Ir para conteúdo
monique.santiago

EUROTRIP – MARÇO/17 – MADRID – LISBOA – PARIS – ROMA – 15 DIAS

Posts Recomendados

Oi, gente!

 

Depois de ter feito diversas viagens pegando muitas dicas aqui no Mochileiros, tomei vergonha na cara para escrever o meu primeiro relato.

 

Eu já tinha definido que iria fazer uma Eurotrip em 2017 e, como sou autônoma, tenho uma boa flexibilidade de datas para viajar. Por isso, quando retornei da minha ultima trip pro Chile, comecei a monitorar as promoções de passagens até que, em agosto de 2016, encontrei uma promoção com voo Salvador – Madrid direito e com taxas por R$ 1533,00, pela AirEuropa para uma data que seria viável pra mim.

Vale dizer que esse valor ainda incluía as taxas do Viajanet, pq mesmo com a comissão deles ficava mais barato que comprando diretamente pelo site da companhia.

 

Assim, 07 meses antes da viagem, estava eu com as passagens em mãos para passar 15 dias viajando pelo velho continente!!!! ::hahaha::

 

Logo após a compra das passagens, surgiu uma promoção de seguro da Mondial para a Europa dando 50% de desconto! Assim, paguei R$ 197 pelo seguro por 15 dias.

Então comecei a pensar mais ou menos no roteiro: não abria mão de Paris e Roma e pensava em incluir Londres.

 

Foi ai que minha mãe, que sempre teve o sonho de viajar para a Europa e nunca pôde realizar, cerca de 01 mês depois da minha compra de passagem, decidiu que ia também já que ela não fala outra língua e sairia mais em conta do que ir pela CVC hahaha. Vale dizer que a passagem dela, comprada um mês depois, ficou cerca de R$ 350 mais cara para o mesmo vôo e que o seguro também, pois só consegui depois uma promoção de desconto de 30%.

 

Ai veio um porém: eu queria MUITO ficar em hostels. Prá mim, a integração que um hostel proporciona é um dos pontos mais altos da viagem. E claro que não dava pra ficar em quarto privado a viagem toda, pq sairia muito caro e seria até melhor ficar em um hotel pelo preço. Conversei direitinho com ela, expliquei meus motivos e falei que escolheria os hostels com carinho e que ficaríamos em quartos femininos e com menos camas.

 

Sobre os hostels, um parênteses: foram muito maravilhosooos! ::love::::love:: Recomendo todos os que fiquei. Vou colocando mais infos a medida que for escrevendo, mas vale dizer desde já que recomendo de olhos fechados: Ok Hostel Madrid, Home Lisbon Hostel, Generator Paris e The Yellow Roma. Minha mãe não cansa de repetir o quanto eu acertei em todas as escolhas.

Bom, sobre minha mãe, a única coisa que ela interferiu no roteiro foi me pedir pra incluir Lisboa, pois ela queria muito conhecer. Assim, fechei o roteiro da seguinte forma:

 

Dia 01 – Chegada em Madrid as 11h

Dias 02 e 03 – Madrid

Dia 04 – Ida para Lisboa com chegada as 14h

Dia 05 e 06 – Lisboa

Dia 07 – Ida para Paris com chegadas as 17h

Dias 08, 09, 10 – Paris

Dia 11- Ida para Roma com chegada as 19h

Dias 12, 13, 14 – Roma

Dia 15 – Ida para Madrid com chegada as 19h

Dia 16 – Retorno para o Brasil

 

Ainda na fase pré-viagem, vale dizer que em razão de eu não ter rendimentos fixos, preferi ir comprando tudo que podia comprar antecipadamente aqui do Brasil mesmo (ingressos das atrações), ainda que tivesse que pagar o IOF do cartão. Sério, foi a melhor coisa que fiz (no meu caso). Antes da viagem eu já estava com tudo praticamente pago, o que foi ótimo, além de ter conseguido tudo pros horários que ficariam melhor na minha programação, além de bons descontos (como na Disney Paris que comprei dois parques pelo preço de um). Também vale dizer que o euro sempre estava fechando abaixo no cartão do que os valores que encontrei nas casas de cambio da minha cidade, o que acabou compensando.

 

Como decidi fazer os deslocamentos de avião, também fui monitorando as passagens e consegui valores razoáveis, incluindo em todos eles o despacho de uma mala de porão para cada uma.

 

Outra observação é que tinha reservado sempre dormitórios em todos os hostels. No entanto em Roma consegui uma promoção no Booking para quarto privado por um preço que valia a pena. Como era o último destino da viagem, pensando no conforto de minha mãe, acabei pegando o privativo e foi ótimo (eu também estava bem cansada e todos os dias acabando dormindo até tarde hahaha). ::hãã::

  • Curti 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Abaixo seguem meus gastos de antes da viagem (gastos individuais):

 

Passagem aérea SSA – MADRID IDA E VOLTA: R$ 1533,00

Seguro viagem – R$ 196,47

Ok Hostel Madrid (quarto feminino, 03 noites, 06 camas com imposto incluído) - € 59

Ok Hostel Madrid (quarto feminino, 01 noite, 06 camas com imposto incluído) - € 18

Home Lisbon Hostel (quarto feminino, 03 noites, 06 camas, com café da manhã) - € 50 (em Lisboa tem um imposto de 1 euro por diária)

Generator Paris (quarto feminino, 04 noites, 08 camas) - € 106,20

The Yellow Roma (quarto privado com banheiro, 04 noites) - € 106,57 (Observação: em Roma tem um imposto de €3,50 por diária – mais caro que o quarto ::grr:: ).

 

Voo Madrid – Lisboa (já incluindo o valor da bagagem paga) – R$ 179,30

Voo Lisboa – Paris (Orly) (já incluindo o valor da bagagem paga) – R$ 182,61

Voo Paris (CDG) – Roma (FCO) (já incluindo o valor da bagagem paga) – R$ 208,34

Voo Roma (CIA) – Madrid (já incluindo o valor da bagagem paga) – 74,55 EUR

 

 

Scavi Tour - € 13,00 – Melhor coisa que eu fiz em toda a Europa. Se for pra Roma, tem que ir, independentemente de religião!!!!

Disney Paris - € 47,00 para os dois parques

Torre Eiffel - € 11,00

Louvre - € 17,00

Coliseu - € 14,00

 

Fora isso tive que comprar umas roupas de frio, pois a previsão estava bem tensa para uma baiana hahaha. Comprei um casaco em Madrid que me salvou, pois peguei bastante frio em Paris. ::Cold::

Enfim, essas são as informações gerais. Já começo o relato de verdade!

  • Curti 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Meu voo de Salvador para Madrid partiria as 22h30, então neste dia saí de minha cidade às 17h30.

Não canso de dizer quanto o aeroporto de Salvador está uma VERGONHA! Ar condicionado, elevadores, escadas rolantes: nada funciona. Esperamos abrir o embarque internacional e só havia dois policiais para fazer o controle de passaportes. Fila enorme. Na espera, duty free sem funcionar, quase nenhuma opção de alimentação e poucas cadeiras para todos que esperavam o voo. A cada dia que eu embarco em SSA sinto como se tudo estivesse pior..

 

Embarcamos no horário programado. O avião que fomos tinha configuração 2 – 4 – 2 e era bem apertadinho. Além disso, não tinha entretenimento a bordo. Quem quisesse, teria que alugar um Ipad que eu não me recordo agora o valor, mas obvio que não pagaria por isso.

Tomei meu remedinho, dormi por alguns momentos, acordando sempre pra comer, claro hahaha.

 

IMG_5326.JPG.2ed331f431d6a1d47f07ca278cd98484.JPG

 

Chegamos em Madrid antes do horário previsto e corri pra fila da imigração já tensa.

Sério, devo ter lido uns 1000 depoimentos sobre o quanto a imigração de Madrid é severa e tudo mais. Levei tanto papel para provar que eu era uma menina boazinha que não queria ser ilegal na europa que até pesava!

Peguei um agente bonitão que me fez várias perguntas e por vezes me olhou com cara desconfiada. Minha mãe estava comigo. Perguntou quantos dias eu ficaria na Europa, quantos em Madrid, pra onde eu iria, hospedagem em Madrid, se nós eramos parentes, se iriamos e voltaríamos juntas.. olhou meu passaporte página por página (parou na página da Colômbia, olhou nos meus olhos..) e depois carimbou. Ufa!

 

Desci no terminal 01 e para sair do aeroporto teria que ir até o 04 (o aeroporto de Madrid é enorme!!). Há ônibus gratuito entre os terminais. Entre o 01 e o 02 leva menos de 03 minutos de ônibus. Já até o 04 dura uns 08 minutos.

Tinha planejado a saída do aero de metrô. Teria que fazer apenas uma baldeação para chegar até o hostel. Um mês antes da viagem descobri que a linha do metrô que sai do aeroporto estaria fechada até abril para reformas.

Assim, optei por sair do aero usando a combinação Trem + metrô. O trem me custou €2,60 e o metrô €1,22 (explicação abaixo). Aqui vale uma observação: o sistema de transporte de Madrid é ótimo (trem e metrô, que foi o que usei). Limpo, vazio, pontual.

Para locomoção no metrô compramos um passe que se chama Metrôbus. Pode ser usado por mais de uma pessoa e dá direito a 10 viagens de metrô. Custou 12,20 euros e foi tranquilo comprar nas máquinas de autoatendimento.

 

Enfim chegamos ao Ok Hostel, antes do horário do check in. Grata surpresa nas aéreas comuns: o hostel parecia ser ótimo!

 

IMG_0331.JPG.097c3d9b5e474696559ea5ec8ef931af.JPG

 

Largamos nossas malas e partimos para bater perna.

Seguimos andando do hostel até a Plaza Mayor, depois Puerta del Sol e Grand Via. Andamos por todo o centro – é tudo muito perto.

Fomos até o terraço do El Corte Inglés, que oferece uma linda vista do centro da cidade, com uma pequena praça de alimentação. Lá tomei meu primeiro Amorino da viagem (de muitos). Aquele formato de flor acaba com meu emocional.

 

Para as meninas, vale um adendo sobre a Primark da Grand Via (gente, sério. Fiquei doida!!). Se não quiser gastar, nem passe lá. São cinco andares e é tudo MUITO BARATO! Ficamos meio surtadas pensando como poderíamos comprar a loja toda hahaha

 

IMG_5359.JPG.7b95ba741e66272ae5a79d5489fe1b54.JPG

 

Na volta pro Hostel, passamos pela Plaza Mayor e nos deparamos com a torcida do Bayern Leverkusen. A Plaza Mayor de Madrid é fechada por construções e eles gritavam tanto que o barulho ficou ensurdecedor. Foi lindo de ver! Naquela noite o Bayern encararia o Atletico de Madrid pela Champions.

 

Voltamos para o hostel para tomarmos um banho e ocupar nosso quarto. Era um quarto feminino com 06 camas e banheiro interno. A cama era ótima e o locker enorme. Pagamos € 2 pelas toalhas e mais €5 pelas chaves, que foram devolvidos no check out.

 

A noite fomos ao mercado de San Miguel mas não jantamos por lá – tudo bem caro, apesar do lugar ser ótimo. Fomos a um restaurante próximo a Plaza Mayor e ficamos tomando umas cervejas e degustando umas tapas.

 

IMG_5370.JPG.e05e8ab5db30c99b926f4c75f31b4301.JPG

 

Ainda a noite as ruas eram movimentadas e foi ótimo circular pelo centro de Madrid. Quando o cansaço bateu, voltamos pro hostel.

  • Curti 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Depois de um sono dos justos, acordamos para o nosso primeiro dia oficial em Madrid. Já tínhamos aproveitado muito o dia da chegada e percebi, inclusive, que o roteiro que fiz ficaria leve.

O Hostel não incluía café da manhã. Eles cobram €3 com buffet livre. Vale muuuuito a pena – sério!!! Tem frutas, pães, cereais, iogurte, queijo, presunto, geleias, máquina de crepe, nutella.. meu Deus, eu comia demais!!! ::hahaha::::hahaha::

 

Pegamos o metrô e seguimos para um passeio que eu e minha mãe estávamos ansiosas: o tour pelo Santiago Bernabéu. Sério, tem que ir, independentemente de gostar ou não de futebol!!! Nós amamos e era o passeio mais certo que faríamos em Madrid – e não decepcionou em nada!

 

O metrô para na porta do estádio e já é impactante a chegada junto a ele. O ingresso do tour custou €24 e levamos mais de 2 horas lá dentro, percorrendo todo o estádio.

 

GOPR0317.JPG.9fb99a6271c616230e2b61695ebd31be.JPG

 

Você vai passando por um circuito que inclui museu, vestiários, etc até chegar no gramado.. é sensacional!

 

BERNABEU2.JPG.0703c09c480eb7a8064a5fc52a71a4d4.JPG

 

Saindo do Bernabeu, almoçamos em um pequeno centro comercial ao lado que foi um ótimo custo benefício. Fomos num restaurante chamado Café e Tapas, que depois descobri ser uma rede espalhada por toda a cidade. Pegamos um menu do dia (entrada, prato principal e sobremesa) mais bebidas (refrigerantes e mojito), pagando no total €25,50 para eu e minha mãe.

Pegamos o metrô até a estação Banco de España. De lá seguimos andando até a Puerta de Alcalá, Fuente de Ciebeles, chegando até Parque de El Retiro.

 

IMG_0105.JPG.1a35dc71eab648dc00b732310b0ca728.JPG

 

O parque é enorme e lindíssimo. Andamos por horas! Fico imaginando como seria no auge da primavera!

 

IMG_0109.JPG.7585df835e5c0f29f94192321bfc0769.JPG

 

Para completar, ainda abriga o Palácio de Cristal que é um encanto!

 

IMG_0168.JPG.42d45dabecab229591c3a3b5c8b67275.JPG

 

Ficamos por horas e já estávamos bem cansadas de tanto andar, mas ainda assim, com muito fôlego neste primeiro dia de viagem. Resolvemos, então, pegar o metrô para ver o pôr do sol no Templo de Debod, o que só faríamos no dia seguinte.

Obs: O app do metrô de Madrid é ótimo e funciona off-line. Me ajudava muito nas mudanças de roteiro.

 

O templo estava fechado para visitas quando chegamos e já tinha muita gente à espera do por do sol na área externa. Olhei no celular e faltava algum tempinho para o sol se por. O que fizemos? Fomos atrás de um barzinho para tapear. Esse costume de ganhar petiscos ao beber já estava incorporado em nós hahaha.

 

A área do templo é linda e oferece uma ótima vista da cidade. Vale a pena pegar um por do sol por lá!!

 

IMG_0217.JPG.e6f16e6ad9d68c254cfce6f120a1d7be.JPG

 

Após escurecer, resolvemos que íamos andar até onde aguentarmos. Assim passamos por Plaza de España, Grand Via, Plaza Mayor e quando vimos, já estávamos de volta ao hostel.

Vale ressaltar que nesse trajeto ai passamos na Chocolateria San Gines, comer o tradicional churros com chocolate quente! ::love::

  • Curti 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O dia anterior tinha sido bem puxado (o app do celular apontava que andamos mais de 15km) então acordamos um pouco mais tarde.

Fomos andando do hostel até o Palácio Real.

 

IMG_0298.JPG.dcc448d3e46e59f42494efd1d502bc37.JPG

 

Das 16h as 18h (outubro a março) e das 18h as 20h (abril a setembro) o palácio oferece visita gratuita para algumas pessoas (cidadãos da união europeia, ibero-americanos, etc – vale consultar o site, pois tem informações detalhadas). Fora isso, a visita custa 11 euros. A ideia seria voltarmos nesse horário para entrarmos gratuitamente (o que acabou não acontecendo hahaha). ::putz::

 

Toda a região do Palácio é linda e ele é cercado por jardins que merecem a visita (Jardins de Sabatine, Campo del Moro, Plaza de Oriente). Na sua frente está o Teatro Real e ao lado a Catedral de Madrid.

 

A Catedral tem visita gratuita no seu interior. Há também a possibilidade de subir na cúpula, mas preferimos não subir. A parte de dentro é bem bonita e, pra quem é católico, vale procurar pela Capela onde fica o Santíssimo. É linda!

 

IMG_0296.JPG.512dbc3290313b29f828fd7178be9ec2.JPG

 

Saindo da Catedral e seguindo no sentido oposto ao Palácio há as ruinas da antiga Muralha Árabe. È uma área pequena, mal sinalizada.. poderia ser melhor explorada, até mesmo pela localização.

 

IMG_0302.JPG.4697ef8cf9f760c3fd93baef2c8d8714.JPG

 

De lá, seguimos andando, passamos pela Plaza de Espana e chegamos até a Grand Via novamente.

Fizemos um tour de compras e gastronomia nesta tarde :lol: por isso deu preguiça de retornar para a visita gratuita no Palácio.

 

Fomos para o Hostel para participarmos do jantar lá. Além do café da manhã caprichado, todas as noites o hostel oferece um jantar coletivo por €10, com direito a entrada, prato principal, sobremesa e OPEN BAR (sangria e cerveja)! Optamos por jantar nesta noite porque era a Noite da Paella!! ::love::

Eles também organizam Pubcrawl todas as noites por €15. Querendo jantar e ir para o pubcrawl na mesma noite fica tudo por €20.

  • Curti 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nosso voo para Lisboa era no começo da tarde. Acordamos, arrumamos as malas, tomamos nosso café e fizemos o check out no hostel, seguindo de metrô + trem até o aeroporto.

 

Embarcamos às 14h20 e chegamos em Lisboa às 14h45 (Lisboa tem o fuso de 1h a menos). Voo pela TAP, super tranquilo.

 

Para locomoção em Lisboa compramos o cartão Viva Viagem (€0,50) – necessário um para cada uma – e recarregamos com €10 cada cartão (sobrou e perdemos dinheiro ::putz:: ) na modalidade Zapping. Fizemos a compra e recarga nas máquinas de autoatendimento no próprio aeroporto.

A recarga nessa modalidade permite que o cartão possa ser utilizado em qualquer tipo de transporte (ônibus, metrô ou bonde). O cartão é de papel e é bom ter cuidado, pois se estragar não há reembolso dos valores.

 

Fomos de metrô do aeroporto até bem próximo ao Hostel, na estação Baixa-Chiado. O Metrô de lisboa também é ótimo e tranquilo de usar.

A recepção no Home Lisbon Hostel foi com uma Ginginha, bebida típica portuguesa.

 

IMG_0346.JPG.f2dc9867ccd5c23717d9ca5093eb2fcb.JPG

 

O hostel é bem charmoso e super bem localizado, próximo à Rua Augusta.

 

IMG_0382.JPG.f32b48e16fcccc96bde9f3e406e3b5ad.JPG

 

Já estavámos azuis de fome e fomos até o Armazens do Chiado, um shopping bem próximo ao hostel, pois queríamos comer rápido. Há boas opções de restaurantes com um precinho bacana. A partir daí, passamos a percorrer o centro de Lisboa.

 

No fim da tarde, achamos um barzinho que fica no canto esquerdo da Praça do Comércio com uma vista linda para o por do sol chamado Cais da Favorita. A estrutura do bar é em um barco e tem umas cadeiras de praia ao ar livre, voltadas para o Tejo (gostamos muito e acabamos voltando outro dia também!).

 

IMG_5595.JPG.2e3d8001b6b0c2bba8fe16f52e4e28f7.JPG

 

598de16a84324_IMG_0375(34).JPG.99d90bb5a53d3b60b8dc82172d51f198.JPG

 

A noite fomos até o Mercado da Ribeira onde funciona o Time Out Market. Assim como o Mercado de São Miguel em Madrid, eles revitalizaram o local, dando um ar mais gourmet e convocando grandes chefs para colocarem seus stands.

 

IMG_0464.JPG.10dae0d2748b4b756ee48508f32693bb.JPG

 

Vale dizer que os preços não são dos melhores – gourmetizaram, né? Mas tem excelentes opções pra comer e tomar uns drinks.

  • Curti 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

No roteiro que havia traçado para este dia estava previsto conhecer as atrações do centro de Lisboa e ir até o castelo de São Jorge.

Como havíamos chegado cedo ontem, já havíamos passado por vários lugares que estavam programados. O dia então ficou mais leve..

 

A diária do hostel incluía café da manhã. O café era muito bom: pães, iogurte, queijo e presunto, geleias, sucos, café, cereais, etc.

Assim como em Madrid, todas as noites ele fazem um jantar pelo custo de €10 que é feito pela mãe do dono do hostel, a Mama, com entrada, prato principal e sobremesa.

O Home Lisbon Hostel é um charme!

 

IMG_0466.JPG.44b1502ace92a600ff8fdd83d616b75c.JPG

 

De barriga cheia, saímos andando com destino ao Castelo de São Jorge. No caminho, passamos pela Catedral da Sé.

 

IMG_0393.JPG.486a8dc8da80cc467dbfb1869814b623.JPG

 

O interior da Igreja não me conquistou – e olhe que sou fã delas, então não demoramos muito.

 

Seguimos para o Castelo. O ingresso custa €8,50 e a área é grande e muito agradável, com vários espaços bem arborizados, jardins, locais para tomar vinho..

 

IMG_0423.JPG.81fcdbcc025f2001e58b1f1e84992ef2.JPG

 

Lá dentro há banheiros, lanchonete, restaurante. Fizemos uma parada na lanchonete e os preços eram ok – ainda tivemos a companhia de muitos pavões durante nosso lanche (e pombos também :?).

 

As vistas lá de cima são lindas (e talvez por isso eu não tenha achado graça nos demais Miradouros por onde passei).

 

GOPR0431.JPG.22755b97c918a387a9eab28653de43d0.JPG

 

Ainda estava cedo e eu e minha mãe cogitamos aproveitar pra passar a tarde em Belém (o que faríamos no dia seguinte). Por sorte, encontramos um casal que conhecemos no aeroporto de Salvador que nos informou que estava acontecendo a Maratona de Lisboa em Belém e que estava um caos por lá.

 

Assim, mantivemos a programação e seguimos andando em direção à Praça do Rossio e Elevador Santa Justa (€5,50 a viagem – caro demais!!!). Almoçamos nesta região, que oferece várias opções de restaurante por um preço bacana – pagamos €9 euros em um bacalhau com natas (gratinado com batatas).

 

IMG_0450.JPG.9a432c493d75a9bff98915faf7336746.JPG

 

 

Passamos no hostel, tomamos um banho e fomos para o outro lado do bairro do Chiado, passando pelo Café a Brasileira e chegando até a Praça Luis de Camões. No Caminho, Amorino ::love::

 

IMG_0456.JPG.74c61c83adb449c8293fe9ff4cac5fc7.JPG

 

Voltamos andando para a Praça do Comércio para vermos o por do sol no mesmo local do dia anterior.

 

GOPR0444.JPG.3fa263f770b1bbbf550e601584c0af25.JPG

 

IMG_0462.JPG.06a21154fac4164f1002753143b310ef.JPG

 

Ali na praça mesmo fica o Museu da Cerveja – além de Museu, eles funcionam como bar. Decidimos encerrar nossa noite por lá, assistindo futebol português, tomando cerveja e comendo o delicioso Pastel de Bacalhau com Queijo Serra da Estrela (é o mesmo da famosa Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau, vez que as empresas são do mesmo grupo). Os preços são salgados, mas achamos o lugar agradável.

 

IMG_0461.JPG.714e72e27ea13972acdfee76aa4d6c52.JPG

 

Logo ao lado do Museu tem um quiosque da famosa Ginginha do Carmo, onde você pode tomar a ginginha num copinho de chocolate (tirei foto mas não sei onde foi parar). Vale pela tradição – a ginginha do hostel era mais gostosa! hahaha ::otemo::

 

Uma coisa que notei em Lisboa é que mesmo nessa região da Rua Augusta e da Praça do Comércio as coisas encerram bem cedo. Por volta de 21h30 não tinha mais quase ninguém pelas ruas – e olha que estávamos por lá no fim de semana.

  • Curti 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Para chegarmos à parte mais moderna de Lisboa, pegamos o metrô na estação Baixa-Chiado e fomos até a estação Oriente.

A estação é interligada com o Centro Comercial Vasco da Gama, um shopping bem charmoso e com wi-fi grátis.

Atravessando o shopping, saímos de frente ao Parque das Nações com uma linda vista pra o Rio Tejo.

Demos uma volta pela região, que conta com restaurantes, espaços de eventos, teleférico (ou telecabine, como eles chamam - €3,95 só ida ou €5,90 ida e volta).

 

De lá fomos ao Oceanário. Li muitos relatos falando o quanto o passeio valia a pena – e realmente vale! O ingresso comprado na hora custa €15. Ficamos por umas 2h lá dentro.. eu tenho paixão pelo mar e não cansava de observar o grande aquário central. Indo com crianças, acredito ser indispensável na programação.

 

IMG_0507.JPG.2c2d8f76b5713f1a428823e682b2de4f.JPG

 

No oceanário há um restaurante com preços acessíveis – não posso dizer o mesmo da loja de souvernirs. ::ahhhh::

Decidimos almoçar no shopping, pois tinha mais opções. Minha mãe acabou achando um restaurante que servia churrasco e vinha feijão, arroz e batata frita. O prato era enooorme e custou €8 com suco e cafezinho.

 

De lá, pegamos um ônibus até Belém (nº 728). O ônibus vai direto e você para em frente ao Mosteiro dos Jerônimos. O local pra pegar é na lateral do shopping Vasco da Gama, onde tem um ponto mais escondido debaixo de um viaduto – ele não passa no terminal que fica no fundo do shopping.

 

Chegando ao Mosteiro, descobrimos que estava fechado. Olhaaa, quase me bato.. ::toma::

Eu pesquisei tanto sobre essa viagem e nem acreditei que não olhei os horários de funcionamento do Mosteiro. Então, segue a dica: o Mosteiro e a Torre de Belém não abrem às segundas.

 

IMG_0570.JPG.a3f063635ce13b15880a98379274c95f.JPG

 

O ingresso custa €12 junto com a Torre e €10 só o Mosteiro ou €6 só a Torre.

 

Do Mosteiro, fomos até o melhor lugar de Belém: os Pastéis de Belém (fica ao lado do Mosteiro). Eu achava que era exagero quando falavam o quanto era bom: É MUITO BOM MESMOOO!!!! ::love::::love::

Quando você vê a frente da confeitaria, você acha que é pequeno e a fila te desanima a entrar. Pode entrar sem medo: o local é enoooooooorme. Você vai entrando e tem muitas salas, jardim interno e muitas mesas. Fora que você vai passando pela cozinha e vendo as fornadas de pastéis saindo bem quentinhos.

 

IMG_5690.JPG.74bf8ee375ec968c15561b5c6c797b72.JPG

 

Comemos até quando a barriga aguentou.

 

IMG_0565.JPG.e49aefbf60956db2917ff6de1b59d08e.JPG

 

Esta região tem muitos museus: Arqueologia, de Arte Popular, dos Combatentes, dos Coches.

Em frente ao Mosteiro, fica a linda Praça do Império, o Jardim de Belém e o Jardim Afonso Albuquerque. É uma região muito agradável.

 

IMG_0572.JPG.23e94a990159668ba99b579fd31f917c.JPG

 

Seguimos até o Padrão dos Descobrimentos, que fica logo em frente (tem uma passagem subterrânea pra atravessar a avenida Brasília).

 

GOPR0466.JPG.502a04fb279cfbcf9cfae35c721a6b1c.JPG

 

O ingresso para subir custa €4.

De lá seguimos andando até a Torre de Belém. Tinha um artista de rua tocando violino e o clima estava uma delícia. Fica muita gente sentada curtindo a música e o visual.. ficamos um bom tempo por lá.

 

IMG_0588.JPG.56dc8742e622cf20543e50d5a9fba4f3.JPG

 

Voltamos então para onde? Para os Pastéis. Decidimos que íamos fazer uma jantar típico com pastéis de bacalhau com queijo serra da estrela e de Belém de tomar ginginha no Hostel mesmo para celebrar nossa última noite em Lisboa. Compramos vários pasteis e assim fizemos.

 

O retorno para o Hostel também foi de ônibus (nº 714). Pegamos na frente dos Pastéis de Lisboa e descendo na Praça do Comércio (cuidados com os horários de pico - lotaaado!).

  • Curti 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


  • Conteúdo Similar

    • Por silviaamorim
      Eu fiz a viagem para Barra Grande do Piauí em 2010. Até então, nunca tinha ouvido falar do litoral piauense. Foi uma deliciosa surpresa. Barra Grande foi descoberta pelos gringos há alguns anos, mas continua sendo desconhecida da maioria dos brasileiros. É hoje um dos points mundiais de kitesurfe. Ela fica a mais ou menos 5 horas de carro de Teresina. Lembra muito Jericoacoara, no Ceará, mas é menos desenvolvida para receber quem procura conforto e sofisticação. Praia longa, de areia fininha e fofa, mar calmo, sol e muito vento. A alta temporada no vilarejo é de agosto a outubro, quando as areias são invadidas por estrangeiros e o mar fica tomado por kitesurfe.
       

       
      Eu estive em Barra Grande em maio e estava tudo bastante deserto. Muito pouco movimento. Tudo é bem rústico. Não há grande infraestrutura. As pousadas estão concentradas basicamente em uma só rua, tem alguns bares e restaurantes. Definitivamente é um lugar para quem procura sossego. Não precisa de carro para se locomover no povoado. O ideal é fazer tudo a pé.
       

       
      Como a maioria das praias isoladas, chegar até Barra Grande não é simples. São cinco horas de viagem de carro a partir de Teresina. De ônibus, o caminho é ainda mais demorado. Por incrível que pareça a estrada é ótima. Asfalto e sinalização, novinhos. O problema são os animais. Eles estão por toda parte. Um convite a acidentes. Bode, vaca, cachorro, jegue, cavalo...
       

       
      O passeio que mais gostei foi a visita ao Delta do Parnaíba. Tem que ir até a cidade de Parnaíba e, de lá, pegar uma lancha que faz o passeio regular pelas ilhas do arquipélago. É uma imensidão de dunas e mangues. O que achei interessante foi a diversidade de paisagens. Minutos depois de sair das dunas, seguimos alguns igarapés e já estávamos num cenário completamente diferente, com mangues e caranguejos aos montes.
       
      http://caminhosdasilvia.blogspot.com.br/2010/06/barra-grande-do-piaui-um-paraiso-entre.html
    • Por betodbf
      Olá mochileiros! Já conheço o site há um tempo e pego muitas dicas de viagem aqui. Chegou a hora do meu primeiro relato como agradecimento a todas as informações compartilhadas pelos demais e também como incentivo àqueles que queiram conhecer esta bela região do sul do meu estado: o Parque Nacional Serra da Capivara. Área aproximada de 130 mil hectares, o parque toma parte de 4 municípios: São Raimundo Nonato (cidade base para maioria chegar à região), Coronel José Dias, Brejo do Piauí e João Costa. Fiz o passeio apenas eu e o guia Rafael Martins (89-9407-1381; 89-8115-8757). Achei a diária cobrada muito cara (R$100,00), sendo que o transporte não é incluso neste valor. Mas como já tinha me programado pra viagem, fiz o roteiro do jeito que eu quis e ainda conheci de quebra outros pontos do parque. Aí vai (ficou meio longo, então vou mandando aos poucos):
       
      Dia 01: 06/01/14
      Iniciamos nosso passeio pela manhã entrando no Parque Nacional pelo portão que tem acesso pela BR-020, entrada leste, passando pelo município de Coronel José Dias. Cada dia que você acessar o parque, deve pagar uma taxa de R$12,50 (para brasileiros; estrangeiros: R$25,00... quanto sal para os gringos, rs). Nas guaritas destaca-se os mapas de cada região. De manhã fizemos o Desfiladeiro da Capivara, que são vários sítios arqueológicos de acesso relativamente fácil. Ao entrar, percorremos a estrada principal de carro onde há vários pontos de estacionamento. Daí segue-se as setas indicando os sítios, que são chamados de tocas – um espaço sinalizado indicando até onde se vai para visualizar as pinturas rupestres. No primeiro deles, a Toca do Pajaú, vemos cerca de 5 mocós, um pequeno roedor da região, sobre as rochas, e não parecem se incomodar com nossa presença. Permitem até várias fotos! Depois de retornarmos ao veículo, seguimos para a Cerâmica da Serra da Capivara (voltamos por Cel. José Dias), onde também há um albergue de mesmo nome, para o almoço. R$15,00 à vontade com direito a 4 tipos de salada e 2 de carnes. Só não vale desperdiçar. A comida é muito boa. Lá, custa R$75,00 a diária inclusas as 3 refeições. Na Cerâmica, você pode conhecer o processo de fabricação dos utensílios que tem as imagens da serra e comprá-los também por um valor menor – quem for em Jeri pode encontrar esse material nas lojinhas, só que custando os olhos da cara!!
      Após almoço, nosso destino foi a Serra Vermelha, onde ficam os baixões do Perna e das Andorinhas. Há um portão de acesso direto a esta Serra pelo lado oeste do Parque, mas deve-se retornar a São Raimundo Nonato e pegar a PI-140. Optamos por entrar novamente no portão da BR-020 e atravessar o parque no sentido de leste a oeste, que fica no topo da serra. Uma oportunidade melhor para ver mais animais no seu habitát... Infelizmente não vimos nenhum. Só 2 árvores caídas na estrada nos atrasou um pouco (haha),
      Em breve, acrescento os outros dias do passeio...







    • Por Cinthya Anjos
      A Serra da Capivara no Piauí é espetacular!!! Os melhores meses são de Abril a Julho. Os dias são frescos e a noite agradável. No mês de junho as noites podem chegar a 10 graus.
      A pousada zabelê fica no centro da cidade, e tem preço justo. Uma estadia de três dias fica em R$180,00, por pessoa, em quarto duplo. Tem um albergue dentro do Parque com preço R$95,00 por dia (os quartos possuem ar-condicionado), com café da manhã (não lembro o valor) e refeições a RS16,00.
      No Parque somente é permitida a entrada com guia. Entrada no Parque R$12,50 (Brasileiros) R$25,50 (Estrangeiros). O Guia Rafael Martins é um dos melhores! (89) 9407-1381 e 81158757 [email protected]
      O Parque possui 100km de trilhas, incluindo para Mountain Bike e Off-Road. Trilhas para todos os nível condicionamento físico.
      A empresa Receptivo Selva Branca realiza os roteiros de Mountain Bike e Off-Road... http://www.selvabrancatur.com.br
      Sugiro alugar um carro e dividir as despesas, mas pode-se contratar um táxi por R$150,00 e ficam a sua disposição dia inteiro. Com mais R$80,00 eles estendem o passeio.
       
      Partindo de Fortaleza a Viagem de Carro dura aproximadamente 10 hs. Existem trechos esburacados, porem, não extensos ainda no Ceará, mas no Piauí as estradas ate o parque são excelentes.
      Segue o roteiro:
      Ida ( A volta segue a mesma seqüência mudando as mãos)
      BR-020 até Tauá… Continua até a BR-316… Vira a Direita no sentido de Picos (BR-316)… Na rodovia encontrar a entrada da Av. Doroteu Neres a esquerda… Entrar na Avenida… Vai sair na 407… Entrar a Esquerda e encontrar a Entrada para Itainópolis (Cidade do Frank Aguiar)… Pi-245/020… Segue para Itainópolis… Municipio de Vera Mendes… Municipio de Isaias Coelho… Segue direto até Simplicio Mendes… 020… Municipio de Bela Vista do Piaui… Municipio de Nova Santa Rita… Até São João do Piauí… Municipio de Coronel José Dias… Segue até São Raimundo Nonato.
    • Por Emanulima
      Oi galera! Fiz um passeio pela Rota das Emoções a qual inclue 3 estados: Piauí, Ceará e Maranhão. E pude apreciar muitas maravilhas durante a viagem como conhecer o rio preguiças, lagoas lindas em Jericoacoara e conhecer Barra Grande, onde pude fazer passeios inesquecíveis com a orientacao de um nativo de la o Evando que tambem e dono de uma pousada na regiao a qual fiquei hospedada por ter um preço bem acessível, entre essas aventuras fiz o passeio para conhecer o cavalo marinho, pratiquei pescaria, além de praticar muito kitesurf pois o local é bem propício para esse tipo de esporte. É um lugar muito bonito e visitado por muitos estrangeiros. Mando aqui algumas imagens que tirei durante minha passagem por Barra Grande. Abraço a todos!
      Emanuela
       
       




       

       





    • Por Emanulima
      Oi gente! Conheci Barra Grande localizada no Piauí e adorei! Fiz passeios como o do cavalo marinho e pratiquei muito kitesurf! O lugar é muito tranquilo e exótico, muito bom para relaxar. Fiz o passeio da rota das emoções e conheci locais dos três estados: piauí, ceará e maranhão. Muito bom!
      Emanuela
       
       




×