porque conhecemos uma casa de tequilas, tomamos vários shots de graça. Eu tomei uma dose de Mezcal ( uma bebida que tem um vermezinho dentro kkk eca) e o Ciro tomou uma dose de Scorpion e comeu o escorpião que tava lá kkkkkk foi muuuito engraçado. Não compramos nada porque uma tequila era tipo 450 pesos chorando. Demos uma propina pro vendedor muito gente boa, valeu a pena ter andado.

Voltando ao hostel, tomamos um bom banho e descansamos um pouco. Subimos pro terraço do hostel que é muito jeitosinho, conhecemos duas meninas brasileiras e um brasileiro, além do menino que trabalhava no hostel. Combinamos de sair mais tarde pra alguma boate.

Pedimos ao gabriel uma dica de onde comer coisas baratas. Ele nos indicou o Parque Las Palapas, pertinho do hostel. Comi o melhor burrito da vida e provei o que é uma pimenta mexicana. O Ciro, no estilo: sou macho! encheeeeu o burrito dele de guacamole suuuper picante e comeu quase chorando kkkkkkk sério, é muito forte.

Decidimos então sair pra uma night. Devidamente arrumados pegamos o bus R1 que passa até altas horas com os brasileiros.

Chegando na rua das boates, os chicos queriam papo de 30 dólares pra uma ladie entrar na boate. SÓ RINDO. Eu, esperta que sou, rata de Vegas que não paguei um centavo por uma night quando estive lá disse pro Ciro: ESPERA, NÃO VAMOS ENTRAR. Chegou a 20 dólares a oferta para entrar no congo bar. NÃO NÃO NÃO. Os brasileiros foram cada um pra um lado e eu disse pro Ciro que eu queria conhecer o bar señor frogs. Que sorte! Passamos em frente a Cocobongo lá pegas 1:30 da manhã e... SURPRESA: COCOBONGO FREE ENTRANCE. Lógico que não era open bar, mas como só os show me interessaram aceitamos, entramos, dançamos vimos VÁAARIOS SHOWS. Beyoncé, Michael Jackson, O máscara, Homem Aranha... e economizamos 50 dólares, 200 conto kkkkkkk Ao meu ver, valeu muito a pena. Os shows são legaizinhos mas não vale 60, 70 dólares gente. A boate é pequena, de jeito nenhum puts night vegas on shame. Ganhamos nosso dia.

 

SEGUNDO DIA: IMG_20160224_140124511.jpg.6d3293532bea35654d1bc5af9e6ec8f5.jpg

Acordamos e fomos pegar o Ferry para Isla Mujeres, chegamos ao porto por meio de vans que por sinal são um lixo. Muito maltratadas. Tínhamos em mente ir por conta própria mas quando chegamos ao porto um cara ofereceu um passeio de lancha por 35 dólares. Choramos até 25 dólares incluindo o ferry. Dia radiante, de calor cheio de sol. Primeira parada: Playa norte. Água clara, calma bem bonita. Combinamos de encontrar com o capitão em tal hora para partirmos pro passeio.

Já na lancha, nossa primeira parada foi um arrecife de corais que de coral não tinha nada, tinha um barco abandonado, com limo e alguns peixinhos. Nada demais. Fomos então almoçar na Playa Tubarón, onde o capitão faria o almoço. Já foi um parque grande com aqueles mini tubarões. Agora, se resume a uma piscina com um só tubarãozinho. Dá muita pena porque ficam segurando ele, sei lá, não gosto dessas paradas de prender animais e tal. Nado com golfinhos, ih, jamais.

Nossa próxima parada seria o parque Garrafón, mas começou a chover muito, muitooo, MUUUUITO. Passeio cancelado. Voltamos ao ferry encharcados, com muuuito frio. Demoraria uma hora pra sair. Foi horrível, ninguém previa que ia chover, a melhor parte do passeio não foi realizada. Ficamos decepcionados.

Quando queria ir a Isla mujeres, tinha pesquisado sobre o museu subaquático, com aquelas estátuas e tal. No dia, ninguém estava indo pra lá porque tinha muita correnteza. Não tenho como opinar sobre isla mujeres, mas eu não iria de novo mesmo em um dia bonito.

Voltamos para o hostel e descansamos pra ir no dia seguinte pra Playa del Carmen, com expectativas a mil.

 

TERCEIRO DIA: Ida a Playa del Carmen pelo ônibus ADO, acho que era papo de 80 pesos, uma hora e pouca de viagem. Chegando a Playa a impressão mudou. bairro bonitinho, arrumadinho, centrinho bem característico mexicano. Fomos para o hostel e a moça disse que poderíamos deixar as malas lá para passear e só fazer check in quando voltássemos. Como já tinha pesquisado os esquemas, perguntei onde se pegava as vans para Tulum. Vans bonitinhas, com ar condicionado, confortáveis, outra coisa. 40 pesos pra tulum, uma hora de viagem. O motorista nos deixou em frente a entrada das ruínas. 65 pesos pra entrar. Lindo lindo, fomos sem guia mesmo, apreciamos a vista e conhecemos um pouco da história com os cartazes explicativos. As ruínas com a praia em frente é uma coisa linda de se ver. Demos um mergulho na Playa Paraíso. Foi bem legal. Na volta, van de volta pra PDC (Playa del Carmen). Fizemos o check in e passeamos pela quinta avenida.

Nesse mesmo dia conhecemos um desses caras que vende pacotes turísticos oferecendo um tour para Chichen Itza. Ele pediu um preço, e como já manjava dos paranauê falei que tinham me oferecido por 40 dólares, mentira né kkkkk feito. Pacote comprado incluindo Cenote Ik kil, almoço, ruínas com guia e a cidade colonial Valladolid. A van passaria para nos pegar 7:20 da manhã. Chegamos ao hostel e fomos descansar.

 

QUARTO DIA:IMG_20160226_230229.jpg.a6f168b378b878906e9659655ff6d2d4.jpg Acordamos bem cedo pra ir às ruínas de Chichen Itza, a van atrasou 10 minutos mas OK. Fomos até um ponto de encontro da agência onde iríamos pegar o ônibus. Primeira parada: Cenote Ik kil. Lindo, gigante. Guardamos nossas coisas em um locker e eu fiz a besteira de não pegar colete, já que não sei nadar bem. Fiquei apavorada, é muito fundo. O Ciro, por outro lado aproveitou muito, pulou da escadaria, fez a festa. Pena que só tínhamos uma hora. Então, seguimos viagem, paramos pro almoço em um restaurante com buffet. Muito bom, comi bastante. Fomos então para as ruínas. Podíamos escolher um guia em inglês ou espanhol. Como eles falam muito rápido, achei que inglês seria melhor. WRONG. O cara falava muuuuuito enrolado, não dava pra entender quase nada. O sotaque prevalecia. De qualquer forma, lá é mágico e maravilhoso. Valeu a visita. PS: CASO QUEIRAM COMPRAR LEMBRANCINHAS COMPREM LÁ, SÉRIO! É MUUUUITO MAIS BARATO. PAGUEI 120 PESOS EM UM CALENDÁRIO MAIA DE PEDRA, LINDO LINDO, MAS QUEBREI ELE NO DIA SEGUINTE SEM QUERER ::putz::

Nossa próxima parada era a cidade colonial Valladollid, onde não se tem nada pra fazer kkkkkkk eu e ciro tínhamos entendido que teríamos que voltar ao bus 4:30, o que nos daria 1:30 h pra passear por aquela cidade sem nada, achei estranho mas fomos. 4:30 estávamos de volta e CADÊ O ÔNIBUS GESUIS??? Perdemos. Era 4:30 do horário de Playa e não do horário dessa cidade, que é uma hora atrasada. Só restaram lágrimas. A sorte foi que eu gravei a cara de um japa muito esquisito que tinha no ônibus e que também tinha se confundido e perdido o bus em Chichen itza. Ele quando se deu conta pegou um táxi de lá pra cidade colonial mas quando chegou o bus já tinha ido. Choramos juntos kkkk só que não. Conseguimos um esquema com um cara lá de nos meter no ônibus da agência dele por 200 pesos cada. Eu só tinha 20 dólares na carteira pq nossa mochila tinha ficado no ônibus. Ficou por isso mesmo e voltamos pra Playa e graças a Deus nossas coisas tinham sido guardadas pela agência.

Mesmo cansados, chegamos ao hostel e fomos beber kkkkkk de terça a sábado é open bar pras ladies de 21 h a 22 h, bem legal isso. Os meninos que trabalham no bar são muito gente boa e me deram uma pulserinha de cortesia pra uma boate open bar. Vamo que vamo.IMG_20160228_013955886.jpg.e28e6d92af1ad79e7e70627e399dda02.jpg

Cheguei na boate, peguei umas bebidas mas o cara cismou que o Ciro tinha que pagar pelo menos uma bebida pra eu ter open bar. Me revoltei e sai da boate. Fomos parar na La Vaquita, muuuuuito legal e animada. No final da noite entramos na Pallazzo, tudo de graça. Muito legal.

 

QUINTO DIA: Coba e Cenotes.IMG_20160227_173637040.jpg.4675a0c3681ed48b1928d5420f192bf5.jpg

Estávamos meio cansados de ruínas kkkkk mas como tínhamos acordado BEM TARDE resolvemos que faríamos o passeio com menos importância. Pegamos uma van até Tulum (40 pesos) e de Tulum outra van para Coba (60 pesos-não tem transporte direto). Chegamos lá, pagamos 65 pesos pra entrar nas ruínas. Legalzinho, mas veja antes de Chichen itza se quiser muito, pq depois de ver a melhor você acha tudo um lixo kkkkkk eu achei que ainda podia-se subir no templo maior, mas baniram isso e só em algumas ruínas você pode subir e tal. O legal é que são ruínas pouco exploradas, com muitas árvores em volta e uma complexidade arquitetônica bem menor do que as de Chichen Itza. Saindo das ruínas, alugamos uma bike por 50 pesos cada pra chegar aos cenotes. Tinha três nos arredores. Pra quem sabe andar de bike é bem tranquilo. Pra mim não foi pq não sei direito kkkkkk me estabaquei no chão e me ralei toda na volta, mas faz parte kkkkkk

Vimos três cenotes: Multun ha, que é mais longe e na volta desse vimos outros dois. Era 55 pesos pra entrar em cada e como valeu a pena. Gravei o nome do primeiro porque foi uma das coisas mais maravilhosas que eu já vi na minha vida. todos eram cenotes fechados, dentro de uma caverna. É uma coisa de louco. No terceiro cenote que vimos tinha um local em que você podia pular de até 25 metros. O Ciro pulou, eu filmei hahahahaha. Muito alto cara, não dá não. Valeu muito a pena por causa dos passeios.

Na volta, tínhamos que chegar até tulum pra depois ir pra PDC. A van ia demorar a passar e um taxista disse que estava indo pegar um casal e como teria que fazer a viagem até perto de tulum cobraria só 100 pesos. QUE FURADA. O casal entrou no táxi com a gente e puxou a carteira do bolso do Ciro sem ele perceber. Como tínhamos pagado antecipado, só percebemos o furto quando chegamos a playa e tínhamos que pagar a van. Sorte que tinha pouco dinheiro, uns 20 dólares e alguns reais. O cara da van foi super compreensivo e nos levou até o hostel pra pegarmos o dinheiro. Jamais confie em táxi no México. Ficamos chateados, mas conseguimos cancelar os cartões e a partir desse dia dinheiro só na doleira embaixo da roupa. Serve como aprendizado.

 

SEXTO DIA: Akumal e Cenote Azul.IMG_20160228_181230227_HDR.jpg.4f006196f8911bbf6df5f449f28f56d3.jpgPegamos as vans no mesmo local onde se pega pra Tulum, Acho que foram 35 pesos até Akumal. Chegando lá, colocamos nossas coisas no locker (facada de 5 doletas) e ainda bem que trouxemos nosso snorkel do Brasil porque só nessa praia era 15 dólares pra alugar. A praia é linda e fomos nadar em busca das tartarugas. Eu, mais uma vez sem colete kkkkkk nadei até onde pude e por sorte vi duas tartarugas lindas, mas estava muito cansada, daí voltei pra areia. O Ciro viu mais, já que nada que nem um peixe. Bem bonita essa praia. Ficamos um tempo lá e resolvemos ir pra um Cenote. Hora do almoço, muita fome e pouco dinheiro. Resolvemos ir ao OXXO e comer hot dogs mesmo kkkkk tem uma promoção de 2 hot dogs por 22 pesos. Cada um comeu dois, muito gostoso kkkkk OXXO SALVOU NOSSA VIAGEM, ESSA HISTÓRIA DO CACHORRO QUENTE SE REPETIU MAIS UMAS 3 VEZES HAHAHAHA

Pegamos a van, daí tínhamos duas opções de cenotes próximos: Cenote Azul e Cenote Cristalino. Pouco dinheiro e muita dúvida. Por sorte o carinha deixou o Ciro dar uma espiada no Cenote Cristalino e ele achou que não valeria a pena pagar 100 pesos cada pra entrar. Escolhemos o Cenote Azul, foi uma ótima escolha: 80 pesos por pessoa e que lugar maravilhoso! Dessa vez com colete (40 pesos pra alugar) e toda serelepe aproveitamos muito, tem muitos peixinhos, é maravilhoso. Valeu a pena. Voltamos ao hotel, bebi no open bar, comi uns nachos MARAVILHOSOS que o menino do bar fez pra mim, jogamos beer pong. Depois não me lembro mais kkkkkkk

 

SÉTIMO DIA:12771561_1065238776871181_5199142001998990267_o.jpg.24325953749e793310785c91a9d53ffe.jpgAcordamos tarde de novo e resolvemos ir a uma praia que tinham nos indicado, chamada XCACEL. É uma reserva que tem uma praia selvagem e um cenote. Maravilhosa. Fomos despreparados sem snacks na bolsa, mas com a grandiosidade azul daquele mar a fome ficava pra depois. O cenote tem vários peixinhos que ficam bicando seus pés, é muito engraçado. Foi a praia mais linda que eu visitei, se não fosse pela fome ficaríamos até de noite.

 

OITAVO DIA: Cenote dos ojos.12783635_1065238623537863_1532814335893909897_o.jpg.512e8ac5209ba9431441b311f082cbea.jpg Como de costume, pegamos a van pro Cenote a qual nos deixou em frente. Ao chegarmos resolvemos fazer o tour com o guia, que falava tanto inglês quanto espanhol muito claramente. Foi lindo, vimos o primeiro olho, o segundo olho, a conexão entre eles, a bat cave. O tour foi 500 pesos por pessoa incluindo todo equipamento de snorkel, pé de pato, lanterninha. A bat cave é muito legal, vários morceguinhos que nem chegam perto, não precisa ter medo. A estrutura de estalactites e estalagamites é impressionante fascina qualquer um.

 

NONO DIA: Cozumel.12439388_1065238516871207_3333116288298007405_n.jpg.7df82432d5e0833f5cb036524698d96f.jpg Tínhamos pensado em alugar uma scooter e percorrer a ilha, mas disseram que os arrecifes mais bonitos são longe da praia e não dá pra ir nadando. Pegamos o ferry (15 dólares por pessoa) e quando chegamos a ilha resolvemos ver o preço do passeio de barco para o El Cielo, que é um arrecife encantador, com várias estrelas do mar. O preço inicial era 50 dólares mas é claro que choramos até 35 dólares. Nosso passeio incluia os arrecifes El Cielo, Colombia e Palancar. Tivemos que pegar um táxi até a praia San Francisco de onde a lancha partiria. Foi 160 pesos a ida e 160 a volta. Valeu muito a pena, foi a coisa mais linda que eu já vi na vida, os corais, os peixinhos. Nadei junto com uma tartaruga gigante. Só estando lá pra sentir o quão maravilhosa é a natureza. Encantados, ainda tínhamos tempo até o último ferry e fomos ver quanto ficava um aluguel de uma scooter. 22 dólares sem seguro e uns 30 dólares com um seguro que não cobria tudo. Como não confio muito nas habilidades motociclísticas do Ciro, resolvemos que seria melhor não se arricar kkkkkk esperamos até dar a hora do ferry e voltamos pra Playa. PS: Vá de manhã cedo em Cozumel, porque de tarde os cruzeiros param na ilha e tudo fica o dobro do preço. Valeu muito a pena pelo passeio de barco, pena que foi tão rápido.

 

DÉCIMO DIA: Gran Cenote e Chatemoyl (não lembro como se escreve). Ficamos com muita dúvida do que fazer no nosso último dia, pensamos em ir ao parque Xel-há ou a reserva de biosfera de Sian Kaan. Entretanto esses passeios custariam cerca de 90 dólares por pessoa. No dia anterior estávamos a ponto de fechar o passeio a Sian Kaan, mas quando fui tirar 200 dólares do cofre pra ir reservar o passeio o meu coração doeu kkkkkkkkk resolvemos não fazer e aproveitar um dia mais relax. Fomos ao Gran Cenote, é bem longinho, se eu tivesse que mudar teria ido no dia de Tulum pq é mais perto de lá. Você pega uma van até um local e depois tem que pegar um táxi. 150 pesos pra entrar, tem uma batcave lá, mas a água tem cheiro de cocô de morcego kkkkkk o Ciro não sentiu, posso ser maluca kkkkkk tem uma parte que ficam umas tartaruguinhas bebês, coisa mais fofa do mundo. Como nossa go pobre (SJ4000) tinha sido quebrada pelo irmão do Ciro ::grr:: compramos uma capinha pra celular a prova dágua que funcionou perfeitamente. ATÉ ESSE DIA. Entrou água, alagou meu celular e ele está mortinho da Silva desde então. O do Ciro também quebrou, mas não sabemos se foi pela água ou se foi porque ele já estava todo ferrado. Acontece né. Vamos comprar uma nova go pobre pras nossas futuras viagens e não dar essas bobeiras kkkkkk

 

DÉCIMO PRIMEIRO DIA: Ônibus ADO até o aeroporto de cancun (166 pesos). O vôo foi tranquilo e correu tudo bem. Levem água pro aeroporto porque lá é papo de 7 reais uma garrafinha. FIM hehehehe

 

É um relato beeeeeeeeeeeem longo mas fiz de tudo pra esmiuçar ao máximo, já que gosto de informações bem completinhas e pesquisei muito pra fazer a melhor viagem da vida. Só tenho a agradecer pelas dicas dos relatos desse site. Tô aqui tentando fazer minha parte. Espero que gostem. Qualquer dúvida, estou a disposição.

 

Com carinho,

Cynthia Prates

IMG_20160226_141514747_HDR.jpg.f138d11de3be224e0a73932d5f18e71d.jpg

IMG_20160227_163305295.jpg.43c5387225a3cf6c787bb9a9d55ae236.jpg

IMG_20160226_172117529.jpg.ecedf85bc830e1b9264467a6fddb719f.jpg

IMG_20160228_141859410.jpg.3139dfb3cd33fcbbbedabfd38cfdf884.jpg

12778801_1065238700204522_7070186693143230632_o.jpg.29f8ae5fe9a4f95c9f22203061a87c00.jpg

  • Obrigad@! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites


Ola cynthia. Muito bom seu relato.estou indo pro mexico dia 9 de abril. Gostaria de saber se sabe me dizer o nome na qual voce referiu pousadinha. Vou com meu esposo e se tiver um lugar como voce disse, mais seguro e privado.obrigada#

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Ola cynthia. Muito bom seu relato.estou indo pro mexico dia 9 de abril. Gostaria de saber se sabe me dizer o nome na qual voce referiu pousadinha. Vou com meu esposo e se tiver um lugar como voce disse, mais seguro e privado.obrigada#

Eu fiquei no hostel 3b, que é um albergue, mas acho que também tem quartos privados. Mas tem várias pousadinhas pelos arredores. Pesquisa pelo booking e reserva com BASTANTE antecedência, pq o cancelamento geralmente é gratuito e quando fica mais em cima fica beeem mais caro.

Beijinhos e boa viagem ::love::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá! Muito bom seu relato, está salvo aqui. Estou montando um roteiro e queria uma opinião sua: Se você tivesse dois dias para passeios, quais você faria? Obrigado!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Cintya, tudo bem?

Adorei seu relato uns dos melhores que ja li. Estou programando em ir para Costa Rica 1 semana em novembro quero ficar em Play Del Carmen, depois de todos os relatos que ja li acho a melhor opção. Estou pensando em ficar num Hostel ou apartamento perto da quinta avenida, teria indicação? Vi varios no Booking e no ARNB, mas como nunca reservei nada por esses sites tenho um pouco de receio, acha seguro? Saberia me dizer também qual a documentação que precisa para ir, tipo passaporte etc? obrigada

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Oi Cintya, tudo bem?

Adorei seu relato uns dos melhores que ja li. Estou programando em ir para Costa Rica 1 semana em novembro quero ficar em Play Del Carmen, depois de todos os relatos que ja li acho a melhor opção. Estou pensando em ficar num Hostel ou apartamento perto da quinta avenida, teria indicação? Vi varios no Booking e no ARNB, mas como nunca reservei nada por esses sites tenho um pouco de receio, acha seguro? Saberia me dizer também qual a documentação que precisa para ir, tipo passaporte etc? obrigada

 

 

Olá Cuntya e Ciro.

Adorei o relato de sua viagem.

Eu e minha Esposa Regina pretendemos fazer essa mesma viagem em no início de Outubro.

Nunca fiz uma reserva pelo Booking e também tenho um pouco de receio.

Mas concordo com a questão de fazer com antecedência, minha dúvida é se vc tem um prazo para realizar o pagamento e em caso de cancelamento, se eles te devolvem o valor. Usam bastante o Booking: Já usaram o Trivago.

Sobre a companhia aérea, compensa comprar separado, fora de um pacote?

Quando você disse quem foram 1.600 reais em passagens, foram para vocês dois ou para uma pessoa?

 

abs,

Rogério

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá Cynthia!!!

 

Muuuuuito legal seu relato. Você escreve super legal e é muito engraçada kkkk!

 

Que viagem top heim? E é isso aí, na economia, assim como eu farei também em julho. Já estou com as passagens compradas!!!

 

Vi que você usou bastante as vans em Playa del Carmen, pretendo usar também. Queria te confirmar uma coisa: no dia que vc foi para o Cenote dos Ojos, a van para em frente esse cenote? E dá pra voltar de van também?

 

Bjuss!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por LisTrancoso
      Olá viajantes incríveis de todo o mundo. 
      Estou n-morando no México desde 15 de janeiro por conta de um intercâmbio. Sim, meu intercâmbio ocorreu justamento numa época louca de pandemia. 
      Enfim, eu vivo em Pachuca, Hidalgo, fica cerca de 1h30 da CDMX, porém, minhas aulas acabavam em maio e comprei passagem para voltar para o Brasil saindo de Cancún, porque a ideia era fazer um roteiro de pelo menos 15 dias entre Cancún, Playa del Carmen e Tulum. 
      Porém, com toda essa loucura eu estou em dúvida do que fazer, se essas coisas ainda vão poder acontecer, medo de aglomeração e tudo mais. Mas, para não pirar e conseguir fazer alguma coisa, caso a quarentena acabe em Cancún em 10 de junho, estava pensando em alugar um quarto e viver o ultimo mês la e talvez pegar alguns dias de praia. 
      Porém, como é uma cidade muito cara, não sei se é viável e seguro. Gostaria da opinião de vocês. Caso a quarentena acabe, será que vale a pena alugar um quarto por um mês? Ou talvez somente os últimos 10 dias em julho em hostel mesmo? 
      Se puderem me ajudar, tiverem dica de local seguro para ficar. Agradeço. 
    • Por Paulonishi
      A intenção da viagem é a de conhecer os sítios arqueológicos da civilização maia, pois o tema Arqueologia é a minha principal motivação para as viagens pelas Américas 🤠 (Peru, Bolívia, Chile e agora México). Cancún foi escolhida como a porta de acesso e, assim, comecei a fazer um roteiro e a pesquisar os sítios arqueológicos que seriam possíveis de serem visitados durante os 10 dias em que permaneceria no México. Comprei as passagens de São Paulo (Congonhas) x Cancún pela empresa Gol, que fez uma boa promoção ao preço de R$ 1600,00, já com todas as taxas. As passagens de Florianópolis x São Paulo, incluindo o retorno, consegui comprar com as minhas milhas no programa Smiles.
      Algumas passagens de ônibus do roteiro comprei no site da empresa de ônibus ADO e, por terem sido compradas com antecedência, garanti um bom desconto que chegou a mais de 60%, como foi o caso dos trechos de Valladolid x Chichén Itzá (ida e volta) e Mérida x Cancún (somente ida). Vale muito a pena pesquisar e comprar mesmo com a taxa de IOF e variação do câmbio no cartão de crédito.
      Comprei dólares para levar, aguardando até o último momento para ver se baixava, mas não teve jeito... A cotação que peguei em 03/03/20 foi a de R$ 4,75 por doleta, e mesmo assim, com a disparada que aconteceu nas semana seguintes, chegando a R$ 5,25, até que me dei bem.
       
      O roteiro estabelecido foi o seguinte:
      07/03 - Embarque em Florianópolis com destino a São Paulo (Congonhas), para, de lá, pegar outro vôo até Brasília;
      08/03 - Embarque em Brasília com destino a Cancún
      10/03 - Deslocamento de Cancún a Tulum;
                  - Visita ao sítio arqueológico de Tulum
                 - Pernoite na cidade.
      11/03 - Visita ao sítio arqueológico de Cobá;
                  - deslocamento de Tulum a Valladolid;
      12/03 - Visita ao sítio arqueológico de Chichén Itzá;
      13/03 - Visita ao sítio arquelógico de Ek Balam e Cenote X-Canche;
      14/03 - Deslocamento de Valladolid para Mérida
      15/03 - Visita ao sítio arqueológico de Mayapán e Cenote de Telchaquillo;
      16/03 - Visita ao sítio arqueológico de Uxmal
      17/03 - Deslocamento de Mérida para Cancún
      18/03 - Compras no Walmart e Mercado 28
                  - Embarque de retorno de Cancún para São Paulo (Congonhas)
       
      Assim sendo, com todos os lugares definidos, hostels reservados (mas não pagos) pelo Booking e U$ 500 no bolso, estava pronto para mais um mochilão... Desta vez pelo México!
       
      07/03/20 - sábado
      Minha viagem teve início em Florianópolis, mais precisamente no bairro de Canasvieiras, norte da Ilha.
      Cheguei no terminal urbano de Canasvieiras, carreguei o cartão de transporte com 20 reais e fui para a fila do ônibus direto ao centro, linha TICAN x TICEN (210) . Como tenho o cartão, a viagem ficou R$ 4,18, senão seriam R$ 4,25. Saímos às 07:50h e chegamos às 08:20h sem pegar trânsito, pois era um sábado. No terminal do centro (TICEN), vi o que horário do próximo ônibus direto e seria só às 09:20h e, para não ficar esperando muito, perguntei e foi indicado ir ao Terminal do Rio Tavares, pegando o ônibus da linha 410 TICEN x TIRIO, que saiu logo em seguida e em menos de 30 minutos, já chegamos no TIRIO.  O próximo ônibus para o Aeroporto sairia às 09:00h (Aeroporto x Via Tapera 477) e saiu quase vazio o que foi muito bom para poder escolher um lugar e acomodar a mochila maior. 

      Apenas 15 minutos depois e já estávamos no Aeroporto, descendo bem em frente ao terminal de embarque.

      Olhei os voos para São Paulo, na intenção de pedir a antecipação se fosse o caso e tinha um que sairia em menos de 40 minutos. Até fui para a fila do balcão para tentar antecipar, mas demorou tanto que já não teria mais tempo hábil. Fui para o embarque e utilizei o cartão gerado na reserva pelo celuar, funcionando sem problema. No raio x, devido às diversas baterias dos equipamentos (power bank, gopro, gimbal, câmera fotográfica...), pediram para olhar a bagagem mais detalhadamente, mas já liberaram em seguida. Fui direto para o portão 11, pois sabia que existem algumas poltronas grandes e macias que muita gente não conhece...

      Consegui pegar uma, me instalando para o carregamento dias equipamentos, backup das fotos e também adiantar o upload, pois o wi-fi deste aeroporto é muito bom e permite conexão por até 3 horas.  Chamaram meu nome no alto falante e fui até o balcão ver do que se tratava. A fileira 13, na qual havia feito a reserva do assento, não existe nesse avião e me alocaram na 10A. O avião chegou atrasado, já às 11:45h, e ainda tivemos que aguardar o desembarque das pessoas que chegaram nela. Aproveitei que sou cliente ouro e entrei logo após os idosos. Para a minha surpresa, na minha poltrona não tinha janela! Justamente reservei para poder filmar a decolagem... Mas, ainda assim, com certo contorcionismo, consegui registrar com a GOPRO a bela visão da decolagem, que passa muito próximo à Ilha do Campeche.

      Durante o vôo serviram biscoito e peguei um suco junto, para enganar a fome, pois infelizmente o serviço da Gol nos destinos nacionais têm se resumido somente a isso...
      Chegamos a Congonhas por volta das 13:25h, tive que sair no desembarque e fazer novo embarque. Facilita bastante o fato de não ter bagagem despachada. O preço das comidas até que estavam razoáveis, com promoção no McDonald's de 2 sanduíches por R$ 15,00 e rodízio na Pizza Hut por R$ 30,00. Preferi ficar com meu lanche e chocolate mesmo. Achei um lugar com carregamento de energia e ocupei os bancos. A internet gratuita é boa, mas só permite o acesso a páginas da web e Facebook, não sendo possível fazer backup das fotos que tirei durante a viagem com a GoPro.
      Longa espera... Por volta das 17h vi a previsão de portão 12 para o vôo a Brasília (já fazendo parte da viagem comprada de São Paulo x Cancún), porém, chegando lá, já havia outro para o Rio quase no mesmo horário.
      Fiquei atento até que anunciaram a mudança para o portão 17, que fica no final do piso térreo. Tive que voltar quase todo o aeroporto para ir a esse portão!

      Embarquei rápido e fui o segundo a entrar no avião. Hoje, como todo mundo leva bagagem de mão, quanto mais rápido pudermos entrar, mais garantido fica o espaço no bagageiro. Nem podia pensar em despachar a mochila pois tinha todo o meu equipamento fotográfico dentro dela. O embarque demorou e a decolagem se deu com atraso, às 18:40h. Preferi sentar na poltrona 9D, corredor, para agilizar o desembarque.
      A surpresa boa foi o lanche que serviram, pois além do tradicional biscoito e suco, deram também uma barra de chocolate da Lacta 60% de cacau... 😋

      Ao pousarmos às 20:17h estava chovendo forte e na saída do finger perguntei ao funcionário da Gol se realmente poderia sair do aeroporto e embarcar amanhã, haja visto que seriam 14h de espera, e ele confirmou que sim. Quando saí do aeroporto já não chovia e fui me hospedar para o pernoite. Pensei em parar no restaurante do Posto Shell, mas segui em frente tendo em mente pedir algo pelo Ifood. Chegando no hotel, pedi uma pizza grande e aproveitando o desconto que tinha no Ifood, saiu por R$ 10,99 🤪. Às 22h chegou a pizza que não era muito recheada, mas matou bem a fome.

      Fiz os backups das imagens da Gopro e fui dormir por volta das 23h, com a intenção de acordar cedo para estar no Aeroporto por volta das 07:30h.
      Gastos no dia:
      R$ 4,18 (ônibus urbano em Florianópolis)
      R$ 4,50 (ônibus em Brasília)
      R$ 10,99 - pizza no Ifood
       
      08/03
      Acordei por volta das 5h e fiquei deitado até às 06:28h. Tomei o café da manhã e já me pus a caminho do aeroporto. Cheguei bem rápido e fui perguntar a respeito do meu acesso à área de embarque pois o cartão emitido no celular não tinha informações e  no totem a viagem não foi localizada. Fui até o balcão e emitiram a passagem do segundo trecho, Brasília x Cancún, mas só pude entrar no embarque internacional após às 07:30h. Depois disso, passei pelo raio x sem problema e depois pela migração, acessando a parte do embarque internacional. Estava no portão já às 07:40h.

      Uma mulher sentou-se atrás do meu banco e ficou espirrando e fungando atrás de mim. Depois, uma velha sentou quase ao meu lado e começou a tossir e assoar o nariz... Aí, não vi outra alternativa senão colocar uma máscara, nem por conta do Corona vírus, mas por proteção a qualquer outro vírus, pois perder a viagem por conta de uma gripe seria um desastre.
      Fui ao banheiro e às 09:20h já estava na fila de embarque preferencial, entrando no avião em pouco tempo. Era um Boeing 737-800, apertado e sem tela multimídia, com tomadas quebradas... Meu assento era lá no fundo, na 31D corredor (cancelaram a minha reserva e emitiram outra poltrona), porém, quando anunciaram que o embarque estava encerado, pulei para uma poltrona vazia na janela. Dica importante, mesmo não estando lotado o vôo, os bagageiros depois da fileira 30 estavam lotados.
      O avião era muito pequeno para uma viagem tão longa. Ainda bem que, como viajo frequentemente, já havia instalado o APP para assistir aos vídeos da Gol e pude me distrair um pouco. A revista da companhia está cada vez mais pobre de conteúdo e nem dá para ver algo interessante nela.
      Foi anunciado que o voo faria uma escala em Manaus, o que será ótimo para filmar também esse pouso também. Comi uma maçã que trouxe e já senti o cheiro da bóia...😛  Espero que pelo menos seja boa!
      Pior que não era a refeição, mas sim um lanche... Foi servido um misto quente de queijo com peito de frango (bem gostoso)  e tomei um suco. Fui assistindo ao filme Ford vs Ferrari, que é muito bom.

      Por volta das 13h (12h local devido ao fuso horário) pousamos em Manaus para o reabastecimento da aeronave. Consegui capturar boas imagens da aproximação e pouso.

       
      Uma fila enorme se fez para o banheiro, que estava bem pertinho de mim. Continuei usando máscara. Decolamos, terminei o filme mas não havia nenhum outro interessante para assistir. Senti um cheiro de comida e acho que vai sair mais alguma coisa para comer. Realmente, começaram o serviço às 14:42h (13:42 local) e até chegar em mim, que estou nas últimas, vai demorou um monte... Pois bem, 15 minutos depois recebi o meu almoço, que era arroz, sobrecoxa desossada de frango, alguns legumes e um pão de mel como sobremesa. Para beber tomei suco de pêssego sem açúcar e peguei água na minha garrafa. Até que estava gostoso. E o tempo não passa, pior ainda com crianças berrando no ouvido.

      Distribuíram formulário de migração e, prevenido como sempre, peguei a minha caneta na mochila para o preenchimento. Foi servido um bolinho doce e água ou café, enquanto o avião já iniciava o procedimento de descida. Pousamos às 17h locais (-2 horas em relação à Brasília) e o táxi foi bem longo, tendo o avião aguardar por vários minutos uma posição no finger. O tempo estava nublado e fazia 26 graus.

      Não paramos no finger e o deslocamento até o terminal foi de ônibus com ar bem gelado. Já ganhei várias posições ao entrar na migração, que foi bem rápida. O senhor que me atendeu perguntou minha profissão, quanto tempo ficaria no México e onde estaria hospedado. Carimbou o formulário mas não o passaporte... Fiquei meio apreensivo, não sabendo se ele havia esquecido ou se era um procedimento normal. Dali, fui direito para a alfândega, levando grande vantagem por não ter despachado a bagagem, pois avisaram que a inspeção levaria uns 20 minutos até liberarem na esteira.
      No saguão do aeroporto já peguei um mapa gratuito e vi uma casa de câmbio com cotação de $17,50 (pesos)  por dólar, o que era muito baixo pela cotação que havia pesquisado pela manhã. Logo a diante já vi o balcão da ADO, a empresa de ônibus que tem rotas para Playa del Carmen e ao centro de Cancún, este ao preço era $94. Como não havia feito o câmbio da moeda, perguntei se aceitava cartão de crédito e a senhora disse que sim, mas aí lembrei e perguntei se também se aceitava dólar e qual seria a cotação. Resposta afirmativa, os $94 sairiam US$5 e como eu tinha trocadinho na carteira (levei 5 notas de U$100, uma de US$ 10 e outra de US$5 para essas eventualidades), aceitei de imediato, pois também a cotação deu $18,50 por dólar.

      Peguei as informações e fui atrás do ônibus, que sairia em 20 minutos. Tive que perguntar numa lanchonete e o rapaz me explicou com boa vontade. A posição era no extremo oposto do terminal, mas cheguei em pouco tempo. Aguardando a chegada do ônibus pesquisei wi-fi e, para a minha surpresa, tinha uma do Google gratuita. Consegui enviar mensagens para todos e logo o ônibus chegou.

      Coloquei a mochila no bagageiro, apresentei o ticket e entrei. Muito boa a qualidade e conforto, com ar condicionado e televisão. Só faltou um wi-fi para ter nota máxima. A viagem é bem curta, mas ainda pegamos um pouco de trânsito nas proximidades do centro da cidade. Chegamos no terminal e usei o wi-fi gratuito, que é muito bom,  para enviar mensagens. Verifiquei o rumo do hostel no celular, usando o Google Maps offline (havia feito o download dos mapas ainda no Brasil) e parti para lá. Passei por uma praça grande e estava bem animada, com várias barraquinhas de lanche e também um show acontecendo.

      Cheguei rapidinho no hostel e fui bem recebido. Fiz o check in e já fui para o quarto, escolhendo uma cama na parte de cima e verificando as tomadas elétricas por perto para o carregamento dos equipamentos. O dono permitiu que eu fizesse o pagamento no dia seguinte, pois não havia feito o câmbio e também pagar em dólares ou no cartão não seria vantajoso para mim. Nesse hostel o diferencial é oferecer também o jantar gratuito e, como estava cansado de toda essa maratona para chegar até Cancún, resolvi não sair nesta noite para aguardar o jantar, pegar a fila do chuveiro e depois descansar, pois no dia seguinte a programação seria bem extensa.

      E assim, encerrei essa primeira etapa da viagem...
      Gastos no dia:
      R$ 4,50 - ônibus em Brasília
      R$ 26,25/US$ 5,00 - ônibus do Aeroporto ao centro de Cancún
       
      Para aqueles que quiserem acompanhar os detalhes, podem acessar o vídeo detalhado da viagem no Youtube:
      É isso aí!!!! 😉
    • Por [email protected]
      Estamos programando uma viagem de 10 dias, sendo dividido da seguinte forma;
      Do dia 30/10 ao dia 03/11 Cidade do México
      do dia 03/11 a 06/11 Playa del Carmen
      de 06/11 a 09/11 Cancún
      Gostaríamos de indicação de Hotel ou Apto para alugar, para curtimos o dia dos mortos pois, sabemos que e´ grande a aglomeração na Av. La reforma, por isso, gostaríamos de um lugar que fique o mais próximo possível no sistema Bom, Bonito e Barato.
      Do mesmo modo gostaríamos de sugestões para ficarmos em Playa del Carmo.
      estaremos viajando em três pessoas do dia 30/10 a 03/11 e depois encontraremos outra turma em Playa del Carmen, totalizando 8 pessoas.
      Desde já agradeço que puder nos ajudar quanto a hospedagem e experiencias na Cidade do México no dia dos mortos.
    • Por Bogotá
      Estamos (amigos) com dúvidas sobre a logística das cidades que escolhemos nesta região, qual a melhor sequência logisticamente e financeiramente, desde a chegada em Cancún até a ida para Caye Caulker.
       
       Além disso, qual a melhor programação das atrações por cidade e quais dão para fazer no mesmo dia..
      Obs: não alugaremos carro nesta região 
       Sobre os destinos, Cancún não é um lugar que faz nosso tipo de turismo, queremos usar apenas como base para fazer um bate e volta em Isla Mujeres e como aeroporto para a chegada e partida.
      Pretendemos usar como base as cidades de Tulum, Playa Del Carmen e Valladolid. Estas seriam as localidades para a maioria dos destinos que queremos conhecer..
      Se der de usar um dia inteiro (só se encaixar no roteiro, caso contrário pode ser só uma visita rápida) para os bate e volta em Isla Mujeres e Cozumel, optaremos por fazer isso.
       
      Em Cozumel não dormiríamos, apenas faríamos a visita. Em Isla, só se for mais barato que Cancún (sua base para visita).
       Sabemos que dá para fazer mais de uma atração por dia, mas não temos ideia de como montar o roteiro ideal.
      Aqui estão as atrações que queremos conhecer:
      - Cancún 
      Base para conhecer Isla Mujeres
       
      - Playa Del Carmen 
      Cenote Chaak Tun Natural Park 
      Base para conhecer Cozumel
       
      - Tulum 
      Base para conhecer as Ruínas de Tulum (2km) e Cobá (47km)
      Cenote Sac Actun 
      Cenote dos Ojos
      Grand Cenote 
       
      - Valladolid 
      Base para conhecer Chichén Itzá (45km) e Ek Balam (27km)
      Cenote Ik Kil (pertinho de Chichén Itzá)
      Cenote Zaci 
      Centro histórico
       
      Teremos 10 dias inteiros para fazer todos estes destinos. 
       
      Alguém conseguiria nos ajudar?
      Obrigado!


×
×
  • Criar Novo...