Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Patagônia Argentina em 10 dias (jan-2010) - com fotos!


Posts Recomendados

  • Membros

obs: Resumo dos custos ao final do relato.

 

Roteiro:

4/1 - Rio -> Ushuaia (avião)

5/1 - Ushuaia

6/1 - Ushuaia

7/1 - Ushuaia

8/1 - Ushuaia -> El Calafate (avião)

9/1 - El Calafate

10/1 - El Calafate

11/1 - El Calafate -> El Chaltén (ônibus)

12/1 - El Chaltén

13/1 - El Chaltén -> El Calafate (ônibus)

14/1 - El Calafate -> Buenos Aires (avião)

15/1 - Buenos Aires

16/1 - Buenos Aires -> Rio (FIM!)

 

A ida de avião foi péssima, saímos do Rio as 10 da manhã e só chegamos em Ushuaia as 21:30 por que tinha uma escala em Rio Gallegos na perna Buenos Aires-Ushuaia que não nos foi informada, ou seja, três vôos seguidos, destrói qualquer um.

 

USHUAIA

4287298431_ae87c0409f_o.jpg

* Hospedagem: Aldea Nevada (nota 10!) - são cabanas no meio de um bosque lindíssimo um pouco afastado do centro. A cabana acomoda bem até 6 pessoas e ficamos apenas eu e minha noiva - um luxo.

 

No primeiro dia em Ushuaia não tínhamos nada planejado então saímos para andar na cidade e resolver algumas coisas. Fomos na casa de câmbio trocar dólares e reais, depois em uma agência de turismo e por fim fizemos compras no mercado. Na agência decidimos contratar dois passeios: Trekking no Parque Nacional Tierra del Fuego e Caminhada na Pinguinera. O trekking foi meio caro, mas queríamos muito conhecer o parque e na hora nos pareceu uma boa opção.

 

Ao fim de tudo já eram 17h, não dava mais tempo de fazer nenhum passeio por conta própria a não ser visitar museu ou coisa parecida - não nos interessou. Voltamos para nossa cabana, assistimos um filme e dormimos cedo.

 

>> Passeio: Trekking Parque Nacional Tierra del Fuego

4287298563_8d21fb94b1_o.jpg

 

4287298489_bc92aa1219_o.jpg

 

No dia seguinte nos pegaram na porta da nossa hospedagem e nos levaram ao Parque. O trekking incluia almoço que nos foi dado. Fomos nós, o guia e mais um casal de espanhois. O parque é lindíssimo, toda a caminhada tem uma paisagem exuberante e o guia era muito bom, com um conhecimento profundo da fauna, flora e história local. O passeio começou as 9 e terminou por volta das 17:30. Estava frio e ventando MUITO. Um casaco corta-vento fez falta (eu não tinha). O passeio ainda inclui uma ida-volta de barco a uma ilha, que não era nada demais.

 

É possível ir ao Parque por conta própria. Mas as desavantagens são duas principais:

1) Você só vai olhar e olhar sem entender nada (a não ser que tenha um livro bem legal explicando tudo)

2) Você vai ter que ir e voltar pelo mesmo caminho, ou seja, só vai conhecer metade de que nós conhecemos, já que que uma van nos aguardava ao fim da trilha, do outro lado do Parque.

 

>> Passeio: Glaciar Martial

4288040202_4436ccfdd9_o.jpg

 

4287298703_6f11444eb7_o.jpg

 

4288040316_290c43a794_o.jpg

 

No dia seguinte, o passeio para a Pinguineira começaria as 15h então fomos fazer algo antes. Fomos conhecer o Glaciar Martial. Pega-se um teleférico (que é o usado na estação de ski), ou pode subir andando (pela pista de ski, naturalmente seca nessa época). Depois tem mais uma hora de caminhada até o topo. Não chegamos a ver o Glaciar, só havia lá um monte de neve, mas o lugar é muito lindo e oferece uma bela vista da cidade. Ainda há outras trilhas nesse local, mas não tínhamos tempo, voltamos para a cidade para almoçar.

 

>> Passeio: Caminhada na Pinguineira

4288040334_4479972bae_o.jpg

 

4288040382_093281702e_o.jpg

 

O passeio da pinguineira começou no horario, tem duração de 6h pois o local é bem afastado da cidade. Só de micro-onibus demora 1h30 para chegar ao local e depois mais 10min de barco.

 

Esse passeio é IMPERDIVEL! Se puder fazer apenas um em Ushuaia, é esse! Primeiro pela emoção única de estar entre os pinguins, literalmente inserido no habitat deles e depois por que o local em si é lindíssimo. Uma ilha linda cercada por uma cordilheira de montanhas. Há um outro passeio de barco que também vai até a pinguineira mas ele só fica na orla, custa a metade do preço. Não tem nem comparação! Andar por entre os pinguins é uma experiencia que nunca vou esquecer.

 

EL CALAFATE

4288090918_b3df28ee01_o.jpg

 

* Hospedagem: Cabanas Paraiso Patagonico (nota 9). Tambem cabanas para 6 pessoas, super bem equipadas a 15min a pé da rua principal. Só não tinham o mesmo luxo da Aldea Nevada, mas recomendo tambem.

 

O vôo para El Calafate era as 11 da manhã então nesse dia foi acordar e ir embora. Como chegamos lá no ínicio da tarde também não poderíamos fazer nenhum passeio pago, aproveitamos para resolver pendencias e ir na agencia de turismo confirmar a reserva do Minitrekking e ver mais algo para fazer. A outra opção era a Navegação pelos Glaciares, que consideramos bem cara, mas ficamos sabendo que em El Chalten seria tudo "gratis" então contratamos esse também, para o dia seguinte, e depois fariamos o Minitrekking.

 

Aproveitamos o resto do dia para conhecer a cidade, que é bem mais arrumadinha e turística do Ushuaia. A rua principal é lotada de resturantes, lojas e agencias de turismo - e há vida fora da principal também. No dia seguinte a saída para o passeio seria as 7 da matina então fomos dormir cedo.

 

>> Passeio - Navegação Glaciares:

4288075436_3417bd3baa_o.jpg

 

4288075492_9e3547120a_b.jpg

 

4288075622_2a1d355eab_o.jpg

 

Nos buscaram no horário e pegamos um ônibus com destino ao Parque Nacional Los Glaciares para a navegação. O barco é grande e super confortável. A paisagem do passeio é muito legal e logo alcançamos um iceberg. Há uma enorme correria das pessoas para tirar fotos e filmar. Dica: não adianta correr nos primeiros icebergs, aguarde pois são horríveis e minúsculos em comparação aos que virão pela frente. Dica 2: o barco fica parado um tempão quando atinge os belos e grandes icebergs; vale a pena conter a ansiedade inicial e esperar o povo afoito sair dos decks do navio e tirar fotos tranquilo sem ninguem em volta.

 

Depois de um tempão navegando pelos icebergs, dirige-se aos glaciares. Primeiro um bem pequeno e depois um de tamanho razoável, onde já vale a pena sair para tirar fotos. Quando eu fui, o Upsala (maior de todos) estava inacessível devido a uma grande quantidade de icebergs barrando o canal, então só o avistamos de longe, uma pena. Depois desse segundo glaciar, nos dirigimos ao 'main show', Perito Moreno. Aproveite para dormir. Demora MUITO para chegar. Agora a correria é total, pois esse é enorme e lindo - mesmo assim, espere, o barco vai ficar bastante tempo parado aqui. Visitado o Perito Morento, fim do passeio. Muito legal, mas achei meio caro pro que é oferecido.

 

>> Passeio - Minitrekking Perito Moreno

4288075324_fa4382b749_o.jpg

 

4287334281_c59e5d3015_o.jpg

 

4288075696_a2f661bc35_o.jpg

 

4288075786_1f6607b8c4_o.jpg

 

4288075878_0bdac5da0e_o.jpg

 

Dia seguinte, nos pegaram nas 9:30 para o Minitrekking e fizemos todo o percurso até o Parque Nacioanal de novo, só mudava um pouco no final - a distância é a mesma - e tivemos que pagar a entrada no parque de novo (sacanagem!). Chegando lá fizemos um mini passeio de barco até o refugio para o inicio do Minitrekking. Foi nos explicado tudo, colocamos o grampos no tênis e iniciamos a caminhada no gelo. Logo antes de começar a subir vi que a caminhada no gelo era numa mínima porção do glaciar, e o pior, a mais suja. Dava pra ver outros grupos fazendo o trekking enquanto estavamos em terra. Iniciamos a caminhada e é bem legal andar no gelo, bem diferente. Dois guias nos acompanham e nos é solicitado que não tiremos fotos ou filmemos enquanto andamos. Isso pode soar uma recomendação bastante prudente. O problema é que as paradas para tirar fotos são muito curtas e os guias só param aonde eles acham que é interessante, e você passa andando por coisas legais que você gostaria de registrar, mas não consegue. Eu meio que tentei mas é difícil, pois a trilha é feita em fila indiana e andar sobre o gelo não é tão simples como andar normalmente, requer um pouco mais de atenção. Finda a caminhada fomos direcionados de volta ao refugio onde pudemos almoçar (cada um deve levar seu almoço, lá não vende nada). Depois voltamos ao porto onde havíamos embarcado e de lá pegamos um ônibus para as Passarelas. As passarelas são o local de onde melhor se vê o glaciar. É lá que as pessoas que não fazem nem Minitrekking nem Navegação visitam o Perito Moreno. Se tem uma excelente visão de todo o glaciar, de ambos os lados. (na Navegação se vê apenas o lado direito, no trekking o lado esquerdo).

 

Enfim, gostei de ter feito o trekking, mas achei bobo. Um dia inteiro gasto com o passeio e você só caminha realmente no gelo por pouco menos de 2h, em um espaço bem limitado e sujo (cheio de terra). As fotos do passeio são enganadoras. Vi várias fotos anunciando o Minitrekking que com certeza são do Big Ice. Mas também não sei se aguentaria andar por muito mais de 3h sobre o gelo, pois deve ficar bastante repetitivo e cansativo. Só gostaria de poder fazer a caminhada mais relaxado, com mais tempo para observar tudo em volta, filmar e tirar fotos.

 

EL CHALTÉN

* Hospedagem: Hosteria El Paraiso (nota 8 ). Fica bem localizada e é muito confortável. Só faltava ter TV no quarto pra receber um 9.

 

4287359923_4a91b2013b_o.jpg

 

4288101360_8edc010bc8_o.jpg

 

4288101262_459833eb2c_o.jpg

 

4288101164_12d104e548_o.jpg

 

4288101084_1e8c928787_o.jpg

 

Antes mesmo de chegar a Chaltén tivemos uma bela surpresa. Paramos antes de chegar a cidade no centro de visitantes do Parque Nacional aonde um guarda florestal nos fez uma mini-palestra sobre o comportamento a ser seguido e dicas de como melhor aproveitar o parque, excelente, muito bem explicado e organizado. Recebemos também um folheto com mapa da cidade, das trilhas e outras várias informações.

 

A cidade, que é microscópica (não tem nem banco), fica LITERALMENTE dentro do Parque. Você sai do seu hotel/hostel/cabana, anda 100m e ja está na entrada da trilha - fantástico, e o melhor, tudo grátis. Chegamos por volta de meio-dia, resolvemos fazer uma trilha de 4h (2h ida e 2h de volta), ao Fitz Roy. Lindíssimas paisagens e bosques. No dia seguinte fizemos a trilha do lado oposto, Cerro Torre, até a Laguna Torre, a qual não recomendo se o dia estiver nublado. A laguna em si é feia, só vale a pena se estiver sol, pois é possível ver o glaciar e o Cerro Torre, quando fomos estava muito nublado, não vimos nada. Creio valer mais a pena, no meio da trilha visitar as Lagunas Hija e Madre, porém não tivemos tempo, pois ida-volta da Laguna Torre são mais de 6h caminhando. No último dia, só tínhamos algumas horas e fomos na trilha mais curta de todas, o Chorillo del Salto, uma cachoeira linda a apenas 45min da cidade. Lindíssimas paisagens nessa mini-trilha e estava bem ensolarado.

 

BUENOS AIRES

Nem vou comentar, pois só passamos dois dias lá devido a escala, nosso destino mesmo era a Patagônia. Depois de ficar 10 dias naquele paraíso voltar para a metrópole foi meio chocante. Aproveitamos para conhecer os principais pontos turísticos básicos e depois voltamos para casa.

 

Pontos Altos:

- Infra-estrutura na Patagônia inteira. Tudo limpíssimo e organizado. Usando um termo ultrpassado: primeiro mundo!

- Ótima comida em todos os resturantes que fomos.

- Povo argentino muito solícito, bem educado e com ótimo humor.

- El Chaltén!!! Lindo demais, vai deixar saudades. Não deixem de visitar esse lugar, é um paraíso!

- Taxi barato.

- Hospedagem nas cabanas. Para casal ou grupos, recomendo muito. É ótimo ter um lugar só seu, onde você pode comprar sua comida, cozinhar, nos seus horarios, do seu jeito e com muito conforto.

 

Pontos Baixos:

- Não pegamos muitos dias com sol, estava na maior parte nublado.

- Vento. O clima na Patagônia se resume a essa palavra apenas. Se não está ventando (ou ventando pouco), está ótimo, mas quando começa a ventar é brabo, as vezes irrita um pouco de tão forte. E o vento faz a temperatura (ou melhor, sensação térmica) mudar muito o tempo todo. Você está de camiseta caminhando tranquilo e do nada vem uma rajada de vento gélido que te obriga a colocar casaco, gorro e luva, tudo de uma vez!

- Falta de educação dos brasileiros. Brasileiro é um povinho bem nojento. Dá vergonha. Se viam muitos brasileiros por lá e os argentinos já estão acostumados com isso e vários arranham no portunhol. Mas isso não nos dá o direito de falar em português como se estivéssemos no Brasil. Eu vi MUITO isso lá. As pessoas falavam com pessoas no onibus, em restaurantes e lojas como se tivesse falando com amigos, sem tentar UM MINIMO falar a lingua local (que não é tao dificil). Chegou a um cumulo, de uma mulher IMBECIL, na excursão do Minitrekking interromper a explicação da guia com uma voz arrogante "Não to entendendo nada! Tá falando muito rápido". É dose!

 

Detalhes financeiros (por pessoa), na moeda em que foi feita a compra/pagamento:

Passagens de avião (pacote): USD 930

Trekking Parque Tierra del Fuego (almoço incluido): ARP 260 (+50 da entrada do Parque)

Glaciar Martial (apenas o teleférico): ARP 35

Caminhada na Pinguineira: ARP 250

Navegação Glaciares: ARP 335 (+75 da entrada do Parque)

MiniTrekking Perito Morento: ARP 450 (+75 da entrada do Parque)

Passagem de Ônibus Ida-volta El Chaltén: ARP 130

Trilhas em El Chaltén: ZERO!!! :D

 

Custo total da viagem, incluindo passagem, hospedagem, taxis, onibus, alimentação, etc: cerca de USD 2000 por pessoa.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • 2 semanas depois...
  • Membros

Olá!!!!

Muito legal o relato. ::tchann:: Se Deus quiser, eu faça algo parecido ano que vem. Qro acrescentar a parte chilena.

Foi decepcionante o minitrekking??

Sobre a questão dos brasileiros... talvez não seja falta de educação o simples fato de não se esforçarem em arranhar o portunhol.

Italianos, franceses e turistas de todos os cantos do mundo visitam nosso país, e nossos guias se esforçam em aprender os respectivos idiomas. E temos excelentíssimos guias turísticos que aprenderam na raça... prática, pq não tiveram oportunidade de estudo. Vi isso no Ceará. Sabe aquela coisa de "boa recepção"? Talvez faltou realmente um pouco de boa vontade dos brasileiros e visão dos guias argentinos, já que a relevância no turismo somos nós.

Fica com Deus!

::otemo::

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Foi decepcionante o minitrekking??

Pra mim foi um pouco sim. É um passeio muito no estilo "excursão da tia" onde você não pode dar sequer um passo pra fora do combinado, não tem nem um minuto para descansar e fazer o que você quer. Tem que seguir todo mundo, faz tudo igual, ao mesmo tempo.

Sobre a questão dos brasileiros... talvez não seja falta de educação o simples fato de não se esforçarem em arranhar o portunhol.

Italianos, franceses e turistas de todos os cantos do mundo visitam nosso país, e nossos guias se esforçam em aprender os respectivos idiomas. E temos excelentíssimos guias turísticos que aprenderam na raça... prática, pq não tiveram oportunidade de estudo. Vi isso no Ceará. Sabe aquela coisa de "boa recepção"? Talvez faltou realmente um pouco de boa vontade dos brasileiros e visão dos guias argentinos, já que a relevância no turismo somos nós.

Bom, eu ja viajei pra vários outros paises tambem e é claro que ja vi turistas europeus e americanos não se esforçando muito com a lingua local. Quem faz isso, sinceramente, eu acho idiota. Não é apenas o fato de você falar ou não, mas a sua postura em relação a isso. Você deve adotar uma postura de "eu não sei falar sua língua, me desculpe, estou tentando me comunicar da melhor maneira que posso" e não de "eu sou turista, com dinheiro, pago seu salário, se vira pra me entender". Nem que você fale absolutamente TUDO errado, é melhor. O que senti la com os brasileiros foi uma completa falta de respeito e todos os argentinos se esforçam pra entender, na maior boa vontade. Acho que os brasileiros ficaram mal-acostumados. :P

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 1 mês depois...
  • 2 meses depois...
  • Membros
legal teu relato, belas fotos

 

VC sabe o nome da empresa/embarcação que te levou pra Pinguinera em Ushuaia

 

abraço

Cara, não lembro, mas não é dificil descobrir. Qualquer agencia de turismo lá te fala, pois existe apenas UMA agencia que te leva pra dentro da ilha - rola um monopólio desse passeio.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

cdechery,

 

Belo review, qro mto fazer uma trip dessa - roubando seu roteiro mesmo, na cara de pau...rsrs mas supondo que eu não tenha 10 dias, apenas uns 7, vc aconselha passar rapidamente por El Calafate (apenas 2 noites para ver o Perito Moreno) e aproveitar mais El Chaltén?

 

Vc poderia me dizer qual é a duração da viajem de El Calafate para El Chaltén e a cia de ônibus? Como vc reservou as passagens? Ou comprou na hr?

 

Ahh... Vc foi em pleno "verão", pegou que temperaturas??? Eu não curto mto frio não, estou pensando em ir no feriado de Nov.

 

Obrigada,

Charlene

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
Belo review, qro mto fazer uma trip dessa - roubando seu roteiro mesmo, na cara de pau...rsrs mas supondo que eu não tenha 10 dias, apenas uns 7, vc aconselha passar rapidamente por El Calafate (apenas 2 noites para ver o Perito Moreno) e aproveitar mais El Chaltén?

Depende um pouco. Se o clima estiver bom e estiverem belos dias de sol eu pularia El Calafate e iria direto pra El Chalten, talvez passar apenas um dia em Calafate, pra fazer o passeio do Perito Moreno. Se o tempo estiver fechado, El Chalten perde um pouco sua magia. Ushuaia tem bem mais opções de passeio que os outros lugares, mas Calafate é mais turístico (mais lojas, restaurantes, agito a noite, etc), é questão de gosto mesmo.

 

Vc poderia me dizer qual é a duração da viajem de El Calafate para El Chaltén e a cia de ônibus? Como vc reservou as passagens? Ou comprou na hr?

São 3h30 de viagem e a passagem você compra em qualquer agencia de turismo em Calafate sem problemas.

 

Ahh... Vc foi em pleno "verão", pegou que temperaturas??? Eu não curto mto frio não, estou pensando em ir no feriado de Nov.

Sim, fui em pleno verão. Peguei temperaturas de mais ou menos 10, 12 graus de dia, chegando a 0 de madruga. Mas na madruga você vai estar quentinha com calefação dentro do hotel/cabana, então não tem prob. Mas se você nao curte mto frio, Patagonia pode nao ser uma boa opção. O vento lá é uma constante e é cortante, as vezes dá até uma certa "raivinha" - tipo "porra, nunca para de ventar aqui? hehehe".

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...