Ir para conteúdo
trotatorres

Qual, como e quando foi seu primeiro trekking?

Posts Recomendados

Entao....abri esse topico pra td mundo contar como foi sua primeira trilha....hehe!! E quando, onde, pq, etc, etc, etc.

Daqui a pouco conto a minha.

 

[]'s!!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Escola, professor de Biologia levou o pessoal para subir o pico da tijuca, no rio - 1022m, maior montanha da cidade, choveu pacas e voltamos antes do topo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acho que foi a subida do Monte Fuji, no Japão, em 1997. Passei mal por causa da altitude e tive que parar nos 3.200 metros [:(]... Não desisti e no ano seguinte (1998) fui novamente e consegui chegar ao topo (3.776 metros)... e com condições climáticas bem piores... [xx(] qse congelei! Mas valeu a pena... [:)] ver o sol nascer lá de cima é realmente um espetáculo inesquecível.

Ah, peraí... antes, em 1996, subi a Pedra do Baú, em Campos do Jordão [:D]... Foi meio sem planejar. Conheci um pessoal no Albergue e fui com eles. Mto linda a vista lá de cima tbm.

Depois, foram ttas trilhas que é difícil lembrar a ordem cronológica delas...id="Book Antiqua">id="size3">

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Meu primeiro trekking foi lá pelos idos de 1987 na região de Campos de Jordão, Pedra do Baú, etc...num acampamento para crianças chamado Paiol Grande, ai a gente podia escolher uns passeios... lembro que eu não tinha idade pra subir na Pedra do Baú, então escolhi uma cachoeira... lembro que borrei as calças no caminho, sei lá porque, ai na foto da galera eu sai com cara de preocupado... rolou até uma paixão avassaladora neste acampamento, mas não é essa a pergunta né...

 

Mas trekking de verdade, o primeiro depois de grande, creio que foi no Parque Estadual do Guartelá, perto de Tibagi/PR, ano 1997.

 

trekking pra sempre...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oficialmente foi na Pedra Bonita, com a galera da facul de Turismo.

 

Detalhe: saí de casa com tanto sono que, só quando já estava chegando no ponto de encontro, percebi que saí com o chinelo que uso dentro de casa! ¬¬

É... mas o caminho tava susse e deu pra fazer bem.

E ainda bem que meu chinelinho era levinho, e com "travas" embaixo; ou eu teria passado maus bocados... =P

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sempre acampei e fiz trilhas de 40 minutos em reservas, mas nunca tinha feito trekking propriamente dito. Esse ano, em janeiro, fui acampar em um sítio no quilometro 70 da AM10 com amigos. Despois de 4 dias de picina, eu já não aguentava mais o cheiro de cloro, e foi aí que o Seu Zé (o homi de lá) disse assim: "Rapaz, se vocês seguirem pra lá tem um iguarapé" (igarapé = é o que aí no sul chamam de rio, só que aqui em Manaus, rio é Rio é grande).

 

não deu outra, lá fui eu de havainas, bermuda e camiseta com um canivete mais cego que eu. Os outros estavam nas mesmas condições. Depois de andar dua horas o terreno começou a subir muito! Depois começou a descer (quase um paredão{e eu de havaianas}). No fim tinha era um paredão de quase 30m, sei lá.. mais ou menos assim:

 

\__/ (bem mais inclinado, mas não tá aparecendo aqui quando eu desenho.)

 

Sim, não passava de um corrégo d'água que mal cobria os tornozelos. Bebemos água lá (estávamos sem água). Pensamos que aquilo não era o iguarapé (onde imaginávamos que íamos tomar banho, nadar e talz). Andamos pra caramba, encontramos uma plantação de Macaxeira. Continuamos andando e nada do igarapé e por uma questão de bom senso resolvemos voltar. Pro trekking não ser inútil resolvemos levar mandioca pra fritar, hehe. Imaginem nós descendo aquele paredão de uns 30m do corrégo cheios de Macaxeira e todos de sandálias. Eu era o último e quando fui passar no corrégo eu afundei! Fiquei enterrado até o umbigo. Quando conseguiram me puxar minha sandália ficou no fundo.. lá voltei pra pega-la. Apareceu uma cobra, mas ela correu provavelmente com medo da gritaria que foi: "Olha a cobra!" "Ê caralho! É uma cobra!"... tsc tsc.

 

Durante a volta recebi uma benção: algum espírito de porco que estava na frente mexeu com cabas e pela lei de Murphy, uma delas acertou fudidamente meu queixo, hehe.

De qualquer forma chegamos vivos ao acampamento.

Todos alegres por que iríamos comer Macaxeira! Fritamos e tal..

Resultado: 5 pessoas no hospital de Rio Preto da Eva (5km). Afinal, não era macaxeira, era mandioca... (não precisa de mais comentários, certo?)

Depois com o Santo Google Earth, descobri que foi uma caminha de 17km + ou - de sandálias, "macaxeiras", muito escorregão, um culhonésimo de água e um queixo que dói até hoje. Enfim, uma experiência inesquecível, hehe.

 

Apesar de tudo me apaixonei pelo trekking, e mesmo com meus 16 anos, sei que é algo que amo. E espero fazer vááááários outros em breve. (em breve, leia-se semana que vem).

 

Ahh, desculpem o texto enorme. Fui escrevendo e me empolgando aqui!

 

Abraços.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Morro da Tromba, distrito d Pirabeiraba, Joinville - SC / 1988.

 

Eu era escoteiro sênior e foi o meu batismo de fogo!

tinha uns 16 anos, cabaço pra caramba, mas foi uma experiência inesquecível! Caminhamos umas 5 horas até o ponto mais alto, 1500 metros de altura (não altitude).

 

Depois de um tempo, foi o Monte Crista, uns 5 km adiante (rumo a Curitiba), um lugar realmente diferente d tudo o q já tinha conhecido antes.. Com os caminhos dos jesuitas, e muito mais, muitas histórias naquele lugar! Parece mesmo um outro mundo::

 

Velhos tempos.. bons tempos!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

primeira trilha eu nao lembro exatamente, mas uma das primeiras foi no norte do Espirito Santo, em conceição da barra, passando por mata atlantica e areas de mangue. Caminho de aprox. 3km

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi pessoal....

Meu primeiro trecking, foi na Pedra do Bau em Campos do Jordão.... Foi uma aventura e tanto, pois foi sem nenhum tipo de planejamento... Subimos pelo lado que tem que escalar as pedras, e sem NENHUM equipamento de segurança.... loucura total, pois uma vascilada e ja era.... Mas deu tudo certo, andamos cerca de 5 hs ida/volta.... A vista é maravilhosa..... Recomendo a todos, mas tem que ter preparo fisico.... Dois dias depois da aventura, mal conseguia andar, rsrsrs.....

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi pessoal....

Meu primeiro trecking, foi na Pedra do Bau em Campos do Jordão.... Foi uma aventura e tanto, pois foi sem nenhum tipo de planejamento... Subimos pelo lado que tem que escalar as pedras, e sem NENHUM equipamento de segurança.... loucura total, pois uma vascilada e ja era.... Mas deu tudo certo, andamos cerca de 5 hs ida/volta.... A vista é maravilhosa..... Recomendo a todos, mas tem que ter preparo fisico.... Dois dias depois da aventura, mal conseguia andar, rsrsrs.....

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi pessoal....

Meu primeiro trecking, foi na Pedra do Bau em Campos do Jordão.... Foi uma aventura e tanto, pois foi sem nenhum tipo de planejamento... Subimos pelo lado que tem que escalar as pedras, e sem NENHUM equipamento de segurança.... loucura total, pois uma vascilada e ja era.... Mas deu tudo certo, andamos cerca de 5 hs ida/volta.... A vista é maravilhosa..... Recomendo a todos, mas tem que ter preparo fisico.... Dois dias depois da aventura, mal conseguia andar, rsrsrs.....

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

a primeira foi o vulcão de nova iguaçu, há muito tempo com uma galera do colégio

 

nos perdemos e tivemos que voltar sem chegar na "cratera"...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Onde: Andorra

 

Quando: Em 2003, acho.

 

Quem: Um amigo belga, um conhecido belga e eu.

 

Tipo: Trekking de média montanha

 

Altitude alcançada: 2980m, Pic de l´Stanyó.

 

Mapas:

 

Stanyó:

ransolserrereky5.jpg

 

Andorra geral:

andorra.gif

 

Descrição na vila de Canillo, acho. Escritórios locais possuem bons e simples mapas com rotas da região. Um parking municipal gratuito permite ter um local para deixar o carro e as coisas que não vão ser levadas. A trilha inicia lá mesmo e segue mais ou menos paralela à uma sinuosa estrada de montanha e pequenas fazendas/casas/bares, etc.

 

Nos perdemos mesmo assim e tivemos de intercalar pequenas invasões de propriedade com caminhadas nada românticas na estrada. Depois acertamos com um trilha.

 

Sem saber bem para onde ir, seguimos a trilha porque ela subia paralela com o vale e um rio. Logo ela estreita e sobe de forma mais acentuada. A moral melhora à medida que as vistas melhoram e são excluídas de presença humana. Marcas estão dispostas pela trilha, indicando diferentes rotas que podem ser seguidas, algumas locais, outras concernentes à GRs (Gran Randonné), outras à picos e que tipo de subida (técnica, trekking, que tipo de trekking, etc).

 

Não sabíamos nada disso.

 

O Stanyó surge no segundo dia, mas era preciso atravesar uma longa crista, bem exposta. O amigo do meu amigo belga diz que seu medo de alturas é mais forte que a vontade e o que deveria ser uma etapa do trek acaba sendo o beco-sem-saída. Eu e meu amigo fomos sem mochilas e voltamos pro outro cara. Tentando achar um jeito de contornar a montanha, nos perdemos e acabamos num vilarejo. De lá, voltamos por outro vale e montanha para Canillo, onde terminou o trek.

 

Meu primeiro trek, minha primeira montanha. O estilo segue sendo meu favorito e procuro sempre planejar algo semelhante como tema da minhas "férias especiais".

 

Nepal e Chapada Diamantina foram os próximos. Recentemente um quase-desastre nos Alpes teve lugar e planos pro Aconcágua seguem firmes para 2009. Depois queria algo diferente. Pensei num vulcão ou algum lugar onde fora montanhas, haja auroras boreais.

 

Alguns sites tem infos sobre o trek:

 

http://www.andorra.com/uk/activita/excursio2.asp#

(nossa rota, parece, vem de Casamanya, que passamos ao lado e não subimos)

 

http://www.andorra.com/uk/activita/excursio2.asp#

 

Talvez uma boa leitura seja:

 

http://www.jumbogo.co.uk/shop/the-mountains-of-8762p.html

 

As montanhas de Andorra possuem, seguindo uma tradição alpina, refúgios onde os trekkers/visitantes podem passar a noite. Penso que a maioria é gratuita para uso. Sua conservação depende dos usuários. De certa forma existe a tradição do visitante contribuir com algo no refúgio, seja limpando, seja trazendo lenha, seja doando nas entidades responsáveis pela manutençãos do mesmos (geralmente com escritórios nas vilas circundantes), seja deixando algo, tipo comida não-oerecível, cartucho de gás que não será mais usado mas que ainda tem algo, fósforos, equipo que não quer mais mas que ainda está bom, etc. Supostamente essas coisas são para ficar lá, não serem levadas para casa.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Quanta diferença dos nossos mochileiros brasileiros hein ?? Basta ver a quantidade de merda espalhada no Açu na PNSO ou então no Caparaó, os abrigos do Terrerão que servem como privada. Não consigo enxergar "Sua conservação depende dos usuários." aqui nesse país sem cultura em mochilar...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Já fiz algumas, pedra do Baú, São Francisco Xavier a Monte Verde (umas 3 vezes), e o maior foi um de 3 dias (podia ser em 2), São José do Barreiro até Paratí.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


×