Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Cheila Anja

Relato Foz do Iguaçu e Argentina (3 dias - feriado prolongado)

Posts Recomendados

Viagem realizada em março de 2016.

 

Cheguei na quinta cedinho em Foz do Iguaçu, fui direto pro hostel, ainda não dava para fazer check-in, então fui tomar o café da manhã lá mesmo enquanto esperava, quando voltei na recepção descobri que tinha ganhado um upgrade no quarto, eu tinha comprado quarto compartilhado com 6 meninas, e paguei pelo booking, mas como era véspera de feriado o hostel estava lotado, então ganhei uma suite privativa master plus HAHA! Tudo isso pela fortuna de R$ 37,00 a diária! ::hahaha::

 

Deixei as malas e fui dar uma volta nas redondezas para conhecer melhor o local, depois fui na anvisa fazer minha carteira internacional de vacinação, que foi o real motivo da viagem, estou indo para a Bolívia e lá é exigido, mas já que estava em Foz, tinha que aproveitar, certo?

 

Quer saber como tirar o certificado e onde tomar a vacina da febre amarela? Conto tudo nesse post, só clicar aqui > http://www.oquefazer.blog.br/febre-amarela-onde-tomar-que-paises-exigem-e-como-emitir-o-certificado-blog-o-que-fazer/

 

Não demorou 10 minutos, voltei para o hostel e logo sai para o meu city tour mesmo com o mundo caindo em chuva, primeira parada foi no tríplice das três fronteias, achei sem graça, próxima parada foi na mesquita muçulmana, as mulheres são obrigadas usar o véu islâmico, ao contrario do que muitos pensam, não é uma burca, é chamado de Hijab e cobre os cabelos e o colo, mas não esconde o rosto, a burca esconde o corpo inteiro, inclusive os olhos, só tem uma telinha para elas enxergarem. Então coloquei o hijab e entrei, lindo o lugar e cheio de cultura, mas o que me chamou mais a atenção foi a minha terceira parada, o templo budista! Me trouxe uma paz inexplicável, tanto que quase perdi o ônibus de volta, não vi o tempo passar, mesmo com tanta chuva, eu adorei o lugar, comprei um Buda da riqueza dourado, que simboliza prosperidade na lojinha de lá. As estatuas do templo são enormes e maravilhosas, adorei a réplica de concreto do famoso Buda sentado Mi La Pu-San, de 7 metros de altura. Além do Buda, há em média 120 estátuas representando cada reencarnação de Buda na terra e um templo principal com mais de dois mil metros quadrados e dois andares, onde se localiza a Casa do Mestre. Vale muito a visita e a entrada é gratuita! Depois voltei pro hostel descansar, que o dia seguinte começava cedinho.

 

IMG_4049-1024x913.jpg

IMG_3782-1024x768.jpg

IMG_3790-1024x921.jpg

IMG_3801-1024x894.jpg

 

 

As 7:00 horas da manhã parti para a Argentina com o transfer que contratei para as Cataratas do lado argentino, era um transfer com guia, mas assim que cheguei já dispensei a guia, não gosto de andar com um monte de gente e gosto de ir descobrindo as coisas sozinha. Para cruzar a fronteira é bem simples, você só entrega teu passaporte para o motorista, nem precisa descer do ônibus e ele trás de volta pra ti o passaporte carimbado. Na volta é a mesma coisa. Assim que cheguei fui pra trilha verde e andei 600 metros até a estação central, a fila de espera para o trem que vai para a Garganta do Diabo estava enorme, e demorou horrores, essa foi a única coisa que não gostei das cataratas do lado argentino, a espera, mas ela foi compensada, assim que cheguei na estação da garganta do diabo, comecei a trilha que segue até lá, por passarelas no meio da água, uma delicia e então você começa escutar aquele barulho estrondoso de água caindo, até que vê a majestosa garganta do diabo, infelizmente como eu fui no feriado, estava muuuito lotado de gente, não consegui muito espaço para tirar fotos legais, mas vale a muito a pena só pelo prazer de estar la e contemplar aquela maravilha da natureza, estava chovendo bastante, então resolvi voltar, na volta mais espera na fila para o trem que volta para a estação central, quando cheguei fui direto comer, pedi um subway e matei a fome. A chuva deu um trégua e fui fazer os circuitos, trilhas dentro da mata, passando pelas cachoeiras, me apaixonei, o contato direto com a natureza é incrível. Como tínhamos que voltar pro ônibus as 17:00 horas pra voltar para o Brasil, não deu tempo de fazer o passeio de barco, o parque é gigante e ocupou meu dia inteiro. Cheguei no hostel era noite já, pedi um sushi e fui descansar porque o cansaço do dia inteiro caminhando tava demais.

 

image5-1024x768.jpeg

IMG_4038-1024x845.jpg

image6-1024x907.jpeg

 

Na manhã seguinte depois de um café bem servido, me informei na recepção do hostel e descobri que tinha um terminal de ônibus ali perto, peguei o ônibus que ia até o parque e ele me deixou bem na frente da entrada, muito simples e economizei uma nota de táxi/transfer, minha sorte que tinha comprado o ingresso para entrar pela internet, porque a fila estava gigante para comprar lá, assim só entrei direto sem nenhuma fila. Já peguei o ônibus que te leva até as cataratas, no ônibus tinha áudio trilíngue que explicava sobre cada parada, a trilha para as cataratas, foi rápida felizmente, pois estava chovendo bastante. Ver os vários ângulos das cataratas é demais, por isso não tem como você escolher só um lado o brasileiro ou o argentino, você tem que fazer os dois! O passeio do lado brasileiro durou menos, fiz em 3 horas no máximo e deu pra ver tudo, e como ainda era cedo, fui no parque das aves, que é só atravessar a rua, literalmente, e como eu adorei aquele lugar, adoro a natureza e estar tão próxima dos animais é maravilhoso, especialmente quando você sabe como eles estão sendo bem tratados, são mais de 1020 aves em mata atlântica preservada, a experiência de andar entre as trilhas onde tucanos, araras e vários outros pássaros voam livres e vem pertinho de você é incrível. E o maior parque de aves da América Latina, com certeza vale a visita! Voltei para o hostel muito satisfeita, comi e fui descansar pois viajava cedinho de volta para casa.

 

image7-1024x809.jpeg

 

 

 

Quer saber as diferenças das cataratas do lado argentino e do lado brasileiro? Tem um post inteirinho sobre isso junto com a minha opção de escolha, clique aqui > http://www.oquefazer.blog.br/cataratas-do-iguacu-lado-brasileiro-ou-lado-argentino-blog-o-que-fazer/

 

Segue abaixo os gastos:

 

Passagens ida e volta Beltrão > Foz: 139,36

Hostel Che Largato: 112,56

Lanche: 8,00

City tour + transfer cataratas argentinas: 149,00

Entrada parque argentino: 58,00

Subway e aguas parque argentino: 40,00

Sushi: 70,00

Lanche: 18,00

Parque das aves entrada: 30,00

Passagem transporte publico: 6,80

Entrada parque brasileiro: 40,30

Comida: 27,00

Lembrancinhas templo budista: 25,00

Táxi 18,00 + 15,00

 

Total: R$ 757,02

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

As suas dicas foram ótimas e as fotos mais ainda! Da uma saudade de Foz do Iguaçu. ❤️ Quando visitei fiquei 3 dias também e consegui visitar só os mais importantes tipo as Cataratas, Itaipu, Marco e Templo Budista. Conhecer os dois lados das Cataratas é incrível e uma experiência bem diferente né? Quando eu fui fiz o transfer pra Argentina pela agência Combo Iguassu (http://comboiguassu.com.br), e me hospedei no Tarobá Hotel (https://hoteltarobafoz.com.br) que tava com um preço bem camarada e eu consegui um desconto nas tarifas por culpa que fiz um download de um eBook! É ótimo recomendo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...