Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

João Rosenthal

Israel, Jordania e Chipre

Posts Recomendados

Fala galera! Esse é o relato de uma viagem que fiz em maio e junho de 2010 para Israel, Jordânia e Chipre. Meu planejamento inicial era ir para Istambul e não Chipre, mas como a cidade estava lotada e cara por conta do circuito da fórmula 1, acabei comprando um pacote em uma agência israelense para a ilha do mediterrâneo.

 

A viagem durou 1 mês, e a maioria do tempo fiquei em Israel, principalmente porque tenho família lá (em várias cidades) o que tornava o custo muito menor. Em Israel conheci Tel Aviv (e cidades ao redor), Jerusalém, Szfat, Galileia, Colinas de Golan, Haifa, Mar Morto/Massada, Deserto do Negev e Eilat. Na Jordânia visitei Aqaba e Petra e no Chipre conheci Larnaca, Limassol, Paphos e Nicósia.

 

Passagens aéreas: voei com a El Al, companhia israelense que à época operava com voos diários entre SP e Tel Aviv, mas que já cessou suas atividades no Brasil. O voo durou 18h e foi extremamente cansativo, além de atendentes grossos e uma comida bem fraca (não que eu espere muito de comida de avião).

 

Pacote para o Chipre: comprei um pacote de viagem para o Chipre em uma agência israelense. O preço estava MUITO bom, chegava a ser absurdo. O pacote incluía voo até a ilha, transporte aeroporto - hotel (que ficavam em cidades diferentes, 1,5h de viagem) e 3 diárias em um hotel 4 estrelas com o café e a janta inclusos. O preço? 300 dólares! Isso mesmo, 600 reais por tudo isso!

 

Transporte interno: em Israel viajei basicamente de ônibus, o serviço é muito bom e relativamente barato. Da rodoviária de Tel Aviv saem para qualquer canto do país, e as distâncias são mínimas (a única viagem relativamente longa é para Eilat, 5h). Entre Tel Aviv e Jerusalém há transportes públicos que passam a todo instante e em qualquer lugar. Eles saem de Tel Aviv e param no rodoviária de Jerusalém.

 

Hospesagem:

 

Israel

 

Tel Aviv: fiquei na casa da minha família, nos subúrbios da cidade (detalhe que lá se vive muito bem nos subúrbios).

 

Jerusalém: fiquei no Cesar Palace, por motivos que não especificarei aqui não precisei pagar a diária, mas era em torno de 80 reais o quarto simples. Boa localização, quartos razoáveis e uma café da manhã decente.

 

Eilat: Youth Hostel, USD20 o quarto individual (apesar de ser hostel eles não tinha quarto compartilhado, o máximo era para 4 pessoas). Ótimo hostel, em frente à praia e com um atendimento muito bom. É praticamente um quarto de hotel, com um banheiro excelente e camas confortáveis. Recomendo.

 

Nos outros locais não me hospedei, pois fazia viagens bate e volta desde o local onde estava hospedado. No norte de Israel também fiquei na casa de família e conheci todos os lugares (Galileia, Golan, Haifa e Szfat) desde lá.

 

Chipre:

 

Limassol: não me recordo o nome do hotel, mas era um resort que estava incluído no pacote baratíssimo que eu comprei. Luxo total! Quarto amplo só pra mim, uma bela vista do mediterrâneo, comida muito boa e atendimento excelente. Fora do meu padrão de viagem, mas pelo preço que paguei valeu e muito!

 

As demais cidades do Chipre conheci em um dia, fiquei hospedado apenas em Limassol mesmo.

 

Jordânia:

 

Petra: Rocky Mountain Hotel. Pagamos em torno de USD25 por pessoa para quarto duplo (estava com outros brasileiros nessa parte da viagem). Tem uma bela vista e é bem localizado. Recomendo.

 

 

Tel Aviv

 

Cidade moderna, de primeiro mundo, com opções para todos os gostos: desde de praias, ate shoppings, museus, baladas. Conheci a cidade de ponta à ponta, e gostei muito! Fiz o passeio por Jaffo, de onde se tem uma bela vista de Tel Aviv, e andei muito pela orla da praia. Lá as opções de onde comer são intermináveis. Outra parte da cidade que merece a visita é o porto desativado. Acho que o mais agradável em Tel Aviv é conhecer a cidade a pé. Á noite fui em uma balada na região do porto, onde não se paga para entrar. Lá dentro era tudo muito caro, mas a festa valia a pena.

 

Jerusalém

 

Jerusalém é uma cidade única, dispensa comentários! Há muito mais do que somente a cidade velha, ela toda é muito bonita. Fiquei 4 dias na cidade e ficaria mais. Fui para a cidade velha 2 vezes, uma a conheci por dentro e outra pela muralha que a circula e de lá se tem uma vista do alto de toda a cidade. Minha dica: visite bairros não turísticos, como o árabe e o armênio. Eu fiz isso e tive uma experiência única!

Conheci também outras partes de Jerusalém, sempre na base da andança. Fui ao Museu do Holocausto (lugar forte!) e ao Knesset, e andei por toda a Jaffa Road. Conheci lugares pouco turísticos os quais nem sei o nome, mas acabei descobrindo sozinho. Enfim, descubra Jerusalém vc mesmo! Minha dica valiosa.

Como toda viagem tem suas burradas, acabei não indo ao Monte das Oliveiras ::putz::. Também não fiz o famoso day-tour para Betlehem (Belém), mas isso foi por opção própria.

Uma coisa que gostei muito foi ter ido ao Muro das Lamentações à noite. Ele fica todo iluminado, muito lindo. Jerusalém foi o ponto alto da viagem, é um lugar diferenciado, vc sente isso quando está lá.

 

Szfat

 

Szfat (ou Tzfat) é uma cidade minúscula no topo de uma montanha. Bem antiga e interessante, e em uma tarde se visita facilmente. A cidade é famosa por ser o centro da Kaballah. Vale a visita, mas se não tiver tempo não se preocupe, não é indispensável.

 

Norte de Israel

 

Chamo de Norte de Israel as regiões da Galileia e Golan, além da cidade de Haifa, a terceira maior do país. A Galileia é uma região montanhosa e muito bonita. Infelizmente passei de carro e fiquei pouco tempo lá, mas gostaria de ter conhecido melhor. Apenas paramos para comer na cidade de Tibérias, a principal da região e de onde se tem uma bela vista do mar.

Já as Colinas de Golan achei bem sem graça. Do alto de um forte se tem uma vista panorâmica, e por toda a parte há cartazes representando soldados. Mas a paisagem é repetitiva e pouco atraente. Considero um passeio totalmente dispensável.

Por fim, Haifa é uma cidade muito bonita e com um astral muito bom. Demos uma volta pela cidade e comemos em um restaurante ótimo de massas. Tem um clima praieiro e há muita gente jovem. O famoso jardim de Haifa estava fechado nesse dia, mas pude vê-lo lá de baixo, é realmente impressionante! Gostei muito de Haifa, moraria lá sem pensar duas vezes. Vale a pena visitá-la? Acho que sim, talvez por ser fora da rota tradicional dificulte um pouco (está no norte do país, enquanto que as atrações de Israel se concentram no centro e no sul), mas se estiver por perto, dê uma passada sem dúvidas!

 

Deserto do Negev e Mar Morto

 

Fizemos um tour de uma tarde pelo deserto do Negev (tudo por conta própria), visitando o local onde Ben Gurion foi enterrado e os diversos mirantes que há pela região. Apesar do calor o deserto é muito bonito. No final do dia fomos até a Tenda de Beduínos e dormimos por lá (não lembro qual era a tenda, mas era próxima ao Mar Morto). O local é totalmente feito para turistas, mas gostei da experiência: andamos de camelo, comemos um prato típico dos beduínos (carne de carneiro) e dormimos em sacos de dormir dentro da tenda.

Acordamos às 4 no dia seguinte para subir Massada e ver o nascer do sol no Mar Morto. A subida é bem tranquila e a vista compensa (e como!!). Massada é uma espécie de cidade que era usada como proteção, pois ficava no topo de uma montanha e defender-se lá de cima era bem mais fácil. Há casas abandonadas e vestígios de que fora habitada, mas o diferencial de lá é mesmo a vista do Mar Morto. Ficamos admirando por um longo tempo e depois descemos novamente, dessa vez para nadar no mar.

Perto do Mar Morto há muitos resorts, hotéis, restaurante e comércio, e fica muito lotado. Achamos um lugar na praia e entramos na água. Sensação muito louca! Eu estava com uma ferida no dedo e quase morri de dor, mas consegui ficar o resto do tempo com ela para fora da água. Tiramos as fotos clássicas (que depois eu perdi não sei como ::quilpish::) e tomamos uma bela ducha de água doce.

Nadar no Mar Morto não é exatamente confortável, mas é daquelas experiências "tem que ter uma vez na vida" (frase clichê e que diz muito). Gostei bastante!

 

Eilat

 

Falar de Eilar só me faz pensar em uma coisa: quero voltar pra lá! Sério mesmo, eu gostei demais de Eilat. Além de ter ficado no Youth Hostel de lá, que é fantástico, gostei do astral e do clima da cidade. Fui para a praia todos os 3 dias e ainda fiz snorkel.

Meu tempo lá foi basicamente curtindo a vida boa, sentado na praia sem preocupação e tomando um banho no Mar Vermelho (e que mar!). Saí à noite todos os dias, e a vida noturna na cidade é be agitada, apesar de eu não ter visto nenhuma balada. Mas há muita gente, muitos bares.

Em um dos dias eu peguei um ônibus de linha e fui ao sul da cidade, perto da fronteira com o Egito, onde há ótimos lugares para snorkel e um aquário. Aluguei o equipamento por USD10,00 (tempo ilimitado até 18h) e entrei na água. Demais! Sem palavras para aquilo. Já havia feito snorkel antes, mas aquilo era acima de qualquer coisa. Um verdadeiro universo embaixo d'água, milhares de peixes de todas as cores, corais, enguias, moreias. Estava totalmente fascinado! Usei todo o tempo que eu tinha e desisti de ir ao aquário (devo ter ficado umas 4h fazendo snorkel, sem exagero). Até hoje sinto saudades dessa experiência.

Acabei indo ao aquário no dia seguinte, novamente com o transporte público. O aquário é bem grande, e uma área dele é dentro da água, então vc vê o fundo do mar. Muito legal! Claro que a minha vontade era estar fazendo snorkel novamente, mas o aquário superou minha expectativas.

Minha dica para quem vai a Israel é: vá para Eilat, vc não vai se arrepender! Além do que eu fiz há mergulho com golfinhos e scuba diving, que por conta dos valores elevados desisti. Reserve uns 3 dias para a cidade e curta a vida.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Samantha. Pode deixar, quando voltar farei algo bem mais detalhado, agora ta dificil porque o teclado é um daqueles velhos e com as teclas duronas, entao escrever muito tempo iria me deixar louco, haha. Quanto aos gastos, eu ate agora gastei em torno de 200 dolares pra 10 dias. A partir de amanha o custo deve elevar pois Eilat é cara e pra Istambul irei de aviao. Mas em geral esta sendo super economico, isso que estou vivendo bem. E vou postar muitas fotos, acho que so em Jerusalem foram umas 200, hehe.

Israel é bem em conta, pois aqui a principal atracao é andar. Tel Aviv é legal caminhar pela praia e tomar um banho de mar; Jerusalem é caminhar e viistar a cidade velha e o museu do holocausto, ambos gratis. O resto tambem se gasta pouco, por isso pra mochileiro vale demais a pena, é um pais as vezes esquecido, mas que vale demais a pena!

 

Uma dica que esqueci - NAO VA PELA EL AL!! Eles comecaram ano passado a operar em Guarulhos e sao horriveis. Servico de bordo pessimo, comida de dar ansia, aeromocas uma mais mal educada que a outra, e uma poltrona que consegue ser menor que as ja pequenas poltronas de aviao. Pegue escala na europa, vale mais a pena que uma noite sofrivel dentro daquele cubiculo que eles chamam de assento, alem de ser um pouco mais barato.

 

Abracos!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O valor total da viagem ficou em torno de 6000 reais, mas como eu tinha hospedagem (e de quebra algumas refeições) em várias cidade de Israel, gastei menos do que a média. Acho que com 7000 é possível fazer um trip parecida em 30 dias.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

E ae João!

Que animal essa sua viagem cara!

Também estou aguardando seu retorno pra obter informações de custos... estou programando uma viagem parecida pra setembro... e fiquei super animado ao ler que você só gastou em 10 dias em torno de 200 dólares!!!!!

Minha única preocupação é uma parada, meio que obrigatória, que terei que fazer no Líbano... portanto estou estudando a melhor estratégia, talvez eu tenha que fazer Egito > Jordânia > Síria > Líbano > Síria > Jordânia > Israel, saca? Por causa do lance do visto.

Bom, to torcendo por sua viagem, e que muita coisa boa role aí nesses dias!!!! Abração!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

E ai Sandero, valeu brother!! Faca sim essa viagem, Israel é maravilhoso. Cara, eu nao tenho certeza porque todos os paises que eu vou tem boas relacoes diplomaticas, mas entrar em Siria, Libano com visto de entrada em Israel pode ser um grande problema, vice-versa tambem. Procure se informar mais. Ficar trocando de paises assim o tempo inteiro nao considero uma boa ideia, mas sou um zero a esquerda pra falar nesse assunto.

Agora estou em Eilat, expetacular!! Depois conto com detalhes.

Amanha vou pra Petra e volto pra Eilat depois de amanha ficando mais 2 dias aqui. Depois volto pra Tel Aviv e sigo pra Haifa. Depois vou pra Istambul e fico la 5 dias. Dai depois disso volto pro meu querido Brasil e posto uma foto bonita de cada lugar que fui aqui pra voces terem ideia de como esta regiao vale a pena a visita. Tambem farei o relato mais completo e os gastos eu prefiro passar em particular por email, me mandem e eu passo tudo pra voces.

Grande abraco a todos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Jordânia

 

Entrei na Jordânia por Eilat, cruzando a fronteira até a cidade de Aqaba. Eu estava com mais 5 brasileiros, então alugamos uma van (USD10 por pessoa) com ar-condicionado que nos levou até Wadi Musa/Petra. A viagem dura cerca de 2h pelo deserto jordaniano e chegamos em Petra perto do meio-dia, em um calor infernal!! Combinamos com a mesma van de nos levar de volta.

A entrada para o parque era bem cara (não lembro exatamente o valor, mas algo em torno de 40 doletas), mas vale cada centavo. As construções em Petra são animais, muito lindas! A construção principal, que é aquele castelo famoso que todos já devem ter visto, deixa qualquer um de queixo caído. Andamos bastante pelo parque, mas o calor estava pegando. Um dos caras começou a passar mal e decidimos voltar. Fomos até o hotel que havíamos reservado e passamos o resto do dia lá.

Acordamos no dia seguinte bem cedo para evitar aquele sol desumano. O parque estava bem mais vazio, e conseguimos visitá-lo quase que inteiro, indo até o final, onde há o teatro e outros castelos. Em um deles dá pra subir e ter uma vista panorâmica, muito legal. Voltamos bem cedo para Wadi Musa, almoçamos em um restaurante e voltamos para Aqaba com a mesma van.

Petra é espetacular! Muito mesmo! Lugar único, valeu totalmente a ida. Aqaba também é uma cidade interessante, mas há pouco o que se fazer. Demos uma volta por lá, fomos até o mar e descansamos por um tempo. A Jordânia é um país bem liberal apesar de a população ser muçulmana. Vi poucas mulheres com o corpo totalmente coberto e muitos dos homens se passariam por ocidentais tranquilamente. Não creio que seja uma real experiência árabe, mas o país é fascinante. Na próxima ver que for pretendo ir também a Amman, a capital do país. Quase fui nessa vez, mas como ninguém quis seguir para lá comigo acabei desistindo (á época eu tinha apenas 18 anos e ficava inseguro de ir sozinho para uma grande cidade como Amman). Hoje me arrependo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Chipre

 

Cheguei no Chipre em um voo de 1h desde Tel Aviv. Confesso que o lugar era exótico, e o escolhi por conta da minha viagem para Istambul não ter dado certo. Voei pela Air Cyprus (péssima) e logo estava em Larnaca. Peguei o visto lá mesmo, muito fácil e serviço muito bom. Na hora que o cara viu o passaporte brasileiro tomou um susto, deve ter pensado "o que um brasileiro tá fazendo aqui??"; pois é amigo, nem eu sabia direito o que estava fazendo ali. ::lol4::

 

Me buscaram no aeroporto conforme combinado, e quando vi estava entrando em uma limusine! Me senti o rei. Não trouxeram a champagne, mas tudo bem fica pra próxima ::lol4::. A viagem até Limassol durou 1,5h, e de cara gostei da cidade. Em frente à praia, arquitetura moderna e uma orla da praia muito bem cuidada.

 

Meus 4 dias no Chipre foram muito bons, além de Limassol conheci também Paphos (decepcionante), talvez o local mais famoso, com suas ruínas gregas e resorts enormes, e a capital do país, Nicosia (Lefkosia, em grego), que é bem agitada e moderna, mas não tem muito o que ver. Limassol foi mesmo a cidade que mais gostei, e nos 4 dias acordei cedo pra dar um mergulho no mediterrâneo. Bom demais! Também caminhei muito pela cidade, principalmente pela orla.

 

Meu único problema em relação ao Chipre foi o Euro: além dos preços exorbitantes depois de convertidos em real, o país é muito mais caro do que os restantes da zona do euro, talvez por ser uma ilha, sei lá. Café e janta estavam inclusos no pacote, mas no almoço eu torrava a grana. Comia sempre no mesmo restaurante e pagava 20 euros por um prato feito beeeeeem meia-boca. Se comesse em qualquer outro lugar sairia por 40 euros tranquilamente. :shock:

 

Para transporte interno entre as cidades usava vans que saiam a todo instante. Até Paphos e Nicósia é mais ou menos o mesmo tempo de viagem, umas 2h. As vans eram relativamente baratas (algo como 15 euros ida e volta), mas eu evitava a todo custo gastar além do almoço. Por conta dos preços no país, 4 dias ficou de bom tamanho. O Chipre é realmente muito caro, chega a ser insano.

 

Considerações sobre o Chipre: é um lugar muito bonito, com um litoral espetacular e várias belezas naturais. Indispensável? Acho que não, pois pra chegar até lá só de avião e o dinheiro lá vai embora muito rápido. Comprei o pacote em Israel que me salvou, sem ele teria gastado tranquilamente 1000 reais em 4 dias fazendo uma viagem sem luxo nenhum. Se tiver a grana e tempo disponível, vá ao Chipre sim, não me arrependi nem um pouco.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Esqueci de falar de Cesarea, vamos lá:

 

Cesarea

 

Vestígios do Império Romano na costa norte de Israel, é um lugar muito bonito que se visita em uma tarde. Além das casas há o anfiteatro e algumas muralhas. É muito fácil chegar, fica entre Haifa e Tel Aviv. Demanda pouco tempo e é interessante, dependendo do dia dá até pra entrar no mar (fica em frente à praia), mas quando fui estava muito agitado.

Perto de lá fica o local do Armagedom. Sei pouco sobre isso, mas na religião cristã (?) se diz que haverá o dia do juízo final, e nesse dia as forças do bem guerrearão com as do mau (acho que é isso, desculpem a minha ignorância sobre o tema, não sou cristão) naquele local. O lugar em si não tem nada, mas significa muito para algumas pessoas religiosas. Interessante ouvir a história de qualquer jeito.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...