Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Uruguai ( Montevideu, Punta del Leste, Punta Balena e Colonia) - junho de 2016 (6 dias)


Posts Recomendados

  • Membros

Olá, galera.

retornei ao Uruguai no final de junho, e vim aqui atualizar valores pra quem pretende mochilar por lá.

 

Peguei uma promoção da aerolineas e viajei por menos de R$500, ida e volta com as taxas. E ainda peguei uma escala longa em Buenos Aires na volta, deu até pra dar uma voltinha :D

 

Hospedagem – fiquei no Splendido Hotel. Ele tá mais pra hostel do que hotel, mas é super bem localizado, praticamente em frente ao teatro Solis, a cama bem confortável e tinha um aquecedor velho no quarto, que quebrou um bom galho no frio que tava fazendo ::Cold::

 

A viagem foi feita em casal e a cotação estava 1 real - 8,3 pesos.

 

Qualquer pergunta só postar que tento ajudar no possível ::cool:::'>

Link para o post

  • Membros

Cheguei no aeroporto de Carrasco e fui ao centro de informações. Como da outra vez, fui muito bem atendida, peguei um mapa e indicações de como ir de ônibus para o Centro.

 

O ônibus custa 53 pesos e é ônibus normal, de linha mesmo. A viagem dura aproximadamente meia hora e o ônibus me deixou próximo a Praça da Independência, de onde caminhei até o hotel.

 

Depois de deixar as coisas no hotel foi a hora de pesquisar o câmbio. Na Av 18 de julho tem diversas opções, o melhor valor que encontrei foi 1 real – 8,3 pesos.

 

Aproveitei pra dar uma voltinha pelo Centro e parei pra almoçar no restaurante La Passiva, uma rede que tem em td quanto é canto da cidade. Não aconselho não. Achei a comida bem ruim, a carne não estava macia e o preço exorbitante pro que é oferecido :cry:

 

Almoço (quase janta) para 2 pessoas, com cerveja – 941 pesos. Sendo que 56 pesos foram cobrados de cubierto, o serviço de mesa, taxa que vc paga pra usar os talheres, copos.. Na próxima acho que vou comer com a mao e beber no gargalo :shock:

 

Obs: além do cubierto ainda tem os 10% do garçom.

 

A noite fui a uma festa de São João, a Fogata de San Juan. Aconteceu na cidade velha, perto da rambla 25 de agosto.

 

Era uma grande fogueira, musica regional, projeções, poemas, umas barracas de food truck e muitos uruguaios no local.

 

Parecia uma festa bem tradicional, muita gente, crianças, adultos, idosos.. Td mundo bebendo seu vinho e curtindo. Não vi muitos turistas. Fui avisada da festa por uns amigos uruguaios, que me acompanharam.

 

20160623_211144.jpg.207ce0355d4172bbcb79cfef2ab10c85.jpg

Link para o post
  • Membros

Esse dia demos uma volta pela cidade velha, passando pela Praça da Constituição, Praça Zabala, Mercado do Porto..

Demos uma parada no Museu Indígena, que sempre faço questao de visitar. Entrada – 80 pesos por pessoa.

 

DSCN5298.JPG.e53c4f80f02fc38c1b090ae717934dd3.JPG

 

20160624_134540.jpg.0507145d228af0ca33ef4be4d50cae3d.jpg

 

20160624_125447.jpg.1afb995e6a3f55dfbde1cf1958934520.jpg

 

Acabamos almoçando na própria 25 de maio, em uma lanchonete bem simples, mas com comida gostosa e bom preço. O nome do lugar é Rotisserie Maido.

 

Comemos uma torta de legumes de entrada.

Prato principal foram 2 milanesas com frita e uma salada. Td vem em quantidade muito grande, sobrou muita comida, se soubéssemos não teríamos comido a torta de entrada.

 

O valor total, com uma coca, foi de 640 pesos.

 

20160624_142943.jpg.17847b230f396056a7829e0091e7955d.jpg

 

Refeição feita, fomos continuar nossa caminhada e finalizamos com a visita guiada ao Teatro Solis, às 16h.

60 pesos em português e 40 em espanhol.

 

DSCN5349.JPG.012ba9fbc08480354573ca45b3c007b5.JPG

 

DSCN5357.JPG.94bf22bf6e9bc71500242fc02bc05546.JPG

 

No fim do dia passamos no mercado, compramos um vinho e alguns petiscos e ficamos no quarto do hotel, pois no dia seguinte íamos pra Punta cedo.

Link para o post
  • Membros

Dia de acordar cedo e ir para o Terminal Três Cruzes. Pegamos o ônibus CA1, que é um ônibus circular, faz o trajeto Cidade Velha x Terminal, tem um valor reduzido – 20 pesos.

É uma ótima opção para rodar pelo Centro de Montevideu ::otemo::

 

No terminal compramos passagem na empresa COT - 266 pesos + 12 pesos de taxa, por pessoa.

 

A viagem foi tranquila, ônibus confortável, wi fi funcionando. Até que ele parou em uma rodoviária, as pessoas começaram e descer e fomos também. O ônibus foi embora e fui procurar a praia, pois lembrava de ser bem perto da rodoviária. Sai da rodoviária e não vi a praia, comecei a ficar preocupada, perguntei a um senhor e ele me explicou que estávamos em Maldonado ::putz::

 

Descemos uma cidade antes de Punta. Tivemos que pegar um ônibus normal até Punta. Sorte que é bem pertinho e tem ônibus toda hora. Passagem – 29 pesos.

 

Enfim chagamos em Punta e a praia estava ali, perto da rodoviária :lol:

 

Fomos ao monumento La Mano, tiramos umas fotos e pensamos em começar a pesquisar como chegaríamos a Casa Pueblo. Estava um frio congelante, algo em torno de uns 5 graus, mas a sensação térmica estava bem menor, seria difícil fazer de forma independente.

 

Nesse momento um guia nos abordou e ofereceu para nos levar ao porto de Punta e depois a Casa Pueblo, por 1200 pesos. Depois de uma chorada, fechamos o valor de 1000 pesos.

 

Inicialmente rodamos pelas ruas do Centro de Punta e depois paramos no Porto, onde descemos para caminhar e ver aquelas diversos barcos chegando lotados de peixes.

 

DSCN5395.JPG.9bb90554f06d340433b8c5a813cd2e4c.JPG

 

DSCN5404.JPG.36ad30431915ba469698c1a1ac82ce05.JPG

 

Depois de passearmos por Punta, fomos para Punta Balena, onde está localizada a Casa Pueblo.

 

A Casa Pueblo é um espetáculo a parte. A entrada custo 240 pesos e vale cada centavo.

 

O lugar é lindo, a vista é espetacular e a obra do Vilaró é incrível. Fiquei umas 2h vendo vídeo, lendo poemas, observando pinturas e esculturas. Passeio imperdível!!!!! ::love::

 

DSCN5456.JPG.d2f834332d1ebde943ada5de352b6ddb.JPG

 

DSCN5434.JPG.d68abee03d1794838c7e2471119dd3b6.JPG

 

Depois da Casa Pueblo pedimos sugestão de restaurante ao guia e ele nos deixou no Classic Parrillada y Restaurant, em Maldonado.

 

Experimentamos 3 cortes de carne e todos estavam deliciosos. De acompanhamento pedimos salada caprese, que também estava ótima, o manjericão uruguaio é grande, parece uma folha de espinafre, muito gostoso.

 

O total do almoço, com 2 saladas, 3 cortes de carne, cervejas e sobremesa foi de 1119 pesos.

 

Uma dica é sempre que puder pagar as refeições no cartão de crédito, existe uma lei no Uruguai, de benefícios ao turista estrangeiro, que determina reembolso de 18,5% do valor. O reembolso veio na fatura automaticamente. Estou postando os valores que paguei na hora, mas na fatura os valores foram menores, só não garanto se foram exatamente esses 18,5%, pois tem IOF, cotação da moeda..

 

Do restaurante fomos caminhando até a rodoviária, falaram que era um trecho curto, mas ficamos uma meia hora caminhando no frio ::Cold::

 

Retornamos a Montevideu pela COT, 266 pesos por pessoa.

No 3 Cruzes pegamos novamente o CA1, por 20 pesos.

Link para o post
  • Membros

Esse foi um dia de muita andança, terminei exausta, depois de aproximadamente 8km caminhando pela cidade ::mmm:

 

Começamos pela Praça da Independência, caminhamos pela 18 de julho, tiramos foto com o Gardel, passamos pela fonte dos cadeados.. E continuamos a caminhada até chegarmos a mais famosa feira de quinquilharias do Uruguai.

 

DSCN5484.JPG.e661a43674b2f59b14488b221c7a4784.JPG

 

DSCN5499.JPG.601a49c791c343277fa129c4b5dcbc84.JPG

 

DSCN5485.JPG.5e078121ca95740e44f9680efa9c1329.JPG

 

Na feira que ocorre na rua Dr Tristan Narvaja vc encontra de td. Desde animais, plantas, legumes, frutas, massas caseiras, móveis, roupas.. Não é muito “turístico”, mas vale a pena dar uma volta pela loucura que é a feira ::cool:::'>

 

Aproveite pra comer uma torta frita, é uma massa tipo de pastel, redonda, sem recheio. Não é nada demais, mas em bem gostoso. Tem várias barracas na feira vendendo, 20 pesos.

 

DSCN5508.JPG.56d1142c76477f1adfcf3971b6be36b9.JPG

 

20160626_123127.jpg.c8871ec1099af0ef448346a917c92c69.jpg

 

De lá fomos caminhando até a rambla república argentina, mas nem dava pra ficar, tava um vento absurdo, que dava a sensação que íamos congelar a qualquer momento.

 

DSCN5509.JPG.ac4abc490680be45dad7e2c9bb4c7ce1.JPG

 

Fomos para o parque Rodó, que é lindo. Demos uma volta e aproveitamos pra conhecer a feira de artesanatos que acontece no local aos domingos. É uma feira mais turística e dá pra comprar várias coisas. Comprei umas golas de tricô que me salvaram no frio que tava fazendo.

 

DSCN5537.JPG.85efec7c0a28e64ada9e0da8973d4b28.JPG

 

DSCN5540.JPG.97ca5d5a8ac708879a3e7a30c852b533.JPG

 

Já que estávamos no clima da caminhada, resolvemos ir andando até Pocitos para almoçar. E assim fizemos, almoçamos no Valerio, que fica na Av Brasil. Ambiente simples e comida farta.

 

Pedimos um Chivito al platô. Quando o prato chegou a mesa achamos que nunca daríamos conta de tamanha montanha de comida :o Mas acho que esse dia inteiro caminhando pela cidade aumentou exponencialmente nossa fome, não sobrou uma batatinha no prato.

Chivito e cervejas – 869 pesos

 

Voltamos para o hotel de taxi, pois as pernas não aguentavam mais um passo sequer. Valor do taxi – 210 pesos

 

A noite fomos a um bar chamado Démode, no Parque Rodó. Várias cervejas artesanais, uma mais deliciosa que a outra e ainda comemos uma boa pizza, valor de 720 pesos.

 

O taxi de ida e de volta ao bar deu uns 130 pesos cada trecho.

Link para o post
  • Membros

Nesse dia mais uma vez pegamos o ônibus CA1 até o terminal e de lá pegamos um ônibus pra Colônia, valor de 342 pesos por pessoa.

 

Colônia é uma cidade linda, que dá a sensação que voltamos no tempo. Ruas tranquilas, arborizadas, calçamento de pedras.. Dá pra passar um dia inteiro caminhando, fotografando e visitando museus. Mas dessa vez não dei muita sorte, um pouco depois que cheguei no centro histórico uma chuva fina começou a cair e se manteve durante todo o dia.

 

Acabei me abrigando em um restaurante a beira do Rio da Prata e lá me mantive.

A carne não estava das melhores, mas a sobremesa foi a melhor que comi no Uruguai. Indico muito sentar e pedir apenas a sobremesa, divina ::love::

 

DSCN5572.JPG.6b2a96c6cf2ebd0400a64faefdc6e50c.JPG

 

DSCN5557.JPG.5b281834bc4896f715a2dfe63fcb3bee.JPG

 

DSCN5551.JPG.94b928370ff1f0f7ab3de2f2737d5f65.JPG

Retornamos para Montevideu no fim do dia, passagem 347 por pessoa.

Link para o post
  • Membros

No ultimo dia fomos para o aeroporto de uber. Sim, tem uber no Uruguai, aproveitem!

 

Aqui vão algumas fotos de Buenos Aires. A escala era longa, aproveitamos e demos uma micro voltinha pela Recoleta.

 

DSCN5644.JPG.00fc932800f062bbb3366363be310bd7.JPG

 

DSCN5629.JPG.54addefd728b18bdb36e2e35e74c11e9.JPG

 

O Uruguai continua lindo e acolhedor, mas caro. Difícil fazer uma refeição pra 2 gastando menos de R$100, mas mesmo assim vale demais a visita!!! :D

Link para o post
  • Membros

Bom dia Marcela.

Fico feliz que tenha compartilhado sua viagem pois para mim será de muita ajuda. Farei a minha primeira viagem internacional e justamente ao Uruguay e, especificamente, a Montevidéu. Tenho 5 dias e vou me concentrar em Montevidéu para conhecer bem a cidade. Vou na segunda semana de novembro (já é calor, espero!). A única coisa que me preocupa é o câmbio, pois eu chego no domingo e estou com medo de não encontrar onde realizá-lo. O que acha? Não sei se você tem esta informação ou passou por esta situação. E mais uma vez, obrigado pelo relato.

Link para o post
  • Membros

Bom dia Marcela.

Fico feliz que tenha compartilhado sua viagem pois para mim será de muita ajuda. Farei a minha primeira viagem internacional e justamente ao Uruguay e, especificamente, a Montevidéu. Tenho 5 dias e vou me concentrar em Montevidéu para conhecer bem a cidade. Vou na segunda semana de novembro (já é calor, espero!). A única coisa que me preocupa é o câmbio, pois eu chego no domingo e estou com medo de não encontrar onde realizá-lo. O que acha? Não sei se você tem esta informação ou passou por esta situação. E mais uma vez, obrigado pelo relato.

Link para o post
  • Membros

Cleber,

 

que bom que vai ao UY, vai gostar bastante!

 

Quanto ao calor, quando estive em novembro cheguei a usar uns casacos. Mas eu moro no Rio, entao td pra mim é frio.. rs

 

Domingo as casas de cambio tendem a estar fechadas, vc vai encontrar no aeroporto e no terminal 3 cruces, mas a cotação nao é das mais favoráveis.. a boa é trocar o minímo possível, só pra sobreviver o domingo e deixar pra segunda de manhã fazer uma pesquisa nas casas do Centro e trocar um valor maior.

 

Espero ter ajudado e se precisar de alguma coisa, só falar :wink:

Link para o post

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Conteúdo Similar

    • Por Thalles Medeiros
      Tô passando pra avisar que mês que vem "fevereiro" vou fazer uma trip épica rumo ao Uruguai bem "mão de vaca" pegando caronas, barraca e etc .. 
      Já te adianto que vai ser tri legal 
      Fico pilhado? Ta afim de ir? van bora!! 

    • Por VoandoAltoFH
      Pessoal,
      Vou fazer um relato detalhado do Mochilão que fiz no comecinho deste ano, mas que lembrei só agora de postar aqui neste site.
      O legal de tudo isso é que registrei em videos, então estará bem fácil entender o passo a passo da viagem.
      Foram no total 32 dias de viagem e gastei R$ 13.560,00 para 2 pessoas, incluindo TUDO (hospedagem, comida, passagem aérea, passagem de ônibus, seguro viagem, passeios, transporte, taxi, mercado, museu, gorjeta, entrada de parques, etc)!!! Considerando que a cotação do dólar na época beiravam os R$ 3,85 posso dizer que em moeda americana saiu por US$ 3.522,00.
      Ressalto que se dividir o valor por pessoa, acabou saindo então por R$ 6.780,00 ou US$ 1.761,00 por pessoa aproximadamente. 
      Então, acredito que saiu bem barato e aproveitei muito a viagem.
      Todos os episódios estão registrados no meu canal do Youtube, mas postarei um pouco mais detalhado aqui, já que o conteúdo é escrito.
      Mas quem tiver curiosidades, poderá assistir por lá.
       
      Canal Voando Alto
       
      Abs!
    • Por VoandoAltoFH
      Assista em Video no Youtube - Casa Pueblo
       
      Estarei explicando a forma mais barata de se visitar a famosa Casa Pueblo.
      Apesar dele ficar em Punta del Este, é necessário pegar um ônibus para chegar até lá. Leva em torno de 30 minutos saindo do centro da cidade.
      É a opção um pouco mais trabalhosa, mas sai bem mais barato, do que ir de taxi ou pacote turístico. E você vai ficar com tempo livre pra fazer o que quiser, sem limitação.
      No caso do ônibus, a ida e volta saiu em torno de 141 pesos uruguaios, que daria em torno de R$ 16,00. Foi bem barato. 
      Os ônibus saem em intervalos de 1 hora, acabei escolhendo a empresa Copsa Leste, que era a mais conhecida da região.
      No mapa da região estarei explicando o passo a passo. Caso queira pular essa parte, vá para o tempo 3:43 do vídeo.
      Estaremos vindo pela direita, conforme indiquei anteriormente. O motorista vai deixar num ponto de ônibus. Na hora de voltar terá que aguardar no outro sentido da rodovia.
      Você terá que atravessar a rodovia e caminhar por 30 minutos até chegar ao local.
      Vamos ver o modo detalhado. Atravesse a estrada, tem que ter muito cuidado, pois não há faixa de pedestre e os carros estão em alta velocidade. O video estará mostrando os detalhes.
      Ao nesse ponto poderá ir pela rua de cima, mas escolhi ir por baixo, pois estava querendo ver a vista do mar, que é onde fica Punta Ballena.
      Lembrando que na volta, não existe nenhum ponto de ônibus, você terá que parar os ônibus que estão circulando e perguntar a cada um deles se estará indo ao terminal rodoviário de Punta del Este, assim será bem mais rápido. 
      Ou poderá simplesmente se basear nos horários informados pela empresa de ônibus, com a estimativa de quando irá passar no local, no meu caso foi a empresa Copsa Leste. Mas na volta peguei qualquer empresa de ônibus.
      Sempre tenha dinheiro em mãos, ou seja, pesos uruguaios.
      Aqui é o ponto de ônibus, terá que atravessar a estrada. Desça a estrada e vire a direita, suba a rua. Vai ver uma placa azul informando da Casa Pueblo, é só seguir reto.
      Aprecie a paisagem e as casas, vi que só tinha mansão, pois era um bairro de classe alta.
      Bem à direita, teremos escadas que descem a rua que dá acesso à Casa Pueblo. E aqui estamos nós. Não esqueça de visitar Punta Ballena. Valeu!
      * Preços
      - Ônibus: na ida é mais caro pois é cobrada a taxa de embarque do terminal de ônibus.
      Ida - 79 pesos uruguaios - R$ 9,00
      Volta - 62 pesos uruguaios - R$ 7,00
      - Ingresso Casa Pueblo: idosos tem desconto.
      Valor: US$ 10,00 (dólares americanos) - R$ 38,00
      * Links
      http://www.copsa.com.uy/es/
      https://www.casapueblo.com.uy/pt/visi...
      * App de Mapas Offline
      https://br.maps.me/
    • Por VoandoAltoFH
      Assista em video no Youtube - Punta del Este
       
      Estarei mostrando os principais pontos turísticos de Punta del Este. Lembrando que as fotos são apenas uma introdução, os vídeos já estarão aparecendo em breve. 
      Essa seria a primeira cidade que conheci no meu mochilão na América do Sul, dos 4 países (Uruguai, Argentina, Chile e o Peru). Foram necessários 2 dias para conhecer o local. 
      No primeiro dia foquei em conhecer o centro da cidade e no segundo, fui visitar a Casa Pueblo, que apesar de ficar em Punta del Este, é necessário pegar um ônibus para chegar até o local. Leva em torno de 30 minutos de ônibus, mais um caminhada a pé de 40 minutos, os detalhes estarei comentando nos próximos vídeos.
      Os pontos turísticos que visitei estão na seguinte ordem, pois é um caminho que fiz a pé:
      - Los Dedos, na Playa Brava
      - Centro da Cidade
      - Virgem da Candelária
      - Farol de Punta del Este
      - Marina del Puerto
      - Playa Mansa
      - Muelle Playa Mansa (Pier)
      - Enjoy Punta del Este Casino & Resort
      - Casa Pueblo
      - Punta Ballena
      Quando você chegar na cidade, recomendo realizar o câmbio de moedas no próprio Terminal Rodoviário de Punta del Este. Lá era bem seguro e ofereciam uma boa cotação para o câmbio.
      As minhas primeiras impressões do Uruguai não foram muito boas em termos de preço, porque as coisas estavam muito caras. O custo de vida aqui no Uruguai e principalmente em Punta del Este era muito alto. 
      Posso dizer que os preços estavam de 20 a 30% mais caros que o Brasil. Então tive que economizar ao máximo e evitar de comer nos restaurantes.
      Como a viagem era mochilão, tive que sobreviver com as famosas empanadas ou os fast foods da vida. Me virei também com compras no supermercado e assim cozinhar no próprio hostel, assim pude economizar muito mais.
      O primeiro ponto turístico é Los Dedos, que fica bem em frente ao Terminal de Ônibus, na perto da Playa Brava.
      No centro da cidade, terão uma grande variedades de restaurantes. Aproveite para passar na Informação Turística e pegar o mapa da cidade, gratuitamente. A praça que registrei as imagens, por ser bem arborizada.
      Temos a imagem da Nossa Senhora da Candelária. Bem na parte de trás vi que os passáros ficavam todos amontoados e registrei as imagem. 
      O farol de Punta del Este, pra falar a verdade, não tinha muita coisa pra ver. Pois não era permitido a entrada, fui apenas para tirar fotos.
      A Marina de Punta del Este, com restaurantes por perto para quem aprecia frutos do mar. Se der sorte, vocês verão leões marinhos aparecendo na Marina.
      Lá no fundo eles vendem os passeios para visitar a Ilha dos Lobos, onde é possível ver leões marinhos ou focas. Bem ao lado vendem peixes frescos, sashimis e frutos do mar.
      Temos a Playa Mansa, em que os ventos são menos fortes que a Playa Brava, pelo próprio nome dá para saber. Existem caminhos feitos de madeira, ótimo para fazer uma caminhada ou corrida de manhã. Achei essa praia muito boa pra curtir com a família e crianças, pois as ondas eram um pouco mais calmas.
      Casa Pueblo, aqui a entrada custa em torno de US$ 10,00 por pessoa, ou seja, quando eu fui acabei pagando em torno de uns R$ 38,00. Idoso tem um pequeno desconto no ingresso. Mas acho que o passeio valeu a pena.
      O lugar era muito bonito, ótimo para que aprecia uma boa arquitetura, obras artísticas e vista para o mar. Aproveite para tomar um café ou uma bebida e curtir a paisagem. Creio que fiquei sentado por vários minutos, foi bem relaxante.
      Na parte interior, temos algumas obras artísticas e a história do artista plástico e arquiteto uruguaio Carlos Paéz Vilaró. É praticamente que um museu e galeria de arte. Existe um conjunto de hotel ao lado, mas acredito que as diárias custam o olho da cara.
      Bem próximo a entrada, temos um pequeno cinema, que de 15 em 15 minutos explica sobre a vida do artista Carlos Paéz Vilaró, também sobre a construção da Casa Pueblo.
      Aproveite para visitar também Punta Ballena que fica a 15 minutos a pé de Casa Pueblo. Ótimo para tirar boas fotos. Há venda de artesanatos e souvenirs do Uruguai.
      O que faria de diferente se eu viesse novamente pra cá? 
      Se quiserem economizar, recomendo vocês irem para Montevideo e de lá, contratarem um pacote turístico que visite todos os principais pontos de Punta del Este, incluso a Casa Pueblo. Sai bem mais em conta, pois as hospedagens e a alimentação daqui é muito caro.
      É isso, espero que gostem do vídeo, curtam e se inscrevam no canal. Valeu!
    • Por Mari D'Angelo
      A experiência de conhecer o Uruguay foi especialmente interessante, pois exceto uma pisadinha no Paraguay e na Argentina em uma viagem à Foz do Iguaçu, quando ainda era criança, nunca tinha viajado para outro país da América do Sul.
       
      Chegamos em um sábado de manhã no pequeno e moderno aeroporto de Carrasco. No começo foi engraçado pedir informações pois não falo espanhol (e pra ser sincera, não é uma língua que me agrada muito) e a técnica do “portunhol” soa ridícula demais! Enfim, com o tempo passamos a usar o português mesmo, que eles conseguem entender se falamos devagar, as poucas palavras que sabemos em espanhol e as vezes até alguma coisa em inglês para ajudar.
       
      É bem simples chegar ao centro, não acho que seja necessário taxi ou van, a não ser que você tenha muitas malas ou prefira algo mais confortável. Bem em frente à saída do aeroporto tem um ponto onde passam vários ônibus com os nomes dos destinos finais, no nosso caso pegamos o “Montevideo” mesmo, caso não vá para o centro é só se informar por lá. O valor é 45 pesos uruguaios (R$4,50) e demora menos de 1h. Ah, caso o motorista não abra a porta quando você der o sinal, grite “Puerta!”, funciona como o “Vai descer!” que usamos aqui em São Paulo rs.
       
      Escolhemos ficar no Hotel California (claro que eu cantei mentalmente a música cada vez que li o nome em algum lugar! Rs), achei o custo benefício bastante bom! A localização é ótima, paralela à principal avenida e apenas alguns minutos da Cidade Velha (onde tinham algumas opções menos caras mas pelos comentários no Booking.com não é uma região muito segura à noite.).
       
      Sábado a tarde e domingo quase tudo fecha na cidade (inclusive casas de câmbio e locadoras de carro), então caminhamos pela avenida 18 de Julio até o Teatro Solís, que fica aberto. A primeira parada foi na Fuente de los Candados, a tradição é a mesma de alguns lugares da Europa, como a Pont des Arts em Paris, onde casais colocam cadeados com seus nomes para que o amor seja eterno.
       
      A arquitetura da capital Uruguaia me chamou muito a atenção, a mistura de estilos arquitetônicos do moderno com o antigo é muito interessante, vale parar alguns minutos diante de alguns prédios só para observar todos os detalhes. Inclusive um dos melhores lugares para notar esse contraste é chegando na Plaza Independencia, onde se encontra o Palácio Salvo, um dos prédios mais lindos de Montevideo, que funciona tanto para escritórios quanto para fins residenciais. Essa praça, que tem como monumento central uma homenagem ao general José Artigas, divide a área central e a Cidade Velha. Na entrada da área mais antiga da capital está a Puerta de la Ciudadela, único resquício de uma antiga fortaleza que protegia a cidade. É bastante interessante pela história, mas não me empolgou muito como ponto turístico.
       

       
      Continuando o caminho, agora já dentro da Cidade Velha, seguimos pela rua Sarandi, onde ficam algumas banquinhas de artesanato, lojas, cafés e restaurantes. A Plaza Constitución, que abriga uma feira de antiguidades, é a mais antiga da cidade. Logo em frente está a Catedral Metropolitana de Montevideo. Na rua da catedral há um lugar chamado Café Brasilero, havia lido em alguns lugares como algo imperdível mas quando cheguei lá não me empolguei em entrar, não sei se seria diferente de qualquer outro café.
       
      Finalmente chegamos ao nosso destino, o Teatro Solís. Às 16h há uma visita guiada por 50 pesos (R$5,00), três jovens funcionários super simpáticos nos apresentaram, em português, aos pontos mais importantes do local. Com certeza a sala principal de espetáculos é a parte mais incrível, inclusive suas cadeiras são feitas com uma tecnologia brasileira que se auto-destrói em caso de incêndio para que o fogo não se espalhe. Os guias contam a história do teatro e curiosidades como essa numa visita que dura aproximadamente 1 hora.
       

       
      A Cidade Velha também é um pólo interessante de arte de rua, eu como apaixonada por grafites, não resisti e tive que registrar alguns.
       
      Como em outubro o sol se põe lá pelas 20h, aproveitamos para caminhar mais um pouco pela Cidade Velha. Entramos para conhecer o famoso Mercado del Puerto (onde estava passando um Palmeiras x Corinthians na TV!), a estrutura é semelhante ao Mercadão de São Paulo, porém dentro (e ao redor) funcionam diversos restaurantes, mas achei bastante caro. Aliás, comer e beber em Montevideo não é exatamente uma pechincha. Acabamos parando para uma cerveja em um simpático café + loja de design chamado Sinestesia, que fica pelos arredores do mercado.
       
      Descemos então para a Rambla (avenida que beira o Rio da Prata) e encontramos um lugarzinho para admirar o fantástico pôr-do-sol entre os uruguaios com suas cuias de chimarrão (todos eles vivem tomando seu chimarrão, em qualquer lugar, à qualquer hora).
       

       
      Como a viagem foi para comemorar o aniversário do namor(i)do, fomos procurar um lugar legal para jantar, pegamos a dica da Avenida Dr. L. A. de Herrera, no bairro de Buceo e fomos de ônibus até lá (uma curiosidade sobre os ônibus, geralmente eles deixam tocando música ou notícias, é como se o motorista tivesse no carro dele, aumentando e diminuindo o som de acordo com seu gosto, chega a ser engraçado! Rs). Bom, essa rua tem diversas opções que parecem bem legais, escolhemos o Barba Roja, uma mistura de bar e restaurante. A dica aqui é, peça um prato para 2, sério, o tamanho deles é realmente absurdo, dá até dó pois não conseguimos comer nem metade.
       
      No segundo dia fizemos um bate e volta em Punta del Este, mas isso será assunto para outro texto. Era domingo de eleições por lá também e foi muito interessante ver o comportamento deles em relação a isso. Desde que chegamos no aeroporto, vimos pelo caminho bandeiras, propagandas, muros pintados, manifestações (pacíficas), enfim, a cidade respirava campanha política. Quando voltamos ao hotel, passando pela 18 de Julio, ficamos impressionados com a festa! Já haviam saído as parciais e o sucessor de Mujica (o atual presidente, que na minha opinião é um exemplo a ser seguido) ganharia. A impressão que dava é que eles realmente estavam felizes e satisfeitos com sua escolha, que tinham confiança no partido que apoiavam, e não eram apenas os mais velhos, crianças e muitos adolescentes e jovens comemoravam efusivamente, o clima era leve, de alegria e paz. Olhando tudo aquilo fiquei com inveja (no bom sentido), eu gostaria muito de poder apoiar um partido que me representasse desta maneira.
       

       
      No fim da noite, caímos sem querer no Facal, um café-restaurante em frente à fonte dos cadeados que diz ser o mais antigo da cidade. Recomendo muito comer as empanadas de lá, são deliciosas! Além delas, outra iguaria típica do país é o Chivitos, que não passa de um sanduíche com diversos recheios para escolher, como não como carne, não posso dizer se é algo que vale a pena ou não.
       
      No dia seguinte começamos pelo Mirador de la intendencia, um mirante 360º que fica no último andar do prédio da prefeitura e é de graça, basta retirar a entrada no centro de informações turísticas que fica bem em frente.
       
      De lá seguimos para o Parque Rodó, bastante agradável e bem cuidado. Nossa ideia era continuar a pé pelas Ramblas até a Playa Pocitos, mas o calor estava insuportável e foi realmente impossível completar o trajeto, acabamos conhecendo apenas a Playa Ramirez e passando em frente ao Memorial del Holocausto.
       

       
      Não dá pra ir embora sem trazer na mala vinhos e alfajores né? Então pegamos a indicação do Ta-ta, um mercado barato onde encontramos bons vinhos por uma média de R$15,00 e uma infinidade de opções de alfajores e doces de leite, ficamos com os da marca Lapataia, indicação de uma brasileira (e são mesmo muito bons!).
       
      Esse é o tipo de viagem diferente que é possível fazer em um fim de semana, fique de olho nas promoções de passagens aéreas e vá aproveitar toda a simpatia do Uruguay.
       
      Texto original e mais fotos aqui: http://www.queroirla.com.br/uma-escapadinha-para-montevideo/
×
×
  • Criar Novo...