Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
monique.santiago

EUROTRIP – MARÇO/17 – MADRID – LISBOA – PARIS – ROMA – 15 DIAS

Posts Recomendados

Dia de embarcarmos pra Paris! O voo era no comecinho da tarde e foi só o tempo de tomarmos café e fazermos o checkout e seguirmos pro aeroporto.

 

Eis que na saída do hostel minha mãe cai da escada! Foi uma queda muuuuito feia, pq ela se embolou com as malas e tudo. Na minha cabeça só veio o relato que Tia Polly fez aqui contando da queda dela no Peru .. É aquela fração de segundo que vc pensa que a viagem acabou ali..

Felizmente a bicha deu um pulo, bateu o pé no chão (com medo de alguma lesão) e começou a se acabar na risada. Ufaaaa!

 

Seguimos pro aeroporto de metrô e o voo foi super tranquilo até o aeroporto de Orly, onde chegamos por volta das 16h55 (Paris tem 1h a mais que Lisboa). Houve uma demora absurda na entrega das malas e acabamos saindo tarde do aero.

 

Foi a partir de Paris que começamos a ver um esquema de segurança mais forte, com muitos policiais com fuzis em todos os lugares. No aeroporto já foi bem impactante.

Minha mãe estava bem reticente com a ida a Paris, com muito medo mesmo. Além disso, houve um atentado em Londres quando já estávamos na Europa, o que a deixou mais aflita ainda.

 

Quanto à saída do aeroporto, eu já cogitava em pegarmos um taxi. Com a queda de minha mãe (ela estava bem dolorida), optei pelo taxi mesmo.

Saindo de Orly em mais de uma pessoa, é vantajoso! A saída de taxi tem um preço fixo de €35 para o lado oposto do Rio Sena. Outra opção seria pegarmos o Trem Orly Val mais o RER B, o que nos custaria €12,05 cada uma. Ainda, teríamos que pegar o metrô para chegar até o hostel. Fomos pelo mais prático, já que a diferença de valor era mínima.

 

O caminho de táxi até o hostel tá até hoje gravado em minha memória.. Parecia que eu estava em um filme!

 

IMG_0639.JPG.59547075effb451661a904d81fa3401d.JPG

 

A hospedagem foi no Generator Paris. O hostel é sensacional.. tem uma pegada de hotel, moderno, enorme (7 andares), bem equipado e tem uma estação do metrô bem em frente. O staff foi bem atencioso. Vale dizer que tem um restaurante/café muito bom no térreo, uma boite no subsolo e um bar rooftop com uma vista linda de Paris.

Os preços dos drinks são bem salgados, mas a comida tem um preço bacana e é muito gostosa (acabamos jantando lá todos os dias – recomendo a lasanha e o hambúrguer generator).

 

IMG_1124.JPG.bc4882a921ca29097289548ab1ef6423.JPG

 

Após o chekin, fomos até a estação do metrô para fazer o cartão NaviGo. Pesquisei um monte para ver qual opção de tickets do metrô seria melhor para o período que estaríamos lá e achei um post no blog Conexão Paris falando sobre este cartão e que o mesmo tinha sido dezonado, ou seja, comprando o cartão, valeria para ir a qualquer lugar de Paris.

O cartão custa €5 e a recarga semanal €22,15. Vale dizer que o cartão é vantajoso para quem chega em Paris no começo da semana, pq a recarga semanal tem validade fixa das segundas-feiras aos domingos. Ou seja, se vc chega numa sexta, o seu cartão só vale até o domingo mesmo. No meu caso, cheguei uma terça e fiquei até o sábado.

 

598de1a4d87ed_Foto20-04-17114853.jpg.8691e7a46b4d9bb8bcae9d348144b271.jpg

 

Comprei no cartão de crédito e levei daqui do Brasil uma foto minha impressa (na impressora mesmo..) no tamanho 2,5 x 3cm. É um pouco menor que a 3x4, mas se tiver uma 3x4 da pra usar.. basta cortas as bordas.

 

Conhecemos umas brasileiras em nosso quarto e jantamos no hostel. Uma das meninas resolveu colar em nosso roteiro e combinamos a programação do dia seguinte antes de dormir.

  • Curti 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Havia comprado o ingresso do Louvre antecipado pro horário das 09h30. A brasileira que decidiu nos acompanhar não tinha ingresso. Eu queria ir bem cedo pra evitar a lotação e assim fizemos.

Fomos de metrô até a estação Palais-Royal Musee do Louvre. Chegamos pouco depois das 8h ao museu e havia uma pequena fila tanto pra quem estava com ingresso quanto pra quem não tinha.

 

Tiramos algumas fotos no exterior do museu e entendi quando as pessoas falavam que o museu é enorme: é mesmo! De fora já é bem impactante.

Nesta foto aqui embaixo dá pra ver o tamanho das filas: na esquerda quem tem ingresso, na direita quem ia comprar – a brasileira que estava conosco entrou uns 20 minutos depois da gente. Vale dizer que mesmo nosso ingresso sendo pras 09h30 entramos as 09h, quando o museu abriu.

 

IMG_0667.JPG.387fce32ae3931acd6f32464f1a40429.JPG

 

Entramos na fila por volta de 08h40 – já estava um pouco maior. O frio estava de lascar e os 20m na fila até a abertura do museu foram puxados.. ::Cold:: Mas sobrevivemos e depois de passar pelo detector de metais e pela conferencia dos ingressos, saímos correndo atrás da bendita Monalisa.

 

Se você, como eu, também quer ir logo atrás da bonitona, não se preocupe: o museu é todo sinalizado com a direção que você deve seguir até alcança-la.

Fomos quase correndo e quando chegamos na sala onde o quadro está exposto havia umas 10 pessoas, no máximo. Contemplamos, tiramos fotos, fizemos homenagem pra minha irmã que leva o seu nome e tudo mais.. alguns minutos depois, a sala foi enchendo e a nossa companheira brasileira chegou. Mas ainda estava suportável.

 

IMG_0672.JPG.db7c5d91ae1a5e2ad2398c81a0e5abbe.JPG

 

IMG_0681.JPG.4a0f7caace3f2e24619bd8e78ea02294.JPG

 

Fomos em busca da ala egípcia (enorme e muito interessante) e ficamos um bom tempo nos perdendo no museu até que nós três decidimos que já tava bom de museu ... saímos por volta do meio dia e, gente do céu, que fila era aquela? Estava gigantescaaa!!!!

 

Do Louvre saímos andando com direção ao Arco do Triunfo, passando pelos Jardins de Tuileries, Praça da Concórdia e Champs Elysee. Lanchamos uma baguete numa feirinha que tem próximo da Roda Gigante na Praça da Concórdia – tudo muito caro por lá. Estavamos no iniciozinho da primavera e o caminho foi bem florido.

 

IMG_5710.JPG.7b11bdf2e511deb6f796cc688f514894.JPG

 

Do Arco pegamos o metrô até o Hotel de Ville e seguimos andando até a Notre Dame que é linda, por fora e especialmente por dentro. Atravessamos a ponte Saint Michel e uma rua atrás encontramos diversos restaurantes com menu do dia por 10 euros (incluindo entrada, prato principal e sobremesa). Optamos por um com cardápio em português, wi-fi e aquecedor potente - parecia o paraíso. hahaha

 

De lá, pegamos o RER até a Torre. Eu e minha mãe tínhamos ingresso para as 17h30 – comprei com antecedência na esperança de ver o por do sol lá de cima, resultado: estava nublado. E frioooo! ::Cold:: Vida que segue...

Ao sair da estação do RER e me deparar com a torre meu pobre coração disparou! A primeira visão dela, bem de pertinho, é inesquecível. ::love::::love::

 

Tiramos muitas fotos no entorno até chegar próximo ao horário da nossa entrada. Pegamos uma filinha pra o detector de metais e seguimos para a fila dos que tinham ingresso, enquanto nossa amiga seguia para a dos sem ingresso. Entramos na fila uns 10 minutinhos antes das 17h30 e assim que deu o horário fomos liberadas pra subir (tinham 5 pessoas em nossa frente, bem tranquilo). Nossa amiga pegou cerca de meia hora de fila e nos encontramos lá em cima.

 

Nem preciso comentar sobre a vista.. É realmente estonteante! Ficamos lá em cima até as luzes da torre serem acesas e a cidade luz se iluminar!

 

IMG_0806.JPG.e5c618873a5572db91a4fc59fafa5524.JPG

 

Começou uma chuva fina e fomos até o Trocadero. Estava muito frio e, sabe Deus porque, nós três esquecemos completamente de esperarmos para ver a torre piscando – só lembramos quando entramos no metrô com destino ao Hostel. Acho que o frio afetou os neuronios! :cry::cry: Arrasei! Prometemos voltar no dia seguinte só prá isso.

 

IMG_0908.JPG.bf56cd43570919e8a2f6f690c2793495.JPG

 

No hostel, fomos ao bar que tem no terraço e passamos o resto da noite conversando entre brasileiros e tomando bons drinks com uma vista linda de Paris.

 

Eu já estava completamente apaixonada pela Cidade Luz! ::love::::love::

  • Curti 4

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

ola monique tudo bem?

 

Seu relato foi um achado para mim, pois quero fazer esse mesmo roteiro para inicialmente Fevereiro de 2018.

E as dúvidas são várias né exemplo:

 

Para chegar até os aeroportos você achou dificil?

A passagem aérea de Salvador a Madri bem em conta, quero igual kkkkkk

 

Aguardo seu relato de Roma, pois é uma das principais que quero conhecer.

 

Obrigada desde já.

Bjs

Karla.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi, Karla!

 

Pode deixar que até semana que vem eu termino o relato, incluindo Roma!!

 

Vamos a suas dúvidas:

 

Os traslados pros aeroportos foram super tranquilos.

Madrid eu usei trem + metro. Lisboa metrô.

Paris cheguei por Orly e usei táxi. Saí pelo CDG e usei metrô + RER.

Roma eu cheguei por CIA e sai por FCO e nos dois usei ônibus.

 

Os trechos internos eu monitorei os valores pelo skyscanner e comprei pelos sites das companhias oq tinham melhor valor e horário. Usei TAP (MAD-LIS e LIS-PARIS), Alitalia (PARIS-ROMA) e Ryanair (Roma - MAD).

 

Quanto aos hostels, todos foram ótimos. Em Madrid, Lisboa e Paris fiquei em quartos femininos com 6 ou 8 camas e foi tranquilo, inclusive banheiro (Lisboa o banheiro foi coletivo feminino fora do quarto).

 

Qualquer outra dúvida é só falar! Bjo

  • Curti 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Parabéns pela viagem e pelo detalhamento do relato ! Irá ajudar demais aqui.

 

Obrigada, Eric!

Já tinha passado da hora de eu contribuir com o site que tanto me ajudou!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acordamos bem mais tarde que o previsto e, por isso, tivemos que cortar alguns locais que pretendíamos visitar (culpa dos muitos quilômetros andados no dia anterior - e também dos mojitos da noite).

 

Perdemos o horário do café e acabamos seguindo a dica do funcionário da recepção super simpático que fala português (esqueci o nome dele!) e fomos até uma típica padaria francesa na rua de trás do hostel – SENSACIONAL! (não lembro o nome prá variar, mas fica atrás do Generator e tem a parede azul turquesa..) Nos acabamos em baguetes, croissants e macarrons que eram deliciosos!!

 

Pegamos o metrô até a estação Trocadero para: 1º: ver a Torre pelo Trocadero de dia. 2º pegar um barco para passearmos pelo Rio Sena.

 

598de1c175852_TORREFLORES.JPG.bb5f52e0a32788b7e29afe114399d04c.JPG

 

São várias empresas que fazem o passeio de barco com roteiros, preços e modalidades variadas. Já havíamos decidido pela Batobus tendo em vista que poderíamos subir e descer em qualquer um das 09 paradas ao longo do dia pelo preço de um único bilhete. As paradas estão no mapinha abaixo.

 

station-map-desktop.jpg.e96f00ba6a90ce34d8c4652e17a06522.jpg

 

O valor do passeio é €17. Na hora de pagar descobrimos que com o cartão Navigo sairia por €11 (mais um ponto pro Navigo!)

Começou a chover, o que atrapalhou um pouco nossas subidas e decidas. Vale dizer que neste barco não há aquele guia que fala sobre os lugares que estamos passando: ele apenas cita o ponto e quais as atrações turísticas próximas a eles. Para quem tem mais dias, o passeio em dois dias consecutivos sai por €19.

 

598de1c19a885_IMG_1027(12).JPG.5ed2a93e314c99e42c595f803646ecf9.JPG

 

Após a volta completa (dura umas duas horas e meia), no meio da tarde descemos próximo à Notre Dame para almoçarmos na mesma região do dia anterior, pois gostamos das opções e dos preços.

 

De lá, decidimos ir para Montmartre e a Sacre Coeur. A igreja é realmente linda e a vista é apaixonante!!

 

G0250538.JPG.4038214f6f015dc0051b642f26dca96b.JPG

 

Aqui vem mais um ponto pro Navigo: a subida do furnicular também está inclusa no passe. De lá de cima, enquanto apreciávamos a vista, vimos os golpistas na escadaria aplicando o famoso golpe da fitinha nos turistas.. Incrível como tudo acontece tão escancaradamente e ninguém faz nada!

Vale dizer que há uma escadaria lateral mais tranquila, no canto esquerdo de quem olha de baixo.

 

De lá fomos ao Marais, mas estava chovendo e não achamos nada demais no bairro.

Decidimos retornar aos locais que já tínhamos ido para vê-los iluminados – só não contávamos com o fato da chuva ficar quase que torrencial e o frio estar de lascar.

 

Só conseguimos mesmo ir à Champs Elysse e ao Arco, tudo de metrô, mesmo em distâncias curtas (ponto pro Navigo!) – estávamos congelando e o combo guarda-chuva e capa de chuva não estava dando conta mais Já se aproximava das 20h e fomos pra torre vê-la piscar.

 

IMG_1102.JPG.1c4ce67e204e340440337dcc7493bb5a.JPG

 

Retornamos felizes pro hostel. Tão felizes que paguei €9 euros numa TAÇA (sim, uma taça!) de espumante pra brindar esse dia! Ainda fizemos uma horinha na night club de lá antes de dormirmos.

  • Curti 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • Por casal100
      Realizamos no periodo de 05 a 17 de Julho de 2015 a Volta completa da ilha de florianopolis a pé. Foram 12 dias e 251 quilometros.
      Somente a trilha entre ponta de canas e lagoinha que estava fechada, as outras estavam abertas.
      Em breve relato completo.
    • Por casal100
      Realizamos no período de 01 a 30 de janeiro de 2016 o CRER, foram mais de 800 quilômetros de caminhada.
       
      O circuito começa no morro da piedade a uns 15 kms de Caeté -MG e termina no santuário de Aparecida no estado de São Paulo.
       
      Esse circuito ainda está em fase de implantação, no escritório da igreja da piedade não disponibilizam nenhuma informação sobre o roteiro.
      Fornecem somente um pequeno mapa de uma parte do roteiro, não consta nele nenhuma informação sobre hospedagem, refeições, quilometragem.......
      Tem que seguir os marcos , que em alguns lugares foram destruídos dificultando sobremaneira o prosseguimento.
      Mais de 80% deste roteiro seguem o mesmo percurso da Estrada Real, no nosso caso ajudou bastante, pois em caso de dúvida seguíamos os da ER.
       
      Esse é uma demonstração de parte do CRER.

      Em algumas cidades tem essas placas informativa sobre o caminho CRER

      Essas placas informam as distâncias entre cidades..

      O morro da piedade é aquele morro no fundo da foto, é ali que oficialmente começa do caminho CRER

      Essa é a portaria que dá acesso a igreja da Piedade início oficial do CRER

    • Por casal100
      O relato a seguir faz parte da viagem realizada entre dez e fev/2010 a américa do sul de carro, as fotos, bem como o restante do relato, está em:http://www.mochileiros.com/america-do-sul-de-carro-no-verao-t25689-210.html
       
       
      18/01/2010 - SEGUNDA-FEIRA
      Puerto Natales
      Preparativos para enfrentar o circuito "O" de torres del paine.
      Telefone para o brasil: Pcl$550 por minuto.
       
      Acordamos bem cedo, nosso hostel ficava um pouco distante do pequeno centro, então tinhamos que comprar os mantimentos e descer prá guardar e voltar, estávamos indecisos se compravamos barraca, saco, fogareiro.... ou alugavamos, decidimos comprar o fogareiro e as panelas e alugar o resto, era o primeiro grande trekking, imagina comprar tudo e não gostar do "esporte".
      Aqui tivemos uma péssima surpresa: NÃO ACHEI EM PUERTO NATALES UM CARTÃO PARA MINHA MÁQUINA, PORTANTO, IREI SOMENTE COM UM CARTÃO, SERÃO POUCAS FOTOS DAQUELE PARAÍSO.....faz parte.
      Fizemos pesquisa de preços para alugar, decidimos alugar tudo no mesmo lugar, num hostel na praça principal, vou ficar devendo o nome, mas vou procurar, o pessoal é muito atencioso, e, melhor, eles montam a barraca na tua frente, se tiver problema eles arrumam outra, faz isso com o saco de dormir.... quando vc retornar, eles conferem tudo, então muito cuidado, senão vai ter que pagar os estragos, isso é muito justo.
      A lista dos produtos, com preços, quantidades(alimentícos, remédios, roupas,.....), informarei na mensagem seguinte, pois tenho que procurar as anotações.
       
       
      Fiquei devendo o endereço do pessoal que aluga equipamento de trekking em Puerto Natales, segue:
       
      Marisa Pugliese & Jorge Ruiz
      Hostel, agência de viajes, restaurante, aluguel de equipamentos.
      Calle Tomas Rogers, 179 Puerto Natales - PRAÇA PRINCIPAL
      Contato: [email protected]
      fone: (56-61) 411028
       
      Eles alugam tudo: saco de dormir, barracas(doite/north face), bastão, isolante, mochila(doite), panelas, talheres, copos, protetor mochila, copos..........
      A vantagem deles é que montam a barraca antes de entregar, na tua frente, se tiver algum problema é resolvido na hora, mas quando vc for devolver, vão fazer o mesmo processo, portanto, se houver algum estrago terá que pagar.
       
      São ruins de negociãção, não dão desconto se alugar, por exemplo por dez dia.
      a diária vence as 22 horas, se por acaso deixar para entregar no outro dia cedo, pagará outra diária.
       
       
      TORRES DEL PAINE - ROUPAS, EQUIPAMENTOS, ALIMENTOS, REMÉDIOS.....
       
      EQUIPAMENTOS:
      COMPRADOS(Loja Balfer - filial Puerto Natalaes):
      Fogareiro Doite a gás...: Pcl$13.750,00 bem pequeno e prático, deu conta do recado.
      Jogo de cozinha Doite...: Pcl$20.700,00 (panela, frigideira, 2 pratos, copo, chaleira, espátula), muito prático.
      Gás butano 230 grs doite: Pcl$ 3.300,00 cada (levamos dois)
      capa mochila
       
      ALUGADOS (Calle Roggers, 179 - Praça principal Puerto Natales:
      Barraca 2 pessoas ......: pcl$4.500,00 por dia - Marca doite, modelo himalaya - ÓTIMA
      Saco dormir ......: pcl$2.000,00 por dia - marca doite - ÒTIMO
      Isolante térmico .......: Pcl$ 500,00 por dia
      Bastão ......: Pcl$1.500,00 por dia o par
      Mochila doite 70 lts ...: Pcl$1.800,00 por dia
      Polainas ...............: Pcl$ 800,00 por dia o par - muito útil
       
      Máquina fotográfica sony, compacta, 7.1 mpx.
       
      Restante: talheres, luva de borracha(muito útil), faca, saco lixo, repelente, protetor solar/labial, sabo pó, esponja, cordão, isqueiro, fósforo....comprados em puerto natales.
       
      ALIMENTOS:
      JANTAR:
      Macarrão instantâneo, sopa, atum, sardinha, salmão defumado, salaminho, sal, óregano, queijo ralado, azeite,
       
      Café da manhã/meio da tarde:
      Barra cereal, bolacha, suco em pó, chocolate, castanhas e nozes, frutas cristalizadas, café instantâneo, chás, adoçante, açúcar, doce de leite.
       
       
      REMÉDIOS:
      pessoais,relaxante muscular(não esqueçam), anti-ácido, pastilha garganta(útil), mertiolate, band-id, esparadrapo, ataduras, faixas, arnica.
       
      Para os pés: creme hidratante + glicerina(para dores nos pés) receita ótima
       
      ROUPAS:
      Bota Snake alpinist, aguentou bem
      2 calças que reverte prá bermuda;
      1 corta vento(blusa e calça);
      1 flecce 200;
      3 camisetas - manga comprida;
      1 par luva, gorro;
      1 sandália;
      meias, roupas íntimas
      capa chuva
      boné(importante)
      óculos sol
       
      DIVERSOS:
      Tolha rosto(p/banho); sabonete, shampoo, desodorante, creme hidratante, repelente(importante), pasta dente, escova cabelo, papel higiênico...
      ÍTEM INDISPENSÁVELLLL: TOALHAS EMUDECIDAS, AQUELAS DE LIMPEZA DE BEBÊ........, três dias sem banho, sem ela não dá.....
    • Por casal100
      Após conclusão da volta a ilha de florianópolis e logo a seguir o caminho do vale Europeu, decidimos fazer a pé todo o norte de santa catarina. De bombinhas-SC até praias do Paraná.
      em breve relato detalhado.
    • Por casal100
      Realizamos no período de 19 a 28 de julho de 2015, o circuito completo do Vale europeu em Santa Catarina. Foram 10 dias contemplando e vivienciando lugares, pessoas maravilhosas.
      Destaco alguns locais incriveis: Pomerode, blumemau, fazenda campo do zinco e sua maravilhosa cachoeira, lindos mirantes, estradas encantadoras, pessoas hospitaleiras e cordiais. Nāo tivemos nenhum incidente.
       
      Começamos antes do circuito, fazendo o caminho entre blumenau e pomerode a pé, e no final fizemos do mesmo modo a rota enxaimel em Pomerode, por isso o roteiro foi concluido em 10 dias.
       
      Brevemente relato completo.
×