Use o menu Tags para buscar informações sobre destinos! - Clique aqui e confira outras mudanças!

Ir para conteúdo
EmanuelaBazzan

É seguro viajar sozinha pela Bolívia, Chile e Peru?

Posts Recomendados

Oi!

queria pedir opinião de quem já foi, se acham tranquilo fazer um mochilão sozinha pelo Chile, Bolívia e Peru, sendo que sou mulher e jovem. Tenho muita vontade de ir, mas tenho medo de me sentir insegura, principalmente nos trajetos de ônibus e pegar taxis de noite e de madrugada. :(

Obrigada!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olha fiz esta trip em 2015 com um brother e encontramos no trajeto em lugares distintos 2 garotas inclusive mineiras fazendo esta trip sozinhas. Não tiveram problemas falo com elas até hoje é curtiram bastante. Procure saber antes exatamente os costumes e malandragens dos locais, no geral posso te falar que não vi assaltos ou falta de respeito com mulheres. Mas sempre é bom ter cuidado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Olha fiz esta trip em 2015 com um brother e encontramos no trajeto em lugares distintos 2 garotas inclusive mineiras fazendo esta trip sozinhas. Não tiveram problemas falo com elas até hoje é curtiram bastante. Procure saber antes exatamente os costumes e malandragens dos locais, no geral posso te falar que não vi assaltos ou falta de respeito com mulheres. Mas sempre é bom ter cuidado.

 

Oi Alexandre, obrigada pelo retorno! Vou tentar convencer alguma amiga p ir junto, caso não der vou sozinha mesmo!

Ainda não estou com o roteiro pronto, mas estou trabalhando nisso... hehehe

Quando eu tiver alguma coisa te mando sim!

Beijo! ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Li alguns relatos aqui no fórum e, pelo que percebi, é bom você tentar fazer amizade no albergue em que se hospedar. Daí você pode pedir ajuda caso passe alguma necessidade maior durante o caminho. Sempre tem um grupinho de brasileiros que faz esse trajeto (Salar de Uyuni, Estrada da Morte na Bolívia, Cusco, Machu Pichu), vide a quantidade de posts sobre esse assunto aqui no fórum.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá @EmanuelaBazzan, tudo bom?

 

Vou falar de forma muito sincera com você.

Eu não sofro da síndrome de Vira-lata com o nosso Brasil, muito pelo contrário.

Mas, de fato, moramos em um país cujo a violência é gigantesca e nem por isso deixamos de fazer determinadas coisas, correto? (principalmente nas grandes metrópoles.)

 

Agora, quer uma notícia que pode te encorajar?

Eu fiz esse mochilão tem poucos dias e não vi n-a-d-a que pudesse te alertar antecipadamente, muito pelo contrário, me senti bastante seguro por esses países.

 

Acho que a cautela é algo natural do Brasileiro e nada como uma boa pesquisa para não passar perrengues.

Para te encorajar ainda mais, eu encontrei muuuuuuitos brasileiros (as) e gringos fazendo o mesmo que você planeja fazer! Muitos mesmo. Todos com o mesmo objetivo, vontade, desejos, planos e sentimentos...

 

Então, a única dica é: Pesquise todos os locais no qual você planeja passar (aqui no mochileiros existem muitos roteiros interessantíssimos), tenha a famosa "cautela" brasileira, mas por favor...sem exageros!

 

Aproveita a sua viagem, você vai amar.

Fique despreocupada.

 

Qualquer dúvida é só falar.

Até;

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Já visitei os três países em viagem solo e também não tive maiores problemas. É lógico que você deve tomar cuidados básicos, especialmente em cidades grandes, mas não é nada a que nós brasileiros já não estejamos acostumados (infelizmente).

 

Viajar sozinho tem seus prós e contras. Não vejo a questão de segurança como algo que pese na balança.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Gente claro temos que ter cutela mais sempre viajei sozinha nunca aconteceu nada...olha quero ir outubro quem quiser acompanhar quero sair de Rondonia como moro em Fortaleza...ate colombia...beijos

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Oi!

queria pedir opinião de quem já foi, se acham tranquilo fazer um mochilão sozinha pelo Chile, Bolívia e Peru, sendo que sou mulher e jovem. Tenho muita vontade de ir, mas tenho medo de me sentir insegura, principalmente nos trajetos de ônibus e pegar taxis de noite e de madrugada. :(

Obrigada!

 

Olá, boa tarde. Creio que não seja perigoso, mas deve-se ter atenção!

Inclusive eu estou programando minha viagem em abril e estes três países estão no meu roteiro. Podemos falar sobre! Eu e mais uma amiga da minha faculdade por enquanto, mas gostaríamos de completar pelo menos quatro pessoas no time para poder fechar os passeios sempre juntos. valeu, saudações!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Emanuela, vc vai quando? Gostaria de ir tbm e tenho medo de ir sozinha! Tô criando coragem..rsrsrs

 

Oi Viviana, quero ir em Abril, mas como não terei muitos dias de férias, pretendo fazer no máximo 20 dias a viagem. Poisé, tbm tenho dúvidas qto a ir sozinha, mas pelo que vi aqui do pessoal é tranquilo! Quem sabe podemos nos encontrar por lá! qdo vc vai?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Oi!

queria pedir opinião de quem já foi, se acham tranquilo fazer um mochilão sozinha pelo Chile, Bolívia e Peru, sendo que sou mulher e jovem. Tenho muita vontade de ir, mas tenho medo de me sentir insegura, principalmente nos trajetos de ônibus e pegar taxis de noite e de madrugada. :(

Obrigada!

 

Olá, boa tarde. Creio que não seja perigoso, mas deve-se ter atenção!

Inclusive eu estou programando minha viagem em abril e estes três países estão no meu roteiro. Podemos falar sobre! Eu e mais uma amiga da minha faculdade por enquanto, mas gostaríamos de completar pelo menos quatro pessoas no time para poder fechar os passeios sempre juntos. valeu, saudações!

 

Verdade Magno, não tinha pensado nos passeios. Se encontrar vocês por lá sou super parceira de fazer junto! que dia de abril vcs saem e por onde começam? Beijo!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Olá @EmanuelaBazzan, tudo bom?

 

Vou falar de forma muito sincera com você.

Eu não sofro da síndrome de Vira-lata com o nosso Brasil, muito pelo contrário.

Mas, de fato, moramos em um país cujo a violência é gigantesca e nem por isso deixamos de fazer determinadas coisas, correto? (principalmente nas grandes metrópoles.)

 

Agora, quer uma notícia que pode te encorajar?

Eu fiz esse mochilão tem poucos dias e não vi n-a-d-a que pudesse te alertar antecipadamente, muito pelo contrário, me senti bastante seguro por esses países.

 

Acho que a cautela é algo natural do Brasileiro e nada como uma boa pesquisa para não passar perrengues.

Para te encorajar ainda mais, eu encontrei muuuuuuitos brasileiros (as) e gringos fazendo o mesmo que você planeja fazer! Muitos mesmo. Todos com o mesmo objetivo, vontade, desejos, planos e sentimentos...

 

Então, a única dica é: Pesquise todos os locais no qual você planeja passar (aqui no mochileiros existem muitos roteiros interessantíssimos), tenha a famosa "cautela" brasileira, mas por favor...sem exageros!

 

Aproveita a sua viagem, você vai amar.

Fique despreocupada.

 

Qualquer dúvida é só falar.

Até;

 

 

Lucas, que bom ler isso! fico bem mais tranquila ::otemo::

Claro, a cautela sempre tem que nos acompanhar, mas não vou deixar isso me dominar! hehehe

obrigada, beijo!

  • Curti 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Eu estou me organizando para ir início de maio. Se tiver interesse em cia podemos combinar.

 

Oi Priscila, vou em abril. Que peninha! :(

 

 

Emanuela quando em abril você pretende ir? Eu estava pensando em ir nas duas primeiras semanas de abril. Ia com um amigo que deu para trás e agora eu também estou super procurando companhia!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Eu estou me organizando para ir início de maio. Se tiver interesse em cia podemos combinar.

 

Oi Priscila, vou em abril. Que peninha! :(

 

 

Emanuela quando em abril você pretende ir? Eu estava pensando em ir nas duas primeiras semanas de abril. Ia com um amigo que deu para trás e agora eu também estou super procurando companhia!

 

 

Oi Yasmin, vou sair de SP no dia 10/04! Se nosso roteiro bater podemos fazer a programação nas cidades juntas sim! Vou com minha irmã também.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Emanuela, boa noite.

Seu roteiro começa onde? Vou pra Santiago no dia 05/04, fico até dia 14/04. Estou indo sozinha, no momento me informando sobre passeios, hospedagem e etc. Se tiver algum conhecimento pra compartilhar ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Oi Emanuela, boa noite.

Seu roteiro começa onde? Vou pra Santiago no dia 05/04, fico até dia 14/04. Estou indo sozinha, no momento me informando sobre passeios, hospedagem e etc. Se tiver algum conhecimento pra compartilhar ::otemo::

 

Oi Vivian! meu roteiro começa na Bolívia 10/04, com o passeio do salar, depois San Pedro de Atacama no dia 13/04, Cusco dia 18/04 e Lima dia 24/04, depois volto ao Brasil. Será que vai fechar algum dia?? ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


  • Conteúdo Similar

    • Por Vanilsa Potira
      Olá,  galera da mochila!!!
      Estou de volta ao Mochileiros para descrever em um breve relato a viagem que fiz com amigos ao Chile entre os dias 05 a 19 de janeiro passado. O Chile é bastante visitado e os lugares que conhecemos dispensam relatos longos. Por isso me atentarei nos valores que pagamos nos passeios, nos hostels e nos registros fotográficos dessa aventura linda que fizemos da Rota do Deserto à Rota do Fim do Mundo.
      Primeiramente, como sempre, a viagem de avião começou em Manaus porque passagens com saída de Boa Vista custam simplesmente “os olhos da cara”! Conseguimos passagens com um preço bom de 1700,00 reais ida e volta, mas, já vi passagens com tarifas bem mais baixas, mas para outro período, fora da alta estação.
      Ao chegarmos em Santiago, seguimos direto para o Atacama, onde ficamos cinco dias por lá e aproveitamos bem os passeios naquele incrível deserto. Mas, antes, conferimos a cotação do dólar que estava 1 dólar para 600,00 pesos e 1 real corresponde a 165 pesos, mais ou menos.
      Pegamos o voo da Sky, cuja tarifa foi de 50,00 dólares. Já tínhamos reservado antes pela internet. Voo tranquilo com duração de 1h40min mais ou menos. Do aeroporto seguimos de van da empresa Lincancabur, que também tínhamos reservado antecipadamente pela net. O translado custou 12 mil pesos. A van nos deixou no Hostel Ayny com a primeira diária já reservada pelo Booking. Esse hostel oferece quarto compartilhado com banheiro e cozinha também compartilhados. Também tem opção para casais e quarto com banheiro e cozinha privativo. Ou seja, tem para todas as preferências e bolsos.
      No dia seguinte, depois de pesquisarmos os preços em várias agências, decidimos pela Lithium Adventures. Dos dez passeios que a agência oferece fechamos um pacote com sete tours, por 172 mil pesos ou 287 dólares por pessoa, que foi mais ou menos uns mil reais sem as tarifas de entradas. Abaixo, um resumo do roteiro que realizamos:
      1º dia:  Laguna Cejar (entrada: 17 mil pesos);
      2º dia: Piedras Rojas e lagunas altiplanicas - Full Day (Entrada: 5500,00 pesos);
      3º dia: Valle del Arcoiris e Petrogrifos (entrada no Petrogrifos: 3000 pesos e no Valle de la Luna:  3000 pesos).
      4º dia: Gêiser del Tatio, Termas del Puritama e Tour Astronômico (entrada nos gêiseres: 10 mil pesos para estrangeiros)
      5º dia: Salar de Tara e Monges de la Pakana - Full Day.
      Todos os passeios são feitos de vans e guias bilíngues. No dia do passeio a Piedras Rojas, houve um protesto dos indígenas contra o impacto ecológico e ambiental causado pelo turismo e, portanto, não pudemos visitar a região.
      Assim, foram nossos dias no Atacama, um lugar belíssimo, maravilhoso, que é quente durante o dia e muito frio a noite. San Pedro do Atacama é uma cidade pequena com cerca de 10 mil habitantes e uns 200 turistas para cada um! Rss. Muito legal encontrar gente de várias partes do mundo e sempre com alguém se inicia uma grande amizade.
      Quero destacar a atenção dos guias. Todos maravilhosos. Mas o Nicolás Yaru foi o mais incrível de todos. Detentor de um vasto conhecimento da área, explicou com segurança como é a vida das pessoas que vivem no Atacama, seus costumes e suas necessidades básicas de sobrevivência no deserto. É bastante comunicativo e interativo com as pessoas e além do mais não se importa em tirar fotos para os turistas, pois sabe o melhor ângulo para uma excelente fotografia!! É o melhor guia do Atacama!!
      Depois desses cinco dias intensivos no Atacama, segui de ônibus para Santiago do Atacama, pela Rota do Deserto.  Foi uma opção minha para conhecer a realidade daquela região. O deserto chega a ser hostil em certos trechos e ao mesmo tempo imponente e lindo. A passagem do ônibus pela BusTur custou 49 mil pesos
      Depois de um dia e uma noite viajando, cheguei em Santiago e segui direto ao aeroporto, onde encontrei minha amiga para irmos a Punta Arenas, o outro extremo do Chile. De Punta Arenas seguimos para Puerto Natales, com transfer em ônibus da empresa Busur. Que também foi agendado e pago pela internet por 30 dólares ida e volta.
      Depois de mais ou menos três horas de viagem, pela chamada Rota do Fim do Mundo, chegamos na rodoviária da gelada Puerto Natales. Tomamos um táxi até o Hostel Chamango, onde ficamos hospedadas em um quarto com banheiro privativo, por 24 mil pesos a diária.
      No dia seguinte, fechamos com a agência o único passeio que fizemos no lugar: Parque Nacional Torres Del Paine que custou 35 mil pesos por pessoa, sem almoço e a entrada no parque que custa 21 mil pesos. Uma dica que dou é de as pessoas levarem seu próprio almoço ou almoçar nos caríssimos restaurantes localizados dentro do parque.
      O passeio no Parque Nacional Torres Del Paine é lindo, com muitas paisagens belíssimas, é um local ideal para trekking, de fato. Nesse passeio, avistamos as Torres Del Paine por diversos miradores espetaculares, conhecemos o Lago Grey e visitamos a Cueva do MIlodón.
      Agendamos um passeio de barco pelo Glaciar Balmaceda y Serrano, mas, chuva e vento nos impediram de sair do hostel. Foi uma pena, pois ficamos na pequena cidade de Puerto Natales praticamente sem fazer muita coisa alternativa nesse dia chuvoso.
      E, após três dias curtindo o frio e o vento da patagônia chilena, retornamos a Santiago para encontrar um casal de amigos que fizeram passeios alternativos pelas vinícolas chilenas, pois estavam com uma bebê de colo e depois visitamos uma amiga chilena que morou em Roraima um tempo.
      Assim passamos as férias no Chile. Presenciamos tantas belezas que foram uma recompensa à distância que percorremos, ao calor e frio que sentimos, e claro, ao investimento $$$$$$$$$$$$ necessário. Afinal de contas a Patagônia, principalmente, não é um dos destinos mais baratos para viajar na América Latina. A média de preços de hospedagem e alimentação pode assustar os viajantes mais econômicos. Um simples café com leite e pão com manteiga podem custar uns 36,00 reais! um almoço simples, uns 42 reais... Já no Atacama, como já citei, tem para todos os gostos e bolsos. 
      Mas, valeu a pena. Elegi o Atacama como meus destinos preferidos. e fiquei muito encantada com a beleza da Patagônia. Valeu tanto a pena que eu vou voltar para conhecer outros destinos do fim do mundo. Já pensando na Argentina... rss
      Abaixo segue algumas fotos do maravilhoso passeio ao Chile.
       





































    • Por Paola Rafaelly
      Olá galera!!! Tudo bom? Eu sou a Paola, tenho 18 anos (sim, bem nova haha), sou da capital de São Paulo e vim retribuir toda a ajuda do site e dos relatos que eu li e que me incentivaram tanto a por uma mochila nas costas e ir com a cara e a coragem. Viajei para Bolívia, Chile e Peru por 29 dias com FUCKING 800 dólares (sim, eu sei que a maioria das pessoas- 99%- vai com mais dinheiro, mas fazer o que né ) e graças a isso passei vários perrengues e os melhores momentos da minha vida. Eu viajei com mais duas amigas, Carol e Yolanda. Viajamos do dia 11/12/17 à 09/01/18. Eu tenho muitas dicas para dar (coisas que ninguém conta haha), então espero que gostem e acompanhem .
      Roteiro:
      12/12: São Paulo- Santa Cruz- Sucre
      13/12: Sucre- Uyuni
      14/12: Salar de Uyuni
      15/12: Salar de Uyuni
      16/12: Salar de Uyuni- San Pedro
      17/12: San Pedro de Atacama
      18/12:  San Pedro de Atacama- Arica
      19/12: Arica- Tacna- Arequipa
      20/12: Arequipa
      21/12: Arequipa
      22/12: Arequipa
      23/12: Arequipa
      24/12: Arequipa  (Já perceberam que moramos na cidade, né?)
      25/12: Arequipa- Ica
      26/12: Ica- Huacachina
      27/12: Huacachina- Ica 
      28/12: Ica- Cusco
      29/12: Cusco
      30/12: Cusco
      31/12: Cusco
      01/01: Águas Calientes 
      02/01: Machu Picchu- Cusco 
      03/01: Cusco- Puno
      04/01:  Puno- Copacabana- La Paz
      05/01: La Paz
      06/01: La Paz
      07/01: La Paz- Cochabamba
      08/01: Santa Cruz
      09/01: Santa Cruz- São Paulo
       
      Bom, fazia muito tempo que eu tinha o sonho de fazer um mochilão e acabou que me apaixonei pelo Salar de Uyuni e como não sou de ferro, fui colocando mais uma cidade e mais uma e mais uma, até que ficou três países haha demorou um certo tempo para conseguirmos o dinheiro, mas depois de muito tempo trabalhando duro, conseguimos, fomos, com pouco dinheiro, mas fomos. Então, se você quer vá lá e faça, foi nosso primeiro mochilão e aconteceu várias merdas- que fazem parte e deixam a viagem ainda mais legal- o que eu quero dizer é: SÓ VAI MANO! Com pouco dinheiro, com medo, mas VAI!
      O que levar: 
      Eu não lembro tudo que eu levei, mas vou colocar os principais...
      Segunda pele: R$40
      Fleece: R$20
      Jaqueta Corta-vento: R$200
      Duas luvas: R$15 (promoção)
      Doleira: R$8
      Lanterna: R$10
      Toalha Secagem rápida: R$35
      Mochila de ataque: R$80
      Mochilão 50L: 280
      Calça segunda pele: R$40
      3 pares de meia (grossas): R$25
      Bota Impermeável: R$200
      PS.: Fora a doleira e a lanterna, eu comprei tudo na Decathlon. Os preços lá eram mais em conta. Pra quem vai viajar mais pro final do ano, eu indico esperar até mais ou menos Setembro, porque já começa a aparecer umas promoções bem legais, por exemplo, a luva, paguei super barato nas duas e compensou muito o custo-benefício.
      1 Touca
      1 Cachecol
      1 Calça jeans
      1 calça legging
      7 pares de meias
      2 pares de meias (umas meias mais grossinha para os dias realmente frios)
      8 blusas leves
      10 calcinhas
      2 sutiãs
      1 short
      2 vestidos 
      1 Moletom 
      Biquini
      Chinelo 
      Bandeira do Brasil (patriota que sou)
       
      Outras coisas:
      2 Cadeados
       Batom de cacau
       Colirio
       Rinosoro
       escova e pasta de dente
       rolo de papel de higiênico (eu deveria inclusive ter levado o saco- mas não dava hahaha) (isso é muito importante, vai por mim)
       pote de shampoo, condicionador e hidratante
       lenços umedecidos (muito importante também, serve pra limpar qualquer coisinha)
       protetor solar 
       e mais trezentas coisas
      PS.: Não se esqueçam do Certificado Internacional de Vacina da Febre Amarela, tecnicamente eles deveriam te pedir na fronteira, mas não pedem em nenhum momento. Mas sempre bom levar, afinal, você não quer voltar com febre amarela, né?
       
      PASSAGENS AÉREAS: 
      Então, compramos nossa passagem com as milhas de um conhecido, saiu quase a mesma coisa, mas conseguimos economizar uns R$50, então foi válida a tentativa. Porém, nós acompanhamos os preços durante o ano todo esperando uma promoção. Pra quem vai viajar na mesma época que a gente ou até a partir de Outubro mesmo, fica esperando que lá pro final de Agosto começa a aparecer umas promoções muitos boas. Então, se puder, espere! Aguenta o coração. Porque, quando íamos pesquisar, geralmente estava mais de mil de reais e quando começou a surgir as promoções, estava lá pra R$850.
      Passagem de Guarulhos- SP para Santa Cruz- BO: R$823
      Bagagens ida e volta (porque agora tem essa palhaçada ): R$70
      Passagem de Santa Cruz para Sucre: R$130 (único luxo que nos demos )
       
      Okay, chegou o dia 11/12. Tudo preparado. Coração a mil. Nosso embarque era o melhor horário: 23h30. Pegamos o transfer da Gol em Congonhas, depois de pouco mais de 1h30 chegamos em Guarulhos. Ficamos um bom tempo esperando o check-in, façam com antecedência, a fila da Gol sempre é enorme. 
      Essa somos nós, ainda em Guarulhos, muito plenas antes da viagem 
      No avião tivemos um lanchinho, recebemos o papel da imigração, cujo papel não entendi bosta nenhuma, mas só fui escrevendo na fé de que estava certo. Depois de 2h30 de viagem chegamos ao território Boliviano, chegamos por volta de 1h20, passamos pela imigração, carimbamos nossos passaportes, tudo ok. E o mochilão começou oficialmente!

       
       
      12/12- SUCRE
      Fala gente! Vi que já tem uma galera acompanhando o relato e fico muito feliz de saber que estou ajudando alguém  Então, tentarei escrever o relato em até dois meses, afinal, quero escrever tudo bem detalhamente com preços e tudo mais, e sei que é bem chato ficar esperando um relato muito tempo. 
      Eu esqueci de falar que nós levamos todo nosso dinheiro em dólar, porque vale mais a pena, o real não compensa muito lá fora. Indico também trocarem o dinheiro aos poucos, porque você corre menos risco de perder dinheiro. Pra vocês terem noção, trocávamos nosso dinheiro aos poucos e pagávamos R$3,30 mais ou menos e quando fomos trocar da ultima vez, pagamos R$3,45, imagina quanto dinheiro não vai nesses 15 centavos.
      Bom, dito isso, vamos lá. Chegamos em Santa Cruz 1h20 e o nosso voo para Sucre seria só 11h. Passei as 10h mais entediantes da minha vida, tentando dormir naquele banco duro do aeroporto, mas sem sucesso né. Dada a hora do embarque, fizemos o check-in, foi bem tranquilo, mas façam com antecedência porque ouvi falar que sempre tem muita fila. Nós voamos com a Amaszonas e gostei da de voar com a companhia. O avião estava cheio com todos os bancos ocupados. Foi servido apenas um café com leite, mas não esperava mais que isso, eu tava na maior larica e o cafezinho deu pra dar uma enganada, uma dica é sempre levem uns snacks do Brasil, a larica vai bater e você não pensar duas vezes antes de gastar aquela grana no aeroporto. Por sorte, ainda tinha sobrado algumas comidinhas na mochila e eu comi. O voo durou uns 40min ou menos, foi bem rápido.

      Dica: Eu indico comprar a passagem aérea para Sucre, vi em muitos relatos que as estradas da Bolívia não são muitos boas e até um pouco perigosas, sem contar que a viagem é bem demorada, então invistam nisso. Compramos ainda no Brasil.
      Chegamos em Sucre e detalhe: não tínhamos nenhum boliviano, porque pensamos "ah, vamos deixar pra trocar dinheiro no aeroporto de Sucre" maior erro que cometemos. Quando chegamos no aeroporto e fomos procurar uma casa de cambio, NÃO TINHA NENHUMA! Nós fodemos legal haha Ficamos besta de como um aeroporto não tinha uma casa de cambio, e pior é que o aeroporto ficava no meio do nada, não tínhamos pra onde ir hahaha 
      Então, lá fomos nós procurar um taxista que aceitasse dólar ... Achamos um que estava cobrando Bs.60 e acabamos fechando por $10 (obvio que perdemos dinheiro). Depois de uns 20min. chegamos a Plaza de Armas. Como eu já tinha baixado o mapa da cidade e eu já tinha um hostel em mente, então foi fácil encontrar o lugar- se o mapa não tivesse nos levado para o lugar errado- mas depois de tanto andar, encontramos o bendito hostel. Ficamos no Kutur Berlin, super indico esse hostel galera, foi bom e barato, bem localizado e já tinha café incluso (melhor café da manhã da viagem). 
      Deixamos nossas coisas, tomamos uma ducha, fomos trocar dinheiro e finalmente comer. Eu estava quase desmaiando de fome, encontramos um restaurante bem legal (e barato ). Se chama Condor cafe, é um lugar bem aconchegante. Comprei um pastel de queso (com uma massa bem diferente do nosso pastel hahaha) e um refrigerante com aparência de xixi e gosto de guarana. 
      Depois fomos numa loja comprar agua e uma batatinha (que eu odiei). Fomos passear um pouco pela cidade e devo dizer que eu não dava nada pra Sucre, mas cheguei lá e me encontei pela cidade, ela é bem charmosa, vale a pena ficar um dia na cidade e conhecer seus principais pontos. Fomos no mirador de la Recoleta e em um outra praça, cujo nome não lemro. Fomos numa especie de parque dos dinossaouros (não é aquele pago), eu não sei porque, mas os bolivianos tem um apego com dinossauros, que eu não compreendo hahaha Depois fomos só andando e admirando a cidade. Fomos ao mercadão e acabamos comprando umas uvas com uma venderdora muito simpatica, que até nos deu umas uvas de brinde. 



      Eu queria ter mais fotos da cidade pra mostrar pra vocês, mas não vai ser possível e mais tarde eu conto o porquê. 
      Cuidado com o que vocês vão comer desse mercadão, porque os Bolivianos no geral não são muito higiênicos e algumas coisas são meio duvidosas. Se for comprar frutas, lave muito bem. Por exemplo, tinha uma mulher arrumando o cabelo da filha do lado das carnes (que também estavam com um cheiro bem estranho ). Então, fiquem espertos.
      Fomos procurar um lugar pra comprar nossas passagens para o Uyuni, a ideia inicial era comprar direto no terminal, mas não valia muito a pena porque teríamos que pagar o táxi, então íamos acabar gastando mais. Compramos no nosso hostel e pagamos um preço Ok, pagamos até mais barato do que havíamos planejado  Compramos pro dia seguinte as 18h.
      Fomos pra Plaza a noite e como estava no mês natalino a Plaza estava linda, toda iluminada <3 Ia ter meio que uma festa no hostel mas eu preferi dormir, porque eu estava morta. Dormi tão bem que nem ouvi o barulho da festa haha Já no outro dia, tomei aquele café da manhã divino do Hostel, como lá também é um restaurante, então o café da manhã é TOP. Acabei conhecendo o Tomek, da Polônia e a Francesca, da Alemanha. Ficamos conversando um bom tempo e a Francesca nos eu varias dicas do Uyuni. Saímos pra conhecer mais da cidade, mas eu já estava meio cansada da cidade, pois já tinha conhecido tudo lá  Almoçamos no hostel mesmo, encontramos o Tomek e almoçamos juntos. Não, e que almoço top hein haha Comi sopa como entrada (é sempre sopa), depois batata, arroz com mais alguma coisa, um refresco de Gergelim (horrível) e de sobremesa foi uma salada de frutas, adorei. 
      Como não tínhamos nada pra fazer, jogamos Uno com o Tomek e foi bem divertido (Uno uni as pessoas, já to avisando ). Tomek nos levou em um Cafe muito legal, que eu amei de verdade, se eu pudesse voltaria lá agora. Era uma loja de chocolate mas também uma cafeteria. Parece que eu experimentei o chocolate de verdade, o lugar se chama Para tí, se puder, vá nesse lugar.

      Já estava dando nosso horário, então fomos arrumar nossas coisas. Infelizmente não conseguimos nos despedir do Tomek, então tivemos que ir. Fomos pra Plaza para encontrar um táxi e acabamos encontrando um Brasileira, chamada Nádia e foi muito bom encontrar alguém da minha terra (e eu nem sabia que estava com saudades), ficamos um bom tempo conversando e quando percebi já estava um pouco atrasa para o embarque, então fomos comprar água e achar um táxi.
      Fiquem espertos com os táxis, pois assim que eles veem que você é turista,  já aumentam o preço. Eu indico perguntar sempre antes pra alguém ou algum nativo, quanto custa o táxi, porque assim você vai com o preço em mente. Se eles jogarem um preço muito diferente, já fala "no, no voy pagar eso, tengo poca plata" e ameaça ir embora, ele abaixam o preço rapidinho . Sempre pechinche, dá certo na maioria das vezes. Pegamos o táxi e depois de uns 15min chegamos. Parecia uma guerra, todo mundo gritando no seu ouvido, tentando te puxar pra agência deles haha é horrivel, foca no que você quer e não dá corda pra ninguém la hahaha chegamos no guichê pra pegar nossas passagens, comprem a passagem sempre com antecedência (pelo menos um dia antes) porque essa companhia (aviação 6 de Octubre) é a única que faz o trajeto direto pro Uyuni, então lota bem rápido.
      Pagamos a taxa do terminal e ficamos esperando dar o horário, nesse meio tempo conhecemos o Vicent, da França. Muito simpático, ele disse que ia pra Cusco na mesma época que a gente, então já trocamos contatos e combinamos de nos encontrar lá. Dado o horário nos despedimos dele e fomos pro ônibus. Tivemos que rodar o terminal inteiro pra encontrar a bosta daquele ônibus, que não estava no lugar indicado na passagem. Bolivia é terra sem lei galera, tivemos que ir pedindo informação até achar o bendito ônibus. Encontramos e fomos encarar 11h de viagem.
       
      GASTOS:
      Táxi: $10 
      Câmbio: $1= Bs.6,90 (Trocamos $165= Bs.1137)
      Água: Bs.5
      Batata: Bs.5
      Pastel de queso: Bs.9
      Refrigerante com aparência de xixi: Bs.6
      Uvas: Bs.20 
      Passagem pro Uyuni: Bs.80
      Almoço: Bs.23
      Café: Bs.9
      Água: Bs.6
      Táxi para o terminal: Bs.12
      Taxa do terminal: Bs.2,50
       


    • Por paulodasilva
      Boa tarde amigos, venho relatar aqui a viagem de 29 dias que minha namorada e eu fizemos por 4 países. Depois de muito pesquisar aqui no site acabamos fazendo o seguinte roteiro:
      Santa Fé, Mendoza, Santiago, La Serena, Antofagasta, San Pedro de Atacama, Iquique, Arequipa, Cusco, Puno, Copacabana, La Paz, Potosí, Uyuni, General Guemes, Alegrete.
      Somos de Porto Alegre e fizemos a trip com um Gol 1.000, sem direção hidráulica mas com um ar condicionado que funciona perfeitamente, chamamos o auto de "El Tanque". No total foram 11.070 Km, 17 hoteis/hostels/pousadas, 4 países, uma infinidade de novos amigos. O custo total ficou por volta de 17 mil reais, 8.500 para cada, levamos 2.900 dólares em espécie.
      Dia 1 - Porto Alegre - Santa Fé
      Saímos de Poa dia 23/12/17 ás 6h da manhã, esse primeiro dia era um dos trechos mais longos da viagem, podem imaginar que quase não dormimos pois estávamos ansiosos para sair, foram alguns meses de planejamento e muitas dúvidas ainda pairavam pois não achei nenhum roteiro completamente igual ao que iríamos fazer. Malas no Tanque, check list feito e chimarrão na mão. Vamos lá!!
      O trajeto Poa até a fronteira muito tranquilo, a aduana estava vazia e foi muito rápido, mostramos passaportes, carta verde e segue o baile. Na Argentina que começaram algumas complicações, assim que entramos na Ruta 14 fomos parados pela polícia, uns sujeitos com roupas de milicianos nos pediram documentos e para ver o extintor de incêndio, então disseram que o mesmo estava vencido, na verdade ele venceria 31/12. Um dos sujeitos me levou para uma sala uns 200m do carro e outro ficou com minha namorada na porta do carro, lá dentro inventou mil histórias e tive que desembolsar depois de muito negociar, paguei 20 dólares. Ao longo desse trajeto fomos parados mais 5x, todas as vezes pediram as mesmas coisas e nenhum deles falou que o extintor estava vencido, nessas outras 5 paradas os policiais que nos pararam estavam com coletes verdes e nos pareceram mais "sérios" que aqueles primeiros que tinha roupas de militares e cara de malandro.
      Chegamos em santa fé já era noite e ficamos num hotel que havia reservado pelo booking, no outro dia sairíamos cedo novamente e o trajeto também era longo.
       
      Dia 2 - Santa Fé - Mendoza
      Acordamos cedo novamente e na recepção do hotel encontrei um casal de brasileiros que estavam sem dinheiro porque haviam pago tanta propina na estrada que não sobrou quase nada, então fiquei um pouco mais aliviado por ter sido extorquido apenas 1 vez, pois passei o caminho todo com raiva daqueles primeiros policiais.
      Saímos 7h com destino a Mendoza, lá ficaríamos 2 dias. Aqui algumas considerações: não tínhamos interesse em visitar vinícolas, pode parecer estranho pois a região é propícia, mas a verdade é que no RS acabamos visitando tantas na Serra que acaba que o processo é todo o mesmo; nas vinícolas os preços de vinhos são na maioria das vezes mais caros que no mercado da cidade e pq estaríamos dia 25/12 lá, feriado, então poucas estariam abertas. Nosso estilo de viagem é mais lado B e conhecer pessoas.
      Caminho cansativo, alguns pedágios, mas termina na Ruta 7, aí quase dorme no volante. A estrada toda duplicada e desemboca dentro de Mendoza. Chegamos estava anoitecendo, era noite de natal e estava absolutamente tudo fechado, então acabamos comendo num restaurante bem "pega turista" no centro da cidade, menu de natal que era caro e ruim, mas estávamos cansados mesmo, comemos e fomos dormir.
      Dia 3 - Mendoza
      Finalmente acordamos em um horário "digno" e fomos conhecer a cidade, praças e afins. Como estávamos quase sem Pesos e as casas de câmbio estavam fechadas, resolvi ir sacar dinheiro em um caixa eletrônico, sempre libero meu cartão (débito e crédito) no exterior, assim qualquer aperto consigo dinheiro, eis que a máquina engole meu cartão que "nunca mais voltou" (nessa parte imagina o Tim Maia cantando), fiquei apavorado, era o cartão que levamos com limite mais alto, que seria fundamental em qualquer imprevisto mecãnico, médico ou sei lá o que. Bom, passado a frustração e depois de 10 chutes na máquina fui cancelar o cartão e pensar em plano B. Lembramos que o NuBank vc consegue gerar boletos sempre que quiser, assim poderíamos gerar, pagar e liberar mais crédito sempre que precisasse.
      Resolvido o drama fomos finalmente passear, fomos nas 5 praças menores e no parque da cidade, parque General San MArtin  tem inclusive um estádio de futebol no meio, muitas famílias fazendo assado e tentando diminuir o calor nas sombras do mesmo. Foi muito legal e nos divertimos conhecendo o gigante parque, apenas uma loja de conveniência estava aberta, então compramos vinho, água e alguns petiscos e curtimos o feriado.
      Nota: Numa viagem dessas abridor de garrafas sempre é útil.
       



×