Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Mochileiros.com

Mochilas Deuter
Avaliações de usuários, dúvidas e troca de informações sobre as mochilas da marca Deuter.
A Deuter é alemã e fabrica mochilas desde 1898.
Site: www.deuter.com

Mensagem adicionada por Mochileiros.com

Posts Recomendados

Mochila impermeável somente as estanques.

O quanto passa de água na Deuter? Depende de quanta água você vai tomar nas costas. Uma garoa não vai molhar (com capa), já uma chuva torrencial de 2 horas... por isso tudo o que não pode molhar tem que estar dentro de saco estanque ou sacola plástica.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá mochileiros(a),

Alguém tem interesse em uma Mochila Deuter Traveller 70 + 10?

Estou vendendo uma mochila dessas, eu usei ela só ma vez para uma viagem para a Tailândia, como está parada aqui em casa resolvi vender, se alguém tiver interesse estou á disposição, anunciei ela no Tópico de Classificados, essa resposta é só um aviso mesmo.

Aqui o Link: 

Obrigado!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 20/09/2017 em 16:46, Otávio Luiz disse:

A Quantum é mais "trilheira", a  Transit mais "urbana". Depende do seu uso, se for pra caminhar do aeroporto-rodoviária até hostel-hotel e vice versa com ela nas costas, a diferença de conforto nem será sentida. Já se for pra caminhar longas distâncias com a mochila nas costas o maior conforto da Quantum será sentido. Mas caminhadas de 4 horas pra cima!

A Transit esconde as alças pra despachar, tem vários compartimentos, ou seja, para viagens urbanas é melhor. A Quantum é coringa, vai bem tanto no trekking como na cidade.

 

Tenho a Quantum e não me arrependo nem um pouco. Ela atende perfeitamente na trilha, na cidade, deslocamentos. 

A Quantum tem um prendedor que vc coloca a mochila de ataque presa as alças na frente do corpo, já a Transit só tem como prender na própria mochila, fazendo com que a de ataque fique nas suas costas. Na minha opinião essa é uma falha tremenda da Transit.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Alguém sabe me dizer pq a maioria dessas mochilas cargueiras não tem uma abertura "ventral" mas apenas abertura em cima?
Alguma explicação técnica pra isso?

 

Acho tão melhor e mais prático pra acessar as coisas dentro, principalmente aquelas com abertura em "U".

Não entendo pq elas não são todas assim...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 20/09/2017 em 14:45, Nathalia de Castro disse:

Obrigada, meninos!! Se puderem dar mais uma ajuda.. vocês acham que vale a pena investir na Deuter Quantum SL 55+10 ou invés da Transit? Tipo, ela é muuuito mais cara... mas talvez por ser mais anatômica e ter modelo feminina seja também mais confortável.

Como é um invertimento pra longo prazo, estou considerando gastar um pouco mais... valeu

transit é muito pesada a quantum também prefira a deuter act lite já que vai gastar a mais por uma deuter !

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Ghislandi Não sei a explicação. Mas eu tenho uma Osprey Farpoint 55 que tem a abertura em U, mas ela não é uma mochila técnica, é classificada como "travel pack". Além dessa abertura, é possível remover a mochila de ataque, de 13L, e esconder as alças virando assim uma bolsa de mão. Eu gosto bastante. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 minutos atrás, Diego Prado disse:

@Ghislandi Não sei a explicação. Mas eu tenho uma Osprey Farpoint 55 que tem a abertura em U, mas ela não é uma mochila técnica, é classificada como "travel pack". Além dessa abertura, é possível remover a mochila de ataque, de 13L, e esconder as alças virando assim uma bolsa de mão. Eu gosto bastante. 

Pois é, geralmente as travel Pack é que tem essas aberturas, que se assemelha com a de uma mala. Algumas da quéchua e da thule tbm tem. Mas as técnicas da deuter, osprey, etc maioria não tem.

Se nao tem alguma explicação, deveria ser padrão ter essa abertura em U, é não 9 contrário, pq é muito melhor com, não precisa tirar tudo pra pegar algo que está mais embaixo, só abrir e pegar o que quer...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pq é mais pesado. Mais fraco. Pior resistência à água.

Montanhistas experientes estão acostumados a ter um modo de colocar os equipamentos de forma prática e rápida.

 

Teavel pack e assim justamente pq o usuário e menos técnico e treinado além de não necessitar de maior força, resistência à água e leveza.

Nao vai encontrar nenhuma mochila realmente boa que não seja assim.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por edu_sanzio
      Olá mochileiros!
      Comprei há um tempo a mochila Deuter Kid Comfort 3 para carregar meu filho, fizemos algumas trilhas e a mochila é excelente e posso atestar a qualidade da mesma, conforto para mim e para ele! Ultimamente não tenho tido a oportunidade de utilizá-la (e também ele cresceu e está bem mais pesado 😅), a última vez foi no Réveillon do ano passado, onde carregá-lo nessa mochila provou ser uma vantagem imensa em Copacabana, ele aproveitou bastante a queima de fogos em segurança e "de camarote".
      Abaixo seguem algumas images. Para alugar por um dia ou fim de semana é só entrar em contato comigo que conversamos: 21 99780-5858 (whatsapp)
       
       
       
       


    • Por José Eduardo Lopes
      Mochilão de viagem Deuter Quantum. Mochila 70+10 litros. Acompanha mochila de ataque de 18L que pode ser acoplada na mochila principal. Possui capa de chuva para proteção durante viagem. A mochila tem diversas regulações para auxiliar no conforto ao transportá-la nas costas. 
      Mochila está em perfeito estado de conservação, sem danos e sem defeitos de costura. Foi utilizada em dois Eurotrips e depois ficou guardada. 
      https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1155466205-mochila-de-viagem-deuter-quantum-701018-litros-_JM
       

    • Por dougsfm
      Hey pessoal, então eu comprei uma deuter futura pro 42 pro por uns 765 reais. Porém, quando eu coloquei o saco de dormir ocupou um bom espaço. Enfim, fiquei na cabeça de vale realmente a pena colocar mais 340 reais e pegar uma de 50 litros.
      Só que fica a questão, 1105 numa mochila de 50 litros está caro? Tipo, há um tempo atrás o pessoal pagava uns 899 na mesma.
      Me dá uma ajuda ai pessoal, estou prestes a ir na loja fazer a troca 
      Lembrando que tenho vontade de fazer trekking/trilhas com essa mochila e tbm viajar por esse mundão.
      Ah, a mochila de 50 litros é a futura vario 50 + 10
    • Por gvogetta
      Olá Pessoal!
       
      Como havia prometido, segue o review sobre a cargueira Deuter... Enjoy!
       
      REVIEW – MOCHILA DEUTER AIR CONTACT PRO 70+15 (Modelo 2010/2011)
       
      APRESENTAÇÃO
       
      Recentemente encarei uma decisão difícil: trocar de mochila cargueira. Creio que é uma decisão difícil por se tratar de um equipamento indispensável à vida de qualquer viajante ou trekker e um verdadeiro ícone da cultura mochileira. Diria que chega a ser quase um casamento. Além disso o mercado apresenta atualmente várias opções interessantes que podem tornar a escolha da companheira de viagem ainda mais difícil.
       
      No intuito de ajudar outros na escolha deste importante item apresento esta revisão técnica com as minhas impressões sobre o modelo cargueira que escolhi para me acompanhar nas minhas próximas aventuras: a Deuter Air Contact Pro 70+15.
       

       
      O fabricante dispensa maiores apresentações. A Deuter é uma marca alemã, tradicional, que desenvolve e fabrica equipamentos esportivos desde 1898, possuindo uma extensa linha de produtos que inclui mochilas, sacos de dormir, alforjes para bike e etc.
       
      O modelo de mochila ora apresentado é, segundo o seu fabricante, o "peso-pesado" da sua linha de mochilas de aventura. Reúne capacidade volumétrica, resistência e conforto de uma forma que não vi em outros modelos à venda no Brasil. Confesso que não sou fã “incondicional” da marca, especialmente em razão dos preços elevados. Também sempre preferi usar e apoiar produtos de fabricantes nacionais, no entanto minhas experiências recentes com alguns produtos e o atendimento das marcas brasileiras me levaram a abrir o leque de opções a considerar, o que felizmente me trouxe aqui.
       
       
      A MOCHILA - IMPRESSÕES GERAIS
       
      Primeiramente a mochila impressiona pela sua capacidade volumétrica: os seus 70+15 litros principal são “maiores” do que os 70, 80, 85 ou 90L de outras marcas. Na verdade são 70L nos 2 compartimentos principais que se expandem em mais 15L com a extensão superior na tampa e mais 10L nos 2 bolsos laterais externos, totalizando portanto 95L. Segundo informações a Deuter considera no projeto de suas mochilas normas de medição diferentes de outras marcas, o que faz com que suas mochilas resultem mais espaçosas. A qualidade e o acabamento dos materiais também impressionam já no primeiro contato: tecidos robustos, costuras bem feitas, fivelas de poliamida e ajustes bem pensados se sobressaem já no primeiro manuseio da mochila. O sistema e ajustes das alças (Variflex) e da barrigueira estruturada são muito práticos e precisos. Detalhes inteligentes, como a capa de chuva embutida, a capacidade de portar 3 sacos de hidratação de até 3 litros cada, em compartimentos independentes e o sistema de abertura em “U” na parte frontal (permitindo acesso à praticamente todo o corpo da mochila) são diferenciais interessantes e podem justificar os $$ a mais dispendidos na compra deste modelo.
       

       

       

       
       
       
      Os principais pontos positivos, a meu ver, são:
       
      1. A barrigueira estruturada, com ajuste feito puxando para frente (o que facilita muito o ajuste na cintura) e que permite movimentos laterais, acompanhando os movimentos do corpo, bem como o excelente acolchoamento, côncavo em sua parte interna para melhor ajuste ao corpo, que absorve bem o peso e não atrapalha os movimentos, mesmo com grandes cargas. Há ainda um pequeno bolso tipo ”pochete”, com zíper, num dos lados da barrigueira, o que permite carregar ali dinheiro, canivete, documentos ou outros itens que precisam estar à mão, para acesso rápido e fácil;
       

       
      2. Alças: O sistema Variflex de ajuste da altura das alças da mochila, muito simples e engenhoso, permitindo um ajuste rápido e fácil do comprimento das alças. Estas por sua vez são compostas em espuma de alta densidade, em tamanho adequado a todas as estaturas e revestidas em tecido telado “air mesh”, que facilita a secagem do suor gerado em contato com o corpo do usuário. As alças possuem ainda o auxílio de uma tira peitoral ajustável (inclusive na altura) e de tiras tensionadoras/estabilizadoras de carga com regulagem de posição e altura. Possuem também presilhas com velcro para fixação das mangueiras dos sistemas de hidratação e argolas plásticas frontais para prender equipamentos como bússola ou GPS;
       

       
      3. Costado: com sistema Air Contact, que melhora o fluxo de ar entre a mochila e as costas do usuário, reduzindo a temperatura e, consequentemente, a transpiração;
       

       
      4. Acesso frontal: Prática abertura frontal em “U” com zíper reforçado, que permite acesso fácil a praticamente todo o interior do compartimento principal. Existem ainda tiras com ajuste de tensão e presilhas de poliamida (nylon) de reforço e compressão, que além de ajustar a mochila ao seu conteúdo, evitam a sobrecarga do zíper, tornando virtualmente impossível arrebentá-lo com o esforço da carga em seu interior;
       

       
      5. Acesso inferior: Abertura com zíper em “U” invertido no fundo da mochila, dando acesso ao compartimento inferior que internamente é dividido do restante da mochila por outro zíper, permitindo o transporte de itens que devem ficar isolados do restante da carga, como calçados roupas molhadas, saco de dormir, etc. Este compartimento conta ainda com o reforço de duas alças com presilhas que, além de garantir o zíper contra o peso da carga interna, servem ainda para carregar itens presos por fora da mochila, como barracas, isolantes e outros (embora eu particularmente não recomende isso, mas apenas por não gostar de caminhar com a mochila cheia de penduricalhos);
       
      6. Capacidade de operar com 3 sacos de hidratação, sendo 2 simultaneamente, se o usuário assim desejar e precisar: um no compartimento principal (no centro da mochila) – a meu ver uma posição frágil por deixar a bolsa de hidratação sujeita a pressões do peso da carga interna da mochila, podendo romper-se ou causar vazamentos. Os dois outros localizados nos bolsos laterais externos. Essa capacidade dá a opção de carregar até 9L de água totais no interior da mochila (usando os streamers de 3L da Deuter), o que é interessante em trilhas e expedições por locais com escassez de água;
       

       

       

       
      7. Transferência e distribuição de peso: o sistema de sustentação, baseado no sistema clássico de 2 barras de alumínio, que neste modelo seguem um posicionamento quase em “V”, consegue transferir eficazmente o peso das costas para a barrigueira, tornando a mochila confortável mesmo com grande carga.
       
       
      Os únicos pontos negativos que consegui identificar neste modelo até agora são:
       
      1. Preço: é a cargueira mais cara do mercado nacional, chegando a custar atualmente mais de R$ 1.000,00 dependendo da loja;
       
      2. Peso: suas 3.300 g de peso não são o que os minimalistas poderiam considerar leve. Eu particularmente achei o peso compatível com a volumetria total atingível e robustez dos materiais empregados na mochila, pois ela te transmite a sensação de resistência e segurança que outros modelos da marca, mais leves, não te dão;
       
      3. Cores: Particularmente acho o catálogo de cores da Deuter para suas mochilas muito “cheguei”. Combinações de cores mais discretas, com padrões predominantes em preto, cinza e verde seriam bem vindos. Para o modelo 70+15 só existe a opção vermelho+preto. O modelo 60+15 tem atualmente 2 opções: cinza+verde e preto+cinza. Já o modelo 55+15 SL – feminino, apresenta 3 opções: cinza+cinza (2 tons), preto+cinza e laranja+cinza.
       
       
      OUTRAS CARACTERÍSTICAS E CONSIDERAÇÕES FINAIS:
       
      As mochilas deste modelo possuem ainda algumas outras características digna de nota, ainda que menos importantes, como as duas fitas “daisy chain” na parte posterior, permitindo pendurar/carregar equipamentos externamente, como corda, capacete, mosquetões e costuras expressas, ou ainda criar um pequeno “varal” para deixar roupas úmidas para secar ao caminhar com a mochila nas costas. Na tampa superior, que é destacável e transforma-se em uma pequena mochila de ataque (com pequena alça e presilhas inclusas no bolso interno), existem externamente 4 presilhas de nylon para amarras, permitindo fixar e carregar objetos sobre a tampa da mochila, como um isolante ou um anorak, por exemplo. Na tampa existem 2 bolsos internos e 1 externo, todos com zíper e, ainda, uma “etiqueta inpressa” com instruções SOS básicas. Um porta piolet ou bastão de caminhada na parte externa traseira, com alças inferiores de fixação, complementa o conjunto.
       

       

       

       

       

       

       

       

       

       

       
       
       
      Os materiais são de primeira linha, equivalentes ou superiores aos empregados por outros fabricantes de mochilas. O Deuter Duratex, usado na maior nas áreas mais exigidas como o fundo, por exemplo, é um tecido de 1000 DEN revestido internamente com PU, equivalente em resistência ao Cordura 1000 da Du Pont. Nas demais áreas externas vêm o Deuter Hex Lite 210 e o Deuter Duratex, tecidos que aliam resistência à abrasão e leveza ambos também revestidos internamente com PU para resistência à água. No revestimento do costado e das alças é usado o 3D Air Mesh, tecido telado que alia resistência, respirabilidade e é aplicado sobre camadas de espuma, garantindo conforto. Os zíperes utilizados são todos da marca YKK (tidos como os melhores do mundo). As presilhas e fechos são feitos em Poliamida 6.6, praticamente inquebráveis.
       
       
      FICHA TÉCNICA RESUMIDA:
       
      Capacidade: 70 + 15 litros (compartimento principal + extensão) + 10 litros em bolsos laterais
      Peso: 3300 g
      Materiais: Deuter-Ballistic 420 DEN / Deuter-HexLite 210 DEN / Deuter-Duratex 1000 DEN / Deuter 3D Air Mesh
      Dimensões: 88 x 40 x 30 cm  
       
      [linkbox]Site oficial da Deuter Brasil, linha de mochilas Air Contact Pro:
      http://www.deuter.com.br/show-linha-aircontact-pro
       
      Review completo (texto, vídeo e fotos) da mochila Deuter Air Contact Pro 60+15 por Mário Nery (Trekking Brasil):
      http://trekking.marionery.com/review-mochila-deuter-aircontact-pro-6015/[/linkbox]
       
       
      Espero ter ajudado os companheiros que procuram uma mochila cargueira de qualidade para suas aventuras.
       
      Abraços,
    • Por LucasCosta
      Olá pessoal!
       
      Darei uma volta ao mundo no ano que vem e estou em dúvida sobre qual mochila comprar!
      Escolhi a marca deuter pela qualidade e tradição, mas empaquei no modelo!
      Futura Vario 50 + 10 ou Aircontact 55 + 10? Qual das duas é melhor? Vocês sugerem alguma outra da Deuter?
      Obrigaaado! 


×
×
  • Criar Novo...