Ir para conteúdo
julio.cesar00

Sou deficiente visual e fiz um mochilão sozinho no Maranhão

Posts Recomendados

Olá mochileiros!

Meu nome é Júlio César, tenho 23 anos e sou deficiente visual.

Sempre gostei muito de viajar, mas isto era meio limitado, pois dependia de familiares ou amigos que iam me ajudando nas mais diversas situações durante a viagem, sendo que eram raras as oportunidades em que nossas férias coincidiam, além de gostos bem diferentes no tocante a passeios.

Depois de ler muitos relatos na internet de pessoas que viajaram sozinhas, resolvi tomar coragem e fazer um “mochilão adaptado” em que eu faria tudo sem a ajuda de conhecidos, tendo enfim aquela sensação indescritível de liberdade.

O destino escolhido foi o estado do Maranhão, mais precisamente as cidades de São Luiz e Barreirinhas, que é a porta de entrada do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses.

Foram sete dias absolutamente incríveis, conforme relatarei para vocês. A história certamente será um pouco maior do que as demais contidas no fórum, tendo em vista que quero colocar com alguns detalhes para que outros deficientes visuais tomem coragem de viajar sozinhos também e descobrir o mundo de uma forma diferente.

Se você conhece alguma pessoa com deficiência visual, compartilhe com ela este relato!

Vamos lá!

 

Dos gastos

Passagem aérea: R$ 60,00 (custo apenas das taxas de embarque, vez que emiti as passagens com pontos)

Hospedagem: quatro diárias em São Luiz (R$ 40 cada) e três diárias em Barreirinhas (R$ 60 cada) = R$ 320,00no total

Transfer entre São Luiz e Barreirinhas (ida e volta): R$ 120,00

Uber / táxi: R$ 120,00

Passeios: R$ 550,00

Alimentação: R$ 250,00

Total: R$ 1.420,00

 

Como já mencionado, esta foi uma viagem cheia de adaptações por conta de minha deficiência visual. Passei os três primeiros dias de minha viagem em São Luiz, no Hostel Solar das Pedras. É um lugar bem simples, porém muito bem localizado no centro histórico de SLZ. Fiz amizade com todo mundo que ia passando pelo hostel e que também estavam viajando sozinhos. Fizemos um tour no centro histórico da cidade, visitamos Alcântara (passeio de dia inteiro), fiz aula de kitesurf na praia do Olho D’água e dei uma relaxada na praia do Calhau, que é uma das mais famosas da cidade.

Destes três dias iniciais em São Luiz, destaco a receptividade do pessoal do hostel, a galera que conheci durante os passeios e que iam me ajudando com o deslocamento e principalmente me descrevendo tudo o que viam.

No quarto dia pela manhã, peguei uma van até Barreirinhas, que fica a aproximadamente quatro horas de distância. Fiquei hospedado no Cama, Café & Aventura. Este hostel na verdade é a casa de uma família, que por sinal gostei bastante.

Na parte da tarde, fiz o circuito da Lagoa Azul no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, que exige menos esforço na caminhada, pois as dunas são um pouco menores. Na volta, o veículo 4 x 4 que nos trazia atolou e ficamos esperando quase duas horas para sair do atoleiro! Resultado: fiz amizade com um grupo de amigos de Brasília e com dois sul coreanos muito espirituosos!

No quinto dia fiz o passeio de lancha no rio Preguiças. Destaque para o guia, que me descreveu desde a vegetação ciliar, passando pelos Pequenos Lençóis Maranhenses, até as vilas de Vassouras, Caburé e Mandacarú. Depois de tirar várias fotos no topo do Farol do rio Preguiças, nosso grupo foi assistir ao pôr do sol dentro da lancha, bem no meio do encontro do rio com o mar. Este momento foi muito emocionante e quase todo mundo do barco chorou enquanto eu contava um pouco de minha história.

No sexto dia, fui até Cardosa, fazer flutuação no rio Formiga e de tarde tive uma aula de aquaplane no rio Preguiças. Infelizmente não consegui me equilibrar em pé na prancha que estava sendo puxada pela lancha, mas consegui ficar sentado e de joelhos! Na próxima vez eu acho que consigo ficar de pé e fazer bonito! Ah, também fiz bastante stand up no rio, que é bem mais tranquilo do que no mar, já que não existem ondas. Aliás, só quando passa uma embarcação do seu lado.

A noite em Barreirinhas é bem animada, pelo menos neste período de julho, que é alta temporada. Jantei em pizzarias com preço razoável e tomei o famoso Guaraná Jesus.

No sétimo dia, voltei para São Luiz morto de cansado, mas bem feliz com tudo que vivenciei. Voltei para o hostel em que tinha me hospedado no início, dormi bastante e viajei no dia seguinte de volta para Recife.

Por onde eu passava com meus óculos escuros e minha bengala, as pessoas já se colocavam prontamente a minha disposição, perguntando se eu estava precisando de ajuda, as vezes eu aceitava e em outras fazia tudo sozinho, afinal ter independência é algo muito importante na vida de qualquer pessoa com deficiência.

Se você é ou não deficiente visual, gostou de minha história e quer saber detalhadamente como fiz para montar esta viagem e como me virei nos diversos momentos dela, pode me mandar uma mensagem pelo Facebook ou Instagran, lá tem algumas fotos dos passeios e o vídeo em que estou fazendo aquaplane.

 

Meu Facebook: https://www.facebook.com/julio.aguiarbarreto

Meu Instagran: Julio.cesar00

  • Curti 11

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sensacional seu relato, amigo. Me emocionei aqui.

 

Fico apenas imaginando as sensações diferentes que você deve sentir numa viagem dessas. Quero muito conhecer essa região e seu relato foi de muita serventia!

 

Parabéns pela coragem e determinação pra encarar esse mochilão!

 

Abraço!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito legal Julio, 

Espero que conheça muitos lugares do Brasil e venha até Minas Gerais!

Boas trips rapaz. 

Paz e luz.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Que lindo relato, @julio.cesar00 ! Muito bacana perceber o mundo das viagens de uma forma diferente da que estamos acostumados. Equilíbrio, sons, sabores...

Por uma incrível coincidência, justamente hoje li uma reportagem sobre um mochileiro deficiente visual. http://www.bbc.com/portuguese/geral-42249810

Obrigada por ter compartilhado aqui!

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


×