Ir para conteúdo
batista_ss

Corumbá, Santa Cruz de la Sierra, La Paz e Uyuni - Julho 2017

Posts Recomendados

Olá galera. 
No planejamento de minha viagem li vários relatos aqui do fórum, porém eram relatos antiquíssimos. 
Vou pouco a pouco digitando meu relato de viagem e editando. 

Dia 03 
Através do fórum conheci o Pedro (@pedroefd) no tópico na área de Destinos por data. Peguei o whatsapp e conversamos alguns dias antes, descobrimos que pegaríamos o mesmo vôo. Chegando na area em que aguardamos o avião o conheci pessoalmente e começamos a conversar sobre a trip.
Saímos de Campinas, no vôo da Azul direto para Corumbá que decolou por volta das 12:50. Nunca tinha voado até então, achei o máximo!

19657110_1589431204440683_91201633050317
Minha cara de feliz após o primeiro vôo. 

Chegamos por volta das 14h no horário local (do MS pra frente o horário era -1, importante salientar).
Saímos do aeroporto com as mochilas, num sol escaldante que Corumbá tem. Seguimos andando, até que vi uma loja de materiais de construção e comprei um cadeado. Seguimos andando, até pensamos em ir pra fronteira andando, até que chegamos num comércio e perguntamos se estávamos longe e de fato estávamos! 

19598961_1589431414440662_71153687690142
Paradinha pra descansar

Como ambos ainda não tínhamos tirado a CVIP e como não queríamos ter dor de cabeça.. Fomos atrás.
Aqui vai o meu primeiro alerta pra quem for tirar a CVIP em Corumbá: Não faça como nós! 
Se você entrar no site da Anvisa, verá que o nome da agência de Corumbá se chama Fronteira de Corumbá. Ótimo para pegar qualquer pessoa desatenta ou que não reparou. 
A Anvisa fica no centro de Corumbá!!! Porém, só descobrimos depois de ter esperado um tempão o ônibus circular que ia pra Fronteira e dar de cara com a PF e descobrir que a Anvisa não ficava ali. 
Mais do que depressa retornamos ao ônibus circular e voltamos para o centro, descemos no 'terminal' de Corumbá e seguimos andando. Acabamos encontrando 2 moto taxistas e pedimos para nos levar até o endereço que estava no site. Ao chegarmos lá ...
O local onde era a agencia estava em reformas! Porém a pessoa que estava trabalhando lá nos indicou o endereço. Agora, de cabeça eu não vou lembrar mas fica muito próximo da agência da Caixa. 
Chegamos lá por volta das 16:00. Olharam nossas carteirinhas, pediram RG, deram entrada no sistema, imprimiram a carteirinha e carimbaram e supimpa! Estávamos de CVIP na mão e prontos para enfim, partir pra Bolívia. 
Os mototaxistas como pedido, nos esperaram. Combinamos todo o deslocamento total, inclusive para nos levar até a fronteira novamente por R$20. 
Chegamos na fronteira, tivemos de enfrentar uma baita fila para dar saída no Brasil. Infelizmente, é necessário esse passo. Na fronteira Boliviana eles pedem o cartão de saída do Brasil para poder dar a entrada. 
Cartão de saída carimbado, simbora pra Bolívia. Já deviam ser umas 17:40, estava muito próximo do por do sol. Entre todo o deslocamento ida-volta fronteira e anvisa e também a fila da fronteira perdemos a tarde toda.

19601442_1590258281024642_81076852400284

Ao chegar na fronteira boliviana, novamente fila! Conseguimos o cartão de entrada no país ja eram 18:00. 
Minha intenção seria tomar o trem da morte, já a de Pedro dormir 1 noite em Quijarro. Mas ainda sim, tomamos um táxi ao lado da fronteira para irmos a estação ferroviaria. Taxista nos roubou, pediu 30 bolivianos. Depois descobri que o valor que outros taxistas cobravam era entre 10~20 bolivianos pela corrida. 

Chegamos por volta de 18:15 na estação ferroviária, uma pausa para fotos antes de entrar na estação.
19657033_1590257641024706_59022091409683

Entrei na estação ferroviária e para minha grande surpresa a bilheteria já estava fechada! Conversei com o rapaz que trabalha lá pra tentar comprar a passagem e ele tentou resolver o problema.
Pra minha grande sorte tinha um grupo de Cristãos que estavam fazendo uma missão Brasil-Bolívia. O pastor tinha comprado passagem para todos... e uma pessoa desistiu! Me vendeu essa passagem e mais do que depressa entrei para o trem da morte. Pedro como tinha reservado um hotel em Quijarro decidiu dormir 1 noite lá, nos separamos! 

De cara fiz muita amizade com as pessoas desse grupo. Como tomei o Trem da Morte na segunda feira, fui no Ferrobus, a classe "mais alta" do trem da morte. 
A viagem começou com algumas músicas em espanhol, por volta das 20h começaram os filmes.
Apesar do site da Ferroviaria Oriental dizer que o jantar é incluso, é mentira! Eles cobram 20 bolivianos pelo jantar.. que não tinha uma boa cara. Eu e meus novos amigos não encaramos! 
Por volta das 23h apagaram as luzes do vagão. As pessoas começaram a dormir enquanto eu ainda batia papo com os remanescentes acordados. Por volta da 00 meu último amigo que estava acordado resolveu dormir : restava tentar pregar os olhos.
Quem disse que consegui dormir? O trem pula muito, sem contar os barulhos que a cabine faz! Essa noite eu passei quase toda em claro, por vezes tirava alguns cochilos mas logo quando o trem parava eu reacordava e a mente agitada ressurgia! 
Eis um fato muito engraçado : Um homem no alto da madrugada ia e voltava no nosso vagão. Tive a leve impressão de que ele estava mexendo com um homem sentado no banco da frente. Comecei, no escuro, a encarar ele toda vez que ele ia e voltava de nosso vagão. Na minha mente ele seria um ladrão que queria roubar o rapaz da frente. 
Eis que depois de tantas encaradas, ele para no corredor e fala comigo. Mas falou num espanhol tão rápido que não entendi. Ele tinha algo na mão, e estava próximo de meu rosto. Amedrontado, olhei para os lados e vi todos meus amigos dormindo... Dentro de segundos pensei : Esse cara provavelmente vai me apagar aqui! Mandei um no no e ele foi embora. 
A noite passou e entre um cochilo e outro, o dia foi chegando. Abaixo, alguma das imagens que capturei. 

19702065_1590873427629794_45102325481477

19642400_1590873334296470_75760716854671

19248128_1590873567629780_55435047097403
O tédio era tão grande que já não achava uma posição de sentar ou deitar que não incomodasse. 

O senhor funcionário da empresa passou oferecendo café, mas eu não bebo café. 10 bolivianos.
Contei aos amigos o ocorrido da noite anterior. Eis que reparo bem no senhor e noto uma certa semelhança com a sombra da noite que me amedrontara. 
Eis que conto o episódio para o mesmo e descubro que na verdade ele estava oferecendo coberta para os passageiros, inclusive para mim! E eu imaginando abobrinhas :):)
Aí vai a dica, cobre a coberta! Eu e quem não levou coberta passamos frio a toa, porque o Ferrobus oferece.

Dia 04
Por algum motivo que oficialmente não sei, mas suponho que seja a falta de manutenção dos trilhos, nosso trem estava andando muito devagar. O horário previsto de chegada em Santa Cruz seria as 7:00 da manhã, mas chegamos por volta das 9:00. 

19554659_1590873717629765_27803505002809
Cheguei! 

Troquei contato com os amigos que fiz no trem combinando que iríamos nos encontrar a noite para jantar: Tinham reservado um hotel na rua do terminal bimodal. 
Porém, tinha um brasileiro no fundo do vagão que iria para o mesmo hostel que eu, nome dele era Deimer, que estava acompanhado com o Eduardo, que iria seguir para Sucre mas foi conosco até o hostel.
Chegamos lá, dei um sinal de vida com o uso do wifi e dei uma descansada. Hostel Jodanga, muito bonito e organizado, inclusive emitiram nota fiscal sem sequer eu pedir! Topamos com alguns brasileiros e conversamos um pouco sobre o roteiro que eles fizeram e o que cada um faríamos. 
Deimer e Eduardo queriam sair pra conhecer a cidade. Eu, queria almoçar. Afinal, minha última refeição tinha sido há 24h: um lanche de 15cm no subway em Viracopos. 
Combinamos que andaríamos até achar um local confiável onde poderíamos comer. Saímos do hostel e andamos um pouco para tomar um táxi.
Aqui vai uma dica: Se tem problemas cardíacos, não tome táxi em Santa Cruz de la Sierra :D:D
Não tenho problemas cardíacos, mas sentei na frente no táxi. Tomei altos sustos com as manobras arriscada do taxista e também dos outros motoristas que vinham em nossa direção. 

Chegamos no centro e conhecemos a igreja. 

19756732_1590874664296337_55954804797481

19642340_1590877110962759_64967552685653

photo.php?fbid=1590877040962766&set=a.15

Em um dado momento, estávamos subindo o mirante da igreja (custa 3 bolivianos) e fraquejei. Respirei fundo e subi mais devagar. 
Fizemos a visita e ao sair da igreja fomos a procura de algum lugar bacana para comer. Ao andar umas 2 quadras encontramos o grupo de amigos que conheci no trem da morte... Se tivéssemos combinado não teria dado tão certo! 
Almoçamos no restaurante El Tomate. Entrada uma sopa de trigo (que não tive coragem de encarar), salada livre e strogonoff e suco de limão. O rango estava bom, pagamos 30 bolivianos cada. Aceitam cartão (raridade na Bolivia). 

As meninas queriam tomar sorvete então nos direcionamos a uma heladeria. Decidi continuar com o grupo enquanto Deimer e Eduardo se foram. Os sorvetes não me chamaram a atenção, então eu e Gilson decidimos ir comer doce. Comemos uma deliciosa torta com massa folhada, não me recordo o nome do estabelecimento. 
Após comermos essa sobremesa, decidimos ir em uma feira popular em Santa Cruz. Como nosso grupo era relativamente grande nos dividimos em 2 táxis. Por maldade ou não, os taxistas não nos avisaram que a feira era fechada de terça feira. Só descobrimos quando chegamos! 

Ficamos sentados descansando um pouco nesse local, até que decidimos voltar andando. 
Me separei do grupo para comprar água (estava sem beber água desde o dia anterior) no mercado e comprar minha passagem para La Paz, onde eu iria no dia seguinte.
No mercado, tudo ok.. Como é bom beber água quando você está praticamente desidratado!

Segui em direção a rodoviaria. Comprei minha passagem na Trans Copacabana MEM, 220 bolivianos se não me falha a memória. 
Me dirigi a saída da rodoviária, sozinho. Eis que fui abordado por um policial boliviano com os dizeres em sua farda "INTERPOL". 
Ele pediu meu documento de identificação e o visto. Apresentei meu RG, porém meu visto de entrada na Bolívia tinha ficado juntamente com todos os outros documentos dentro de uma pasta em minha bolsa.. no hostel! 
Tentei explicar para o policial, porém ele bravo.. Me encaminhou para uma salinha. 
Eis que foi um dos momentos mais tensos da minha vida! Me perguntou se portava drogas, se estudava medicina (comum brasileiros estudarem medicina na bol). 
Sentados a uma mesa ele começou a conversa. Disse que na Bolívia todos estrangeiros deveriam poder o visto. Tentei justificar que tinha, porém estava no hostel mas sem sucesso.
Ele me revistou totalmente, pediu pra tirar tudo o que tinha em meus bolsos. Inclusive, viu minha carteira (tinha todo meu dinheiro ali, cerca de 500 dólares, 50 reais e alguns bolivianos).
Disse então que tinha cometido uma falta grave, mas não muito grave. Que se eu pudesse o ajudar, ele poderia me ajudar. Que o escritório precisava de um computador novo, impressora e outros insumos.
Logo aí, percebi que ele estava tentando me cobrar propina, mas continuei na minha bancando o inocente. Prosseguiu dizendo que era uma contribuição voluntária, e que poderia contribuir como quisesse. 
Caso não houvesse tal contribuição me levaria a um agente aduaneiro e eu teria que pagar uma multa de 2000 bolivianos (MENTIIIIIIIRA, a multa para esse caso é de 10bol, só descobri depois).
Ofereci algo como 25~40 bolivianos (não me recordo ao certo), ele deu risada. Disse a um parceiro policial que esse valor sequer compraria um cartucho para impressora.
Disse que não estava com dinheiro, que o dinheiro que tinha fora gasto na passagem. Ele perguntou como continuaria a me manter durante a viagem, respondi que faria saque e usaria meu cartão de crédito.
Perguntou sobre os dólares: Eis que nunca inventei uma mentira tão rápido e tão convincente quanto naquela hora. Disse que era de um amigo brasileiro que estava no hostel.
Por fim, ele disse que queria 200 bolivianos. Ofereci 100 (50 reais) e ele topou. Me liberou, alertou para que fizesse xerox de minha documentação e andasse com ela e começou a dar dicas turísticas como se nada tivesse ocorrido.

E ainda por cima pediu para que não contasse a ninguem! CARA DE PAU.

Passado o sufoco, fui pro hostel. 
Queria contar pra alguém o ocorrido, mas não achei brasileiros no hostel. Falei com Rafael no Whatsapp e ele tentou me acalmar.
Aproveitei e fui num comércio tirar xerox de TODOS MEUS DOCUMENTOS.
Tinha combinado com meus amigos de nos encontrarmos no shopping por volta das 19h. As 18 tomei um banho, me arrumei mas não me recordava o nome do shopping.
Apenas lembrava que começava com 've'. Sai do hostel, fui andando e perguntando para todos os taxis se conheciam algum shopping com nome parecido.
Nenhum conhecia ou sabia dizer. Andei mais adiante e pedi para um taxi parar! 

Eis que esse taxista sabia o nome: Ventura Mall. Me cobrou 30 bolivianos para me levar. 
Estava no Jodanga (2ndo anillo) e o shopping era no 4rdo anillo. A 'viagem' é relativamente longa (30~40 minutos). 
Estava sozinho no taxi, conversando com o taxista sobre coisas diversas. Certo momento o medo começou a me abater! 
Será que ele estava realmente me levando ao shopping ou estava me levando para algum beco para me roubar/assaltar? 
Graças a Deus, chegamos no quarto anillo e com ele os grandes comércios. De longe, vi o shopping e respirei aliviado. 

Já eram por volta das 19:40, tinha combinado de me encontrar as 19 na praça de alimentação. 
Mais do que depressa entrei no shopping a procura da área de alimentação. Saí do elevador, andei um pouco e encontrei meus amigos! QUE ALEGRIA! 
Compartilhei pessoalmente sobre o ocorrido com o policial corrupto, andamos um pouquinho e rachamos duas pizzas! Deliciosas! 
Acredito que o Ventura Mall seja o maior shopping de Santa Cruz de la Sierra. É grande e muito bonito, um dos mais bacanas que já conheci.
Ficamos até por volta da meia noite lá, fomos no starbucks ao lado. Deixei combinado com meus amigos que nossa despedida seria no almoço do dia seguinte.
Eles tomariam o trem de regresso por volta das 13h da tarde. Meu ônibus partiria as 14:30. Decidiram que almoçariam no andar superior da rodoviária, e eu consenti.
Finalizamos a noite  nos divindo em 2 taxis. Fechamos em 30 bolivianos, o taxista me deixando no meu hostel e deixando meus amigos no hotel onde estavam.
Rachando o valor entre nós deu menos de 8 bolivianos para cada. Bem barato! 

Dia 04

Acordei por volta das 08h. Tomei o café da manhã do Jodanga, pense num ótimo café da manhã!!! A foto não me deixa mentir! 

19510665_1591231224260681_32390454260708

Após tomar meu café da manhã tomei um banho e resolvi acessar um pouco a internet até por volta das 11h da manhã.
As 11h decidi tomar minhas coisas, ir pra rua e tomei um táxi até a rodoviária. 
Coincidentemente ou não, ao chegar na rodoviária meus amigos também estavam chegando. Na porta, exatamente! Mesmo estando hospedados em locais diferentes.
Conversamos um pouco, alguns dos meninos contaram que logo pela manhã policiais bolivianos foram até o hotel, viram eles no elevador e os revistaram.
Foram até o quarto deles para revistar as malas. Certamente, os policiais queriam achar alguma irregularidade para poder pedir propina! Como tinha contado o que aconteceu comigo no dia anterior, estavam BEM ESPERTOS de como proceder com esses policiais corruptos!

Subimos ao piso superior e eis que decidimos sentar em uma mesa. Mal sabíamos que a mesa era de um dos restaurantes e a moça logo já veio empurrando seu cardápio.
Se arrependimento matasse, acho que não estaria aqui para relatar. Não simpatizei com o restaurante, da mesa dava para observar o preparo dos alimentos. Não achei que eram muito asseados, mas vida que segue.
Pedi Arroz, Papas e Pollo empanado. O arroz estava duro e com mal gosto, as papas cheíssimas de óleo e o frango cheio de óleo. Tentei comer um pouco, mas deixei boa parte do prato ali. 
Tomei uma coca cola para tentar aliviar os altos níveis de óleo.

Depois do almoço, andamos um pouco pela rodoviária e tivemos o doloroso momento de separação. Meus amigos teríam de tomar o trem de retorno e eu teria de aguardar meu ônibus.
Antes de me separar deles... Adivinhem quem encontrei sentado na rodoviária? Sim, meu grande amigo Pedro, que ficara em Quijarro!
Tirei foto com meu grupo de amigos e eles tomaram a fila. 


19756598_1592907054093098_22229306526548

Fiz a compra do bilhete da taxa de uso da rodoviária e sentei com Pedro, onde ele contou sobre sua estadia em Quijarro e compartilhamos impressões sobre a viagem no Trem da Morte.
Ele tinha comprado passagem para La Paz na mesma companhia que eu, entretanto para as 16h. Sugeri que fizesse a alteração para as 14:30, se fosse possível para tomarmos o mesmo ônibus.
Fomos até o guichê e a alteração foi feita. Mas a funcionária não se atentou a um detalhe. 
Com a troca realizada, nos dirigimos até onde seria o embarque do ônibus. Aguardamos por volta de 30~40 minutos e o ônibus das 14:30 chegou. 
Um ônibus relativamente antigo, um pouco decepcionante pelo preço pago. Subimos no ônibus e uma funcionária começou a pedir a passagem. Eis que minha poltrona na verdade não era minha. 
Pediu para que fosse em outro ônibus que estava ao lado (esse foi o pequeno detalhe que ela não se atentou). 

O ônibus ao lado era da mesma empresa mas era totalmente diferente. Um Volvo novíssimo, acho que meu amigo deve ter ficado com uma pontinha de inveja, rsrs.

Por volta das 14:40 o ônibus partiu. A saída da rodoviária de Santa Cruz é um pouquinho lenta e próximo ao portão entra um funcionário que pede para apresentar a tarifa de uso da rodoviária.
E a viagem começou! Coloquei umas músicas para tocar no fone de ouvido mas por volta das 15h um desconforto começou a ficar crescente. As 15:30 já tinha virado enjôo e mal estar.
Pois é meus amigos, aquela implicância com o restaurante foi um mal presságio! Estava passando mal! 
Abri minha sacolinha de remédios e peguei o Plasil. Tomei com um pouquinho de água e fiz uma oração pedindo que Deus não me deixasse passar muito mal. 
Por volta das 16h os dois ônibus fizeram sua primeira (e última?) parada. 

19665450_1592972474086556_25644400707097
Vendem comida, lanches e tem um banheiro bem sujinho por 1 módico bol.

Por volta das 17h os efeitos da comida mal indigesta cessarão. O agir d'Ele através da medicação foi feito.

Continuo o relato em breve ... Peço perdão pela demora, voltei a trabalhar e a vida anda corrida. 
Mas continuarei o relato! 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá, parabéns pela viagem e pelo relato, mas gostaria de saber qual o valor da passagem do trem de Puerto Quijarro para Santa Cruz da Serra...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 29/08/2017 em 12:32, Willyanwos disse:

Olá, parabéns pela viagem e pelo relato, mas gostaria de saber qual o valor da passagem do trem de Puerto Quijarro para Santa Cruz da Serra...

100 bolivianos no Expresso Oriental (terça, quinta e sábado) e 235 no Ferrobus (segunda, quarta e sexta)

 

Maria Emília

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 29/07/2017 em 19:15, batista_ss disse:

Segui em direção a rodoviaria. Comprei minha passagem na Trans Copacabana MEM, 220 bolivianos se não me falha a memória. 
Me dirigi a saída da rodoviária, sozinho. Eis que fui abordado por um policial boliviano com os dizeres em sua farda "INTERPOL". 
Ele pediu meu documento de identificação e o visto. Apresentei meu RG, porém meu visto de entrada na Bolívia tinha ficado juntamente com todos os outros documentos dentro de uma pasta em minha bolsa.. no hostel! 
Tentei explicar para o policial, porém ele bravo.. Me encaminhou para uma salinha. 
Eis que foi um dos momentos mais tensos da minha vida! Me perguntou se portava drogas, se estudava medicina (comum brasileiros estudarem medicina na bol). 
Sentados a uma mesa ele começou a conversa. Disse que na Bolívia todos estrangeiros deveriam poder o visto. Tentei justificar que tinha, porém estava no hostel mas sem sucesso.
Ele me revistou totalmente, pediu pra tirar tudo o que tinha em meus bolsos. Inclusive, viu minha carteira (tinha todo meu dinheiro ali, cerca de 500 dólares, 50 reais e alguns bolivianos).
Disse então que tinha cometido uma falta grave, mas não muito grave. Que se eu pudesse o ajudar, ele poderia me ajudar. Que o escritório precisava de um computador novo, impressora e outros insumos.
Logo aí, percebi que ele estava tentando me cobrar propina, mas continuei na minha bancando o inocente. Prosseguiu dizendo que era uma contribuição voluntária, e que poderia contribuir como quisesse. 
Caso não houvesse tal contribuição me levaria a um agente aduaneiro e eu teria que pagar uma multa de 2000 bolivianos (MENTIIIIIIIRA, a multa para esse caso é de 10bol, só descobri depois).
Ofereci algo como 25~40 bolivianos (não me recordo ao certo), ele deu risada. Disse a um parceiro policial que esse valor sequer compraria um cartucho para impressora.
Disse que não estava com dinheiro, que o dinheiro que tinha fora gasto na passagem. Ele perguntou como continuaria a me manter durante a viagem, respondi que faria saque e usaria meu cartão de crédito.
Perguntou sobre os dólares: Eis que nunca inventei uma mentira tão rápido e tão convincente quanto naquela hora. Disse que era de um amigo brasileiro que estava no hostel.
Por fim, ele disse que queria 200 bolivianos. Ofereci 100 (50 reais) e ele topou. Me liberou, alertou para que fizesse xerox de minha documentação e andasse com ela e começou a dar dicas turísticas como se nada tivesse ocorrido.

E ainda por cima pediu para que não contasse a ninguem! CARA DE PAU.

Meu esposo já passou pelo mesmo perrengue, igualzinho, só muda hora e pessoa, mas o local para onde é levado é o mesmo.

:o:x::essa::::dãã2::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi, obrigada pelo relato e parabéns pela viagem. Graças a você descobri que tem aeroporto em Corumbá ::hãã2::, antes só tinha lido relatos por Campo Grande. Vou voltar por Corumbá na minha viagem em março por ser mais barato só que irei voltar de ônibus ao invés do trem da morte, você ouviu falar? Dizem ser mais rápido, por isso tô optando por ele.

  • Curti 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 25/09/2017 em 12:26, anandafreire disse:

Oi, obrigada pelo relato e parabéns pela viagem. Graças a você descobri que tem aeroporto em Corumbá ::hãã2::, antes só tinha lido relatos por Campo Grande. Vou voltar por Corumbá na minha viagem em março por ser mais barato só que irei voltar de ônibus ao invés do trem da morte, você ouviu falar? Dizem ser mais rápido, por isso tô optando por ele.

Sim, a viagem de ônibus é bem mais rápida que o trem Expresso Oriental (terça, quinta e sábado), já o Ferrobus (segunda, quarta e sexta) é mais veloz. A estrada estava em ótimas condições de trafegabilidade, em julho/2017.

Maria Emília

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


  • Conteúdo Similar

    • Por Ana Cristina Marques
      Olá Mochileiros!!!!!

       

       
      Após alguns meses vou relatar meu mochilão..... Sempre quis viajar sozinha, fazer um mochilão e finalmente tive coragem e dinheiro .

      Ano novo VIDA NOVA.....conversando com minha amiga Debora s2 pensei Por que não ir!!! Comecei a procurar relatos aqui no mochileiros, e no Google e achei vários relatos maravilhoso, todos detalhados.... Rodrigo Vix melhor relato ever!!!

       

       
      TEMOS UM GRUPO NO WHAT´s (e a maioria virou amigo) que acompanhou meu mochilão ao vivo praticamente, todos os meus perrengues, choros, risadas, fotos, desafios!! não seria ninguém se não fosse o Márcio e o Leo ao me colocarem nesse grupo do zap....... obrigada!!!!!



      A minha mamis que cuidou do meu pequeno para eu fazer essa loucura!!!!



      Bom vamos começar....



      Viajar sozinha - é difícil, não é fácil mas apenas VÁ!!!!! Você nunca fica sozinho, sempre tem alguém para te fazer companhia, sempre tem um brasileiro (encontrei poucos na minha viagem mas esses poucos fizeram toda a diferença), nunca fale para taxista ou pessoas que está sozinha, diga que tem alguém te esperando no hostel ou que irá chegar mais tarde. em Lima e Cusco a primeira coisa que os taxistas perguntam é se você está sozinha, se tem marido ou namorado. diga que sim..... não sabemos o que eles podem fazer.



      Vacina FEBRE AMARELA: É obrigatória!!!!! Pessoal li em relatos que a galera teve que voltar pois não tinha a vacina, Não custa NADA, NÂO Dói, então tomem! Muitos dizem que chega na fronteira os policiais não pedem mas até ai pode ter sido sorte! Em fevereiro por conta da "epidemia! de ZIKA e DENGUE aqui no Brasil eles estavam olhando todas as carteirinhas, Vá ao posto de saúde, depois é so ir em algum posto para pegar o certificado internacional! link da ANVISA

      http://portal.anvisa.gov.br/noticias/-/asset_publisher/FXrpx9qY7FbU/content/quais-paises-exigem-vacina-de-febre-amarela-/219201?inheritRedirect=false



      Passaporte : Quem não tem ok pode ir somente com o RG pois os países do Mercosul (link http://www.brasil.gov.br/turismo/2012/04/mercosul-com-rg) não precisa apresentar o passaporte ..... Mas nada como colecionar os carimbos no seu passaporte ......



       

       
      saber o idioma - Não se preocupe, mimica, apontar e falar devagar ajuda muito





      Seguro Viagem: FAÇAM! tem da Mondial, tem dos bancos, tem de vários jeitos e formar ...... Relatos da galera do grupo que passaram mal e utilizaram.... Eu não usei mas fiz pela Mondial, liguei lá pois no site não tinha promoção, paguei R$ 169 para 23 dias nos 3 países. Esse seguro não é só para quem passa mal, ele cobre várias coias como por exemplo perda de mochila ,



      dinheiro - Eu levei apenas real..... na época o dólar estava $3,45, não valia a pena.... tem muitos relatos, fóruns (inclusive eu fiz um) e não me ajudou kkkkkkkkk, perder todos irão perder, ninguém sai ganhando..... então faça a conta.... e se valer a pena leve dólar se não leve real.... troquei com facilidade em todas as cidades grandes e com bom cambio.... apenas em Arequipa pagaram uma merreca e em Huaraz não trocavam então troquem sempre nas cidades grandes ou em aeroporto....



      Levei R$ 5 mil em notas de 50, separei por bolinhos de mil.... deixei na doleira.... (horrível de levar no corpo então deixei dentro da mochila de ataque e fui com uma bolsinha de lado e deixava o dinheiro que iria usar no dia ali.... a doleira, a mochila de ataque ficava com cadeado e sempre comigo ou dentro de um locker (locker é um cofre grande que cabe um mochila ) .



      Onde comprar a doleira - 25 de março, revista da avon, decathlon, sites de vendas.



      Tomadas e voltagem : A maioria das tomadas pelo mundo é diferente, lá é a tomada de dois pinos ( igual a do celular) então se não for levar nada que tenha 3 pinos , não precisa levar adaptador.... Eu levei uma extensão que foi muito util pois em alguns hostel (quase todos ) tem poucas tomadas então minha extensão tinha 3 entradas para meu celular e minha maquina e um adaptador se precisasse e claro pra quem estivesse no quarto também poderia compartilhar.



      Levei meu SECADOR Siiiiiiiiiiiiiiim, por que odeio ficar com o cabelo molhado comprei um secador bivolt nas lojas americanas, pequeno , lindo compacto por R$70. (marca PHILCO).



      Internet : Eu usei apenas o WIFI dos restaurantes e hostel..... queria me desligar, então avisava quando tinha.... mas quem quiser compra o chip eles vendem, com pacote de dados e precisa do RG ou passaporte.....



      Roteiro...



      O roteiro eu copiei quase tudo do Rodrigo Vix e 3 dias antes eu li o relato da Mariana que tinha ido para Huaraz (foi ai que tudo mudou kkkkkk), mas chegando lá deixei de fazer alguns lugares para conhecer outros que achei mais interessante . A chegada por Santa Cruz de la Sierra, seguindo pra Uyuni, depois Atacama, subindo pro Peru e fechando a volta até La Paz.



      Sobre a altitude: não senti os efeitos, no primeiro dia no UYUNI eu tomei o chá de soroche e tomei apenas um soroche pills, Levei NEOSALDINA e tomei quando sentia dor de cabeça, bebi muita água (não muita pois nos 3 dias de UYUNI não tem banheiro toda hora ahah ), não corram, não ande rápido, vá no seu tempo..... que esperem você chegar o que faz passar mal é a falta de oxigenação no cérebro por isso passamos mal.

       

       
      Quase 4.500 km rodados em 23 dias, de ônibus, Van, a pé...de táxi e avião



      Roteiro por dia.....



      25/02 - SP - SUCRE - STL

      26/02 - UYUNI

      27/02 - UYUNI

      28/02 - UYUNI/ATACAMA

      01/03 - ATACAMA

      02/03 - ATACAMA - CALAMA (21:30h saída)

      03/03 - ARICA -TACNA-AREQUIPA (viajando)

      04/03 - viajando - ICA (HUACACHINA)

      05/03 - PARACAS - LIMA

      06/03 - LIMA - HUARAZ

      07/03 - HUARAZ

      08/03 - LIMA - CUSCO (24h viajando)

      09/03 - VIAJANDO

      10/03 - CUSCO

      11/03 - VALE SAGRADO (CUSCO)

      12/03 - HIDROELTRICA (PARA ÁGUAS CALIENTES)

      13/03 - MACHU PICCHU

      14/03 - HIDROELÉTRICA - CUSCO

      15/03 PUNO - COPACABANA - LA PAZ

      16/03 - LA PAZ

      17/03 - DOWHILL (LA PAZ) - STL

      18/03 - RETORNO A SP





      Passagens:



      Comprei minha passagem pela GOL , Ida e volta por Santa Cruz de la Sierra .... saindo de GRU



      dica 1 - Se eu soubesse teria comprado ida por STL e a volta por la paz (a GOL não tem voos que fazem esse trecho ) mas poderia ter feito por outra companhia. As pessoas acham que comprando os voos mais baratos vão sair ganhando mas acabei gastando com passagem de STL a Sucre ( R$ 170 ) e mais R$ 35 de bus de SUCRE ao Salar do Uyuni e na volta acabei comprando a passagem de La Paz para STL..... pois não iria ter tempo de fazer o dohwill =/



      Sobre as taxas que o pessoal sempre tem duvidas, eu paguei a taxa do aeroporto da Bolívia com a passagem, estava descrito no meu voucher.



      Dica 2 - Pense no seu roteiro.... muitas pessoas compram passagem para Santiago para ir até o Atacama e depois subir para La Paz pu Cusco (vejam a distancia mais de 1000 km) ou você terá que comprar uma passagem aérea para fazer esse trecho ou ir de bus (24h).



      Sobre as Roupas



      Comprei minha mochila na Decathon 50 litros ..... link: http://www.decathlon.com.br/trilha-e-trekking/mochilas-de-trekking-de-varios-dias/mochilas-de-50-a-90-litros/mochila-de-trekking-forclaz-50-litros-feminina-quechua?skuId=2021263



      Ela foi perfeita.....

       


      Perfeita para um mochilão pois não é tão grande nem pequena, a quantidade de roupa que você vai precisar não é muita pois em todos os países tem lavanderia. Lavam e passam a roupa, eles cobram por peso. Lavei 3 kg de roupa em Cusco após 15 dias de viagem paguei 6 soles.

      Levei a minha mochila de ataque também ( A que eu uso para levar meu note no trabalho kkkkk).

      Comprei também a capa para a mochila na decathlon... peguei muita chuva ahahahha SIM, mas ela protege muito quando você despacha ela no aeroporto e no bus.... ela protege bem!



      As bandeirinhas dos países comprei no mercado livre...... mas lá tem para vender....



      Minha bota também comprei na Decathlon em promoção..... da Quechua paguei R$159. quentinha , a prova ´d'água (claro que não afoguei minha bota) mas ela serviu e não estrago, está pronta para a próxima trilha.



      lista do que levei:



      -passaporte

      -carteirinha de vacina

      -RG

      -xerox do seguro viagem

      -xerox das passagens

      -caderno de anotações/caneta

      -mini pasta para documentos

      -doleira

      -capa de chuva

      - celular

      - carregador de celular

      - maquina fotográfica Cannon / carregador / cartão de memoria

      -remédios (NEOSALDINA, POLARAMINE, DORFLEX, POMADA NEBACETIN, REMÉDIO PRA DOR DE ESTOMAGO)

      -repelente

      -protetor solar

      -óculos de sol

      -cadeado para a mochila e para o locker

      -creme para o corpo

      -pasta de dente/escova de dente/escova de cabelo

      -sabonete/shampoo/condicionador/desodorante/perfume

      -LENÇO UMEDECIDO ------- SEU MELHOR AMIGO!!!

      -Papel higiênico

      -pinça/lixa de unha

      -biquini

      - 14 calcinhas

      - 2 sutiã

      - 1 blusa de frio básica

      - 3 calça leggin

      - 1 shorts jeans

      - luva/lenço/toca (mas acabei comprando lá pois é mega barato)

      - 10 meias (la vende meias quentinhas)

      - chinelo

      - bota

      -rasteirinha

      -jaqueta corta vento (A jaqueta corta vento ela também é hemipermeável, comprei na decathlon para ir nas cataratas em 2009).

      - 5 blusinhas básicas

      - 1 FLEECE - A minha comprei na loja....por R$29,99 não achei no site ela mas segue o link para que possam ver como ela é..... http://www.decathlon.com.br/search/dept/roupas-femininas-de-trilha-e-trekking/fleece%20femo

      - 1 toalha de banho http://www.decathlon.com.br/fitness/bolsas-e-acessorios/outros-acessorios/toalha-fitness-feminino-rosa

      - 1 canga (para Paracas)



      Cheguei lá e comprei blusa... lá é tudo muito barato , pois na Bolívia o real vale o dobro kkkkkkkkk



      Sobre o Frio .... Faz muito frio a noite, na época que eu fui Fevereiro e Março estava chovendo muito, muito mesmo..... peguei neve no SAlar e na fronteira do Atacama, Choveu no Deserto do Atacama, perdi o tour astronômico (Que não é feito em dia de lua cheia por causa da luminosidade ) mas eu perdi por conta da chuva..... Mas peguei um lindo Arco Iris.

       

      "Provavelmente nunca serei rica, mas sempre terei as minhas lembranças e é isso que importa. Alguns dias são mais difíceis que os outros , mas de vez em quando aparece um arco-íris para lembrar que sempre há um pote de ouro , nem que seja um pote cheio de sonhos e esperanças de que dias melhores sempre virão ! E ele sempre vem"



      Borá para a viagem mais louca da minha vida!!!
    • Por Thalita Salgado
      Bom, muita gente já escreveu sobre esse mochilão... então nem vou detalhar mto, vou colocar só minha impressão, o que eu mudaria, e os valores referentes a Julho/Agosto 2017. Fiz algumas tabelas para resumir tudo:
      1.       Cronograma
      2.       O que comprei antes/gastos básicos médios (pq não lembro, nem anotei tudo, e também comprei muito artesanato, bebi, sai hehe). Não coloquei os gastos com alcool, nem artesanato;
      3.       Os passeios que fizemos, agências e valores;
      4.       Hosteis que ficamos;
      Levei em dólar tudo em dinheiro vivo espalhado pelo porta dolar e um sutia e short com bolsos internos. Levamos 1000 dólares cada um. Câmbio na data: Atacama (1 Dólar = 650 CLP); La Paz (1 dólar= 6.94 bol); Cusco ( 1 dólar = 3.24 soles); Lima (1 dólar = 3.23 soles). 
       
      Horário voo,bus
      DATA
      DIA
      LOCAL
      PROGRAMA
        avião (LATAM)
      21h50-01h10(STG);
      15/jul
      sabado
      SP-Santiago
      -
      CHILE
      avião  (LATAM)
      10h00- 12h00(CLM)
      16/jul
      domingo
      STG-Calama
      -
       
       
      16/jul
      domingo (tarde)
      San Pedro do Atacama
      Vale de La Luna
       
       
      17/jul
      segunda
      San Pedro do Atacama
      Cidade (manhã); Lagunas Escondidas (tarde); Tour Astronômico (noite)
       
       
      18/jul
      terça
      San Pedro do Atacama
      Piedras Rojas e Lagunas Altiplânicas
       
       
      19-21/07
      quarta, qui, sex
      Uyuni
      Tour Salar Uyuni
      BOLIVIA
      Onibus (Todo Turismo)
      20h
      21/jul
      sexta
      Cidade Uyuni/Indo para La Paz
      -
       
      5-6h
      22/jul
      sábado
      La Paz
      Mercado das Bruxas e arredores
       
       
      23/jul
      domingo
      Downhill
       
       
      24/jul
      segunda
      Mirador Kili Kili, Centro, Teleférico, Plazas, etc
      avião (Peruvian)
      10:29
      25/jul
      terça
      La Paz-Cusco
      "Free" Walking tour a tarde
      PERU
       
       
      26/jul
      quarta
      Cusco - Vale Sagrado
      Vale Sagrado (paramos em Ollantaytambo)
      trem (Inkarail)
      19h27
      26/jul
      quarta
      trem Ollantaytambo-MP (Águas Calientes)
      -
      trem (Perurail)
      16H22
      27/jul
      quinta
      Macchu Picchu+ trem volta Cusco
      MP
       
       
      28/jul
      sexta
      Cusco
      Ruínas Sacsayhuaman
       
       
      29/jul
      sabado
      Cusco
      Mercado San Pedro, Bairro San Blas, museu Inka
       
      Iríamos para Huaraz, mas voo foi cancelado 2x
      30/jul
      domingo
      Cusco
      Cidade  
       
      31/jul
      segunda
      Cusco
      Cidade
      avião (LCPeru)
      10h00
      01/ago
      terça
      Lima
      Shopping Larcomar e um pouco Miraflores
       
       
      02/ago
      quarta
      Lima
      "Free" Walking tour manhã (Centro Histórico) e tarde (Barranco); Circuito Mágico das Águas (noite)
       
       
      03/ago
      quinta
      Lima
      Igreja/Convento São Francisco, Parque do Amor, Miraflores
       
       
      04/ago
      sexta
      Lima
      Ruínas Huaca Puclana e artesanatos
      aviao (LATAM)
      00h00
      05/ago
      sabado
      Lima
      Cidade
          06/ago
      domingo
      Lima-SP
          2)
      O que?
      R$
      Comprei no Brasil?
      Passagem (GRU->STG->Calama; Lima->GRU)
      1500
      SIM
      Seguro Saúde (Mondial)
      225
      SIM
      Transfer Calama -> SPA (10.000 CLP)
      71
      NÃO
      Onibus Uyuni->La Paz (Todo Turismo)
      131
      SIM
      avião La Paz->Cusco
      515
      SIM
      Ingresso Macchu picchu
      158
      SIM
      Trem Macchu Picchu (ida e volta)
      541
      SIM
      Ônibus de Águas Calientes até entrada do parque MP (subida e descida- 24 DOLARES)
      82
      NÃO
      Avião Cusco->Lima (LCPeru)
      293
      SIM
      IOF cartão
      106
      -
      Hospedagem
      1000
      -
      Comida
      600
      -
      Total
      5222
      -
       
      3)
      PASSEIOS
      LOCAL
      QUAL PASSEIO
      $$
      Agência
      Atacama (CLP)
      Vale de la Luna
      10.000 (agência)+ 3.000 (entrada)
      Towanda
      Lagunas Escondidas
      15.000 + 5.000 (entrada)
      Tani Tani (preço menor pq fizemos os 2 com eles)
      Piedras Rojas e Lagunas Altiplânicas
      28.000 + 3.000 (entrada)
      Tour Astronomico
      20.000
      Space Orbs (reservei por email antes, mas paguei lá)
      Salar Uyuni (CLP)
      Tour Uyuni saindo do Atacama (3 dias, 2 noites)
      100000 (CLP) + 230 bol (banheiros, entradas, snacks, banho quente)
      White Green
      La Paz (bolivianos)
      Downhill, bicicleta média. Tem uma por 400 e outra por 600
      480 + 50 (entrada)
      Xtreme
      Cusco (novos soles)
      "Free" walking tour
      10
      Sai em 3 horários da Plaza de Armas, o preço sugerido é 10 soles, mas você pode dar quanto quiser
      Vale Sagrado
      20 + 130 (boleto turístico completo, comprado no Ministério da Cultura)
      Uma na Av do Sol, em frente ao Minist da Cultura, mas qualquer uma é esse preço sem almoço
      Guia Macchu Picchu (acertei com 1 na entrada do parque, por 2 horas)
      20
      -
      Águas Termales (Águas Calientes)
      20
      Fácil de achar, mas não vale a pena.
      Ruínas Sacsayhuaman
      Incluso no boleto turístico
      Fiz sozinha, dá para ir a pé, assim como outras
      Museu Inka
      15
      Só ir
      Rainbow Mountain
      60-80
      NÃO FIZ
      Humantay
      100-120
      Maras e Moray
      20-25
      Lima (novos soles)
      "Free" walking tour de manhã pelo centro histórico, e de tarde pelo bairro Barranco
      10 (5 para cada período)  + 2.5 para ônibus (como são 2 idas e 2 voltas = 10 soles de ônibus)
      Saem da frente do Mc Donalds no Miraflores as 10/10h30; e de tarde saem do Centro (Plaza de Armas) as 15h e do Miraflores 14/14h30
      Ruínas Huaca Puclana
      12 ou 15
      Fui a pé mesmo e paguei a entrada com guia (obrigatoriamente)
      Igreja/Convento São Francisco
      15
      Fui a pé mesmo e paguei a entrada com guia (obrigatoriamente)
      Circuito Mágico de Águas no Parque da Reserva
      5 a 10 soles (não lembro)
      Fui de ônibus Metropolitano (2.5 soles trecho)
       
      4)
      LOCAL
      DIÁRIAS
      Hostel Casa Flores
      $$ (dólar)
      Quarto - tipo
      San Pedro do Atacama
      3
      Hostel Casa Flores
      189
      Quarto com duas camas, banheiro. Café bom incluso.
      La Paz
      3
      Hostal Iskanwaya
      120
      Quarto com duas camas, banheiro. Café excelente incluso.
      Cusco
      4
      Puriwasi Hostels
      318 soles
      Quarto misto 4 camas, banheiro compartilhado. Café bom incluso.
      Aguas Calientes
      1
      El Tambo Macchupicchu
      35
      Quarto com cama de casal, banheiro. Snack preparada de manhã inclusa.
      Cusco
      2
      Hostel Margarita
      100 soles
      Quarto com duas camas, banheiro compartilhado. Café meia boca incluso.
      Lima
      4
      Inca Life
      140
      Quarto com duas camas, banheiro. Café bom incluso.
      O que levar: bom, eu e meu irmão somos bem simples e econômicos, e lavanderia lá é muito barato (La Paz, 10 bol/Kg; Cusco 2,5 soles/Kg), então levamos coisas para 8 dias de uso (contamos que em ambos os desertos iria ser osso lavar roupa, mas se vc não for para algum dos desertos dá para levar menos ainda). Também pesamos antes para levar como bagagem de mão, para evitar extravio, e funcionou, o limite da LATAM é de 10Kg. Importante lembrar que fomos bem no inverno, então quem vai no verão não precisa levar várias coisas. As roupas térmicas etc comprei na Decathlon, e olha, passamos frio umas 3 vzes usando tudo, então não esperem coisas muito quentes com o preço que se paga lá hahaha.
      ·         1 casaco corta-vento;
      ·         1 casaco pluma para frio;
      ·         1 blusa fleece;
      ·         2 calças térmicas;
      ·         2 calças jeans;
      ·         1 calça corta vento e forrada para frio;
      ·         1 legging;
      ·         2 blusas térmicas (varia só 1);
      ·         7 camisetas de corrida (levaria umas 5 ou só 8 blusinhas no total);
      ·         4 blusinhas de algodão para sair (usei todas pq em Cusco eu não fiz mts passeios, curti como um Carnaval rs);
      ·         6 pares de meias normais (levaria uns 4);
      ·         2 pares de meias térmicas;
      ·         1 meia calça quente;
      ·         1 pijama quente;
      ·         1 luva quente;
      ·         1 cachecol (não usei);
      ·         1 viseira de corrida;
      ·         1 óculos escuros;
      ·         Kit higiene -todos com 100mL: shampoo, cond, creme de pentear, desodorante, hidratante, protetor solar (labial e corporal), soro fisiológico ( normal e em gel, usei muitooo o em gel nos desertos);
      ·         1 saco de dormir (não levaria, pois só usei no Uyuni e as empresas fornecem, se você pedir);
      ·         1 bota/tênis para trilha;
      ·         1 chinelo;
      ·         1 biquini;
      ·         1 toalha seca rápido;
      ·         Kit farmácia (vou por só o que usei): paracetamol (dor de cabeça), multigrip, imosec (dor de barriga), própolis, vitaminas (para evitar resfriados tomávamos esses 2 últimos todos os dias), 1 para enjoo de viagem (Não pode ser o Dramim, pq ele diminui a frequência cardíaca, eu fui num médico para falar da viagem); lenços umedecidos (muito úteis em banheiros, e no Uyuni).
      (editado) esqueci de mencionar que é realmente importante a Mochila de Ataque, levei uma pequena de escola mesmo, pq vários passeios são o dia todo, e a temperatura muda mt ao longo do dia, vc tem q levar protetor, água, lanches, casaco, etc etc. 
      Comentários sobre os hostel que ficamos: Reservei todos pelo booking.com e paguei lá e em dólar, pq não cobra imposto (exceto o Margarita de Cusco, pois foi devido ao cancelamento do voo). Não precisa mesmo reservar antes, mas eu acho muito chato chegar num lugar e procurar o lugar que  vc vai dormir. Todos eram muito bem localizados. Em Cusco e Lima há mais baratos, e o táxi em Cusco é mt barato, então até compensa ficar em um mais longe. Esse preço alto foi pq quase todos eram quartos privados, e isso encarece bastante o gasto com hospedagem. Dá para gastar bem menos, até mesmo pelo booking.com. Eu gostei de todos, e em Cusco eu me diverti tanto que me arrependi de não ter ficado em hostel badalado em Lima. 
      No geral: eu ficaria mais no Atacama, eu e meu irmão achamos maravilhoso, ficaríamos uns 5/6 dias cheios lá facilmente (foda que é o local mais caro); La Paz acho que é rota, não tem como fugir, mas não gostamos, 3 dias foram suficientes, e o Downhill é obrigatório para quem passa por lá (é muito legal); Cusco eu amei de paixão, adorei o voo ter sido cancelado (se forem de avião não peguem a empresa LCPeru, foi mt desorganizado, e o mesmo voo cancelado 2 vezes lá na hora, terrível), tem milhões de coisas para fazer na cidade, passeios, a comida é barata, tem muitas baladinhas e bares; Lima eu só ficaria 2 ou 3 dias (mas isso é pq eu não gosto de turismo em cidade grande). Eu queria muito ter ido para ICA e Paracas (mas a grana tinha acabado). O avião de La Paz para Cusco é um gasto necessário só se vc tiver pouco tempo e não quiser conhecer o lago Titicaca (dizem que é muito legal, eu se tivesse planejado mais dias na Bolívia, teria ido de bus nesse trajeto para conhecer Copacabana, Puno, etc). Lavanderia é mais barata nas ruas que nos hostel. Todos os passeios que eu fiz eu gostei, exceto Águas Termales em Águas Calientes. Todos os lugares vc vai precisar comprar água e levar aos passeios, uns lanches é bom também, só veja quais passeios já tem almoço ou snack para não levar à toa. Altitude: é bom planejar sua viagem com uma adaptação de 2 a 3 dias nas alturas hehe e de preferência crescente. Resumidamente as altitudes são: SPA (2300m, alguns passeios vão perto dos 5000m), Uyuni (perto do Chile chega a 5200m, perto da Bolivia é 3400m), La Paz (3600m), Cusco (3400m), Macchu Picchu (3000m acho).  
      Por local, resumidamente:
      Atacama: fomos de avião de Santiago a Calama, e lembro que ficou uns 150 reais mais caro só (já comprei na mesma passagem pela LATAM). O transfer não é necessário agendar. Fui de Moviltour, e no desembarque tem um tiozinho que fica oferecendo, esperei uns 10min para ir, são 2 horas até San Pedro do Atacama (SPA), e deixam no seu hostel. Assim que chegamos (16/7, 14h30) já fizemos o passeio Vale de la Luna (muitoooo legal), sai às 15h até umas 18h30. Depois jantamos nas Delicias da Carmen na Rua Caracoles (rua das agências, casas de câmbios, tudo), rest maravilhoso, mas meio carinho (por volta de 9.000 CLP o menu – entrada, prato principal, sobremesa e uma taça de vinho), dizem que tem um Delicias da Carmem para os locais com preços mais acessíveis, mas não fomos. Nos outros dias, comemos nas barraquinhas que os locais comem, e é mto maravilhosa a comida (é na rua da chegada dos ônibus, rua de trás do mercado de artesanato, inclusive aqui há loja para água beeeem mais barata), era 3.800 CLP entrada e prato principal mtooo bem servidos.


      17/7: de manhã conhecemos SPA, e de tarde fomos a Lagunas Escondidas (muito lindo, há um lanche no por do sol com Pisco rs), de noite fizemos o Tour Astronômico às 20h (tem dois horários, 20h e 22h, e dura 2 horas, mas como é muiiiitoo frio, aconselho ir no mais cedo e com todas as suas roupas hehe) pela Space Orbs (reservei por email antes, mas tem que pagar até 15h do mesmo dia), dizem que essa empresa é a que tem os melhores telescópios, e é a mais técnica nas explicações, e acho que é vdd, pq me senti numa faculdade de astronomia haha, só que ela não tira foto que nem outras empresas, ai vai de cada um; nós amamos, independente de qual empresa, esse é um passeio imperdível no Atacama (ele não ocorre nas noites de lua cheia).

       
      18/7: dia todo no Piedras Rojas e Lagunas Altiplânicas: uns dias antes havia tido uma nevasca, então as lagoas estavam congeladas haha mas achei muito legal andar sobre uma lagoa congelada, os lugares desse passeio são maravilhosos, e chega a altitudes de 4200m; desde o dia anterior já começamos a tomar chá de coca durante o dia, e comer a bala de coca e não sentimos nada além de dificuldade leve de respirar. No Atacama, como eu disse, há milhões de passeios nos arredores, cabe você elencar os que cabem no seu orçamento e cronograma; alguns que existem e não fizemos: Salar de Tara (50.000 CLP, o dia todo), Laguna Cejar (18.000 CLP, de tarde), Geisers del Tatio (não lembro qto, mas de manhã), Termas Puritana (1 período, manhã ou tarde), etc.


      Salar do Uyuni: conheci gente que saiu do Atacama de ônibus para a cidade de Uyuni (10.000 CLP) para fechar agência lá que é mais barato. Como não tínhamos esse tempo, e a diferença é em torno de 100/150 reais pelo que li nos relatos, nem cogitamos isso. Talvez para economizar, você pode fazer o roteiro inverso do que eu fiz, começar no Peru (eu fiz esse para ir acostumando com a altitude antes do Peru, mas não sei se foi a melhor escolha, pq depois de uns 2 dias vc se acostuma. Fato é que depois do 1 dia do Uyuni eu nem tomei mais coca, pq meu corpo realmente não sentia mais nada em relação a altitude, meu irmão também). Eles aconselham a levar 200 bolivianos para ingressos em parques dentro do Salar que não inclusos no pacote (acho que em 2, não lembro), e banheiros (todos são pagos com 1 ou 2 bol, leve trocado. Em SPA tem bol para vender.
      Fechamos com a empresa Cruz Andina o tour de 3 dias e 2 noites, mas fomos realocados (sem saber) para o grupo da empresa White Green. Dizem que empresas de bolivianos tem menos problema para fazer esse tour saindo do Chile, eu não vi nenhuma outra tendo problema, mas acreditei e escolhi uma boliviana (ambas eram). Bom, acho que todos sabem esse roteiro, mas importante falar que há 2 caminhos para atravessar o Uyuni: um com mais formações rochosas (o que fizemos, sem escolher, os outros gringos que nos contaram que eles escolheram esse caminho), e um com mais lagoas. Eu amei todo o passeio, lugares magníficos. O 1 dia passamos um pouco mal pq chegamos a 5200mts (dor de cabeça, e enjoo), mas nada que um Paracetamol e um de enjoo não melhorasse. No 1 dia, você passa por várias lagoas, e nada nas águas termais, de noite dormimos num abrigo malemá, e confesso que estava tão frio que eu nem quis testar como era o banho; esse foi o único dia que usei o saco de dormir, e como eu disse a empresa e o abrigo ofereciam também. No segundo dia, passamos por lugares com muitas pedras diferentes, surreal de lindo, e uma lagoa tb (eu até emocionei de tão linda, chamava Laguna Negra), e dormimos em um hotel de sal, confortável, com banho quente, e jantar excelente, até com vinho (isso eu reparei que outras empresas não tinham, mas gde coisa tb rs). No terceiro dia, saímos às 5h para ver o nascer do sol na Ilha de Cactos no meio do Salar, e meu irmão, que frio foi aquele¿¿¿ E olha que já morei nos EUA, mas aquele frio, nunca senti nada igual na vida. E ficamos no Salar de sal tirando fotos, brincando (o guia leva várias coisas haha) um bom tempo. O passeio termina com almoço na cidade de Uyuni umas 14h30, onde comi a carne de lhama (parece de vaca, mais macia). Os lugares mais altos são perto do Chile, então se você sai do Atacama, pegará as altitudes maiores no 1 dia, e o contrário se sair da Bolívia. Deixamos a mala no office da Todo Turismo (já tinha comprado pela internet passagem, há outras empresas mais baratas, mas essa é a mais requintada: janta, café da manhã, cobertor, calefação excelente, poltrona confortável, office com wifi e cadeiras e chá, café, bem turística rs), e fomos procurar um local pra descansar e tomar um banho na cidade de Uyuni: fechamos um quarto por 3 horas por 50 bolivianos, e o banho era só de 7min e desligava energia automaticamente kkkk nossa, nos arrependemos muito, pq só o banho é 15 bol e vc pode ficar no office da empresa, enfim, besteiras de viagem. Chegamos em La Paz umas 6h do dia seguinte, e nós tomamos o remédio pra enjoo e apagamos brutalmente.


       



       
      La Paz: assim como Cusco, o táxi lá vc negocia o preço antes. Pagamos 15 bol da rodoviária até o Hostel, que era bem do lado da Rua Sagarnaga. A Rua Sagarnaga é onde tem casas de câmbio, agências, e é perto dos artesanatos. Esse hostel que a gte ficou tem check-in as 8h, e ainda entramos antes, foi ótimo. La Paz é mto pobre, as pessoas são meio mal humoradas. É triste. Ao mesmo tempo é exótico. No primeiro dia, dormimos e depois fomos no Mercado de Bruxas e de Artesanatos (a perdição), e torramos uma grana lá (a qual eu não havia me planejado para torrar, ainda bem que a comida barata em toda a viagem deu folga para isso). Também andamos pelas plazas: Murilo, São Francisco, e fechamos o Donwhill para o dia seguinte na empresa Xtreme. Apesar de ser a melhor empresa (por tudo que li), a bicicleta do meu irmão quebrou, não sabemos se foi pq ele caiu ou se ele caiu pq quebrou, então ele realmente é um sobrevivente da Estrada da Morte haha. Enfim, eles tinham uma reserva na van mais simples e meu irmão disse que a média que pegamos realmente era mais confortável (480 bol). O segundo dia todo foi no passeio Downhill: vc vai na empresa às 7h, e de van vai até um topo (4.700m), tem café da manhã, veste as roupas apropriadas dadas pela empresa, testa a sua bike, e desce os primeiros 22Km numa estrada asfaltada (passando carro, caminhão hehe, mas eles estão acostumados e passam longe, devagar, etc); dps desce mais 33Km no Caminho da Morte propriamente dito, que é de terra e com pedras (alguns trechos com mais, outros bem de leve). Dizem que não passa mais carro lá, mas passa sim, eu inclusive cruzei vans 3 vezes, e os guias nos disseram que estava tranquilo o movimento pq era domingo. São 2 guias + a van que vai seguindo, 1 guia smp na frente, o outro smp atrás da última pessoa (isso é bom, ngm te apressa, vc vai no seu ritmo). Eu achei bem adrenalina haha e olha que eu fui devagar, só tirava a mão do freio qnd não tinha precipício do meu lado. Mas a paisagem e essa adrenalina vale a pena demais, eu faria de novo, com ctza. Eles vão parando, tirando foto, tem um lanche no caminho, e dps vc acaba a estrada num hotel com buffet livre, piscina, a 1300m, calor, é maior delícia. Volta na van e chega em La Paz umas 18h/19h, ganha uma camiseta de sobrevivente haha e um CD com fotos e vídeos que um dos guias fica fazendo durante o trajeto. No terceiro dia, decidimos conhecer a cidade por conta, e por transporte público. Foi bem fácil e legal conhecer a loucura do dia a dia de lá. Conhecemos Mirador Kili Kili, andamos de Teleférico (como turismo mesmo), umas plazas lá, compramos mais artesanatos kkk. No dia seguinte, voamos para Cusco com a empresa Peruvian (ótima, deveria ter ido de Cusco a Lima com ela).


       
      Cusco: primeiro dia, fomos no Free Walking Tour com um cusquenho, foi mto legal, ele até ensinou um pouco de quéchua pra gte, mostrou umas ruelas bem legais, fora o básico de um tour da cidade a pé. Sai da Plaza de Armas, acho que era 16h, e pagamos 10 soles. O tour de carro/van conhece umas ruínas um pouco mais longes, mas 1 delas inclusive eu fui sozinha hehe então optei por não fazer esse tour, mas é cerca de 30 soles + Boleto turístico (o mesmo). Perto da Av do Sol, do lado da Plaza de Armas, onde há o Ministério da Cultura (para comprar boleto turístico e ingresso Macchu Picchu, caso não tenha comprado), há diversos restaurantes com menus de 6 a 15 soles. Fechamos o passeio do Vale Sagrado por 20 soles sem almoço para o dia seguinte, com uma agência na Av del Sol (qual agência vc fecha tanto faz, pq elas se juntam nos passeios).
       

      Segundo dia: Ás 9h (ou 8h rs) estávamos na frente da agência, e fomos num micro-onibus para o Vale Sagrado. Nesse passeio vc vai precisar do boleto turístico, quem não comprou antes, dá pra comprar na primeira parada. Enfim, é bem legal, se conhece diversas ruínas incas, almoça no buffet combinado com sua agência ou como nós (choramos com o restaurante por 15 soles buffet livre onde os outros turistas almoçaram). A penúltima parada é Ollantaytambo, e de lá vai pode ir pra Chincero (as pessoas que retornam a Cusco), ou você fica nesse parque até o horário do seu trem (como nós), e olha, valeu muito a pena ter ficado, pois li que esse Chincero não é nada demais, e quem retorna a Cusco fica só uns 40/50min em Ollantaytambo, o que é um desperdício, pois o local é grande, super lindo. Bom, às 19h30 pegamos o trem para Águas Calientes, trem confortável, nada demais pelo preço, demora quase 2 horas até Águas Calientes, a cidade chave para ir a Macchu Picchu. Chegamos, comemos uma pizza, e dormimos.
      Especificamente sobre Macchu Picchu e Águas Calientes (terceiro dia): tinha lido que a nova regra era somente meio período no parque, e obrigatoriamente com guia. Como fui no período ápice de gringos europeus e norte-americanos, comprei o ingresso para o parque antes, mas não precisava (apesar que é o mesmo preço, então não custa nada garantir se você tem certeza do seu cronograma). Quem quer subir a Huaynapicchu ou Montana Macchu Picchu realmente tem que comprar muito antes, pois quando comprei não havia mais vaga para toda a semana que estaria no Peru (comprei com 3 meses de antecedência); e quem quer subir alguma dessas duas obrigatoriamente tem de ir pela manhã ao parque, e pode ficar até 7 horas oficialmente. São dois horários: 6-12h, e 12h-17h30. Na prática, ninguém estava no parque olhando os ingressos pedindo para quem deveria sair 12h, sair. É meio impossível, o parque é enorme, e há muita gente entrando e saindo em diferentes horários. OBS: só há banheiro e um restaurante caro na entrada (não esqueça de levar lanches e água), e você tem direito de sair e entrar de novo no parque 1 vez. A obrigatoriedade do guia também não existe na prática, mas MP sem guia é bem estranho, pq é um monte de ruína maravilhosa. Pagamos na entrada mesmo uma guia, 20 soles cada, um grupo de 5 pessoas, por umas 2 horas. Nós fomos de manhã, e por isso dormimos em Águas Calientes. Hoje, eu iria de tarde, pq de manhã o tempo é mais instável (pegamos uns 40min de chuva até, nada que tenha atrapalhado), e a fila é terrivelmente grande, pois há as pessoas que irão subir as 2 montanhas. Para ter uma ideia, fomos para a fila do ônibus às 4h30, e só chegamos no parque 6h30 (o ônibus leva só meia hora). Esqueci de mencionar que para ir até a entrada do Parque de Águas Calientes tem o senhor morro, você pode ir a pé (acho que são 2000 ou 3000 degraus) ou por ônibus por 12 dólares o trecho (a cabine de venda em Águas Calientes é do lado do rio, bem aonde saem os ônibus e fica aberta das 4h até 21h30). Dentro do Parque ainda tem um caminho até a ponte Inca, bem legal e bonito. Ficaria dia todo lá tranquilamente, é uma energia maravilhosa. Saímos 12h30 mais ou menos (não pq alguém nos expulsou), mas pq queríamos ir nas Águas Termales. As passagens de trem comprei no Brasil, e achei bom pq os horários mais baratos se esgotam rápido; eles servem um lanchinho no trem, nada demais, e quem viaja de dia é mto bonito o caminho, o trem é todo cheio de janela, até o teto, é mto lindo.

      Comemos uma empanada num local, e fomos a pé mesmo para as Águas Termales, que segundo eles são águas subterrâneas quentes naturalmente. Mas pensa num piscinão sujo kkkkk detestamos, e olha que não somos frescos. É quente mesmo, mas nossa, preferia ter ficado mais em MP. Pegamos o trem de volta até Ollantaytambo às 16h30 (tem a possibilidade de ir até a estação Poroy, mais perto de Cusco, mas estava quase o dobro do preço), e de lá uma van por 10 soles até a Plaza de Armas de Cusco (leva quase 2 horas). Detalhe: os trens são pontuais.
      Outras maneiras de ir a MP: trilha Inca (2, 4 e 5 dias. Em Cusco você fecha isso ou do Brasil); Van + trilha da Hidrelétrica (um casal conhecido fez por 60-70 soles, bem mais barato que trem): tem vários relatos sobre essa maneira, eu não fiz pq queria aproveitar mais de Cusco (leva 1 dia pra ir, dorme em Águas Calientes, vai a MP de manhã e dps volta à tarde); mas quem quer economizar, essa maneira economiza muito.
      Em Cusco, fiquei no Puriwasi, é um hostel médio badalado. Tem o Puriwana (acho) e o Lokki que dizem que são bem badalados. Esse eu gostei, pq tinha um bar até 1h, dps não tinha barulho de som, e o staff era bem massa, eu sai com eles todos os dias dps que fechavam o bar. Nesse dia, estava rolando um som ao vivo quando chegamos de MP, e dps ainda tive pique para ir em duas baladas: Mama África e Chango (segundo eles, as que smp enchem). Não é nada típico, é DJ, toca de td e mt reggaton; mas me diverti bastante. Em Cusco, tem muitos bares, restaurantes, baladas, por isso minha estadia lá foi mais um Carnaval do que os passeios em si, hehe. Saia, acordava tarde, e aproveitava a tarde na cidade.
      Outros 4 dias: Fiz várias coisas aleatórias na cidade a tarde. Fui no Mercado San Pedro (bem mais barato que Lima e que as lojas de artesanato perto da Plaza de Armas, aliás, mais barato que La Paz), tem uns sucos divinos também; fui no mirador do bairro San Blas, nas Ruínas Sacsayhuaman (dá pra ir a pé ou de táxi; ingresso está incluso no Boleto Turístico), no museu Inca (lá tem milhares de museus, o único que quis ir, e gostei, foi esse). Bom, tive voo cancelado 2 vezes seguidas, e isso quebrou qualquer possibilidade de fazer passeio nos 2 últimos dias, pq meio período desses 2 dias eu estava no aeroporto. Por isso, recomendo fortemente NAÕ IR DE AVIÃO COM A EMPRESA LCPERU. Na segunda vez, eles pelo menos pagaram hotel, mas na primeira não, baixou até polícia no aeroporto de tanta confusão; vi pessoas que tinham conexão em Lima ter que comprar de outra cia (por uma fortuna) para não perder o voo de lá, uma doidera. Pior que de ônibus são 22horas. Enfim, eu se soubesse que ia ficar mais 2 dias em Cusco, teria feito a trilha Humantay e o passeio Maras e Moray.
       
      Lima: é uma São Paulo com mta buzina. O bairro mais seguro de ficar é o Miraflores. Acho que 2 dias inteiros em Lima está ótimo. Nós ficamos 4, e fizemos tudo com mta calma, deu até um certo tédio no último. O free walking tour é bem legal, e resume bastante os principais pontos turísticos. O bairro Barranco de noite é mt legal, tem banda ao vivo na rua toda hora, e tem inúmeros bares com música local, e baladas também. O sistema de ônibus metropolitano (2,5 soles) lá é bem fácil, tem mapa nas estações; além de ter os outros ônibus que são mais baratos. Os pontos que fomos: Shopping Larcomar (é aberto, dá para ver a costa, bem bonito), Parque do Amor, Circuito das Águas (são em 3 horários a noite – acho que 19h15 é o primeiro, dura uns 20minutos só, mas o parque é lindo, vale a pena), Igreja/Convento São Francisco (mto loco, vale mt a pena, tem catacumbas, dá pra andar nelas, ver os restos de ossos,); Plaza de Armas; Ruínas Huaca Puclana (fui a pé do Miraflores). Comida em Lima é mais cara que em Cusco (o mais barato no Centro e Miraflores que achamos estava 10 e 13 soles, respectivamente). Mas em compensação fomos 2 vezes no restaurante Punto Azul, no Miraflores - pratos de 35 a 50 soles, maravilhosos, coisa de chef mesmo.


      É isso, como eu disse, dá para gastar menos:
      ·         Indo pela Hidrelétrica a Macchu Picchu;
      ·         Se hospedando em quartos compartilhados ou locais mais distantes;
      ·         Não perdendo o controle nos mercados de artesanatos;
      ·         Fazendo o trecho La Paz-Cusco de ônibus (o de Cusco- Lima quando olhei não era tão mais caro de avião, mas tb dá pra ser mais barato);
      ·         Se não fizer questão do Atacama, a passagem aérea do Brasil também sai mais barata, e o Chile tb foi o país mais caro dos 3;
      ·         Se estiver em mais de 3, cozinhando se economiza também.
       
      É uma viagem que vale muito a pena. As pessoas acham que vão passar perrengue, mas achamos muito tranquilo. Só tive dor de barriga braba 2 dias (justo em MP e Vale Sagrado), mas tomei o Imosec, e foi sucesso, segura só por 1 dia. Achamos a comida de todos os lugares maravilhosa e mt bem servida. O portunhol rolou total (apesar que eu e meu irmão já estudamos espanhol). As tomadas em todos os locais eram de 2 pinos, então nem precisamos de adaptador internacional. Protetor de ouvido ajudou bastante em várias ocasiões. As paisagens são realmente surreais! Qualquer dúvida, estamos ai.
       
×