Ir para conteúdo

Croácia - Zagreb, Split, Hvar, Dubrovnik e Novalja em 15 dias!


Posts Recomendados

  • Membros

E ai pessoal? No passado, costumava fazer um relatos bem longos e detalhados, o que é bem legal realmente. Só que com a falta de tempo, acabei parando de fazer relatos. Então resolvi, ao invés disso, fazer um relato um pouco mais resumido desta minha viagem a Croácia, mas sem deixar de colocar as dicas pra galera. Se alguem tiver perguntas adicionais, pode postar!

 

Primeiro de tudo, as passagens pra Croácia a partir do Brasil geralmente são caras. Eu peguei um voo para Veneza e de lá segui usando uma empresa de transfer compartilhada chamada GoOpti. (https://www.goopti.com/en/) É muito útil, você define um horário máximo de chegada no destino, ou um horário mínimo de saída da origem, e a partir dali vão te buscar numa janela de 4h daquele horário. Então eles juntam seu transfer com de outras pessoas, e com isso o preço fica quase o de ônibus. E se precisar de uma janela menor também é possível, só custa mais caro.

 

Eu sempre compro um chip local pro celular. É muito prático para usar o Google Maps, fazer consultas na Internet, e voce pode manter o numero de whatsapp do brasil. A melhor opção é a empresa bonbon. Por HRK 45, você pode contratar 5 Gb de dados. É muita coisa (queria que aqui no Brasil tivesse um plano assim tão barato). Mais detalhes aqui: http://www.tourist.bonbon.hr/

 

Comprei todos os ônibus e ferries antecipadamente. Utilizei os sites abaixo:

http://www.buscroatia.com/´

http://www.jadrolinija.hr

http://www.krilo.hr

 

Os ônibus na Croácia não tem lugar marcado e paga-se um adicional para colocar a mochila no bagageiro.

 

Eu fui na segunda quinzena de maio. Nesta época as cidades ainda estão relativamente vazios. Em dias de sol, é possível ficar na praia. A água é bem gelada, mas dependendo da sua disposição, dá pra encarar.

 

Dia 0 - Sábado: Transfer Veneza/Zagreb

Meu voo chegou em Veneza a noite e de lá peguei o transfer GoOpti para Zagreb.

 

Dia 1 - Domingo: Zagreb

Cheguei as 4h da manhã em Zagreb. Escolhi um hostel próximo a rodoviária, o The Dots. Ótimo hostel, ainda me deixaram dormir no sofá da recepção, pois só tinha reserva para o dia seguinte. Depois fiz o Free Walking Tour que indicaram no hostel. Dei um passeio pela cidade, fui no museu dos Corações Partidos. Legalzinho, mas nada demais. Um detalhe é que não foi fácil achar um local de câmbio aberto no centro de Zagreb, a maioria das lojas estava fechada.

 

Dia 2 - Segunda: Plitvice Lakes

Peguei o ônibus para o parque no primeiro horário, e cheguei lá um pouco depois do horário de abertura. O parque é realmente muito bonito, aguas transparentes parecem ser a marca registrada da Croácia. Depois peguei o ônibus de lá para Split. Só tinha um horário de ônibus que realmente tinha sentido pegar (14:30), por isso eu já tinha comprado o ticket na rodoviária (foi o único que não consegui comprar pela internet). De qualquer forma, outras pessoas não tinham comprado antecipado e pegaram o ônibus de boa.

 

Essa primeira noite em Split fiquei no Hostel Fiesta Siesta. Eles tem um evento de jantar, e depois a galera vai pro bar do hostel. É ótimo pra socializar, mas talvez não o melhor lugar para dormir.

 

Dia 3 - Terça: Hvar

Peguei o ferry para HVar e lá já tinha deixado reservado o passeio pelas grutas azul e verde. É um passeio caro (HRK 500) e na prática achei que não compensa muito quando a temperatura ainda está meio fria, como essa época do ano. Ninguém mergulha na água, e você passa um frio danado no aerobarco entre um local e outro (e eu que tive a brilhante ideia de ir de bermuda e chinelo... Não faça isso). A noite fui no Kiva Bar, que ficava bem embaixo do Hostel Marinero, onde eu estava hospedado.

 

O hostel Marinero, onde me hospedei, é bem legal, tem armários grandes, bem limpo, e pra quem gosta de festa, está bem em cima do bar. O ruim é que não tem cozinha e as coisas em Hvar são muito caras, compensa muito cozinhar. Então tem que pesar bem.

 

Dia 4 - Quarta: Hvar

Este dia eu tirei para passear pela cidade. Vale muito a pena subir o forte, a vista lá de cima é incrível. A noite, mais Kiva Bar e o primeiro dia de funcionamento da balada Pink Champanhe. A balada só abre as 2h da manha, a hora que fecha o bar. Acabei não entrando, acho que por estar sozinho queriam me cobrar HRK 50 de entrada quando outro grupo na minha frente tinha todo mundo entrado grátis, desisti.

 

Dia 5 - Quinta: Hvar

Neste dia eu tinha planejado fazer o esquema de alugar um barco junto com outras pessoas que tinha conseguido. Por HRK 400 você pode alugar um barco pequeno para até 6 pessoas. Só que o mar estava muito agitado e não estavam alugando. Então resolvemos pegar um taxi boat até Palmizana. Infelizmente o dia estava nublado, sem sol, e com isso fica bem frio. Ficamos lá pela praia mesmo até dar a hora de voltar. Haviam uns europeus bravos na água mesmo assim. Eu tava com frio até sem entrar, então sem chance.

No fim do dia ainda fui no Beach Club Hula Hula (que na alta temporada funciona como balada também). Achei bem bacana para relaxar, e a vista é sensacional.

 

Dia 6 - Sexta: Split

Peguei o barco de manhã cedo e voltei pra Split. Este dia fiquei passeando pelo palácio Dioclesiano. Na verdade o centro da cidade inteiro é o palácio. Em 1 dia dá e sobra tempo pra vê-lo. Também rola uma apresentação gratuita da chegada do imperador ao meio dia, é bem legal. Nos dois dias em split aluguei um apartamento dentro do palácio, pra dar um break nos hostels.

A noite fui primeiro no bar do Hostel Fiesta Siesta, o Charlie´s bar. E depois na boate O'Hara. Ambos sem custo de entrada.

 

 

Dia 7 - Sabado: Split

Subi o Monte Marjan. Não achei um passeio indispensável, a única coisa realmente legal é uma igrejinha de pedra no caminho.

A noite, novamente Charlie's Bar e depois uma balada realmente local, o Vanilla. Lá quase não haviam estrangeiros, e as músicas eram somente locais. Foi uma experiência interessante.

 

Dia 8 - Domingo: Dubrovnik

Da balada, emendei um bus as 6h da manhã para Split. O problema de fazer isso é que passa por um pedacinho da bosnia, então você é acordado 2 vezes para mostrar documentos.

Fiquei os 2 primeiros dias no Hostel Central Old Town. É um hostel bem pequeno, de apenas 2 quartos cada um com 4 camas. Isso torna atmosfera muito familiar, gostei muito.

Neste primeiro dia dormi um pouco, passeei pelo centro e fui no teleférico que leva ao forte no alto da cidade. Recomendo fazer como eu fiz, ir um pouco antes do por do sol. Lá existe um museu sobre a guerra nos Balcãs incrível. Uma pena que a maioria das pessoas não passa lá. E o terraço do museu funciona como mirante exclusivo: como ninguem vai lá, fica um mirante só pra você. Fica a dica.

 

Dia 9 - Segunda: Dubrovnik

Este dia eu comprei o Dubrovnik Card (http://www.dubrovnikcard.com/) que incluía a entrada na muralha e mais uns museus. Fui na muralha bem cedinho, quase na hora que abriu e foi ótimo, não tinha quase ninguém. Em 2h você caminha pela muralha toda com calma. Depois tentei ir nos museus, mas me dei conta que era segunda-feira e estavam quase todos fechados. Este card sai mais barato comprando pela internet, e também da direito a um passe transporte público ilimitado que não precisa necessariamente ser usado no mesmo dia que o passe de museus. Existem versões de 1, 3 e 7 dias.

 

Resolvi então ir na Lokrum Island. Tem um barco que leva até lá de hora em hora por HRK 100 (ida e volta), e chega em apenas 15 minutos. É um lugar legal para caminhar, mas nada assim do outro mundo. O mais legal mesmo foi o trono de Game of Thrones que havia por lá. Em cerca de 2h30/3h você caminha pela ilha toda.

A noite fui numa balada que ficava bem no Pile Gate, a 100m de distância do Hostel. Curiosamente todas as informações de vida noturna em Dubrovnik em inglês estão desatualizadas e os locais sugeridos nem existem mais. Custava HRK 40 pra entrar e os drinks lá dentro eram a partir de HRK 69. Como eu estava do lado do hostel, preferia sair, beber um pouco e voltar.

 

Dia 10 - Terça: Dubrovnik/Mostar

Neste dia fiz uma day trip para Mostar. Havia uma outra day trip disponível, para Montenegro, pelo mesmo preço, HRK 250. Alias vale muito a pena pesquisar bem, porque havia alguns tours por até HRK 100 a mais. Foi muito legal ver a "nova ponte velha", e uma cidade Européia com toque muçulmano (ou vice-versa?), ainda com algumas marcas da guerra que afetou os Balcãs nos anos 90.

A noite eu mudei para o hostel Petra Marina, porque ficava perto da Rodoviária e eu precisava para onibus 5h da manhã. Muito novo, limpo e com uma vista incrível do terraço.

 

Dia 11 - Quarta: Zadar

Peguei um bus de Dubrovnik a Zadar, com 8h de trajeto. O ônibus faz um monte de paradas, mas foi o único direto (e cedo) que encontrei pela internet. Porém lá haviam outras opções de horário que aparentemente não estão disponíveis online.

A ideia de parar em Zadar por uma tarde antes de ir a Novalja seria para ver o famoso órgão tocado pelo mar. Só que cheguei lá e este estava quebrado. No mais, não vi nada realmente interessante na cidade. Tem um centrinho histórico mas nada que se compare a Split ou Dubrovnik.

A noite peguei o ônibus pra Novalja, a tempo de pegar o início do Spring Break em Zrce

 

 

Dia 12 a 15 - Quinta a Sábado - Novalja/Zrce

Todos os dias eu fiz um esquema parecido: acordava, cozinhava, depois pegava o ônibus de Novalja pra ZRCE e ficava pelos Beach Clubs. Pegava o ônibus de volta, trocava de roupa, dormia e ia pra festa a noite, em ZRCE.

Fique no Big Yellow Hostel, que recomendo muito pela limpeza, organização e atenção da equipe que trabalha lá.

 

Algumas dicas importantes que não encontrei em lugar nenhum:

* o ônibus custa HRK 10 de dia e HRK 15 a noite, mas tem uma pulseira de viagens ilimitadas que vende na rodoviária. O pessoal que compra pacotes geralmente já ganha essa pulseira, mas os pacotes não valem a pena, na minha opinião.

* Não valem porque a entrada nos Beach Clubs é grátis, e a noite sempre tem pelo menos uma boate ou mais de uma com entrada grátis. Comprando pacotes, você fica obrigado a ir sempre na mesma a noite, que muitas vezes vai estar grátis pra todo mundo.

* Geralmente mais cedo (tipo 15h ou 16h) os beach clubes dão uns vouchers de bebidas grátis.

* A bebida nas boates é cara, mas tem um bar com shots a HRK 10 ou HRK 15, lá em ZRCE mesmo.

* Tem um mercado grande, muito mais barato e com muito mais variedade que o pequenininho que é mais visível. Procure por ele.

 

As festas em Novalja são as mais incríveis que já vi na vida. Não achei a vibe tanto de pegação que nem aqui no Brasil, apesar da galera ser bem jovem, mas vale muito a pela produção. Efeitos, sistemas de som incríveis, DJs excelentes!

 

Dia 16 - Domingo - Retorno

Peguei um ferry para Rijeka e de lá já tinha agendado um transfer com a GoOpti para me levarem de volta pro aeroporto de Veneza.

  • Gostei! 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Conheci Split e Hvar em Julho 2015.

Split foi muito rápido, deu apenas para curtir uma nigth em uma boite no porto, onde só havia croatas e o clima era muito loco, valeu a pena conhecer, até porque o preço da entrada foi irrisório. No outro dia conhecemos o Palácio de Adriano pela manhã, foi rápido mas acho que deu pra conhecer muita coisa, vale a pena e é bem maneiro.

Em Hvar pegamos uma casa na beira da praia de um dos portos, de 5 a 10 min de caminhada do centro, bem pertinho, e por um preço ótimo!

Além das festas, vale a pena fazer a subida até a muralha e ir conhecendo no caminho as vielas de Hvar.

A cidade estava lotada por ser o fim de semana do Ultra, e havia muitos brasileiros lá!

O esquema lá é o seguinte: fim da tarde o Beach Club Ula Ula, da pra ir a pé a partir do centro, uns 10 min de caminhada. Não há pagamento de entrada, rola um DJ lá e a galera fica pegando bebida no bar, esquema padrão.

A noite a balada é no Carpe Diem, mas cuidado, existem dois lá...um no centro e outro na ilha....o esquema é ir no da ilha, e há barcos que fazem a travesia constantemente.

Visão geral: A praia é daquelas de pedra ao invés de areia, talvez por ser alta temporada havia um pouco de lixo em algumas praias. A água é límpida e fria, mas nada demais.

Não pagamos caro pra comer em restaurantes, até achei que vale mais a pena uma refeição do que um fast food lá, que é quase o mesmo preço.

Hvar é legal porque há a parte cultural e a vida noturna, o clima da ilha é aconchegante e acolhedor.

Antes de ir, uma conhecida minha tinha me dito que haviam muitos gays na ilha....mas não reparei essa predominância, alías nas baladas que fui o esquema era bem hetero com os brazucas de olhos atentos na azaração da mulherada, que diga-se de passagem são muito gatas naquele país!

Problema: A logística para se chegar na Croacia é meio complicada, os voos são poucos e caros. Dessa forma, se voce que chegar em Hvar, será quase que obrigado a dormir ao menos uma noite em Split e pegar o ferry pela manhã. Porém, vale a pena essa paradinha em Split!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 5 meses depois...
  • 3 semanas depois...
  • Membros

Olá, Arianyrossi.

Em abril deste ano passei uma semana na Croácia (Hvar: 2 noites / Dubrovnik: 3 noites / Split: 1 noite e Zagreb: 1 noite). Todas os hostels que peguei com a minha namorada foram pagos em euros, mas o custo diário que tínhamos era uma média de 350 a 360 kunas, valor em torno de $ 50 euros com a conversão de hoje. Mas nós fomos em baixa temporada, então, acredito que durante o verão os preços devem aumentar por lá.

 

A propósito, ótimo relato vmesquita!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 6 meses depois...
  • 11 meses depois...
  • Membros
E ai pessoal? No passado, costumava fazer um relatos bem longos e detalhados, o que é bem legal realmente. Só que com a falta de tempo, acabei parando de fazer relatos. Então resolvi, ao invés disso, fazer um relato um pouco mais resumido desta minha viagem a Croácia, mas sem deixar de colocar as dicas pra galera. Se alguem tiver perguntas adicionais, pode postar!
 
Primeiro de tudo, as passagens pra Croácia a partir do Brasil geralmente são caras. Eu peguei um voo para Veneza e de lá segui usando uma empresa de transfer compartilhada chamada GoOpti. (https://www.goopti.com/en/) É muito útil, você define um horário máximo de chegada no destino, ou um horário mínimo de saída da origem, e a partir dali vão te buscar numa janela de 4h daquele horário. Então eles juntam seu transfer com de outras pessoas, e com isso o preço fica quase o de ônibus. E se precisar de uma janela menor também é possível, só custa mais caro.
 
Eu sempre compro um chip local pro celular. É muito prático para usar o Google Maps, fazer consultas na Internet, e voce pode manter o numero de whatsapp do brasil. A melhor opção é a empresa bonbon. Por HRK 45, você pode contratar 5 Gb de dados. É muita coisa (queria que aqui no Brasil tivesse um plano assim tão barato). Mais detalhes aqui: http://www.tourist.bonbon.hr/
 
Comprei todos os ônibus e ferries antecipadamente. Utilizei os sites abaixo:
http://www.buscroatia.com/´
http://www.jadrolinija.hr
http://www.krilo.hr
 
Os ônibus na Croácia não tem lugar marcado e paga-se um adicional para colocar a mochila no bagageiro.
 
Eu fui na segunda quinzena de maio. Nesta época as cidades ainda estão relativamente vazios. Em dias de sol, é possível ficar na praia. A água é bem gelada, mas dependendo da sua disposição, dá pra encarar.
 
Dia 0 - Sábado: Transfer Veneza/Zagreb
Meu voo chegou em Veneza a noite e de lá peguei o transfer GoOpti para Zagreb.
 
Dia 1 - Domingo: Zagreb
Cheguei as 4h da manhã em Zagreb. Escolhi um hostel próximo a rodoviária, o The Dots. Ótimo hostel, ainda me deixaram dormir no sofá da recepção, pois só tinha reserva para o dia seguinte. Depois fiz o Free Walking Tour que indicaram no hostel. Dei um passeio pela cidade, fui no museu dos Corações Partidos. Legalzinho, mas nada demais. Um detalhe é que não foi fácil achar um local de câmbio aberto no centro de Zagreb, a maioria das lojas estava fechada.
 
Dia 2 - Segunda: Plitvice Lakes
Peguei o ônibus para o parque no primeiro horário, e cheguei lá um pouco depois do horário de abertura. O parque é realmente muito bonito, aguas transparentes parecem ser a marca registrada da Croácia. Depois peguei o ônibus de lá para Split. Só tinha um horário de ônibus que realmente tinha sentido pegar (14:30), por isso eu já tinha comprado o ticket na rodoviária (foi o único que não consegui comprar pela internet). De qualquer forma, outras pessoas não tinham comprado antecipado e pegaram o ônibus de boa.
 
Essa primeira noite em Split fiquei no Hostel Fiesta Siesta. Eles tem um evento de jantar, e depois a galera vai pro bar do hostel. É ótimo pra socializar, mas talvez não o melhor lugar para dormir.
 
Dia 3 - Terça: Hvar
Peguei o ferry para HVar e lá já tinha deixado reservado o passeio pelas grutas azul e verde. É um passeio caro (HRK 500) e na prática achei que não compensa muito quando a temperatura ainda está meio fria, como essa época do ano. Ninguém mergulha na água, e você passa um frio danado no aerobarco entre um local e outro (e eu que tive a brilhante ideia de ir de bermuda e chinelo... Não faça isso). A noite fui no Kiva Bar, que ficava bem embaixo do Hostel Marinero, onde eu estava hospedado.
 
O hostel Marinero, onde me hospedei, é bem legal, tem armários grandes, bem limpo, e pra quem gosta de festa, está bem em cima do bar. O ruim é que não tem cozinha e as coisas em Hvar são muito caras, compensa muito cozinhar. Então tem que pesar bem.
 
Dia 4 - Quarta: Hvar
Este dia eu tirei para passear pela cidade. Vale muito a pena subir o forte, a vista lá de cima é incrível. A noite, mais Kiva Bar e o primeiro dia de funcionamento da balada Pink Champanhe. A balada só abre as 2h da manha, a hora que fecha o bar. Acabei não entrando, acho que por estar sozinho queriam me cobrar HRK 50 de entrada quando outro grupo na minha frente tinha todo mundo entrado grátis, desisti.
 
Dia 5 - Quinta: Hvar
Neste dia eu tinha planejado fazer o esquema de alugar um barco junto com outras pessoas que tinha conseguido. Por HRK 400 você pode alugar um barco pequeno para até 6 pessoas. Só que o mar estava muito agitado e não estavam alugando. Então resolvemos pegar um taxi boat até Palmizana. Infelizmente o dia estava nublado, sem sol, e com isso fica bem frio. Ficamos lá pela praia mesmo até dar a hora de voltar. Haviam uns europeus bravos na água mesmo assim. Eu tava com frio até sem entrar, então sem chance.
No fim do dia ainda fui no Beach Club Hula Hula (que na alta temporada funciona como balada também). Achei bem bacana para relaxar, e a vista é sensacional.
 
Dia 6 - Sexta: Split
Peguei o barco de manhã cedo e voltei pra Split. Este dia fiquei passeando pelo palácio Dioclesiano. Na verdade o centro da cidade inteiro é o palácio. Em 1 dia dá e sobra tempo pra vê-lo. Também rola uma apresentação gratuita da chegada do imperador ao meio dia, é bem legal. Nos dois dias em split aluguei um apartamento dentro do palácio, pra dar um break nos hostels.
A noite fui primeiro no bar do Hostel Fiesta Siesta, o Charlie´s bar. E depois na boate O'Hara. Ambos sem custo de entrada.
 
 
Dia 7 - Sabado: Split
Subi o Monte Marjan. Não achei um passeio indispensável, a única coisa realmente legal é uma igrejinha de pedra no caminho.
A noite, novamente Charlie's Bar e depois uma balada realmente local, o Vanilla. Lá quase não haviam estrangeiros, e as músicas eram somente locais. Foi uma experiência interessante.
 
Dia 8 - Domingo: Dubrovnik
Da balada, emendei um bus as 6h da manhã para Split. O problema de fazer isso é que passa por um pedacinho da bosnia, então você é acordado 2 vezes para mostrar documentos.
Fiquei os 2 primeiros dias no Hostel Central Old Town. É um hostel bem pequeno, de apenas 2 quartos cada um com 4 camas. Isso torna atmosfera muito familiar, gostei muito.
Neste primeiro dia dormi um pouco, passeei pelo centro e fui no teleférico que leva ao forte no alto da cidade. Recomendo fazer como eu fiz, ir um pouco antes do por do sol. Lá existe um museu sobre a guerra nos Balcãs incrível. Uma pena que a maioria das pessoas não passa lá. E o terraço do museu funciona como mirante exclusivo: como ninguem vai lá, fica um mirante só pra você. Fica a dica.
 
Dia 9 - Segunda: Dubrovnik
Este dia eu comprei o Dubrovnik Card (http://www.dubrovnikcard.com/) que incluía a entrada na muralha e mais uns museus. Fui na muralha bem cedinho, quase na hora que abriu e foi ótimo, não tinha quase ninguém. Em 2h você caminha pela muralha toda com calma. Depois tentei ir nos museus, mas me dei conta que era segunda-feira e estavam quase todos fechados. Este card sai mais barato comprando pela internet, e também da direito a um passe transporte público ilimitado que não precisa necessariamente ser usado no mesmo dia que o passe de museus. Existem versões de 1, 3 e 7 dias.
 
Resolvi então ir na Lokrum Island. Tem um barco que leva até lá de hora em hora por HRK 100 (ida e volta), e chega em apenas 15 minutos. É um lugar legal para caminhar, mas nada assim do outro mundo. O mais legal mesmo foi o trono de Game of Thrones que havia por lá. Em cerca de 2h30/3h você caminha pela ilha toda.
A noite fui numa balada que ficava bem no Pile Gate, a 100m de distância do Hostel. Curiosamente todas as informações de vida noturna em Dubrovnik em inglês estão desatualizadas e os locais sugeridos nem existem mais. Custava HRK 40 pra entrar e os drinks lá dentro eram a partir de HRK 69. Como eu estava do lado do hostel, preferia sair, beber um pouco e voltar.
 
Dia 10 - Terça: Dubrovnik/Mostar
Neste dia fiz uma day trip para Mostar. Havia uma outra day trip disponível, para Montenegro, pelo mesmo preço, HRK 250. Alias vale muito a pena pesquisar bem, porque havia alguns tours por até HRK 100 a mais. Foi muito legal ver a "nova ponte velha", e uma cidade Européia com toque muçulmano (ou vice-versa?), ainda com algumas marcas da guerra que afetou os Balcãs nos anos 90.
A noite eu mudei para o hostel Petra Marina, porque ficava perto da Rodoviária e eu precisava para onibus 5h da manhã. Muito novo, limpo e com uma vista incrível do terraço.
 
Dia 11 - Quarta: Zadar
Peguei um bus de Dubrovnik a Zadar, com 8h de trajeto. O ônibus faz um monte de paradas, mas foi o único direto (e cedo) que encontrei pela internet. Porém lá haviam outras opções de horário que aparentemente não estão disponíveis online.
A ideia de parar em Zadar por uma tarde antes de ir a Novalja seria para ver o famoso órgão tocado pelo mar. Só que cheguei lá e este estava quebrado. No mais, não vi nada realmente interessante na cidade. Tem um centrinho histórico mas nada que se compare a Split ou Dubrovnik.
A noite peguei o ônibus pra Novalja, a tempo de pegar o início do Spring Break em Zrce
 
 
Dia 12 a 15 - Quinta a Sábado - Novalja/Zrce
Todos os dias eu fiz um esquema parecido: acordava, cozinhava, depois pegava o ônibus de Novalja pra ZRCE e ficava pelos Beach Clubs. Pegava o ônibus de volta, trocava de roupa, dormia e ia pra festa a noite, em ZRCE.
Fique no Big Yellow Hostel, que recomendo muito pela limpeza, organização e atenção da equipe que trabalha lá.
 
Algumas dicas importantes que não encontrei em lugar nenhum:
* o ônibus custa HRK 10 de dia e HRK 15 a noite, mas tem uma pulseira de viagens ilimitadas que vende na rodoviária. O pessoal que compra pacotes geralmente já ganha essa pulseira, mas os pacotes não valem a pena, na minha opinião.
* Não valem porque a entrada nos Beach Clubs é grátis, e a noite sempre tem pelo menos uma boate ou mais de uma com entrada grátis. Comprando pacotes, você fica obrigado a ir sempre na mesma a noite, que muitas vezes vai estar grátis pra todo mundo.
* Geralmente mais cedo (tipo 15h ou 16h) os beach clubes dão uns vouchers de bebidas grátis.
* A bebida nas boates é cara, mas tem um bar com shots a HRK 10 ou HRK 15, lá em ZRCE mesmo.
* Tem um mercado grande, muito mais barato e com muito mais variedade que o pequenininho que é mais visível. Procure por ele.
 
As festas em Novalja são as mais incríveis que já vi na vida. Não achei a vibe tanto de pegação que nem aqui no Brasil, apesar da galera ser bem jovem, mas vale muito a pela produção. Efeitos, sistemas de som incríveis, DJs excelentes!
 
Dia 16 - Domingo - Retorno
Peguei um ferry para Rijeka e de lá já tinha agendado um transfer com a GoOpti para me levarem de volta pro aeroporto de Veneza.


Muito bom o relato e as dicas ! Valeu!
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores
Em 31/05/2016 em 17:31, vmesquita disse:

As festas em Novalja são as mais incríveis que já vi na vida. Não achei a vibe tanto de pegação que nem aqui no Brasil, apesar da galera ser bem jovem, mas vale muito a pela produção. Efeitos, sistemas de som incríveis, DJs excelentes!

Rapaz, estive lá o ano passado e não vi nada semelhante a propaganda que eles fazem no face com mil mulheres lindas. As festas são 80% ou mais de homens... e sinceramente achei bem gayfriendly, no primeiro dia estava sozinho e fui literalmente cantado umas 03 vezes. As poucas mulheres que tinham na festa... nem muito papo elas davam.

No segundo dia, meu amigo chegou e relatei para ela a situação da noite passada. Pegamos informações na recepção e acabamos indo para o centro de Novalja e ficamos ate altas num barzinho chamado Cocomo onde pelo menos rolava mulher e paquera rolava... lá para depois da meia-noite, inconformados (rs), resolvemos ir para Zcre novamente... e vimos mais do mesmo! 

Terceiro dia meu e segundo do meu amigo resolvemos tentar novamente (afinal, eramos Brasileiros). Passamos no Cocomo e vimos nossas "paqueras" da noite passada na mesma mesa da noite anterior (?), com o mesmo grupo de amigas (??) e rodeadas de gringos coroas (?????) ... ficamos a observar de longe... na duvida se estavam exercendo alguma atividade laboral ou so mesmo aproveitando os drinks gratuitos, resolvemos ir a Zcre. Fomos de clube em clube e já desanimados a pagar entrada... conversamos com os seguranças de um dos clubs e cara mandou a real: " Se querem mulheres, aqui não é o lugar"... 

No outro dia acordamos e caímos fora!! Largamos para trás diárias pagas e passagens compradas. Fomos nos refugiar em Zagreb... gostei da cidade! Tem um rua lotada de bares e alguns clubes. Fui em uma boate no centro que estava massa... lotada e muito animada. Voltaria em Zagreb um dia. 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...